Você está na página 1de 64

Método da falsa posição

Método da falsa posição Descrição do método No método da falsa posição (FP) ou regula falsi

Descrição do método

No método da falsa posição (FP) ou regula falsi procede-se do mesmo modo que no método da bissecção excepto que o ponto x n+1 se determina não como o ponto médio do intervalo, mas como a intersecção da secante que passa pelos pontos (a n , f(a n )) e (b n , f(b n )) com o eixo dos xx.

35
35

Método da falsa posição

Método da falsa posição Descrição do método A equação da recta secante que passa pelos pontos

Descrição do método

A equação da recta secante que passa pelos pontos (a n , f(a n )) e (b n , f(b n )) é dada por:

y

f

a

n

f

b

n

f

a

n

b

n

a

n

x

a

n

Quando esta recta secante corta o eixo dos xx no ponto x n+1 , tem-se:

a n  b n  a n  x  a n  Quando esta

36

Método da falsa posição

Método da falsa posição Descrição do método • Se f ( a n ) f (

Descrição do método

• Se f(a n )f(b n ) < 0

então

x n+1 ]a n , b n [.

• Na iteração seguinte é utilizado o subintervalo [a n , x n+1 ] ou o subintervalo [x n+1 , b n ], consoante se verifique que f(a n )f(x n+1 ) < 0 ou f(x n+1 )f(b n ) < 0.

Se f(x n+1 ) = 0, então x n+1 é um zero e o algoritmo termina aqui.

Método da falsa posição

Algoritmo

Método da falsa posição Algoritmo 38
Método da falsa posição Algoritmo 38

Método da falsa posição

Método da falsa posição Erros e convergência • Seja f ∈ C[a, b], e tal que

Erros e convergência

• Seja f C[a, b], e tal que f(a) . f(b)<0, e seja s o único zero de f nesse intervalo. Então, a sucessão {x n } determinada pelo método da falsa posição converge para s.

Mais ainda, se f for continuamente diferenciável em [a, b], definindo com m 1 >0, o erro de aproximação de s satisfaz a relação

o erro de aproximação de s satisfaz a relação • • O majorante do erro absoluto
o erro de aproximação de s satisfaz a relação • • O majorante do erro absoluto

• O majorante do erro absoluto de x n+1 é do por

o erro de aproximação de s satisfaz a relação • • O majorante do erro absoluto

39

Método da falsa posição

Critério de Paragem

| k+1 | tolerância

de Paragem  |  k + 1 |  tolerância O Cálculo de  k
de Paragem  |  k + 1 |  tolerância O Cálculo de  k

O Cálculo de k+1 exige o conhecimento de duas estimativas.

A tolerância é uma estimativa para o erro absoluto da aproximação.

Método da falsa posição

Método da falsa posição Exemplo: Determinar a raiz da equação f(x) = xlogx – 1=0 ,

Exemplo: Determinar a raiz da equação f(x) = xlogx – 1=0,

considerando o método da falsa posição com

adotando [a 0 ,b 0 ] = [2, 3] como intervalo inicial.

[a 0 ,b 0 ] = [2, 3] como intervalo inicial . e  Verificação das

e

Verificação das condições de convergência

f(a 0 ) = f(2,00000) = -0,39794

f(b 0 ) = f(3,00000) = 0,43140 o sinal da derivada de f é constante em [2, 3], logo existe

f(a 0 ) x f(b 0 ) < 0

um único zero de f em [2, 3].

