Você está na página 1de 2

Ficha Informativa

Transferências de energia.
Degradação de energia e rendimento.

A energia pode transferir-se entre sistemas. Para que


ocorra uma transferência de energia, é necessária a existência
de, pelo menos, dois sistemas: um fornecedor de energia (fonte
de energia) e um receptor de energia.

Quando se dá uma transferência de energia, há sempre


alguma energia que não é aproveitada para o fim desejado. Por
outras palavras, há energia que não é aproveitada de forma útil
(energia dissipada). Em qualquer processo de transferência de
energia, há sempre perdas, ou seja, há sempre alguma energia
que se dissipa. Vamos dar exemplos destas situações:

 Quando estamos a empurrar um carro, estamos a gastar


energia. Mas o carro pode continuar parado! Sendo assim,
toda a energia que lhe fornecemos foi dissipada.
 Quando aquecemos água num tacho, nem toda a energia
fornecida serve para aquecer a água. Há alguma energia que
serve para aquecer o tacho, o fogão e o próprio ar em volta.
Essa energia não é utilizada de forma útil, logo é energia
dissipada.

Podemos, no entanto, saber se a energia útil é muita ou pouca


relativamente à energia fornecida. Por isso, define-se o
rendimento (η) como sendo a razão entre a energia útil e a
energia fornecida. O rendimento é uma grandeza física
adimensional, ou seja, não tem unidades. É sempre inferior a 1 (ou
a 100%), porque a energia útil é sempre inferior à energia
fornecida.
𝐸ú𝑡𝑖𝑙
𝜂= × 100
𝐸𝑓𝑜𝑟𝑛 .