Você está na página 1de 164

2° trimestre de 2010

Análise Gerencial da Operação e


Demonstrações Contábeis Completas

Itaú Unibanco Holding S.A.


Itaú Unibanco

Índice

Análise Gerencial da Operação 1

Demonstrações Contábeis Completas 43


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.

RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2010

Apresentamos a seguir as principais realizações do Itaú Unibanco Holding S.A. (Itaú Unibanco) no primeiro
semestre de 2010.

1. O lucro líquido no primeiro semestre de 2010 foi de R$ 6,4 bilhões, com rentabilidade anualizada de
24,2% sobre o patrimônio líquido médio. O lucro líquido recorrente foi de R$ 6,5 bilhões, com
rentabilidade anualizada de 24,4%. O patrimônio líquido consolidado totalizava R$ 55,1 bilhões ao final
de junho.

2. O Itaú Unibanco recolheu ou provisionou impostos e contribuições próprios no montante de R$ 5,9


bilhões no primeiro semestre de 2010. O banco também reteve e repassou tributos, que incidiram
diretamente sobre a intermediação financeira, no montante de R$ 3,9 bilhões.

3. Os ativos consolidados somaram R$ 651,6 bilhões em 30 de junho. O saldo da carteira de crédito,


incluindo avais e fianças, atingiu R$ 296,2 bilhões, com crescimento de 11,4% quando comparado ao
saldo de 30 de junho de 2009. No Brasil, o saldo da carteira de crédito livre (exclui os direcionados,
credito imobiliário e rural), pessoa física, alcançou R$ 107,2 bilhões, com crescimento de 12,8%
quando comparado ao saldo de igual período de 2009. Por sua vez, o saldo da carteira de crédito de
grandes empresas alcançou R$ 92,0 bilhões e o de micro, pequenas e médias empresas R$ 68,6
bilhões. A carteira de crédito imobiliário alcançou R$ 10,5 bilhões com crescimento de 47,7% quando
comparado ao saldo de igual período de 2009.

4. Os recursos próprios livres, captados e administrados totalizaram R$ 904,2 bilhões, com crescimento
de 11,0% quando comparados a 30 de junho de 2009. O Índice de Basileia foi de 15,7% ao final de
junho, com base no consolidado econômico-financeiro.

5. As cotações das ações preferenciais do Itaú Unibanco valorizaram 16,5%, quando comparadas às
cotações de 30 de junho de 2009. O valor de mercado em Bolsas de Valores do Itaú Unibanco,
calculado considerando a cotação média das ações preferenciais em circulação no último dia de
pregão do período, chegou à R$ 149,6 bilhões no fim de junho. Segundo a empresa Bloomberg, o Itaú
Unibanco ocupava o décimo lugar no ranking mundial de bancos, em 30 de junho 2010, tendo como
parâmetro o valor de mercado.

6. Em maio, o Bank of America Corporation (BAC) vendeu sua participação no capital social do Itaú
Unibanco, sendo que: 1) as ações preferenciais foram negociadas fora do Brasil junto a investidores
qualificados, em uma oferta privada de American Depositary Shares (ADS); 2) as ações ordinárias
foram adquiridas pela Itaúsa, que elevou sua participação direta e indireta no capital social do Itaú
Unibanco de 35,43% para 36,68%.

7. O Itaú BBA participou de operações de debêntures e notas promissórias que totalizaram R$ 7,9 bilhões
e operações de securitização que totalizaram R$ 717 milhões em 2010. Nos rankings ANBIMA de
renda fixa do 1º semestre de 2010 o Itaú BBA ocupa a 1ª posição em distribuição, com 22,8%
de participação de mercado, e o 1º lugar em emissões internacionais, onde atuou como joint
bookrunner de ofertas com volume total de US$ 5,1 bilhões. Em renda variável, o Itaú BBA coordenou
nove ofertas públicas de ações que totalizaram R$ 10,5 bilhões, consolidando sua posição entre os
líderes de mercado. Neste período, atuou como coordenador em 64% das transações as quais
representaram 47% do volume financeiro emitido no semestre, bem como prestou assessoria
financeira a 15 transações de fusões e aquisições, encerrando o semestre em terceiro lugar no ranking
da Thomson em número de transações. Além disso, em abril de 2010, a ANBIMA divulgou os rankings
de projetos assessorados referentes ao ano de 2009, onde o Itaú BBA alcançou a 1ª posição no
ranking de Assessoria Financeira e a 1º posição no ranking de Leilão de Concessão.

8. O Itaú Unibanco contava com cerca de 106 mil colaboradores no final de junho, incluindo
aproximadamente 5 mil colaboradores em unidades no exterior. A remuneração fixa do pessoal
somada aos seus encargos e benefícios totalizou R$ 5,5 bilhões no semestre. Os benefícios sociais
proporcionados aos colaboradores e aos seus dependentes foram de R$ 825 milhões. Além disso,
foram investidos aproximadamente R$ 90 milhões em programas de formação, treinamento e
desenvolvimento.
9. Continuam as ações de engajamento dos colaboradores com a nova visão – Ser o Banco líder em
performance sustentável e em satisfação dos clientes – e com a nova cultura corporativa, divulgadas
em fevereiro último para toda a organização.

10. No semestre, os investimentos sociais e culturais do Itaú Unibanco alcançaram R$ 75 milhões, com
destaque para os investimentos em educação e cultura.

As demonstrações contábeis completas e o relatório de análise gerencial da operação do Itaú Unibanco, com
as informações detalhadas sobre as operações do período, estão disponíveis no site do Itaú Unibanco
www.itau-unibanco.com.br/ri

São Paulo, 02 de agosto de 2010.

Pedro Moreira Salles


Presidente do Conselho de Administração
2° trimestre de 2010
Análise Gerencial da
Operação
Itaú Unibanco Holding S.A.
Itaú Unibanco Holding S.A.

Índice

Sumário Executivo 3

Análise do Resultado 11

Margem Financeira Gerencial 12

Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa 14

Receitas de Prestação de Serviços e Rendas de Tarifas Bancárias 15

Despesas não Decorrentes de Juros 16

Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras 18

Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido 18

Balanço Patrimonial 19

Balanço por Moedas 23

Valores em Risco 24

Estrutura Acionária 25

Demonstrações Contábeis Pro Forma por Segmento 27

Banco Comercial 32

Itaú BBA 33

Crédito ao Consumidor 33

Seguros, Previdência e Capitalização 34

Negócios no Exterior 38

Parecer dos Auditores 41

Demonstrações Contábeis Completas 43

As demonstrações contábeis pro forma por segmento, relativas aos períodos anteriores, foram reclassificados para fins de comparabilidade.

As tabelas deste relatório apresentam os números em milhões. No entanto, as variações foram calculadas utilizando números em unidades.

Expectativas futuras decorrentes da leitura desta análise devem considerar os riscos e incertezas que envolvem quaisquer atividades e que estão fora do controle das
empresas do conglomerado (mudanças políticas e econômicas, volatilidade nas taxas de juros e câmbio, mudanças tecnológicas, inflação, desintermediação financeira,
pressões competitivas sobre produtos e preços e mudanças na legislação tributária).

2 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Segundo Trimestre de 2010
Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do Itaú Unibanco Holding S.A. (Itaú Unibanco) do segundo trimestre de
2010.
R$ milhões (exceto onde indicado)
Highlights
Demonstração do Resultado do Período 2º Trim./10 1º Trim./10 2º Trim./09 1º Sem./10 1º Sem./09
Lucro Líquido da Controladora 3.165 3.234 2.571 6.399 4.586
Lucro Líquido Recorrente 3.298 3.168 2.429 6.466 4.990
Margem Financeira Gerencial (1) 10.892 10.388 10.596 21.280 21.119
Ações (R$)
Lucro Líquido Consolidado por Ação (2) (3) 0,70 0,71 0,57 1,41 1,02
Lucro Líquido Recorrente Consolidado por Ação (2) (3) 0,73 0,70 0,54 1,43 1,11
Número de Ações em Circulação – em milhares (2) 4.533.922 4.531.244 4.518.347 4.533.922 4.518.347
Valor Patrimonial por Ação 12,15 11,69 10,46 12,15 10,46
Dividendos/JCP Líquido (4) (R$ milhões) 973 950 729 1.923 1.497
Dividendos/JCP Líquido (4) por Ação 0,21 0,21 0,16 0,42 0,34
Market Capitalization (5) (R$ milhões) 149.619 176.175 128.034 149.619 128.034
Market Capitalization (5) (US$ milhões) 83.053 98.919 65.604 83.053 65.604
Índices de Desempenho (%)
Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio – anualizado (6) 23,4% 25,0% 22,3% 24,2% 20,2%
Retorno Recorrente sobre o Patrimônio Líquido Médio – anualizado (6) 24,4% 24,4% 21,1% 24,4% 22,0%
Retorno sobre o Ativo Médio – anualizado (7) 2,0% 2,1% 1,7% 2,0% 1,5%
Retorno Recorrente sobre o Ativo Médio – anualizado (7) 2,1% 2,0% 1,6% 2,1% 1,6%
Índice de Basileia 15,7% 17,3% 16,5% 15,7% 16,5%
Taxa Anualizada da Margem Financeira com clientes (8) 10,1% 10,3% 10,1% 10,1% 10,0%
Índice de Inadimplência (60 dias – nonperforming ) 5,6% 5,9% 6,7% 5,6% 6,7%
Índice de Inadimplência (90 dias) 4,6% 4,9% 5,4% 4,6% 5,4%
Índice de Cobertura (PDD/Nonperforming Loans) 155% 155% 146% 155% 146%
Índice de Cobertura (PDD/Operações vencidas há mais de 90 dias) 187% 188% 182% 187% 182%
Índice de Eficiência (IE) (9) 47,3% 44,0% 45,4% 45,7% 45,8%
Índice de Eficiência Ajustado ao Risco (IEAR) (10) 70,8% 68,9% 75,5% 69,9% 75,5%
Balanço Patrimonial 30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
Ativos Totais 651.583 634.663 596.387
Total de Operações de Crédito com Avais e Fianças 296.192 284.710 265.966
Operações de Crédito (A) 263.498 252.117 234.490
Fianças, Avais e Garantias 32.694 32.593 31.476
Depósitos + Debêntures + Obrigações por TVM + Empréstimos e Repasses (B) (11) 266.558 273.224 279.423
Índice Operações de Crédito/Captações (A/B) 98,9% 92,3% 83,9%
Patrimônio Líquido da Controladora 55.074 52.975 47.269
Dados Relevantes
Ativos sob Administração (AUM) 344.689 348.591 304.609
Colaboradores do Conglomerado (indivíduos) 105.847 103.835 103.790
Quantidade de Pontos de Atendimento 36.871 37.612 38.477
Número de Agências (unidades) 3.931 3.933 3.939
Número de PABs (unidades) 938 946 978
Número de Caixas Eletrônicos (unidades) (12) 32.002 32.733 33.560

(1) Detalhada na página 12.


(2) O número de ações em circulação foi ajustado para refletir a bonificação de 10% ocorrida em 28 de agosto de 2009.
(3) Calculado com base na média ponderada da quantidade de ações em circulação.
(4) JCP – Juros sobre Capital Próprio. Valores pagos/provisionados (Nota 16 – b II das Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis).
(5) Quantidade total de ações em circulação (ON e PN) multiplicado pela cotação média da ação preferencial no último dia de negociação do período.
(6) O cálculo do retorno foi efetuado dividindo-se o Lucro Líquido da Controladora pelo Patrimônio Líquido Médio da Controladora. O quociente dessa divisão foi multiplicado
pelo número de períodos no ano para se obter o índice anual.
(7) O cálculo do retorno foi efetuado dividindo-se o Lucro Líquido da Controladora pelo Ativo Médio. O quociente dessa divisão foi multiplicado pelo número de períodos no
ano para se obter o índice anual.
(8) Não inclui Margem Financeira com o Mercado.
(9) IE= Despesas não Decorrentes de Juros / (Margem Financeira Gerencial + Receitas de Prestação de Serviços + Resultado de Operações com Seg, Cap. e Prev. antes das
Despesas com Sinistros + Outras Receitas Operacionais - Despesas Tributárias de ISS/PIS/Cofins e Outras).
(10) IEAR= (Despesas não Decorrentes de Juros + Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa + Despesas com Sinistros)/ (Margem Financeira Gerencial + Receitas de
Prestação de Serviços + Resultado de Operações com Seg, Cap. e Prev. antes das Despesas com Sinistros + Outras Receitas Operacionais - Despesas Tributárias de ISS/PIS/Cofins
e Outras ) .
(11) Líquidos de depósitos compulsórios, conforme detalhado na página 21.
(12) Inclui PAEs (posto de atendimento eletrônico) e pontos em estabelecimentos de terceiros.

3 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Segundo Trimestre de 2010

Lucro Líquido e Lucro Líquido Recorrente


O Itaú Unibanco obteve um lucro líquido consolidado de R$ 3.165 milhões no segundo trimestre de 2010. Esse montante
engloba o impacto de alguns eventos não recorrentes no resultado, os quais são apresentados na tabela abaixo, levando
ao resultado recorrente do período.
R$ milhões

2º Trim./10 1º Trim./10 1º Sem./10 1º Sem./09


Lucro Líquido Recorrente 3.298 3.168 6.466 4.990
Alienação de Investimentos - - - 212
Programa de Pagamento ou Parcelamento de Tributos Federais ‒ Lei nº 11.941/09 - 145 145 -
Provisão para Contingências – Planos Econômicos (133) (79) (211) (110)
Amortização de Ágios (*) - - - (506)
Total de Efeitos não Recorrentes (133) 66 (66) (405)
Lucro Líquido 3.165 3.234 6.399 4.586
Observações:
Os impactos dos eventos não recorrentes, descritos acima, estão líquidos dos efeitos fiscais. (Ver Nota Explicativa das Demonstrações Contábeis nº22 – K).
(*) No primeiro semestre de 2009 refere-se basicamente à operação da Redecard.

Demonstração do Resultado Gerencial

O Relatório de Análise Gerencial da Operação, que se decorrentes de variação cambial no resultado. Para
segue, está baseado na Demonstração do Resultado alcançarmos esta finalidade, o risco cambial é neutralizado
Gerencial que, por sua vez, decorre de reclassificações e os investimentos são remunerados em reais, por meio da
realizadas na demonstração do resultado contábil. utilização de instrumentos financeiros derivativos. Nossa
Basicamente, os efeitos fiscais do hedge dos investimentos estratégia de hedge dos investimentos no exterior também
no exterior – originalmente contabilizados nas linhas de considera o impacto de todos os efeitos fiscais incidentes.
despesas tributárias (PIS e Cofins) e de Imposto de Renda e Lembramos, ainda, que no período tivemos a depreciação
Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – são de 1,2% do real em relação ao dólar norte-americano,
reclassificados para a margem financeira; neste trimestre enquanto no primeiro trimestre de 2010 verificamos
esses efeitos corresponderam a um impacto de R$ 18 depreciação de 2,3%. Em relação ao euro, houve
milhões. apreciação do real de 8,4% no segundo trimestre de 2010
Nossa estratégia de gestão do risco cambial do capital e apreciação de 4,0% no trimestre anterior.
investido no exterior tem por objetivo não permitir efeitos

Índices Macroeconômicos
30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
Risco País (EMBI) 248  184 282
CDI – Taxa do Trimestre 2,2% 2,0% 2,4%
Dólar (Var. Trimestral) 1,2% 2,3% -15,7%
Dólar (Cotação em R$) 1,8015 1,7810 1,9516
Euro (Var. Trimestral) -8,4% -4,0% -11,0%
Euro (Cotação em R$) 2,2043 2,4076 2,7399
IGP-M – Taxa do Trimestre 2,8% 2,8% -0,3%
Poupança – Taxa do Trimestre 1,6% 1,6% 1,7%

4 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Segundo Trimestre de 2010

Conciliação entre o Resultado Contábil e o Resultado Gerencial


R$ milhões

Itaú Unibanco
2º Trim./10 Efeitos não Efeito Fiscal do
Contábil Gerencial
Recorrentes Hedge

Margem Financeira Gerencial 10.874 - 18 10.892


Margem Financeira com Clientes 10.001 - - 10.001
Margem Financeira com o Mercado 873 - 18 891
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (3.053) - - (3.053)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (4.019) - - (4.019)
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 967 - - 967
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 7.822 - 18 7.839
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (3.325) 201 4 (3.121)
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 4.300 - - 4.300
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. 719 - - 719
Despesas não Decorrentes de Juros (7.771) 201 - (7.570)
Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (974) - 4 (970)
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 45 - - 45
Outras Receitas Operacionais 357 - - 357
Resultado Operacional 4.497 201 21 4.719
Resultado não Operacional (1) - - (1)
Resultado antes da Tributação e Participações 4.495 201 21 4.717
Imposto de Renda e Contribuição Social (1.029) (68) (21) (1.119)
Participações no Lucro (54) - - (54)
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (247) - - (247)
Lucro Líquido 3.165 133 - 3.298

R$ milhões

Itaú Unibanco
1º Trim./10 Efeitos não Efeito Fiscal do
Contábil Gerencial
Recorrentes Hedge

Margem Financeira Gerencial 10.105 - 284 10.388


Margem Financeira com Clientes 9.370 - - 9.370
Margem Financeira com o Mercado 735 - 284 1.019
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (3.021) - - (3.021)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (3.866) - - (3.866)
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 846 - - 846
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 7.084 - 284 7.368
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (2.496) (26) (24) (2.545)
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 4.120 - - 4.120
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. 648 - - 648
Despesas não Decorrentes de Juros (6.841) 119 - (6.722)
Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (842) - (24) (865)
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 72 - - 72
Outras Receitas Operacionais 348 (145) - 203
Resultado Operacional 4.588 (26) 260 4.823
Resultado não Operacional 19 - - 19
Resultado antes da Tributação e Participações 4.608 (26) 260 4.842
Imposto de Renda e Contribuição Social (1.061) (40) (260) (1.362)
Participações no Lucro (62) - - (62)
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (250) - - (250)
Lucro Líquido 3.234 (66) - 3.168

5 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Segundo Trimestre de 2010
Lucro Líquido e Retorno Anualizado
3.298
3.168
2.813
No segundo trimestre de 2010, o lucro líquido consolidado recorrente do Itaú
2.677 2.687
2.339
2.562
2.429 Unibanco somou R$ 3.298 milhões, correspondendo a aumento de 4,1% em
comparação com o resultado recorrente obtido no trimestre anterior. Em 30 de
junho de 2010, o saldo do patrimônio líquido da controladora totalizou R$ 55.074
24,5 24,4 24,4
21,2 23,1 21,1 22,4 22,6
milhões, fazendo com que o retorno recorrente anualizado sobre o patrimônio
líquido médio atingisse 24,4%.
3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10
Lucro Líquido Recorrente (R$ milhões)
ROE Recorrente Anualizado (%)
Carteira de Crédito (*) R$ milhões

Variação (%)
jun/10– jun/10– jun/10-
30/jun/10 31/mar/10 31/dez/09 30/jun/09
mar/10 dez/09 jun/09
Pessoas Físicas 107.237 104.257 101.912 95.034 2,9% 5,2% 12,8%
Cartão de Crédito 29.619 28.419 29.096 24.307 4,2% 1,8% 21,9%
Crédito Pessoal 22.525 21.703 20.612 21.192 3,8% 9,3% 6,3%
Veículos 55.092 54.135 52.204 49.535 1,8% 5,5% 11,2%
Empréstimos Empresas 160.584 153.378 150.805 147.486 4,7% 6,5% 8,9%
Grandes 91.982 89.057 89.813 93.174 3,3% 2,4% -1,3%
Micro, Peq. e Médias 68.602 64.321 60.992 54.312 6,7% 12,5% 26,3%
Créditos Direcionados 15.515 14.601 13.653 11.784 6,3% 13,6% 31,7%
Crédito Rural 5.015 5.233 5.143 4.674 -4,2% -2,5% 7,3%
Crédito Imobiliário 10.501 9.368 8.510 7.110 12,1% 23,4% 47,7%
Argentina/Chile/Uruguai/Paraguai 12.555 12.176 11.708 11.663 3,1% 7,2% 7,6%
Carteira Porto Seguro 302 299 303 - 1,0% -0,4%
Total 296.192 284.710 278.382 265.966 4,0% 6,4% 11,4%
Total Varejo (**) 191.354 183.179 176.557 161.130 4,5% 8,4% 18,8%
(*) Inclui avais e fianças
(**) Inclui Cartão de Crédito, Crédito Pessoal, Veículos, Micro, Peq. e Médias Empresas, Crédito Rural e Crédito Imobiliário.
Obs: A carteira de crédito consignado adquirida passou a ser considerada como risco de grandes empresas e, para fins de comparabilidade, os
períodos anteriores foram ajustados.

Carteira de Crédito (*) R$ bilhões A carteira de crédito do Itaú Unibanco, incluindo operações de avais e fianças,
alcançou o saldo de R$ 296.192 milhões em 30 de junho de 2010, com acréscimo
jun/10 37,9 258,3 296,2
de 4,0% em relação ao saldo do primeiro trimestre do ano. Em relação ao ano
mar/10 37,5 247,3 284,7
anterior, verifica-se um acréscimo de 11,4% no saldo das operações.
dez/09 36,3 242,0 278,4
No segundo trimestre de 2010, tivemos como destaque o aumento de 12,1% do
set/09 37,3 231,4 268,7 saldo das operações crédito imobiliário, totalizando R$ 10.501 milhões, e o
jun/09 42,5 223,4 266,0 acréscimo do saldo das operações de crédito de micro, pequenas e médias
mar/09 52,3 220,4 272,7 empresas, com incremento de 6,7%, atingindo R$ 68.602 milhões. Observando o
dez/08 54,3 217,7 271,9
período de doze meses, tivemos crescimento de 47,7% e 26,3% nas carteiras de
48,8 205,9 254,8
crédito imobiliário e de micro, pequenas e médias empresas, respectivamente.
set/08
As operações de empréstimo e financiamento ao varejo cresceram 4,5% no
Moeda Estrangeira Moeda Local período, totalizando R$ 191.354 milhões em 30 de junho de 2010. As operações
(*) Inclui avais e fianças.
de cartão de crédito apresentaram aumento de 4,2% no trimestre, sendo que este
produto vem se destacando como instrumento de financiamento ao consumo de
clientes das classes C e D.

Margem Financeira Gerencial


R$ milhões
2ºT/10 10.001 891 10.892 A margem financeira gerencial obtida no segundo trimestre de 2010 totalizou R$
1ºT/10 9.370 1.019 10.388 10.892 milhões, o que corresponde a acréscimo de 4,8% em comparação com o
4ºT/09 9.324 1.488 10.813 trimestre anterior. A margem financeira gerencial com clientes cresceu 6,7%,
3ºT/09 9.380 1.456 10.835 impulsionada pela elevação do saldo médio das operações de crédito. Em relação
2ºT/09 9.247 1.349 10.596 à margem financeira das operações realizadas com o mercado, observamos
1ºT/09 9.194 1.329 10.523 redução de 12,6% em relação ao período anterior, totalizando R$ 891 milhões.
4ºT/08 9.416 499 9.915 Esta redução decorre fundamentalmente de um menor resultado em posições
3ºT/08 8.682 544 9.225 cambiais e de renda variável.
Margem Financeira com Clientes
Margem Financeira com o Mercado

6 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Índice de Inadimplência (90 dias) (%) A despesa de provisão para créditos de liquidação duvidosa do segundo
trimestre de 2010 atingiu R$ 4.019 milhões, com aumento de R$ 153 milhões em
7,9% 8,1% 8,1%
7,6% comparação com o primeiro trimestre do ano. A ampliação do saldo da carteira
6,4% 6,9% 6,8%
5,4%
5,9% 5,6%
6,4% de crédito foi o principal fator responsável por este acréscimo.
4,9% 4,6%
3,8% 3,9%
4,4% 4,1% 4,0%
3,3%
Mais uma vez, observamos evolução favorável dos indicadores de performance do
3,1% 3,2%
1,3%
1,9% risco de crédito. O índice de inadimplência da carteira de clientes pessoa física,
1,2%
considerando o saldo das operações em atraso há mais de 90 dias, alcançou 6,4%
set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10 no período, ante o índice de 6,8% do trimestre anterior. Da mesma forma, a
Pessoa Física Total Pessoa Jurídica inadimplência da carteira de clientes pessoa jurídica atingiu 3,2% ao final de
junho de 2010, enquanto no trimestre anterior situou-se em 3,3%. As receitas
com a recuperação de créditos anteriormente baixados como prejuízo somaram
R$ 967 milhões, com acréscimo de R$ 121 milhões em relação ao primeiro
trimestre do ano.
Receitas de Serviços e Rendas de Tarifas As receitas de prestação de serviços e de rendas de tarifas bancárias atingiram R$
Bancárias 4.300 milhões no segundo trimestre de 2010, com aumento de R$ 180 milhões em
R$ milhões
2ºT/10 4.300
relação ao trimestre anterior. Tivemos no trimestre o (i) aumento da base de clientes,
1ºT/10 4.120 com reflexo nas receitas de serviços de conta corrente, (ii) elevação das receitas de
4ºT/09 4.231 operações de crédito e garantias prestadas, (iii) acréscimo das receitas de cartão de
3ºT/09 3.853 crédito, por um maior volume de serviço de desconto de faturas a estabelecimentos
2ºT/09 3.617
comerciais e pela ampliação da base de clientes, e (iv) intensificação das atividades de
1ºT/09 3.526
4ºT/08 4.063
banco de investimento.
3ºT/08 3.825

Despesas não Decorrentes de Juros


R$ milhões No segundo trimestre de 2010, as despesas não decorrentes de juros cresceram
7.446 7.397 7.570
R$ 848 milhões, impulsionadas pelo maior ritmo de atividade e também pela: (i)
6.839 6.900 6.791 6.895 6.722
redução do número de funcionários em férias, (ii) ampliação das despesas de
propaganda, em função da realização da Copa do Mundo e da intensificação de
campanhas institucionais, e (iii) aceleração do processo de migração de agências
do Unibanco para a plataforma Itaú. O índice de eficiência do segundo trimestre
3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10 de 2010 atingiu 47,3%, em decorrência dos fatores acima descritos.
Índice de Eficiência (I.E.)e Índice de Desconsiderando as despesas de propaganda relacionadas à Copa do Mundo e
Eficiência ajustado pelo risco (I.E.A.R) (*) os custos vinculados à migração de agências, o índice de eficiência atingiria
45,9%. Este índice no acumulado dos últimos 12 meses alcançou 46,0% ante
47,8% em período equivalente terminado em junho de 2009.
76,9% 75,5% 75,5% 74,4% 73,4%
71,1% 68,9% 70,8%
49,0% 50,6% 46,2% 45,4% 47,7% 47,3%
44,9% 44,0%

3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10

I.E. Trimestre I.E.A.R Trimestre

(*) Os critérios de cálculo do índice de eficiência e do


índice de eficiência ajustado pelo risco estão detalhados na
página 17.

Lucro não Realizado no Resultado O lucro não realizado no resultado totalizou R$ 9.225 milhões no segundo
R$ milhões trimestre de 2010, o que corresponde a redução de R$ 2.451 milhões em relação
ao saldo do primeiro trimestre do ano. Essa diminuição está fundamentalmente
11.676
10.427 10.405 10.531 associada à desvalorização das ações da Redecard no mercado de capitais.
9.141 9.225
7.523
8.792
Ainda no trimestre, o saldo da provisão adicional para créditos de liquidação
duvidosa manteve-se estável em R$ 6.104 milhões, lembrando que essa provisão
não é considerada na determinação do lucro não realizado.

set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10

7 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Segundo Trimestre de 2010

R$ milhões
Balanço Patrimonial
Variação (%)
ATIVO jun/10 – jun/10 –
30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
mar/10 jun/09
Circulante e Realizável a Longo Prazo 641.590 624.398 586.279 2,8% 9,4%
Disponibilidades 12.415 11.249 9.378 10,4% 32,4%
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 115.117 136.230 128.326 -15,5% -10,3%
Títulos Mobiliários e Inst. Financ. Derivativos 128.825 121.372 124.745 6,1% 3,3%
Relações Interfinanceiras e Interdependências 62.204 36.550 16.542 70,2% 276,0%
Operações de Crédito, Arrendamento e Outros Créditos 263.498 252.117 234.490 4,5% 12,4%
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (22.900) (23.170) (22.915) -1,2% -0,1%
Outros Ativos 82.430 90.051 95.713 -8,5% -13,9%
Carteira de Câmbio 18.238 26.821 31.313 -32,0% -41,8%
Outros 64.192 63.229 64.399 1,5% -0,3%
Permanente 9.993 10.265 10.108 -2,6% -1,1%
Investimentos 2.132 2.279 2.153 -6,4% -1,0%
Imobilizado de Uso e de Arrend. Merc. Operacional 4.483 4.427 4.194 1,3% 6,9%
Intangível 3.378 3.559 3.761 -5,1% -10,2%
TOTAL DO ATIVO 651.583 634.663 596.387 2,7% 9,3%

R$ milhões
Balanço Patrimonial
Variação (%)
PASSIVO jun/10 – jun/10 –
30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
mar/10 jun/09
Circulante e Exigível a Longo Prazo 592.582 577.814 545.783 2,6% 8,6%
Depósitos 189.657 183.490 190.094 3,4% -0,2%
Depósitos à Vista 26.398 24.856 23.857 6,2% 10,7%
Depósitos de Poupança 51.852 50.085 40.848 3,5% 26,9%
Depósitos Interfinanceiros 2.307 1.747 3.147 32,1% -26,7%
Depósitos a Prazo 109.099 106.802 122.243 2,2% -10,8%
Captações no Mercado Aberto 157.261 148.034 121.909 6,2% 29,0%
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 18.904 18.794 19.092 0,6% -1,0%
Relações Interfinanceiras e Interdependências 7.402 7.540 6.069 -1,8% 22,0%
Obrigações por Empréstimos e Repasses 38.071 37.228 32.537 2,3% 17,0%
Instrumentos Financeiros e Derivativos 6.849 7.443 7.507 -8,0% -8,8%
Provisões Técnicas de Seg., Prev. e Capitalização 56.001 54.274 48.044 3,2% 16,6%
Outras Obrigações 118.437 121.011 120.530 -2,1% -1,7%
Carteira de Câmbio 18.793 27.283 31.768 -31,1% -40,8%
Dívida Subordinada 28.255 25.756 22.498 9,7% 25,6%
Diversos 71.388 67.972 66.264 5,0% 7,7%
Resultados de Exercícios Futuros 187 205 213 -8,9% -12,1%
Participações Minoritárias nas Subsidiárias 3.740 3.669 3.122 1,9% 19,8%
Patrimônio Líquido da Controladora 55.074 52.975 47.269 4,0% 16,5%
TOTAL DO PASSIVO 651.583 634.663 596.387 2,7% 9,3%

Depósitos 189.657 183.490 190.094 3,4% -0,2%


Ativos sob Administração (AUM) 344.689 348.591 304.609 -1,1% 13,2%
Total de Depósitos + Ativos sob Administração (AUM) 534.346 532.081 494.703 0,4% 8,0%

8 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Sumário Executivo Itaú Unibanco Holding S.A.
Segundo Trimestre de 2010

R$ milhões
Demonstração de Resultado
Variação
2ºT/10 – 1ºS/10 –
2º Trim./10 1º Trim./10 1º Sem./10 1º Sem./09 % %
1ºT/10 1ºS/09
Margem Financeira Gerencial 10.892 10.388 21.280 21.119 504 4,8% 162 0,8%
Margem Financeira com Clientes 10.001 9.370 19.371 18.442 632 6,7% 929 5,0%
Margem Financeira com o Mercado 891 1.019 1.909 2.677 (128) -12,6% (768) -28,7%
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (3.053) (3.021) (6.073) (7.215) (32) 1,1% 1.142 -15,8%
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (4.019) (3.866) (7.886) (8.086) (153) 4,0% 200 -2,5%
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 967 846 1.813 871 121 14,3% 942 108,1%
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 7.839 7.368 15.207 13.904 472 6,4% 1.303 9,4%
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (3.121) (2.545) (5.666) (6.463) (575) 22,6% 797 -12,3%
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 4.300 4.120 8.419 7.143 180 4,4% 1.276 17,9%
Resultado com Operações de Seg., Prev. e Cap. 719 648 1.367 1.122 71 10,9% 245 21,8%
Despesas não Decorrentes de Juros (7.570) (6.722) (14.292) (13.692) (848) 12,6% (600) 4,4%
Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (970) (865) (1.835) (1.591) (105) 12,2% (244) 15,4%
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 45 72 116 116 (27) -37,3% 0 0,2%
Outras Receitas Operacionais 357 203 560 439 154 75,7% 121 27,5%
Resultado Operacional 4.719 4.823 9.541 7.440 (104) -2,2% 2.101 28,2%
Resultado não Operacional (1) 19 18 16 (21) -107,6% 2 9,9%
Resultado antes da Tributação e Participações 4.717 4.842 9.559 7.457 (125) -2,6% 2.103 28,2%
Imposto de Renda e Contribuição Social (1.119) (1.362) (2.480) (1.951) 243 -17,8% (530) 27,1%
Participações no Lucro (54) (62) (116) (112) 9 -13,8% (4) 3,6%
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (247) (250) (497) (403) 3 -1,2% (94) 23,3%
Lucro Líquido Recorrente 3.298 3.168 6.466 4.990 130 4,1% 1.475 29,6%

Apresentamos abaixo a demonstração do resultado na perspectiva que destaca o Produto Bancário. O Produto Bancário é
fundamentalmente obtido a partir do agrupamento das principais rubricas onde são registradas as rendas oriundas da
operação bancária e da operação de seguros, previdência e capitalização.
R$ milhões
Demonstração de Resultado
Variação
2ºT/10 – 1ºS/10 –
2º Trim./10 1º Trim./10 1º Sem./10 1º Sem./09 % %
1ºT/10 1ºS/09
Produto Bancário 16.959 16.159 33.117 31.479 800 4,9% 1.638 5,2%
Margem Financeira com Clientes 10.001 9.370 19.371 18.442 632 6,7% 929 5,0%
Margem Financeira com o Mercado 891 1.019 1.909 2.677 (128) -12,6% (768) -28,7%
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 4.300 4.120 8.419 7.143 180 4,4% 1.276 17,9%
Resultado de Operações de Seg., Prev. e Cap. antes das Despesas
com Sinistros 1.411 1.448 2.858 2.779 (37) -2,6% 80 2,9%
Outras Receitas Operacionais 357 203 560 439 154 75,7% 121 27,5%
Perdas com Créditos e Sinistros (3.745) (3.821) (7.565) (8.872) 76 -2,0% 1.307 -14,7%
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (4.019) (3.866) (7.886) (9.400) (153) 4,0% 1.514 -16,1%
(Constituição)/Reversão de PDD Adicional - - - 1.314 - - (1.314) -100,0%
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 967 846 1.813 871 121 14,3% 942 108,1%
Despesas com Sinistros (692) (800) (1.492) (1.657) 108 -13,5% 165 -10,0%
Margem Operacional 13.214 12.338 25.552 22.607 876 7,1% 2.945 13,0%
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (8.497) (7.496) (15.993) (15.150) (1.001) 13,4% (843) 5,6%
Despesas não Decorrentes de Juros (7.570) (6.722) (14.292) (13.692) (848) 12,6% (600) 4,4%
Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (970) (865) (1.835) (1.591) (105) 12,2% (244) 15,4%
Outros Resultados 43 91 134 132 (48) -52,3% 2 1,4%
Resultado antes da Tributação e Participações 4.717 4.842 9.559 7.457 (125) -2,6% 2.103 28,2%
Imposto de Renda e Contribuição Social (1.119) (1.362) (2.480) (1.951) 243 -17,8% (530) 27,1%
Participações no Lucro (54) (62) (116) (112) 9 -13,8% (4) 3,6%
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (247) (250) (497) (403) 3 -1,2% (94) 23,3%

Lucro Líquido Recorrente 3.298 3.168 6.466 4.990 130 4,1% 1.475 29,6%

Obs: o Item Outros Resultados é composto por Resultado de Participações em Investimentos Permanentes e Resultado Não Operacional.

9 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Análise do Resultado
Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.
Margem Financeira Gerencial R$ milhões
Margem Financeira Gerencial
Variação
2º Trim./10 1º Trim./10 1º Sem./10 1º Sem./09 2º Trim./10 ‒ 1º Sem./10 ‒
% %
1º Trim./10 1º Sem./09
Com Clientes 10.001 9.370 19.371 18.442 632 6,7% 929 5,0%
Sensíveis à Taxa de Juros 1.241 1.092 2.332 2.297 149 13,6% 36 1,6%
Sensíveis a Spreads 8.761 8.278 17.038 16.145 483 5,8% 894 5,5%
Com o Mercado 891 1.019 1.909 2.677 (128) -12,6% (768) -28,7%
Tesouraria 891 1.019 1.909 2.677 (128) -12,6% (768) -28,7%
Total 10.892 10.388 21.280 21.119 504 4,8% 162 0,8%

Nossa margem financeira gerencial totalizou R$ 10.892 Operações Sensíveis a Spreads Realizadas com Clientes
milhões no segundo trimestre de 2010, correspondendo
à elevação de R$ 504 milhões em relação ao primeiro A margem financeira das operações sensíveis a spreads
trimestre do ano. Os principais componentes que realizadas com clientes atingiu R$ 8.761 milhões no
contribuíram para esta variação são apresentados a período, com incremento de R$ 483 milhões em relação
seguir. ao trimestre anterior. A expansão do saldo médio das
Margem Financeira Gerencial com Clientes operações de crédito foi responsável por esse acréscimo,
A margem financeira gerencial das operações realizadas parcialmente compensado pelo aumento dos depósitos
com clientes decorre da utilização de produtos e serviços compulsórios entre os períodos.
financeiros por nossos clientes, correntistas e não Taxa Anualizada das Operações Sensíveis a Spreads Realizadas
correntistas. com Clientes R$ milhões
No segundo trimestre de 2010, a margem com clientes
totalizou R$ 10.001 milhões, com aumento de R$ 632 Variação
2º Trim./10 1º Trim./10
milhões em relação ao período anterior. Para permitir Saldo %
uma análise mais detalhada das variações dessa Saldo Médio 340.731 311.024 29.707 9,6%
margem, segregamos as suas operações em dois grupos Margem Financeira 8.761 8.278 483 5,8%
distintos: a margem financeira das operações sensíveis à Taxa Anualizada 10,3% 10,6% -0,3 p.p.
variação da taxa de juros e a margem das operações
11,0% 11,1% 10,6%
sensíveis à variação dos spreads. 9,7% 9,8% 9,7% 10,2% 10,3%
Operações Sensíveis à Variação na Taxa de Juros Realizadas
com Clientes
A margem financeira das operações sensíveis à variação
da taxa de juros somou R$ 1.241 milhões no trimestre,
crescendo 13,6% em relação ao trimestre anterior. O
aumento do volume das operações, particularmente
associado ao acréscimo do saldo médio do capital de
giro, juntamente com o impacto decorrente da elevação 3º 4º 1º 2º 3º 4º 1º 2º
da taxa básica de juros, resultou nessa variação. T/08 T/08 T/09 T/09 T/09 T/09 T/10 T/10

Taxa Anualizada das Operações Sensíveis à Variação na Taxa de


Juros Realizadas com Clientes R$ milhões Margem Financeira Gerencial com o Mercado
A margem financeira das operações realizadas com o
Variação mercado decorre basicamente das operações de
2º Trim./10 1º Trim./10
Saldo % tesouraria. No trimestre, a margem financeira das
Saldo Médio 55.984 53.957 2.027 3,8% operações realizadas com o mercado somou R$ 891
Margem Financeira 1.241 1.092 149 13,6% milhões, o que corresponde à diminuição de 12,6% em
Taxa Anualizada 8,9% 8,1% 0,8 p.p. relação ao trimestre anterior. Esta redução foi provocada
12,8% 13,3% pelo menor resultado em posições cambiais e de renda
11,7%
variável.
9,5%
8,7% 8,3% 8,9%
8,1%

3º T/08 4º T/08 1º T/09 2º T/09 3º T/09 4º T/09 1º T/10 2º T/10

12
Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010
Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.
Margem Financeira Gerencial
Em função das variações descritas anteriormente, a net 10,3%. Levando em consideração a despesa com a
interest margin - NIM - taxa anualizada da margem provisão para crédito de liquidação duvidosa, líquida da
financeira gerencial, sem considerar a margem financeira recuperação de operações anteriormente baixadas como
com o mercado -, atingiu 10,1% no segundo trimestre prejuízo, a taxa NIM ajustada atingiu 7,0%, mantendo-se
de 2010, enquanto a taxa do período anterior foi de estável pelo terceiro trimestre consecutivo.
R$ milhões
Análise da Margem Financeira Gerencial
2º Trim./10 1º Trim./10 1º Sem./10
Saldo Margem Saldo Margem Saldo Margem
CDI (a.a.) CDI (a.a.) CDI (a.a.)
Médio Financeira Médio Financeira Médio Financeira
Depósitos à Vista + Floatings 35.713 36.229 36.021
(-) Depósitos Compulsórios (10.763) (10.645) (10.792)
Passivos Contingentes (-) Depósitos em garantia de
1.357 1.233 1.180
Passivos Contingentes
Obrig. Fiscais e Previdenciárias (-) Depósitos em Garantia
15.726 15.722 15.915
de Obrig. Fiscais e Previd.
(-) Créditos Tributários (27.623) (27.121) (27.388)
Capital de Giro (Patrimônio Líquido + Minoritários – Ativo
Permanente – Capital Alocado às Operações com o 41.575 38.539 40.012
Mercado (Tesouraria))
Operações Sensíveis à Variação na Taxa de Juros
55.984 1.241 8,9% 53.957 1.092 8,1% 54.948 2.332 8,5%
Realizadas com Clientes (A)

Saldo Margem Spread Saldo Margem Spread Saldo Margem Spread


Médio Financeira (a.a.) Médio Financeira (a.a.) Médio Financeira (a.a.)

(*)
Disponibilidades + Depósitos Interfinanceiros + TVM 67.344 70.686 69.352

Relações Interfinanceiras e Interdependências 38.614 14.915 26.983

Operações de Crédito, Arrendamento e Outros Créditos 257.808 249.034 253.855

(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (23.035) (23.611) (23.374)


Operações Sensíveis a Spreads Realizadas com Clientes
340.731 8.761 10,3% 311.024 8.278 10,6% 326.817 17.038 10,4%
(B)

Net Interest Margin – Margem Financeira com Clientes


396.715 10.001 10,1% 364.981 9.370 10,3% 381.765 19.371 10,1%
(C = A+B)

Desp. de Provisão para Créditos de Liquidação


(4.019) (3.866) (7.886)
Duvidosa (D)

Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo (E) 967 846 1.813

Net Interest Margin após Provisões para Risco de


Crédito 396.715 6.949 7,0% 364.981 6.349 7,0% 381.765 13.298 7,0%
(F = C+D+E)

Margem Financeira com o Mercado (Tesouraria ) (G) 891 1.019 1.909

Resultado Bruto da Intermediação Financeira (H =


7.839 7.368 15.207
F+G)
(*) Disponibilidades + Depósitos Interfinanceiros + Títulos e Valores Mobiliários (-) TVM Vinculados a Compromissos de Recompra (-) Instrumentos Financeiros Derivativos (-) Operações Sensíveis à
Variação na Taxa de Juros.
Obs.: spread é obtido pela aplicação dos ativos menos o custo de oportunidade anualizado.

Net Interest Margin com clientes e Net Interest Margin com clientes após Provisões para o Risco de Crédito x CDI x
Taxa Pré-BM&F (1 ano)

14,4% 13,3%
11,7% 11,9%
10,1% 10,9%
12,8% 12,2% 10,7% 10,5%
9,8% 9,5% 10,1%
9,7%
10,6% 10,3%
10,2% 10,3% 9,8% 9,2% 8,9%
8,7% 8,3% 8,1%
7,5%
7,0% 7,0% 7,0% 7,0%
6,3% 6,0% 6,4%

3º T/08 4º T/08 1º T/09 2º T/09 3º T/09 4º T/09 1º T/10 2º T/10

Taxa Pré–BM&F (1 ano) CDI NIM com clientes NIM com clientes após Provisões para Risco de Crédito

13
Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010
Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa R$ milhões
Despesa com Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa e Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo
Variação
2º Trim./10 1º Trim./10 1ºSem./10 1ºSem./09 2ºTrim./10 - 1º Sem./10 -
% %
1ºTrim./10 1ºSem./09
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (4.019) (3.866) (7.886) (8.086) (153) 4,0% 200 -2,5%
Receita de Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 967 846 1.813 871 121 14,3% 942 108,1%
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (3.053) (3.021) (6.073) (7.215) (32) 1,1% 1.142 -15,8%

No segundo trimestre de 2010, a despesa com provisão O saldo da provisão adicional para créditos de liquidação
para créditos de liquidação duvidosa do Itaú Unibanco duvidosa permaneceu inalterado em R$ 6.104 milhões.
totalizou R$ 4.019 milhões, o que equivale a acréscimo de Índices de Inadimplência e Nonperforming Loans R$ milhões
4,0% em relação à despesa do trimestre anterior. O
30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
aumento do saldo da carteira de crédito foi o fator Nonperforming Loans (60 dias)
(a)
14.778 14.934 15.744
determinante deste acréscimo. Inadimplência – 90 dias
(b)
12.224 12.345 12.604
(c)
No trimestre, observamos a manutenção da tendência de Carteira de Crédito 263.498 252.117 234.490
[(a)/(c)]
Índice NPL (60 dias) 5,6% 5,9% 6,7%
melhora dos indicadores de performance de nossa carteira Índice de Inadimplência
[(b)/(c)]
(90 dias) 4,6% 4,9% 5,4%
de empréstimos e financiamentos iniciada no terceiro (a) Operações de crédito vencidas há mais de 60 dias e que não geram apropriação de
receitas no regime de competência.
trimestre de 2009. Nosso índice de inadimplência (b) Operações de crédito vencidas há mais de 90 dias.
(operações de crédito em atraso superior a 90 dias) atingiu (c) Não inclui avais e fianças.

4,6%; o índice das operações de crédito de clientes pessoa Índice de Inadimplência (90 dias) (%)
física destacou-se com variação positiva de 0,4 ponto 7,9% 8,1% 8,1%
7,6%
percentual e o índice das operações de empréstimos e 6,9% 6,8%
6,4% 6,4%
financiamentos realizadas com clientes pessoa jurídica teve 5,4%
5,9% 5,6%
4,9%
evolução positiva de 0,1 ponto percentual em relação ao 4,4% 4,1% 4,0%
4,6%
3,8% 3,9%
trimestre anterior. A redução da inadimplência está 3,1% 3,3% 3,2%
diretamente associada ao atual momento do ciclo 1,9%
1,2% 1,3%
econômico brasileiro, caracterizado pela expansão do PIB.
A receita de recuperação de créditos anteriormente
baixados como prejuízo totalizou R$ 967 milhões, o que set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10
corresponde a aumento de R$ 121 milhões em relação à Pessoa Física Total Pessoa Jurídica
receita do período anterior. Índice de Cobertura – 90 dias
PDD e Carteira de Crédito No segundo trimestre de 2010, o índice de cobertura
9,8% 10,2% 9,8%
permaneceu praticamente estável em relação ao trimestre
8,3%
9,0% 9,2%
8,7% anterior.
7,6% 7,3% 231%
7,0% 6,8%
6,4% 204%
6,0% 188% 187%
5,5% 175% 182% 172% 174%
5,1%
4.252 4.296
4,0% 3.834 4.016 3.866 4.019
3.430
2.722

1,6% 1,8% 1,8% 1,7% 1,6% 1,6%


1,3% 1,5%

3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10

Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (R$ milhões) set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa/Carteira de Crédito (1) Índice de Cobertura com base no Índice de Inadimplência (90 dias)
Saldo PDD Específica + Genérica /Carteira de Crédito
O índice de cobertura é obtido a partir da divisão do saldo de provisão para créditos de
Saldo PDD Específica + Genérica + Adicional /Carteira de Crédito liquidação duvidosa pelo saldo das operações vencidas há mais de 90 dias.

Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa Carteira em curso Anormal


Nesse trimestre a carteira diminuiu 1,7% em relação ao
trimestre anterior. Nota-se também um aumento de R$
3.778 3.727
2.971
3.437 3.223 3.021 3.053 121 milhões na diferença do saldo de PDD contra a
2.309 carteira de crédito em curso anormal quando comparada
1,1% 1,3% 1,4% 1,6% 1,6% 1,3% 1,2% 1,2% com o trimestre anterior. R$ milhões

3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10 30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
Carteira em Curso Anormal 22.876 23.267 23.979
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (R$ milhões) Saldo de PDD Total (22.900) (23.170) (22.915)
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa/Carteira de Crédito (1) Diferença 24 (97) (1.064)
(1) Saldo médio da carteira de crédito considerando os dois últimos trimestres. Carteira em curso anormal são as operações de crédito com pelo menos uma parcela
vencida há mais de 15 dias, independentemente da garantia.

14 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.

Receitas de Prestação de Serviços e Rendas de Tarifas Bancárias


R$ milhões
Receitas de Prestação de Serviços e Rendas de Tarifas Bancárias
Variação
2º Trim./10 1º Trim./10 1º Sem./10 1º Sem./09 2ºT/10 – 1ºS/10 –
% %
1ºT/10 1ºS/09
Administração de Recursos 615 599 1.214 1.021 16 2,7% 193 19,0%
Serviços de Conta Corrente 608 579 1.188 1.005 29 5,0% 183 18,2%
Operações de Crédito e Garantias Prestadas 672 657 1.330 1.129 15 2,3% 200 17,7%
Serviços de Recebimentos 317 322 640 596 (5) -1,5% 44 7,4%
Cartões de Crédito 1.639 1.553 3.192 2.771 85 5,5% 422 15,2%
Outros 447 408 856 621 39 9,6% 234 37,7%
Total 4.300 4.120 8.419 7.143 180 4,4% 1.276 17,9%

As receitas de prestação de serviços, incluindo as rendas Cartão de Crédito


de tarifas bancárias, apresentaram crescimento de 4,4% Aumento de 5,5% em relação ao trimestre anterior,
em comparação com o trimestre anterior. Deve-se esse ocasionado pelo acréscimo no volume de serviço de
crescimento principalmente aos seguintes fatores: desconto de faturas a estabelecimentos comerciais e pela
ampliação da base de clientes.
Administração de Recursos
Elevação das receitas de administração de recursos, em
R$ milhões
decorrência do maior número de dias úteis no período e do Outros
aumento acumulado do CDI em relação ao trimestre anterior .
2º Trim./10 1º Trim./10 Variação

Serviços de Câmbio 19 17 2
Rendas de Corretagem e Colocação de
133 133 0
Serviços de Conta Corrente Títulos
Rendas de Serv. Custódia e Adm. de
Variação de 5,0% no trimestre, decorrente de maiores 47 44 3
Carteiras
receitas com pacote de tarifas devido ao crescimento da Serviços de Assessoria Econômica e
79 55 24
Financeira
base de clientes. Outros Serviços 170 159 11
Total 447 408 39

Operações de Crédito e Garantias Prestadas Crescimento das receitas com serviços de assessoria
Aumento de 2,3% neste trimestre, ocasionado pelo maior econômica e financeira, ocasionado pela maior
volume de operações de crédito, principalmente no atividade da área de banco de investimento.
financiamento e leasing de veículos, crédito imobiliário e
nas operações com as pequenas e médias empresas.

Receitas de Prestação de Serviços e Rendas de Tarifas Bancárias

R$ milhões

4.063 4.231 4.120 4.300


3.825 3.853
3.526 3.617

3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10

15 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.

Despesas não Decorrentes de Juros R$ milhões


Despesas Não Decorrentes de Juros
Variação
2º Trim/10 1º Trim/10 1º Sem/10 1º Sem/09 2ºT/10 – 1ºS/10 –
% %
1ºT/10 1ºS/09
Despesas de Pessoal (3.186) (2.882) (6.068) (5.886) (304) 10,5% (182) 3,1%

Outras Despesas Administrativas (3.335) (2.978) (6.313) (5.656) (357) 12,0% (656) 11,6%

Outras Despesas Operacionais (956) (793) (1.749) (1.996) (164) 20,7% 247 -12,4%
Despesas Tributárias (93) (69) (162) (154) (24) 34,2% (8) 5,5%
Total (7.570) (6.722) (14.292) (13.692) (848) 12,6% (600) 4,4%

Durante o segundo trimestre de 2010 tivemos a Outras Despesas Administrativas


aceleração do processo de unificação de nossa rede de R$ milhões

atendimento e iniciativas que elevaram as nossas despesas


2º Trim/10 1º Trim/10 Variação
não decorrentes de juros em 12,6%, em comparação ao
Processamento de Dados e
trimestre anterior. Telecomunicações
A (762) (739) (23)

Depreciação e Amortização B (361) (300) (61)


Despesas de Pessoal Instalações C (588) (498) (90)
Serviços de Terceiros A (695) (664) (31)
Serviços do Sistema Financeiro A (104) (82) (22)
R$ milhões
Propaganda,
D (308) (225) (84)
Promoções e Publicações
2º Trim/10 1º Trim/10 Variação Transportes (147) (142) (5)
Materiais (109) (86) (23)
Remuneração (2.089) (1.829) (260)
Segurança (110) (102) (8)
Encargos (506) (484) (21)
Viagens (41) (29) (12)
Benefícios Sociais (413) (413) (0)
Outras (109) (112) 2
Treinamento (53) (37) (16)
Total (3.335) (2.978) (357)
Desligamentos e
(126) (119) (6)
Processos Trabalhistas
Total (3.186) (2.882) (304)
As outras despesas administrativas apresentaram um
As despesas de pessoal aumentaram 10,5% em relação ao aumento de12,0% entre os trimestres. Entre as causas,
trimestre anterior devido ao aumento do quadro de destacam-se:
funcionários ocorrido pela expansão de nossas operações A) o maior nível de atividade operacional;
e pelo menor número de colaboradores em férias. B) as baixas de benfeitorias em imóveis de terceiros
decorrente do processo de reforma no lay-out das
agências;
Colaboradores (*)
C) a intensificação do processo de migração de agências;
O aumento do número de colaboradores, na comparação D) o aumento do volume de vinculação devido à Copa
trimestral, deve-se ao nosso crescimento orgânico, do Mundo e a novas campanhas institucionais.
principalmente no atendimento aos clientes do segmento
de pequenas e médias empresas. Outras Despesas Operacionais

R$ milhões
108.666 108.816 106.210
103.790 102.754 101.640 103.835 105.847
2º Trim/10 1º Trim/10 Variação

Provisão para Contingências (237) (164) (74)


Comercialização – Cartões de Crédito (377) (331) (47)
Sinistros (153) (123) (30)
Outras (189) (176) (14)
Total (956) (793) (164)

As outras despesas operacionais aumentaram 20,7% em


relação ao trimestre anterior. Destacam-se o aumento da
base de clientes e a substituição de cartões decorrente do
set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10
processo de migração de clientes da base do Unibanco
(*) Para empresas sob controle do Itaú Unibanco, 100% do total de colaboradores são consolidados. Para as para o Itaú.
empresas com controle compartilhado, consolidamos 50% do total de colaboradores. Para empresas
sem o controle do Itaú Unibanco, nenhum colaborador é consolidado.

16 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.
Índice de Eficiência e Índice de Eficiência Ajustado ao Risco
Abaixo apresentamos o índice de eficiência e o índice de eficiência ajustado ao risco que incorpora os impactos das
parcelas de risco associadas às operações bancárias (resultado da provisão para créditos de liquidação duvidosa) e as
operações de seguros e previdência (sinistros).
Índice de Eficiência 71,7% 73,2% 74,8% 75,5% 74,7% 73,0% 71,9%
O índice de eficiência do segundo trimestre atingiu 47,3%,
48,2% 48,1% 47,8% 46,8%
o que corresponde a um aumento de 3,3 pontos 46,1% 45,5% 46,0%

percentuais em relação ao trimestre anterior, 71,1%


76,9% 75,5% 75,5% 74,4% 73,4% 70,8%
68,9%
principalmente pela sazonalidade das despesas com 49,0% 50,6% 46,2% 45,4% 44,9% 47,7% 44,0% 47,3%
pessoal - que beneficia o primeiro trimestre do ano – e
pela intensificação da migração de agências.
O índice de eficiência dos últimos 12 meses, comparado
ao mesmo período do ano anterior, atingiu 46,0%, uma 3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10
queda de 1,8 pontos percentuais, reflexo dos ganhos de I.E. Trimestre I.E.A.R. Trimestre
I.E. Acumulado 12 meses I.E.A.R. Acumulado 12 meses
sinergia obtidos durante o processo da fusão.

Índice de Eficiência Ajustado ao Risco consequência do crescimento do saldo da carteira de


O índice de eficiência ajustado ao risco do segundo crédito.
trimestre atingiu 70,8%, o que corresponde a um aumento O índice de eficiência ajustado ao risco dos últimos 12
de 1,9 pontos percentuais em relação ao trimestre meses, comparado ao mesmo período do ano anterior,
anterior, principalmente pelas maiores despesas não alcançou 71,9%, uma redução de 2,9 pontos percentuais,
decorrentes de juros acima descritas e pelo acréscimo das reflexo dos ganhos obtidos durante o processo da fusão e
despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa, por conta da melhor qualidade de nossa carteira de crédito.

Despesas não Decorrentes de Juros (Despesas de Pessoal + Outras Despesas Administrativas +


Índice de Outras Despesas Operacionais + Despesas Tributárias com Outros Tributos) + Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa +
Eficiência Despesas com Sinistros
=
Ajustado
ao Risco
(Margem Financeira Gerencial + Receitas de Prestação de Serviços + Resultado de Operações com Seguros, Previdência e Capitalização antes das Despesas com
Sinistros de Seguros + Outras Receitas Operacionais - Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras)

O gráfico abaixo apresenta as parcelas do Produto Bancário que são utilizadas para fazer frente às Despesas não
Decorrentes de Juros e ao Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa e às Despesas com Sinistros.

Produto Bancário Índice de Perdas com Créditos e Resultado antes de


(-) (-) Sinistros / Produto = Tributação e Participações
(*) Eficiência Bancário (*) (**) / Produto Bancário (*)
(+)

Índice de Eficiência
Ajustado ao Risco

46,2% 45,4% 44,9% 47,7% 44,0% 47,3% I.E.


49,0% 50,6%
I.E.A.R.
Produto
Bancário (*) 25,0% 23,4%
22,1% 29,2% 30,1% 29,4% 25,7%
26,3%

Resultado antes de
28,9% 25,6% 26,6% 31,1% 29,2% Tributação e
23,1% 24,5% 24,5%
Participações (**)

3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10

(*) Líquido de Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras


(**) Não inclui Resultado de Participações em Investimentos Permanentes e Resultado Não Operacional
17 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010
Análise do Resultado Itaú Unibanco Holding S.A.
Evolução de Despesas não Decorrentes de Juros (DNDJ) e do Histórico das Quantidades de Pontos de Atendimento (**)
Índice de Despesas não Decorrentes de Juros sobre Ativos (*)
38.711 38.847 38.477 38.168 37.998 37.612 36.871
3.906 3.928 3.939 3.951 3.936 3.933
999 989 978 960 948 3.931
946 938
5,0% 4,9% 4,8% 4,7%
4,4% 4,4% 4,6% 4,3%

33.806 33.930 33.560 33.257 33.114 32.733 32.002


(7.570)
(6.839) (7.446) (6.900) (6.791) (6.895) (7.397) (6.722)

dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10


Caixas Eletrônicos (***) Postos de Atendimento Bancário (PAB) Agências
3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10
(**) Inclui Banco Itaú Argentina, Banco Itaú BBA, e as empresas do Chile, Uruguai e Paraguai. Não inclui PDVs
DNDJ (R$ milhões) DNDJ / Ativo (*) e Caixas Eletrônicos TecBan – Banco 24h.

(*) Divisão das Despesas não Decorrentes de Juros pela média aritmética do total dos ativos dos últimos (***) Inclui PAEs (posto de atendimento eletrônico) e pontos em estabelecimentos de terceiros.
dois trimestres (anualizado).

Despesas não Decorrentes de Juros, sem Redecard, Porto Seguro,


Abertura de Novos Pontos de Venda e Migração
Desconsiderando as despesas decorrentes da migração de primeiros seis meses de 2010, o que equivale a uma
agências Unibanco para a plataforma Itaú, as vinculadas à redução de 0,6% em relação a igual período de 2009. Essa
abertura de novos pontos de venda e as despesas da variação é condizente com a divulgação feita no início do
Redecard e da Porto Seguro – empresas consolidadas cuja ano, quando anunciamos um intervalo de 0% a 3% para o
gestão de custos não está diretamente sob nossa crescimento esperado dos custos, sem considerar a
responsabilidade –, a variação das despesas não expansão dos pontos de venda, a Redecard e a Porto
decorrentes de juros totalizou R$ 84 milhões nos Seguro.
Despesas não Decorrentes de Juros, sem Redecard, Porto Seguro, Novos Pontos de Atendimento e Migração
Variação
2°Trim./10 1°Trim./10 1°Sem./10 1ºSem./09 2ºT/10 – 1ºS/10 –
% %
1ºT/10 1ºS/09
Despesas não Decorrentes de Juros (7.570) (6.722) (14.292) (13.692) (848) 12,6% (600) 4,4%
(+) Despesas da Redecard 263 233 496 451 31 13,1% 45 10,0%
(+) Despesas da Porto Seguro 117 107 224 - 10 9,3% 224 -
(+) Despesas com Novos Pontos de Atendimento 68 54 122 - 14 25,9% 122 -
(+) Despesas com Migração de Pontos de Atendimento 235 59 294 - 176 298,3% 294 -
Despesas não Decorrentes de Juros, sem Redecard, Porto
(6.887) (6.270) (13.157) (13.241) (617) 9,8% 84 -0,6%
Seguro, Novos Pontos de Atendimento e Migração

Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras

As despesas tributárias atingiram R$ 970 milhões no


segundo trimestre de 2010, o que corresponde a um
aumento de 12,2% em relação ao primeiro trimestre do ano,
principalmente em função do aumento das atividades.

Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido

A despesa de Imposto de Renda e Contribuição Social


sobre o Lucro Líquido do segundo trimestre de 2010
atingiu R$ 1.119 milhões, apresentando decréscimo de
17,8% em relação ao trimestre anterior.
A despesa com Contribuição Social sobre Lucro Líquido
devida a curto prazo continua sem o efeito da majoração
da alíquota de 9% para 15%, em função da constituição de
crédito tributário em montante suficiente para anular tal
efeito. Adicionalmente, a administração do banco acredita
que terá sucesso na Ação Direta de Inconstitucionalidade,
impetrada pela Confederação Nacional do Sistema
Financeiro – CONSIF.

18 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Balanço Patrimonial
Balanço por Moedas
Valores em Risco
Estrutura Acionária
Balanço Patrimonial Itaú Unibanco Holding S.A.
Títulos e Valores Mobiliários R$ milhões

Evolução da Carteira de Títulos e Valores Mobiliários


Variação (%)
30/jun/10 % 31/mar/10 % 30/jun/09 %
jun/10 – mar/09 jun/10 – jun/09
Total de Títulos Públicos 52.055 40,4% 49.090 40,4% 58.104 46,6% 6,0% -10,4%
Títulos Públicos – Brasil 45.791 35,5% 41.097 33,9% 48.664 39,0% 11,4% -5,9%
Títulos Públicos – Outros Países 6.264 4,9% 7.993 6,6% 9.440 7,6% -21,6% -33,6%
Portugal 0 0,0% 25 0,0% 256 0,2% -100,0% -100,0%
Áustria 0 0,0% 0 0,0% 573 0,5% 0,0% -100,0%
Argentina 224 0,2% 236 0,2% 302 0,2% -5,0% -25,9%
Dinamarca 788 0,6% 1.466 1,2% 1.808 1,4% -46,2% -56,4%
Espanha 441 0,3% 1.468 1,2% 1.841 1,5% -70,0% -76,1%
Coreia 2.090 1,6% 2.050 1,7% 1.730 1,4% 2,0% 20,8%
Chile 1.182 0,9% 1.201 1,0% 665 0,5% -1,6% 77,8%
Paraguai 368 0,3% 444 0,4% 295 0,2% -17,0% 24,7%
Uruguai 774 0,6% 707 0,6% 97 0,1% 9,5% 694,5%
Estados Unidos 391 0,3% 366 0,3% 1.855 1,5% 6,6% -78,9%
Outros 6 0,0% 30 0,0% 18 0,0% -79,8% -66,7%
Títulos Privados 27.432 21,3% 23.968 19,7% 24.117 19,3% 14,5% 13,7%
Cotas de Fundos PGBL/VGBL 41.436 32,2% 40.153 33,1% 34.476 27,6% 3,2% 20,2%
Instrumentos Financeiros Derivativos 7.901 6,1% 8.162 6,7% 8.048 6,5% -3,2% -1,8%
Total de Títulos e Valores Mobiliários 128.825 100,0% 121.372 100,0% 124.745 100,0% 6,1% 3,3%

Em 30 de junho de 2010, o saldo de nossa carteira de títulos e valores mobiliários no trimestre sofreu alteração
títulos e valores mobiliários somou R$ 128.825 milhões, no período, com a redução da exposição a títulos públicos
correspondendo a acréscimo de 6,1% em comparação de outros países e o aumento da carteira de títulos
com o saldo do trimestre anterior. O mix da carteira de públicos e privados brasileiros.

Evolução da Carteira de Títulos e Valores Mobiliários


R$ milhões
138.344 136.248
124.745 128.825
119.642 122.576 120.189 121.372

Instrumentos Financeiros Derivativos


Cotas de Fundos PGBL/VGBL
Títulos Privados
Títulos Públicos – Outros Países
Títulos Públicos – Brasil

set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10

Carteira de Crédito
A participação dos créditos classificados entre os níveis "AA" a Geração, Transporte e Distribuição de Energia Elétrica (queda
"C" apresentou aumento de 0,3 ponto percentual no de R$ 283 milhões, ou 3,3%), Química e Petroquímica
segundo trimestre de 2010, passando a representar 90,1% da (diminuição de R$ 211 milhões, ou 2,9%) e Fertilizantes,
carteira. Adubos, Inseticidas e Defensivos (decréscimo de R$ 123
Os principais crescimentos da carteira no trimestre ocorreram milhões, ou 8,2%).
nos seguintes ramos: Veículos Leves e Pesados (elevação de No segundo trimestre de 2010, a participação dos 100
R$ 951 milhões, ou 11,9%), Transportes (acréscimo de R$ 767 maiores devedores na carteira atingiu 19,4% ante o índice de
milhões, ou 6,7%), Financeiro (incremento de R$ 766 milhões, 19,1% do trimestre anterior.
R$ milhões
ou 10,0%), Imobiliário (aumento de R$ 690 milhões, ou 8,3%),
Carteira de Crédito (*)
Outros Comércio (variação de R$ 603 milhões, ou 13,2%), Nível de Risco AA A B C D-H Total
Vestuário (elevação de R$ 556 milhões, ou 9,4%),
Operações de Crédito 64.957 132.256 53.856 15.771 29.352 296.192
Eletroeletrônicos (acréscimo de R$ 375 milhões, ou 5,1%), 30/jun/10
% do Total 21,9% 44,7% 18,2% 5,3% 9,9% 100,0%
entre outras variações de menor montante. As principais Operações de Crédito 60.850 126.221 52.371 16.291 28.977 284.710
31/mar/10
reduções no trimestre ocorreram nas seguintes carteiras: % do Total 21,4% 44,3% 18,4% 5,7% 10,2% 100,0%
Metalurgia e Siderurgia (redução de R$ 407 milhões, ou 5,1%), (*) Inclui avais e fianças.

20 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Balanço Patrimonial Itaú Unibanco Holding S.A.
Captações
O total de recursos captados em 30 de junho de 2010 Neste trimestre, o mix de funding foi alterado pela
somou R$ 716.620 milhões, correspondendo a acréscimo ampliação dos depósitos a prazo e captações de
de 2,1% em relação ao saldo do trimestre anterior. operações compromissadas.
R$ milhões

Recursos Captados
jun/10 – jun/10 –
30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
mar/10 jun/09
Depósitos à Vista 25.838 24.316 23.499 6,3% 10,0%
Depósitos de Poupança 51.836 50.069 40.835 3,5% 26,9%
Depósitos a Prazo 104.750 95.446 108.228 9,7% -3,2%
Debêntures (Op. Compromissadas) e Letras Hipotecárias (LH) 86.566 78.266 64.317 10,6% 34,6%
(1) Total – Clientes Correntistas 268.990 248.096 236.879 8,4% 13,6%
Clientes Institucionais 13.583 19.338 21.865 -29,8% -37,9%
Obrigações por Repasses 24.749 23.247 18.400 6,5% 34,5%
(2) Total – Clientes Funding 307.322 290.681 277.144 5,7% 10,9%
Fundo de Investimentos e Carteiras Administradas 344.689 348.591 304.609 -1,1% 13,2%
Provisões Técnicas de Seg., Prev. e Cap. 56.001 54.274 48.044 3,2% 16,6%
(3) Total – Clientes 708.012 693.546 629.796 2,1% 12,4%
Depósitos Interfinanceiros 2.307 1.747 3.147 32,1% -26,7%
Obrigações por TVM no Exterior 6.301 6.408 6.778 -1,7% -7,0%
(4) Total de Recursos 716.620 701.701 639.721 2,1% 12,0%

No segundo trimestre de 2010, as operações de a relação entre a carteira de crédito e os recursos captados
empréstimos e financiamentos consumiram quase a líquidos com os clientes passasse de 92,3% em março para
totalidade dos recursos captados junto a clientes. A 98,9% em junho de 2010.
elevação dos depósitos compulsórios contribuiu para que
R$ milhões
Relação entre a Carteira de Crédito e as Captações
jun/10 – jun/10 –
30/jun/10 31/mar/10 30/jun/09
mar/10 jun/09
Clientes Funding 307.322 290.681 277.144 5,7% 10,9%
(-) Depósitos Compulsórios (61.585) (37.572) (19.092) 63,9% 222,6%
(-) Disponibilidades (Numerário) (12.415) (11.249) (9.378) 10,4% 32,4%
Obrigações por TVM no Exterior 6.301 6.408 6.778 -1,7% -7,0%
Obrigações por Empréstimos 13.321 13.981 14.138 -4,7% -5,8%
Demais Obrigações (1) 13.614 10.974 9.834 24,1% 38,4%
Total (A) 266.558 273.224 279.423 -2,4% -4,6%
Carteira de Crédito (B) (2) 263.498 252.117 234.490 4,5% 12,4%
B/A 98,9% 92,3% 83,9% 6,6 p.p. 14,9 p.p.

(1) Representadas por parcelas das dívidas subordinadas que não compõem o nível II do Patrimônio de Referência.
(2) O saldo da carteira de crédito não inclui avais e fianças.

Captações com Clientes


R$ bilhões

348,6 344,7
333,9
304,6 310,3

265,0 269,1
258,3

191,3
174,4 179,5 172,5 171,4 172,1 173,7
153,0

44,1 48,2 50,1 51,8


37,2 39,3 39,3 40,8

Set/08 Dez/08 Mar/09 Jun/09 Set/09 Dez/09 Mar/10 Jun/10

Poupança Depósitos a Prazo + Debêntures + LH Fundos de Investimentos e Carteiras Administradas

21 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Balanço Patrimonial Itaú Unibanco Holding S.A.
Captações Externas
O quadro abaixo destaca as principais emissões do Itaú Unibanco no exterior, vigentes em 30 de junho de 2010.
(US$ milhões )
Principais Emissões Vigentes (1)
Saldo em Saldo em Data da Data de
Instrumento Coordenador da emissão Emissões Amortizações Cupom % a.a.
31/mar/09 30/jun/10 emissão vencimento
(2)
Fixed Rate Notes Merrill Lynch 321 339 13/08/2001 15/08/2011 4,250%
Fixed Rate Notes Merrill Lynch e Itaubank 100 100 13/08/2001 15/08/2011 10,000%
Fixed Rate Notes Merrill Lynch e Itaubank 80 80 09/11/2001 15/08/2011 10,000%
Fixed Rate Notes(3) UBS/Merrill Lynch 500 500 29/07/2005 Perpétua 8,700%
Fixed Rate Notes(4) Itaú Chile 97 97 24/07/2007 24/07/2017 UF (10) + 3,79%
Fixed Rate Notes(5) Itaú Chile 98 98 30/10/2007 30/10/2017 UF (10) + 3,44%
Floating Rate Notes Itaubank 393 393 31/12/2002 30/03/2015 Libor(11) + 1,25%
Floating Rate Notes(6) HypoVereinsbank e ING 270 (270) 0 22/06/2005 22/06/2010 Euribor(12) + 0,375%
Floating Rate Notes(7) Itaú Europa, HypoVereinsbank e LB Baden Wuerttemberg 135 122 22/12/2005 22/12/2015 Euribor(12) + 0,55%
Floating Rate Notes(8) Itaú Europa, UBS Inv. Bank/US e Natexis Banques Populaires 406 367 27/07/2006 27/07/2011 Euribor(12) + 0,32%
Medium Term Notes(9) HSBC 217 215 30/05/2007 30/05/2012 9,210%
Medium Term Notes Banco Itaú Holding Cayman 0 1.000 1.000 15/04/2010 15/04/2020 6,200%
Demais Notas(13) 2.240 169 (165) 2.244
Total 4.857 1.169 (435) 5.556
(1) Valores referentes aos montantes principais. (9) Valor em US$ equivalente na data a R$ 387 milhões.
(2) Valor em US$ equivalente nas datas a JPY 30 bilhões. (10) Unidade Financeira de Fomento.
(3) Emissão perpétua. (11) Libor 180 dias.
(4) e (5) Valores em US$ equivalentes nas datas de emissão a CHP 46,9 (12) Euribor 90 dias.
bilhões e a CHP 48,5 bilhões, respectivamente. (13) Notas Estruturadas
(6), (7) e (8) Valores em US$ equivalentes nas datas a € 200 milhões, a €
100 milhões e a € 300 milhões, respectivamente.

Patrimônio Líquido
O saldo do patrimônio líquido consolidado totalizou R$ Basileia ao final do primeiro semestre de 2010 atingiu
55.074 milhões em 30 de junho de 2010. O Índice de 15,7%.

Capital Tangível
Apresentamos abaixo a decomposição do índice de um indicador de performance conservador, que destaca o
Basileia que evidencia o índice do Capital Tangível (TCE – montante de capital sólido que uma companhia dispõe.
Tangible Common Equity), definido internacionalmente No Brasil, as ações preferenciais cumprem essencialmente
como sendo o Patrimônio Líquido, menos os ativos a função de capital e, por esta razão, não foram excluídas
intangíveis, ágios e ações preferenciais resgatáveis. Esse é do saldo do Capital Tangível.
(R$ milhões ) Índices de Capital

30/jun/10 31/mar/10 17,3


Patrimônio Líquido da Controladora 55.074 52.975 Basileia 15,7
(-) Intangível (3.378) (3.559) Tier I (Core Capital) 13,7
(=) Capital Tangível (A) 51.696 49.416 12,3
Capital Tangível
Exposição Ponderada ao Risco 454.925 437.407 11,4 11,4
(-) Ativo Intangível não Eliminado na Ponderação (2.914) (3.172)
(=) Exposição Ponderada ao Risco Ajustada (B) 452.011 434.234

Índices
Basileia 15,7% 17,3%
Tier I (Core Capital ) 12,3% 13,7%
mar/10 jun/10
Capital Tangível (A/B) 11,4% 11,4%

22 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Balanço por Moedas (*) Itaú Unibanco Holding S.A.
O Itaú Unibanco adota uma política de gestão do risco hedge desta posição ativa é impactada pelos efeitos
cambial associado às suas posições patrimoniais, ativas e tributários. Assim, para que o resultado não fique exposto
passivas, que tem como objetivo principal não permitir à variação cambial, é necessário constituir uma posição
impactos no resultado consolidado decorrentes de passiva em volume superior ao saldo do ativo protegido.
flutuações nas paridades cambiais. O Balanço Patrimonial por Moedas evidencia os saldos
A legislação tributária brasileira estabelece que os ganhos patrimoniais vinculados à moeda nacional e às moedas
e perdas de variação cambial sobre os investimentos estrangeiras. Em 30 de junho de 2010, a posição cambial
permanentes no exterior não devem ser considerados na líquida, incluindo investimentos no exterior, é passiva,
base de tributação. Por outro lado, os ganhos e perdas totalizando US$ 9.706 milhões.
decorrentes dos instrumentos financeiros utilizados como
(R$ milhões)
Balanço por Moedas
30/Jun/10
Negócios no Brasil
Negócios no
ATIVO Consolidado Itaú Unibanco
Exterior
Itaú Unibanco Moeda
Total Moeda Local Itaú Unibanco
Estrangeira
Disponibilidades 12.415 6.871 5.645 1.226 5.301
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 115.117 109.078 109.003 76 7.070
Títulos e Valores Mobiliários 128.825 114.518 114.101 416 24.585
Operações com Características de Concessão de Crédito 263.498 235.755 228.481 7.274 41.369
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (22.900) (22.163) (22.163) 0 (736)
Outros Ativos 144.634 141.185 129.501 11.684 20.240
Carteira de Câmbio 18.238 18.145 7.225 10.919 16.860
Outros 126.397 123.041 122.276 765 3.380
Permanente 9.993 30.240 8.733 21.507 1.260
TOTAL DO ATIVO 651.583 615.485 573.301 42.184 99.089

Derivativos – posição comprada 41.697


Futuros 11.514
Opções 9.131
Swap 14.569
Outros 6.483
TOTAL DO ATIVO AJUSTADO (a) 83.881

30/Jun/10
Negócios no Brasil
Negócios no
PASSIVO Consolidado Itaú Unibanco
Exterior
Itaú Unibanco Moeda
Total Moeda Local Itaú Unibanco
Estrangeira
Depósitos 189.657 157.324 157.105 219 33.093
Captações no Mercado Aberto 157.261 152.834 152.834 0 4.427
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 18.904 22.549 12.557 9.992 5.712
Obrigações por Empréstimos e Repasses 38.071 43.316 25.944 17.372 9.275
Relações Interdependências e Interfinanceiras 7.402 7.277 6.015 1.263 125
Instrumentos Financeiros Derivativos 6.849 5.484 5.484 0 1.408
Outras Obrigações 118.437 112.437 101.237 11.200 23.514
Carteira de Câmbio 18.793 18.703 8.045 10.658 16.857
Outras 99.644 93.734 93.192 542 6.658
Provisões Técnicas de Seguros, Previdência e
Capitalização 56.001 55.994 55.994 0 7
Resultados de Exercícios Futuros 187 167 167 0 20
Participações Minoritárias nas Subordinadas 3.740 3.029 3.029 0 0
Patrimônio Líquido da Controladora 55.074 55.074 55.074 0 21.507
Capital Social e Reservas 48.675 48.675 48.675 0 20.703
Resultado do Período 6.399 6.399 6.399 0 804
TOTAL DO PASSIVO 651.583 615.485 575.438 40.046 99.089

Derivativos – posição vendida 61.319


Futuros 26.517
Opções 11.350
Swap 18.032
Outros 5.419
TOTAL DO PASSIVO AJUSTADO (b) 101.365
Posição Cambial Líquida Itaú Unibanco (c = a - b) (17.485)
Posição Cambial Líquida Itaú Unibanco (c) em US$ (9.706)
(*) Não considera as eliminações entre negócios no Brasil e negócios no exterior.
23 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010
Valores em Risco (VaR) Itaú Unibanco Holding S.A.

VaR do Itaú Unibanco


A tabela a seguir demonstra o VaR Global Consolidado, incertezas do mercado e do aumento nos níveis de
abrangendo as carteiras do Itaú Unibanco, Itaú BBA, Banco volatilidade dos diversos fatores de risco internos e
Itaú Europa, Banco Itaú Argentina, Banco Itaú Chile e externos, sofreram pouca oscilação ao longo do trimestre
Banco Itaú Uruguai. As carteiras do Itaú Unibanco e do Itaú o que pode ser verificada no VaR Global Médio, decorrente
BBA são observadas conjuntamente, segregadas por fator principalmente de uma gestão conservadora do portfólio.
de risco. Podemos observar que a diversificação dos riscos das
O consolidado Itaú Unibanco manteve sua política de unidades de negócios é significativa, permitindo ao
operar dentro de limites reduzidos em relação a seu conglomerado manter uma exposição total ao risco de
capital. Os valores em risco do consolidado, apesar das mercado reduzida quando comparada a seu capital.

R$ milhões
VaR - Itaú Unibanco
VaR por Fator de Risco 30/jun/10 31/mar/10
Prefixado 62,6 44,8
TR 22,2 43,5
Itaú Unibanco + Itaú BBA

Índices de Inflação 16,4 12,4


Cupom Cambial 15,1 5,2
Variação Cambial – Dólar 11,4 11,1
Títulos Privados e Soberanos no Exterior 6,1 4,3
Renda Variável 21,1 9,9
Juros Externos 3,6 5,9
Commodities 2,5 8,9
Variação Cambial – Outras Moedas 17,4 8,4
Outros 3,3 4,4
Itaú Europa 0,7 0,7
Itaú Argentina 0,8 0,6
Itaú Chile 2,9 6,0
Itaú Uruguai 0,4 0,7
Efeito de Diversificação (100,4) (90,2)
VaR Global Total 86,2 76,5
VaR Máximo no Trimestre 118,3 123,4
VaR Médio no Trimestre 88,1 91,9
VaR Mínimo no Trimestre 61,6 65,3
Considera o efeito de ajustes fiscais.
VaR refere-se à perda máxima potencial de um dia, com 99% de confiança.

Saiba mais sobre o gerenciamento de risco na


Nota Explicativa às Demonstrações Contábeis
n° 21 ou em nosso website de relações com
investidores, www.itau-unibanco.com.br/ri, na
seção Governança Corporativa >>
Gerenciamento de Riscos e também no Relatório
20-F, disponível na seção Informações
Financeiras >> Arquivos CVM/SEC.

24 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Estrutura Acionária Itaú Unibanco Holding S.A.
A gestão de nossa estrutura societária tem como principal executivos do conglomerado, por meio do "Plano de
objetivo a otimização da aplicação de capital entre os Outorga de Opções de Ações", é apresentado na Nota
diversos segmentos que compõem o conglomerado. Explicativa nº 16-f das Demonstrações Contábeis
O custo médio de aquisição das ações em tesouraria, bem Completas.
como a movimentação das opções outorgadas a

A seguir demonstramos a posição das ações representativas do capital social e ações em tesouraria em 30 de junho de
2010:
Em milhares

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. Ordinárias (ON) Preferenciais (PN) Total


Capital Social 2.289.286 2.281.650 4.570.936
Ações em Tesouraria (2) (37.012) (37.014)
Total de Ações (-) Tesouraria 2.289.284 2.244.638 4.533.922

Conforme anunciado em maio deste ano, o Bank of America Corporation (BAC) alienou sua participação acionária no Itaú Unibanco. As
ações preferenciais, que representavam 8,4% do total de ações PN e 4,2% do capital social, foram ofertadas na forma de emissão secundária
de ADS (American Depositary Share) de circulação restrita. As ações ordinárias detidas pelo BAC foram adquiridas pela Itaúsa, e
correspondiam a 2,5% do total de ações ON e 1,2% do capital social do Itaú Unibanco.

Abaixo apresentamos uma síntese da atual estrutura societária:

Família Família
Egydio Souza Aranha Free Float*
Moreira Salles
60,97% ON 39,03% ON
17,93% PN 82,07% PN
100,00% Total
34,47% Total 65,53% Total

Cia. E. Johnston Itaúsa 38,66% ON


de Participações 19,52% Total
50,00% ON
50,00% ON 66,53% Total
33,47% Total

IUPAR
Free Float*
Itaú Unibanco
Participações S.A.
9,68% ON
99,27% PN
51,00% ON
54,04% Total
25,75% Total

Itaú Unibanco
Holding S.A.

Composição das Ações Preferenciais


R$ milhões
do Itaú Unibanco Holding S.A.
Volume Médio Diário Negociado (BM&FBovespa+NYSE)
874
CAGR: 23,47%
742
641 242
609 Brasileiros na
CAGR: 43,47% 559 204 Estrangeiros na
BM&FBovespa
BM&FBovespa
189 178
191 19% 39%
319
185 95 632
452 538
368 431 Estrangeiros na
79 224
106 NYSE (ADR)
42%
2005 2006 2007 2008 2009 1ºT/10 2ºT/10

NYSE BM&FBOVESPA (ON+PN) (*) Excluindo Controladores e Tesouraria

25 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Itaú Unibanco Holding S.A.
Desempenho no Mercado de Ações
Ações PN Ações ON ADRs
2º Trim./10 ITUB4 (R$) ITUB3 (R$) ITUB (US$)
Ciclo APIMEC 2010
Cotação de Fechamento em 31/03/2010 38,99 30,17 21,98 Dando sequência ao Ciclo Apimec 2010 pelo Brasil, em abril foram
Máximo no trimestre*
Média no trimestre
40,23
36,00
31,06
28,19
22,95
20,11
realizadas mais oito reuniões, em diversas cidades do país: Goiânia,
Mínimo no trimestre** 31,00 24,64 16,32 Recife, Salvador, Caxias do Sul, Juiz de Fora, Uberlândia, Campinas e
Cotação de Fechamento em 30/06/2010 32,49 25,79 18,00 Florianópolis. Nesses encontros o público foi de aproximadamente
Variação no 2ºT /10 -16,7% -14,5% -18,1%
Volume Financeiro Médio Diário Negociado (milhões) 200 4 298 880 participantes.
* cotações dos dias 09/abril para as ações PN e ON, e de 15/abril para as ADRs.
**cotações do dia 25/maio
Está prevista para o dia 17 de agosto a 15ª reunião consecutiva na
160
cidade de São Paulo. Veja o quadro abaixo com agenda das
Evolução da cotação nos últimos 24 meses
reuniões do segundo semestre, ou acesse nosso site de RI
140
(www.itau-unibanco.com.br/ri > Agenda).
120 117
110
100
94 APIMEC
Base 100

80
São Paulo Fortaleza Belém Manaus Curitiba Ribeirão Preto
60 17/ago 19/ago 23/ago 24/ago 31/ago 01/set
40
Vitória Campo Grande Cuiabá Santos Porto Alegre Belo Horizonte
20 02/set 08/set 09/set 13/set 29/set 30/set
-
n o v/0 8
d e z/0 8

n o v/0 9
d e z/0 9
fe v/0 9

fe v/1 0
ju n /0 8
ju l/0 8
a g o /0 8

o u t/0 8

ja n /0 9

a b r/0 9

ju n /0 9
ju l/0 9
a g o /0 9

o u t/0 9

ja n /1 0

a b r/1 0

ju n /1 0
se t/0 8

m a r/0 9

m a i/0 9

se t/0 9

m a r/1 0

m a i/1 0

Itaú Unibanco Preferencial COM reinvestimento de dividendos


Itaú Unibanco Preferencial SEM reinvestimento de dividendos
Expo Money
Ibovespa
No segundo trimestre de 2010, o Itaú Unibanco esteve presente
Valor de Mercado (*) x Índice Ibovespa nas 4 edições da Expo Money realizadas: Fortaleza, Salvador, Recife
e Florianópolis. O evento tem o objetivo de educar e formar
Em 30 de junho de 2010, o valor de mercado do Itaú Unibanco foi investidores, e atrai milhares de interessados no circuito de eventos
de R$ 149,6 bi. voltados para educação financeira e investimentos pessoais,
De acordo com a Bloomberg, no final de junho o Banco ocupava a apresentando diversas palestras e expositores da área financeira e
10ª posição no ranking mundial de bancos. industrial. As próximas edições ocorrerão em Brasília (11 e 12 de
175,1 176,2 agosto), e em São Paulo (23 a 25 de setembro).
168,8
149,6
140,5

115,3
Reconhecimentos
80,8 107,9
Prêmio APIMEC: com o objetivo de destacar profissionais e
68,6 70,3
54,5
63,9 60,9 63,0 empresas que contribuíram significativamente para o
41,2 44,4
23,8 26,2
33,4 37,5 aprimoramento técnico e o desenvolvimento do mercado
22,2
11,3 de capitais em 2009, os associados da APIMEC elegeram
2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 1ºT/10 2ºT/10 12/7/10
pela 5ª vez, nos últimos 12 anos, o Itaú Unibanco como a
Melhor Companhia Aberta Brasileira.
Ibovespa (mil pontos) Valor de Mercado (R$ bilhões)
IR Magazine: a premiação da IR Magazine é realizada a
(*) Cotação média da ação preferencial no último dia de negociação do período x total de ações em circulação.
partir de pesquisa feita em parceria com a FGV, e tem
como propósito identificar os melhores programas e
Informações periódicas entregues à SEC e à CVM equipes de RI das companhias. No IR Magazine Brazil
Formulário 20-F: Por ter um programa de ADRs na Bolsa de Nova Awards 2010 o Itaú Unibanco ganhou o Gran Prix do
York, o Itaú Unibanco arquivou em 10 maio de 2010 seu 20-F Melhor Programa de Relações com Investidores (Acima de
referente ao ano de 2009 na Securities and Exchange Commission R$ 2 bi), e Roberto Setubal venceu como Melhor
(SEC). O documento consiste das demonstrações financeiras Desempenho em Relações com Investidores por um CEO
baseadas nos princípios contábeis norte-americanos (US GAAP), ou CFO. É a segunda vez que ambos ganham o prêmio
bem como de informações gerais sobre a empresa. A versão em máximo em 6 edições da premiação.
português foi arquivada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM),
na BM&FBovespa e no site de Relações com Investidores.
Formulário de Referência: o documento arquivado em 30 de Parceria Hipercard e Redecard
junho na CVM, e em 02 de julho na SEC, traz informações sobre as Conforme divulgado em 12 de maio de 2010, a Redecard celebrou
atividades do banco, comentário dos diretores, fatores de risco e parceria com a Hipercard Banco Múltiplo, empresa do Grupo Itaú
governança corporativa, incluindo detalhes sobre políticas e Unibanco, para início da captura das transações da bandeira
práticas da instituição e de seus administradores. O documento Hipercard.
está disponível no site de RI (www.itau-unibanco.com.br/ri > A Hipercard é a maior bandeira brasileira e está presente em todo o
Informações Financeiras > Instrução CVM 480/481). território nacional, com participação de mercado de cerca de 8%.

26 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Demonstrações Contábeis
Pro Forma por Segmento
Demonstrações Contábeis Pro Forma por Segmento Itaú Unibanco Holding S.A.

Capital Alocado
Os impactos associados à alocação de capital estão participações minoritárias nas subsidiárias e à margem
considerados nas informações financeiras pro forma. Para financeira com o mercado. A partir do quarto trimestre de
tanto, foram feitos ajustes nas demonstrações contábeis, 2009, a coluna da Corporação+Tesouraria apresenta ainda
tendo como base um modelo proprietário que considera o resultado da consolidação proporcional de 30% da Porto
os riscos de crédito, de mercado e operacionais, sem Seguro.
deixar de levar em consideração o modelo regulamentar e Os efeitos no Imposto de Renda e na Contribuição Social
o grau de imobilização. Desta maneira, determinamos o sobre o Lucro Líquido de cada segmento, vinculados ao
Retorno sobre o Capital Alocado (RAROC – Risk Adjusted pagamento de Juros sobre o Capital Próprio, foram
Return on Capital), que corresponde a um indicador de estornados e, posteriormente, realocados a cada
performance operacional consistentemente ajustado ao segmento, de forma proporcional ao montante de capital
capital necessário para dar suporte ao risco das posições Nível I, enquanto as demonstrações contábeis foram
patrimoniais assumidas. ajustadas para que o patrimônio líquido contábil fosse
Os ajustes realizados no balanço patrimonial e na substituído por funding a preços de mercado.
demonstração do resultado do exercício basearam-se em Posteriormente, as demonstrações contábeis foram
informações gerenciais das unidades de negócio. ajustadas para incorporar as receitas vinculadas ao capital
A coluna da Corporação+Tesouraria apresenta o resultado alocado. O custo das dívidas subordinadas e a respectiva
decorrente do excesso de capital, do excesso de dívida remuneração a preços de mercado foram
subordinada e do carregamento do saldo líquido dos proporcionalmente alocados aos segmentos, de acordo
créditos e débitos tributários. Evidencia, ainda, o custo da com o capital alocado Nível I.
operação da tesouraria, o resultado de equivalência A seguir, apresentamos um esquema com as alterações
patrimonial das empresas que não estão associadas a cada processadas nas demonstrações contábeis, de forma que
um dos segmentos, bem como os ajustes referentes às reflitam os impactos da alocação de capital.

Retorno sobre Ajustes nas Demonstrações Contábeis Retorno sobre


Patrimônio Capital Alocado
Líquido Ajuste nas Ajuste nas Nível I
Demonstrações Demonstrações
Contábeis com a Contábeis para inclusão
substituição do do Capital Alocado Lucro Líquido
Lucro Líquido Patrimônio Líquido (Nível I e Nível II), Pro Forma
contábil e das dívidas calculado com base em
Patrimônio Líquido subordinadas por modelos proprietários, Capital Alocado
funding aos preços de bem como suas Nível I
mercado. respectivas receita
(CDI) e despesa (custo
da dívida subordinada).

29 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Demonstrações Contábeis Pro Forma por Segmento Itaú Unibanco Holding S.A.
Apresentamos a seguir demonstrativos contábeis pro forma do Banco Comercial, do Itaú BBA, de Crédito ao Consumidor e
da Corporação+Tesouraria valendo-nos de informações gerenciais geradas pelos modelos internos, a fim de refletir mais
precisamente a atuação das unidades de negócio.
Em 30 de junho de 2010 R$ milhões
Balanço Patrimonial Pro Forma por Segmentos
Crédito ao Corporação +
ATIVO Banco Comercial Itaú BBA Itaú Unibanco
Consumidor Tesouraria
Circulante e Realizável a Longo Prazo 462.722 180.422 79.324 54.838 641.590
Disponibilidades 11.042 1.089 - 9 12.415
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 173.320 46.592 - 3.169 115.117
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez com Mercado 125.498 32 - 3.169 115.117
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez com Ligadas* 47.821 46.560 - - -
Títulos e Valores Mobiliários 79.066 54.174 0 20.410 128.825
Relações Interfinanceiras e Interdependências 61.158 1.113 77 - 62.204
Operações de Crédito 109.122 69.064 80.978 4.336 263.498
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (11.254) (2.142) (7.046) (2.458) (22.900)
Outros Ativos 40.269 10.532 5.315 29.372 82.430
Carteira de Câmbio 11.343 9.783 - - 18.238
Outros 28.926 749 5.315 29.372 64.192
Permanente 6.906 525 1.380 1.182 9.993
TOTAL GERAL DO ATIVO 469.628 180.947 80.704 56.020 651.583

Crédito ao Corporação +
PASSIVO Banco Comercial Itaú BBA Itaú Unibanco
Consumidor Tesouraria
Circulante e Exigível a Longo Prazo 452.199 169.009 73.055 34.034 592.582
Depósitos 193.771 72.231 11 1.353 189.657
Depósitos de Clientes 168.985 24.410 11 1.353 189.657
Depósitos de Ligadas* 24.785 47.821 - - -
Captações no Mercado Aberto 76.160 47.327 58.078 6.443 157.261
Captações no Mercado Aberto com Mercado 54.386 38.184 58.078 6.443 157.261
Captações no Mercado Aberto com Ligadas* 21.774 9.144 - - -
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 36.546 3.648 - 18 18.904
Relações Interfinanceiras e Interdependências 5.491 2.047 9 - 7.402
Obrigações por Empréstimos e Repasses 14.215 23.268 575 13 38.071
Instrumentos Financeiros Derivativos 4.948 4.553 - - 6.849
Outras Obrigações 66.814 15.934 14.383 24.460 118.437
Carteira de Câmbio 11.611 10.071 - - 18.793
Outras 55.204 5.864 14.383 24.460 99.644
Provisões Técnicas de Seg., Prev. e Cap. 54.253 - - 1.748 56.001
Resultados de Exercícios Futuros 128 51 - 7 187
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (0) - - 3.741 3.740
Capital Alocado Nível I 17.301 11.887 7.649 18.238 55.074
TOTAL GERAL DO PASSIVO 469.628 180.947 80.704 56.020 651.583
(*) Eliminados no Consolidado. R$ milhões
Demonstração de Resultado Recorrente Pro Forma por Segmentos
Crédito ao Corporação +
2º Trim./10 Banco Comercial Itaú BBA Itaú Unibanco
Consumidor Tesouraria
Margem Financeira Gerencial 6.441 1.108 2.442 899 10.892
Margem Financeira com Clientes 6.450 1.108 2.442 - 10.001
Margem Financeira com o Mercado - - - 891 891
Margem Financeira da Corporação (8) - - 8 -
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (1.822) (156) (1.066) (8) (3.053)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (2.482) (278) (1.251) (8) (4.019)
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 660 122 185 - 967
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 4.619 952 1.376 891 7.839
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (2.460) (180) (408) (61) (3.121)
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 2.264 487 1.480 82 4.300
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. 534 (0) 59 126 719
Despesas não Decorrentes de Juros (4.932) (542) (1.720) (377) (7.570)
Despesas Tributárias de ISS, PIS e Cofins e outras (572) (90) (238) (71) (970)
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes (0) 1 - 44 45
Outras Receitas Operacionais 246 (36) 11 135 357
Resultado Operacional 2.159 772 968 830 4.719
Resultado não Operacional (12) 11 0 (0) (1)
Resultado antes da Tributação e Participações 2.147 783 968 830 4.717
Imposto de Renda e Contribuição Social (633) (168) (284) (34) (1.119)
Participações no Lucro (20) (23) (4) (7) (54)
Participações Minoritárias nas Subsidiárias - - - (257) (247)
Lucro Líquido Recorrente 1.494 592 679 532 3.298
(RAROC) – Retorno sobre o Capital Alocado Nível I Médio 36,5% 19,9% 35,3% 11,8% 24,4%
Índice de Eficiência (IE) 53,0% 36,9% 45,8% 25,6% 47,3%
Obs.: o item Despesas não Decorrentes de Juros é composto por Despesas de Pessoal, Outras Despesas Administrativas, Despesas Tributárias e Outras Despesas Operacionais.
O Consolidado não representa a soma das partes porque existem operações entre as empresas que foram eliminadas apenas no Consolidado.

