Você está na página 1de 14

MMX divulga resultado do 1T08

Rio de Janeiro, 15 de maio de 2008 – A MMX Mineração e Metálicos S.A. (Bovespa: MMXM3; TSX: XMM) –
(“MMX” ou “Companhia”) divulga o resultado do primeiro trimestre de 2008 (1T08). As demonstrações
financeiras foram elaboradas de acordo com práticas contábeis adotadas no Brasil, baseada na Lei das
Sociedades por Ações e nas regulamentações da CVM (“BR GAAP”) e serão apresentadas para referência
no final deste documento

SUMÁRIO DO PERÍODO

 Através da AVX, concluímos em março de 2008 a aquisição da Minerminas, mineradora de ferro


localizada no Quadrilátero Ferrífero, no Estado de Minas Gerais, em área contígua à da AVG
Mineração, adquirida em dezembro de 2007.

 A produção de minério de ferro da MMX foi de 1.402 mil toneladas no 1T08, com vendas de 1.076 mil
toneladas, sendo 67% para o mercado interno e 33% para o mercado externo.

 O segundo alto-forno da Usina de Ferro Gusa da MMX Metálicos Corumbá iniciou a operação em
janeiro de 2008, tornando a usina apta a produzir a plena capacidade, de 400 mil toneladas por ano.

 A Receita Líquida no trimestre alcançou R$160 milhões, 67% superior a do 4T07, já refletindo as
vendas dos sistemas AVX e Amapá, embora ainda não positivamente afetado pelo reajuste anual no
preço do minério de ferro.

 O lucro líquido do 1T08, de R$184,2 milhões, foi positivamente afetado pelo ganho sobre aumento de
capital decorrente da liquidação financeira da operação de venda de 15% das ações da LLX para a
Ontário Teachers’ Pension Plan (OTPP).

 Em março de 2008, o Sr. Eike Batista, acionista controlador da MMX e a Anglo American
Participações em Mineração Ltda. (“Anglo American Participações”) celebraram Contrato de Compra
e Venda de Ações para aquisição, pela Anglo American Participações, da participação de controle na
IronX Mineração S.A. (“IronX”), empresa resultante da cisão da MMX e que deterá a participação da
Companhia de 51% no Sistema MMX Minas-Rio e de 70% no Sistema MMX Amapá.

 A MMX Minas-Rio recebeu a Licença de Instalação para o mineroduto em março de 2008 e celebrou,
em abril de 2008, contrato para construção do mineroduto com a Camargo Corrêa.

 Em fevereiro de 2008 as ações da MMX passaram a ser negociadas no mercado fracionário da


Bovespa, sob o código MMXM3F.

 Em AGE realizada em abril de 2008 foi aprovado o terceiro desdobramento das ações da
Companhia, na proporção de 20 para 1. Desta forma, cada GDR da MMX passou a representar uma
ação ordinária.

Relações com Investidores: Nelson Guitti Elizabeth Cruz Gina Pinto


Diretor Financeiro e de RI Gerente de RI Analista de RI

Tel: (21)2555-5634 ri@mmx.com.br


(21)2555-5558 www.mmx.com.br/ri
(21)2555-5563

1
Comentário de Desempenho Consolidado no Trimestre

Produção
A produção de minério de ferro da MMX alcançou 1.402 mil toneladas no 1T08, sendo 830 mil toneladas do
Sistema AVX, 396 mil toneladas da MMX Corumbá, e 176 mil toneladas da MMX Amapá. Neste mesmo
período foram produzidos 53 mil toneladas de ferro gusa na MMX Corumbá.

Informamos abaixo o breakdown da produção de minério de ferro (em mil ton):

1.402

392

830
466
216

396
390
77
176 544
319
176 225

Amapá Corumbá AVX MMX

Granulado Sinter Feed Pellet Feed

O Sistema MMX Amapá finalizou o primeiro embarque para a Gulf Industrial Investment Corporation (GIIC)
em janeiro de 2008. A mina do Amapá está em fase de ramp-up, e projetamos alcançar o ritmo de plena
capacidade de produção, 6,5 milhões de toneladas anuais, em novembro de 2008. O fornecimento de energia
elétrica será pela Usina Termoelétrica do Amapari, com conclusão prevista para maio próximo. No 1T08 o
fornecimento ainda foi através de geradores emergenciais.