Estimação do erro

f’(x) = log x + 1/ln10

n

1

M

1

m

1

m 1

x

n

1

x

n

0 , 2395

m

1

M

1

x

n

1

min

x

2 ,3

Max

x

2 ,3

x

n

f

f

x

f

2

x

f

3

0 .7353

0 .9114

41

Método da falsa posição

Cálculo da 1ª iteração: a 0 = 2 e b 0 = 3

Cálculo da 1ª iteração: a 0 = 2 e b 0 = 3 f(a 0 )

f(a 0 )

x 1 = [2 x 0,4314 3 x (- 0,3979)] / [0,4314 – (- 0,3979)] = 2,4798

= - 0,3979 < 0

f(b 0 )

e

0,4314 > 0

=

Teste de Paragem

Para o critério | n+1 | < é preciso o conhecimento de duas estimativas consecutivas.

|f(x 1 )| =|- 0,0219| = 0,0219 > tolerância = 0,002

Escolha do Novo Intervalo

Método da falsa posição

Método da falsa posição  Cálculo da 2ª iteração: a 1 = 2,4798 e b 1

Cálculo da 2ª iteração: a 1 = 2,4798 e b 1 =3

f(a 1 )

= - 0,0219 < 0

e

f(b 1 )

= 0,4314

> 0

x 2 = [2,4798 x 0,4314 3 x (- 0,0219)] /[0,4314 – (- 0,0219)] = 2,5049

Teste de Paragem

| 2 | =0,2395 x |x 2 - x 1 |=0,2395 x |2,5049 - 2,4798|

= 0.0060 > =0,002 |f(x 2 )| =|- 0,0011| = 0,0011 < tolerância = 0,002

Escolha do Novo Intervalo

f(a 1 ) x f(x 2 ) = (- 0,0219) x (- 0,0011) > 0

logo: a 2 = x 2 = 2,5049

e b 2 = b 1 = 3

43

Método da falsa posição

Método da falsa posição  Cálculo da 3ª iteração a 2 = 2,5049 e b 2

Cálculo da 3ª iteração a 2 = 2,5049 e b 2 = 3

f(a 2 )

= - 0,0011

< 0

e

f(b 2 )

= 0,4314

> 0

x 3 = [2,5049 x 0,4314 3 x (- 0,0011)] / [0,4314 – (- 0,0011)] = 2,5061

Teste de Paragem

| 3 | = 0,2395 x |x 3 x 2 |= 0,2395 x |2,5061 - 2,5049|

=0,002

|f(x 3 )| = |- 7,0118.10 -5 | = 7,0118.10 -5 < tol = = 0.0002874 < =0,002

(valor aceitável de raiz)

44

Método da falsa posição

Exemplo: f(x) = xlogx - 1

Método da falsa posição Exemplo: f(x) = xlogx - 1 k f(a k ) f(b k
k f(a k ) f(b k ) a k b k x k+1  k+1
k
f(a k )
f(b k )
a k
b k
x k+1
 k+1
2,000000
3,000000
-0,3979000
0,431400
2,4798000
-------
0
2,479800
3,000000
-0,0219000
0,431400
2,5049000
0.0060
1
2,504900
3,000000
-0,0011000
0,431400
2,5061000
0.0002874
2
 = 0,002

Método da falsa posição

Método da falsa posição Exemplo: Determine o zero da função f(x) = x 3 – x

Exemplo: Determine o zero da função f(x) = x 3 – x – 1, pelo método da falsa posição, considerando o intervalo inicial: [1, 2]

e = 0,002.

Condições de convergência f(a 0 ) = f(1) = -1 e f(b 0 ) = f(2) = 5 o sinal da derivada de f é constante em [1, 2] (f’(a 0 ) = 2 e f’(b 0 ) = 11), logo existe um único zero de f em [1,2].

Estimação do erro

f’(x)= 3x 2 – 1

n

1

M

1

m

1

m 1

x

n

1

x

n

4,5

x

n

1

min

x

1, 2

m

1

M

1

Max

x

1, 2

x

n

f

f

x

f



1

x

f

2

2

11

46

Método da falsa posição

Cálculo da 1ª iteração: a 0 = 1

e

b 0 = 2

f(a 0 )

x 1 = [1 x 5 2 x (- 1)] / [5 – (- 1)] = 1,16667

= - 1 < 0

f(b 0 )

e

5

> 0

=

Teste de Paragem

1 < 0 f(b 0 ) e 5 > 0 =  Teste de Paragem 

Para o critério | n+1 | < é preciso o conhecimento de duas estimativas consecutivas. |f(x 1 )| =|- 0,5787037| = 0,5787037 > tol==0,002