30 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Demonstrações Contábeis Pro Forma por Segmento Itaú Unibanco Holding S.A.

Em 31 de março de 2010 R$ milhões


Balanço Patrimonial Pro Forma por Segmentos
Crédito ao Corporação +
ATIVO Banco Comercial Itaú BBA Itaú Unibanco
Consumidor Tesouraria
Circulante e Realizável a Longo Prazo 439.011 173.021 77.426 57.749 624.398
Disponibilidades 9.886 1.060 - 13 11.249
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 182.432 43.008 - 8.382 136.230
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez com Mercado 134.520 6.720 - 8.382 136.230
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez com Ligadas* 47.912 36.288 - - -
Títulos e Valores Mobiliários 77.216 47.863 12 19.303 121.372
Relações Interfinanceiras e Interdependências 35.539 1.082 86 5 36.550
Operações de Crédito 102.886 67.396 78.444 3.394 252.117
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (11.486) (2.042) (7.185) (2.457) (23.170)
Outros Ativos 42.538 14.655 6.068 29.108 90.051
Carteira de Câmbio 15.766 13.209 - - 26.821
Outros 26.771 1.446 6.068 29.108 63.229
Permanente 6.514 1.077 1.355 1.319 10.265
TOTAL GERAL DO ATIVO 445.525 174.098 78.781 59.068 634.663

Crédito ao Corporação +
PASSIVO Banco Comercial Itaú BBA Itaú Unibanco
Consumidor Tesouraria
Circulante e Exigível a Longo Prazo 429.914 162.104 71.048 37.555 577.814
Depósitos 193.783 63.520 11 2.767 183.490
Depósitos de Clientes 173.147 15.608 11 2.767 183.490
Depósitos de Ligadas* 20.636 47.912 - - -
Captações no Mercado Aberto 52.232 49.415 57.141 10.771 148.034
Captações no Mercado Aberto com Mercado 36.579 46.914 57.141 10.771 148.034
Captações no Mercado Aberto com Ligadas* 15.653 2.501 - - -
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 34.511 3.908 - 17 18.794
Relações Interfinanceiras e Interdependências 5.534 2.164 4 - 7.540
Obrigações por Empréstimos e Repasses 16.683 19.900 632 13 37.228
Instrumentos Financeiros Derivativos 5.436 4.574 - - 7.443
Outras Obrigações 69.186 18.624 13.259 22.262 121.011
Carteira de Câmbio 16.040 13.397 - - 27.283
Outras 53.146 5.227 13.259 22.262 93.728
Provisões Técnicas de Seg., Prev. e Cap. 52.549 - - 1.725 54.274
Resultados de Exercícios Futuros 139 59 - 7 205
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (0) - - 3.670 3.669
Capital Alocado Nível I 15.472 11.935 7.733 17.836 52.975
TOTAL GERAL DO PASSIVO 445.525 174.098 78.781 59.068 634.663
(*) Eliminados no Consolidado. R$ milhões
Demonstração de Resultado Recorrente Pro Forma por Segmentos
Crédito ao Corporação +
1º Trim./10 Banco Comercial Itaú BBA Itaú Unibanco
Consumidor Tesouraria
Margem Financeira Gerencial 6.069 991 2.429 903 10.388
Margem Financeira com Clientes 5.953 991 2.429 - 9.370
Margem Financeira com o Mercado - - - 1.019 1.019
Margem Financeira da Corporação 116 - - (116) -
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (1.892) (4) (1.120) (5) (3.021)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (2.527) (102) (1.232) (5) (3.866)
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 635 98 112 - 846
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 4.177 987 1.309 898 7.368
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (2.045) (141) (305) (53) (2.545)
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 2.188 437 1.422 77 4.120
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. 468 1 81 98 648
Despesas não Decorrentes de Juros (4.416) (458) (1.597) (254) (6.722)
Despesas Tributárias de ISS, PIS e Cofins e outras (504) (91) (242) (29) (865)
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 19 (0) - 53 72
Outras Receitas Operacionais 199 (29) 31 2 203
Resultado Operacional 2.132 845 1.005 845 4.823
Resultado não Operacional 19 (7) 1 7 19
Resultado antes da Tributação e Participações 2.151 838 1.005 852 4.842
Imposto de Renda e Contribuição Social (616) (226) (298) (222) (1.362)
Participações no Lucro (24) (44) (4) 8 (62)
Participações Minoritárias nas Subsidiárias - - - (255) (250)
Lucro Líquido Recorrente 1.512 569 703 384 3.168
(RAROC) – Retorno sobre o Capital Alocado Nível I Médio 42,1% 18,6% 37,9% 8,6% 24,4%
Índice de Eficiência (IE) 49,6% 35,1% 42,9% 18,5% 44,0%
Obs.: o item Despesas não Decorrentes de Juros é composto por Despesas de Pessoal, Outras Despesas Administrativas, Despesas Tributárias e Outras Despesas Operacionais.
O Consolidado não representa a soma das partes porque existem operações entre as empresas que foram eliminadas apenas no Consolidado.

31 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Banco Comercial Itaú Unibanco Holding S.A.
O resultado do segmento Banco Comercial decorre da Crédito Imobiliário
oferta de produtos e serviços bancários a uma diversificada Em 30 de junho de 2010, a carteira de crédito imobiliário
base de clientes, pessoas físicas e jurídicas. O segmento atingiu R$ 10.501 milhões, o que corresponde ao
engloba os clientes de varejo (pessoas físicas e acréscimo de R$ 1.133 milhões em relação ao saldo final
microempresas), clientes de alta renda, clientes com alto do primeiro trimestre do ano, um aumento de 12,1% em
patrimônio (private bank), micro e pequenas empresas e comparação com o primeiro trimestre do ano, mantendo
empresas de médio porte. o intenso ritmo de expansão que tem caracterizado os
No segundo trimestre de 2010, o lucro líquido recorrente últimos trimestres.
do Banco Comercial atingiu R$ 1.494 milhões, o que Entre abril e junho de 2010, o volume de contratações de
corresponde a redução de 1,2% em relação ao resultado financiamento imobiliário para mutuários foi de R$ 1.022
do trimestre anterior. Esta diminuição está basicamente milhões, enquanto no segmento voltado aos empresários
associada à elevação dos custos, que sofreram o impacto o total contratado alcançou R$ 1.776 milhões.
R$ milhões
dos fatores apresentados anteriormente neste relatório Volume de Contratações
(pág. 16). O saldo da carteira de crédito somou R$ 109.122 Variação
milhões, com aumento de 6,1% em comparação com o 2° Trim/10 1° Trim/10
2° Trim/10 -
%
período anterior. O retorno sobre o capital alocado do 1° Trim/10
Mutuários 1.022 818 205 25,0%
Banco Comercial atingiu 36,5% ao ano e o índice de
Empresários 1.776 744 1.033 138,9%
eficiência alcançou 53,0% no período. Total de Contratações 2.798 1.561 1.237 79,2%

Cartões de Crédito
O Itaú Unibanco é líder no segmento de cartões de crédito
Alguns destaques do Banco Comercial: no Brasil. A Itaucard, Unicard e Hipercard oferecem um
amplo portfólio de produtos para 25,1 milhões de clientes
Ativos sob Administração R$ bilhões correntistas e não correntistas. No segundo trimestre de
21,3% 20,8%
2010, o valor transacionado com cartões de crédito somou
20,6% 20,1% 20,0% 20,1% 20,5% 20,2% 19,8% R$ 24.761 milhões, o que corresponde a um aumento de
349 345
2,5% em comparação com o primeiro trimestre do ano. O
334
305 310 produto cartão de crédito vem se destacando como um
282 79
265 258 269
61
76 82 importante instrumento de conquista de novos clientes,
59
48 52 58 61 particularmente entre a população das classes C e D.

245 249 258 269 262 Contas de Cartões de Crédito* em milhares


234 214 208
200
25.098
23.708 23.520 23.280 23.807

jun/08 set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10

Fundos de Investimento Carteiras Administradas Market Share

No segundo trimestre de 2010, o saldo dos ativos sob


administração alcançou R$ 344.688 milhões, com redução
de 1,1% em relação ao trimestre anterior, principalmente
em função da queda acentuada da bolsa de valores e
resgate de cotas patrimoniais.
jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10
* Não inclui cartões adicionais.

Valor Transacionado R$ milhões


25.420 24.761
24.154
21.199
20.102

2º T/09 3º T/09 4º T/09 1º T/10 2º T/10

32 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Itaú Unibanco Holding S.A.
Composição da Carteira de Cartões de Crédito
Crédito ao Consumidor
O resultado do segmento de Crédito ao Consumidor
27,8% 27,4% 22,3% 24,6% 26,0%
31,0% decorre de produtos e serviços financeiros ofertados aos
nossos clientes não correntistas. No segundo trimestre de
2010, o segmento obteve lucro líquido de R$ 679 milhões,
correspondendo a redução de 3,4% em relação ao
69,0% 72,2% 72,6% 77,7% 75,4% 74,0% resultado obtido no primeiro trimestre do ano,
fundamentalmente em decorrência da elevação de custos
ocasionada pelo aumento da base de clientes e pela
substituição de cartões no processo de migração do
mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10 Unibanco para o Itaú. O retorno sobre o capital alocado foi
Não financiado Financiado de 35,3% ao ano e o índice de eficiência atingiu 45,8%
neste período. O saldo da carteira de crédito totalizou R$
80.978 milhões, correspondendo a acréscimo de 3,2% em
Itaú BBA relação ao saldo do trimestre anterior.
O segmento Itaú BBA é responsável pelas operações
bancárias com grandes empresas e pela atuação como Financiamento de Veículos
banco de investimentos. No segundo trimestre de 2010, as novas concessões de
O resultado do Itaú BBA somou R$ 592 milhões no financiamento e leasing de veículos somaram R$ 6.717
segundo trimestre de 2010, com aumento de 4,1% em milhões, o que corresponde a 23,0% de participação de
relação ao trimestre anterior. O retorno sobre o capital mercado. Neste trimestre, tivemos aumento da
alocado alcançou 19,9% ao ano e o índice de eficiência recuperação de créditos anteriormente baixados como
atingiu 36,9% no período. A margem financeira com prejuízo, em função de alterações na política de cobrança,
clientes totalizou R$ 1.108 milhões, com acréscimo de adequando-a à atual situação macroeconômica. Em 30 de
11,9% em relação ao trimestre anterior. O resultado de junho de 2010, 56,1% do saldo total da carteira de
créditos de liquidação duvidosa correspondeu à despesa veículos correspondia ao financiamento de veículos
de R$ 156 milhões no trimestre. As receitas de prestação novos, ante 57,2% no encerramento do trimestre anterior.
de serviços tiveram acréscimo de 11,6% em relação ao
primeiro trimestre de 2010, principalmente em Parcerias
decorrência de maiores receitas relacionadas às operações Nossas parcerias, realizadas por meio de joint ventures e
de banco de investimentos. acordos operacionais com importantes varejistas que
atuam no mercado brasileiro, são responsáveis pela oferta
de crédito para o consumo aos clientes não correntistas.
Nossa base atingiu 15,8 milhões de clientes ao final do
segundo trimestre de 2010, totalizando um faturamento
de R$ 5.735 milhões, o que corresponde a incremento de
6,9% em comparação com o faturamento do trimestre
anterior.

33 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Seguros, Previdência e Capitalização Itaú Unibanco Holding S.A.
Os demonstrativos contábeis pro forma abaixo foram elaborados utilizando informações internas do modelo gerencial do
Itaú Unibanco e objetivam identificar a performance dos negócios ligados à área.
Em 30 de junho de 2010 R$ milhões
Balanço Patrimonial Pro Forma do Segmento de Seguros, Previdência e Capitalização
Vida e
ATIVO Seguros Capitalização Consolidado
Previdência
Circulante e Realizável a Longo Prazo 8.595 50.183 2.760 61.509
Disponibilidades 124 16 7 148
Títulos e Valores Mobiliários 2.823 49.423 2.676 54.902
Outros Ativos 5.648 743 76 6.460
Permanente 774 108 43 917
TOTAL GERAL DO ATIVO 9.369 50.290 2.803 62.426

Vida e
PASSIVO Seguros Capitalização Consolidado
Previdência
Circulante e Exigível a Longo Prazo 8.494 47.708 2.592 58.759
Provisões Técnicas – Seguros 4.788 867 - 5.655
Provisões Técnicas – Previdência e VGBL 538 45.652 - 46.189
Provisões Técnicas – Capitalização - - 2.420 2.402
Outras Obrigações 3.168 1.190 172 4.512
Capital Alocado Nível I 875 2.582 211 3.668
TOTAL GERAL DO PASSIVO 9.369 50.290 2.803 62.426

Demonstração de Resultado Recorrente Pro Forma do Segmento de Seguros, Previdência e Capitalização

2º Trim./10 Seguros Vida e Previdência Capitalização Consolidado

Prêmios Ganhos (a) 900 193 (0) 1.089


Resultado de Prev. e Capitalização (b) 1 17 133 151
Sinistros Retidos (c) (331) (56) 0 (387)
Despesas de Comercialização (d) (308) (20) (15) (342)
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais com Seguros (e) (54) (1) 1 (49)
Margem de Underwriting (f=a+c+d+e) 208 116 324
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. (g=b+f) 209 133 119 461
Margem Financeira Gerencial 31 117 23 168
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias - 142 - 142
Despesas não Decorrentes de Juros (123) (49) (50) (217)
Despesas Tributárias de ISS, PIS e COFINS e outras (29) (13) (7) (48)
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 0 0 - (0)
Outras Receitas Operacionais (2) 6 1 5
Resultado Operacional 88 336 87 510
Resultado não Operacional (6) (0) 3 (3)
Resultado antes do I.R. e C.S. 82 335 89 507
Imposto de Renda/Contribuição Social (23) (100) (29) (152)
Participações no Lucro 1 - - 1
Lucro Líquido Recorrente 60 236 60 356
(RAROC) – Retorno sobre o Capital Alocado Nível I Médio 25,0% 37,1% 114,7% 38,4%
Índice de Eficiência (IE) 53,6% 15,2% 42,3% 40,4%
Obs.: as informações referentes ao VGBL encontram-se classificadas nos dados de Previdência Privada.
O ítem Despesas não Decorrentes de Juros é composto por Despesas de Pessoal, Outras Despesas Administrativas, Despesas Tributárias e Outras Despesas Operacionais.
A Margem de Underwriting refere-se às operações de seguros.
O Consolidado não representa a soma das partes porque existem operações entre as empresas que foram eliminadas apenas no Consolidado.

34 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Seguros, Previdência e Capitalização Itaú Unibanco Holding S.A.
Os demonstrativos contábeis pro forma abaixo foram elaborados utilizando informações internas do modelo gerencial do
Itaú Unibanco e objetivam identificar a performance dos negócios ligados à área.
Em 31 de março de 2010 R$ milhões
Balanço Patrimonial Pro Forma do Segmento de Seguros, Previdência e Capitalização
Vida e
ATIVO Seguros Capitalização Consolidado
Previdência
Circulante e Realizável a Longo Prazo 8.585 48.460 2.703 59.722
Disponibilidades 99 14 6 120
Títulos e Valores Mobiliários 3.079 47.693 2.590 53.347
Outros Ativos 5.407 754 107 6.255
Permanente 821 108 43 965
TOTAL GERAL DO ATIVO 9.407 48.568 2.746 60.687

Vida e
PASSIVO Seguros Capitalização Consolidado
Previdência
Circulante e Exigível a Longo Prazo 8.350 46.070 2.537 56.923
Provisões Técnicas – Seguros 4.577 848 - 5.425
Provisões Técnicas – Previdência e VGBL 509 44.257 - 44.766
Provisões Técnicas – Capitalização - - 2.370 2.351
Outras Obrigações 3.263 966 168 4.381
Capital Alocado Nível I 1.057 2.498 209 3.764
TOTAL GERAL DO PASSIVO 9.407 48.568 2.746 60.687
Demonstração de Resultado Recorrente Pro Forma do Segmento de Seguros, Previdência e Capitalização
Vida e
1º Trim./10 Seguros Capitalização Consolidado
Previdência
Prêmios Ganhos (a) 1.038 199 - 1.233
Resultado de Prev. e Capitalização (b) 1 13 103 118
Sinistros Retidos (c) (412) (67) (0) (479)
Despesas de Comercialização (d) (343) (21) (14) (378)
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais com Seguros (e) (61) (3) (1) (60)
Margem de Underwriting (f=a+c+d+e) 223 108 331
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. (g=b+f) 224 122 88 434
Margem Financeira Gerencial 37 110 21 176
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias - 132 - 131
Despesas não Decorrentes de Juros (102) (55) (65) (227)
Despesas Tributárias de ISS, PIS e COFINS e outras (76) (13) (5) (93)
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 19 - - 19
Outras Receitas Operacionais 11 1 1 13
Resultado Operacional 113 297 41 454
Resultado não Operacional 6 0 2 9
Resultado antes do I.R. e C.S. 119 298 44 463
Imposto de Renda/Contribuição Social (28) (87) (14) (129)
Participações no Lucro (1) (0) - (1)
Lucro Líquido Recorrente 90 211 30 333
(RAROC) – Retorno sobre o Capital Alocado Nível I Médio 33,8% 34,3% 56,0% 35,6%
Índice de Eficiência (IE) 50,0% 17,8% 65,9% 42,1%
Obs.: as informações referentes ao VGBL encontram-se classificadas nos dados de Previdência Privada.
O ítem Despesas não Decorrentes de Juros é composto por Despesas de Pessoal, Outras Despesas Administrativas, Despesas Tributárias e Outras Despesas Operacionais.
A Margem de Underwriting refere-se às operações de seguros.
O Consolidado não representa a soma das partes porque existem operações entre as empresas que foram eliminadas apenas no Consolidado.

35 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Seguros, Previdência e Capitalização Itaú Unibanco Holding S.A.
Seguros Quantidade de apólices – Produtos massificados
O lucro líquido recorrente do subsegmento de Seguros Em milhares

alcançou R$ 60 milhões, uma redução de 33% 6.758


7.044
6.595 6.563 6.546
comparativamente ao primeiro trimestre de 2010, 1.188
1.267
impactado pela revisão de itens e equalização na 1.261 1.232 1.126
1.201
constituição de provisão de devedores duvidosos sobre 1.111 1.158 1.147 1.164
4.126 3.957
valores a recuperar do IRB na ordem de R$ 36,5 milhões, 126
130
3.429
121 128 130 122
compensados parcialmente pela reversão de provisões 119
103
contingenciais cíveis. 4.525
4.103 4.206 4.055 4.127 4.004
Outro efeito a destacar foi o recebimento de dividendos 3.838
3.326
do IRB ocorrido no primeiro trimestre de 2010, que não se
repetiu no segundo trimestre desse ano.
No segundo trimestre de 2010, a ANS – Agência Nacional set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10

de Saúde Suplementar aprovou a transferência de 100% Vida e Acidentes Pessoais Condomínio e Empresa Residencial Auto
do capital social da Unibanco Saúde Seguradora S.A., para
a Tempo Participações S.A. As quantidades de apólices apresentaram redução de
Encontra-se em fase de aprovação pela SUSEP a 13,3% em relação ao trimestre anterior, principalmente
homologação da aquisição, pela Itaú Seguros, da pelo produto Acidentes Pessoais.
totalidade das ações de emissão da Itaú XL Corporativos
S.A. detidas pela XL Swiss Holdings Ltd. A Itaú Seguros
manterá a estrutura dedicada a atender o segmento de
grandes clientes industriais e comerciais.
Combined Ratio
O combined ratio, que indica a eficiência das despesas
decorrentes da operação em relação à receita de prêmios
ganhos, apresentou uma redução de 1,8 ponto percentual
em relação ao trimestre anterior.
Composição dos prêmios ganhos A queda na sinistralidade (sinistros retidos/prêmios
ganhos) em 5,1 pontos percentuais, principalmente nos
2º Trim./10 1º Trim./10
produtos de Riscos Patrimoniais, foi o principal
16,0%
20,1%
responsável pelo aumento de 3,5 pontos percentuais na
margem de underwriting e na melhora do combined ratio.
44,6%
48,0%

24,6%
Combined Ratio e Margem de Underwriting
24,2% Margem Underwriting/Prêmios Ganhos

5,2% 27,8% 31,2%


6,2% 5,7% 5,4% 24,3% 26,1%
21,7% 22,7%
20,7% 19,8%
Vida e Acidentes Pessoais Risco Patrimonial
Transportes Garantia Estendida Combined Ratio
91,8% 93,9% 93,5% 90,7% 91,0% 89,7%
Outros 87,8% 86,0%
16,9% 17,7% 18,3% 18,0% 19,5%
Obs.: os gráficos de Seguros não incluem a empresa Itauseg Saúde e incluem o ramo Vida da 20,8% 20,7% 22,3%
Itaú Vida e Previdência S.A. 26,8% 26,5% 24,9% 26,4% 24,6%
30,3% 27,8% 29,6%
Na composição dos prêmios ganhos destacam-se a 48,1% 49,8% 50,4% 46,3% 47,0% 38,5% 39,3%
carteira de Vida e Acidentes Pessoais e a carteira de 34,1%

Garantia Estendida, nas quais o Itaú Unibanco detém a 3ºT/08 4ºT/08 1ºT/09 2ºT/09 3ºT/09 4ºT/09 1ºT/10 2ºT/10
liderança de mercado. Índice de Sinistralidade Desp. de Comerc/Prêmios Ganhos
O Prêmio Ganho apresentou redução de 5,9% em relação Desp. Adm e Outras / Prêmios Ganhos Margem de Underwriting / Prêmios Ganhos (%)

ao trimestre anterior, influenciados pela redução no Obs.: o combined ratio é a soma dos índices: sinistros retidos/prêmios ganhos,
percentual da participação do convênio DPVAT de 5,3 despesas de comercialização/prêmios ganhos e despesas administrativas +
pontos percentuais, causada pela cisão da carteira de Auto outras receitas e despesas operacionais/ prêmios ganhos.
A margem underwriting é a soma de: prêmios ganhos, sinistros retidos, despesas
da Itaú Seguros S.A. para Itaú Seguros de Auto e de comercialização e outras receitas/despesas operacionais com seguros.
Residência S.A. (ISAR), controlada pela Porto Seguro S.A.
Nota: o gráfico não considera a empresa Itauseg Saúde e considera o ramo Vida
da Itaú Vida e Previdência S.A.

36 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Seguros, Previdência e Capitalização Itaú Unibanco Holding S.A.

Provisões Técnicas de Seguros Provisões Técnicas de Previdência


Em 30 de junho de 2010, as provisões técnicas atingiram As provisões técnicas totalizaram em 30 de junho de 2010
R$ 5,7 bilhões, com aumento de 4,2% em relação ao o montante de R$ 46,2 bilhões, com aumento de 3,2% em
trimestre anterior. relação ao trimestre anterior.
R$ milhões
R$ milhões 46.189
7.096 43.176 44.766
6.904 7.008 7.077
40.720
38.785
5.655 36.722
5.238 5.425 32.802 34.076
5.232
28.178 29.208
25.208 27.016
21.888 23.750
19.364 20.239

9.457 10.286 10.548 11.052 11.731 12.102 12.395


9.102

4.336 4.380 4.548 4.487 4.460 4.430 4.486 4.586


set/08 dez/08(*) mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10
set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10
(*) A partir de 2009 as provisões técnicas passam a ser apresentadas sem Tradicionais e outros PGBL VGBL
dedução dos valores de resseguro, conforme Circular Susep 379/2008. Para fins
de comparabilidade, apresentamos dez/08 ajustado com efeitos dessa circular.

Capitalização
O lucro líquido recorrente do subsegmento de
Capitalização atingiu R$ 60 milhões, um aumento de
100,2% comparativamente ao trimestre anterior, em face
da elevação de 28,7% nas receitas líquidas com títulos de
capitalização impactadas por ações comerciais realizadas
Vida e Previdência no segundo trimestre, referentes ao produto temático PIC
O lucro líquido recorrente do subsegmento Vida e da Seleção e Mega Plin. Contribuiu também para esta
Previdência no segundo trimestre de 2010 atingiu R$ 236 variação positiva a redução de 23,7% nas despesas não
milhões, um aumento de 11,9% em relação ao resultado decorrentes de juros.
obtido no período anterior. Essa melhora deve-se a Foram distribuídos R$ 9,6 milhões de prêmios de sorteios a
elevação de 7,2% na margem de underwriting, devido a
436 clientes no segundo trimestre de 2010.
redução de 16,3% dos sinistros retidos, principalmente nas
operações do convênio DPVAT, parcialmente compensado O Itaú Unibanco participa de ações socioambientais e de
pela redução de 2,9% nos prêmios ganhos responsabilidade social, praticadas por meio de repasses
As contribuições dos planos de previdência alcançaram R$ de recursos provenientes das vendas com títulos de
1,9 bilhões, mantendo o desempenho do trimestre capitalização.
anterior. Os principais componentes foram as captações No segundo trimestre de 2010, o valor repassado a AACD -
decorrentes de pagamento de bônus empresariais e a Associação de Assistência à Criança Deficiente superou R$
portabilidade do programa de previdência. 444 mil, um aumento de 144%, quando comparado ao
Contribuem também para melhoria do resultado o
trimestre anterior.
aumento da receita com a administração de recursos de
previdência privada e o decréscimo de 9,9% nas despesas Provisões Técnicas de Capitalização
não decorrentes de juros.
Em 30 de junho de 2010, as provisões técnicas alcançaram
R$ 2,4 bilhões, com crescimento de 2,2% em relação ao
primeiro trimestre de 2010.
R$ milhões

2.351 2.402
2.137 2.159 2.194 2.261
2.015 2.102

set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10

37 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Negócios no Exterior Itaú Unibanco Holding S.A.
A seguir, apresentamos as demonstrações contábeis das nossas principais unidades externas.
Em 30 de junho de 2010 R$ milhões
Balanço Patrimonial – Negócios no Exterior
Consolidado Consolidado Consolidado Consolidado Banco Itaú
ATIVO
Itaú Europa Itaú Argentina Itaú Chile Itaú Uruguai Paraguai
Circulante e Realizável a Longo Prazo 16.668 2.273 10.754 3.464 2.171
Disponibilidades 1.560 100 451 457 181
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 2.586 172 75 604 115
Títulos e Valores Mobiliários 1.388 201 1.569 765 369
Operações com Características de Concessão de Crédito 5.216 1.394 7.944 1.282 1.146
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (16) (39) (206) (75) (39)
Outros Créditos 5.869 131 736 102 78
Outros Valores e Bens 67 315 186 330 321
Permanente 571 62 185 20 17
Investimentos 373 2 1 0 1
Imobilizado de Uso 18 58 120 20 16
Intangível 180 2 64 0 -
TOTAL GERAL DO ATIVO 17.239 2.335 10.939 3.484 2.188

Consolidado Consolidado Consolidado Consolidado Banco Itaú


PASSIVO
Itaú Europa Itaú Argentina Itaú Chile Itaú Uruguai Paraguai
Circulante e Exigível a Longo Prazo 15.848 2.177 9.512 3.170 1.896
Depósitos 7.296 1.793 7.280 2.719 1.720
Captações no Mercado Aberto - 66 218 - -
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 1.714 - 313 - -
Obrigações por Empréstimos e Repasses 619 35 665 3 24
Instrumentos Financeiros Derivativos 181 0 72 0 -
Outras Obrigações 6.038 283 957 447 151
Provisões Técnicas de Seguros, Previdência e Capitalização - - 7 - -
Resultados de Exercícios Futuros 12 - 0 - 0
Participação Minoritária nas Subsidiárias 0 1 0 0 -
Patrimônio Líquido 1.379 157 1.427 315 292
TOTAL GERAL DO PASSIVO 17.239 2.335 10.939 3.484 2.188

Demonstrações de Resultado – Negócios no Exterior


Consolidado Consolidado Consolidado Consolidado Banco Itaú
2º Trim./10
Itaú Europa Itaú Argentina Itaú Chile Itaú Uruguai Paraguai
Margem Financeira 31 44 105 52 35
Resultado com Créditos de Liquidação Duvidosa (1) (5) (28) (5) (2)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (1) (6) (33) (6) (2)
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo - 0 5 1 -
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 30 38 77 47 33
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais 9 (48) (35) (7) (6)
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 48 22 34 51 16
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. - - 6 - -
Despesas não Decorrentes de Juros (58) (71) (78) (57) (23)
Despesas Tributárias de ISS, PIS e Cofins - - - - -
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 12 (0) (0) - -
Outras Receitas Operacionais 7 1 3 (1) 0
Resultado Operacional 39 (10) 43 40 27
Resultado não Operacional (0) 1 (0) (0) 1
Resultado antes da Tributação e Participações 39 (9) 43 40 28
Imposto de Renda e Contribuição Social (18) 1 (8) (6) (3)
Participações no Lucro - - - - -
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (0) (0) (0) - -
Lucro Líquido Recorrente 21 (8) 34 34 25
Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio (%.a.a.) 5,8% -19,1% 9,8% 44,2% 35,1%
Índice de Eficiência 67,5% 106,4% 52,4% 56,1% 44,0%
Despesas não decorrentes de juros por Ativos totais (% a.a.) 1,3% 12,1% 2,8% 6,5% 4,1%

38 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Negócios no Exterior Itaú Unibanco Holding S.A.

Em 31 de março de 2010 R$ milhões


Balanço Patrimonial – Negócios no Exterior
Consolidado Consolidado Consolidado Consolidado Banco Itaú
ATIVO
Itaú Europa Itaú Argentina Itaú Chile Itaú Uruguai Paraguai
Circulante e Realizável a Longo Prazo 24.668 2.224 10.273 3.274 2.029
Disponibilidades 1.982 103 349 525 147
Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 2.834 212 141 349 75
Títulos e Valores Mobiliários 1.480 245 1.579 698 446
Operações com Características de Concessão de Crédito 5.236 1.225 7.771 1.270 1.051
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (17) (37) (208) (74) (37)
Outros Créditos 13.029 143 451 123 57
Outros Valores e Bens 125 334 191 381 290
Permanente 646 62 185 22 18
Investimentos 442 2 1 0 1
Imobilizado de Uso 19 58 121 21 17
Intangível 184 2 63 0 -
TOTAL GERAL DO ATIVO 25.313 2.286 10.458 3.296 2.047

Consolidado Consolidado Consolidado Consolidado Banco Itaú


PASSIVO
Itaú Europa Itaú Argentina Itaú Chile Itaú Uruguai Paraguai
Circulante e Exigível a Longo Prazo 23.789 2.109 9.074 2.998 1.779
Depósitos 7.696 1.661 7.150 2.607 1.608
Captações no Mercado Aberto - 147 175 - -
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 2.196 - 340 - -
Obrigações por Empréstimos e Repasses 675 23 702 3 35
Instrumentos Financeiros Derivativos 118 1 89 1 -
Outras Obrigações 13.103 276 611 387 135
Provisões Técnicas de Seguros, Previdência e Capitalização - - 7 - -
Resultados de Exercícios Futuros 13 - 0 - 0
Participação Minoritária nas Subsidiárias 0 1 0 0 -
Patrimônio Líquido 1.511 177 1.384 297 268
TOTAL GERAL DO PASSIVO 25.313 2.286 10.458 3.296 2.047

Demonstrações de Resultado – Negócios no Exterior


Consolidado Consolidado Consolidado Consolidado Banco Itaú
1º Trim./10
Itaú Europa Itaú Argentina Itaú Chile Itaú Uruguai Paraguai
Margem Financeira 34 45 125 36 34
Resultado com Créditos de Liquidação Duvidosa 14 (4) (36) (4) (2)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa 14 (4) (39) (5) (2)
Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo - 0 3 1 -
Resultado Bruto da Intermediação Financeira 48 41 89 32 32
Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (7) (42) (35) (13) (7)
Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias 45 21 31 47 14
Resultado de Operações com Seg., Prev. e Cap. - - 5 - -
Despesas não Decorrentes de Juros (69) (63) (74) (62) (21)
Despesas Tributárias de ISS, PIS e Cofins - - - - -
Resultado de Participações em Investimentos Permanentes 7 - 0 - -
Outras Receitas Operacionais 10 0 2 2 0
Resultado Operacional 41 (1) 54 19 25
Resultado não Operacional (0) 6 (0) 0 (0)
Resultado antes da Tributação e Participações 41 5 53 19 25
Imposto de Renda e Contribuição Social (3) (1) (9) (10) (2)
Participações no Lucro - - - - -
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (0) (0) (0) (0) -
Lucro Líquido Recorrente 37 4 45 9 22
Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio (%.a.a.) 9,8% 9,1% 13,3% 13,0% 34,7%
Índice de Eficiência 78,3% 95,8% 45,3% 72,7% 44,0%
Despesas não decorrentes de juros por Ativos totais (% a.a.) 1,1% 11,1% 2,8% 7,5% 4,1%

39 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


Negócios no Exterior Itaú Unibanco Holding S.A.
Europa (Portugal, Londres e Luxemburgo)
As atividades bancárias na Europa são desenvolvidas por Uruguai
intermédio do Banco Itaú Europa S.A. em Portugal, e suas O Banco Itaú Uruguai opera nos segmentos de pessoa física e
subsidiárias em Luxemburgo, Miami, Cayman Islands e Nassau, jurídica através de 18 agências, tendo como principais produtos,
focando-se, sobretudo, em atividades internacionais de cartões de crédito, cash management, trade financing, serviços
corporate banking, mercados de capitais, private banking e de investimentos e fundos de pensão. Adicionalmente, o Itaú
operações de tesouraria correlacionadas, em estreita cooperação Unibanco opera no mercado de cartão de crédito através da
com as instituições e áreas do conglomerado que no Brasil maior empresa de cartão do país (OCA). Nesse período, os ativos
coordenam essas atividades. Em 30 de Junho de 2010, os seus atingiram R$ 3.484 milhões com um crescimento em aplicações
ativos totalizaram R$ 17.239 milhões enquanto que o lucro interfinanceiras, títulos e valores mobiliários decorrentes do
líquido totalizou R$ 21 milhões no segundo trimestre. Apesar da aumento dos depósitos dos clientes. O lucro permaneceu
recente crise na Europa, que impactou negativamente o rating estável, em relação ao primeiro trimestre de 2010,
soberano de Portugal, a preservação dos bons índices de desconsiderando o impacto da variação cambial relacionada à
solvabilidade e de liquidez do Banco Itaú Europa permitiu a estrutura de hedge de capital.
manutenção de seu rating específico.
Paraguai
Argentina No Paraguai, o Itaú Unibanco atua através do Interbanco em 19
O Banco Itaú Argentina atua nos segmentos pessoa jurídica agências, nos segmentos de pessoa física e jurídica (pequenas,
(pequenas, médias e grandes empresas e multinacionais) e médias e grandes empresas, agronegócios e clientes
pessoa física, com destaque neste último, através de uma rede institucionais). No segmento de consumo, responsável pela
de 81 agências. Os principais produtos ofertados para pessoas maior fonte de receita, o cartão de crédito é o principal produto.
físicas são poupança, empréstimo pessoal e cartão de crédito, e Já para pessoas jurídicas, o segmento de agronegócios é o de
para pessoas jurídicas são financiamentos, produtos de melhor posicionamento.
tesouraria, entre eles derivativos e câmbio, e empréstimos Em 30 de junho de 2010, os ativos atingiram R$ 2.188 milhões
sindicalizados. impactados pelo crescimento na carteira de crédito das pessoas
Os ativos atingiram R$ 2.335 milhões em 30 de junho de 2010, físicas e de grandes empresas. O lucro, de R$ 25 milhões,
com destaque para o crescimento da carteira de crédito, também foi positivamente impactado pela carteira de crédito e
sobretudo para grandes, pequenas e médias empresas, que com menores custos de captação. Em 12 de julho de 2010 o
superou a redução observada na carteira de títulos e valores Interbanco passou a utilizar a marca Itaú em suas agências,
mobiliários. O resultado foi impactado pelo aumento das passando a se denominar Banco Itaú Paraguay S.A.
despesas não decorrentes de juros em função de maiores gastos
com despesas com pessoal, tecnologia e marketing. Produtos e Serviços para Clientes Institucionais
Estrangeiros
Chile O grupo Itaú oferece aos clientes institucionais estrangeiros um
O Banco Itaú Chile opera nos segmentos pessoa jurídica pacote completo de produtos e serviços, tais como gestão de
(pequenas, médias e grandes empresas e multinacionais) e recursos, administração de fundos, custódia, produtos
pessoa física, com foco em clientes de média e alta renda, alternativos, ações, renda fixa, câmbio, fiança e produtos de
oferecendo uma vasta gama de produtos através de suas 69 tesouraria.
agências. Os produtos de destaque da região são crédito O atendimento aos clientes institucionais estrangeiros é feito
imobiliário, crédito ao consumidor, cartão de crédito, seguros, tanto por equipes especializadas quanto por gerentes de
leasing, desconto de títulos, trade financing e derivativos. Em 30 relacionamentos baseados nas unidades externas em Nova York,
de junho de 2010, os ativos alcançaram R$ 10.939 milhões com Londres, Hong Kong, Tóquio e Dubai.
um avanço da carteira de crédito em todos os segmentos. O
lucro do período foi de R$ 34 milhões que, desconsiderando a
variação cambial, representa um crescimento em relação ao
primeiro trimestre, com destaque para a menor provisão de
créditos de liquidação duvidosa e maior atividade de
empréstimos sindicalizados parcialmente consumidos pelo
aumento das despesas não decorrentes de juros.

40 Análise Gerencial da Operação 2º Trimestre de 2010


PricewaterhouseCoopers
Av. Francisco Matarazzo, 1700
Torre Torino
Caixa Postal 61005
05001-400 São Paulo, SP - Brasil

Ao Conselho de Administração e aos Acionistas


Itaú Unibanco Holding S.A.

1 Em conexão com nossos exames das demonstrações contábeis do Itaú Unibanco Holding S.A. (Banco) e do Itaú
Unibanco Holding S.A. e empresas controladas (consolidado) em 30 de junho de 2010 e de 2009, cujo parecer de auditoria
foi emitido, sem ressalvas, datado de 2 de agosto de 2010, procedemos à revisão das informações suplementares incluídas
no Relatório da Análise Gerencial da Operação Consolidada do Itaú Unibanco Holding S.A. e empresas controladas.

2 Nossos trabalhos foram efetuados de acordo com as normas específicas estabelecidas pelo IBRACON - Instituto dos
Auditores Independentes do Brasil, em conjunto com o Conselho Federal de Contabilidade, com o objetivo de revisarmos
as informações contábeis contidas nas informações suplementares do Relatório da Análise Gerencial da Operação
Consolidada do Itaú Unibanco Holding S.A. e empresas controladas, e consistiram, principalmente, em: (a) indagação e
discussão com os administradores responsáveis pelas áreas contábil, financeira e operacional do Banco e empresas
controladas quanto aos principais critérios adotados na elaboração das informações contábeis contidas nas informações
suplementares e (b) revisão das informações relevantes e dos eventos subseqüentes que tenham, ou possam vir a ter,
efeitos relevantes sobre a posição financeira e as operações do Banco e empresas controladas. As informações
suplementares incluídas no Relatório da Análise Gerencial da Operação Consolidada são apresentadas para possibilitar
uma análise adicional, sem, contudo fazerem parte das demonstrações contábeis.

3 Baseados em nossa revisão, não temos conhecimento de qualquer modificação relevante que deva ser procedida
nas informações contábeis contidas nas informações suplementares acima referidas, para que estejam apresentadas
adequadamente, em todos os aspectos relevantes, em relação às demonstrações contábeis em 30 de junho de 2010
tomadas em conjunto.

São Paulo, 2 de agosto de 2010

PricewaterhouseCoopers Paulo Sergio Miron


Auditores Independentes Contador CRC 1SP173647/O-5
CRC 2SP000160/O-5
30 de Junho de 2010
Demonstrações Contábeis
Completas
Itaú Unibanco Holding S.A.
RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO – 1º SEMESTRE DE 2010
Senhores acionistas:
Apresentamos o Relatório da Administração e as demonstrações contábeis do Itaú Unibanco Holding S.A. (Itaú
Unibanco) e de suas controladas relativos ao primeiro semestre de 2010, os quais seguem as normas
estabelecidas pela Lei das Sociedades por Ações, pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), pelo Banco
Central do Brasil (Bacen), pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), pela Superintendência de Seguros
Privados (Susep) e pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Destaques
Pela sétima vez consecutiva, a marca Itaú é reconhecida como a mais valiosa no Brasil pela consultoria
Interbrand, pioneira no desenvolvimento do método de avaliação de marcas, sendo avaliada em R$ 20,7
bilhões. O valor é quase 100% superior ao apresentado em 2008 (R$ 10,6 bilhões), data do último ranking. O
ranking de 2010 traz as 25 marcas mais valiosas do País com base em informações públicas de cerca de 100
empresas brasileiras de capital aberto que atendem aos critérios do estudo. Os quesitos base da avaliação são
solidez financeira, impacto da marca junto ao consumidor e potencial para geração de lucro.

Levantamento anual realizado pela revista Exame, especializada em economia e negócios, aponta o Itaú
Unibanco no topo do ranking dos maiores bancos do Brasil, com base no patrimônio líquido e a Itaúsa aparece
na primeira colocação no ranking dos maiores grupos empresariais do país por faturamento. As informações
estão publicadas na edição especial Melhores & Maiores 2010.

Em linha com a nova visão “Ser o banco líder em performance sustentável e em satisfação dos clientes”, o Itaú
Unibanco apresentou em junho o novo conceito de relacionamento com os clientes. Este conceito prevê que as
agências deixem, aos poucos, de ser um local voltado apenas para a realização de transações e se tornem
cada vez mais um canal de relacionamento, focado na consultoria financeira e na venda de produtos. Com uma
mudança total nos pontos de atendimento, as agências ficaram mais espaçosas, mais iluminadas e, o mais
importante, voltadas para atender as necessidades de cada perfil de cliente, com tecnologia e praticidade.

O Itaú Unibanco é uma das seis empresas que assinaram um acordo inédito por redução das reclamações com
a Fundação Procon-SP, com vigência de 12 meses a partir de junho de 2010. As metas incluem a redução de
no mínimo 20% das Cartas de Informações Preliminares, 6% das Reclamações Fundamentadas Atendidas e
40,8% das Reclamações Fundamentadas Não Atendidas.

O escritório Itaú Japan Asset Management recebeu autorização de funcionamento por parte dos órgãos oficiais
japoneses e iniciou suas operações no segundo trimestre. O anúncio foi realizado durante a segunda edição da
Itaú’s Brazil Tokyo Conference, evento promovido para aproximar investidores japoneses das empresas
brasileiras.

Em maio, o Bank of America Corporation (BAC) vendeu sua participação no capital social do Itaú Unibanco,
sendo que: 1) as ações preferenciais foram negociadas fora do Brasil junto a investidores qualificados, em uma
oferta privada de American Depositary Shares (ADS); 2) as ações ordinárias foram adquiridas pela Itaúsa, que
elevou sua participação direta e indireta no capital social do Itaú Unibanco de 35,43% para 36,68%.

Em abril de 2010, o Itaú Unibanco Holding S.A. captou US$ 1 bilhão por meio de emissão de dívida
subordinada à taxa fixa de 6,20% por ano com vencimento em 2020. A oferta foi realizada nos EUA a
investidores institucionais qualificados nos EUA e a investidores não americanos fora dos EUA, contendo
restrições de oferta e negociações no mercado secundário norte-americano e/ou em território norte-americano.
Esses recursos visam à ampliação de nossa base de capital, permitindo maior crescimento das operações de
empréstimos e financiamentos.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 44


Cenário econômico
A economia internacional mostrou robusta recuperação no primeiro trimestre, com a China crescendo 11,9%
em relação ao primeiro trimestre de 2009, e os EUA crescendo 2,7% e a Europa 0,8% em termos anualizados
na comparação com o trimestre anterior. No segundo trimestre, no entanto, os dados preliminares indicam
moderação. Permanecem na economia internacional problemas preocupantes: incertezas quanto à solvência
dos países europeus; nos EUA, apesar da recuperação, a taxa de desemprego estava em 9,5% no mês de
junho, 3,8% acima da sua média histórica; e na China provavelmente o crescimento deve se desacelerar nos
próximos trimestres. Ao mesmo tempo, ocorrerão mudanças importantes no ambiente internacional em que os
bancos operam. No início do segundo semestre, foi aprovada no congresso dos EUA uma nova regulação do
sistema bancário que poderá aumentar o custo da intermediação bancária no futuro.

A economia brasileira apresentou um crescimento vigoroso no primeiro semestre: durante o primeiro trimestre
cresceu 2,7%, já no segundo trimestre o crescimento foi mais moderado, com a produção industrial crescendo
0,9% no bimestre abril-maio, abaixo dos 3,9% observados no bimestre anterior. Mesmo com essa moderação
no crescimento observada na indústria e nos serviços, a nossa expectativa é que o PIB cresça 7,5% em 2010.
Essa expansão acelerada trouxe consigo duas complicações: aumento da inflação e quedas do saldo
exportador e do superávit na conta-corrente. Diante dessa perspectiva, o Banco Central aumentou a taxa Selic
a partir do mês de abril de 8,75% para 10,25% no mês de junho, e deve continuar esse ajuste nas próximas
reuniões do Copom.

No setor bancário, o crescimento do crédito acompanhou o crescimento da economia, alcançando 45,3% do


PIB no fim de maio. Em dezembro, esse número era de 45%. Esse crescimento veio principalmente do
segmento do crédito livre às pessoas físicas e do crescimento do crédito direcionado, que alcançaram 15,2% e
15,1% do PIB, respectivamente. No mês de março, o Banco Central voltou a elevar os compulsórios que tinha
retirado por causa da crise financeira.