O Sistema MMX Corumbá segue o seu plano de produção de minério de ferro, visando à produção de 2,2
milhões de toneladas em 2008. A usina de ferro gusa iniciou a operação do 2º alto forno em janeiro de 2008,
atingindo, com isso, a capacidade nominal de produção de 400 mil toneladas por ano. Devido a problemas
conjunturais de fornecimento na região de carvão vegetal certificado e devidamente licenciado pelos órgãos
ambientais reguladores, a produção de ferro gusa ficou abaixo do planejado para o 1T08.

O Sistema AVX compreende as operações da AVG e da Minerminas, duas mineradoras familiares recém
adquiridas, em dezembro de 2007 e março de 2008, respectivamente, e localizadas na região da Serra Azul,
em Minas Gerais. A MMX está implementando um plano de ação que visa alcançar melhorias operacionais e
o aumento da capacidade de produção para atingir 6,1 milhões de toneladas anuais em 2008. A partir do
próximo trimestre o ritmo de produção será aumentado com a implantação de 4 turnos nas operações na
AVX, após a aprovação obtida através de acordo coletivo.

2
Vendas

No 1T08 o volume de vendas alcançou 1.076 mil toneladas de minério de ferro, sendo 67% direcionado para
o mercado interno e 33% para o mercado externo. Do total de vendas, 726 mil toneladas foram da AVX e 133
mil toneladas do Amapá. As vendas do Sistema MMX Corumbá alcançaram 217 mil toneladas de minério de
ferro e 62 mil toneladas de ferro gusa.

Vendas no 1T08 (mil tons) Mix de Vendas de Minério de Ferro

1.076

350
14%
42% Granulado
Sinter Feed
726
Pellet Feed
62 44%
62
Minério de Ferro Ferro Gusa
Mercado Interno Mercado Externo

Receita Líquida

A receita líquida acumulada de janeiro a março de 2008 foi de R$160 milhões, 67% superior a dos três
últimos meses de 2007, quando alcançou R$95,8 milhões.

Este desempenho reflete as aquisições feitas pela Companhia, que adicionou as operações do Sistema AVX,
AVG e Minerminas, na consolidação dos resultados, e o início das operações tanto do 2º. forno da usina de
ferro gusa em Corumbá como do Sistema MMX Amapá.

A receita líquida no 1T08 ainda não reflete o reajuste anual positivo nos preços do minério de ferro, que serão
praticados a partir do segundo trimestre, tendo como referência a variação nos preços benchmark do produto.

Receita Líquida (R$ MM)

160,1

95,8

58,3

25,1 24,9

1T07 2T07 3T07 4T07 1T08

3
Outras Despesas e Receitas Operacionais
As despesas administrativas e gerais foram de R$52,9 milhões no 1T08, 20% superiores às do último
trimestre de 2007. Contribuíram para este aumento as despesas com pessoal, em razão da entrada em
operação da MMX Amapá e da inclusão da operação do Sistema AVX.

As despesas comerciais totalizaram R$33,5 milhões no trimestre, 86% superiores às do 4T07 em função,
principalmente, do maior volume de vendas. Os embarques no último trimestre de 2007 foram negativamente
afetados pela força maior no Rio Paraguai, que paralisou a navegação durante a forte seca que atingiu a
região.

O resultado de outras despesas operacionais no valor de R$15,1 milhões reflete, principalmente a


amortização de ágio na aquisição da Minerminas e da AVG.

EBITDA

O EBITDA acumulado de janeiro a março de 2008 foi de R$77,6 milhões negativos. Este indicador reflete a
fase inicial dos projetos da MMX, com custo do produto vendido unitário ainda elevado em função do baixo
volume de produção, o que tende a melhorar com a evolução das operações, e conseqüente incremento das
vendas.