Escolha do Novo Intervalo

f(a 0 ) x f(x 1 ) = (- 1) x (- 0,5787037) > 0

logo:a

= x

= 1 16667

e b

= b

= 2

47

Método da falsa posição

Método da falsa posição Cálculo da 2ª iteração: a 1 = 1 , 1 6 6

Cálculo da 2ª iteração: a 1 = 1,16667 e b 1 = 2

f(a 1 ) = -0,5787< 0

e

f(b 1 )

=

5

> 0

x 2 = [1,16667 x 5 2 x (- 0,5787)] / [5 – (0,5787)] = 1,2531

Teste de Paragem

| 2 | =4,5 |x 2 - x 1 |=4,5 |1,2531 - 1,16667 | = =0,388935 > =0,002 |f(x 2 )| =|-0,285363| = 0,285363 > tol==0,002

Escolha do Novo Intervalo

f(a 0 ) x f(x 1 ) = (- 1) x (- 0,5787037) > 0

logo:a 1 = x 1 = 1,16667

e b 1 = b 0 = 2

48

Método da falsa posição

Método da falsa posição Exemplo: f(x) = x 3 – x – 1 a b f(a

Exemplo: f(x) = x 3 – x – 1

a b f(a k ) f(b k ) x f(x k+1 )  k k
a
b
f(a k )
f(b k )
x
f(x k+1 )
k
k
k
k+1
k+1
1,000000
2,000000
-1,0000000
5,000000
1,1666667
-0,578704
-------
0
1,166667
2,000000
-0,5787037
5,000000
1,2531120
-0,285363
0,388935
1
1,253112
2,000000
-0,2853630
5,000000
1,2934374
-0,129542
2
1,293437
2,000000
-0,1295421
5,000000
1,3112812
-0,056588
3
1,311281
2,000000
-0,0565885
5,000000
1,3189885
-0,024304
4
1,318988
2,000000
-0,0243037
5,000000
1,3222827
-0,010362
5
1,322283
2,000000
-0,0103618
5,000000
1,3236843
-0,004404
6
7
1,323684
2,000000
-0,0044039
5,000000
1,3242795
-0,001869
0.0026775
49

= 0,002

Método da falsa posição

Vantagens:

Método da falsa posição Vantagens: • Cálculos relativamente simples e facilidade de implementação; •

• Cálculos relativamente simples e facilidade de implementação;

• Estabilidade e convergência para a solução procurada;

• Desempenho regular e previsível (sempre que há alteração dos extremos);

Método da falsa posição

Desvantagens:

Método da falsa posição Desvantagens: • Lentidão do processo de convergência. Apesar do processo de convergência

• Lentidão do processo de convergência. Apesar do processo de convergência para MFP ser mais rápido do que o método de B-S (sempre que há alteração dos extremos), o método da FP ainda requer o cálculo de f(x) em cada iteração.

• Necessidade de conhecimento prévio da região na qual se encontra a raiz de interesse (o que nem sempre é possível).

Método da falsa posição

Método da falsa posição Exercícios: Pelo método de falsa posição: 1. Determinar uma aproximação com um

Exercícios: Pelo método de falsa posição:

1. Determinar uma aproximação com um

erro absoluto inferior a 0.005 da (única)

solução da equação

se sabe estar no intervalo [-2, -1].

da equação se sabe estar no intervalo [ - 2 , - 1]. que 2. Determinar

que

2. Determinar a raiz positiva da equação

f

x

inferior a

x

10

2

4

.