No mercado de seguros, durante o primeiro semestre se observou um crescimento do faturamento de 22% no


acumulado até o mês de abril em comparação com o mesmo período de 2009. Esse crescimento foi
comandado principalmente pelo vigoroso aumento dos seguros pessoais e patrimoniais. No mercado de planos
de previdência, o aumento superou em 6% os valores acumulados nos primeiros quatro meses de 2009, com
destaque para a expansão de 7,8% nos fundos PGBL, em termos reais.

No mercado de cartões, o faturamento por cartão mostrou um vigoroso crescimento de 5% em termos reais, o
que, associado a um aumento de 7,75% no número de cartões, representa um crescimento destacado do
faturamento desse segmento.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 45


Principais Resultados

A seguir estão apresentados os principais resultados do Itaú Unibanco no primeiro semestre de 2010, sendo
que as demonstrações contábeis completas e o Relatório de Análise Gerencial da Operação, com as
informações detalhadas sobre as operações do período, estão disponíveis no site do Itaú Unibanco (www.itau-
unibanco.com.br/ri).

Jan a Jun/10 Jan a Jun/09 Evolução (%)

Resultados - R$ bilhões (1)


Resultado Bruto da Intermediação Financeira 21,0 23,3 -10,0%
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (7,9) (8,1) -2,5%
Receita de Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 1,8 0,9 108,1%
Receitas de Serviços e Resultado de Operações de Seguros, Previdência e
Capitalização 9,8 8,3 18,4%
Despesas de Pessoal, Administrativas e Outras Despesas Operacionais (14,2) (12,6) 13,1%
Imposto de Renda e Contribuição Social (2,1) (4,2)
Lucro Líquido Recorrente 6,5 5,0 29,6%
Lucro Líquido 6,4 4,6 39,5%
Resultados por Ação - R$
Lucro Líquido Recorrente (2) 1,43 1,11 29,0%
Lucro Líquido (2) 1,41 1,02 38,9%
Valor Patrimonial (2) 12,15 10,46 16,1%
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio (líquido de Impostos) 0,42 0,34 25,5%
Preço da Ação PN (3) 33,00 28,34 16,5%
Capitalização de Mercado - R$ bilhões (4) 149,6 128,0 16,9%
Balanço Patrimonial - R$ bilhões
Ativos Totais 651,6 596,4 9,3%
Empréstimos Totais (inclui avais e fianças) 296,2 266,0 11,4%
Recursos Próprios Livres, Captados e Administrados 904,2 814,8 11,0%
Dívidas Subordinadas 28,3 22,5 25,6%
Patrimônio Líquido 55,1 47,3 16,5%
Patrimônio de Referência (Consolidado Econômico-Financeiro) 71,5 67,6 5,8%
Índices Financeiros (%)
Rentabilidade Recorrente sobre o Patrimônio Líquido Médio 24,4% 22,0%
Rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido Médio 24,2% 20,2%
Retorno sobre o Ativo Médio 2,0% 1,5%
Índice de Eficiência (5) 45,7% 45,8%
Índice de Basileia (Consolidado Econômico-Financeiro) 15,7% 16,5%
Índice de Imobilização (Consolidado Operacional) 39,0% 31,8%
(1) Exclui os efeitos não recorrentes de cada período.
(2) Calculado com base na média ponderada da quantidade de ações .
(3) Com base na cotação média das ações preferenciais no último dia do período.
(4) Calculado com base na cotação média das ações preferenciais no último dia do período (cotação da ação PN média multiplicada pela quantidade de ações em circulação
no final do período).
(5) Calculado conforme critérios internacionais definidos no Relatório de Análise Gerencial da Operação.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 46


DESEMPENHO NOS NEGÓCIOS
Apresentamos a seguir as principais realizações do primeiro semestre de 2010.

O lucro líquido no primeiro semestre atingiu R$ 6,4 bilhões, com rentabilidade anualizada de 24,2% sobre o
patrimônio líquido médio. O lucro líquido recorrente foi de R$ 6,5 bilhões, com rentabilidade anualizada de
24,4%. O Itaú Unibanco recolheu ou provisionou impostos e contribuições próprios no total de R$ 5,9 bilhões
neste mesmo período de 2010. Também foram retidos e repassados tributos no montante de R$ 3,9 bilhões,
que incidiram diretamente sobre a intermediação financeira.

O total de ativos consolidado alcançou R$ 651,6 bilhões em 30 de junho de 2010.

O patrimônio líquido consolidado totalizou R$ 55,1 bilhões ao final de junho de 2010. O saldo da carteira de
crédito, incluindo avais e fianças, atingiu R$ 296,2 bilhões, com crescimento de 11,4% na comparação com 30
de junho de 2009. No Brasil, o saldo da carteira de crédito livre (exclui os direcionados, credito imobiliário e
rural), pessoa física, somou R$ 107,2 bilhões. No segmento de grandes empresas, o saldo da carteira somou
R$ 92,0 bilhões, e de micro, pequenas e médias empresas chegou a R$ 68,6 bilhões, enquanto que o da
carteira de crédito imobiliário alcançou R$ 10,5 bilhões, com crescimento de 47,7% na comparação com 30 de
junho de 2009.

Os recursos próprios livres, captados e administrados totalizaram R$ 904,2 bilhões, com crescimento de 11,0%
quando comparados a 30 de junho de 2009. As provisões técnicas de Seguros, Previdência e Capitalização
totalizaram R$ 56,0 bilhões ao final de junho de 2010.

O Índice de Basileia foi de 15,7% no fim de junho de 2010, com base no consolidado econômico-financeiro.

As cotações das ações preferenciais do Itaú Unibanco valorizaram-se 16,5%, quando comparadas às cotações
de 30 de junho de 2009. O valor de mercado em Bolsas de Valores do Itaú Unibanco, calculado considerando a
cotação média das ações preferenciais em circulação no último dia de pregão do período, chegou à R$ 149,6
bilhões no fim de junho. Segundo a empresa Bloomberg, o Itaú Unibanco ocupava o décimo lugar no ranking
mundial de bancos, em 30 de junho 2010, tendo como parâmetro o valor de mercado.

O Itaú Unibanco, líder no segmento de crédito ao consumo no Brasil, através da Itaucard, Unicard e Hipercard,
oferece um amplo portfólio de produtos para 40,9 milhões de clientes correntistas e não correntistas, originados
em canais proprietários e através de parcerias com empresas de destaque em seus respectivos mercados de
atuação. No primeiro semestre apresentou o valor transacionado de R$ 60,0 bilhões, o que representou um
aumento de 28,5% em relação ao mesmo semestre do ano anterior. O lucro líquido do primeiro semestre da
Redecard S.A. foi de R$727,1 milhões, com um crescimento de 10,1% em relação ao mesmo período do ano
anterior.

O segmento de veículos do Itaú Unibanco se mantém firme na liderança deste mercado e registrou um bom
desempenho no 1º semestre de 2010, atingindo um saldo de R$ 55,1 bilhões em carteira, 11,2% superior ao
mesmo período do ano anterior e 14,1 bilhões no total de concessões de financiamento e de operações de
leasing.

Na área de banco de investimentos, o Itaú BBA participou de operações de debêntures e notas promissórias
que totalizaram R$ 7,9 bilhões e operações de securitização que totalizaram R$ 717 milhões em 2010. No
ranking ANBIMA de distribuição de renda fixa, o Itaú BBA ocupa a 1ª posição no 1º semestre de 2010 com
22,8% de market share. Em emissões internacionais de renda fixa de emissores brasileiros, o Itaú BBA atuou
como joint bookrunner de ofertas com volume total de US$ 5,1 bilhões, alcançando o 1º lugar neste ranking até
junho de 2010. Em renda variável, o Itaú BBA coordenou nove ofertas públicas de ações que totalizaram R$
10,5 bilhões, consolidando sua posição entre os líderes de mercado em renda variável. No 1º semestre de
2010, o Itaú BBA atuou como coordenador em 64% das transações as quais representaram 47% do volume
financeiro emitido no semestre. Durante o 1º semestre de 2010, o Itaú BBA prestou assessoria financeira a 15
transações de fusões e aquisições, dentre as quais destacam-se principalmente (i) Brenco na sua associação
com a ETH; e (ii) Itaúsa na compra das ações da Bank of America Corporation. Com a conclusão destas
operações, o Itaú BBA encerrou o semestre em terceiro lugar no ranking da Thomson em número de
transações. Além disso, em abril de 2010, a ANBIMA divulgou os rankings de projetos referentes ao ano de
2009. O Itaú BBA alcançou a 1ª posição no ranking de Assessoria Financeira, considerando-se o número de
projetos assessorados, e a 1º posição no ranking de Leilão de Concessão, também por número de projetos
assessorados.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 47


Pessoas
O Itaú Unibanco contava com cerca de 106 mil colaboradores no final de junho, incluindo aproximadamente 5
mil colaboradores em unidades no exterior. A remuneração fixa do pessoal somada aos seus encargos e
benefícios totalizou R$ 5,5 bilhões no semestre. Os benefícios sociais proporcionados aos colaboradores e
seus dependentes foram de R$ 825 milhões.

Foram investidos mais de R$ 90 milhões em programas de treinamento no primeiro semestre, com evolução de
cerca de 69% em relação ao período anterior. Houve mais de 220 mil participações de colaboradores em
treinamentos presenciais e a distância, com destaque para as ações de capacitação dos profissionais
envolvidos na integração.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Itaú Unibanco foi apontado por jovens de todo o Brasil como uma das
Empresas dos Sonhos para se trabalhar. O banco é a única instituição financeira que figura entre as dez
primeiras posições no ranking da pesquisa realizada pela Companhia de Talentos, consultoria especializada
em programas de estágios e trainees no Brasil e América Latina, em parceria com a NextView e a TNS.

Sustentabilidade
O Itaú Asset Management consolidou sua adesão aos Princípios para Investimento Responsável (PRI, na sigla
em inglês) da Organização das Nações Unidas. Baseados na adesão voluntária, os princípios ajudam as
entidades do mercado financeiro e de capitais a tomar decisões de investimentos considerando os temas
ambientais, sociais e de governança.

O Itaú Unibanco é a primeira instituição financeira no Brasil a obter o selo do FSC - Forest Stewardship Council
(Conselho de Manejo Florestal) em sua gráfica própria. A certificação garante que o papel foi produzido de
forma economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta. Gradativamente, todos os
impressos do Banco terão papel com o selo FSC.

Investimentos Sociais e Culturais


Os investimentos sociais e culturais do Itaú Unibanco alcançaram o valor aproximado de R$ 75 milhões no
primeiro semestre de 2010.

A edição 2010 da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, lançada no início de março,
envolverá mais de 7 milhões de alunos, 1 milhão a mais do que em 2008. Este ano, a Olimpíada chega a 99%
dos municípios do país, com a inscrição de 239.435 professores de 60.120 escolas de todo o Brasil. Outra
iniciativa da Fundação Itaú Social, o Programa Jovens Urbanos proporciona formação em diversas áreas de
conhecimento a jovens em situação de vulnerabilidade. Em sua terceira edição, foi comprovado que o projeto
influenciou positivamente o trabalho e a renda dos participantes.

Desenvolvidos pelo Instituto Unibanco em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação, os projetos
Jovem de Futuro e Entre Jovens beneficiarão em 2010 escolas de São Paulo, Porto Alegre, Vale do Paraíba,
Belo Horizonte, Brasília, Vitória, Rio de Janeiro, Juiz de Fora e Campinas. Em maio, o Instituto Unibanco
promoveu a SuperAção na Escola, competição solidária nas escolas apoiadas pelo Projeto Jovem de Futuro,
com a participação de cerca de 50 mil pessoas, entre professores, alunos, pais, diretores e membros da
comunidade.

No primeiro semestre de 2010, o Itaú Cultural teve a presença de 118.506 pessoas em sua sede. As
enciclopédias de Artes Visuais, Arte e Tecnologia, Teatro e Literatura registraram um total de 3.145.854
acessos. A primeira grande exposição anual, Helio Oiticica – Museu É o Mundo, foi vista por 63.668 visitantes.
Também foram realizados 290 eventos, sendo 218 nacionais e 72 internacionais. Até junho de 2010, foram
distribuídos 12.432 produtos culturais com destaque para livros, DVDs e catálogos de arte. O programa Rumos
Itaú Cultural lançou, em 3 de março, editais para as categorias Música, Teatro, Critica Literária e Gestão
Cultural. Nesse período, o Itaú Cultural assinou contrato com a Acesp (Associação dos Canais Comunitários
do Estado de São Paulo), e outras mídias, que resultou em 40 novas TVs parceiras.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 48


Realizada na Pinacoteca do Estado, em São Paulo, e na Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte, a
exposição da Coleção Brasiliana Itaú, com curadoria de Pedro Corrêa do Lago. A coleção mantém cerca de
300 itens, entre pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros, ligados à história do Brasil. Até o final
deste ano, a Coleção Brasiliana Itaú será trasladada para um espaço criado especialmente no Itaú Cultural, ao
lado do Museu de Numismática, com exposição aberta ao público, permanentemente.

Prêmios e Reconhecimentos
Principais prêmios e reconhecimentos recebidos pelo Itaú Unibanco:

• Melhor instituição financeira da América Latina e melhor banco do Brasil, segundo o Euromoney Awards for
Excellence, entregue em julho. A revista Euromoney já havia destacado o Banco como a empresa mais
bem administrada da América Latina, em março, e como o melhor private banking do Brasil e do Chile, em
fevereiro.

• Instituição financeira mais sustentável da América Latina e dos mercados emergentes, concedido pelo
jornal Financial Times e International Finance Corporation (IFC) - Prêmio FT Sustainable Banking.

• Best Trade Finance Providers 2010 para o Brasil e World's Best Foreign Exchange Providers, premiações
oferecidas pela Global Finance. A revista também elegeu o Itaú Unibanco como Best Sub-Custodians Bank
2010 para o Uruguai.

• Melhor Companhia Aberta Brasileira, segundo a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento
do Mercado de Capitais (Apimec). Esta é a quinta vez que o Itaú Unibanco recebe a premiação, nos
últimos doze anos.

• Grand Prix (melhor programa) brasileiro de Relações com Investidores em 2010 concedido pela IR
Magazine Brazil, IBRI e Revista RI, com base em pesquisa realizada pela FGV. É a segunda vez, em seis
edições, que o Banco é agraciado.

• Terceiro lugar no ranking Agência Estado Empresas da Década, oferecido pela Agência Estado e
Economática, um dos principais indicadores da excelência das empresas do mercado de investimento no
País.

• Green Enterprise IT Awards (empresa verde no setor de TI), oferecido pelo Uptime Institute.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 49


Auditoria Independente - Instrução CVM nº 381
Procedimentos Adotados pela Sociedade

A política de atuação do Itaú Unibanco Holding S.A., empresas controladas e controladora, na contratação de
serviços não relacionados à auditoria externa dos nossos auditores independentes, se fundamenta na
regulamentação aplicável e nos princípios internacionalmente aceitos que preservam a independência do
auditor. Esses princípios consistem em: (a) o auditor não deve auditar o seu próprio trabalho, (b) o auditor não
deve exercer funções gerenciais no seu cliente e (c) o auditor não deve promover os interesses de seu cliente.

No período de janeiro a junho de 2010, não foram prestados pelos auditores independentes e partes a eles
relacionadas, serviços não relacionados à auditoria externa em patamar superior a 5% do total dos honorários
relativos aos serviços de auditoria externa.

Conforme estabelecido na instrução CVM nº 381, relacionamos os outros serviços prestados e sua data de
contratação:

• 03 de março de 2010 – Licenças de utilização de biblioteca eletrônica relativa às regras internacionais de


contabilidade (Comperio) – Itaú Unibanco Holding S.A.– Brasil;

• 02 de junho de 2010 – Participação em Seminário “Mercado de Seguros: nova dinâmica contábil e atuarial
do mercado em 2010” – Itaú Unibanco Holding S.A. – Brasil;

• 23 de junho de 2010 – Licença de utilização de biblioteca eletrônica relativa às regras internacionais de


contabilidade (Comperio) – Banco Itaú Europa International – Miami

Justificativa dos Auditores Independentes – PricewaterhouseCoopers

A prestação de outros serviços profissionais não relacionados à auditoria externa, acima descritos, não afeta a
independência nem a objetividade na condução dos exames de auditoria externa efetuados ao Itaú Unibanco,
controladora e suas controladas/coligadas. A política de atuação com o Itaú Unibanco na prestação de serviços
não relacionados à auditoria externa se substancia nos princípios que preservam a independência do Auditor
Independente, todos observados na prestação dos referidos serviços.

Circular nº 3.068/01 – Bacen


O Itaú Unibanco declara ter capacidade financeira e intenção de manter até o vencimento os títulos
classificados na categoria “Mantidos até o Vencimento”, no montante de R$ 3,0 bilhões, representando apenas
2,4% do total de títulos e valores mobiliários.

AGRADECIMENTOS
Agradecemos aos nossos colaboradores, pelo empenho e talento que nos permitem obter resultados
consistentes, e aos nossos clientes e acionistas, pela confiança que nos é atribuída.

(Aprovado na Reunião do Conselho de Administração de 2 de agosto de 2010).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 50


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA


Presidente Diretor Presidente
PEDRO MOREIRA SALLES ROBERTO EGYDIO SETUBAL

Vice-Presidentes Diretores Vice-Presidentes


ALFREDO EGYDIO ARRUDA VILLELA FILHO ALFREDO EGYDIO SETUBAL (*)
ROBERTO EGYDIO SETUBAL CANDIDO BOTELHO BRACHER

Conselheiros Diretores Executivos


ALCIDES LOPES TÁPIAS CAIO IBRAHIM DAVID
ALFREDO EGYDIO SETUBAL CLAUDIA POLITANSKI
CANDIDO BOTELHO BRACHER MARCOS DE BARROS LISBOA
FERNANDO ROBERTO MOREIRA SALLES RICARDO BALDIN
FRANCISCO EDUARDO DE ALMEIDA PINTO SÉRGIO RIBEIRO DA COSTA WERLANG
GUSTAVO JORGE LABOISSIERE LOYOLA
HENRI PENCHAS
ISRAEL VAINBOIM
PEDRO LUIZ BODIN DE MORAES Diretores
RICARDO VILLELA MARINO JACKSON RICARDO GOMES
JOSÉ EDUARDO LIMA DE PAULA ARAUJO
LUIZ FELIPE PINHEIRO DE ANDRADE
COMITÊ DE AUDITORIA MARCO ANTONIO ANTUNES
Presidente WAGNER ROBERTO PUGLIESE
GUSTAVO JORGE LABOISSIERE LOYOLA

Membros
ALCIDES LOPES TÁPIAS (*) Diretor de Relações com Investidores
ALKIMAR RIBEIRO MOURA
EDUARDO AUGUSTO DE ALMEIDA GUIMARÃES
GUY ALMEIDA ANDRADE

CONSELHO FISCAL
Presidente
IRAN SIQUEIRA LIMA

Conselheiros
ALBERTO SOZIN FURUGUEM Contador
ARTEMIO BERTHOLINI JOSÉ MANUEL DA COSTA GOMES
CRC - 1SP219892/O-0

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 51


ITAÚ UNIBANCO S.A.

Diretor Presidente e Diretor Geral Diretores (Continuação)


ROBERTO EGYDIO SETUBAL GILBERTO TRAZZI CANTERAS
HENRIQUE RUTHER (*)
Diretores Vice-Presidentes JACKSON RICARDO GOMES
ALEXANDRE DE BARROS JASON PETER CRAUFORD
ALFREDO EGYDIO SETUBAL JEAN MARTIN SIGRIST JÚNIOR
GERALDO JOSÉ CARBONE JOÃO ANTONIO DANTAS BEZERRA LEITE
JOSÉ CASTRO ARAÚJO RUDGE JOÃO LUIZ DE MEDEIROS
MÁRCIO DE ANDRADE SCHETTINI JORGE LUIZ VIEGAS RAMALHO
MARCO AMBROGIO CRESPI BONOMI LAVÍNIA MORAES DE ALMEIDA NOGUEIRA JUNQUEIRA
MARCOS DE BARROS LISBOA LEILA CRISTIANE BARBOZA BRAGA DE MELO
RUY VILLELA MORAES ABREU LINDA AGARINAKAMURA
RICARDO VILLELA MARINO LUÍS ANTONIO RODRIGUES
SÉRGIO RIBEIRO DA COSTA WERLANG LUÍS EDUARDO GROSS SIQUEIRA CUNHA
LUIS TADEU MANTOVANI SASSI
Diretores Executivos LUIZ ANTONIO FERNANDES CALDAS MORONE
CAIO IBRAHIM DAVID (*) LUIZ ANTONIO NOGUEIRA DE FRANÇA
CELSO SCARAMUZZA LUIZ EDUARDO LOUREIRO VELOSO
CLAUDIA POLITANSKI LUIZ FELIPE PINHEIRO DE ANDRADE
DEMOSTHENES MADUREIRA DE PINHO NETO LUIZ FERNANDO OLIVEIRA BARRICHELO
FERNANDO MARSELLA CHACON RUIZ LUIZ MARCELO ALVES DE MORAES
IVO LUIZ DE SÁ FREIRE VIEITAS JUNIOR MANOEL ANTONIO GRANADO
JOÃO JACÓ HAZARABEDIAN MARCELO BOOCK
JOSÉ ROBERTO HAYM MARCELO LUIS ORTICELLI
LUÍS OTAVIO MATIAS MARCO ANTONIO ANTUNES
OSVALDO DO NASCIMENTO MARCO ANTONIO SUDANO
RICARDO BALDIN MARCOS ANTÔNIO VAZ DE MAGALHÃES
SANDRA NUNES DA CUNHA BOTEGUIM MARCOS AUGUSTO CAETANO DA SILVA FILHO
MARCOS BRAGA DAINESI
Diretores MARCOS SILVA MASSUKADO
ADRIANO BRITO DA COSTA LIMA MARCOS VANDERLEI BELINI FERREIRA
ALMIR VIGNOTO MARIO LUIZ AMABILE (*)
ANDRÉ SAPOZNIK MAURÍCIO FERREIRA DE SOUZA
ANDRÉA MATTEUCCI PINOTTI CORDEIRO MAURO MORELLI
ANTONIO CARLOS AZZI JÚNIOR NATALÍSIO DE ALMEIDA JÚNIOR
ANTONIO CARLOS RICHECKI RIBEIRO OLIVIO MORI JÚNIOR
ANTONIO SIVALDI ROBERTI FILHO OSMAR MARCHINI
ARNALDO PEREIRA PINTO OSVALDO JOSÉ DAL FABBRO
AURÉLIO JOSÉ DA SILVA PORTELLA PAULO EIKIEVICIUS CORCHAKI
CARLOS AUGUSTO DE OLIVEIRA PAULO MEIRELLES DE OLIVEIRA SANTOS
CARLOS EDUARDO DE CASTRO PEDRO PAULO DE ALMEIDA CARNEIRO CUNHA
CARLOS EDUARDO DE SOUZA LARA PLÍNIO CARDOSO DA COSTA PATRÃO
CARLOS EDUARDO MACCARIELLO (*) RENATA HELENA DE OLIVEIRA TUBINI
CARLOS EDUARDO MONICO RENÊ MARCELO GONÇALVES
CARLOS HENRIQUE DONEGÁ AIDAR RICARDO LIMA SOARES
CARLOS HENRIQUE ZANVETTOR RICARDO ORLANDO
CECÍLIA MARIA ARELLANO MISZPUTEN RICARDO RIBEIRO MANDACARU GUERRA
CESAR PADOVAN RICARDO TERENZI NEUENSCHWANDER
CÍCERO MARCUS DE ARAÚJO ROBERTO LAMY
CLÁUDIO CESAR SANCHES ROBERTO MASSARU NISHIKAWA
CLAUDIO CORACINI ROGERIO CARVALHO BRAGA
CLAUDIO JOSÉ COUTINHO ARROMATTE ROGÉRIO PAULO CALDERÓN PERES
COSMO FALCO ROMILDO GONÇALVES VALENTE
CRISTIANE MAGALHÃES TEIXEIRA PORTELLA ROONEY SILVA
DANIEL LUIZ GLEIZER (*) SERGIO GUILLINET FAJERMAN (*)
EDUARDO ALMEIDA PRADO SERGIO SOUZA FERNANDES JÚNIOR
EDUARDO HIROYUKI MIYAKI (*) VILMAR LIMA CARREIRO (*)
ERNESTO ANTUNES DE CARVALHO
FERNANDO DELLA TORRE CHAGAS
FERNANDO JOSÉ COSTA TELES

(*) Eleitos na AGO 30/04/2010 / AGE de 28/05/2010 e empossados em 02/08/2010

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 52


BANCO ITAÚ BBA S.A.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Diretores


ADRIANO LIMA BORGES
Presidente ALBERTO ZOFFMANN DO ESPÍRITO SANTO
ROBERTO EGYDIO SETUBAL ALEXANDRE ENRICO SILVA FIGLIOLINO
ALMIR VIGNOTO (*)
Vice-Presidentes ÁLVARO DE ALVARENGA FREIRE
FERNÃO CARLOS BOTELHO BRACHER ANDRÉ FERRARI
PEDRO MOREIRA SALLES ANDRÉ LUIZ HELMEISTER
ANTONIO JOSÉ CALHEIROS RIBEIRO FERREIRA
Conselheiros ANTONIO SANCHEZ JUNIOR
ALFREDO EGYDIO SETUBAL EDUARDO CARDOSO ARMONIA
ANTONIO CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA (*) EDUARDO CORSETTI
CANDIDO BOTELHO BRACHER EMERSON SAVI JUNQUEIRA
EDUARDO MAZZILLI DE VASSIMON FABIO MASSASHI OKUMURA
HENRI PENCHAS FERNANDO FONTES IUNES
JOÃO DIONÍSIO FILGUEIRA BARRETO AMOÊDO GILBERTO FRUSSA
SÉRGIO RIBEIRO DA COSTA WERLANG GUILHERME DE ALENCAR AMADO
GUSTAVO HENRIQUE PENHA TAVARES
DIRETORIA HENRIQUE RUTHER
Diretor Presidente ILAN GOLDFAJN
CANDIDO BOTELHO BRACHER JOÃO CARLOS DE GÊNOVA
JOÃO MARCOS PEQUENO DE BIASE
Diretores Vice-Presidentes JORGE BEDRAN JETTAR
ALBERTO FERNANDES JOSÉ AUGUSTO DURAND
DANIEL LUIZ GLEIZER JOSÉ IRINEU NUNES BRAGA
JEAN-MARC ROBERT NOGUEIRA BAPTISTA ETLIN LILIAN SALA PULZATTO KIEFER
RODOLFO HENRIQUE FISCHER LUÍS ALBERTO PIMENTA GARCIA
LUIZ MARCELO ALVES DE MORAES
Diretores Executivos MARCELO MAZIERO
ALEXANDRE JADALLAH AOUDE MARCO ANTONIO SUDANO
ANDRÉ EMILIO KOK NETO MARCOS AUGUSTO CAETANO DA SILVA FILHO
ANDRÉ LUÍS TEIXEIRA RODRIGUES MARIO ANTONIO BERTONCINI
CAIO IBRAHIM DAVID MÁRIO LÚCIO GURGEL PIRES
ELAINE CRISTINA ZANATTA RODRIGUES VASQUINHO MÁRIO LUÍS BRUGNETTI
MILTON MALUHY FILHO MARIO LUIZ AMABILE
NICOLAU FERREIRA CHACUR PASCHOAL PIPOLO BAPTISTA
PAOLO SERGIO PELLEGRINI PAULO DE PAULA ABREU
PAULO ROBERTO SCHIAVON DE ANDRADE
PEDRO REZENDE MARINHO NUNES
RODRIGO PASTOR FACEIRO LIMA

(*) eleitos na AGE 14/06/2010 e na RCA 14/06/2010 - Em fase de homologação pelo BACEN

BANCO ITAUCRED FINANCIAMENTOS S.A. ITAÚ SEGUROS S.A.

Diretor Presidente Diretor Presidente


MARCO AMBROGIO CRESPI BONOMI ROBERTO EGYDIO SETUBAL

Diretor Vice-Presidente Diretor Superintendente


MÁRCIO DE ANDRADE SCHETTINI JOSÉ CASTRO ARAÚJO RUDGE

Diretores Diretores Executivos


ADRIENNE PATRICE GUEDES DAIBERT ANDRÉ HORTA RUTOWITSCH
CARLOS HENRIQUE ZANVETTOR ANTONIO EDUARDO MÁRQUEZ DE FIGUEIREDO TRINDADE
CLÁUDIO JOSÉ COUTINHO ARROMATTE
EVANIR COUTINHO USSIER
FÁBIO MASSASHI OKUMURA (*) Diretores Gerentes
FERNANDO JOSÉ COSTA TELES LUIZ FERNANDO BUTORI REIS SANTOS
FLÁVIO KITAHARA SOUSA MARCO ANTONIO ANTUNES
JACKSON RICARDO GOMES MARCOS DE BARROS LISBOA
JASON PETER CRAUFORD NORBERTO GIL FERREIRA CAMARGO
LUÍS FERNANDO STAUB
LUÍS OTÁVIO MATIAS
LUIZ FELIPE PINHEIRO DE ANDRADE
LUIZ OTAVIO PINHO DO AMARAL
MARCO ANTONIO ANTUNES
MARCOS VANDERLEI BELINI FERREIRA
ROBERTO LAMY
RODOLFO HENRIQUE FISCHER

(*) eleito na AGE 01/07/2010 - Em fase de homologação pelo BACEN

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 53


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Balanço Patrimonial Consolidado (Nota 2a)
(Em Milhares de Reais)

ATIVO 30/06/2010 30/06/2009

CIRCULANTE 494.058.520 450.916.855


DISPONIBILIDADES 12.415.203 9.377.879
APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ (Notas 4b e 6) 114.638.668 126.032.870
Aplicações no Mercado Aberto 98.319.115 105.658.046
Aplicações no Mercado Aberto - Recursos Garantidores das Provisões Técnicas SUSEP (Nota 11b) 3.431.152 2.216.113
Aplicações em Depósitos Interfinanceiros 12.888.401 18.158.711
TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4c, 4d e 7) 105.558.185 97.799.490
Carteira Própria 31.227.405 37.265.047
Vinculados a Compromissos de Recompra 14.571.187 3.651.382
Vinculados a Prestação de Garantias 6.007.160 6.217.805
Vinculados ao Banco Central 3.048.874 5.922.393
Instrumentos Financeiros Derivativos 4.535.595 6.275.734
Recursos Garantidores das Provisões Técnicas - Cotas de Fundos de PGBL/VGBL (Nota 11b) 41.436.196 34.475.799
Recursos Garantidores das Provisões Técnicas - Outros Títulos (Nota 11b) 4.731.768 3.991.330
RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS 61.617.223 15.944.751
Pagamentos e Recebimentos a Liquidar 3.544.512 3.003.327
Depósitos no Banco Central 57.983.144 12.855.963
SFH - Sistema Financeiro da Habitação 9.525 11.025
Correspondentes 80.042 68.731
Repasses Interfinanceiros - 5.705
RELAÇÕES INTERDEPENDÊNCIAS 43.241 43.383
OPERAÇÕES DE CRÉDITO, ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO E OUTROS CRÉDITOS (Nota 8) 145.874.700 139.684.173
Operações com Características de Concessão de Crédito (Nota 4e) 159.075.268 152.998.179
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (Nota 4f) (13.200.568) (13.314.006)
OUTROS CRÉDITOS 51.271.313 59.267.066
Carteira de Câmbio (Nota 9) 17.787.960 29.135.401
Rendas a Receber 787.184 660.062
Operações com Emissores de Cartão de Crédito (Nota 4e) 8.984.815 7.441.484
Crédito com Operações de Seguros e Resseguros (Notas 4mI e 11b) 3.818.722 3.646.608
Negociação e Intermediação de Valores 1.972.426 1.439.045
Diversos (Nota 13a) 17.920.206 16.944.466
OUTROS VALORES E BENS (Nota 4g) 2.639.987 2.767.243
Bens Não Destinados a Uso 313.054 445.307
(Provisões para Desvalorizações) (86.244) (115.257)
Prêmios Não Ganhos de Resseguros (Nota 4mI) 574.551 732.842
Despesas Antecipadas (Nota 13b) 1.838.626 1.704.351

REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 147.531.320 135.361.844


APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ (Notas 4b e 6) 478.201 2.292.845
Aplicações no Mercado Aberto 53.840 483.867
Aplicações no Mercado Aberto - Recursos Garantidores das Provisões Técnicas SUSEP (Nota 11b) - 163.818
Aplicações em Depósitos Interfinanceiros 424.361 1.645.160
TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4c, 4d e 7) 23.266.399 26.945.247
Carteira Própria 10.193.689 15.912.344
Vinculados a Compromissos de Recompra 3.652.900 -
Vinculados a Prestação de Garantias 1.838.620 4.532.992
Vinculados ao Banco Central 553.172 313.619
Instrumentos Financeiros Derivativos 3.365.779 1.772.191
Recursos Garantidores das Provisões Técnicas - Outros Títulos (Nota 11b) 3.662.239 4.414.101
RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS - SFH - Sistema Financeiro da Habitação 543.896 554.023
OPERAÇÕES DE CRÉDITO, ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO E OUTROS CRÉDITOS (Nota 8) 94.724.112 71.891.398
Operações com Características de Concessão de Crédito (Nota 4e) 104.423.104 81.492.291
(Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (Nota 4f) (9.698.992) (9.600.893)
OUTROS CRÉDITOS 27.259.537 31.559.671
Carteira de Câmbio (Nota 9) 449.775 2.177.742
Diversos (Nota 13a) 26.809.762 29.381.929
OUTROS VALORES E BENS - Despesas Antecipadas (Notas 4g e 13b) 1.259.175 2.118.660

PERMANENTE 9.993.150 10.108.367


INVESTIMENTOS (Notas 4h e 15a Il) 2.132.170 2.153.458
Participações em Coligadas 1.022.352 1.263.921
Outros Investimentos 1.287.680 1.071.905
(Provisão para Perdas) (177.862) (182.368)
IMOBILIZADO DE USO (Notas 4i e 15b) 4.478.173 4.186.015
Imóveis de Uso 4.377.102 4.407.106
Outras Imobilizações de Uso 6.481.756 6.830.885
(Depreciações Acumuladas) (6.380.685) (7.051.976)
IMOBILIZADO DE ARRENDAMENTO MERCANTIL OPERACIONAL (Nota 4j) 4.969 7.880
Bens Arrendados 18.553 18.553
(Depreciações Acumuladas) (13.584) (10.673)
INTANGÍVEL (Notas 4k e 15b) 3.377.838 3.761.014
Direitos Por Aquisição Folhas de Pagamento 2.440.325 2.477.099
Outros Ativos Intangíveis 2.701.221 2.387.981
(Amortização Acumulada) (1.763.708) (1.104.066)
TOTAL DO ATIVO 651.582.990 596.387.066

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 54


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Balanço Patrimonial Consolidado (Nota 2a)
(Em Milhares de Reais)

PASSIVO 30/06/2010 30/06/2009

CIRCULANTE 336.613.501 319.039.183


DEPÓSITOS (Notas 4b e 10b) 124.144.835 110.413.432
Depósitos a Vista 25.280.832 22.918.472
Depósitos de Poupança 51.851.801 40.847.711
Depósitos Interfinanceiros 2.181.406 2.969.930
Depósitos a Prazo 43.713.209 42.738.861
Outros Depósitos 1.117.587 938.458
CAPTAÇÕES NO MERCADO ABERTO (Notas 4b e 10c) 92.113.312 85.340.825
Carteira Própria 48.645.421 26.273.060
Carteira de Terceiros 42.279.410 58.897.433
Carteira Livre Movimentação 1.188.481 170.332
RECURSOS DE ACEITES E EMISSÃO DE TÍTULOS (Notas 4b e 10d) 11.350.838 11.607.227
Recursos de Letras Imobiliárias, Hipotecárias, de Crédito e Similares 9.450.208 8.185.212
Recursos de Debêntures 508.233 92.422
Obrigações por Títulos e Valores Mobiliários no Exterior 1.392.397 3.329.593
RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS 4.636.742 3.582.764
Recebimentos e Pagamentos a Liquidar 3.212.224 2.682.756
Correspondentes 1.424.518 900.008
RELAÇÕES INTERDEPENDÊNCIAS 2.765.471 2.486.508
Recursos em Trânsito de Terceiros 2.739.713 2.458.573
Transferências Internas de Recursos 25.758 27.935
OBRIGAÇÕES POR EMPRÉSTIMOS E REPASSES (Notas 4b e 10e) 16.028.107 15.786.449
Empréstimos 9.611.829 9.937.958
Repasses 6.416.278 5.848.491
INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4d e 7h) 4.086.702 5.580.597
PROVISÕES TÉCNICAS DE SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO (Notas 4m II e 11a) 10.328.387 8.816.697
OUTRAS OBRIGAÇÕES 71.159.107 75.424.684
Cobrança e Arrecadação de Tributos e Assemelhados 3.738.477 3.290.034
Carteira de Câmbio (Nota 9) 18.341.791 29.595.663
Sociais e Estatutárias (Nota 16b II) 3.404.933 2.612.923
Fiscais e Previdenciárias (Notas 4n, 4o e 14c) 7.866.093 6.872.324
Negociação e Intermediação de Valores 2.865.524 1.635.570
Operações com Cartões de Crédito (Nota 4e) 25.513.614 19.932.852
Securitização de Ordens de Pagamento no Exterior (Nota 10a) - 139.960
Dívidas Subordinadas (Nota 10f) 63.731 1.181.366
Diversas (Nota 13c) 9.364.944 10.163.992

EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 255.968.361 226.743.438


DEPÓSITOS (Notas 4b e 10b) 65.511.944 79.680.947
Depósitos Interfinanceiros 126.087 176.796
Depósitos a Prazo 65.385.857 79.504.151
CAPTAÇÕES NO MERCADO ABERTO (Notas 4b e 10c) 65.147.616 36.568.182
Carteira Própria 52.354.476 35.078.180
Carteira de Terceiros 164.309 -
Carteira Livre Movimentação 12.628.831 1.490.002
RECURSOS DE ACEITES E EMISSÃO DE TÍTULOS (Notas 4b e 10d) 7.553.580 7.484.376
Recursos de Letras Imobiliárias, Hipotecárias, de Crédito e Similares 522.381 1.204.310
Recursos de Debêntures 2.122.630 2.832.136
Obrigações por Títulos e Valores Mobiliários no Exterior 4.908.569 3.447.930
OBRIGAÇÕES POR EMPRÉSTIMOS E REPASSES (Notas 4b e 10e) 22.042.486 16.750.775
Empréstimos 3.709.402 4.199.600
Repasses 18.333.084 12.551.175
INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4d e 7h) 2.762.457 1.926.602
PROVISÕES TÉCNICAS DE SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO (Notas 4m II e 11a) 45.672.699 39.227.093
OUTRAS OBRIGAÇÕES 47.277.579 45.105.463
Carteira de Câmbio (Nota 9) 451.165 2.172.507
Fiscais e Previdenciárias (Notas 4n, 4o e 14c) 12.415.008 14.821.606
Operações com Cartões de Crédito (Nota 4e) 13.623 -
Securitização de Ordens de Pagamentos no Exterior (Nota 10a) - 557.501
Dívidas Subordinadas (Nota 10f) 28.191.548 21.316.308
Diversas (Nota 13c) 6.206.235 6.237.541
RESULTADOS DE EXERCÍCIOS FUTUROS (Nota 4p) 186.898 212.576
PARTICIPAÇÕES MINORITÁRIAS NAS SUBSIDIÁRIAS (Nota 16e) 3.740.269 3.122.372
PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Nota 16) 55.073.961 47.269.497
Capital Social 45.000.000 45.000.000
Reservas de Capital 565.460 697.492
Reservas de Lucros 10.236.287 2.702.127
Ajustes de Avaliação Patrimonial (Notas 4c, 4d e 7d ) 147.952 111.123
(Ações em Tesouraria) (875.738) (1.241.245)

TOTAL DO PASSIVO 651.582.990 596.387.066

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 55


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração do Resultado Consolidado (Nota 2a)
(Em Milhares de Reais)

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009

RECEITAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 37.270.901 39.402.659


Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil e Outros Créditos 24.907.026 23.698.465
Resultado de Operações com Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos 8.373.391 13.050.623
Receitas Financeiras das Operações com Seguros, Previdência e Capitalização (Nota 11c) 1.768.115 2.333.836
Resultado de Operações de Câmbio 955.113 (20.290)
Resultado das Aplicações Compulsórias 1.267.256 340.025
DESPESAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA (16.291.878) (16.094.576)
Operações de Captação no Mercado (13.838.266) (14.184.469)
Despesas Financeiras de Provisões Técnicas de Previdência e Capitalização (Nota 11c) (1.525.468) (2.073.690)
Operações de Empréstimos e Repasses (928.144) 163.583
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA ANTES DOS CRÉDITOS DE LIQUIDAÇÃO DUVIDOSA 20.979.023 23.308.083
RESULTADO DE CRÉDITOS DE LIQUIDAÇÃO DUVIDOSA (Nota 8d I) (6.073.246) (7.215.207)
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (7.885.843) (8.086.080)
Receita de Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 1.812.597 870.873
RESULTADO BRUTO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 14.905.777 16.092.876
OUTRAS RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS (5.821.065) (7.471.511)
Receitas de Prestação de Serviços (Nota 13d) 6.882.354 5.811.791
Administração de Recursos 1.214.261 1.020.786
Serviços de Conta Corrente 280.404 224.979
Cartões de Crédito 3.192.172 2.770.573
Operações de Crédito e Garantias Prestadas 700.110 578.185
Serviços de Recebimentos 639.796 595.905
Outros 855.611 621.363
Rendas de Tarifas Bancárias (Nota 13e) 1.536.669 1.331.011
Resultado de Operações com Seguros, Previdência e Capitalização (Nota 11c) 1.366.509 1.121.756
Despesas de Pessoal (Nota 13f) (6.067.944) (5.885.539)
Outras Despesas Administrativas (Nota 13g) (6.312.506) (5.656.345)
Despesas Tributárias (Notas 4o e 14a II) (1.977.645) (2.018.466)
Resultado de Participações em Coligadas e Outros Investimentos (Nota 15a lII) 116.418 116.141
Outras Receitas Operacionais (Nota 13h) 704.258 516.455
Outras Despesas Operacionais (Nota 13i) (2.069.178) (2.808.315)
RESULTADO OPERACIONAL 9.084.712 8.621.365
RESULTADO NÃO OPERACIONAL (Nota 13j) 17.976 353.416
RESULTADO ANTES DA TRIBUTAÇÃO SOBRE O LUCRO E PARTICIPAÇÕES 9.102.688 8.974.781
IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL (Notas 4o e 14a I) (2.090.336) (3.873.634)
Devidos sobre Operações do Período (2.883.048) (4.355.345)
Referentes a Diferenças Temporárias 792.712 481.711
PARTICIPAÇÕES NO LUCRO - Administradores - Estatutárias - Lei nº 6.404 de 15/12/1976 (116.347) (112.328)
PARTICIPAÇÕES MINORITÁRIAS NAS SUBSIDIÁRIAS (Nota 16e) (496.863) (403.087)
LUCRO LÍQUIDO 6.399.142 4.585.732
MÉDIA PONDERADA DA QUANTIDADE DE AÇÕES EM CIRCULAÇÃO 4.531.690.313 4.511.697.636
LUCRO LÍQUIDO POR AÇÃO - R$ 1,41 1,02
VALOR PATRIMONIAL POR AÇÃO - R$ (EM CIRCULAÇÃO EM 30/06) 12,15 10,46

EXCLUSÃO DOS EFEITOS NÃO RECORRENTES (Notas 2a e 22k) 66.488 404.650


LUCRO LÍQUIDO SEM OS EFEITOS NÃO RECORRENTES 6.465.630 4.990.382
LUCRO LÍQUIDO POR AÇÃO - R$ 1,43 1,11

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 56


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração Consolidada dos Fluxos de Caixa
(Em Milhares de Reais)

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009

LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO 17.163.165 18.236.925


Lucro Líquido 6.399.142 4.585.732
Ajustes ao Lucro Líquido: 10.764.023 13.651.193
Opções de Outorgas Reconhecidas 56.134 56.210
Ajustes ao Valor de Mercado de Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos (Ativos/ Passivos) 270.731 (2.653.877)
Efeito das Mudanças das Taxas de Câmbio em Caixa e Equivalentes de Caixa 77.762 2.095.695
Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa 7.885.843 8.086.080
Resultado de Operações com Dívida Subordinada 1.308.434 627.278
Resultado de Operações com Securitização de Ordens de Pagamento no Exterior - (203.124)
Despesas Financeiras Provisões Técnicas de Previdência e Capitalização 1.525.468 2.073.690
Depreciações e Amortizações (Nota 15b) 1.076.304 1.085.333
Ajuste de Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias (217.627) 1.540.567
Ajuste de Provisão de Passivos Contingentes 663.336 (376.992)
Tributos Diferidos (792.712) (481.711)
Resultado de Participações em Coligadas e Outros Investimentos (Nota 15a) (116.418) (116.141)
Rendas de Títulos e Valores Mobiliários Disponíveis para Venda (1.306.891) 558.351
Rendas de Títulos e Valores Mobiliários Mantidos até o Vencimento (131.831) 420.228
Amortização de Ágios - 556.575
(Ganho) Perda na Alienação de Investimentos (156.055) (346.550)
Resultado dos Acionistas Minoritários 496.863 403.087
Outros 124.682 326.494
VARIAÇÃO DE ATIVOS E OBRIGAÇÕES (30.882.183) (1.910.435)
(Aumento) Redução em Aplicações Interfinanceiras de Liquidez 12.780.396 15.819.848
(Aumento) Redução em Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos (Ativos/Passivos) (9.059.149) 5.695.661
(Aumento) Redução em Depósitos Compulsórios no Banco Central do Brasil (44.114.385) 551.784
(Aumento) Redução em Relações Interfinanceiras e Relações Interdependências (Ativos/Passivos) 804.683 234.876
(Aumento) Redução em Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil Financeiro e Outros Créditos (26.658.936) 1.280.188
(Aumento) Redução em Outros Créditos e Outros Valores e Bens 2.241.224 1.940.295
(Aumento) Redução em Operações da Carteira de Câmbio e Negociação e Intermediação de Valores (Ativos/Passivos) 734.910 1.135.637
(Redução) Aumento em Depósitos (1.115.390) (16.095.019)
(Redução) Aumento em Captações no Mercado Aberto 25.326.395 (2.449.455)
(Redução) Aumento em Recursos por Emissão de Títulos 1.584.799 (504.042)
(Redução) Aumento em Obrigações por Empréstimos e Repasses 3.378.422 (10.200.933)
(Redução) Aumento em Operações com Cartões de Crédito (Ativos/Passivos) (112.360) (1.499.658)
(Redução) Aumento em Operações com Securitização de Ordens de Pagamento no Exterior - (2.928.148)
(Redução) Aumento em Provisões Técnicas de Seguros, Previdência e Capitalização 1.657.666 2.555.603
(Redução) Aumento em Cobrança e Arrecadação de Tributos e Assemelhados 3.265.506 2.624.249
(Redução) Aumento em Outras Obrigações 91.866 1.524.684
(Redução) Aumento em Resultado de Exercícios Futuros (6.836) (18.529)
Pagamento de Imposto de Renda e Contribuição Social (1.680.994) (1.577.476)
CAIXA LÍQUIDO PROVENIENTE/(APLICADO) NAS ATIVIDADES OPERACIONAIS (13.719.018) 16.326.490