EBITDA (R$ MM) e Margem EBITDA (% )

1T07 2T07 3T07 4T07 1T08

(19,7) (24,0) (23,1) (72,7) (77,6)

-40%
-48%
-79%
-76%

-97%

EBITDA Margem EBITDA

Resultado Financeiro e dívida


No 1T08, o resultado financeiro líquido da MMX foi de R$7,4 milhões positivo explicado por: (a) R$38,8
milhões de receitas financeiras, geradas pelas aplicações financeiras do caixa; (b) ganhos com variação
cambial na ordem de R$13,3 milhões em função do efeito da apreciação de 1,25% do Real frente ao Dólar
sobre o saldo da dívida em moeda estrangeira; e (c) R$44,8 milhões de despesas financeiras, referentes
principalmente ao pagamento de juros sobre a dívida.

A MMX apresentou caixa líquido de R$152 milhões no 1T08:

 O saldo de caixa e aplicações financeiras em 31 de março de 2008 se manteve estável em relação


ao registrado ao final de 2007, totalizando R$1,4 bilhão.

 A dívida bruta fechou o trimestre em R$1,3 bilhão, 21% superior ao trimestre anterior. Em março
houve o segundo desembolso do repasse de recursos do BNDES, no valor de R$110 milhões, para

4
MMX Amapá. A empresa também captou novos recursos, em nome da AVG Mineração, através de
adiantamentos de contratos de câmbio, para o início dos investimentos do Sistema AVX.

Dívida x Caixa

1.425 1.278 1.430


1.090
152
335

dez/07 mar/08
Dívida Bruta Caixa Caixa Líquido

Certas condições dos Contratos de Financiamento do Sistema MMX Amapá não vêm sendo atingidas devido
a fatos que fugiram ao controle/alcance da empresa. Entretanto, não houve qualquer espécie de
comunicação ou notificação formal por parte do principal credor do Contrato de Financiamento, até o presente
momento, no sentido de declarar alguma obrigação como descumprida, inadimplida ou vencida. As partes
vêm realizando negociações amigáveis nos últimos meses e espera-se que o novo cronograma físico-
financeiro, a ser apresentado pela MMX Amapá, afaste qualquer possibilidade de inadimplemento ou
vencimento antecipado da dívida.

Resultado não operacional


No 1T08 houve um ganho sobre aumento de capital de R$254,7 milhões decorrente da liquidação financeira
da operação de venda de 15% das ações da LLX à Ontario Teachers’ Pension Plan (OTPP) por US$185
milhões.

Lucro Líquido
O lucro líquido no 1T08 atingiu R$184,2 milhões, afetado principalmente pelo ganho sobre aumento de capital
registrado no período em decorrência da liquidação financeira da operação de venda de 15% das ações da
LLX à Ontario Teachers’ Pension Plan (OTPP) por US$185 milhões

Investimentos
A MMX deu prosseguimento ao plano de desenvolvimento de seus diversos projetos visando o cumprimento
do cronograma de execução estabelecido. O total de investimentos em imobilizado e diferido requeridos no
1T08 para os diversos projetos da MMX foi de R$487 milhões, sendo de R$1,9 bilhão o total investido até o
momento.

Do total do 1T08, destacam-se o desenvolvimento dos projetos Minas-Rio, Amapá e LLX, que consumiram
R$279 milhões, R$111 milhões e R$68 milhões, respectivamente.

5
Investimento Acumulado em Imobilizado e Diferido (R$ MM)

1.908

1.420

885
776
465
187 326 334
22 37 88 156 22 31

Amapá Minas-Rio Corumbá AVX LLX Outras Total

4T07 1T08

Recursos e reservas minerais


A MMX divulgou ao longo do 1T08 novos relatórios técnicos dos recursos e reservas minerais da MMX
Corumbá, MMX Minas-Rio e da AVG. Os relatórios divulgados seguiram os padrões estabelecidos pelo
Canadian Institute of Mining Metalurgy and Petroleum (CIM Standards) e pelo documento denominado
National Instrument 43-101 of the Canadian Securities Administrators (NI 43-101).

