Você está na página 1de 3

Cópia não autorizada

CDU: 669.15-198 DEZ./1989 EB-842


Ferrotitânio
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
EndereçoTelegráfico: Especificação
NORMATÉCNICA
Registrada no INMETRO como NBR 5919
NBR 3 - Norma Brasileira Registrada

Origem: Projeto EB-842/88


CB-1 - Comitê Brasileiro de Mineração e Metalurgia
CE-1:201.07 - Comissão de Estudo de Ferroligas
EB-842 - Ferrotitanium - Specification
Copyright © 1990, Descriptor: Ferrotitanium
ABNT–Associação Brasileira Esta Norma substitui a EB-842/85
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Ferrotitânio. Ferroliga 3 páginas
Todos os direitos reservados

SUMÁRIO 3.1 Ferrotitânio


1 Objetivo
2 Documentos complementares Liga de titânio com ferro e outros elementos, utilizada na
3 Definição introdução de titânio como elemento de liga nos produtos
4 Condições gerais metalúrgicos, principalmente siderúrgicos.
5 Condições específicas
6 Inspeção 4 Condições gerais
7 Aceitação e rejeição
4.1 Classificação
1 Objetivo
O ferrotitânio é classificado em três classes, de acordo
Esta Norma fixa as condições exigíveis para encomenda, com a Tabela 1.
fabricação e fornecimento de três classes de ferrotitânio.
Tabela 1 - Classificação da liga ferrotitânio
2 Documentos complementares
Classes de ferrotitânio
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
Fe-Ti/25-30
MB-438 - Ligas ferrotitânio - Análise química - Método
Fe-Ti/35/45
de ensaio
Fe-Ti/46-55
MB-463-I - Coleta de amostras de ferroligas e outras
Nota: A simbologia Fe-Ti é a designação utilizada para identificar
adições metálicas - Procedimento o ferrotitânio e os números ao lado indicam as classes.

MB-463-II - Amostragem e preparação de amostras


de ferroligas e outras adições metálicas - Procedimento 4.2 Modo de fazer a encomenda

MB-1152 - Ferroliga - Ensaio granulométrico - Método Dos pedidos de ferrotitânio devem constar:
de ensaio
a) número desta Norma e classe (Fe-Ti/25-30,
3 Definição Fe-Ti/35-45 ou Fe-Ti/46-55);

Para os efeitos desta Norma é adotada a definição 3.1. b) quantidade;


Cópia não autorizada
2 EB-842/1989

c) ferrotitânio; 5 Condições específicas

d) exigências químicas adicionais; 5.1 Requisitos de granulometria

e) granulometria; 5.1.1 O ferrotitânio deve ser fornecido de acordo com uma


das seguintes granulometrias:
f) tipo de embalagem;
a) inferior a 10 mm;
g) forma de transporte;
b) entre 10 e 40 mm;
h) acordos complementares.
c) entre 10 e 100 mm.
4.3 Embalagem
5.1.2 Por solicitação do consumidor podem ser
O ferrotitânio deve ser entregue a granel ou em embalagem estabelecidas outras faixas granulométricas.
adequada, que não permita perdas e contaminação do
material. O material deve estar livre de substâncias 5.1.3 Podem ser admitidos no máximo 10%, em massa, de
estranhas. material com granulometria menor do que o tamanho
mínimo especificado pelo comprador e no máximo 5%,
em massa, com granulometria maior do que o tamanho
4.4 Marcação
máximo especificado. A dimensão máxima existente no
lote não deve ultrapassar em 25% do limite superior na
4.4.1 Da embalagem deve constar de forma legível e
granulometria especificada.
indelével a seguinte marcação:
5.2 Requisitos de composição química
a) ferrotitânio;
Os requisitos de composição química do ferrotitânio são
b) número desta Norma e classe (Fe-Ti/25-30, dados na Tabela 2. Por solicitação do consumidor podem
Fe-Ti/35-45 ou Fe-Ti/46-55); ser estabelecidos e/ou incluídos outros elementos químicos
não constantes da Tabela 2.
c) nome ou símbolo do produtor;
6 Inspeção
d) massa líquida e bruta;
6.1 Condições de inspeção
e) número de identificação do produtor que individu-
alize o lote e que permita o levantamento do A inspeção para aceitação do material deve ser feita nas
processamento do material durante a produção. instalações do comprador, podendo ser acompanhada
pelo produtor.
4.4.2 A marcação deve ser feita diretamente sobre a
embalagem, por meio de pintura ou de etiqueta resistentes 6.2 Amostragem e esnsaios
às intempéries.
6.2.1 A amostragem e o ensaio para determinação da
4.4.3 Exigências adicionais quanto à marcação devem ser granulometria devem ser feitos de acordo com a
motivo de acordo prévio entre o produtor e o comprador. MB-1152.

Tabela 2 - Requisitos de composição química do ferrotitânio

Em percentagem

Elementos Fe-Ti/25-30 Fe-Ti/35-45 Fe-Ti/46-55

Titânio 25,00-30,00 35,00-45,00 46,00-55,00

Carbono máximo 0,10 0,10 0,12

Fósforo máximo 0,10 0,10 0,10

Enxofre máximo 0,05 0,05 0,05

Silício máximo 3,00 3,00 2,00

Alumínio máximo 8,00 10,00 10,00

Manganês máximo 2,00 2,00 2,00


Cópia não autorizada
EB-842/1989 3

6.2.2 A amostragem do material para o ensaio químico aos requisitos especificados, deve ser escolhido de comum
deve ser feita de acordo com a MB-463-I e MB-463-II. acordo um laboratório neutro para efetuá-lo de acordo
com 6.2.2 e 6.2.3. Os valores obtidos no ensaio efetuado
6.2.3 O ensaio químico deve ser realizado de acordo com pelo órgão neutro devem ser considerados definitivos.
a MB-438. Caso seja necessário ensaio químico de
elemento não constante na MB-438, deve ser estabelecido 7.3 O produtor deve entregar um certificado de análise de
por acordo prévio entre o produtor e o comprador o cada lote, indicando os teores dos elementos da Tabela 2.
método para a determinação deste elemento.
7.4 O material que não estiver de acordo com as
7 Aceitação e rejeição características fixadas nesta Norma pode ter sua recepção
sustada a critério do comprador. Neste caso são admitidos
7.1 Sendo os resultados do ensaio granulométrico não sa- somente uma reamostragem e um reensaio do mesmo
tisfatórios aos requisitos especificados, deve ser escolhido lote, de acordo com 7.1 e 7.2, cujos resultados devem ser
de comum acordo um órgão neutro para efetuá-lo de satisfatórios. Em caso contrário, o lote é rejeitado.
acordo com 6.2.1. Os valores obtidos no ensaio efetuado
pelo órgão neutro devem ser considerados definitivos. 7.5 Qualquer reclamação ou rejeição do material deve ser
comunicado ao produtor no prazo máximo de 20 dias, a
7.2 Sendo os resultados do ensaio químico não satisfatórios partir da data de recebimento pelo comprador.