Você está na página 1de 15

OS

OS FENMENOS
FENMENOS DEDE
LUZ
LUZ EE COR
COR
TOM LOCAL

Cada objeto tem uma claridade ou obscuridade intrnseca, indepedentemente de


sua iluminao. Tom local foi um termo criado por Nathan Goldstein (1977).

Observe as
superfcies do vaso,
da mesa e do piso,
iluminadas pelo sol
e na sombra. Cada
um tem
sombreados cujo
grau de claridade
ou obscuridade
corresponde ao seu
tom local.
Refere-se ao sombreado que varia de mais
claro a mais escuro em uma forma
ilustrada, com objetivo de faze-la parecer
tridimensional.
Aquele que supera todos os outros neste
aspecto de arte merece o maior louvor
(Birren, 1965.

A cor de uma superfcie na sombra permanece a mesma que nos


lados iluminados, ficando somente um pouco mais escura, e que
grau de obscuridade depende do tom local da forma.
A cor dos sombreados
Os sombreados das
formas tambm
assumem coloraes
sutis diferentes das
verses mais escuras de
suas superfcies
iluminadas.
Lets start with the first set of slides

As superfcies sombreadas esto


repletas de cor. O reboco rosa fica
matizado de arroxeado na parte
superior por refletir o azul do cu,
o piso em primeiro plano e o
peitoril da janela em cinza escuro.
Matizado
So variaes de cor em superfcies planas. Ao redor delas parecem ser coloridas
ou iluminadas de modo que no seja uniforme.

Os matizados so
especialmente
indicados para fazer
as ilustraes de
ambientes internos
parecerem mais vivas
e reais.
Multiplicidade de cor

O mundo cintila em cores. A maioria das cores so na verdade,


mdias ou misturas visuais de um grande nmero de cores.
Perspectiva Atmosfrica

Formas que se perdem na


distncia sofrem um
mudana de cor. Em geral,
tornam-se mais claras, mais
frias (mais azuladas) e
acinzentadas.
Reflexos

Superfcies refletoras enviam as


cores que vem de volta para o
observador.

As cores refletidas na janela e na


mesa com tampo de vidro so mais
fracas que aquelas dos objetos
relfetidos, mas no aquelas
refletidas sobre a coluna de ao
polido.
Luminosidade
Luminosidade