O relatório interno de avaliação dos recursos e reservas da MMX Amapá foi emitido em março de 2008 e está
em processo de certificação por auditoria independente, em atendimento às exigências da Toronto Stock
Exchange, com previsão de divulgação ao mercado no 2T08.

Segue abaixo quadro com os recursos minerais auditados dos sistemas MMX.

MMX Minas-Rio MMX - Corumbá MMX - Amapá* AVG


Total Mina 63 & Urucum NE
( Mt ) ( Mt ) ( Mt ) ( Mt )

Medidos/
1485,0 82,9 73,6*
Indicados

2305,0 46,8 104,5* 98,7


Inferidos

900,0 150*
Conceituais

OBS: Database Dezembro 2007 (AVG), Novembro 2007 (Minas-Rio) e Setembro 2007 (Corumbá).
(*) Database março de 2006 - novo relatório a ser divulgado no 2T08

Nos recursos do Sistema MMX Corumbá estão incluídas as reservas da Mina 63, sendo 4,3 milhões de
toneladas de reservas provadas e 29,4 milhões de toneladas de reservas prováveis.

Os comentários de desempenho consolidado incluem informações relacionadas a investimentos projetados e


quantidades estimadas de produção mineral as quais não fazem parte do escopo de revisão das informações
trimestrais e, consequentemente, não foram revisadas pela KPMG Auditores Independentes.

6
Informações Relevantes

Eike Batista e Anglo American Celebram Contrato de Compra e Venda de Ações


Sr. Eike Batista, acionista controlador da MMX, certos administradores da MMX e a Anglo American
Participações em Mineração Ltda. (“Anglo American Participações”), uma subsidiária integral da Anglo
American plc, celebraram em 31 de março de 2008 Contrato de Compra e Venda de Ações por meio do qual
a Anglo American Participações concordou em adquirir, e o Sr. Eike Batista e certos administradores da MMX
concordaram em vender, ações ordinárias representativas de aproximadamente 63,47% do capital social da
IronX Mineração S.A. (“IronX”).

A IronX é sociedade por ações atualmente em processo de abertura de capital perante a CVM – Comissão de
Valores Mobiliários, a qual será a titular, após a finalização de operação de reestruturação da MMX, de 51%
do capital social da MMX Minas-Rio Mineração S.A. (“MMX Minas-Rio”) e de 70% da MMX Amapá Mineração
Ltda. (“MMX Amapá”). A Anglo American Participações atualmente detém indiretamente participação de 49%
na MMX Minas-Rio e, igualmente, de 49% na LLX Minas-Rio Logística Comercial Exportadora S.A. (“LLX
Minas-Rio”) – sendo que os 51% restantes do capital da LLX Minas-Rio permanecerão com a LLX Logística
S.A. (“LLX”). A Operação de Reestruturação envolverá, ainda, a transferência em favor da IronX de 100%
(cem por cento) das quotas representativas do capital social da MMX Metálicos Amapá Ltda. e da Bay
Service Serviços Portuários Ltda.

Além de outras condições costumeiras em operações dessa natureza, para efetivação da operação de
reestruturação, a IronX, a LLX e a MMX deverão obter as competentes aprovações de seus acionistas em
assembléia, convocada nos termos da Lei e das normas da CVM. A operação de aquisição está sujeita, por
sua vez, à obtenção de registro junto à CVM da Oferta de Tag-Along e à sua realização pela Anglo American
Participações. A operação será notificada aos órgãos competentes da defesa da concorrência, sendo que a
MMX, a IronX e a LLX manterão seus acionistas e o mercado oportuna e adequadamente informados sobre
todas as etapas até a conclusão.

Informações sobre a Operação de Reestruturação e a de Aquisição, a Oferta Pública por Alienação e


Controle, assim como a continuidade das operações da MMX e LLX como companhias abertas, listadas no
Novo Mercado da Bovespa, podem ser encontradas na íntegra do Fato Relevante, disponível na seção de
Relações com Investidores do website da MMX: www.mmx.com.br.