2

0

com um erro

Método da falsa posição

Solução 1:

Método da falsa posição Solução 1: 53
Método da falsa posição Solução 1: 53

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada O método da falsa posição tende a desenvolver uma convergência lenta

O método da falsa posição tende a desenvolver uma convergência lenta quando um dos extremos, a n ou b n , permanece inalterado ao longo das iterações. Para evitar este inconveniente usar-se o Método da Falsa Posição Modificado (FPM )

ao longo das iterações. Para evitar este inconveniente usar-se o Método da Falsa Posição Modificado (

54

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada Descrição do método Este método é em tudo semelhante ao da

Descrição do método

Método da falsa posição Modificada Descrição do método Este método é em tudo semelhante ao da

Este método é em tudo semelhante ao da falsa

posição, excepto que, sempre

que

o valor da ordenada do extremo do intervalo que se mantém constante é divido por 2. Assim, se, por ex., esse extremo for b n , usa-se os pontos (a n+1 , f(a n+1 )) e (b n , f(b n )/2) para traçar a nova secante em vez dos pontos (a n+1 , f(a n+1 )) e (b n , f(b n )).

f(x n )f(x n+1 ) > 0

Método da falsa posição Modificada

Algoritmo

Método da falsa posição Modificada Algoritmo 56
Método da falsa posição Modificada Algoritmo 56

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada Erros e convergência • Seja f ∈ C[a, b], e tal

Erros e convergência

• Seja f C[a, b], e tal que f(a) . f(b)<0, e seja s o único zero de f nesse intervalo. Então, a sucessão {x n } determinada pelo método da falsa posição modificada converge para s.

• O majorante do erro absoluto de x n+1 é do por

• O majorante do erro absoluto de x n + 1 é do por onde sempre

onde

majorante do erro absoluto de x n + 1 é do por onde sempre que f

sempre que f é continuamente diferenciável em [a, b].

Critérios de Paragem: Os mesmos que os do método da falsa posição

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada Em Resumo  Definição do Intervalo Inicial – Atribui-se [a,b] como

Em Resumo Definição do Intervalo Inicial

– Atribui-se [a,b] como intervalo inicial

a 0 = a

b 0 = b

– Condições de Aplicação

f(a)*f(b) < 0

• Sinal da derivada constante

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada  Definição dos Subintervalos – Subdivide-se o intervalo pelo ponto de

Definição dos Subintervalos

– Subdivide-se o intervalo pelo ponto de intersecção da reta que liga f(a) a f(b) e o eixo das abscissas

– Verifica-se se x 1 é uma aproximação da raiz da equação (s)

• Se verdadeiro

Caso contrário define-se um novo intervalo

x 1 é a raiz procurada

Método da falsa posição Modificada

Definição do Novo Intervalo

posição Modificada  Definição do Novo Intervalo – Determina-se em qual dos subintervalos [a 0 ,

– Determina-se em qual dos subintervalos [a 0 , x 1 ] ou [x 1 , b 0 ] - se encontra a raiz s

– 1º Teste

• Verifica-se se f(a)*f(x 1 ) < 0

Se verdadeiro

s (a 0 , x 1 )

Logo: a 1 = a 0 e b 1 = x 1

Caso contrario s (x 1 , b 0 )

Logo a 1 = x 1 e b 1 = b 0

Método da falsa posição Modificada

Definição do novo valor de x

2º Teste Verifica-se se f(x i )*f(x i+1 ) > 0

• Caso seja verdadeiro

Se f(a)*f(x 1 ) < 0

Se verdadeiro faz-se f(a)/2 Caso contrário faz-se f(b)/2

Se verdadeiro faz-se f(a)/2 Caso contrário faz-se f(b)/2 • Caso contrario  Permanecem os valores 

Caso contrario Permanecem os valores

Repete-se o processo até que o valor

de x atenda às condições de paragem.

61

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada Exemplo: Considerando f(x) = xlogx – 1 Com o intervalo inicial

Exemplo: Considerando f(x) = xlogx – 1

Com o intervalo inicial atribuído: [2, 3] e = 0,002

f(a 0 ) = - 0,3979 e f(b 0 ) = 0,4314, logo f(a 0 ) * f(b 0 ) = - 0,017165< 0

f’(x) = logx + 1/ln10 > 0 para todo x em [2, 3]. Então o sinal da derivada é constante em [2, 3].