Juros sobre o Capital Próprio/Dividendos Recebidos de Coligadas 53.412 49.716


Recursos da Venda de Títulos e Valores Mobiliários Disponíveis para Venda 9.596.575 12.520.140
Recursos do Resgate de Títulos Valores Mobiliários Mantidos Até o Vencimento 396 3.119
Alienação de Bens não de Uso Próprio 102.013 114.261
Alienação de Investimentos 183.176 369.112
Pagamento de Imposto de Renda e Contribuição Social na Alienação de Investimentos (56.511) (117.827)
Aquisição de Participação minoritária na Itaú XL Seguros Corporativos S.A. (Nota 2a) (157.299) -
Alienação de Imobilizado de Uso 40.408 37.262
Baixas no Intangível 68.354 -
Aquisição de Títulos e Valores Mobiliários Disponíveis para Venda (6.103.815) (9.372.551)
Aquisição de Títulos e Valores Mobiliários Mantidos até o Vencimento (467.647) -
Caixa e Equivalentes de Caixa Líquido de Ativos e Passivos decorrentes da Aquisição da Redecard S.A. - (485.994)
Aquisição de Investimentos (19.262) (11.751)
Aquisição de Imobilizado de Uso (726.442) (501.773)
Aquisição de Intangível (184.223) (226.166)
CAIXA LÍQUIDO PROVENIENTE/(APLICADO) NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO 2.329.135 2.377.548

Aumento (Redução) em Obrigações por Dívida Subordinada 4.908.629 (594.220)


Variação da Participação dos Acionistas Minoritários (163.996) (407.497)
Outorga de Opções de Ações 116.722 137.872
Aquisições de Ações para Tesouraria - (21)
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio Pagos (2.871.179) (2.614.170)
CAIXA LÍQUIDO PROVENIENTE/(APLICADO) NAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO 1.990.176 (3.478.036)

AUMENTO/(DIMINUIÇÃO) LÍQUIDO EM CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA (9.399.707) 15.226.002

Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Período 65.917.455 37.182.300


Efeito das Mudanças das Taxas de Câmbio em Caixa e Equivalentes de Caixa (77.762) (2.095.695)
Caixa e Equivalentes de Caixa no Final do Período (Notas 4a e 5) 56.439.986 50.312.607

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 57


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração Consolidada do Valor Adicionado
(Em Milhares de Reais)

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009

RECEITAS 42.005.989 41.482.216


Intermediação Financeira 37.270.901 39.402.659
Prestação de Serviços e Rendas de Tarifas Bancárias 8.419.023 7.142.802
Resultado das Operações com Seguros, Previdência e Capitalização 1.366.509 1.121.756
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (Nota 8d) (6.073.246) (7.215.207)
Outras 1.022.802 1.030.206
DESPESAS (18.361.056) (18.902.888)
Intermediação Financeira (16.291.878) (16.094.576)
Outras (2.069.178) (2.808.312)
INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (5.239.011) (4.566.057)
Materiais, Energia e Outros (195.451) (137.184)
Serviços de Terceiros (1.358.906) (1.464.441)
Outras (3.684.654) (2.964.432)
Processamento de Dados e Telecomunicações (Nota 13g) (1.501.731) (1.262.060)
Propaganda, Promoções e Publicações (Nota 13g) (532.709) (387.970)
Instalações (672.036) (472.644)
Transportes (Nota 13g) (289.605) (186.149)
Segurança (Nota 13g) (211.730) (186.900)
Viagens (Nota 13g) (69.836) (56.871)
Outras (407.007) (411.838)
VALOR ADICIONADO BRUTO 18.405.922 18.013.271
DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO (Nota 13g) (660.434) (655.234)
VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE 17.745.488 17.358.037
VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA (Nota 15a lll) 63.853 104.018
VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR 17.809.341 17.462.055
DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO 17.809.341 17.462.055
Pessoal 5.623.518 5.388.802
Remuneração Direta 4.467.210 4.428.475
Benefícios 874.380 714.688
F.G.T.S. 281.928 245.639
Impostos, Taxas e Contribuições 4.876.757 6.649.380
Federais 4.574.422 6.374.418
Estaduais 840 4.182
Municipais 301.495 270.780
Remuneração de Capitais de Terceiros - Aluguéis 413.061 435.054
Remuneração de Capitais Próprios 6.896.005 4.988.819
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio 2.205.445 1.709.172
Lucros Retidos/(Prejuízo) do Período 4.193.697 2.876.560
Participação dos não-controladores nos Lucros Retidos 496.863 403.087

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 58


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Balanço Patrimonial
(Em Milhares de Reais)

ATIVO 30/06/2010 30/06/2009

CIRCULANTE 1.177.574 8.087.722


DISPONIBILIDADES 233 18
APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ (Notas 4b e 6) 154.682 7.243.359
Aplicações no Mercado Aberto 154.682 328.009
Aplicações em Depósitos Interfinanceiros - 6.915.350
TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4c, 4d e 7) 32.053 -
Carteira Própria 27.122 -
Vinculados a Prestação de Garantias 4.931 -
OUTROS CRÉDITOS 981.624 842.441
Rendas a Receber (Nota 15a I) 170.702 30.432
Diversos (Nota 13a) 810.922 812.009
OUTROS VALORES E BENS - Despesas Antecipadas (Nota 4g) 8.982 1.904
REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 12.360.262 209.383
APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ - Aplicações em Depósitos Interfinanceiros (Notas 4b e 6) 12.181.570 102.088
TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4c, 4d e 7) 6.069 29.591
Carteira Própria 13 25.059
Vinculados a Prestação de Garantias 6.056 4.532
OUTROS CRÉDITOS - Diversos (Nota 13a) 172.623 77.704
PERMANENTE 60.245.101 56.219.359
INVESTIMENTOS 60.244.779 56.218.684
Participações em Controladas (Notas 4h e 15a I) 60.244.372 56.218.277
Outros 407 407
IMOBILIZADO DE USO (Nota 4i) 322 675
TOTAL DO ATIVO 73.782.937 64.516.464

PASSIVO

CIRCULANTE 2.033.859 1.560.911


INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4d e 7h) 2.143 60
OUTRAS OBRIGAÇÕES 2.031.716 1.560.851
Sociais e Estatutárias (Nota 16b II) 1.997.901 1.518.911
Fiscais e Previdenciárias (Nota 14c) 809 32.596
Dívidas Subordinadas (Nota 10f) 23.580 -
Diversas 9.426 9.344
EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 5.365.177 1.154.730
DEPÓSITOS - Depósitos Interfinanceiros (Notas 4b e 10b) 3.177.246 861.937
INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 4d e 7h) - 978
OUTRAS OBRIGAÇÕES 2.187.931 291.815
Fiscais e Previdenciárias (Nota 14c) 397.554 290.457
Dívidas Subordinadas (Nota 10f) 1.784.461 -
Diversas 5.916 1.358
PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Nota 16) 66.383.901 61.800.823
Capital Social 45.000.000 45.000.000
Reservas de Capital 565.460 697.492
Reservas de Lucros 21.546.227 17.233.453
Ajustes de Avaliação Patrimonial (Notas 4c, 4d e 7d) 147.952 111.123
(Ações em Tesouraria) (875.738) (1.241.245)
TOTAL DO PASSIVO 73.782.937 64.516.464

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 59


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração do Resultado
(Em Milhares de Reais)

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009

RECEITAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 433.089 160.240


Resultado de Operações com Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos 433.089 160.240
DESPESAS DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA (126.897) (32.368)
Operações de Captação no Mercado (126.897) (32.368)
RESULTADO BRUTO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 306.192 127.872
OUTRAS RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS 4.064.944 3.266.309
Despesas de Pessoal (72.641) (123.696)
Outras Despesas Administrativas (28.542) (23.565)
Despesas Tributárias (Nota 14a II) (15.075) (8.048)
Resultado de Participações em Controladas (Nota 15a I) 4.222.122 3.450.870
Outras Receitas (Despesas) Operacionais (40.920) (29.252)
RESULTADO OPERACIONAL 4.371.136 3.394.181
RESULTADO NÃO OPERACIONAL 7.120 7.373
RESULTADO ANTES DA TRIBUTAÇÃO SOBRE O LUCRO E PARTICIPAÇÕES 4.378.256 3.401.554
IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL (Nota 4o) 517.310 544.144
Devidos sobre Operações do Período (14.650) 5.714
Referentes a Diferenças Temporárias 531.960 538.430
PARTICIPAÇÕES NO LUCRO - Administradores - Estatutárias - Lei nº 6.404 de 15/12/1976 (3.676) (5.533)
LUCRO LÍQUIDO 4.891.890 3.940.165
MÉDIA PONDERADA DA QUANTIDADE DE AÇÕES EM CIRCULAÇÃO 4.531.690.313 4.511.697.636
LUCRO LÍQUIDO POR AÇÃO - R$ 1,08 0,87
VALOR PATRIMONIAL POR AÇÃO - R$ (EM CIRCULAÇÃO EM 30/06) 14,64 13,68

EXCLUSÃO DOS EFEITOS NÃO RECORRENTES (Notas 2a e 22k) 66.488 (101.833)


LUCRO LÍQUIDO SEM OS EFEITOS NÃO RECORRENTES 4.958.378 3.838.332
LUCRO LÍQUIDO POR AÇÃO - R$ 1,09 0,85

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 60


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (Nota 16)
(Em Milhares de Reais)

Ajustes de
Capital Reservas de Reservas de Avaliação Lucros (Ações em
Total
Social Capital Lucros Patrimonial Acumulados Tesouraria)
(Nota 7d)
SALDOS EM 01/01/2009 29.000.000 597.706 31.192.635 (423.717) - (1.525.695) 58.840.929
Capitalização por Reservas - AGO/E de 24/04/2009 16.000.000 - (16.000.000) - - - -
Ações em Tesouraria - (38.350) (108.249) - - 284.450 137.851
Aquisições de Ações para Tesouraria - - - - - (21) (21)
Outorga de Opções de Ações - Opções Exercidas - (38.350) (108.249) - - 284.471 137.872
Outorga de Opções Reconhecidas - 138.136 (81.926) - - - 56.210
Variação do Ajuste ao Valor de Mercado - - - 534.840 - - 534.840
Reversão de Juros sobre o Capital Próprio e Dividendos Pagos em 17/03 e 08/04/2009 - Exercício 2008 - - 104 - - - 104
Lucro Líquido - - - - 3.940.165 - 3.940.165
Destinações:
Reserva Legal - - 197.008 - (197.008) - -
Reservas Estatutárias - - 2.033.881 - (2.033.881) - -
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio - - - - (1.709.276) - (1.709.276)
SALDOS EM 30/06/2009 45.000.000 697.492 17.233.453 111.123 - (1.241.245) 61.800.823
MUTAÇÕES DO PERÍODO 16.000.000 99.786 (13.959.182) 534.840 - 284.450 2.959.894
SALDOS EM 01/01/2010 45.000.000 640.759 18.771.151 120.031 - (1.031.327) 63.500.614
Outorga de Opções de Ações - Opções Exercidas - (45.061) 6.194 - - 155.589 116.722
Outorga de Opções Reconhecidas - (30.238) 86.372 - - - 56.134
Variação do Ajuste a Valor de Mercado - - (3.935) 27.921 - - 23.986
Complemento de Juros sobre o Capital Próprio e Dividendos Pagos em 01/03/2010 - Exercício 2009 - - (620) - - - (620)
Lucro Líquido - - - - 4.891.890 - 4.891.890
Destinações:
Reserva Legal - - 244.595 - (244.595) - -
Reservas Estatutárias - - 2.442.470 - (2.442.470) - -
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio - - - - (2.204.825) - (2.204.825)

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


SALDOS EM 30/06/2010 45.000.000 565.460 21.546.227 147.952 - (875.738) 66.383.901
MUTAÇÕES NO PERÍODO - (75.299) 2.775.076 27.921 - 155.589 2.883.287

61
ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração dos Fluxos de Caixa
(Em Milhares de Reais)

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
LUCRO LÍQUIDO (PREJUÍZO) AJUSTADO 219.509 57.527
Lucro Líquido 4.891.890 3.940.165
Ajustes ao Lucro Líquido: (4.672.381) (3.882.638)
Outorga de Opções Reconhecidas 56.134 56.210
Tributos Diferidos (531.960) (538.430)
Resultado de Participações em Controladas (Nota 15a I) (4.222.122) (3.450.870)
Amortização de Ágio 28.872 28.873
Efeito das Mudanças das Taxas de Câmbio em Caixa e Equivalentes de Caixa (3.366) 21.477
Outros 61 102
VARIAÇÃO DE ATIVOS E OBRIGAÇÕES 359.946 1.368.333
(Aumento) Redução em Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos (Ativos/Passivos) (8.785) (5.900)
(Aumento) Redução em Outros Créditos e Outros Valores e Bens 348.915 1.459.516
Aumento (Redução) em Outras Obrigações 19.816 (85.283)
CAIXA LÍQUIDO PROVENIENTE/(APLICADO) NAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 579.455 1.425.860

Juros sobre o Capital Próprio/Dividendos Recebidos 3.473.530 7.420.636


(Aumento) Redução em Aplicações Interfinanceiras de Liquidez (5.256.609) (6.708.115)
(Aquisição) Alienação de Imobilizado de Uso (27) (225)
CAIXA LÍQUIDO PROVENIENTE/(APLICADO) NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO (1.783.106) 712.296

Aumento (Redução) em Depósitos 2.278.022 515.940


Aumento (Redução) em Obrigações por Dívida Subordinada 1.808.041 -
Outorga de Opções de Ações 116.722 137.872
Aquisições de Ações para Tesouraria - (21)
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio Pagos (2.871.179) (2.614.170)
CAIXA LÍQUIDO PROVENIENTE/(APLICADO) NAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO 1.331.606 (1.960.379)

AUMENTO/(DIMINUIÇÃO) LÍQUIDO EM CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 127.955 177.777


Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Período 23.594 171.727
Efeito das Mudanças das Taxas de Câmbio em Caixa e Equivalentes de Caixa 3.366 (21.477)
Caixa e Equivalentes de Caixa no Final do Período (Notas 4a e 5) 154.915 328.027

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 62


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
Demonstração do Valor Adicionado
(Em Milhares de Reais)
01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
RECEITAS 1.027.490 758.385
Intermediação Financeira 433.089 160.240
Outras 594.401 598.145
DESPESAS (126.897) (32.368)
Intermediação Financeira (126.897) (32.368)
INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (28.027) (23.002)
Serviços de Terceiros (10.104) (8.378)
Propaganda, Promoções e Publicações (538) (1.806)
Despesas com Serviços do Sistema Financeiro (3.014) (3.124)
Seguros (2.949) (1.742)
Outras (11.422) (7.952)
VALOR ADICIONADO BRUTO 872.566 703.015
DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO (61) (112)
VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE 872.505 702.903
VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA (Nota 15a lll) 4.222.122 3.450.870
VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR 5.094.627 4.153.773
DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO 5.094.627 4.153.773
Pessoal 72.466 113.196
Remuneração Direta 70.454 107.052
Benefícios 1.319 4.953
F.G.T.S. 693 1.191
Impostos, Taxas e Contribuições 129.817 99.961
Federais 129.756 99.855
Municipais 61 106
Remuneração de Capitais de Terceiros - Aluguéis 454 451
Remuneração de Capitais Próprios 4.891.890 3.940.165
Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio 2.205.445 1.709.172
Lucros Retidos/(Prejuízo) do Período 2.686.445 2.230.993

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 63


ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.
NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
PERÍODOS DE 01/01 A 30/06 DE 2010 E 2009
(Em Milhares de Reais)

NOTA 1 - CONTEXTO OPERACIONAL

O Itaú Unibanco Holding S.A. (ITAÚ UNIBANCO HOLDING) é uma sociedade anônima de capital aberto que,
em conjunto com empresas coligadas e controladas, atua no Brasil e no exterior, na atividade bancária em
todas as modalidades através de suas carteiras: comercial, de investimento, de crédito imobiliário, de crédito,
financiamento e investimento e de arrendamento mercantil, inclusive as de operações de câmbio e nas
atividades complementares, destacando-se as de Seguros, Previdência Privada, Capitalização, Corretagem de
Títulos e Valores Mobiliários e Administração de Cartões de Crédito, Consórcios, Fundos de Investimentos e
Carteiras Administradas.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 64


NOTA 2 - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

a) Apresentação das Demonstrações Contábeis

As Demonstrações Contábeis do ITAÚ UNIBANCO HOLDING e de suas Controladas (ITAÚ UNIBANCO


HOLDING CONSOLIDADO) foram elaboradas de acordo com a Lei das Sociedades por Ações, incluindo as
alterações introduzidas pela Lei nº 11.638, de 28/12/2007, e Lei nº 11.941, de 27/05/2009, em consonância,
quando aplicável, com os normativos do BACEN, do Conselho Monetário Nacional (CMN), da Comissão de
Valores Mobiliários (CVM), da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e do Conselho Nacional de
Seguros Privados (CNSP), que incluem práticas e estimativas contábeis no que se refere à constituição de
provisões.

Em 12/05/2010 a SUSEP aprovou o contrato assinado em 12/11/2009 relativo à aquisição pelo ITAÚ
UNIBANCO HOLDING da participação minoritária na subsidiária Itaú XL Seguros Corporativos S.A. pelo
valor de R$ 157.299, gerando um ágio de R$ 24.700.

A fim de possibilitar adequada análise do Lucro Líquido, é apresentado logo abaixo à Demonstração de
Resultado Consolidado o “Lucro Líquido Sem os Efeitos não Recorrentes”, destacando-se esse efeito numa
única rubrica denominada “Exclusão dos Efeitos não Recorrentes” (Nota 22k).

Conforme determina o parágrafo único do artigo 7º da Circular nº 3.068, de 08/11/2001, do BACEN, os


títulos e valores mobiliários classificados como títulos para negociação (Nota 4c) são apresentados no
Balanço Patrimonial, no Ativo Circulante, independente de suas datas de vencimentos.

As Operações de Arrendamento Mercantil Financeiro são apresentadas a valor presente no Balanço


Patrimonial, e as receitas e despesas relacionadas, que representam o resultado financeiro dessas
operações, estão apresentadas agrupadas na rubrica Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil e
Outros Créditos da Demonstração do Resultado. As Operações de Adiantamento sobre Contratos de
Câmbio são reclassificadas de Outras Obrigações – Carteira de Câmbio. O resultado de Câmbio é
apresentado de forma ajustada, com a reclassificação de despesas e receitas, de maneira a representar
exclusivamente a variação e diferenças de taxas incidentes sobre as contas patrimoniais representativas de
moedas estrangeiras.

b) Convergência as normas internacionais de contabilidade

A Resolução nº 3.786, de 24/09/2009, do CMN e a Circular nº 3.472, de 23/10/2009, do BACEN


estabeleceram que as instituições financeiras devem, a partir de 31/12/2010, elaborar e divulgar anualmente
as demonstrações contábeis consolidadas adotando o padrão contábil internacional de acordo com os
pronunciamentos emitidos pelo Internacional Accounting Standard Board (IASB), traduzidos para a língua
Portuguesa por entidade Brasileira credenciada pela Internacional Accounting Standards Committee
Foundation (IASC Foundation)

Os pronunciamentos contábeis emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e as respectivas


normas internacionais do IASB que serão adotados nas demonstrações contábeis consolidadas até o
término do exercício de 2010 e que poderão gerar algum impacto no patrimônio líquido e ou no resultado
são:

• CPC 2 (IAS 21) – Efeitos nas mudanças nas taxas de câmbio e conversão das demonstrações
contábeis: Efeito no resultado de 01/01 a 30/06/2010 (sem efeito no patrimônio líquido) pela
alocação da variação cambial no patrimônio líquido relativo a controladas com moeda funcional
diferente do Real, representadas basicamente pelas unidades do Itaú Europa, Chile, Argentina,
Uruguai e Paraguai (Nota 20).
• CPC 11 (IFRS 4) – Contratos de Seguros: a administração não espera efeitos significativos;
• CPC 15 (IFRS 3) – Combinação de Negócios: no período de 01/01 a 30/06/2010 não ocorreram
operações que possam gerar efeitos significativos;
• CPC 24 (IAS 10) – Eventos subseqüentes: Dividendos e Juros sobre capital próprio declarados
após o período contábil a que se referem às demonstrações contábeis, se excederem o dividendo
mínimo obrigatório, deverão ser estornados, com efeito no patrimônio líquido (Nota 16b I);

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 65


• CPC 32 (IAS 12) – Tributos sobre o Lucro: reconhecimento a crédito no patrimônio líquido do
balanço de abertura do valor dos créditos tributários não contabilizados conforme nota 14b IV;
• CPC 33 (IAS 19) – Benefícios a Empregados: reconhecimento a crédito no patrimônio líquido do
balanço de abertura do valor do superávit dos planos de benefícios conforme nota 19c;
• CPC 38 (IAS 39) – Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e Mensuração – Perda no valor
recuperável e perda por não recebimento de ativos financeiros: Revisão dos procedimentos
adotados na constituição da Provisão para Créditos em Liquidação Duvidosa. A administração não
espera valor superior ao valor provisionado.

Os demais pronunciamentos basicamente devem impactar a forma de divulgação das informações.

c) Consolidação

Conforme determinado no parágrafo 1º, do artigo 2º, da Circular nº 2.804, de 11/02/1998, do BACEN, as
demonstrações contábeis do ITAÚ UNIBANCO HOLDING abrangem a consolidação de suas dependências
no exterior.

Os saldos das contas patrimoniais e de resultado e os valores das transações, entre as empresas
consolidadas, são eliminados. Estão consolidados os Fundos de Investimentos Exclusivos de aplicação de
empresas consolidadas. Os títulos e aplicações pertencentes às carteiras desses fundos estão classificados
por tipo de operação e foram distribuídos por tipo de papel, nas mesmas categorias em que originalmente
foram alocados. Os efeitos da Variação Cambial sobre os investimentos no exterior estão apresentados na
rubrica de resultado de Operações com Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos
na Demonstração do Resultado.

A diferença no Lucro Líquido e Patrimônio Líquido entre ITAÚ UNIBANCO HOLDING e ITAÚ UNIBANCO
HOLDING CONSOLIDADO (Nota 16d) resulta da adoção de critérios distintos na amortização de ágios
originados nas aquisições de investimentos, líquidos dos respectivos créditos tributários.

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING, os ágios registrados em controladas, originados substancialmente da


associação ITAÚ UNIBANCO são amortizados com base na expectativa de rentabilidade futura e em laudos
de avaliação ou pela realização dos investimentos, conforme normas e orientações do CMN e do BACEN.

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING CONSOLIDADO, esses ágios foram integralmente amortizados até
31/12/2009 nos períodos em que ocorreram os investimentos, de modo a: a) permitir melhor
comparabilidade com demonstrações contábeis consolidadas de períodos anteriores; e b) possibilitar a
avaliação do Resultado e do Patrimônio Líquido pela utilização de critérios conservadores.

A partir de 01/01/2010 os ágios originados nas aquisições de investimentos deixaram de ser integralmente
amortizados nas demonstrações contábeis consolidadas, visando compatibilizar as práticas contábeis atuais
com as normais internacionais de contabilidade.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 66


As demonstrações contábeis consolidadas abrangem o ITAÚ UNIBANCO HOLDING e suas controladas diretas e indiretas,
destacando-se:

País de Participação %
Constituição 30/06/2010 30/06/2009
Afinco Americas Madeira, SGPS, Sociedade Unipessoal, Ltda. Portugal 100,00 100,00
Banco Dibens S.A. Brasil 100,00 100,00
Banco Fiat S.A. Brasil 99,99 99,99
Banco Itaú Argentina S.A. Argentina 99,99 99,99
Banco Itaú BBA S.A. Brasil 99,99 99,99
Banco Itaú Chile S.A. Chile 99,99 99,99
Banco Itaú Europa Luxembourg S.A. Luxemburgo 99,99 99,98
Banco Itaú Europa, S.A. Portugal 99,99 99,99
Banco Itaú Uruguay S.A. Uruguai 100,00 100,00
Banco Itaucard S.A. Brasil 99,99 99,99
Banco Itaucred Financiamentos S.A. Brasil 99,99 99,99
Banco Itauleasing S.A. Brasil 99,99 99,99
BIU Participações S.A. (1) Brasil 66,15 66,15
Cia. Itaú de Capitalização Brasil 99,99 99,99
Dibens Leasing S.A. - Arrendamento Mercantil Brasil 100,00 100,00
FAI - Financeira Americanas Itaú S.A. Crédito, Financiamento e Investimento (2) Brasil 50,00 50,00
Fiat Administradora de Consórcios Ltda. Brasil 99,99 99,99
Financeira Itaú CBD S.A. Crédito, Financiamento e Investimento (3) Brasil 50,00 50,00
Hipercard Banco Múltiplo S.A. Brasil 99,99 99,99
Itaú Administradora de Consórcios Ltda. Brasil 99,99 99,99
Itau Bank, Ltd. (4) Ilhas Cayman 100,00 100,00
Itaú Corretora de Valores S.A. Brasil 99,99 99,99
Itaú Seguros S.A. Brasil 100,00 100,00
Itaú Unibanco S.A. Brasil 100,00 100,00
Itaú Vida e Previdência S.A. Brasil 100,00 100,00
Itaú XL Seguros Corporativos S.A. (Nota 2a) Brasil 100,00 50,00
Itaúsa Export S.A. Brasil 100,00 100,00
OCA Casa Financiera S.A. Uruguai 100,00 100,00
Orbitall Serviços e Processamento de Informações Comerciais S.A. Brasil 99,99 99,99
Porto Seguro S.A. (5) Brasil 30,00 -
Redecard S.A. Brasil 50,00 50,00
Unibanco Cayman Bank Ltd. Ilhas Cayman 100,00 100,00
Unibanco Participações Societárias S.A. Brasil 51,00 51,00
(1) Empresa consolidada integralmente a partir de 30/09/2009;
(2) Empresa com controle compartilhado incluída proporcionalmente na consolidação;
(3) Empresa com controle compartilhado, incluída integralmente na consolidação, com autorização da CVM, em função da gestão do negócio pelo
ITAÚ UNIBANCO HOLDING;
(4) Não contempla a participação das Ações Preferenciais Resgatáveis (Nota 10f);
(5) Empresa controlada pela Porto Seguro Itaú Unibanco Participações S.A. incluída proporcionalmente na consolidação a partir de 31/12/2009.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 67


NOTA 3 - EXIGIBILIDADES DE CAPITAL E LIMITES DE IMOBILIZAÇÃO
a) Índices de Basileia e de Imobilização
Apresentamos abaixo os principais indicadores em 30/06/2010, obtidos conforme regulamentação em vigor:

Consolidado Consolidado
Operacional (1) Econômico-Financeiro (2)
Patrimônio de Referência (3) 69.520.662 71.548.087
Índice de Basiléia 15,7% 15,7%
Nível I 12,2% 12,3%
Nível II 3,5% 3,4%
Índice de Imobilização (4) 39,0% 16,0%
Folga de Imobilização 7.681.066 24.291.705
(1) Demonstrações contábeis consolidadas contendo somente as empresas financeiras;
(2) Demonstrações contábeis consolidadas abrangendo todas as empresas controladas, inclusive empresas seguradoras, de
previdência e de capitalização, e também aquelas cujo controle societário é representado pelo somatório das participações detidas
pela instituição, independentemente do percentual, com as de titularidade dos seus administradores, controladores e empresas
ligadas, bem como aquelas adquiridas, direta ou indiretamente, por intermédio de fundos de investimento;
(3) O CMN, através da Resolução nº 3.444, de 28/02/2007, define o Patrimônio de Referência (PR), para fins de apuração dos limites
operacionais, como o somatório de dois níveis, a exemplo da experiência internacional, Nível I e II, cada qual composto por itens
integrantes do Patrimônio Líquido, além de dívidas subordinadas e instrumentos híbridos de capital e dívida.
(4) A diferença entre o Índice de Imobilização do Consolidado Operacional e do Econômico-Financeiro decorre da inclusão de empresas
controladas não financeiras que dispõem de elevada liquidez e baixo nível de imobilização, com conseqüente redução do índice de
imobilização do Consolidado Econômico-Financeiro e possibilitando quando necessário, distribuição de recursos para as empresas
financeiras.

A Administração julga adequado o atual nível do índice de Basileia (15,7%, com base no Consolidado
Econômico-Financeiro), levando em consideração que:

a) Supera em 4,7 pontos percentuais o mínimo exigido pelas autoridades (11,0%); e

b) Os demais valores de realização dos ativos (Nota 18), o montante de provisionamentos adicionais ao
mínimo requerido (Nota 8c) e os créditos tributários não contabilizados (Nota 14b IV), o índice passaria a ser
de 17,8%.

A Resolução nº 3.490 de 29/08/2007 do CMN, dispõe sobre os critérios de apuração do Patrimônio de


Referência Exigido (PRE). Para os cálculos das parcelas de risco, foram observados os procedimentos da
Circular 3.360, de 12/09/2007 para risco de crédito, das Circulares 3.361, 3.362, 3.363, 3.364, 3.366 e 3.368,
de 12/09/2007, 3.388, de 04/06/2008 e 3.389, de 25/06/2008 e das Cartas-Circulares 3.309 e 3.310, de
15/04/2008 para risco de mercado, e da Circular 3.383 e das Cartas-Circulares 3.315 e 3.316, de 30/04/2008
para risco operacional. Para a parcela de risco operacional, o ITAÚ UNIBANCO HOLDING optou pela utilização
da Abordagem Padronizada Alternativa.

A partir de 01/01/2010 a parcela de risco operacional passou a ser considerada pelo seu valor integral,
conforme a Circular 3.383.

A Resolução nº 3.825 de 16/12/2009 do CMN revogou, com efeitos a partir de 01/04/2010, a Resolução nº
3.674 de 30/12/2008, que permitia adicionar ao Nível I, integralmente, o valor da provisão adicional aos
percentuais mínimos requeridos pela Resolução 2.682 de 21/12/1999.

A Circular 3.476 de 28/12/2009 estabelece que para o Consolidado Econômico-Financeiro, a partir de


30/06/2010, deve ser incluido um adicional na Parcela de Risco Operacional – POPR, mediante a utilização de
um indicador baseado no resultado de participações em coligadas e controladas. Caso este adicional fosse
considerado imediatamente, o Índice de Basileia do Consolidado Econômico-financeiro seria de 15,6%.

A Circular 3.498, de 28 de junho de 2010, altera dispositivos das mencionadas Circulares 3.361, 3.362, 3.363,
3.364 e 3.366, de 12/09/2007 e 3.389, de 25/06/2008, que estabelecem os procedimentos para o cálculo das
parcelas referentes ao risco de mercado. A implementação das novas sistemáticas de cálculo será gradual, a
partir de 01/01/2012, sendo que a partir de 30/06/2012 passam a ser adotadas na íntegra. Caso as novas
regras já estivessem em vigor, os índices seriam reduzidos em cerca de 1,3 ponto percentual.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 68


O Patrimônio de Referência utilizado para o cálculo dos índices e a composição das exposições ao risco em 30/06/2010, estão
demonstrados abaixo:

Consolidado Consolidado Econômico-


Operacional Financeiro

Patrimônio Líquido Itaú Unibanco Holding S.A. (Consolidado) 55.073.961 55.073.961


Participações Minoritárias nas Subsidiárias 953.814 3.010.685
Patrimônio Líquido Consolidado (BACEN) 56.027.775 58.084.646
Reservas de Reavaliação Excluídas do Nível I (7) (7)
Créditos Tributários Excluídos do Nível I (527.094) (551.971)
Ativo Permanente Diferido Excluído do Nível I (458.943) (463.512)
Ajustes ao Vr de Mercado - TVM e Instr. Fin. Derivativos Excluídos do Nível I (147.952) (147.930)
Provisão Adicional para Operações de Crédito, de Arrendamento e Outras - -
Ações Preferenciais com Cláusula de Resgate Excluídas do Nível I (711.167) (711.167)
Nível I 54.182.612 56.210.059
Dívidas Subordinadas 14.641.027 14.641.027
Ações Preferenciais com Cláusula de Resgate 568.934 568.934
Reservas de Reavaliação 7 7
Ajustes ao Valor de Mercado - TVM e Instrumentos Financeiros Derivativos 147.952 147.930
Nível II 15.357.920 15.357.898
Nível I + Nível II 69.540.532 71.567.957
Exclusões:
Instrumentos de Captação Emitidos por Instituições Financeiras (19.870) (19.870)
Patrimônio de Referência 69.520.662 71.548.087
Exposições ao Risco:
Exposição Ponderada pelo Risco de Crédito (EPR) 410.722.073 421.882.645
Parcela exigida para cobertura do risco de crédito (PEPR) 45.179.428 92,6% 46.407.091 92,7%
FPR de 20% 223.511 0,5% 316.225 0,6%
FPR de 35% 56.873 0,1% 56.870 0,1%
FPR de 50% 2.316.358 4,7% 2.809.638 5,6%
FPR de 75% 11.527.743 23,6% 11.391.196 22,8%
FPR de 100% 29.704.177 60,9% 30.391.856 60,7%
FPR de 300% 1.172.709 2,4% 1.262.983 2,5%
Derivativos - Ganho Potencial Futuro 178.057 0,4% 178.323 0,4%
Parcela exigida para cobertura do risco Operacional (POPR) 2.662.186 5,5% 2.662.186 5,3%
Varejo 421.084 0,9% 421.084 0,8%
Comercial 762.287 1,6% 762.287 1,5%
Finanças Corporativas 70.742 0,1% 70.742 0,1%
Negociação e Vendas 816.589 1,7% 816.589 1,6%
Pagamentos e Liquidações 259.881 0,5% 259.881 0,5%
Serviços de Agente Financeiro 104.270 0,2% 104.270 0,2%
Administração de Ativos 205.678 0,4% 205.678 0,4%
Corretagem de Varejo 20.321 0,0% 20.321 0,0%
Planos de Negócios 1.334 0,0% 1.334 0,0%
Parcelas exigidas para cobertura do risco de Mercado: 969.595 2,0% 972.512 1,9%
Ouro, moeda estrangeira e operações sujeitas à variação cambial
- 0,0% - 0,0%
(PCAM)
Operações sujeitas à variação de taxas de juros (PJUR) 512.341 1,0% 515.258 1,0%
Prefixadas denominadas em real (PJUR1) 104.497 0,2% 106.920 0,2%
Cupons de moedas estrangeiras (PJUR2) 207.679 0,4% 208.173 0,4%
Cupom de índices de preços (PJUR3) 158.539 0,3% 158.539 0,3%
Cupons de taxas de juros (PJUR4) 41.626 0,1% 41.626 0,1%
Operações sujeitas à variação do preço de commodities (PCOM) 100.260 0,2% 100.260 0,2%
Operações sujeitas à variação do preço de ações (PACS) 356.994 0,7% 356.994 0,7%
Patrimônio de Referência Exigido 48.811.209 100,0% 50.041.789 100,0%
Folga em relação ao Patrimônio de Referência Exigido 20.709.453 42,4% 21.506.298 43,0%
Exposição Total Ponderada pelo Risco [EPR + (1/0,11 X (POPR + PCAM +
443.738.262 454.925.352
PJUR + PCOM + PACS)
Índice (%) 15,7 15,7
Montante do PR apurado para cobertura do risco de taxa de juros das
1.115.089 1.208.265
operações não classificadas na carteira de negociação (RBAN)

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 69


Abaixo demonstramos os efeitos ocorridos no período, decorrentes de alterações na legislação ou de variação de saldos:

Consolidado Operacional Consolidado Econômico-Financeiro


Evolução do Índice de Basileia Patrimônio de Exposição Patrimônio de Exposição
Efeito Efeito
Referência Ponderada Referência Ponderada

Índice em 31/12/2009 68.432.521 402.713.393 17,0% 70.514.408 422.840.336 16,7%


Resultado do Período 6.440.546 1,6% 6.864.922 1,6%
Juros sobre o Capital Próprio e Dividendos (2.205.445) -0,5% (2.205.445) -0,5%
PDD Adicional - adicionada ao nível I do PR (6.107.459) (6.107.459) -1,3% (6.104.000) (6.104.000) -1,2%
Outorga de Opções Reconhecidas 56.134 0,0% 56.134 0,0%
Outorga de Opções de Ações - Opções Exercidas no
Período 113.956 0,0% 113.956 0,0%
Ajustes de Avaliação Patrimonial 23.986 0,0% 23.986 0,0%
Dívidas Subordinadas e Ações Preferenciais Resgatáveis 2.492.996 0,6% 2.492.996 0,6%
Ativos Diferidos Excluídos do Nível I do PR 110.708 110.708 0,0% 112.350 112.350 0,0%
Outras Variações no PR 162.719 0,1% (321.220) -0,1%
Variações na Exposição ao Risco 47.021.620 -1,8% 38.076.666 -1,4%
Índice em 30/06/2010 69.520.662 443.738.262 15,7% 71.548.087 454.925.352 15,7%

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 70


b) Capital para a Atividade de Seguros

A SUSEP, acompanhando a tendência mundial de fortalecimento do mercado segurador divulgou em


26/12/2006 as Resoluções nºs 155 e 158, modificadas pelas Resoluções nºs 178, de 28/12/2007 e 200, de
16/12/2008 e pela Circular nº 355 de 14/12/2007. Os normativos dispõem sobre as regras de capital
regulamentar exigido para autorização e funcionamento das sociedades seguradoras e regras de alocação
de capital provenientes do risco de Subscrição para os diversos ramos de seguros.

É importante destacar que o Patrimônio Líquido Ajustado – PLA das empresas do ITAÚ UNIBANCO
HOLDING, que participam exclusivamente de atividades de seguros, é superior ao capital regulamentar
exigido. Em 30/06/2010, a exigência regulamentar era de R$ 861.532, para um PLA existente de R$
3.112.802.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 71


NOTA 4 - RESUMO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS

a) Caixa e Equivalentes de Caixa – Para fins da Demonstração Consolidada dos Fluxos de Caixa, incluem
caixa e contas correntes em bancos (considerados na rubrica Disponibilidades), Aplicações em Depósitos
Interfinanceiros e Aplicações em Operações Compromissadas – Posição Bancada com prazo original igual
ou inferior a 90 dias.

b) Aplicações Interfinanceiras de Liquidez, Créditos Vinculados no BACEN Remunerados, Depósitos


Remunerados, Captações no Mercado Aberto, Recursos de Aceites e Emissão de Títulos,
Obrigações por Empréstimos e Repasses, Dívidas Subordinadas e Demais Operações Ativas e
Passivas - As operações com cláusula de atualização monetária/cambial e as operações com encargos
prefixados estão registradas a valor presente, líquidas dos custos de transação incorridos, calculadas "pro
rata die" com base na taxa efetiva das operações, de acordo com a Deliberação nº 556 de 12/11/2008 da
CVM.

c) Títulos e Valores Mobiliários - Registrados pelo custo de aquisição atualizado pelo indexador e/ou taxa de
juros efetiva e apresentados no Balanço Patrimonial conforme a Circular nº 3.068, de 08/11/2001, do
BACEN. São classificados nas seguintes categorias:

• Títulos para Negociação - Títulos e valores mobiliários adquiridos com o propósito de serem ativa e
frequentemente negociados, avaliados pelo valor de mercado em contrapartida ao resultado do período;

• Títulos Disponíveis para Venda - Títulos e valores mobiliários que poderão ser negociados, porém não
são adquiridos com o propósito de serem ativa e frequentemente negociados, avaliados pelo valor de
mercado em contrapartida à conta destacada do patrimônio líquido;

• Títulos Mantidos até o Vencimento - Títulos e valores mobiliários, exceto ações não resgatáveis, para os
quais haja intenção ou obrigatoriedade e capacidade financeira da instituição para sua manutenção em
carteira até o vencimento, registrados pelo custo de aquisição ou pelo valor de mercado quando da
transferência de outra categoria. Os títulos são atualizados até a data de vencimento, não sendo
avaliados pelo valor de mercado.

Os ganhos e perdas de títulos disponíveis para venda, quando realizados, serão reconhecidos na data de
negociação na demonstração do resultado, em contrapartida de conta específica do patrimônio líquido.

Os declínios no valor de mercado dos títulos e valores mobiliários disponíveis para venda e dos mantidos
até o vencimento, abaixo dos seus respectivos custos atualizados, relacionados a razões consideradas não
temporárias, serão refletidos no resultado como perdas realizadas.

d) Instrumentos Financeiros Derivativos - São classificados, na data de sua aquisição, de acordo com a
intenção da administração em utilizá-los como instrumento de proteção (hedge) ou não, conforme a Circular
nº 3.082, de 30/01/2002, do BACEN. As operações que utilizam instrumentos financeiros, efetuadas por
solicitação de clientes, por conta própria, ou que não atendam aos critérios de proteção (principalmente
derivativos utilizados para administrar a exposição global de risco), são contabilizadas pelo valor de
mercado, com os ganhos e as perdas realizados e não realizados, reconhecidos diretamente na
demonstração do resultado.

Os derivativos utilizados para proteger exposições a risco ou para modificar as características de ativos e
passivos financeiros que sejam altamente correlacionados no que se refere às alterações no seu valor de
mercado em relação ao valor de mercado do item que estiver sendo protegido, tanto no início quanto ao
longo da vida do contrato e considerado efetivo na redução do risco associado à exposição a ser protegida,
são classificados como hedge de acordo com sua natureza:

• Hedge de Risco de Mercado – Os ativos e passivos financeiros, bem como os respectivos instrumentos
financeiros relacionados, são contabilizados pelo valor de mercado com os ganhos e as perdas
realizados e não realizados, reconhecidos diretamente na demonstração do resultado;

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 72


• Hedge de Fluxo de Caixa – A parcela efetiva de hedge dos ativos e passivos financeiros, bem como os
respectivos instrumentos financeiros relacionados, são contabilizados pelo valor de mercado com os
ganhos e as perdas realizados e não realizados, deduzidos quando aplicável, dos efeitos tributários,
reconhecidos em conta específica do patrimônio líquido. A parcela não efetiva do hedge é reconhecida
diretamente na demonstração do resultado.

e) Operações de Crédito, de Arrendamento Mercantil Financeiro e Outros Créditos (Operações com


Característica de Concessão de Crédito) - Registradas a valor presente, calculadas "pro rata die" com
base na variação do indexador e na taxa de juros pactuados, sendo atualizadas accrual até o 60º dia de
atraso nas empresas financeiras. Após o 60º dia, o reconhecimento no resultado ocorre quando do efetivo
recebimento das prestações. Nas Operações com Cartões de Crédito estão incluídos os valores a receber,
decorrentes de compras efetuadas pelos seus titulares. Os recursos correspondentes a esses valores estão
registrados em Outras Obrigações – Operações com Cartões de Crédito, que incluem adicionalmente
recursos derivados de outros créditos relativos a operações com emissores de cartão de crédito.

f) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa - Constituída com base na análise dos riscos de
realização dos créditos, em montante considerado suficiente para cobertura de eventuais perdas atendidas
às normas estabelecidas pela Resolução nº 2.682, de 21/12/1999, do CMN, dentre as quais se destacam:

• As provisões são constituídas a partir da concessão do crédito, baseadas na classificação de risco do


cliente, em função da análise periódica da qualidade do cliente e dos setores de atividade e não apenas
quando da ocorrência de inadimplência;

• Considerando-se exclusivamente a inadimplência, as baixas de operações de crédito contra prejuízo


write-offs devem ser efetuadas após 360 dias do vencimento do crédito ou após 540 dias, para as
operações com prazo a decorrer superior a 36 meses.

g) Outros Valores e Bens - Compostos basicamente por Bens Não Destinados a Uso, correspondentes a
imóveis disponíveis para venda, próprios desativados e recebidos em dação de pagamento, os quais são
ajustados a valor de mercado através da constituição de provisão, de acordo com as normas vigentes;
Prêmios não Ganhos de Resseguros (Nota 4m I); e Despesas Antecipadas, correspondentes a aplicações
de recursos cujos benefícios decorrentes ocorrerão em exercícios futuros.

h) Investimentos - Em controladas e coligadas estão avaliados pelo método de equivalência patrimonial,


sendo as demonstrações contábeis das agências e subsidiárias no exterior, consolidadas, adaptadas aos
critérios contábeis vigentes em nosso País e convertidas para reais. Os demais estão registrados pelo valor
de custo, e são ajustados a valor de mercado através da constituição de provisão, de acordo com as
normas vigentes.

i) Imobilizado de Uso – Demonstrado ao custo de aquisição ou construção, menos depreciação acumulada,


ajustado ao valor de mercado até 31/12/2007, quando aplicável, para os imóveis relacionados às operações
de seguros, previdência privada e capitalização, por reavaliação suportada por laudos técnicos.
Corresponde aos direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à manutenção das atividades
da companhia ou exercidos com essa finalidade, inclusive os bens decorrentes de operações que transfiram
à companhia os benefícios, riscos e controles desses bens. Os bens adquiridos em contratos de
Arrendamento Mercantil Financeiro são registrados de acordo com a Deliberação n° 554, de 12/11/2008, da
CVM, em contrapartida a Obrigações de Leasing Financeiro. As depreciações são calculadas pelo método
linear, sobre o custo corrigido e às seguintes taxas anuais:

Imóveis de uso 4% a 8%
Benfeitorias em Imóveis de Terceiros A partir de 10%
Instalações, móveis e equipamentos de uso e sistemas de segurança, transporte e comunicação 10 % a 25 %
Sistemas de processamento de dados 20 % a 50 %

j) Arrendamento Mercantil Operacional – Os bens arrendados são demonstrados ao custo de aquisição


menos depreciação acumulada. A depreciação dos bens arrendados é reconhecida pelo método linear no
prazo de vida útil usual, considerando uma redução de 30% na vida útil do bem, se enquadrada nas
condições previstas na Portaria nº 113, de 26/02/1988, do Ministério da Fazenda. Os valores a receber são
registrados em arrendamentos a receber pelo valor contratual, em contrapartida às contas retificadoras de
rendas a apropriar. A apropriação em resultado ocorrerá na data da exigibilidade da contraprestação.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 73


k) Intangível – Corresponde aos direitos adquiridos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à
manutenção da entidade ou exercidos com essa finalidade, de acordo com a Resolução nº 3.642, de
26/11/2008, do CMN. Está composto por direitos na aquisição de folhas de pagamento e contratos de
associações, amortizados de acordo com os prazos dos contratos, e softwares e carteiras de clientes,
amortizados em prazos de cinco a dez anos.

l) Redução ao Valor Recuperável de Ativos – Uma perda é reconhecida caso existam evidências claras de
que os ativos estão avaliados por valor não recuperável. Este procedimento passou a ser realizado
anualmente, ao termino de cada exercício.

m) Operações de Seguros, Previdência e Capitalização – Os prêmios de seguros, cosseguros aceitos e


despesas de comercialização são contabilizados de acordo com o prazo de vigência do seguro, por meio de
constituição e reversão da provisão de prêmios não ganhos e despesas de comercialização diferidas. Os
juros decorrentes do fracionamento de prêmios de seguros são contabilizados quando incorridos. As
receitas de contribuições previdenciárias, a receita bruta com títulos de capitalização e as correspondentes
constituições das provisões técnicas são reconhecidas por ocasião do recebimento.

I - Créditos de Operações e Outros Valores e Bens relativos as Operações de Seguros e


Resseguros:

• Prêmios a Receber de Seguros – Referem-se às parcelas de prêmios de seguros a receber


vincendas e vencidas de acordo com as apólices de seguros emitidas;

• Valores a Recuperar de Resseguro – Referem-se aos sinistros pagos ao segurado pendentes de


recuperação do Ressegurador, as parcelas de sinistros a liquidar e os sinistros ocorridos mas não
avisados - IBNR de resseguro, classificados no ativo de acordo com os critérios estabelecidos pela
Resolução nº 162, de 26/12/2006, do CNSP e alterações promovidas pela Resolução nº 195, de
16/12/2008, do CNSP, e Circular nº 379, de 19/12/2008, da SUSEP;

• Prêmios não Ganhos de Resseguros – Constituída para apurar a parcela de prêmios não ganhos de
resseguro, calculado pro-rata-die, e para riscos não emitidos calculados por estimativa, conforme
estudo técnico atuarial e de acordo com os critérios estabelecidos pela Resolução nº 162, de
26/12/2006, do CNSP e alterações promovidas pela Resolução nº 195, de 16/12/2008, do CNSP, e
Circular nº 379, de 19/12/2008, da SUSEP.