7
Demonstrações Financeiras da Controladora
Listamos abaixo os highlights do 1º trimestre de 2008 (1T08):

 Lucro líquido de R$184,2 milhões, devido principalmente ao ganho sobre aumento de capital
decorrente da liquidação financeira da operação de venda de 15% das ações da LLX à Ontario
Teachers’ Pension Plan (OTPP) por US$185 milhões;

 Receita financeira líquida de R$15,7 milhões;

 Despesas gerais e administrativas de R$13,7 milhões; e

 Patrimônio líquido de R$1,9 bilhão ao final do trimestre.

MMX no Novo Mercado

A MMX é listada na Bovespa, no segmento especial do Novo Mercado, sob o código MMXM3. A Companhia
integra as carteiras dos Índices de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (“IGC”), com Tag Along
Diferenciado (“ITAG”) e o Índice Brasil (“IBrX-100”). A cotação das ações é unitária e negociada em lote de
cem ações.

O Capital Social é composto exclusivamente por ações ordinárias, sendo assegurado aos minoritários,
conforme Estatuto Social da Companhia, tratamento igualitário àquele dado ao acionista controlador, em caso
de alienação de controle (tag along de 100%).

Em 7 de abril de 2008, dando continuidade ao programa de desdobramento de suas ações, conforme


divulgado no Prospecto referente a Oferta Pública, foi aprovado o terceiro desdobramento de ações, na
proporção de 20 novas ações ordinárias em substituição a cada ação existente. O capital social passou a ser
representado por 304.610 mil ações.

Ao final do 1T08 o free float da MMX alcançou 33,3%, representado por 709 acionistas. A participação de
investidores estrangeiros no free float foi de 91% e de 30% no capital total da Companhia.

A cotação das ações da MMX alcançou R$945,00 em 31 de março de 2008, representando uma valorização
de 0,53% nos primeiros três meses de 2008 e 138% em 12 meses. O valor de mercado alcançou R$14,4
bilhões.

No primeiro trimestre de 2008 foram negociadas 3.044 mil ações em 7.366 transações. Os títulos da MMX
estiverem presentes em todos os pregões do 1T08, com média diária de 123 negócios, 46% maior ao
observado no 4T07, mostrando o aumento da liquidez das ações da Companhia.

GDRs da MMX na TSX


A MMX possui Global Depositary Receipts – Nível 1 (“GDRs”) negociados na Bolsa de Valores de Toronto
(“TSX”) desde junho de 2007, com o código XMM. Com esta iniciativa, a MMX passou a ser a primeira
empresa brasileira a listar na TSX.

Após o desdobramento realizado em abril de 2008, cada ação da MMX, que até então equivalia a 20 GDRs,
passou a corresponder a 1 (um) GDR. Em 31 de março de 2008 os GDRs estavam representados por 444 mil
ações, 9% do Free float da Companhia.

8
Investimentos e aquisições
No 1T08 a Companhia, por meio de sua subsidiária direta AVX Mineração e Participações Ltda., concluiu a
operação de aquisição da totalidade de quotas da Minerminas – Mineradora Minas Gerais Ltda. por US$125
milhões, com pagamento em sete parcelas semestrais consecutivas.

Com esta aquisição a MMX espera que as operações integradas da AVG e Minerminas alcancem a produção
de 6,1 milhões de toneladas de minério de ferro em 2008 e 6,6 milhões em 2009. Nesse contexto, a
Companhia aprovou investimentos da ordem de US$40,1 milhões em benfeitorias nesses 2 anos, que
isoladamente permitirão a AVX alcançar a produção de 8 milhões de toneladas em 2010.

Evento Subsequente

Principais Deliberações da Reunião de Cisão Parcial da MMX


O Conselho de Administração da MMX em Reunião realizada dia 7 de abril de 2008, na sede social da
Companhia, deliberou o seguinte:

 Ratificar a assinatura, pela Companhia, do documento (“Indemnities Agreement”) celebrado com a LLX
Logística, IronX e Anglo American em 31 de março de 2008.