Cálculo da 1ª aproximação a 0 = x 0 = 2 b 0 = 3

x 1 = [2*0,4314 3*(- 0,3979)] / [0,4314 – (- 0,3979)] = 2,4798

Teste de Paragem: |f(x 1 )| =|- 0,0219| = 0,0219 > tolerância

Escolha do Novo Intervalo

f(a 0 ).f(x 1 ) = (- 0,3979)*(- 0,0219) > 0

62

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada  Cálculo da 2ª aproximação a 1 = 2,4798 b 1

Cálculo da 2ª aproximação a 1 = 2,4798 b 1 = 3

f(x 0 ).f(x 1 ) = (- 0,3979).(- 0,0219) > 0 f(a 0 ).f(x 1 ) = (- 0,3979 ).(- 0,0219) > 0

f(a 1 ) = - 0,0219

( - 0,3979 ).( - 0,0219 ) > 0 f(a 1 ) = - 0,0219 <

< 0

f(b 1 ) = 0,4314

e

( faz f(b)/2 )

> 0

x 2 = [2,4798*(0,4314/2) – 3*(- 0,0219)] /[(0,4314/2) – (- 0,0219)]

= 2,5277

Teste de Paragem: |f(x 2 )| =|0,018| = 0,018 >

Escolha do Novo Intervalo

f(a 1 )*f(x 2 ) = (- 0,0219)*(0,018) < 0

logo:

a 2 = a 1 = 2,4798

e b 2 = x 2 = 2,5277

63

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada  Cálculo da 3ª aproximação: a 2 = 2,4798 e b

Cálculo da 3ª aproximação: a 2 = 2,4798 e b 2 = 2,5277

f(x 1 )*f(x 2 ) = (- 0,0219)*(0,018) < 0 f(a 1 )*f(x 2 ) = (- 0,0219)*(0,018) < 0

f(a 2 ) = - 0,0219

) = ( - 0,0219 )*( 0,018 ) < 0 f(a 2 ) = - 0,0219

< 0

f(b 2 ) =

e

0,018

( Permanece

f(a)

e

f(b) )

> 0

x 3 = [2,4798*(0,018) – 2,5277*(- 0,0219)] / [(0,018) – (- 0,0219)] = 2,5060

Teste de Paragem

|f(x 3 )| =|- 0,000153| = 0,000153 <

(valor aceitável de raiz )

64

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada Exemplo 10: f(x) = xlogx – 1 f(a k ) f(b

Exemplo 10: f(x) = xlogx – 1

f(a k ) f(b k ) f(x k+1 ) k a k b k x
f(a k )
f(b k )
f(x k+1 )
k
a k
b k
x k+1
2,000000
3,000000
-0,3979000
0,431400
2,4798000
-0,021900
0
2,479800
3,000000
-0,0219000
0,431400
2,5277000
0,018000
1
2,479800
2,527700
-0,0219000
0,018000
2,5060000
-0,000153
2
 = 0,002

65

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada Exemplo: Determine o zero da função f(x) = x 3 –

Exemplo: Determine o zero da função f(x) = x 3 – x – 1, pelo método da FPM, considerando o intervalo inicial:

[1, 2]

= 0,002.

y 4 3 2 1 - -3 - -1 0 1 2 3 4 5
y
4
3
2
1
-
-3
-
-1
0
1
2
3
4
5
4
2 -1
-2
-3
-4
66

x

e

Condições de convergência f(a 0 ) = f(1) = -1 f(b 0 ) = f(2) = 5 o sinal da derivada de f é constante em [1, 2], logo existe um único zero de f em [1,2].