II - Provisões Técnicas de Seguros, Previdência Complementar e Capitalização – As provisões


técnicas são calculadas de acordo com as notas técnicas aprovadas pela SUSEP e com os critérios
estabelecidos pela Resolução nº 162, de 26/12/2006, do CNSP e alterações promovidas pelas
Resoluções nº 181, de 19/12/2007, e nº 195, de 16/12/2008 do CNSP.

II.I - Seguros:

• Provisão de Prêmios não Ganhos – Para riscos emitidos constituída para apurar a parcela de
prêmios não ganhos a decorrer, calculado pro-rata die, e para riscos não emitidos calculados por
estimativa, conforme estudo técnico atuarial;

• Provisão de Insuficiência de Prêmios – Constituída, de acordo com Nota Técnica Atuarial, se for
constatada insuficiência da Provisão de Prêmios não Ganhos;

• Provisão de Sinistros a Liquidar - Constituída com base nas notificações de sinistros, em valor
suficiente para fazer face aos compromissos futuros, em discussões judiciais, onde o valor é
determinado por peritos reguladores e assessores jurídicos que efetuam as avaliações com base
na importância segurada e nas regulações técnicas, levando-se em conta a probabilidade de
resultado desfavorável para a Seguradora;

• Provisão de Sinistros Ocorridos mas Não Avisados – IBNR - Constituída em função do montante
esperado de sinistros ocorridos em riscos assumidos na carteira e não avisados.

II.II - Previdência Complementar e Seguro de Vida com Cobertura de Sobrevivência -


Correspondem a obrigações assumidas sob forma de planos de aposentadoria, invalidez, pensão e
pecúlio:

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 74


• Provisões Matemáticas de Benefícios a Conceder e de Benefícios Concedidos - Correspondem,
respectivamente, aos compromissos assumidos com participantes, cuja percepção dos
benefícios ainda não se iniciou e àqueles em gozo de benefícios;

• Provisão de Insuficiência de Contribuição – Constituída quando constatada atuarialmente


insuficiência das provisões matemáticas;

• Provisão de Eventos Ocorridos e Não Avisados – IBNR - Constituída em função do montante


esperado de eventos ocorridos e não avisados;

• Provisão de Excedente Financeiro – Constituída pela diferença entre as contribuições


atualizadas diariamente pela Carteira de Investimentos com o fundo garantidor constituído,
conforme regulamento do plano;

• Provisão de Oscilação Financeira – Constituída de acordo com a metodologia prevista em Nota


Técnica Atuarial para assegurar que os ativos financeiros sejam suficientes para a cobertura das
provisões matemáticas.

II.III- Capitalização:

• Provisão Matemática para Resgates – Representa a parcela de títulos de capitalização recebidos


a serem resgatados;

• Provisão para Contingências de Sorteios – Constituída de acordo com a metodologia prevista em


Nota Técnica Atuarial para cobertura da provisão de sorteio a realizar em eventual insuficiência
de recursos.

n) Ativos e Passivos Contingentes e Obrigações Legais – Fiscais e Previdenciárias - São avaliados,


reconhecidos e divulgados de acordo com as determinações estabelecidas na Resolução nº 3.823, de
16/12/2009, do CMN e Carta Circular nº 3.429, de 11/02/2010 do BACEN.

I - Ativos e Passivos Contingentes

Referem-se a direitos e obrigações potenciais decorrentes de eventos passados e cuja ocorrência


depende de eventos futuros.

• Ativos Contingentes - Não são reconhecidos, exceto quando da existência de evidências que
assegurem elevado grau de confiabilidade de realização, usualmente representado pelo trânsito em
julgado da ação e pela confirmação da capacidade de sua recuperação por recebimento ou
compensação com outro exigível;

• Passivos Contingentes - Decorrem basicamente de processos judiciais e administrativos, inerentes ao


curso normal dos negócios, movidos por terceiros, ex-funcionários e órgãos públicos, em ações
cíveis, trabalhistas, de natureza fiscal e previdenciária e outros riscos. Essas contingências, coerentes
com práticas conservadoras adotadas, são avaliadas por assessores legais e levam em consideração
a probabilidade que recursos financeiros sejam exigidos para liquidar as obrigações e que o montante
das obrigações possa ser estimado com suficiente segurança. As contingências são classificadas
como prováveis, para as quais são constituídas provisões; possíveis, que somente são divulgadas
sem que sejam provisionadas; e remotas, que não requerem provisão e divulgação. Os valores das
contingências são quantificados utilizando-se modelos e critérios que permitam a sua mensuração de
forma adequada, apesar da incerteza inerente ao prazo e valor.

Os Depósitos Judiciais em Garantia correspondentes são atualizados de acordo com a


regulamentação vigente.

Contingências garantidas por cláusulas de indenização em processos de privatização e outros e com


liquidez são reconhecidas quando da notificação judicial, sendo reconhecidos simultaneamente os
valores a receber, não gerando efeito no resultado.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 75


II - Obrigações Legais – Fiscais e Previdenciárias

Representadas por exigíveis relativos às obrigações tributárias, cuja legalidade ou constitucionalidade é


objeto de contestação judicial, constituídas pelo valor integral em discussão.

Os Exigíveis e os Depósitos Judiciais correspondentes são atualizados de acordo com a regulamentação


vigente.

o) Tributos - Calculados às alíquotas abaixo demonstradas, consideram, para efeito das respectivas bases de
cálculo, a legislação vigente pertinente a cada encargo.

Imposto de Renda 15,00%


Adicional de Imposto de Renda 10,00%
Contribuição Social (1) 15,00%
PIS (2) 0,65%
COFINS (2) 4,00%
ISS até 5,00%
(1) A partir de 01/05/2008, para as controladas financeiras e equiparadas, a alíquota foi alterada de 9% para 15% conforme artigos
17 e 41 da Lei nº 11.727, de 24/06/2008. Para as controladas não financeiras e de previdência privada a alíquota foi mantida em
9%;
(2) Para as controladas não financeiras que se enquadram no regime de apuração não cumulativa, a alíquota do PIS é de 1,65% e
da COFINS é de 7,6%.

As alterações introduzidas pela Lei nº 11.638 e pela Lei nº 11.941 (artigos 37 e 38) que modificaram o
critério de reconhecimento de receitas, custos e despesas computadas na apuração do lucro líquido do
exercício não tiveram efeitos para fins de apuração do lucro real da pessoa jurídica optante pelo Regime
Tributário de Transição (RTT), sendo utilizadas, para fins tributários, as normas vigentes em 31/12/2007. Os
efeitos tributários da adoção das referidas normas estão registrados, para fins contábeis, nos ativos e
passivos diferidos correspondentes.

p) Resultados de Exercícios Futuros – Referem-se às rendas recebidas antes do cumprimento do prazo da


obrigação que lhes deu origem, sobre as quais não haja quaisquer perspectivas de exigibilidade e cuja
apropriação, como renda efetiva, depende apenas da fluência do prazo e deságios na aquisição de
investimentos, não absorvidos no processo de consolidação.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 76


NOTA 5 - CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA

Para fins da Demonstração dos Fluxos de Caixa, o valor de Caixa e Equivalentes de Caixa para o ITAÚ UNIBANCO
HOLDING CONSOLIDADO é composto por:

30/6/2010 30/6/2009
Disponibilidades 12.415.203 9.377.879
Aplicações em Depósitos Interfinanceiros 5.479.465 5.910.434
Aplicações em Operações Compromissadas - Posição Bancada 38.545.318 35.024.294
TOTAL 56.439.986 50.312.607

Para o ITAÚ UNIBANCO HOLDING é composto por:

30/6/2010 30/6/2009
Disponibilidades 233 18
Aplicações em Operações Compromissadas - Posição Bancada 154.682 328.009
TOTAL 154.915 328.027

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 77


NOTA 6 - APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ

30/06/2010 30/06/2009
0 - 30 31 - 180 181 - 365 Acima de 365 Total % Total %
Aplicações no Mercado Aberto 73.301.517 24.751.243 266.355 53.840 98.372.955 85,5 106.141.913 82,7
Posição Bancada (*) 38.934.835 2.919.316 266.355 53.840 42.174.346 36,6 46.411.615 36,2
Posição Financiada 31.306.557 15.769.594 - - 47.076.151 40,9 58.260.447 45,4
Com Livre Movimentação 3.484.572 15.769.488 - - 19.254.060 16,7 8.514.062 6,6
Sem Livre Movimentação 27.821.985 106 - - 27.822.091 24,2 49.746.385 38,8
Posição Vendida 3.060.125 6.062.333 - - 9.122.458 7,9 1.469.851 1,1
Aplicações no Mercado Aberto - Recursos Garantidores das
Provisões Técnicas - SUSEP 3.038.968 183.098 209.086 - 3.431.152 3,0 2.379.931 1,9
Aplicações em Depósitos Interfinanceiros 6.338.196 4.871.350 1.678.855 424.361 13.312.762 11,5 19.803.871 15,4
TOTAL 82.678.681 29.805.691 2.154.296 478.201 115.116.869 128.325.715
% por prazo de vencimento 71,8 25,9 1,9 0,4
TOTAL - 30/06/2009 103.379.728 18.034.579 4.618.563 2.292.845 128.325.715
% por prazo de vencimento 80,6 14,1 3,6 1,7
(*) Inclui R$ 8.713.444 (R$ 14.475.849 em 30/06/2009) referentes a Aplicação no Mercado Aberto com livre movimentação, cujos títulos estão vinculados à garantia de operações na BM&FBovespa S.A. - Bolsa de
Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBovespa) e BACEN.

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING em 30/06/2010, a Carteira é composta por Aplicação no Mercado Aberto - Posição Bancada com vencimento até 30 dias no montante de R$
154.682 (R$ 328.009 em 30/06/2009), Aplicação em Depósitos Interfinanceiros acima de 365 dias de R$ 12.181.570 (R$ 102.088 em 30/06/2009).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


78
NOTA 7 - TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (ATIVOS E PASSIVOS)

Apresentamos a seguir a composição por tipo de papel, prazo de vencimento e tipo de carteira dos Títulos e Valores Mobiliários e de Instrumentos Financeiros Derivativos, já ajustados aos respectivos valores de mercado.

a) Resumo por Vencimento

30/06/2010 30/06/2009
Provisão para Ajustes ao
Valor de Mercado refletida
Valor de Acima de 720 Valor de
Custo no: % 0 - 30 31 - 90 91 - 180 181 - 365 366 - 720
Mercado dias Mercado
Patrimônio
Resultado
Líquido
TÍTULOS PÚBLICOS - BRASIL 45.461.619 41.863 287.417 45.790.899 35,5 1.158.186 3.698.992 1.436.546 6.873.919 6.654.387 25.968.869 48.663.738
Letras Financeiras do Tesouro 17.311.772 660 (1.933) 17.310.499 13,4 259.428 1.382.220 359.254 3.053.645 1.779.449 10.476.503 16.329.825
Letras do Tesouro Nacional 4.794.899 (5.603) (116) 4.789.180 3,7 514.722 - 52.461 1.654.059 1.695.050 872.888 16.637.535
Notas do Tesouro Nacional 19.325.697 29.507 97.448 19.452.652 15,1 104.845 2.286.446 228.601 2.146.411 2.998.609 11.687.740 12.088.813
Tesouro Nacional/Securitização 658.616 15.675 (24.234) 650.057 0,5 277.122 16.282 5.543 19.246 23.466 308.398 321.861
Títulos da Dívida Externa Brasileira 3.367.414 1.624 216.291 3.585.329 2,8 758 13.834 790.687 558 156.768 2.622.724 3.061.615
Aplicações em Fundos não Exclusivos 1.311 - - 1.311 - 1.311 - - - - - 222.184
Outros 1.910 - (39) 1.871 - - 210 - - 1.045 616 1.905
TÍTULOS PÚBLICOS - OUTROS PAÍSES 6.195.019 42.700 26.091 6.263.810 4,8 613.266 653.209 2.825.450 1.649.679 71.379 450.827 9.440.435
Portugal - - - - - - - - - - - 256.460
Áustria - - - - - - - - - - - 572.611
Argentina 220.511 3.377 - 223.888 0,2 25.042 56.151 62.945 34.164 - 45.586 302.145
Banco Central 70.427 1.891 - 72.318 0,1 - 39.465 3 29.865 - 2.985 173.003
Tesouro Nacional 150.084 1.486 - 151.570 0,1 25.042 16.686 62.942 4.299 - 42.601 129.142
Dinamarca 788.674 - (433) 788.241 0,6 168.104 - 179.220 440.917 - - 1.807.920
Espanha 447.330 - (6.799) 440.531 0,3 - - - 440.531 - - 1.840.671
Coréia 2.057.824 - 32.387 2.090.211 1,6 - - 1.835.322 254.889 - - 1.729.648
Chile 1.183.971 - (1.666) 1.182.305 0,9 248.310 381.284 312.126 190.285 12.645 37.655 664.893
Paraguai 368.362 - (1) 368.361 0,3 66.268 45.322 58.195 108.368 35.896 54.312 295.340
Uruguai 771.024 313 2.210 773.547 0,6 101.826 154.781 320.778 179.771 4.431 11.960 97.362
Estados Unidos 351.270 38.968 386 390.624 0,3 1.801 15.485 56.853 - 17.902 298.583 1.855.048
Outros 6.053 42 7 6.102 - 1.915 186 11 754 505 2.731 18.337
TÍTULOS DE EMPRESAS 27.151.741 55.998 224.566 27.432.305 21,3 6.370.971 4.033.534 1.966.429 2.596.903 2.581.888 9.882.580 24.116.840
Euro Bonds e Assemelhados 4.853.038 15.643 88.560 4.957.241 3,8 403.356 405.367 387.111 330.742 568.310 2.862.355 3.025.710
Certificados de Depósito Bancário 2.867.090 - 534 2.867.624 2,2 427.607 120.733 115.770 451.235 586.910 1.165.369 2.144.440
Ações 3.779.574 36.234 24.443 3.840.251 3,0 3.840.251 - - - - - 3.425.449
Debêntures 6.046.589 838 13.756 6.061.183 4,7 243.547 807.306 960.293 1.661.524 1.200.209 1.188.304 5.905.707
Notas Promissórias 3.111.492 - 444 3.111.936 2,4 - 2.665.450 446.486 - - - 2.195.214
Cotas de Fundos 1.419.594 1.828 14.371 1.435.793 1,2 1.431.981 - - - - 3.812 3.293.552

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


Renda Fixa 496.801 (22.577) 6.601 480.825 0,4 477.013 - - - - 3.812 2.121.826
Direitos Creditórios 739.852 - - 739.852 0,6 739.852 - - - - - 867.153
Renda Variável 182.941 24.405 7.770 215.116 0,2 215.116 - - - - - 304.573
Certificados de Recebíveis Imobiliários 5.035.613 1.455 82.485 5.119.553 4,0 20.078 32.339 56.769 153.160 204.407 4.652.800 3.991.428
Outros 38.751 - (27) 38.724 - 4.151 2.339 - 242 22.052 9.940 135.340
COTAS DE FUNDOS DE PGBL/VGBL (1) 41.436.196 - - 41.436.196 32,2 41.436.196 - - - - - 34.475.799
SUBTOTAL - TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 120.244.575 140.561 538.074 120.923.210 93,9 49.578.619 8.385.735 6.228.425 11.120.501 9.307.654 36.302.276 116.696.812
Títulos para Negociação 80.245.495 140.561 - 80.386.056 62,4 45.050.310 4.081.892 1.204.123 4.340.421 6.292.023 19.417.287 71.524.986
Títulos Disponíveis para Venda 36.970.147 - 538.074 37.508.221 29,1 4.517.121 4.293.616 5.005.528 6.637.086 2.765.861 14.289.009 42.180.310
Títulos Mantidos até o Vencimento (2) 3.028.933 - - 3.028.933 2,4 11.188 10.227 18.774 142.994 249.770 2.595.980 2.991.516
INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS 7.983.263 (81.889) - 7.901.374 6,2 1.735.512 1.135.859 831.264 832.960 1.052.112 2.313.667 8.047.925
TOTAL DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS
FINANCEIROS DERIVATIVOS (ATIVO) 128.227.838 58.672 538.074 128.824.584 100,0 51.314.131 9.521.594 7.059.689 11.953.461 10.359.766 38.615.943 124.744.737
39,8% 7,4% 5,5% 9,3% 8,0% 30,0%
INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (PASSIVO) (6.837.510) 16.358 (28.007) (6.849.159) 100,0 (1.474.927) (411.015) (1.018.982) (1.181.778) (923.307) (1.839.150) (7.507.199)
(1) Carteira de títulos dos planos de previdência PGBL e VGBL cuja propriedade e os riscos envolvidos são de clientes, contabilizada como Títulos e Valores mobiliários - Títulos para Negociação, tendo como contrapartida no passivo, a rúbrica Provisões Técnicas de Previdência, apresentada no Exigivel a Longo
Prazo, conforme determina a SUSEP;

79
(2) Ajustes ao mercado positivo não contabilizado de R$ 542.111 (R$ 341.877 em 30/06/2009), conforme Nota 7e.
b) Resumo por Tipo de Carteira

30/06/2010
Vinculados Instrumentos Recursos
Compromissos Prestação de Banco Central Financeiros Garantidores Total
Carteira Própria de Recompra Garantias (1) (2) Derivativos (Nota 11b)
TÍTULOS PÚBLICOS - BRASIL 13.817.889 16.155.882 7.035.425 3.602.046 - 5.179.657 45.790.899
Letras Financeiras do Tesouro 4.246.828 6.328.592 3.597.972 1.787.603 - 1.349.504 17.310.499
Letras do Tesouro Nacional 522.194 2.435.157 375.280 1.231.333 - 225.216 4.789.180
Notas do Tesouro Nacional 6.455.069 5.747.363 3.062.173 583.110 - 3.604.937 19.452.652
Tesouro Nacional/Securitização 650.057 - - - - - 650.057
Títulos da Dívida Externa Brasileira 1.940.559 1.644.770 - - - - 3.585.329
Aplicações em Fundos não Exclusivos 1.311 - - - - - 1.311
Outros 1.871 - - - - - 1.871
TÍTULOS PÚBLICOS - OUTROS PAÍSES 5.103.273 357.407 796.207 - - 6.923 6.263.810
Argentina 222.086 1.802 - - - - 223.888
Banco Central 70.516 1.802 - - - - 72.318
Tesouro Nacional 151.570 - - - - - 151.570
Dinamarca 788.241 - - - - - 788.241
Espanha 440.531 - - - - - 440.531
Coréia 1.326.334 - 763.877 - - - 2.090.211
Chile 1.172.330 3.052 - - - 6.923 1.182.305
Paraguai 368.361 - - - - - 368.361
Uruguai 773.547 - - - - - 773.547
Estados Unidos 5.741 352.553 32.330 - - - 390.624
Outros 6.102 - - - - - 6.102
TÍTULOS DE EMPRESAS 22.499.932 1.710.798 14.148 - - 3.207.427 27.432.305
Euro Bonds e Assemelhados 3.627.478 1.329.763 - - - - 4.957.241
Certificados de Depósito Bancário 655.177 - 2.028 - - 2.210.419 2.867.624
Ações 3.716.438 111.693 12.120 - - - 3.840.251
Debêntures 4.843.130 269.342 - - - 948.711 6.061.183
Notas Promissórias 3.111.936 - - - - - 3.111.936
Cotas de Fundos 1.410.885 - - - - 24.908 1.435.793
Renda Fixa 479.503 - - - - 1.322 480.825
Direitos Creditórios 716.266 - - - - 23.586 739.852

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


Renda Variável 215.116 - - - - - 215.116
Certificados de Recebíveis Imobiliários 5.096.164 - - - - 23.389 5.119.553
Outros 38.724 - - - - - 38.724
COTAS DE FUNDOS DE PGBL/VGBL - - - - - 41.436.196 41.436.196
SUBTOTAL - TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 41.421.094 18.224.087 7.845.780 3.602.046 - 49.830.203 120.923.210
Títulos para Negociação 15.117.953 11.678.364 5.086.188 2.774.048 - 45.729.503 80.386.056
Títulos Disponíveis para Venda 25.772.903 6.420.519 2.719.760 827.998 - 1.767.041 37.508.221
Títulos Mantidos até o Vencimento 530.238 125.204 39.832 - - 2.333.659 3.028.933
INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS - - - - 7.901.374 - 7.901.374
TOTAL DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS
FINANCEIROS DERIVATIVOS (ATIVO) 41.421.094 18.224.087 7.845.780 3.602.046 7.901.374 49.830.203 128.824.584
TOTAL DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS
FINANCEIROS DERIVATIVOS (ATIVO) - 30/06/2009 53.177.391 3.651.382 10.750.797 6.236.012 8.047.925 42.881.230 124.744.737
(1) Representam os Títulos Vinculados a processos de Passivos Contingentes (nota 12b), Bolsas e Câmaras de Liquidação e Custódia.
(2) Representam os Títulos Vinculados ao Compulsório.

80
c) Títulos para Negociação

Abaixo, composição da carteira de Títulos para Negociação por tipo de papel, demonstrada pelo seu valor de custo e de mercado e por prazo de vencimento.

30/06/2010 30/06/2009
Ajustes ao
Valor de Valor de Acima de Valor de
Custo % 0 - 30 31 - 90 91 - 180 181 - 365 366 - 720
Mercado (em Mercado 720 dias Mercado
Resultado)
TÍTULOS PÚBLICOS - BRASIL 30.157.275 41.863 30.199.138 37,4 1.157.881 3.663.724 810.813 3.497.121 4.998.576 16.071.023 27.993.104
Letras Financeiras do Tesouro 10.293.514 660 10.294.174 12,8 259.428 1.368.780 284.937 67.352 444.879 7.868.798 8.984.718
Letras do Tesouro Nacional 4.746.164 (5.603) 4.740.561 5,9 514.722 - 52.461 1.605.440 1.695.050 872.888 12.755.593
Notas do Tesouro Nacional 14.372.711 29.507 14.402.218 17,9 104.540 2.276.999 227.299 1.804.646 2.819.544 7.169.190 5.877.907
Tesouro Nacional/Securitização 378.908 15.675 394.583 0,5 277.122 16.282 5.543 19.125 23.466 53.045 97.492
Títulos da Dívida Externa Brasileira 364.667 1.624 366.291 0,5 758 1.663 240.573 558 15.637 107.102 54.967
Aplicações em Fundos não Exclusivos 1.311 - 1.311 - 1.311 - - - - - 222.184
Outros - - - - - - - - - - 243
TÍTULOS PÚBLICOS - OUTROS PAÍSES 629.038 42.700 671.738 0,9 30.649 71.632 121.089 97.408 4.671 346.289 2.263.335
Argentina 220.077 3.377 223.454 0,3 25.042 56.151 62.945 34.164 - 45.152 301.517
Banco Central 70.427 1.891 72.318 0,1 - 39.465 3 29.865 - 2.985 173.003
Tesouro Nacional 149.650 1.486 151.136 0,2 25.042 16.686 62.942 4.299 - 42.167 128.514
Chile 114 - 114 - - - 108 - - 6 195.531
Paraguai - - - - - - - - - - 295.340
Uruguai 69.567 313 69.880 0,1 1.891 131 1.172 62.490 4.166 30 6.254
Estados Unidos 333.434 38.968 372.402 0,5 1.801 15.165 56.853 - - 298.583 1.446.603
Outros 5.846 42 5.888 - 1.915 185 11 754 505 2.518 18.090
TÍTULOS DE EMPRESAS 8.022.986 55.998 8.078.984 10,0 2.425.584 346.536 272.221 745.892 1.288.776 2.999.975 6.792.748
Euro Bonds e Assemelhados 1.388.833 15.643 1.404.476 1,7 9.460 165.429 54.630 34.058 259.899 881.000 277.325
Certificados de Depósito Bancário 2.584.049 - 2.584.049 3,2 423.831 119.722 112.403 451.235 533.049 943.809 1.932.148
Ações 1.308.564 36.234 1.344.798 1,7 1.344.798 - - - - - 814.091
Debêntures 1.538.351 838 1.539.189 1,9 781 61.130 100.169 259.867 489.639 627.603 1.481.200
Notas Promissórias - - - - - - - - - - 107.636
Cotas de Fundos 644.757 1.828 646.585 0,8 646.585 - - - - - 2.146.329
Renda Fixa 473.200 (22.577) 450.623 0,6 450.623 - - - - - 1.974.030
Direitos Creditórios 24.985 - 24.985 - 24.985 - - - - - 100.012
Renda Variável 146.572 24.405 170.977 0,2 170.977 - - - - - 72.287
Certificados de Recebíveis Imobiliários 558.432 1.455 559.887 0,7 129 255 5.019 732 6.189 547.563 34.019
COTAS DE FUNDOS DE PGBL/VGBL 41.436.196 - 41.436.196 51,5 41.436.196 - - - - - 34.475.799
Total 80.245.495 140.561 80.386.056 100,0 45.050.310 4.081.892 1.204.123 4.340.421 6.292.023 19.417.287 71.524.986

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


% por prazo de vencimento 56,0% 5,1% 1,5% 5,4% 7,8% 24,2%
Total 30/06/2009 71.215.364 309.622 71.524.986 100,0 41.346.772 1.043.695 3.328.975 7.551.167 5.883.217 12.371.160
% por prazo de vencimento 57,7% 1,5% 4,7% 10,6% 8,2% 17,3%

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING em 30/06/2010 a carteira é composta por Títulos Públicos - Letras Financeiras do Tesouro no valor de R$ 5.534 com vencimento acima de 365 dias.

81
d) Títulos Disponíveis para Venda

Abaixo, composição da carteira de Títulos Disponíveis Para Venda por tipo de papel, demonstrada pelo seu valor de custo e de mercado e por prazo de vencimento.

30/06/2010 30/06/2009
Ajustes ao
Valor de Valor de Acima de Valor de
Custo % 0 - 30 31 - 90 91 - 180 181 - 365 366 - 720
Mercado (no Mercado 720 dias Mercado
PL)
TÍTULOS PÚBLICOS - BRASIL 12.536.750 287.417 12.824.167 34,1 305 26.824 625.323 3.234.494 1.499.733 7.437.488 17.999.090
Letras Financeiras do Tesouro 7.018.258 (1.933) 7.016.325 18,7 - 13.440 74.317 2.986.293 1.334.570 2.607.705 7.345.107
Letras do Tesouro Nacional 48.735 (116) 48.619 0,1 - - - 48.619 - - 3.881.942
Notas do Tesouro Nacional 2.430.553 97.448 2.528.001 6,7 305 1.003 1.302 199.461 163.172 2.162.758 3.832.450
Tesouro Nacional/Securitização 279.708 (24.234) 255.474 0,7 - - - 121 - 255.353 224.369
Títulos da Dívida Externa Brasileira 2.757.586 216.291 2.973.877 7,9 - 12.171 549.704 - 946 2.411.056 2.713.560
Outros 1.910 (39) 1.871 - - 210 - - 1.045 616 1.662
TÍTULOS PÚBLICOS - OUTROS PAÍSES 5.548.466 26.091 5.574.557 14,9 575.977 581.577 2.704.361 1.552.271 66.708 93.663 7.158.111
Portugal - - - - - - - - - - 256.460
Áustria - - - - - - - - - - 572.611
Argentina - Tesouro Nacional 434 - 434 - - - - - - 434 628
Dinamarca 788.674 (433) 788.241 2,1 168.104 - 179.220 440.917 - - 1.807.920
Espanha 447.330 (6.799) 440.531 1,2 - - - 440.531 - - 1.840.671
Coréia 2.057.824 32.387 2.090.211 5,6 - - 1.835.322 254.889 - - 1.729.648
Chile 1.183.857 (1.666) 1.182.191 3,2 248.310 381.284 312.018 190.285 12.645 37.649 469.362
Paraguai 368.362 (1) 368.361 1,0 66.268 45.322 58.195 108.368 35.896 54.312 -
Uruguai 683.942 2.210 686.152 1,8 93.295 154.650 319.606 117.281 265 1.055 72.119
Estados Unidos 17.836 386 18.222 - - 320 - - 17.902 - 408.445
Outros 207 7 214 - - 1 - - - 213 247
TÍTULOS DE EMPRESAS 18.884.931 224.566 19.109.497 51,0 3.940.839 3.685.215 1.675.844 1.850.321 1.199.420 6.757.858 17.023.109
Euro Bonds e Assemelhados 3.275.615 88.560 3.364.175 9,0 389.480 238.366 332.481 296.684 216.255 1.890.909 2.520.106
Certificados de Depósito Bancário 283.041 534 283.575 0,8 3.776 1.011 3.367 - 53.861 221.560 212.292
Ações 2.471.010 24.443 2.495.453 6,7 2.495.453 - - - - - 2.611.358
Debêntures 4.459.004 13.756 4.472.760 11,9 242.662 745.965 841.760 1.400.967 709.034 532.372 4.359.322
Notas Promissórias 3.111.492 444 3.111.936 8,3 - 2.665.450 446.486 - - - 2.087.578
Cotas de Fundos 774.809 14.371 789.180 2,1 785.368 - - - - 3.812 1.147.223
Renda Fixa 23.573 6.601 30.174 0,1 26.362 - - - - 3.812 147.796
Direitos Creditórios 714.867 - 714.867 1,9 714.867 - - - - - 767.141
Renda Variável 36.369 7.770 44.139 0,1 44.139 - - - - - 232.286
Certificados de Recebíveis Imobiliários 4.471.209 82.485 4.553.694 12,1 19.949 32.084 51.750 152.428 198.218 4.099.265 3.950.071
Outros 38.751 (27) 38.724 0,1 4.151 2.339 - 242 22.052 9.940 135.159
TOTAL 36.970.147 538.074 37.508.221 100,0 4.517.121 4.293.616 5.005.528 6.637.086 2.765.861 14.289.009 42.180.310

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


Ajuste dos Títulos reclassificados em exercícios anteriores para
categoria de mantidos até o vencimento 14.358 11,9% 11,5% 13,4% 17,7% 7,4% 38,1%
Ajuste Hedge Contábil - Circular 3082 (96.084)
Impostos Diferidos (171.351)
Participações Minoritárias nas Subsidiárias (1.687)
Ajuste de Títulos de participações em Coligadas não Consolidadas (135.358)
AJUSTE AO VALOR DE MERCADO - TVM - 30/06/2010 147.952
TOTAL 30/06/2009 41.540.069 640.241 42.180.310 100,0 4.674.020 2.325.415 6.019.017 6.883.375 6.516.750 15.761.733
Ajuste dos Títulos reclassificados em exercícios anteriores para
categoria de mantidos até o vencimento 17.862 11,1% 5,5% 14,3% 16,3% 15,4% 37,4%
Ajuste Hedge Contábil - Circular 3082 (390.244)
Impostos Diferidos (102.584)
Participações Minoritárias nas Subsidiárias 1.825
Ajuste de Títulos de participações em Coligadas não Consolidadas (55.977)
AJUSTE AO VALOR DE MERCADO - TVM - 30/06/2009 111.123

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING em 30/06/2010 a carteira é composta por Títulos Públicos no valor de R$ 32.588 (R$ 29.591 em 30/06/2009), sendo - Notas do Tesouro Nacional no montante de R$ 26.519 com vencimento entre 181 e

82
365 dias (R$ 24.505 em 30/06/2009 com vencimento acima de 365 dias) e Letras Financeiras do Tesouro no montante de R$ 6.069 (R$ 5.086 em 30/06/2009) com vencimento acima de 365 dias.
e) Títulos Mantidos até o Vencimento

Abaixo, composição da carteira de Títulos Mantidos até o Vencimento por tipo de papel, demonstrada pelo seu valor de custo e por prazo de vencimento. No custo contábil, não apropriados em resultado, estão
incluídos em 30/06/2010 o valor de R$ 14.358 (R$ 17.862 em 30/06/2009), referentes ao ajuste a mercado dos títulos reclassificados em 31/12/2003. Os títulos classificados nesta categoria, se avaliados a valor
de mercado, apresentariam em 30/06/2010 um ajuste positivo no valor de R$ 542.111 (R$ 341.877 em 30/06/2009).
30/06/2010 30/06/2009
Acima de 720 Custo
Custo Contábil % 0 - 30 31 - 90 91 - 180 181 - 365 366 - 720
dias Contábil
TÍTULOS PÚBLICOS - BRASIL 2.767.594 91,4 - 8.444 410 142.304 156.078 2.460.358 2.671.544
Notas do Tesouro Nacional (*) 2.522.433 83,3 - 8.444 - 142.304 15.893 2.355.792 2.378.456
Títulos da Dívida Externa Brasileira 245.161 8,1 - - 410 - 140.185 104.566 293.088
TÍTULOS PÚBLICOS - OUTROS PAÍSES - Uruguai 17.515 0,6 6.640 - - - - 10.875 18.989
TÍTULOS DE EMPRESAS 243.824 8,0 4.548 1.783 18.364 690 93.692 124.747 300.983
Euro Bonds e Assemelhados 188.590 6,2 4.416 1.572 - - 92.156 90.446 228.279
Debêntures 49.234 1,6 104 211 18.364 690 1.536 28.329 65.185
Cotas de Fundos - Renda Fixa 28 - 28 - - - - - -
Certificados de Recebíveis Imobiliários (*) 5.972 0,2 - - - - - 5.972 7.338
Outros - - - - - - - - 181
Total 3.028.933 100,0 11.188 10.227 18.774 142.994 249.770 2.595.980 2.991.516
% por prazo de vencimento 0,4% 0,3% 0,6% 4,7% 8,2% 85,8%
Total 30/06/2009 2.991.516 100,0 26.472 13.310 785 56.376 156.127 2.738.446
% por prazo de vencimento 1,0% 0,4% 0,0% 1,9% 5,2% 91,5%
(*) Inclui aplicações da Itaú Vida e Previdência S.A. no montante de R$ 1.819.018 (R$ 1.291.092 em 30/06/2009).

f) Resultado Realizado e não Realizado na Carteira de Títulos e Valores Mobiliários

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Lucro (Prejuízo) - Títulos para Negociação (75.370) 777.582
Lucro (Prejuízo) - Títulos Disponíveis para Venda 347.640 217.471
Total do Resultado Realizado 272.270 995.053
Ajustes ao Valor de Mercado dos Títulos para Negociação (184.443) (141.706)
Total 87.827 853.347

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


g) Reclassificação de Títulos e Valores Mobiliários (artigo 5º da Circular nº 3.068, de 08/11/2001, do BACEN)
A Administração determina diretrizes para a classificação de Títulos e Valores Mobiliários. As classificações dos títulos existentes na carteira, assim como aqueles adquiridos no período, são periódica e
sistematicamente avaliadas de acordo com tais diretrizes.
Conforme estabelecido no artigo 5º da Circular nº 3.068, de 08/11/2008, do BACEN, a reavaliação quanto à classificação de títulos e valores mobiliários só pode ser efetuada por ocasião dos balancetes semestrais.
Além disso, no caso da transferência da categoria “mantidos até o vencimento” para as demais, essa só poderá ocorrer por motivo isolado, não usual, não recorrente e não previsto, que tenha ocorrido após a data
da classificação.
No período, não foram realizadas reclassificações ou alterações nas diretrizes existentes.

83
h) Instrumentos Financeiros Derivativos

A globalização dos mercados nos últimos anos proporcionou um crescente nível de sofisticação dos
produtos financeiros utilizados. Como conseqüência deste processo, houve uma crescente demanda por
instrumentos financeiros derivativos para administrar riscos de mercado, resultantes basicamente de
flutuações em taxas de juros, câmbio, commodities e demais preços de ativos. Desta forma, o ITAÚ
UNIBANCO HOLDING e suas controladas operam nos mercados derivativos, tanto no atendimento às
crescentes necessidades de seus clientes, como na execução de sua política de gestão de riscos. Tal
política baseia-se na utilização dos instrumentos derivativos como forma de minimização dos riscos
resultantes das operações comerciais e financeiras.

A comercialização de instrumentos financeiros derivativos junto a clientes é precedida da aprovação de


limites de crédito. O processo de aprovação dos limites também leva em consideração potenciais cenários
de stress.

O conhecimento do cliente, do setor em que atua e do seu perfil de apetite a riscos, assim como a prestação
de informações sobre os riscos envolvidos na operação e sobre as condições negociadas, asseguram a
transparência na relação entre as partes e permitem que se ofereça ao cliente o produto mais adequado às
suas necessidades.

As operações de derivativos efetuadas pelo ITAÚ UNIBANCO HOLDING e suas controladas junto a clientes
são neutralizadas de modo a eliminar os riscos de mercado.

A maior parte dos contratos de derivativos negociados pela instituição com clientes no Brasil refere-se a
operações de swap, termos, opções e futuros, todas registradas na BM&FBOVESPA ou na CETIP S.A. -
Balcão Organizado de Ativos e Derivativos. No exterior, realizam-se operações com contratos derivativos de
futuros, termos, opções, swaps com registro principalmente nas Bolsas de Chicago, Nova York e Londres.
Importante destacar que no exterior existem operações de balcão, mas seus riscos são baixos em relação
ao total da instituição. Ressaltamos, também, que na carteira da instituição não existem operações
estruturadas com base em ativos subprime e todas estas operações são baseadas em fatores de risco
negociados em bolsa.

Os principais fatores de risco dos derivativos assumidos em 30/06/2010 eram relacionados a taxas de
câmbio, taxas de juros, commodities, cupons de dólar e de TR, Libor e renda variável. O gerenciamento
destes e de outros fatores de risco de mercado está apoiado em modelos determinísticos e estatísticos
sofisticados. Com base neste modelo de gestão, a instituição tem conseguido, com a utilização de
operações envolvendo derivativos, otimizar a relação risco-retorno mesmo em situações de grande
volatilidade.

A maioria dos derivativos da carteira da instituição é negociada em bolsa. Para estes derivativos são
utilizados os preços divulgados pelas próprias bolsas, exceto em casos em que se identifique baixa
representatividade do preço por iliquidez de seu contrato específico. Os derivativos tipicamente apreçados
desta forma são os contratos futuros. Da mesma forma, existem outros instrumentos que possuem cotações
(preços justos) diretamente divulgadas por instituições independentes e que são apreçados utilizando estas
informações diretas. Caem nesta situação grande parte dos títulos públicos brasileiros, títulos (públicos e
privados) internacionais de alta liquidez e ações.

Para derivativos que não têm preços diretamente divulgados por bolsas, os preços justos são obtidos por
meio de modelos de apreçamento que utilizam informações de mercado, inferidas a partir de preços
divulgados de ativos de maior liquidez. Destes preços são extraídas as curvas de juros e as volatilidades de
mercado que servem de dados de entrada para os modelos. Nesta situação, encontram-se os derivativos de
balcão, contratos a termos e títulos pouco líquidos.

O valor total das margens dadas em garantia era de R$ 8.471.853 (R$ 17.785.086 em 30/06/2009) e estava
basicamente composto por Títulos Públicos.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 84


I - Derivativos por Indexador
Ajustes ao Valor de
Valor Patrimonial a
Conta de Compensação Mercado (no
Receber / (Recebido) (A Valor de Mercado
Valor Referencial Resultado / Patrimônio
Pagar) / Pago
Líquido)
30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2010 30/06/2010 30/06/2009
Contratos de futuros 306.053.850 170.169.597 68.097 (11.826) 56.271 37.012
Compromissos de Compra 111.732.715 71.542.399 (44.235) 8.002 (36.233) (19.578)
Moeda Estrangeira 2.587.609 6.338.982 (5.043) (771) (5.814) (1.129)
Mercado Interfinanceiro 80.396.517 59.754.756 (5.703) 8.203 2.500 (576)
Índices 28.336.523 5.196.491 (33.490) (97) (33.587) (3.624)
Títulos 143.499 233.045 - - - 87
Outros 268.567 19.125 1 667 668 (14.336)
Compromissos de Venda 194.321.135 98.627.198 112.332 (19.828) 92.504 56.590
Moeda Estrangeira 18.479.108 14.978.163 25.679 (27.102) (1.423) (8.805)
Mercado Interfinanceiro 150.864.457 57.493.893 15.017 32 15.049 313
Índices 20.736.675 22.217.167 75.208 4.825 80.033 46.881
Títulos 7.112 1.525.073 - - - 431
Outros 4.233.783 2.412.902 (3.572) 2.417 (1.155) 17.770
Contratos de Swaps 60.157 111.746 171.903 898.289
Posição Ativa 63.415.529 87.093.489 1.891.328 506.311 2.397.639 2.895.102
Moeda Estrangeira 8.523.590 10.352.022 45.050 75.162 120.212 328.842
Mercado Interfinanceiro 30.941.360 33.201.522 927.175 102.117 1.029.292 1.550.640
Prefixados 7.993.783 21.547.612 222.109 168.703 390.812 295.692
Pós-Fixados 1.296.859 8.845.032 (22) 219 197 172
Índices 14.557.937 11.001.707 694.547 160.008 854.555 699.219
Títulos 5.854 48.687 2.424 44 2.468 20.176
Outros 96.146 2.096.907 45 58 103 361
Posição Passiva 63.355.372 86.101.838 (1.831.171) (394.565) (2.225.736) (1.996.813)
Moeda Estrangeira 12.998.915 13.394.675 (264.804) (19.393) (284.197) (417.108)
Mercado Interfinanceiro 21.930.759 19.664.949 (613.290) 33.568 (579.722) (382.503)
Prefixados 5.367.524 19.423.133 (116.418) (274.003) (390.421) (458.334)
Pós-Fixados 3.124.134 17.488.500 (15.304) 56 (15.248) (56.550)
Índices 19.831.478 14.163.685 (815.119) (135.594) (950.713) (667.976)
Títulos - 31.165 - - - (14.244)
Outros 102.562 1.935.731 (6.236) 801 (5.435) (98)
Contratos de Opções 2.796.966.849 1.047.461.498 422.127 (284.097) 138.030 (340.910)
De Compra - Posição Comprada 726.390.047 355.437.690 1.323.448 (484.444) 839.004 642.675
Moeda Estrangeira 25.712.970 22.869.557 620.566 (231.715) 388.851 400.148
Mercado Interfinanceiro 555.900.411 201.538.478 356.186 (100.825) 255.361 78.320
Pós-Fixados 193.084 36.573 1.138 (288) 850 393
Índices 143.006.015 130.410.949 244.328 (111.729) 132.599 133.492
Títulos 1.091.554 548.234 82.790 (37.765) 45.025 27.606
Outros 486.013 33.899 18.440 (2.122) 16.318 2.716
De Venda - Posição Comprada 903.984.640 184.802.357 1.017.267 (151.273) 865.994 1.414.304
Moeda Estrangeira 18.628.045 11.267.116 312.914 (118.516) 194.398 449.734
Mercado Interfinanceiro 754.252.957 85.236.160 140.541 (98.640) 41.901 184.422
Pós-Fixados 108.396 - 289 364 653 -
Índices 127.516.924 87.263.576 102.610 (5.805) 96.805 400.520
Títulos 1.320.454 907.175 447.209 67.931 515.140 354.676
Outros 2.157.864 128.330 13.704 3.393 17.097 24.952
De Compra - Posição Vendida 459.953.731 247.248.901 (1.225.047) 349.882 (875.165) (580.847)
Moeda Estrangeira 22.929.450 17.909.265 (566.035) 147.686 (418.349) (338.097)
Mercado Interfinanceiro 268.124.091 123.422.479 (98.053) 40.978 (57.075) (51.851)
Índices 167.516.543 105.349.359 (441.539) 104.209 (337.330) (172.490)
Títulos 1.174.784 517.201 (109.309) 56.215 (53.094) (18.280)
Outros 208.863 50.597 (10.111) 794 (9.317) (129)
De Venda - Posição Vendida 706.638.431 259.972.550 (693.541) 1.738 (691.803) (1.817.042)
Moeda Estrangeira 21.028.895 19.599.278 (284.561) (74.716) (359.277) (1.217.588)
Mercado Interfinanceiro 580.914.795 139.844.150 (182.939) 98.259 (84.680) (185.491)
Prefixados - - (11.833) - (11.833) -
Índices 103.295.414 100.147.037 (92.141) 41.220 (50.921) (390.126)
Títulos 1.261.592 351.569 (107.019) (68.205) (175.224) (14.850)
Outros 137.735 30.516 (15.048) 5.180 (9.868) (8.987)
Contratos a Termo 2.494.759 4.374.926 507.497 (395) 507.102 20.016
Compras a Receber 883.956 1.006.973 883.462 3.082 886.544 282.368
Mercado Interfinanceiro - 724.775 - - - 438
Prefixados 179.089 134.341 178.837 2.963 181.800 134.278
Pós-Fixados 704.867 147.652 704.625 119 704.744 147.633
Outros - 205 - - - 19
Obrigações por Compra a Pagar - 885 (883.462) (3.082) (886.544) (281.947)
Prefixados - - (178.837) (2.963) (181.800) (134.278)
Pós-Fixados - - (704.625) (119) (704.744) (147.632)
Outros - 885 - - - (37)
Vendas a Receber 1.610.803 1.262.097 1.606.263 4.920 1.611.183 1.262.198
Prefixados 628.617 893.431 636.308 5.244 641.552 893.163
Pós-Fixados 462.838 348.321 462.458 71 462.529 348.707
Outros 519.348 20.345 507.497 (395) 507.102 20.328
Obrigações por Venda a Entregar - 2.104.971 (1.098.766) (5.315) (1.104.081) (1.242.603)
Moeda Estrangeira - 375 - - - (5)
Mercado Interfinanceiro - 2.104.596 - - - (728)
Prefixados - - (636.308) (5.244) (641.552) (899.487)
Pós-Fixados - - (462.458) (71) (462.529) (342.383)

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 85


Ajustes ao Valor de
Valor Patrimonial a
Conta de Compensação Mercado (no
Receber / (Recebido) (A Valor de Mercado
Valor Referencial Resultado / Patrimônio
Pagar) / Pago
Líquido)
30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2010 30/06/2010 30/06/2009
Derivativos de Crédito 4.055.100 5.304.116 (120.950) (15.295) (136.245) (102.853)
Posição Ativa 923.119 3.151.861 31.713 3.743 35.456 22.684
Moeda Estrangeira 33.232 509.048 177 1.654 1.831 9.366
Prefixados 849.134 2.642.813 31.504 645 32.149 13.318
Títulos 19.397 - 2 1.051 1.053 -
Outros 21.356 - 30 393 423 -
Posição Passiva 3.131.981 2.152.255 (152.663) (19.038) (171.701) (125.537)
Moeda Estrangeira - 13.036 (167) (1.595) (1.762) (9.263)
Mercado Interfinanceiro 50.000 50.000 (2) - (2) (231)
Prefixados 3.050.355 2.089.219 (152.298) (16.088) (168.386) (116.043)
Índices 1.914 - - - - -
Títulos 29.712 - (33) (1.096) (1.129) -
Outros - - (163) (259) (422) -
Operações de Forwards 13.623.705 18.220.588 (22.757) (139) (22.896) (4.667)
Posição Ativa 6.923.889 9.755.915 193.389 (9) 193.380 550.513
Moeda Estrangeira 6.050.795 8.676.263 171.699 - 171.699 476.743
Prefixados 231.311 483.438 12.596 (9) 12.587 70.046
Pós-Fixados 550.358 596.214 7.788 - 7.788 3.724
Índices 82.656 - 1.306 - 1.306 -
Outros 8.769 - - - - -
Posição Passiva 6.699.816 8.464.673 (216.146) (130) (216.276) (555.180)
Moeda Estrangeira 6.110.406 7.819.115 (202.539) (130) (202.669) (538.691)
Mercado Interfinanceiro 7.207 1.779 (338) - (338) (156)
Prefixados 84.088 153.220 (4.880) - (4.880) (12.651)
Pós-Fixados 360.300 390.320 (3.903) - (3.903) (2.380)
Índices 137.815 100.239 (4.486) - (4.486) (1.302)
Swap com Verificação 70.895 3.672.301 25.855 (26.258) (403) (73.210)
Posição Ativa 48.375 1.819.599 26.492 (26.452) 40 40.938
Moeda Estrangeira 32.797 855.471 26.492 (26.452) 40 14.136
Mercado Interfinanceiro 15.576 786.423 - - - 26.742
Prefixados 2 152.012 - - - -
Outros - 25.693 - - - 60
Posição Passiva 22.520 1.852.702 (637) 194 (443) (114.148)
Moeda Estrangeira 2 1.257.715 - - - (83.403)
Mercado Interfinanceiro 15.715 537.819 (139) (304) (443) (30.691)
Prefixados 6.803 32.728 (498) 498 - (9)
Outros - 24.440 - - - (45)
Verificação de Swap - Moeda Estrangeira 2.731.227 4.981.902 (69.445) 129.190 59.745 74.988
Posição Ativa 2.082.687 3.739.010 126.853 48.248 175.101 216.512
Moeda Estrangeira 2.082.687 3.657.891 126.853 48.248 175.101 213.100
Índices - 7.058 - - - -
Outros - 74.061 - - - 3.412
Posição Passiva 648.540 1.242.892 (196.298) 80.942 (115.356) (141.524)
Moeda Estrangeira 648.540 1.235.134 (196.298) 80.942 (115.356) (138.876)
Outros - 7.758 - - - (2.648)
Outros Instrumentos Financeiros 12.971.098 12.391.430 275.172 3.536 278.708 32.061
Posição Ativa 6.247.943 7.724.615 814.951 25.811 840.762 683.619
Moeda Estrangeira 3.154.009 5.916.882 307.298 (501) 306.797 623.276
Mercado Interfinanceiro 173.431 - (37) 1.343 1.306 -
Prefixados 657.187 - 351.834 1.976 353.810 -
Pós-Fixados 24.458 - - (1.304) (1.304) -
Outros 2.238.858 1.807.733 155.856 24.297 180.153 60.343
Posição Passiva 6.723.155 4.666.815 (539.779) (22.275) (562.054) (651.558)
Moeda Estrangeira 5.940.081 4.496.891 (497.745) (16.586) (514.331) (484.331)
Mercado Interfinanceiro 646.038 - (10.348) (3.358) (13.706) -
Prefixados 7.042 155.170 (2.329) 771 (1.558) (160.661)
Outros 129.994 14.754 (29.357) (3.102) (32.459) (6.566)
ATIVO 7.983.263 (81.889) 7.901.374 8.047.925
PASSIVO (6.837.510) (11.649) (6.849.159) (7.507.199)
TOTAL 1.145.753 (93.538) 1.052.215 540.726
Os contratos de derivativos possuem os seguintes vencimentos em dias:
Compensação 0 - 30 31 - 180 181 - 365 Acima de 365 30/06/2010 30/06/2009
Futuros 99.590.377 107.173.719 45.295.615 53.994.139 306.053.850 170.169.597
Swaps 6.271.492 21.268.449 7.013.180 26.971.080 61.524.201 84.656.732
Opções 1.095.587.636 907.184.162 760.098.123 34.096.928 2.796.966.849 1.047.461.498
Termo 1.056.539 386.720 75.180 976.320 2.494.759 4.374.926
Derivativos de Crédito 128.866 559.341 187.920 3.178.973 4.055.100 5.304.116
Forwards 5.786.059 4.273.534 2.516.411 1.047.701 13.623.705 18.220.588
Swaps com Verificação 14.815 - 763 6.305 21.883 1.708.607
Verificação de Swap 1.372.505 46.808 240.194 1.071.720 2.731.227 4.981.902
Outros 2.309.905 4.743.997 2.506.017 3.411.179 12.971.098 12.391.430

O ITAÚ UNIBANCO HOLDING tinha em 30/06/2010, operações de derivativos nas modalidades swap com verificação e target foward junto a 3 clientes não existindo exposição total
nesses produtos a uma taxa de câmbio de R$ 1,80 por dólar, para liquidação no vencimento. Estes clientes têm classificação de risco AA, A ou B.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 86


II - Derivativos por Contra Parte

Abaixo, composição da carteira de Instrumentos Financeiros Derivativos (Ativos e Passivos) por tipo de instrumento, demonstrada pelo seu valor de custo e de mercado e por prazo de vencimento.