 Aprovar o Protocolo e Justificação de Cisão Parcial da Companhia, com Versão das Parcelas Cindidas do
seu Patrimônio Líquido para a IronX e para a LLX Logística, também firmado naquela data.

 Aprovar o Laudo de Avaliação das parcelas do patrimônio líquido da Companhia a serem vertidas para a
IronX e para a LLX Logística, elaborado pela KPMG Auditores Independentes.

 Aprovar a convocação da Assembléia Geral Extraordinária para deliberar sobre a cisão parcial da
Companhia (o que ocorrerá oportunamente).

 Tomar conhecimento da renúncia dos Diretores Luiz Rodolfo Landim Machado e Paulo Carvalho de
Gouvêa. os quais em seguida foram indicados para membros do Conselho de Administração da
Companhia, devendo tais indicações ser submetidas a aprovação dos acionistas da Companhia reunidos
em Assembléia.

 Eleger o Diretor Joaquim Martino Ferreira, para o cargo de Diretor Geral.

 Eleger o Diretor Financeiro Nelson José Guitti Guimarães para o cargo de Diretor de Relações com
Investidores.

 Aprovar a reeleição dos membros da Diretoria da Companhia, os quais devem servir por um período de 1
ano - Eike Fuhrken Batista para o cargo de Diretor Presidente; Joaquim Martino Ferreira para o cargo de
Diretor Geral e de Mineração; Adriano José Negreiros Vaz Netto para o cargo de Diretor; Dalton Nosé
para o cargo de Diretor; José Luiz Amarante Araújo para o cargo de Diretor Comercial e Nelson José
Guitti Guimarães para o cargo de Diretor Financeiro e de Relações com Investidores.

9
Informações sobre a Proposta de Cisão Parcial da MMX
Em 8 de abril a MMX informou, através de Fato Relevante, que a Administração da Companhia submeterá à
deliberação de seus acionistas, em Assembléia Geral Extraordinária, a cisão parcial da Companhia, com
versão de parcelas de seu patrimônio à IronX Mineração S.A. e a LLX Logística S.A., sociedades por ações
atualmente em processo de abertura de capital.

Os objetivos e benefícios da Cisão Parcial, o Direito de Recesso, assim como outras informações estão
explicadas na íntegra do documento, disponível na seção de RI do website da Companhia.

Os comentários de desempenho da controladora incluem informações relacionadas a investimentos


projetados e quantidades estimadas de produção mineral as quais não fazem parte do escopo de revisão das
informações trimestrais e, consequentemente, não foram revisadas pela KPMG Auditores Independentes.

10
MMX Mineração e Metálicos S.A.
(Companhia aberta)
Balanços patrimoniais
em 31 de março de 2008 e 31 de dezembro 2007
(Em milhares de reais)

Controladora Consolidado

Ativo 31/3/08 31/12/07 31/3/08 31/12/07

Circulante
Disponibilidades 439.531 368.931 1.430.257 1.424.938
Contas a receber - - 85.332 40.510
Estoques - - 131.963 153.968
Adiantamentos 4.067 5.715 40.172 41.147
Impostos a recuperar 29.154 23.118 48.604 36.479
Depósito vinculado 5.570 6.375 5.570 6.375
Retenções contratuais 44.117 42.992 44.117 42.992
Despesas Antecipadas 59 58 1.633 1.924
Contas a receber por cessão de imobilizado - 13.359 - -
Outros créditos 29 6 1.781 1.368

522.527 460.554 1.789.429 1.749.701

Não circulante
Realizável a longo prazo
Adiantamentos - - 41.243 41.621
Impostos a recuperar 166 124 52.468 47.877
Despesas antecipadas 192 203 247 257
Depósitos judiciais 8 8 85.603 611
Empresas controladas e coligadas 153.876 316.417 2.760 4.449
Créditos com terceiros - - 3.211 2.774