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada  Cálculo da 1ª aproximação a 0 = x 0 =

Cálculo da 1ª aproximação a 0 = x 0 = 1

b 0 = 2

f(a 0 ) = - 1 < 0

f(b 0 ) =

x 1 = [1.5 2*(- 1)] / [5 – (- 1)] = 1,16667

5 > 0

Teste de Paragem: |f(x 1 )| =|- 0,5787| = 0,5787 >

Escolha do Novo Intervalo

f(a 0 )*f(x 1 ) = (- 1)*(- 0,5787) > 0

logo: a 1 = x 1 = 1,16667

e b 1 = b 0 = 2

67

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada  Cálculo da 2ª aproximação: a 1 = 1,16667 e b

Cálculo da 2ª aproximação: a 1 = 1,16667 e b 1 = 2

f(x 0 )*f(x 1 ) = (- 1)*(- 0,5787) > 0

f(a 0 )*f(x 1 ) = (- 1)*(- 0,5787) > 0

f(a 1 ) = - 0,5787 < 0

x 2 = [1,16667*(5/2) – 2*(- 0,5787)] / [(5/2) – (- 0,5787)] = 1,3233

– 2* ( - 0,5787 )] / [( 5/2 ) – ( - 0,5787 )] =

(Faz f(b)/2 )

f(b 1 ) =

e

5 > 0

Teste de Paragem: |f(x 2 )| =|- 0,00604| = 0,00604 >

Escolha do Novo Intervalo

f(a 1 )*f(x 2 ) = (- 0,5787)*(- 0,00604) > 0

logo:

a 2 = x 2 = 1,3233

e b 2 = b 1 = 2

68

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada  Cálculo da 3ª aproximação: a 2 = 1,3233 e b

Cálculo da 3ª aproximação: a 2 = 1,3233 e

b 2 = 2

f(x 1 )*f(x 2 ) = (- 0,5787)*(- 0,00604) > 0

f(a 1 )*f(x 2 ) = (- 0,5787)*(- 0,00604) > 0

f(a 2 ) = - 0,00604

f(b 2 ) =

x 3

) > 0 f(a 2 ) = - 0,00604 f(b 2 ) = x 3 (Faz

(Faz f(b)/2 )

< 0

5

> 0

= [1,3233*(5/2) – 2*(- 0,0064)] / [(5/2) – (- 0,0064)] = 1,32493

Teste de Paragem

|f(x 3 )| =|0,00078| = 0,00078 <

(valor aceitável de raiz )

69

Método da falsa posição Modificada

Método da falsa posição Modificada f(a k ) f(b k ) f(x k+1 ) k a
f(a k ) f(b k ) f(x k+1 ) k a k b k x
f(a k )
f(b k )
f(x k+1 )
k
a k
b k
x k+1
1,000000
2,000000
-1,0000000
5,000000
1,1666700
-0,578700
0
1,166670
2,000000
-0,5787000
5,000000
1,3233000
-0,006040
1
1,323300
2,000000
-0,0060400
5,000000
1,3249300
0,000780
2
 = 0,002

70

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Para a aplicação do método de iteração de Ponto Fixo ( PF

Para a aplicação do método de iteração de Ponto Fixo (PF) ou método iterativo simples na determinação da única raíz da equação f(x) = 0 (onde f(x) é uma função contínua no intervalo [a,b]), procede-se do seguinte modo:

1. Transformar-se a equação f(x) = 0 numa equação equivalente x = F(x);

2. Escolhe-se uma aproximação inicial x 0 , e gera-se uma sequência {x n } de aproximações para s pela relação x n+1 = F(x n ), uma vez que F(x) é tal que f(s) = 0 sse F(s) = s, ou seja, sse s é um ponto fixo da função F.

A função F é por vezes designada função de recorrência.

71

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Descrição do método A equação f(x) = 0 tem como raiz a

Descrição do método

Método do Ponto Fixo Descrição do método A equação f(x) = 0 tem como raiz a

A equação f(x) = 0 tem como raiz a abcissa do ponto de intersecção da reta y= x e da curva y=F(x).

72

Método do Ponto Fixo

Exemplo:

Método do Ponto Fixo Exemplo: Seja a equação x 2 + x – 6 = 0

Seja a equação x 2 + x – 6 = 0.