30/06/2010 30/06/2009
Ajustes ao
Valor de
Mercado (no Valor de Acima de Valor de
Custo % 0 - 30 31 - 90 91 - 180 181 - 365 366 - 720
Resultado / Mercado 720 dias Mercado
Patrimônio
Líquido)
ATIVO
Futuros 68.097 (11.826) 56.271 0,7 (9.731) 66.305 2.900 2.034 3.343 (8.580) 37.012
BM&F Bovespa 68.097 (17.880) 50.217 0,6 (9.731) 60.485 2.612 2.033 3.398 (8.580) (34.399)
Instituições Financeiras - 6.054 6.054 0,1 - 5.820 288 1 (55) - 53.756
Empresas - - - - - - - - - - 17.655
Prêmios de Opções 2.340.715 (635.717) 1.704.998 21,6 221.873 182.029 324.286 449.757 17.519 509.534 2.056.979
BM&F Bovespa 1.449.430 (651.594) 797.836 10,1 167.313 79.474 208.348 329.274 13.427 - 607.430
Instituições Financeiras 382.611 (11.516) 371.095 4,7 42.394 88.216 114.357 117.519 3.302 5.307 1.039.323
Empresas 507.868 27.561 535.429 6,8 12.161 14.146 1.330 2.775 790 504.227 410.201
Pessoas Físicas 806 (168) 638 - 5 193 251 189 - - 25
Operações a Termo 2.489.725 8.002 2.497.727 31,6 1.056.058 262.715 115.127 72.267 230.652 760.908 1.544.566
BM&F Bovespa 507.497 (395) 507.102 6,4 86.783 262.715 115.127 42.477 - - 456
Instituições Financeiras 960.878 8.397 969.275 12,3 969.275 - - - - - 221.779
Empresas 1.021.350 - 1.021.350 12,9 - - - 29.790 230.652 760.908 1.322.197
Pessoas Físicas - - - - - - - - - - 134
Swaps - Ajuste a Receber 1.891.328 506.311 2.397.639 30,3 262.808 330.763 172.608 172.743 637.221 821.496 2.895.102
BM&F Bovespa 252.015 56.133 308.148 3,9 26.807 84.163 5.883 10.330 66.088 114.877 192.868
Instituições Financeiras 432.183 166.872 599.055 7,6 110.760 87.635 50.463 40.132 90.276 219.789 793.036
Empresas 1.154.325 293.668 1.447.993 18,3 116.204 144.603 104.928 118.720 477.908 485.630 1.903.458
Pessoas Físicas 52.805 (10.362) 42.443 0,5 9.037 14.362 11.334 3.561 2.949 1.200 5.740
Derivativos de Crédito 31.713 3.743 35.456 0,4 25 6.882 989 382 1.966 25.212 22.684
Instituições Financeiras 31.713 3.743 35.456 0,4 25 6.882 989 382 1.966 25.212 22.632
Empresas - - - - - - - - - - 52
Forwards 193.389 (9) 193.380 2,5 53.738 30.739 24.432 75.144 5.229 4.098 550.513
Instituições Financeiras 122.755 1 122.756 1,6 38.837 17.415 18.295 40.353 4.015 3.841 315.407
Empresas 69.536 (9) 69.527 0,9 14.599 12.571 6.126 34.791 1.214 226 233.728
Pessoas Físicas 1.098 (1) 1.097 - 302 753 11 - - 31 1.378
Swaps com Verificação 153.345 21.796 175.141 2,2 126.860 152 397 2.793 11.117 33.822 257.450

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


Swaps - Empresas 26.492 (26.452) 40 - - - - - - 40 40.939
Verificação de Swap - Empresas 126.853 48.248 175.101 2,2 126.860 152 397 2.793 11.117 33.782 216.511
Outros 814.951 25.811 840.762 10,7 23.881 256.274 190.525 57.840 145.065 167.177 683.619
BM&F Bovespa - 222 222 - 180 43 (1) - - - -
Instituições Financeiras 694.049 22.773 716.822 9,1 4.035 226.657 164.396 22.721 136.815 162.198 186.809
Empresas 120.518 2.712 123.230 1,6 19.666 29.574 25.642 35.119 8.250 4.979 496.810
Pessoas Físicas 384 104 488 - - - 488 - - - -
Total 7.983.263 (81.889) 7.901.374 100,0 1.735.512 1.135.859 831.264 832.960 1.052.112 2.313.667 8.047.925
% por prazo de vencimento 22,0% 14,4% 10,5% 10,5% 13,3% 29,3%
Total 30/06/2009 7.589.538 458.387 8.047.925 100,0 2.546.239 949.819 953.739 1.825.937 582.392 1.189.799
% por prazo de vencimento 31,6% 11,8% 11,9% 22,7% 7,2% 14,8%

87
30/06/2010 30/06/2009
Ajustes ao Valor de
Mercado (no
Valor de Acima de Valor de
Custo Resultado / % 0 - 30 31 - 90 91 - 180 181 - 365 366 - 720
Mercado 720 dias Mercado
Patrimônio
Líquido)
PASSIVO
Prêmios de Opções (1.918.588) 351.620 (1.566.968) 22,9 (219.585) (115.590) (309.199) (860.777) (48.888) (12.929) (2.397.889)
BM&F Bovespa (1.324.407) 468.705 (855.702) 12,5 (165.854) (42.258) (180.712) (431.076) (35.802) - (412.605)
Instituições Financeiras (401.197) (159.704) (560.901) 8,2 (30.640) (55.474) (105.268) (344.399) (13.052) (12.068) (1.924.132)
Empresas (191.918) 42.315 (149.603) 2,2 (23.091) (17.813) (22.592) (85.212) (34) (861) (61.137)
Pessoas Físicas (1.066) 304 (762) - - (45) (627) (90) - - (15)
Operações a Termo (1.982.228) (8.397) (1.990.625) 29,4 (969.275) - - (29.790) (230.652) (760.908) (1.524.550)
BM&F Bovespa - - - - - - - - - - (728)
Instituições Financeiras (960.878) (8.397) (969.275) 14,5 (969.275) - - - - - (201.583)
Empresas (1.021.350) - (1.021.350) 14,9 - - - (29.790) (230.652) (760.908) (1.322.202)
Pessoas Físicas - - - - - - - - - - (37)
Swaps - Ajuste a Pagar (1.831.171) (394.565) (2.225.736) 32,6 (176.079) (184.461) (588.533) (152.182) (413.310) (711.171) (1.996.813)
BM&F Bovespa (352.440) (75.848) (428.288) 6,3 (32.784) (48.374) (23.122) (52.689) (63.828) (207.491) (327.513)
Instituições Financeiras (470.026) (314.373) (784.399) 11,5 (65.733) (107.277) (45.267) (45.081) (109.899) (411.142) (885.138)
Empresas (969.658) (21.379) (991.037) 14,5 (77.041) (28.154) (519.297) (42.091) (232.426) (92.028) (737.022)
Pessoas Físicas (39.047) 17.035 (22.012) 0,3 (521) (656) (847) (12.321) (7.157) (510) (47.140)
Derivativos de Crédito (152.663) (19.038) (171.701) 2,5 (10.092) (10.022) (4.423) (3.404) (6.028) (137.732) (125.537)
Instituições Financeiras (152.625) (19.064) (171.689) 2,5 (10.092) (10.010) (4.423) (3.404) (6.028) (137.732) (125.537)
Empresas (38) 26 (12) - - (12) - - - - -
Forwards (216.146) (130) (216.276) 3,1 (68.737) (49.051) (45.812) (41.412) (6.116) (5.148) (555.180)
Instituições Financeiras (126.069) 1 (126.068) 1,8 (58.670) (28.389) (7.563) (25.011) (2.408) (4.027) (294.485)
Empresas (89.500) (131) (89.631) 1,3 (9.917) (20.584) (38.191) (16.161) (3.698) (1.080) (259.605)
Pessoas Físicas (577) - (577) - (150) (78) (58) (240) (10) (41) (1.090)
Swaps com Verificação (196.935) 81.136 (115.799) 1,7 (1.959) - - (25.845) (41.437) (46.558) (255.672)
Swaps (637) 194 (443) - (443) - - - - - (114.147)
Instituições Financeiras (761) 761 - - - - - - - - -
Empresas 124 (567) (443) - (443) - - - - - (114.147)
Verificação de Swap - Moeda Estrangeira (196.298) 80.942 (115.356) 1,7 (1.516) - - (25.845) (41.437) (46.558) (141.525)
Instituições Financeiras (758) (758) (1.516) - (1.516) - - - - - (88.848)

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


Empresas (195.540) 81.700 (113.840) 1,7 - - - (25.845) (41.437) (46.558) (52.677)
Outros (539.779) (22.275) (562.054) 7,8 (29.200) (51.891) (71.015) (68.368) (176.876) (164.704) (651.558)
BM&F Bovespa - (270) (270) - (288) (4) - 22 - - -
Instituições Financeiras (199.780) (15.598) (215.378) 3,1 (2.267) (2.117) (16.905) (6.863) (100.744) (86.482) (151.403)
Empresas (338.823) (6.431) (345.254) 4,7 (26.198) (49.563) (53.645) (61.494) (76.132) (78.222) (367.982)
Pessoas Físicas (1.176) 24 (1.152) - (447) (207) (465) (33) - - (132.173)
Total (6.837.510) (11.649) (6.849.159) 100,0 (1.474.927) (411.015) (1.018.982) (1.181.778) (923.307) (1.839.150) (7.507.199)
% por prazo de vencimento 21,5% 6,0% 14,9% 17,3% 13,5% 26,9%
Total 30/06/2009 (6.735.540) (771.659) (7.507.199) 100,0 (2.634.702) (835.770) (917.564) (1.192.561) (539.202) (1.387.400)
% por prazo de vencimento 35,1% 11,1% 12,2% 15,9% 7,2% 18,5%
No ITAÚ UNIBANCO HOLDING, os valores de mercado referentes às posições de contrato de Swap, envolvendo Moeda Estrangeira, Mercado Interfinanceiro e Índice, totalizava R$ (2.143) na posição passiva (R$ 1.038 em
30/06/2009), distribuídos R$ (55) de 31 a 180 dias (R$ (31) em 30/06/2009), R$ (2.088) de 181 a 365 dias (R$ (29) em 30/06/2009) e (R$ (978) em 30/06/2009 acima de 365).

88
III - Derivativos por Valor Referencial

Abaixo, composição da carteira de Instrumentos Financeiros Derivativos por tipo de instrumento, demonstrada pelo seu valor referencial, por local de negociação (mercado organizado ou balcão) e contrapartes.

30/06/2010
Swap com
Futuros Swaps Opções Termo Derivativo Crédito Forward Verificação Swap Outros
Verificação
BM&F/Bovespa 270.267.622 14.150.221 2.755.767.451 519.349 - - - - 825.274
Balcão 35.786.228 47.373.980 41.199.398 1.975.410 4.055.100 13.623.705 21.883 2.731.227 12.145.824
Instituições Financeiras 31.496.017 20.681.332 37.721.766 969.275 4.051.497 10.043.162 16.652 6.305 3.350.992
Empresas 4.290.211 25.136.973 3.422.583 1.006.135 3.603 3.509.976 5.231 2.724.922 8.784.390
Pessoas Físicas - 1.555.675 55.049 - - 70.567 - - 10.442
Total 306.053.850 61.524.201 2.796.966.849 2.494.759 4.055.100 13.623.705 21.883 2.731.227 12.971.098
Total 30/06/2009 170.169.597 84.656.732 1.047.461.498 4.374.926 5.304.116 18.220.588 1.708.607 4.981.902 12.391.430

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


89
IV - Derivativos de Crédito

Abaixo, composição da carteira de Derivativos de Crédito demonstrada pelo seu valor referencial e efeito no cálculo do Patrimônio de Referência
Exigido.

Valor do Risco de Crédito


30/06/2010 30/06/2009
Transferidos (847.626) (2.490.672)
Swaps de créditos cujos ativos subjacentes são:
Títulos e valores mobiliários (845.712) (2.490.672)
Swap de taxa de retorno total cujos ativos subjacentes são:
Títulos e valores mobiliários (1.914) -
Recebidos 3.207.474 2.152.255
Swaps de créditos cujos ativos subjacentes são:
Títulos e valores mobiliários 3.205.673 2.110.898
Swap de taxa de retorno total cujos ativos subjacente são:
Títulos e valores mobiliários 1.801 41.357
Total 2.359.848 (338.417)

Durante o período não houve ocorrência de evento de crédito relativo a fatos geradores previstos nos contratos.
De acordo com a Resolução nº 3.490 do CMN, que passou a vigorar a partir de 01/07/2008 (Nota 3), o efeito no cálculo do Patrimônio de Referência Exigido em 30/06/2010 é de R$
173.733 (R$ 413.673 em 30/06/2009).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


90
V - Hedge Contábil

a) O objetivo do relacionamento de hedge do ITAÚ UNIBANCO é proteger os fluxos de caixa de pagamento de


juros da dívida (CDB / Ações Preferenciais Resgatáveis) referente ao seu risco de taxa de juros variável
(CDI / LIBOR), tornando o fluxo de caixa constante (prefixado) e independente das variações do DI Cetip
Over e da LIBOR.

Para proteger os fluxos de caixa futuro da dívida contra a exposição à taxa de juros variável (CDI), em
30/06/2010 o ITAÚ UNIBANCO HOLDING negociou contratos de Futuro DI na BM&FBOVESPA a vencer
entre 2010 e 2017 no montante de R$ 22.445.674 (R$ 13.021.089 em 30/06/2009). Para proteger os fluxos
de caixa futuro da dívida contra a exposição à taxa de juros variável (LIBOR), em 30/06/2010 o ITAÚ
UNIBANCO HOLDING negociou contratos de SWAPS com vencimento em 2015 no montante de R$
708.119. Tais Instrumentos Financeiros Derivativos geraram ajuste a valor de mercado líquido dos efeitos
tributários registrado no patrimônio líquido de R$ (53.182) (R$ (213.822) em 30/06/2009), sendo R$ (37.681)
(R$ (213.822) em 30/06/2009) referentes a CDB e R$ (15.502) referente a Ações Preferenciais Resgatáveis.
Os itens objeto de hedge totalizam R$ 23.153.794 (R$ 12.557.126 em 30/06/2009) sendo R$ 22.445.674 de
CDB com vencimentos entre 2010 e 2017 e R$ 708.119 de SWAPS de Ações Preferenciais Resgatáveis
com vencimento em 2015.

Os ganhos ou perdas relativos ao Hedge Contábil de fluxo de caixa, que esperamos reconhecer no
resultado nos próximos 12 meses, montam em R$ 168.980 (R$ 1.184 em 30/06/2009).

A efetividade apurada para a carteira de hedge estava em conformidade com o estabelecido na Circular nº
3.082, de 30/01/2002, do BACEN.

b) As operações de swap contratadas em negociação associada à operação de captação e/ou aplicação no


montante de R$ 302.414 (R$ 720.766 em 30/06/2009) estão registradas pelos valores atualizados conforme
a variação incorrida dos respectivos indexadores (“curva”), e não são avaliadas pelo valor de mercado,
conforme facultado pela Circular nº. 3.150/02 do BACEN.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 91


VI - Resultado Realizado e não Realizado na Carteira de Instrumentos Financeiros Derivativos

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Swap (247.244) 1.242.428
Termo 9.042 41.566
Futuro 123.301 4.616.754
Opções 71.689 472.888
Derivativos de Crédito 7.438 51.915
Variação Cambial Investimentos no Exterior 190.699 (3.139.158)
Outros 264.810 (782.318)
Total 419.735 2.504.075

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 92


i) Evolução do Ajuste a Valor de Mercado do Período
01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Saldo Inicial 608.422 (2.799.446)
Ajustes com efeitos no:
Resultado (270.731) 2.653.877
Títulos para Negociação (184.433) (141.706)
Instrumentos Financeiros Derivativos (86.298) 2.795.583
Patrimônio Líquido 179.329 391.916
Disponiveis para Venda 122.214 799.598
Hedge Contábil Inst Financeiros Derivativos 57.115 (407.682)
Futuros 78.212 (407.682)
Swap (21.097) -
Saldo Final 517.020 246.347
Ajuste a Valor de Mercado 517.020 246.347
Títulos para Negociação 140.561 309.622
Títulos Disponíveis para Venda 538.074 640.241
Instrumentos Financeiros Derivativos (161.615) (703.516)
Para Negociação (65.531) (313.272)
Hedge Contábil (96.084) (390.244)
Futuros (68.077) (390.244)
Swap (28.007) -
O quadro abaixo demonstra, para melhor entendimento, o resultado não realizado de títulos disponíveis para venda e dos mantidos
até o vencimento:
30/06/2010 30/06/2009
Ajuste de Títulos Disponíveis para Venda - Patrimônio Líquido 538.074 640.241
Ajuste de Títulos Mantidos até o Vencimento (*) 556.469 359.739
Total de Resultado Não Realizado 1.094.543 999.980
(*) Inclui o valor de R$ 14.358 (R$ 17.862 em 30/06/2009) do ajuste a mercado de títulos reclassificados até 31/12/2003, não reconhecidos no resultado.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 93


j) Análise de Sensibilidade (CARTEIRA TRADING E BANKING)

De acordo com os critérios de classificação de operações previstos na Resolução nº 3.464/07 e na Circular nº 3.354/07 do BACEN e
no Novo Acordo de Capitais – Basiléia II, os instrumentos financeiros do ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A., incluídas todas as
operações com derivativos, são segregados em Carteira de Negociação (Trading) e Carteira Estrutural (Banking).

As análises de sensibilidades, demonstradas abaixo, não prevêem a dinâmica de funcionamento das áreas de risco e de tesouraria,
pois uma vez constatada perda relativa a estas posições, medidas mitigadoras do risco são rapidamente acionadas, minimizando a
possibilidade de perdas significativas. Adicionalmente, ressalta-se que os resultados apresentados não se traduzem necessariamente
em resultados contábeis, pois o estudo tem fins exclusivos de divulgação de exposição a riscos e as respectivas ações de proteção
considerando o valor justo dos instrumentos financeiros, dissociado de quaisquer práticas contábeis adotadas pela instituição.

A Carteira Trading consiste em todas as operações, inclusive derivativos, detidas com a intenção de negociação ou destinadas a
hedge de outros instrumentos financeiros desta estratégia. São operações destinadas à revenda, obtenção de benefícios dos
movimentos de preços, efetivos ou esperados ou realização de arbitragens. Esta carteira tem limites rígidos definidos pelas áreas de
risco e é diariamente controlada.

Carteira Trading Exposições 30/06/2010 (*)


Cenários
Fatores de Risco Risco de Variação em:
I II III
Prefixado Taxas de juros prefixadas em reais (491) (12.234) (24.405)
Cupons Cambiais Taxas dos cupons de moedas estrangeiras 153 (3.868) (7.814)
Moedas Estrangeiras Variação cambial (10.257) (256.420) (512.840)
Índices de Preços Taxas dos cupons de índices de preços (214) (5.303) (10.507)
TJLP Taxa do cupom de TJLP 57 (1.433) (2.888)
TR Taxa do cupom de TR 60 (1.524) (3.079)
Renda Variável Preço de ações 1.576 (39.393) (78.786)
Total sem correlação (9.115) (320.175) (640.319)
Total com correlação (6.206) (217.967) (435.912)
(*) Valores líquidos dos efeitos fiscais.

A Carteira Banking abriga as operações que não se enquadram no conceito de Carteira Trading e são, tipicamente, operações
estruturais das linhas de negócio da instituição e seus respectivos hedges, que podem ou não ser realizados com instrumentos
financeiros derivativos. Portanto, os derivativos desta carteira não são utilizados para fins especulativos, não gerando riscos
econômicos relevantes para a instituição.

O expressivo impacto no fator prefixado deve-se ao riscos de mercado dos financiamentos prefixados da carteira de banking, que não
são contabilmente marcados a mercado e, portanto, não são necessariamente objeto de "hedge" na sua totalidade.

Carteira Trading e Banking Exposições 30/06/2010 (*)


Cenários
Fatores de Risco Risco de Variação em:
I II III
Prefixado Taxas de juros prefixadas em reais (3.691) (91.962) (183.280)
Cupons Cambiais Taxas dos cupons de moedas estrangeiras 2.919 (72.676) (144.667)
Moedas Estrangeiras Variação cambial (8.593) (214.837) (429.674)
Índices de Preços Taxas dos cupons de índices de preços (916) (22.567) (44.433)
TJLP Taxa do cupom de TJLP 55 (1.481) (2.984)
TR Taxa do cupom de TR (169) (14.198) (27.360)
Renda Variável Preço de ações 1.720 (43.004) (86.009)
Total sem correlação (8.676) (460.726) (918.407)
Total com correlação (5.906) (313.650) (625.227)
(*) Valores líquidos dos efeitos fiscais.

Cenário I: Acréscimo de 1 ponto básico nas curvas de juros pré-fixado, cupom de moedas, inflação e índices de taxas de juros e 1
ponto percentual nos preços de moedas e ações, que tem como base as informações de mercado (BM&F BOVESPA, Andima, etc);

Cenário II: Aplicação de choques de mais e menos 25% na carteira de 30/06/2010, sendo consideradas as maiores perdas resultantes
por fator de risco;
Cenário III: Aplicação de choques de mais e menos 50% na carteira de 30/06/2010, sendo consideradas as maiores perdas resultantes
por fator de risco.

Todos os instrumentos financeiros derivativos contratados pelo ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. estão demonstrados na Nota 7.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 94


NOTA 8 - OPERAÇÕES DE CRÉDITO, ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO E OUTROS CRÉDITOS

a) Composição da Carteira com Característica de Concessão de Crédito

I - Por Tipo de Operação e Níveis de Risco

30/06/2010 30/06/2009
Níveis de Risco
AA A B C D E F G H Total Total

Operações de Crédito 38.618.074 82.691.589 35.245.456 10.516.157 7.081.250 2.938.771 1.842.002 1.176.115 6.472.071 186.581.485 153.137.088
Empréstimos e Títulos Descontados 20.178.688 40.288.622 23.101.996 8.005.663 6.339.421 2.459.306 1.633.969 1.046.645 5.862.358 108.916.668 98.326.290
Financiamentos 13.982.681 31.463.458 10.562.966 2.089.155 456.173 267.190 166.716 105.747 488.352 59.582.438 40.646.288
Financiamentos Rurais e Agroindustriais 1.742.429 2.029.691 877.040 117.647 78.075 118.284 10.172 323 40.957 5.014.618 4.673.613
Financiamentos Imobiliários 2.714.276 8.909.818 703.454 303.692 207.581 93.991 31.145 23.400 80.404 13.067.761 9.490.897

Operações de Arrendamento Mercantil Financeiro 1.494.417 29.990.916 5.478.667 2.541.332 1.086.425 482.327 386.360 319.863 1.083.609 42.863.916 49.270.159

Operações com Cartões de Crédito - 11.954.703 10.281.376 2.180.036 2.058.800 658.385 479.885 364.376 2.518.185 30.495.746 25.158.083

Adiantamentos sobre Contratos de Câmbio (1) 589.741 1.304.461 945.933 226.412 94.270 38.458 9.553 1.118 23.083 3.233.029 6.622.429

Outros Créditos Diversos (2) 16.562 94.401 44.399 6.461 3.393 3.019 3.412 1.753 150.796 324.196 302.711

Total Operações com Característica de Concessão de Crédito 40.718.794 126.036.070 51.995.831 15.470.398 10.324.138 4.120.960 2.721.212 1.863.225 10.247.744 263.498.372 234.490.470
Avais e Fianças (3) 32.693.668 31.475.706
Total com Avais e Fianças 40.718.794 126.036.070 51.995.831 15.470.398 10.324.138 4.120.960 2.721.212 1.863.225 10.247.744 296.192.040 265.966.176
Total - 30/06/2009 36.979.880 107.140.107 45.241.442 16.426.948 9.463.381 4.472.394 3.028.072 1.944.539 9.793.707 234.490.470
(1) Composto por Adiantamentos sobre Contratos de Câmbio e Rendas de Adiantamentos Concedidos, reclassificados de Obrigações - Carteira de Câmbio / Outros Créditos (Nota 2a);
(2) Compostos por Títulos e Créditos a Receber, Devedores por Compra de Valores e Bens e Avais e Fianças Honrados;
(3) Contabilizados em Contas de Compensação.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


95
II - Por Faixas de Vencimento e Níveis de Risco

30/06/2010 30/06/2009
AA A B C D E F G H Total Total
OPERAÇÕES EM CURSO ANORMAL (1) (2)
Parcelas Vincendas - - 2.735.172 2.148.431 1.581.790 980.862 769.299 612.608 3.073.712 11.901.874 12.136.160
01 a 30 - - 123.398 111.054 110.817 53.303 48.383 37.681 283.471 768.107 804.542
31 a 60 - - 111.107 96.906 89.363 45.525 41.402 33.105 231.130 648.538 626.350
61 a 90 - - 111.025 100.114 82.905 46.269 42.126 34.285 183.561 600.285 590.736
91 a 180 - - 332.609 287.011 219.935 131.693 115.681 92.809 358.033 1.537.771 1.637.615
181 a 365 - - 564.269 496.051 361.791 225.261 194.891 149.165 591.299 2.582.727 2.756.886
Acima de 365 - - 1.492.764 1.057.295 716.979 478.811 326.816 265.563 1.426.218 5.764.446 5.720.031
Parcelas Vencidas - - 521.773 642.539 1.179.827 847.962 1.144.287 961.092 5.676.270 10.973.750 11.842.820
01 a 14 - - 21.222 53.867 36.896 22.838 18.798 16.272 64.814 234.707 250.956
15 a 30 - - 456.414 163.493 279.315 77.611 63.134 35.667 144.761 1.220.395 1.422.952
31 a 60 - - 44.137 389.007 340.651 133.409 96.144 64.152 248.727 1.316.227 1.648.942
61 a 90 - - - 26.134 479.255 171.449 143.193 102.767 283.913 1.206.711 1.408.899
91 a 180 - - - 10.038 43.710 408.527 770.798 676.522 1.221.860 3.131.455 3.588.665
181 a 365 - - - - - 34.128 52.220 65.712 3.518.498 3.670.558 3.367.757
Acima de 365 - - - - - - - - 193.697 193.697 154.649
SUBTOTAL - - 3.256.945 2.790.970 2.761.617 1.828.824 1.913.586 1.573.700 8.749.982 22.875.624 23.978.980
PROVISÃO ESPECÍFICA - - (32.569) (83.729) (276.162) (548.647) (956.793) (1.101.591) (8.749.982) (11.749.473) (11.289.685)
SUBTOTAL - 30/06/2009 - - 3.802.870 3.343.743 2.859.958 2.278.484 2.065.207 1.598.396 8.030.322 23.978.980
OPERAÇÕES EM CURSO NORMAL
Parcelas Vincendas 40.620.822 125.499.575 48.310.080 12.379.433 7.365.599 2.248.353 788.817 281.246 1.444.729 238.938.654 208.057.271
01 a 30 5.261.519 16.139.343 11.960.725 3.966.169 2.180.329 463.816 155.034 61.561 463.441 40.651.937 42.419.052
31 a 60 3.048.155 9.772.962 5.139.022 1.341.616 681.442 156.432 80.064 20.295 162.138 20.402.126 19.255.091
61 a 90 2.484.026 7.311.790 4.036.729 966.127 420.973 104.060 39.069 15.919 117.845 15.496.538 12.943.635
91 a 180 4.389.536 14.333.120 6.914.433 1.531.111 849.459 202.734 105.142 23.846 214.454 28.563.835 25.982.783
181 a 365 5.308.378 20.162.586 6.631.732 1.422.796 957.530 313.024 127.431 33.818 208.265 35.165.560 31.684.450
Acima de 365 20.129.208 57.779.774 13.627.439 3.151.614 2.275.866 1.008.287 282.077 125.807 278.586 98.658.658 75.772.260
Parcelas Vencidas até 14 dias 97.972 536.495 428.806 299.995 196.922 43.783 18.809 8.279 53.033 1.684.094 2.454.219
SUBTOTAL 40.718.794 126.036.070 48.738.886 12.679.428 7.562.521 2.292.136 807.626 289.525 1.497.762 240.622.748 210.511.490
PROVISÃO GENÉRICA - (630.180) (487.389) (380.383) (756.252) (687.641) (403.813) (202.667) (1.497.762) (5.046.087) (5.148.214)
SUBTOTAL - 30/06/2009 36.979.880 107.140.107 41.438.572 13.083.205 6.603.423 2.193.910 962.865 346.143 1.763.385 210.511.490

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


TOTAL GERAL 40.718.794 126.036.070 51.995.831 15.470.398 10.324.138 4.120.960 2.721.212 1.863.225 10.247.744 263.498.372 234.490.470
PROVISÃO EXISTENTE - (630.180) (1.552.251) (1.545.493) (3.096.209) (2.060.068) (1.904.576) (1.863.039) (10.247.744) (22.899.560) (22.914.899)
Provisão Mínima Requerida (3) - (630.180) (519.958) (464.112) (1.032.414) (1.236.288) (1.360.606) (1.304.258) (10.247.744) (16.795.560) (16.437.899)
Provisão Adicional (4) - - (1.032.293) (1.081.381) (2.063.795) (823.780) (543.970) (558.781) - (6.104.000) (6.477.000)
TOTAL GERAL 30/06/2009 36.979.880 107.140.107 45.241.442 16.426.948 9.463.381 4.472.394 3.028.072 1.944.539 9.793.707 234.490.470
PROVISÃO EXISTENTE - (989.912) (1.352.719) (1.641.052) (2.838.068) (2.235.750) (2.119.347) (1.944.344) (9.793.707) (22.914.899)
Provisão Mínima Requerida (3) - (535.701) (452.414) (492.808) (946.338) (1.341.718) (1.514.036) (1.361.177) (9.793.707) (16.437.899)
Provisão Adicional (4) - (454.211) (900.305) (1.148.244) (1.891.730) (894.032) (605.311) (583.167) - (6.477.000)
(1) Para as operações que apresentem parcelas vencidas há mais de 14 dias ou de responsabilidade de empresas concordatárias ou em processo de falência;
(2) O saldo das operações não atualizadas ("Non Accrual"), montam em R$ 14.777.867 (R$ 15.743.812 em 30/06/2009);
(3) Foi mantida a política de não utilizar a classificação de risco "AA" para pessoas físicas. Em consequência todas as operações de crédito efetuadas com clientes classificados nesses segmentos, são oneradas pela constituição de
provisão quando da concessão do crédito;
(4) Alocada em cada nível de risco, por solicitação do BACEN, de modo a explicitar os adicionais quantificados para manter a robustez necessária à absorção de eventuais aumentos de inadimplência observados em cenários históricos de
perda incorrida.

96
III - Por Setores de Atividade

30/06/2010 % 30/06/2009 %

SETOR PÚBLICO 1.468.645 0,6 1.557.501 0,7


Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica 684.121 0,3 870.424 0,4
Química e Petroquímica 299.110 0,1 172.783 0,1
Outros 485.414 0,2 514.294 0,2
SETOR PRIVADO 262.029.727 99,4 232.932.969 99,3
PESSOA JURÍDICA 142.473.039 54,1 127.010.758 54,2
INDÚSTRIA E COMÉRCIO 73.372.265 27,8 67.727.673 28,9
Alimentos e Bebidas 11.371.142 4,3 11.153.511 4,8
Autopeças e Acessórios 3.019.835 1,1 2.536.930 1,1
Bens de Capital Agrícola 762.308 0,3 580.766 0,2
Bens de Capital Industrial 4.460.085 1,7 3.482.645 1,5
Celulose e Papel 1.990.240 0,8 1.826.331 0,8
Distribuição de Combustíveis 1.723.580 0,7 1.622.293 0,7
Eletroeletrônicos 5.926.545 2,2 5.131.020 2,2
Farmacêutica 1.698.828 0,6 1.557.059 0,7
Fertilizantes, Adubos, Inseticidas e Defensivos 1.217.642 0,5 1.568.437 0,7
Fumo 545.447 0,2 953.665 0,4
Importação e Exportação 1.670.371 0,6 1.552.768 0,7
Materiais e Equipamentos Médico Hospitalar 846.849 0,3 637.514 0,3
Material de Construção 3.905.452 1,5 3.193.134 1,4
Metalurgia e Siderurgia 5.883.543 2,2 6.856.294 2,9
Móveis e Madeira 2.418.068 0,9 2.301.557 1,0
Química e Petroquímica 5.661.127 2,1 5.175.532 2,2
Supermercados 970.473 0,4 711.613 0,3
Veículos Leves e Pesados 5.466.373 2,1 5.147.498 2,2
Vestuário 6.203.258 2,4 5.000.043 2,1
Outros Comércio 4.433.316 1,7 3.382.962 1,4
Outros Indústria 3.197.783 1,2 3.356.101 1,4
SERVIÇOS 54.248.709 20,6 42.224.215 18,0
Construção Pesada (Empreiteiras) 3.225.376 1,2 2.540.948 1,1
Financeiro 5.865.707 2,2 4.124.688 1,8
Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica 5.474.449 2,1 5.274.152 2,2
Holding 2.636.466 1,0 2.903.829 1,2
Imobiliário 8.208.253 3,1 5.860.894 2,5
Mídia 2.348.269 0,9 2.136.863 0,9
Prestadoras de Serviços 3.778.347 1,4 2.665.194 1,1
Saúde 1.505.019 0,6 1.183.523 0,5
Telecomunicações 990.314 0,4 1.188.068 0,5
Transportes 11.009.079 4,2 8.431.195 3,6
Outros Serviços 9.207.430 3,5 5.914.861 2,5
SETOR PRIMÁRIO 12.795.739 4,9 13.177.947 5,6
Agroindústria 10.963.972 4,2 11.455.027 4,9
Mineração 1.831.767 0,7 1.722.920 0,7
OUTROS Pessoa Jurídica 2.056.326 0,8 3.880.923 1,7
PESSOA FÍSICA 119.556.688 45,3 105.922.211 45,2
Cartão de Crédito 30.320.026 11,5 24.896.684 10,6
CDC / Conta Corrente 25.530.718 9,7 24.415.619 10,4
Crédito Imobiliário 8.613.138 3,3 7.074.722 3,0
Veículos 55.092.806 20,9 49.535.186 21,1

TOTAL GERAL 263.498.372 100,0 234.490.470 100,0

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 97


b) Concentração de Crédito

Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil Financeiro e Outros 30/06/2010 30/06/2009


Créditos (*) % do % do
Risco Risco
Total Total
Maior Devedor 2.304.976 0,8 3.328.490 1,3
20 Maiores Devedores 25.389.296 8,7 24.598.053 9,3
50 Maiores Devedores 42.482.117 14,6 40.993.171 15,4
100 Maiores Devedores 57.425.095 19,7 55.722.067 21,0

Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil Financeiro, Outros 30/06/2010 30/06/2009


Créditos e Títulos e Valores Mobiliários de Empresas e Instituições
Financeiras (*) % do % do
Risco Risco
Total Total
Maior Devedor 5.064.341 1,5 4.043.579 1,4
20 Maiores Devedores 39.856.746 12,0 36.498.527 12,2
50 Maiores Devedores 61.906.226 18,7 58.004.464 19,5
100 Maiores Devedores 80.550.266 24,3 76.752.100 25,7
(*) Os valores incluem Avais e Fianças.

c) Evolução da Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Saldo Inicial (24.051.873) (19.972.155)
Constituição Líquida do Período (7.885.843) (8.086.080)
Mínima requerida pela Resolução nº 2.682/99 (7.885.843) (9.400.080)
Adicional (3) - 1.314.000
Write-Off 9.038.156 5.143.336
Saldo Final (22.899.560) (22.914.899)
Provisão Específica (1) (11.749.473) (11.289.685)
Provisão Genérica (2) (5.046.087) (5.148.214)
Provisão Adicional (3) (6.104.000) (6.477.000)
(1) Para as operações que apresentam parcelas vencidas há mais de 14 dias ou de responsabilidade de empresas concordatárias,
ou em processo de falência;
(2) Para operações não enquadradas no item anterior em função da classificação do cliente ou da operação;
(3) Refere-se à provisão adicional aos percentuais mínimos requeridos pela Resolução nº 2.682, de 21/12/1999, do CMN,
constituída dentro de critérios prudenciais pela administração e em conformidade com a boa prática bancária, no sentido de
permitir a absorção de eventuais aumentos de inadimplência ocasionados por forte reversão do ciclo econômico.
A partir de 31/12/2008, considerando o cenário econômico e as incertezas a ele associadas, foram revistos os critérios de
constituição da PDD adicional para riscos de crédito, incorporando parcela referente aos riscos associados a um cenário mais
pessimista. Ao longo de 2009, os reflexos da crise foram parcialmente concretizados, provocando aumento de provisão
regulamentar e redução da PDD adicional em relação à carteira.

Em 30/06/2010, o saldo da provisão em relação à carteira de crédito equivale a 8,7% (9,8% em


30/06/2009).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 98


d) Recuperação e Renegociação de Créditos

I - Composição do Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (7.885.843) (8.086.080)
Receita de Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo 1.812.597 870.873
Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (6.073.246) (7.215.207)

II - Créditos Renegociados

30/06/2010 30/06/2009
Créditos Renegociados 8.688.392 6.890.446
Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (4.301.654) (3.490.772)
(%) 49,5 50,7

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 99


e) Operações Ativas Vinculadas

Apresentamos abaixo informações relativas a operações ativas vinculadas, realizadas na forma prevista na Resolução nº 2.921,
de 17/01/2002, do CMN.

01/01 a
30/06/2010
30/06/2010
Acima Receitas
0 - 30 31 - 180 Total
de 365 (Despesas)
Operações Ativas Vinculadas
Operações de Crédito 452 863 166.681 167.996 8.875
Obrigações por Operações Ativas Vinculadas
Obrigações por Títulos e Valores Mobiliários no Exterior 452 863 166.681 167.996 (8.135)
Resultado líquido das operações vinculadas 740

Em 30/06/2010 não havia operações inadimplentes.

f) Operações de Vendas ou Transferências de Ativos Financeiros

De acordo com a Resolução 3.809, de 28/10/2009, o montante das operações de vendas ou transferências de ativos financeiros
onde a entidade reteve substancialmente os riscos e benefícios é de R$ 40.207 composto exclusivamente por operações de
crédito e recebíveis cedidos com coobrigação.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 100


NOTA 9 - CARTEIRA DE CÂMBIO

30/06/2010 30/06/2009
ATIVO - OUTROS CRÉDITOS 18.237.735 31.313.143
Câmbio Comprado a Liquidar - ME 11.514.878 26.198.996
Cambiais e Documentos a Prazo - ME 42 228
Direitos sobre Vendas de Câmbio - MN 7.167.949 5.431.041
(Adiantamentos Recebidos) - MN (445.134) (317.122)
PASSIVO - OUTRAS OBRIGAÇÕES (Nota 2a) 18.792.956 31.768.170
Câmbio Vendido a Liquidar - ME 7.063.187 18.252.294
Obrigações por Compras de Câmbio - MN 11.724.703 13.512.311
Outras 5.066 3.565
CONTAS DE COMPENSAÇÃO 691.786 423.357
Créditos Abertos para Importação - ME 678.920 382.929
Créditos de Exportação Confirmados - ME 12.866 40.428

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 101


NOTA 10 - CAPTAÇÃO DE RECURSOS E OBRIGAÇÕES POR EMPRÉSTIMOS E REPASSES
a) Resumo
30/06/2010 30/06/2009

0-30 31-180 181-365 Acima de 365 Total % Total %


Depósitos 98.320.175 13.971.133 11.853.527 65.511.944 189.656.779 43,8 190.094.379 49,0
Captações no Mercado Aberto 63.650.466 11.702.544 16.760.302 65.147.616 157.260.928 36,3 121.909.007 31,5
Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 2.845.345 6.509.824 1.995.669 7.553.580 18.904.418 4,4 19.091.603 4,9
Obrigações por Empréstimos e Repasses 2.118.048 6.702.848 7.207.211 22.042.486 38.070.593 8,8 32.537.224 8,4
Securitização de Ordens de Pagamento no Exterior (1) - - - - - 0,0 697.461 0,2
Dívidas Subordinadas (2) 13.496 50.613 2.670 28.899.667 28.966.446 6,7 23.270.744 6,0
TOTAL 166.947.530 38.936.962 37.819.379 189.155.293 432.859.164 387.600.418
% por prazo de vencimento 38,6 9,0 8,7 43,7
TOTAL - 30/06/2009 152.513.912 40.271.939 31.689.359 163.125.208 387.600.418
% por prazo de vencimento 39,3 10,4 8,2 42,1
(1) Captações de Recursos no exterior através da venda à empresa Brazilian Diversified Payment Rights Finance Company de direitos relativos a ordens de pagamento a receber no exterior;
(2) Inclui R$ 711.167 (R$ 773.070 em 30/06/2009) de Ações Preferenciais Resgatáveis classificadas no Balanço na rubrica de Participações Minoritárias.

b) Depósitos

30/06/2010 30/06/2009
0-30 31-180 181-365 Acima de 365 Total % Total %
À vista 25.280.832 - - - 25.280.832 13,3 22.918.472 12,1
Poupança 51.851.801 - - - 51.851.801 27,3 40.847.711 21,5
Interfinanceiros 1.339.222 722.829 119.355 126.087 2.307.493 1,2 3.146.726 1,7
A prazo 18.730.733 13.248.304 11.734.172 65.385.857 109.099.066 57,5 122.243.012 64,2
Outros Depósitos 1.117.587 - - - 1.117.587 0,6 938.458 0,5

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


TOTAL 98.320.175 13.971.133 11.853.527 65.511.944 189.656.779 190.094.379
% por prazo de vencimento 51,8 7,4 6,2 34,5
TOTAL - 30/06/2009 82.649.288 16.359.454 11.404.690 79.680.947 190.094.379
% por prazo de vencimento 43,6 8,6 6,0 41,9

No ITAÚ UNIBANCO em 30/06/2010 a Carteira é composta por Depósitos Interfinanceiros no montante de R$ 3.177.246 (R$ 861.937 em 30/06/2009) com vencimento acima de 365 dias.