154.242 316.752 185.532 97.589


Ativo permanente
Investimentos 1.343.523 1.077.377 3.396 3.396
Intangíveis 810 810 871.467 744.746
Provisão para perda de investimento (9.780) (9.780) (9.780) (9.780)
Ágio na aquisição de controlada 9.990 9.990 630.933 457.499
Direitos minerais e concessão 600 600 237.280 285.156
Obrigações ligadas a retirada de ativos - - 11.504 10.101
Direito de passagem - - 1.530 1.770
Imobilizado 29.667 16.698 1.361.204 1.115.104
Diferido - - 502.229 458.155

1.374.000 1.094.885 2.738.296 2.321.401

2.050.769 1.872.191 4.713.257 4.168.691

11
MMX Mineração e Metálicos S.A.
(Companhia aberta)
Balanços patrimoniais
em 31 de março de 2008 e 31 de dezembro 2007
(Em milhares de reais)

Controladora Consolidado

Passivo 31/3/08 31/12/07 31/3/08 31/12/07

Circulante
Fornecedores 10.769 15.351 100.681 129.116
Empréstimos e financiamentos 708 548 1.263.553 701.900
Impostos e contribuições a recolher 6.139 13.594 57.333 61.420
Salários e remunerações 358 4.528 5.124 17.564
Provisão para perda com derivativos - - 37.675 20.495
Obrigações com aquisições de investimentos - - 182.896 149.192
Obrigações com aquisições de imobilizado - - 11.239 12.004
Empresas controladas e coligadas 802 682 - -
Obrigações com terceiros 112 2.851
Imposto de renda e contribuição social a pagar - - 103.336 84.859
Provisão para passivo a descoberto 24.411 12.959 - -
Outras obrigações 2.446 2.948 31.218 41.360

45.633 50.610 1.793.167 1.220.761

Não circulante
Exigível a longo prazo
Empréstimos e financiamentos 7.497 7.909 14.835 388.239
Impostos e contribuições a recolher - - 529 972
Obrigações com aquisições de investimentos - - 488.794 437.038
Obrigações ligadas a retiradas de ativos e reflorestamento - - 14.980 12.431
Provisão para contingências - - 242 242
Obrigações com aquisições de imobilizado - 0
Resultados de exercícios futuros - - 267.512 247.976
Outras obrigações - - 4.202 3.776

7.497 7.909 791.094 1.090.674

Participações de minoritários - - 131.357 43.584

Patrimônio líquido
Capital social 1.142.804 1.142.804 1.142.804 1.142.804
Reservas de lucros 670.868 670.868 670.868 670.868
Prejuízos acumulados 183.967 - 183.967 -

1.997.639 1.813.672 1.997.639 1.813.672

2.050.769 1.872.191 4.713.257 4.168.691

12
MMX Mineração e Metálicos S.A.
(Companhia aberta)
Demonstrações de resultados
Exercícios findos em 31 de março de 2008 e 2007
(Em milhares de reais)

Controladora Consolidado

31/3/08 31/3/07 31/3/08 31/3/07

Receita operacional bruta - - 168.003 25.378

Deduções - - (7.923) (311)

Receita operacional líquida - - 160.080 25.067

Custos dos produtos vendidos e dos serviços prestados - - (159.695) (27.264)

Lucro (prejuízo) bruto - - 385 (2.197)

Outras receitas (despesas) operacionais


Administrativas e gerais (13.705) (8.967) (52.955) (13.399)
Comerciais - - (33.514) (3.548)
Receitas financeiras 17.405 29.629 38.842 29.406
Despesas financeiras (310) (889) (44.763) (9.529)
Variação cambial líquida (1.401) 225 13.348 4.994
Resultado de equivalência patrimonial (60.039) (5.252) - -
Provisão para passivo descoberto (11.453) - - -
Ganho sobre aumento de capital -
Provisão para perdas de estoque - - - -
Outras receitas (despesas) operacionais - (6.770) (15.194) (2.901)
Lucro (prejuízo) operacional (69.503) 7.976 (93.851) 2.826

Resultado não operacional 253.718 - 254.668 -

Lucro (prejuízo) antes do imposto de renda e da contribuição social 184.215 7.976 160.817 2.826

