Você está na página 1de 1

Resenha

O desafio do conhecimento: pesquisa ao "progressismo" ou a modernidade" e a


segunda ao "tradicionalismo" ou ao
qualitativa em sade, por Maria Ce- "reacionarismo").
cilia Minayo. So Paulo, HUCITEC /
Paralelamente, trata-se de um livro
ABRASCO, 1992.
dos mais teis para os estudantes e
profissionais da Sade Coletiva que
desejam se aventurar no espinhoso campo
do "social na sade", na medida em que
Antes de mais nada preciso colocar
apresenta, de modo suscinto, com
que se trata de um livro importante, que
proficincia e clareza, as vrias correntes
acaba por ocupar, elegantemente, um
tericas e metodolgicas das cincias
espao insuficientemente ocupado, qual
sociais, no que elas tocam a problemtica
seja, aquele referente ao papel do assim
da Sade Coletiva. Isto sem esconder a sua
chamado "qualitativo" na produo do
"opo preferencial" (ainda que no
conhecimento no campo da Sade Coletiva.
exclusiva) pela dialtica materialista

O livro da professora Minayo


bvio que ainda fica faltando
consegue isso basicamente porque opta por
coisas (por exemplo, deixar mais claro que
situar a questo do "qualitativo" na produo
o "qualitativo" no pode ser identificado com
do conhecimento, no campo da Sade
o resduo daquilo que o "quantitativo" no
Coletiva.
consegue explicar). Mas, afinal, ningum -
muito menos uma figura delicada como a
Com efeito, no cabe dvida que o
Prof Ceclia - de ferro, notadamente
"qualitativo" fica extremamente empobrecido
quando se trata de equacionar as mais que
quando confinado ao terreno das opes
complexas relaes entre Sade/ Doena/
metodolgicas.
Social/ Epistemologa/ Metodologia/
Teoria/ Prtica e outros tantos...
Alm de conseguir escapar, repito,
elegantemente, desta viso pequena do
problema, a Prof Minayo consegue
Fernando Lefvre
tambm escapar de outra armadilha: aquela
Departamento de Prtica de Sade Pblica-
que ope o "qualitativo" ao "quantitativo"
FSP/USP
como coisas mutuamente excludentes (ou,
pior ainda, como coisas ligadas, a primeira

Você também pode gostar