Funções de recorrência possíveis:

F 1 (x) = 6 - x 2

F 2 (x) = ±√6 – x

F 3 (x) = 6/x – 1

F 4 (x) = 6/(x + 1)

x  F 3 (x) = 6/x – 1  F 4 (x) = 6/(x +

Dada uma equação do tipo f(x) = 0, há para tal equação uma infinidade de função de recorrência F(x), tal que:

f(x) = 0 x = F(x)

73

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Forma geral das funções de iteração: FF (( xx ))  xx

Forma geral das funções de iteração:

FF ((xx))  xx  AA((xx)) ff ((xx))

com A(s) 0 e s o ponto fixo de F(x), isto é F(s)=s .

Dependendo da função de recorrência F e do valor inicial x 0 , o método pode ter diferentes comportamentos, como podemos observar nas figuras seguntes.

74

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo 75
Método do Ponto Fixo 75

75

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo 76
Método do Ponto Fixo 76

76

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo 77
Método do Ponto Fixo 77

77

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Exemplo: Seja a equação x 2 + x – 6 = 0

Exemplo: Seja a equação

x 2 + x – 6 = 0 :

Não há necessidade de uso de método numérico para a determinação das raízes s 1 = -3 e s 2 = 2

Uzaremos este exemplo para demonstrar a convergência ou divergência numérica e gráfica do processo iterativo

Seja a raiz s 2 = 2 e F 1 (x) = 6 - x 2

Considere-se x 0 = 1,5 e F(x) = g 1 (x)

78

Método do Ponto Fixo

x n+1 = F(x n )

Método do Ponto Fixo x n + 1 = F(x n )  x 1 =

x 1 = F(x 0 ) = 6 1,5 2 = 3,75

x 2 = F(x 1 ) = 6 3,75 2 = -8,0625

x 3 = F(x 2 ) = 6 (-8,0625) 2 = -59,003906

x 4 = F(x 3 ) = 6 (-59,003906) 2 = - 3475,4609

Conclui-se que

s 2 = 2

{x n } não convergirá para

79

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Análise Gráfica: y y = x x 2 x 1 s s

Análise Gráfica:

y y = x x 2 x 1 s s s s 1 1 x
y
y = x
x 2
x 1
s
s
s
s
1
1
x 0
2
2
x
Y=F(x)
{x n }  s

80

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Exemplo: Seja a raiz s 2 = 2 , e x 0

Exemplo: Seja a raiz s 2 = 2,

e x 0 = 1,5

F 2 (x) = √6 - x

x 1 = F(x 0 ) = √6 - 1,5 = 2,121320343

x 2 = F(x 1 ) = √6 - 2,121320343 = 1,969436380

x 3 = F(x 2 ) = √6 -1,969436380 = 2,007626364

x 4 = F(x 3 ) = √6 - 2,007626364 = 1,998092499

x 5 = F(x 4 ) = √6 - 1,998092499 = 2,000476818

Conclui-se que {x n } tende a convergir para s 2 = 2

81

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Análise Gráfica y y = x Y=F(x) x 0 s s x
Análise Gráfica y y = x Y=F(x) x 0 s s x 2 2 {x
Análise Gráfica
y
y = x
Y=F(x)
x 0
s
s
x
2
2
{x n }  s 2 quando n inf
x 2
x 1

82

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Seja a equação x 3 – x – 1 = 0 ,

Seja a equação x 3 – x – 1 = 0, determine possíveis funções de recorrência para a equação f(x)=0.