102
c) Captações no Mercado Aberto

30/06/2010 30/06/2009
0 - 30 31 - 180 181 - 365 Acima de 365 Total % Total %
Carteira Própria 21.312.896 11.702.544 15.629.981 52.354.476 100.999.897 64,2 61.351.240 50,3
Títulos Públicos 14.205.959 234.136 107 15.875 14.456.077 9,2 684.016 0,6
Títulos Privados - - - 105.641 105.641 0,1 - 0,0
Emissão Própria 3.618.917 11.314.460 15.629.808 52.056.867 82.620.052 52,5 58.082.113 47,6
Exterior 3.488.020 153.948 66 176.093 3.818.127 2,4 2.585.111 2,1
Carteira de Terceiros 42.279.410 - - 164.309 42.443.719 27,0 58.897.433 48,3
Carteira Livre Movimentação 58.160 - 1.130.321 12.628.831 13.817.312 8,8 1.660.334 1,4
TOTAL 63.650.466 11.702.544 16.760.302 65.147.616 157.260.928 121.909.007
% por Prazo de Vencimento 40,5 7,4 10,7 41,4
TOTAL - 30/06/2009 63.483.332 7.764.698 14.092.795 36.568.182 121.909.007
% por Prazo de Vencimento 52,0 6,4 11,6 30,0

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


103
d) Recursos de Aceites e Emissão de Títulos

30/06/2010 30/06/2009
0-30 31-180 181-365 Acima de 365 Total % Total %
RECURSOS DE LETRAS IMOBILIÁRIAS, HIPOTECÁRIAS, DE CRÉDITO E SIMILARES 2.653.453 5.602.763 1.193.992 522.381 9.972.589 52,8 9.389.522 49,2
DEBÊNTURES 48.948 117.844 341.441 2.122.630 2.630.863 13,9 2.924.558 15,3
OBRIGAÇÕES POR TVM NO EXTERIOR 142.944 789.217 460.236 4.908.569 6.300.966 33,3 6.777.523 35,5
Trade Related - Emitidos no Exterior - Structure Note Issued - 168.691 162.391 424.851 755.933 4,0 496.527 2,6
Non-Trade Related 142.944 620.526 297.845 4.483.718 5.545.033 29,3 6.280.996 32,9
Emitidos no Exterior 142.944 620.526 297.845 4.483.718 5.545.033 29,3 6.280.996 32,9
Brazil Risk Note Programme 41.653 255.245 156.618 2.138.198 2.591.714 13,7 2.453.807 12,9
Euro Certificates of Deposits 77.260 204.725 57.587 29.387 368.959 2,0 754.584 4,0
Euro Medium Term Note Programme 2.418 143 11.480 509.728 523.769 2,8 1.161.764 6,1
Euro Bonds 1.866 48.391 61.314 448.464 560.035 3,0 281.808 1,5
Medium Term Note 1.504 2.256 2 151.750 155.512 0,8 213.379 1,1
Fixed Rate Notes - 6.530 10.844 1.080.084 1.097.458 5,8 1.136.254 6,0
Outros 18.243 103.236 - 126.107 247.586 1,3 279.400 1,5
TOTAL 2.845.345 6.509.824 1.995.669 7.553.580 18.904.418 19.091.603
% por prazo de vencimento 15,1 34,4 10,6 39,9
TOTAL - 30/06/2009 2.752.641 7.153.834 1.700.752 7.484.376 19.091.603
% por prazo de vencimento 14,4 37,5 8,9 39,2

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


104
e) Obrigações por Empréstimos e Repasses

30/06/2010 30/06/2009

0-30 31-180 181-365 Acima de 365 Total % Total %

EMPRÉSTIMOS 1.372.499 4.138.046 4.101.284 3.709.402 13.321.231 35,0 14.137.558 43,5


no País 454.034 128.828 772.569 48.366 1.403.797 3,7 427.212 1,3
no Exterior (*) 918.465 4.009.218 3.328.715 3.661.036 11.917.434 31,3 13.710.346 42,1
REPASSES 745.549 2.564.802 3.105.927 18.333.084 24.749.362 65,0 18.399.666 56,5
do País - Instituições Oficiais 560.448 2.557.475 3.100.942 18.251.629 24.470.494 64,3 18.088.947 55,6
BNDES 200.470 969.820 1.222.945 7.339.431 9.732.666 25,6 8.882.747 27,3
FINAME 353.207 1.559.900 1.824.134 10.656.845 14.394.086 37,8 8.708.770 26,8
Outros 6.771 27.755 53.863 255.353 343.742 0,9 497.430 1,5
do Exterior 185.101 7.327 4.985 81.455 278.868 0,7 310.719 1,0
TOTAL 2.118.048 6.702.848 7.207.211 22.042.486 38.070.593 32.537.224
% por prazo de vencimento 5,6 17,6 18,9 57,9
TOTAL - 30/06/2009 3.628.651 7.758.835 4.398.963 16.750.775 32.537.224
% por prazo de vencimento 11,2 23,8 13,5 51,5
(*) Os Empréstimos no Exterior estão representados, basicamente, por aplicações em operações comerciais de câmbio, relativas a pré-financiamentos à Exportação e financiamentos à
Importação.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


105
f) Dívidas Subordinadas

As captações efetuadas mediante emissão de títulos de dívida subordinada, observadas as condições determinadas pela Resolução nº 3.444,
de 28/02/2007, do CMN, e alterações promovidas pela Resolução nº 3.532, de 31/01/2008, do CMN, são:

30/06/2010 30/06/2009
Acima
0-30 31-180 181-365 Total % Total %
de 365
CDB - - - 24.482.092 24.482.092 84,5 20.433.158 87,8
Euronotes - 44.833 - 2.715.534 2.760.367 9,5 957.969 4,1
Bonos - 2.732 2.670 126.899 132.301 0,4 145.060 0,6
Eurobondes 13.496 - - 900.750 914.246 3,2 990.421 4,3
(-) Custo de transação incorrido (Nota 4b) - - - (33.727) (33.727) (0,1) (28.934) (0,1)
TOTAL OUTRAS OBRIGAÇÕES 13.496 47.565 2.670 28.191.548 28.255.279 22.497.674
Ações Preferenciais Resgatáveis - 3.048 - 708.119 711.167 2,5 773.070 3,3
TOTAL GERAL 13.496 50.613 2.670 28.899.667 28.966.446 23.270.744
% por prazo de vencimento 0,0 0,2 0,0 99,8
TOTAL - 30/06/2009 - 1.187.317 - 22.083.427 23.270.744
% por prazo de vencimento - 5,1 - 94,9

Descrição
Nome do Papel Emissão Vencimento Remuneração a.a. Principal R$
Euronotes subordinado 2º semestre de 2001 agosto de 2011 10,00% 457.465
Euronotes subordinado agosto de 2001 agosto de 2011 4,25% 625.008
CDB subordinado março de 2007 abril de 2012 103,5% do CDI 5.000.000
CDB subordinado (1) maio de 2007 maio de 2012 103,9% do CDI 1.406.000
CDB subordinado (1) julho de 2007 julho de 2012 CDI + 0,38% 422.000
CDB subordinado (1) agosto de 2007 agosto de 2012 CDI + 0,38% 200.000
CDB subordinado (1) outubro de 2007 outubro de 2012 IGPM + 7,33% 290.850
CDB subordinado (1) outubro de 2007 outubro de 2012 103,8% do CDI 93.000
CDB subordinado (1) outubro de 2007 outubro de 2012 CDI + 0,45% 450.000
CDB subordinado novembro de 2007 novembro de 2012 CDI + 0,35% 300.000
CDB subordinado dezembro de 2002 dezembro de 2012 102,25% do CDI 220.000
CDB subordinado janeiro de 2008 fevereiro de 2013 CDI + 0,50% 880.000
CDB subordinado fevereiro de 2008 fevereiro de 2013 CDI + 0,50% 1.256.000
CDB subordinado (1) 1° trimestre de 2008 1° trimestre de 2013 CDI + 0,60% 817.310
CDB subordinado (1) 1° trimestre de 2008 2° trimestre de 2013 106,5% do CDI 38.000
CDB subordinado (1) 2° trimestre de 2008 2° trimestre de 2013 107% do CDI 10.400
CDB subordinado novembro de 2003 novembro de 2013 102% do CDI 40.000
CDB subordinado maio de 2007 maio de 2014 CDI + 0,35% 1.804.500
CDB subordinado (1) agosto de 2007 agosto de 2014 CDI + 0,46% 50.000
CDB subordinado novembro de 2008 outubro de 2014 112% do CDI 1.000.000
CDB subordinado (1) outubro de 2007 outubro de 2014 IGPM + 7,35% 33.200
CDB subordinado (1) dezembro de 2007 dezembro de 2014 CDI + 0,60% 10.000
Ações Preferenciais dezembro de 2002 março de 2015 3,04% 1.388.841
CDB subordinado (1) 3° trimestre de 2008 3° trimestre de 2015 119,8% do CDI 400.000
CDB subordinado janeiro de 2010 janeiro de 2016 114% do CDI 500.000
CDB subordinado 1º trimestre 2010 1º trimestre 2016 110% do CDI 82.880
CDB subordinado 1º trimestre 2010 1º trimestre 2016 111% do CDI 33.400
CDB subordinado 1º trimestre 2010 1º trimestre 2016 113% do CDI 2.152.988
CDB subordinado março de 2010 março de 2016 IPCA + 7,33% 122.500
CDB subordinado (2) dezembro de 2006 dezembro de 2016 CDI + 0,47% 500.000
CDB subordinado março de 2010 março de 2017 IPCA + 7,45% 367.030
Euronotes subordinado abril de 2010 abril de 2020 6,20% 1.730.600
Bonos subordinado abril de 2008 abril de 2033 3,50% 64.555
Bonos subordinado outubro de 2008 outubro de 2033 4,50% 45.400
Eurobonds -Perpetual Non-cumulative Junior
Subordinated Securities (3) julho de 2005 indeterminado 8,70% 1.195.250

(1) Os CDBs subordinados não podem ser resgatados antecipadamente;


(2) Os CDBs subordinados podem ser resgatados a partir de novembro de 2011;
(3) A dívida pode ser resgatada integralmente, somente por opção do emissor, a partir de 29 de julho de 2010 ou em cada pagamento
subsequente.
No ITAÚ UNIBANCO HOLDING em 30/06/2010 a carteira é composta por Euronotes Subordinado com vencimento
de 91 a 180 no montante de R$ 23.580 e acima de 365 dias no montante de R$ 1.784.461 totalizando R$
1.808.041.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 106


NOTA 11 - OPERAÇÕES COM SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

a) Composição das Provisões Técnicas

SEGUROS PREVIDÊNCIA CAPITALIZAÇÃO TOTAL

30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009


Matemática de Benefícios a Conceder e Concedidos 31.651 33.912 45.445.230 38.195.188 - - 45.476.881 38.229.100
Prêmios não Ganhos 3.347.306 3.154.304 - - - - 3.347.306 3.154.304
Sinistros a Liquidar 2.446.516 2.329.525 - - - - 2.446.516 2.329.525
Excedente Financeiro 1.772 2.118 462.096 415.458 - - 463.868 417.576
IBNR 695.447 779.920 12.924 12.480 - - 708.371 792.400
Oscilação Financeira 473 448 120.338 110.553 - - 120.811 111.001
Insuficiência de Prêmios 256.070 162.555 - - - - 256.070 162.555
Insuficiência de Contribuição 130 - 532.470 433.022 - - 532.600 433.022
Matemática para Resgates - - - - 2.352.450 2.100.941 2.352.450 2.100.941
Contingência de Sorteio - - - - 23.881 36.654 23.881 36.654
Outras 76.445 75.688 170.201 179.229 25.686 21.795 272.332 276.712
TOTAL 6.855.810 6.538.470 46.743.259 39.345.930 2.402.017 2.159.390 56.001.086 48.043.790

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


107
b) Recursos Garantidores das Provisões Técnicas - SUSEP

SEGUROS PREVIDÊNCIA CAPITALIZAÇÃO TOTAL

30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009


Aplicações Interfinanceiras de Liquidez - Aplicações no Mercado Aberto 1.361.225 887.480 1.004.823 728.461 1.065.104 763.990 3.431.152 2.379.931
Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos 2.653.157 2.814.650 45.797.117 38.647.007 1.379.929 1.419.573 49.830.203 42.881.230
Cotas de Fundos de PGBL/VGBL (1) - - 41.436.196 34.475.799 - - 41.436.196 34.475.799
Títulos Públicos - Brasil - - 29.110.336 20.485.062 - - 29.110.336 20.485.062
Letras Financeiras do Tesouro - - 1.431.202 13.265.144 - - 1.431.202 13.265.144
Letras do Tesouro Nacional - - 10.250.261 2.243.854 - - 10.250.261 2.243.854
Notas do Tesouro Nacional - - 17.428.873 4.976.064 - - 17.428.873 4.976.064
Títulos de Empresas - - 11.124.471 12.894.934 - - 11.124.471 12.894.934
Certificados de Depósito Bancário - - 5.143.516 7.200.954 - - 5.143.516 7.200.954
Ações - - 1.123.950 1.223.528 - - 1.123.950 1.223.528
Debêntures - - 3.357.850 3.627.100 - - 3.357.850 3.627.100
Certificados de Recebíveis Imobiliários - - 1.357 - - - 1.357 -
Letras Financeiras - - 955.449 - - - 955.449 -
Notas Promissórias - - 2.627 228.153 - - 2.627 228.153
Cotas de Fundos - - 539.722 615.199 - - 539.722 615.199
Cotas de Fundos de PGBL/VGBL - - 1.125.809 892.365 - - 1.125.809 892.365
Instrumentos Financeiros Derivativos - - 46.256 172.982 - - 46.256 172.982
Contas a Receber / (Pagar) - - 29.324 30.456 - - 29.324 30.456
Outros Títulos 2.653.157 2.814.650 4.360.921 4.171.208 1.379.929 1.419.573 8.394.007 8.405.431
Públicos 1.803.211 2.062.179 3.338.706 2.912.358 44.663 750.846 5.186.580 5.725.383
Privados 849.946 752.471 1.022.215 1.258.850 1.335.266 668.727 3.207.427 2.680.048
Créditos com Operações de Seguros e Resseguros (2) 2.905.370 2.727.853 - - - - 2.905.370 2.727.853
Direitos Creditórios 1.111.706 986.737 - - - - 1.111.706 986.737
Resseguros 1.793.664 1.741.116 - - - - 1.793.664 1.741.116
Depósito Judicial de Sinistro 37.749 143.355 - - - - 37.749 143.355
TOTAL 6.957.501 6.573.338 46.801.940 39.375.468 2.445.033 2.183.563 56.204.474 48.132.369
(1) Carteira de títulos dos planos de previdência PGBL e VGBL cuja propriedade e os riscos envolvidos são de clientes, contabilizada como Títulos e Valores mobiliários - Títulos para Negociação, tendo como contrapartida no passivo, a rúbrica Provisões Técnicas de
Previdência, apresentada no Exigivel a Longo Prazo, conforme determina a SUSEP;
(2) Registrado em Outros Créditos e Outros Valores e Bens.

c) Resultado das Operações

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


SEGUROS PREVIDÊNCIA CAPITALIZAÇÃO TOTAL

01/01 a 01/01 a 01/01 a 01/01 a 01/01 a 01/01 a 01/01 a 01/01 a


30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009 30/06/2010 30/06/2009
Resultado da Intermediação Financeira 92.719 102.085 116.592 135.219 33.336 22.842 242.647 260.146
Receita Financeira das Operações com Seguros, Previdência e Capitalização 110.974 142.813 1.555.078 2.100.052 102.063 90.971 1.768.115 2.333.836
Despesa Financeira das Operações com Seguros, Previdência e Capitalização (18.255) (40.728) (1.438.486) (1.964.833) (68.727) (68.129) (1.525.468) (2.073.690)
Resultado de Operações com Seguros, Previdência e Capitalização 1.115.812 805.264 28.367 122.523 222.330 193.969 1.366.509 1.121.756
Receita de Prêmios e Contribuições 3.567.541 3.193.148 3.851.355 4.479.070 843.627 752.638 8.262.523 8.424.856
Variações das Provisões Técnicas (150.445) 34.221 (3.803.698) (4.308.428) (595.487) (532.634) (4.549.630) (4.806.841)
Despesas com Sinistros (1.491.917) (1.657.145) - - - - (1.491.917) (1.657.145)
Despesas de Comercialização (695.979) (685.786) (3.572) (5.960) (5.983) (9.199) (705.534) (700.945)
Despesas com Benefícios e Sorteios - - (17.487) (13.485) (19.763) (17.992) (37.250) (31.477)
Outras Receitas e Despesas (113.388) (79.174) 1.769 (28.674) (64) 1.156 (111.683) (106.692)
TOTAL 1.208.531 907.349 144.959 257.742 255.666 216.811 1.609.156 1.381.902

108
NOTA 12 - ATIVOS E PASSIVOS CONTINGENTES E OBRIGAÇÕES LEGAIS, FISCAIS E PREVIDENCIÁRIAS

O ITAÚ UNIBANCO HOLDING CONSOLIDADO, na execução de suas atividades normais, encontra-se


envolvido em contingências conforme segue:
a) Ativos Contingentes: não existem ativos contingentes contabilizados.

b) Passivos Contingentes: são quantificados e classificados conforme segue:

- Critérios de quantificação:

Ações Cíveis: quantificadas quando da notificação judicial ou quando da execução individual em


processos transitados em julgado de ações movidas pelo Ministério Público ou por associações de
defesa do consumidor, e revisadas mensalmente:

- Massificados (processos relativos a causas consideradas semelhantes e usuais e cujo valor não seja
considerado relevante): segundo parâmetro estatístico por grupo de ação, tipo de orgão legal
(Juizado Especial Cível ou Justiça Comum) e reclamante; ou

- Individualizados (processos relativos a causas consideradas não usuais ou cujo valor seja
considerado relevante): pelo valor indenizatório pretendido, nas provas apresentadas e na avaliação
de assessores legais que considera jurisprudência, subsídios fáticos levantados, provas produzidas
nos autos e as decisões judiciais que vierem a ser proferidas na ação – quanto ao grau de risco de
perda da ação judicial.

Ajustadas ao valor do depósito em garantia de execução quando este é exigido ou ao valor da execução
definitiva (valor incontestável) quando em fase de trânsito em julgado.

Ações Trabalhistas: quantificadas quando da notificação judicial e revisadas mensalmente ao valor da


média móvel dos pagamentos de processos encerrados nos últimos 12 meses, acrescida do custo médio
de honorários pagos, para processos relativos a causas consideradas semelhantes e usuais e ajustadas:
ao valor do depósito em garantia; ao valor da execução definitiva (valor incontestável) quando em fase
de trânsito em julgado; ou, ainda com base na análise individual do valor potencial de perda provável
para ações com valor relevante.

Ações Fiscais e Previdenciárias: quantificadas quando do recebimento da notificação dos processos


administrativos, com base nos valores destes, atualizados mensalmente.

Outros Riscos: quantificados principalmente pela avaliação de crédito em operações com coobrigação.

- Contingências classificadas como prováveis: são reconhecidas contabilmente e estão representadas


por:

- Ações Cíveis: indenização por danos materiais e morais tais como protestos de títulos, devolução de
cheques e inclusão de informações no cadastro de restrições ao crédito, sendo em sua maior parte
do Juizado Especial Cível e, portanto, limitadas a 40 salários mínimos. O banco também é parte em
ações específicas referentes a cobrança de expurgos inflacionários em caderneta de poupança
decorrente de planos econômicos. A jurisprudência no STF é favorável aos bancos com relação a
fenômeno econômico semelhante ao da poupança, como no caso da correção de depósitos a prazo e
das correções aplicadas aos contratos em geral. Adicionalmente, no STJ recentemente foi decidido
que o prazo para a propositura de ações civis públicas que discutem os expurgos é de cinco anos.
Com essa decisão parte das ações, como foram propostas após o prazo de cinco anos, poderão
tornar-se improcedentes.

- Ações Trabalhistas: recuperação de pretensos direitos trabalhistas, relativos à legislação trabalhista


específica da categoria profissional tais como horas extras, equiparação salarial, reintegração,
adicional de transferência, complemento de aposentadoria e outros;

- Ações Fiscais e Previdenciárias: representadas principalmente por processos judiciais e


administrativos de tributos federais e municipais;

- Outros Riscos representados basicamente por coobrigação em operações de rural securitizado.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 109


Abaixo demonstramos a movimentação das respectivas provisões para passivos contingentes e os saldos dos respectivos depósitos em garantia de recursos:

01/01 a
01/01 a 30/06/2010
30/06/2009
Movimentação das Provisões para Passivos Contingentes
Fiscais e
Cíveis Trabalhistas Outros Total Total
Previdenciárias
Saldo Inicial 2.409.698 3.163.601 1.457.508 257.672 7.288.479 7.743.797
(-) Contingências Garantidas por Cláusula de Indenização (Nota 4n I) (98.628) (573.261) (35.331) - (707.220) (692.451)
Subtotal 2.311.070 2.590.340 1.422.177 257.672 6.581.259 7.051.346
Atualização/Encargos 63.579 39.994 24.422 - 127.995 274.018
Movimentação do Período Refletida no Resultado (Notas 13f e 13i) 666.004 238.582 108.584 10.862 1.024.032 1.025.593
Constituição (*) 766.917 268.570 238.154 10.862 1.284.503 1.273.419
Reversão (100.913) (29.988) (129.570) - (260.471) (247.826)
Pagamento (475.917) (148.233) (71.238) - (695.388) (739.429)
Subtotal 2.564.736 2.720.683 1.483.945 268.534 7.037.898 7.611.528
(+) Contingências Garantidas por Cláusula de Indenização (Nota 4n I) 119.701 567.851 45.041 - 732.593 785.293
Saldo Final (Nota 13c) 2.684.437 3.288.534 1.528.986 268.534 7.770.491 8.396.821
Saldo Final em 30/06/2009 (Nota 13c) 2.430.138 3.099.748 2.608.707 258.228 8.396.821
Depósitos em Garantia de Recursos em 30/06/2010 (Nota 13a) 1.348.344 1.552.468 743.022 - 3.643.834
Depósitos em Garantia de Recursos em 30/06/2009 (Nota 13a) 986.018 1.414.164 933.956 - 3.334.138
(*) Nas Provisões Cíveis contempla planos econômicos no montante de R$ 320.001 (R$ 166.398 de 01/01 a 30/06/2009) (Nota 22k).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 110


- Contingências classificadas como possíveis: não são reconhecidas contabilmente e estão
representadas por Processos Cíveis no montante de R$ 421.886 e Fiscais e Previdenciários no
montante de R$ 4.113.624, sendo as principais naturezas descritas a seguir:

• IRPJ/CSLL - Perdas no recebimento de créditos e descontos concedidos na renegociação de crédito


– R$ 463.029: defendemos a dedução como despesa operacional e necessária, própria da atividade
financeira.

• ISS Atividades Bancárias – R$ 443.823: entendemos que a operação bancária não se confunde com
serviço e/ou não está listada na Lei Complementar 116/03 ou do Decreto-Lei 406/68.

• IRPJ, CSLL, PIS e COFINS - Usufruto de cotas e Ações - R$ 346.713: discutimos o correto
tratamento contábil e tributário do valor recebido pela constituição onerosa do usufruto.

• IRPJ, CSLL, PIS e COFINS - Indeferimento de pedido de compensação - R$ 310.004: casos em que
são apreciadas a liquidez e a certeza do crédito compensado.

• IRPJ/CSLL - Tributação de lucro no exterior – R$ 305.733: discutimos os critérios para aferir a base
de cálculo e determinar o fato gerador.

• IRPJ/CSLL - Ágio – R$ 234.066: defendemos a dedutibilidade do ágio incorrido na aquisição de


empresas incorporadas.

• IRPJ/CSLL - Juros sobre o Capital Próprio – R$ 213.971: defendemos a dedutibilidade dos JCP
declarados aos acionistas com base na taxa de juros TJLP aplicada sobre o patrimônio líquido do ano
e de anos anteriores.

• INSS - Verbas não remuneratórias – R$ 181.431: defendemos a não incidência do tributo sobre essas
verbas, principalmente vale transporte e abono único.

• IRPJ/CSLL - Despesas com aquisição de carteiras de clientes – R$ 175.573: defendemos sua


dedução como despesa operacional necessária.

• IRPJ - Provisão para Devedores Duvidosos – R$ 166.336: pedimos o uso do percentual de 1,5% para
quantificação da despesa dada a irretroatividade da IN SRF 80/93.

• ISS - Arrendamento Mercantil R$ 146.070: discutimos onde é o local da prestação do serviço e qual é
a base de cálculo.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 111


No ITAÚ UNIBANCO HOLDING CONSOLIDADO em garantia de recursos voluntários relativos a processos de
passivos contingentes estão vinculados, depositados ou arrolados os montantes abaixo:

30/06/2010 30/06/2009
Títulos e Valores Mobiliários 1.196.906 797.136
Depósitos em Garantia 3.172.046 3.906.347
Bens do Ativo Permanente (*) 734.854 777.422
(*) De acordo com o artigo 32 da Lei 10.522, de 19/07/2002. Em 10/04/2007, por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 1.976, o
Supremo Tribunal Federal declarou ser inconstitucional a exigência de arrolamento para a apreciação de recurso voluntário. O pedido de
desarrolamento desses bens está sendo providenciado junto à Secretaria da Receita Federal.

O saldo de Valores a Receber relativo a reembolso de contingências totaliza R$ 1.099.886 (R$ 1.107.111 em
30/06/2009) (Nota 13a), representado basicamente pela garantia estabelecida no processo de privatização do
Banco Banerj S.A., ocorrida em 1997, onde o Estado do Rio de Janeiro constituiu um fundo para garantir a
recomposição patrimonial em Contingências Cíveis, Trabalhistas e Fiscais.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 112


c) Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias e Depósitos em Garantia para Interposição de
Recursos - Passivos constituídos pelo valor integral em discussão e respectivos depósitos em garantia
conforme abaixo:

01/01 a 01/01 a
Movimentação das Obrigações Legais
30/06/2010 30/06/2009
Saldo Inicial 6.821.027 9.082.558
Encargos sobre Tributos 192.734 504.661
Movimentação do Período Refletida no Resultado 3.679 1.402.560
Constituição 347.527 1.529.905
Reversão (*) (343.848) (127.345)
Pagamento (*) (1.936.969) (183.334)
Saldo Final (Nota 14c) 5.080.471 10.806.445
(*) De 01/01 a 30/06/2010 refere-se basicamente aos efeitos decorrentes da adesão ao programa de Pagamento ou Parcelamento
de Tributos Federais (Nota 12d);

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 113


01/01 a 01/01 a
Movimentação dos Depósitos em Garantia
30/06/2010 30/06/2009
Saldo Inicial 3.695.838 3.925.430
Apropriação de Rendas 125.022 300.948
Movimentação no Período 38.273 46.437
Depositados 41.639 239.949
Levantamentos Efetuados (13) (8.718)
Conversão em Renda (3.353) (184.794)
Saldo Final (Nota 13a) 3.859.133 4.272.815

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 114


As principais naturezas são descritas a seguir:

• PIS e COFINS – R$ 2.583.380 - Faturamento x Receita Bruta: pleiteamos a incidência dos tributos apenas
sobre o faturamento entendido como a receita da venda de bens e serviços ou ainda a incidência do PIS
Repique (a 5% do imposto ode renda devido), em detrimento da incidência sobre o total das receitas
contabilizadas, alegando inconstitucionalidade do parágrafo 1º, artigo 3º da lei 9.718/98. O saldo do
depósito em garantia correspondente totaliza R$ 1.203.823.

• CSLL – R$ 656.686 - Isonomia: pedimos a incidência do tributo à alíquota de 9% ao invés de 15%, no caso
das empresas financeiras e seguradoras, alegando inconstitucionalidade do artigo 41 da Lei 11.727/08. O
saldo do depósito em garantia correspondente totaliza R$ 259.208.

• IRPJ e CSLL – R$ 453.510 - Tributação de Lucros Auferidos no Exterior: defendemos a isenção do


resultado positivo de equivalência patrimonial de investimentos no exterior. O saldo do depósito em garantia
correspondente totaliza R$ 439.930.

• PIS e COFINS – R$ 323.713 - Anterioridade, Nonagesimal e Irretroatividade: pleiteamos o afastamento das


Emendas Constitucionais 10/96 e 17/97 dado o princípio da anterioridade e irretroatividade, visando
recolhimento pela Lei Complementar 07/70. O saldo do depósito em garantia correspondente totaliza R$
57.918.

• INSS – R$ 251.975 – Autônomos e Administradores: reivindicamos a não incidência sobre pagamento a


autônomos e administradores, no período da Lei Complementar 84/96, alegando sua inconstitucionalidade.
O saldo do depósito em garantia correspondente totaliza R$ 251.975.

d) Programa de Pagamento ou Parcelamento de Tributos Federais - Lei 11.941/09.

O ITAÚ UNIBANCO HOLDING e suas controladas, aderiram ao Programa de Pagamento ou Parcelamento


de Tributos Federais, instituído pela Lei 11.941, de 27/05/2009. O programa incluiu débitos administrados
pela Receita Federal do Brasil e pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional vencidos até 30 de
novembro de 2008. No período a tese inserida no programa foi o alargamento da base de cálculo de PIS e
Cofins previsto pelo § 1º do art. 3º da Lei 9.718 de 27/11/1998, classificada como Obrigação Legal. O efeito
líquido no resultado foi de R$ 144.712 registrado em Outras Receitas Operacionais (Nota 22k).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 115


NOTA 13 - DETALHAMENTO DE CONTAS

a) Outros Créditos - Diversos

30/06/2010 30/06/2009
Créditos Tributários (Nota 14b I) 27.075.505 26.974.106
Contribuição Social a Compensar (Nota 14b I) 846.757 1.058.431
Impostos e Contribuições a Compensar 2.899.425 3.062.640
Depósitos em Garantia de Passivos Contingentes (Nota 12b) 6.815.880 7.240.485
Depósitos em Garantia de Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias (Nota 12c) 3.859.133 4.272.815
Depósitos em Garantia de Programas de Captação de Recursos Externos 539.460 448.045
Valores a Receber de Reembolso de Contingências (Nota 12b) 1.099.886 1.107.111
Valor a Receber da Venda de Ações Visa Inc. e Visa Net - 342.633
Devedores Diversos no País 811.066 552.081
Devedores Diversos no Exterior 137.440 237.221
Pagamentos a Ressarcir 36.949 60.279
Adiantamento e Antecipações Salariais 188.497 187.392
Valores a Receber de Sociedades Ligadas 18.191 22.121
Operações sem Características de Concessão de Crédito 285.102 584.432
Títulos e Créditos a Receber 619.653 873.057
(Provisão para Outros Créditos de Liquidação Duvidosa) (334.551) (288.625)
Outros 116.677 176.603
Total 44.729.968 46.326.395

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING, Outros Créditos - Diversos são compostos basicamente por Impostos e
Contribuições a Compensar de R$ 271.289 (R$ 256.520 em 30/06/2009) e Créditos Tributários de R$ 680.839 (R$
602.648 em 30/06/2009) (Nota 14b I).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 116


b) Despesas Antecipadas

30/06/2010 30/06/2009
Comissões 1.791.057 2.314.342
Vinculadas a Financiamento de Veículos 1.116.546 1.877.966
Vinculadas a Seguros e Previdência 458.362 295.105
Outras 216.149 141.271
Fundo Garantidor de Crédito (*) 620.313 807.498
Propaganda e Publicidade 404.521 421.415
Outras 281.910 279.756
Total 3.097.801 3.823.011
(*) Refere-se ao recolhimento voluntário equivalente à antecipação de parcelas da contribuição ao Fundo Garantidor de Crédito conforme
Circular nº 3.416, de 24/10/2008, do BACEN.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 117


c) Outras Obrigações - Diversas

30/06/2010 30/06/2009
Provisões para Passivos Contingentes (Nota 12b) 7.770.491 8.396.821
Provisões para Pagamentos Diversos 1.965.925 1.795.705
Provisão de Pessoal 1.143.471 1.055.910
Credores Diversos no País 583.178 548.856
Credores Diversos no Exterior 241.893 235.848
Obrigações por Convênios Oficiais e Prestação de Serviços de Pagamento 441.467 398.750
Relativas a Operações de Seguros 1.115.828 1.264.917
Obrigações por Aquisição de Bens e Direitos 67.632 9.864
Credores por Recursos a Liberar 588.116 334.336
Recursos de Consorciados 78.971 144.874
Provisão para Cobertura de Déficit Atuarial (Nota 19c) 135.098 121.510
Provisão para Gastos com a Integração ITAÚ UNIBANCO (1) 520.721 1.129.775
Provisão para Seguro Saúde (2) 601.316 537.034
Obrigações Leasing Financeiro (Nota 4i) 84.644 135.660
Outras 232.428 291.673
Total 15.571.179 16.401.533
(1) Provisão constituída em 31/12/2008 para cobrir gastos com comunicação a clientes, adequação de sistemas e pessoal;
(2) Provisão constituída para cobrir eventuais déficits futuros, até a extinção total da carteira, decorrentes da diferença entre os
reajustes das mensalidades autorizadas anualmente pelo orgão regulador e a variação real dos custos médicos hospitalares que
afetam as indenizações de sinistros (Nota 13i).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 118


d) Receitas de Prestação de Serviços

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Administração de Recursos 1.214.261 1.020.786
Administração de Fundos 1.171.659 1.000.790
Administração de Consórcios 42.602 19.996
Serviços de Conta Corrente 280.404 224.979
Cartões de Crédito 3.192.172 2.770.573
Anuidades 496.179 436.072
Demais Serviços 2.695.993 2.334.501
Relacionamento com Estabelecimentos 2.464.665 2.146.644
Processamento de Cartões 231.328 187.857
Operações de Crédito e Garantias Prestadas 700.110 578.185
Operações de Crédito 420.429 337.412
Garantias Prestadas 279.681 240.773
Serviços de Recebimentos 639.796 595.905
Serviços de Cobrança 517.027 490.085
Serviços de Arrecadações 122.769 105.820
Outras 855.611 621.363
Serviços de Corretagens e Colocação de Títulos 266.229 141.980
Serviços de Custódia e Adm. de Carteiras 90.866 74.573
Serviços de Assessoria Econômica e Financeira 133.759 47.118
Serviços de Câmbio 36.019 34.124
Outros Serviços 328.738 323.568
Total 6.882.354 5.811.791

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 119


e) Rendas de Tarifas Bancárias

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Operações de Crédito/Cadastro 636.398 490.286
Conta de Depósitos 86.775 79.235
Transferência de Recursos 60.390 54.661
Pacotes de Serviços e Outros 753.106 706.829
Total 1.536.669 1.331.011

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 120


f) Despesas de Pessoal

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Remuneração (3.918.072) (3.836.971)
Encargos (989.925) (949.928)
Benefícios Sociais (825.353) (700.072)
Treinamento (89.623) (53.066)
Processos Trabalhistas e Desligamento de Funcionários (Nota 12b) (244.971) (345.502)
Total (6.067.944) (5.885.539)

g) Outras Despesas Administrativas

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Processamento de Dados e Telecomunicações (1.501.731) (1.262.060)
Depreciação e Amortização (660.434) (655.234)
Instalações (1.085.097) (907.698)
Serviços de Terceiros (1.358.906) (1.464.441)
Serviços do Sistema Financeiro (186.004) (187.369)
Propaganda, Promoções e Publicações (532.709) (387.970)
Transportes (289.605) (186.149)
Materiais (195.451) (137.184)
Segurança (211.730) (186.900)
Viagens (69.836) (56.871)
Outras (221.003) (224.469)
Total (6.312.506) (5.656.345)

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 121


h) Outras Receitas Operacionais

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Reversão de Provisões Operacionais 400.165 127.345
Contingências e Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias (Notas 12b, c e d) 380.976 59.421
Outras 19.189 67.924
Recuperação de Encargos e Despesas 34.927 201.782
Outras 269.166 187.328
Total 704.258 516.455

i) Outras Despesas Operacionais

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
Provisão para Contingências (Nota 12b) (723.135) (682.511)
Ações Cíveis (666.004) (630.979)
Fiscais e Previdenciárias (46.269) (44.539)
Outros (10.862) (6.993)
Comercialização - Cartões de Crédito (707.772) (680.793)
Sinistros (275.745) (284.514)
Amortização de Ágios de Investimentos (Nota 22k) - (556.575)
Provisão para Seguro Saúde (Nota 13c) (5.325) (6.400)
Ressarcimento de Custos Interbancários (89.181) (113.187)
Outras (268.020) (484.335)
Total (2.069.178) (2.808.315)

j) Resultado não Operacional - De 01/01 a 30/06/2009 é composto basicamente por Alienação de Investimentos na
Visa Inc e Visa Net.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 122


NOTA 14 - TRIBUTOS

a) Composição das Despesas com Impostos e Contribuições

I - Demonstramos a seguir o Imposto de Renda e Contribuição Social Devidos Sobre as Operações do


Período e sobre as diferenças temporárias decorrentes de adições e exclusões:

01/01 a 01/01 a
Devidos sobre Operações do Período
30/06/2010 30/06/2009
Resultado Antes do Imposto de Renda e Contribuição Social 9.102.688 8.974.781
Encargos (Imposto de Renda e Contribuição Social) às alíquotas vigentes (Nota 4o) (3.641.075) (3.589.912)
Acréscimos/Decréscimos aos encargos de Imposto de Renda e Contribuição Social
decorrentes de:
(Inclusões) Exclusões Permanentes 1.269.148 (356.275)
Participações em Coligadas 40.103 31.455
Variação Cambial de Investimentos no Exterior 91.389 (1.310.102)
Juros sobre o Capital Próprio 751.493 743.211
Dividendos, Juros sobre Títulos da Dívida Externa e Incentivos Fiscais 166.789 299.063
Outras 219.374 (119.902)
(Inclusões) Exclusões Temporárias 345.469 332.717
Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (1.478.463) (1.536.248)
Superveniência (Insuficiência) de Depreciação de Arrendamento Mercantil Financeiro 709.893 1.610.208
Ajustes ao Valor de Mercado de Títulos para Negociação e Instrumentos Financeiros
Derivativos e Ajustes de Operações Realizadas em Mercado de Liquidação Futura (138.450) 316.683
Juros sobre o Capital Próprio (59.914) -
Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias, Passivos Contingentes e Atualização de
Depósitos em Garantia 692.369 (463.371)
Realização de Ágio na Aquisição do Investimento 827.713 538.653
Gastos com a Integração ITAÚ UNIBANCO 129.836 81.015
Outras (337.515) (214.223)
(Constituição) Compensação sobre Prejuízo Fiscal/Base Negativa de Contribuição
Social (856.590) (741.875)
Despesa com Imposto de Renda e Contribuição Social (2.883.048) (4.355.345)
Referentes a Diferenças Temporárias
Constituição (Reversão) do Período 511.121 344.501
Constituição (Reversão) de Períodos Anteriores 281.591 137.210
(Despesas)/Receitas de Tributos Diferidos 792.712 481.711
Total de Imposto de Renda e Contribuição Social (2.090.336) (3.873.634)

II - Composição das Despesas Tributárias:

01/01 a 01/01 a
30/06/2010 30/06/2009
PIS E COFINS (1.448.504) (1.625.824)
ISS (373.298) (238.988)
Outros (155.843) (153.654)
Total (Nota 4o) (1.977.645) (2.018.466)

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING as despesas tributárias são compostas basicamente por PIS e COFINS no
montante de R$ 15.007 (R$ 7.921 de 01/01 a 30/06/2009).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 123


III- Efeitos Fiscais sobre a Administração Cambial dos Investimentos no Exterior

De forma a minimizar os efeitos no resultado referentes à exposição da variação cambial dos Investimentos
no exterior, líquida dos respectivos efeitos fiscais, o ITAÚ UNIBANCO HOLDING realiza operações de
derivativos em moeda estrangeira (hedge), conforme observado na nota 22b.

O resultado dessas operações é computado na apuração das bases de impostos, de acordo com a sua
natureza, enquanto a variação cambial dos Investimentos no Exterior não é considerada nas referidas
bases, conforme legislação fiscal vigente.

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 124


b) Tributos Diferidos

I - O saldo de Créditos Tributários e sua movimentação, segregado em função das origens e desembolsos efetuados, estão representados por:

PROVISÕES CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS


Realização /
30/06/2010 30/06/2009 31/12/2009 Constituição 30/06/2010 30/06/2009
Reversão
Refletida no Resultado 25.911.439 (3.963.383) 5.081.697 27.029.753 26.843.596
Relativos a prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social 2.989.576 (282.435) 912.756 3.619.897 3.574.330
Relativos a provisões desembolsadas 8.949.116 (1.493.094) 2.766.358 10.222.380 7.791.038
Créditos de Liquidação Duvidosa 7.827.348 (1.271.174) 2.518.715 9.074.889 6.456.233
Ajustes ao Valor de Mercado de TVM e Instrumentos Financeiros Derivativos (Ativos
e Passivos) 104.543 (104.543) 213.664 213.664 248.765
Provisões para Imóveis 81.012 (4.868) 24.251 100.395 70.615
Ágio na Aquisição do Investimento 735.139 (80.783) - 654.356 775.783
Outros 201.074 (31.726) 9.728 179.076 239.642
Relativos a provisões não desembolsadas (*) 37.285.974 46.267.347 13.972.747 (2.187.854) 1.402.583 13.187.476 15.478.228
Relativos à Operação 31.181.974 39.790.347 11.897.387 (2.187.854) 1.402.583 11.112.116 13.276.048
Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias 5.080.471 7.047.963 1.989.617 (622.292) 11.624 1.378.949 2.172.783
Provisões para Passivos Contingentes 6.425.557 7.617.859 2.344.558 (269.457) 325.072 2.400.173 2.773.433
Ações Cíveis 2.564.736 2.254.031 899.984 (170.198) 264.413 994.199 861.892
Ações Trabalhistas 2.263.540 2.503.631 843.564 (15.485) 22.819 850.898 841.155
Fiscais e Previdenciárias 1.384.334 2.558.992 495.553 (62.719) 37.840 470.674 950.682
Outros 212.947 301.205 105.457 (21.055) - 84.402 119.704
Ajustes de Operações Realizadas em Mercado de Liquidação Futura 315.856 189.084 28.628 (5.321) 97.328 120.635 62.817
Ágio na Aquisição do Investimento 12.813.765 18.502.397 5.758.270 (701.892) 69.128 5.125.506 6.290.815
Provisão para Gastos com Integração ITAÚ UNIBANCO 613.594 1.129.775 286.806 (78.184) - 208.622 384.124
Provisão Relativa à Operação de Seguro Saúde 601.316 537.034 238.396 - 2.130 240.526 214.814
Outras Provisões Indedutíveis 5.331.415 4.766.235 1.251.112 (510.708) 897.301 1.637.705 1.377.262
Relativos a adicionais de provisões em relação ao mínimo requerido não
desembolsados - Crédito de Liquidação Duvidosa 6.104.000 6.477.000 2.075.360 - - 2.075.360 2.202.180

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


Refletida no Patrimônio Líquido - Ajustes ao Valor de Mercado de Títulos
Disponíveis para Venda (Nota 2b) - - 72.676 (31.553) 4.629 45.752 130.510

Total 37.285.974 46.267.347 25.984.115 (3.994.936) 5.086.326 27.075.505 26.974.106


Contribuição Social a Compensar Decorrente da Opção prevista no artigo 8º da
Medida Provisória nº 2.158-35 de 24/08/2001 933.723 (86.966) - 846.757 1.058.431
(*) Sob um prisma financeiro, ao invés de existirem provisões de R$ 37.285.974 (R$ 46.267.347 em 30/06/2009) e Créditos Tributários de R$ 13.187.476 (R$ 15.478.228 em 30/06/2009), dever-se-ia considerar apenas as provisões
líquidas dos respectivos efeitos fiscais, que reduziria o total dos Créditos Tributários do valor de R$ 27.075.505 (R$ 26.974.106 em 30/06/2009) para o valor de R$ 13.888.029 (R$ 11.495.878 em 30/06/2009).

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING, os Créditos Tributários totalizam R$ 680.839 (R$ 602.648 em 30/06/2009) e estão representados basicamente por Prejuízo Fiscal e Base Negativa de
Contribuição Social de R$ 564.499 (R$ 536.685 em 30/06/2009), cuja expectativa de realização é de até 1 ano.

125
II - O saldo da Provisão para Impostos e Contribuições Diferidos e sua movimentação estão representados por:

Realização /
31/12/2009 Constituição 30/06/2010 30/06/2009
Reversão
Refletida no Resultado 8.552.839 (65.147) 821.586 9.309.278 7.706.667
Superveniência de Depreciação de Arrendamento Mercantil Financeiro 7.567.878 - 671.041 8.238.919 6.767.087
Atualização de Depósitos de Obrigações Legais e Passivos Contingentes 665.918 - 78.495 744.413 563.070
Ajustes ao Valor de Mercado de Títulos para Negociação e Instrumentos
Financeiros Derivativos 144.540 (1.445) - 143.095 110.749
Ajustes de Operações Realizadas em Mercado de Liquidação Futura 42.463 (3.931) 19.526 58.058 127.550
Tributação sobre Resultados no Exterior - Ganhos de Capital 35.911 (602) - 35.309 32.056
Outros 96.129 (59.169) 52.524 89.484 106.155
Refletida no Patrimônio Líquido - Ajustes ao Valor de Mercado de Títulos
Disponíveis para Venda (Nota 2b) 141.521 - 30.059 171.580 239.694
Total 8.694.360 (65.147) 851.645 9.480.858 7.946.361

#VALOR!

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0


126
III - A estimativa de realização e o valor presente dos Créditos Tributários, da Contribuição Social a Compensar
decorrente da Medida Provisória nº 2.158-35 de 24/08/2001 e da Provisão para Impostos e Contribuições
Diferidos existentes em 30/06/2010, de acordo com a expectativa de geração de lucros tributáveis futuros,
com base no histórico de rentabilidade e em estudo técnico de viabilidade, são:

Créditos Tributários Provisão para


Contribuição Tributos
Impostos e
Prejuízo Fiscal e Social a Diferidos
Diferenças Temporárias Total Contribuições
Base Negativa Compensar Líquidos
Diferidos
2010 6.961.779 - 6.961.779 50.326 (564.150) 6.447.955
2011 4.766.994 962.498 5.729.492 230.593 (1.586.847) 4.373.238
2012 3.823.004 341.518 4.164.522 278.677 (2.202.251) 2.240.948
2013 3.085.130 329.342 3.414.472 236.812 (2.544.408) 1.106.876
2014 1.959.542 280.058 2.239.600 7.349 (1.755.852) 491.097
acima de 2014 2.859.159 1.706.481 4.565.640 43.000 (827.350) 3.781.290
Total 23.455.608 3.619.897 27.075.505 846.757 (9.480.858) 18.441.404

Valor Presente (*) 20.894.570 2.900.726 23.795.296 748.459 (8.153.227) 16.390.528


(*) Para o ajuste a valor presente foi utilizada a taxa média de captação, líquida dos efeitos tributários.

As projeções de lucros tributáveis futuros incluem estimativas referentes a variáveis macroeconômicas, taxas de
câmbio, taxas de juros, volume de operações financeiras e tarifas de serviços, entre outros, que podem
apresentar variações em relação aos dados e valores reais.

O lucro líquido contábil não tem relação direta com o lucro tributável para o imposto de renda e contribuição social
em função das diferenças existentes entre os critérios contábeis e a legislação fiscal pertinente, além de aspectos
societários. Portanto, recomendamos que a evolução da realização dos créditos tributários decorrentes das
diferenças temporárias, prejuízos fiscais e base negativa não seja tomada como indicativo de lucros líquidos
futuros.

IV - Em função da Ação Direta de Inconstitucionalidade relativa a majoração de alíquota da Contribuição Social


instituída pelos artigos 17 e 41 da Lei nº. 11.727 de 24/06/2008, impetrada em 26/06/2008 pela Confederação
Nacional do Sistema Financeiro - CONSIF, foram reconhecidos Créditos Tributários apenas até o limite do
acréscimo ocorrido nas Obrigações Tributárias, remanescendo não contabilizado o valor de R$ 2.087.004 (R$
2.462.894 em 30/06/2009).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 127


c) Obrigações Fiscais e Previdenciárias

30/06/2010 30/06/2009
Impostos e Contribuições sobre Lucros a Pagar 1.275.191 2.086.904
Impostos e Contribuições a Recolher 4.444.581 854.220
Provisão para Impostos e Contribuições Diferidos (Nota 14b lI) 9.480.858 7.946.361
Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias (Nota 12c) 5.080.471 10.806.445
Total 20.281.101 21.693.930

No ITAÚ UNIBANCO HOLDING o saldo das Obrigações Fiscais e Previdenciárias totaliza R$ 398.363 (R$
323.053 em 30/06/2009) e está representado basicamente por Obrigações Legais - Fiscais e Previdenciárias de
R$ 394.765 (R$ 288.660 em 30/06/2009).

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 128


d) Tributos Recolhidos ou Provisionados e Retidos de Terceiros

O montante de tributos recolhidos ou provisionados incide basicamente sobre lucros, receitas e folha de
pagamento. Para os valores retidos e recolhidos de terceiros consideram-se os juros sobre o capital
próprio pago e sobre a prestação de serviços, além dos incidentes sobre a intermediação financeira.

30/06/2010 30/06/2009
Tributos Recolhidos ou Provisionados 5.879.985 7.900.395
Tributos Retidos e Recolhidos de Terceiros 3.936.249 4.072.323
Total 9.816.234 11.972.718

I t aú Un i b an co  + R O G L Q J S.A. – Dem o n st r açõ es Co n t áb ei s Co m p l et as - 3 0 de J u n h o d e   1 0 129


NOTA 15 - PERMANENTE

a) Investimentos

I - Movimentação dos Investimentos Relevantes

Resultado de
Resultado de
Ajustes de Títulos e Participação em
Recebimento de Participação
Saldos em Amortizações de Valores Mobiliários Saldos em Saldos em Controladas de
Empresas Dividendos em
31/12/2009 Ágio de Controladas e 30/06/2010 30/06/2009 01/01 a
(3) Controladas
Outros 30/06/2009
(4a)
(4b)
No País 54.439.465 (3.168) (354.329) 4.064.495 22.469 58.168.932 54.132.754 3.675.606
Itaú Unibanco S.A. (1a)(5a)(5d)(6a)(7a) 42.161.903 (3.168) (310.024) 2.629.696 23.