Imposto de renda e contribuição social - (4.190) (1.191) (4.190)

Lucro (prejuízo) antes das participações minoritárias 184.215 3.786 159.626 (1.364)

Participações minoritárias - - 24.589 5.150

Lucro líquido (prejuízo) do exercício 184.215 3.786 184.215 3.786

Lucro líquido (prejuízo) por lote de mil ações - R$ - 1

Quantidade de ações ao final do exercício (por lote de mil) 3.804

13
MMX Mineração e Metálicos S.A.
(Companhia aberta)
Demonstrações dos fluxos de caixa
Exercícios findos em 31 de março de 2008 e 2007
(Em milhares de reais)

Controladora Consolidado

31/3/08 31/3/07 31/3/08 31/3/07

Fluxos de caixa das atividades operacionais


Lucro líquido (prejuízo) do período 184.215 3.786 184.215 3.786
Itens de resultado que não afetam o caixa:
Depreciação e amortização 254 12 23.713 2.298
Resultado de equivalência patrimonial (60.039) 5.252 - -
Provisão para passivo a descoberto 11.452 6.770 - -
Variação monetária e juros 16.093 (3.863) 15.796 (8.975)
Participações de minoritários - - 87.773 (463)
Ganho por variação de percentual em participação de controladas - -
Custo residual do ativo permanente baixado 15 - 30.405 -
Variações nos ativos e passivos: - -
Aumento em retenções contratuais (1.125) (13) (1.125) (13)
Aumento em deposito vinculado 805 (25) 805 (25)
Aumento (redução) em estoque - - 22.005 (12.354)
Aumento em contas a receber - (400) (44.822) (16.704)
Empresas controladas e coligadas - (1.050) -
Aumento (redução) em outros créditos 8.916 - (100.904) -
Redução em fornecedores (4.583) (2.172) (28.434) 7.312
Aumento de imposto de renda e contribuição social a pagar - - 18.477 -
Aumento de impostos e contribuições a recolher (7.455) - (4.530) -
Aumento em obrigações com aquisições de investimentos - - 85.460 -
Aumento (redução) em outras obrigações (4.673) 4.801 (20.372) 44.973
Aumento em resultados de exercícios futuros - - 19.536 -
Efeito liquido decorrente da consolidação proporcional a partir de 18 de julho de 2007

Disponibilidades líquidas geradas pelas


atividades operacionais 143.875 14.148 286.948 19.835

Fluxos de caixa das atividades de investimentos


Créditos com pessoas ligadas
Empréstimos concedidos (126.574) (53.232) -
Empréstimos liquidados 276.441 21.363 -
Provisão para perda com derivativos - - 17.180 -
Aquisição em investimentos permanentes em outras sociedades (206.354) (11.250) -
Ágio na aquisição de investimentos (173.681)
Redução no valor de aquisição de investimentos - - - 525
Obrigações ligadas a retirada de ativos - - (1.403)
Aquisições de bens do imobilizado (13.238) (173) (300.218) (141.174)
Aquisição de direitos minerários - - (4.961) (85.989)
Efeitos da avaliação a valor presente 53.077
Adições ao ativo diferido - - (44.074) 3.284

Disponibilidades líquidas aplicadas nas


atividades de investimentos (69.725) (43.292) (454.080) (223.354)

Fluxos de caixa das atividades de financiamentos


Aumento de capital, líquido - - - -
Empréstimos e financiamentos
Empréstimos obtidos - - 370.984 193.715
Empréstimos liquidados (334) (10.038) (198.533) (41.298)
Débitos com pessoas ligadas
Empréstimos obtidos 54.257 - -
Empréstimos liquidados (57.473) - -

Disponibilidades líquidas geradas pelas (aplicadas nas)


atividades de financiamentos (3.550) (10.038) 172.451 152.417

Demonstração do aumento (redução) nas disponibilidades

No início do período 368.931 727.843 1.424.938 779.212


No fim do período 439.531 688.661 1.430.257 728.110

Aumento (redução) nas disponibilidades 70.600 (39.182) 5.319 (51.102)

14