F 1 (x) = x 3 – 1

3

F 2 (x) = ± √1 + x

F 3 (x) = 1/x³ – 1

83

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo 3 Exemplo: Seja s = 1,324930 , F 2 (x) = √

3

Exemplo: Seja s = 1,324930, F 2 (x) = √1 + x e x 0 = 1

3

x 1 = F(x 0 ) = √1 + 1 = 1,259921

3

x 2 = F(x 1 ) = √1 + 1,259921 = 1,312294

x 3 = F(x 2 ) = √1 + 1,312294 = 1,322354

3

3

x 4 = F(x 3 ) = √1 + 1,322354 = 1,324269

3

x 5 = F(x 4 ) = √1 + 1,324269 = 1,324633

Conclui-se que {x n } tende a convergir para

S = 1,324930

84

Método do Ponto Fixo

Análise Gráfica

Método do Ponto Fixo Análise Gráfica y Y=F(x) y = x x 0 s s 2
y Y=F(x) y = x x 0 s s 2 2 x x 1 x
y Y=F(x)
y = x
x 0
s
s
2
2
x
x 1
x 2
x 4
x 5
3

x

{x n } s 2 quando n inf

85

Método do Ponto Fixo

Algoritmo

Método do Ponto Fixo Algoritmo 86
Método do Ponto Fixo Algoritmo 86

86

Método do Ponto Fixo

Convergência

Método do Ponto Fixo  Convergência Seja s uma raiz de f(x) = 0 , isolada

Seja s uma raiz de f(x) = 0, isolada em um intervalo I centrado em s e F(x) uma função de recorrência para f(x) = 0. Se

1. F(x) e F’(x) são contínuas no intervalo I

2. |F’(x)| L < 1, x I

3. existir s I tal que s=F(s)

então a sequência {x n } gerada pelo processo iterativo x n+1 = g(x n ) convergirá para s, para qualquer valor inicial x 0 I

Nota: Das muitas (infinitas!) possibilidades de escolha de F é necessário seleccionar uma que verifique |F’ (x)| < 1 x I.

87

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo E x e m p l o : Seja a equação x

Exemplo: Seja a equação

x 2 + x – 6 = 0

F 1 (x) = 6 - x 2 gera uma sequência que diverge de s 2 = 2

F 1 (x) = 6 - x 2 e F’ 1 (x) = - 2x são contínuas em I

• |F’ 1 (x)| < 1

• Não existe um intervalo I centrado em s 2 =2, tal que |F’(x)| < 1, x I F 1 (x) não satisfaz a condição de convergência 2 com relação a s 2 =2 .

|-2x| < 1 -½ < x < ½

88

Método do Ponto Fixo

Exemplo: Seja a equação

x 2 + x – 6 = 0

Ponto Fixo Exemplo: Seja a equação x 2 + x – 6 = 0 F 2

F 2 (x) = √ 6 - x gera uma sequência que converge para s 2 = 2

F 2 (x) = √ 6 - x e F’ 2 (x) = - (1/2 √ 6 - x )

F 2 (x) é contínua em B 6 (0) = {x R | x 6}

F’ 2 (x) é contínua em B 6 (0) = {x R | x < 6}

|F’ 2 (x)| < 1 |1/2 √ 6 - x | < 1 x < 5,75

É possível obter um intervalo I centrado em s 2 =2, tal que todas as condições de convergência sejam satisfeitas.

89

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo  Erro de Aproximação Aplicando o teorema do valor médio para a

Erro de Aproximação

Aplicando o teorema do valor médio para a função F no intervalo de extremos x n e s, garante-se a existência s n nesse intervalo tal que

de extremos x n e s , garante-se a existência s n nesse intervalo tal que

que é equivalente a

de extremos x n e s , garante-se a existência s n nesse intervalo tal que

Fazendo

de extremos x n e s , garante-se a existência s n nesse intervalo tal que

e

de extremos x n e s , garante-se a existência s n nesse intervalo tal que

90

Método do Ponto Fixo

Erro de Aproximação

tem-se:

Método do Ponto Fixo  Erro de Aproximação tem-se: 91
Método do Ponto Fixo  Erro de Aproximação tem-se: 91
Método do Ponto Fixo  Erro de Aproximação tem-se: 91

91

Método do Ponto Fixo

Critério de Paragem

Método do Ponto Fixo  Critério de Paragem onde, L  Max x   a
Método do Ponto Fixo  Critério de Paragem onde, L  Max x   a

onde,

L

Max

x

a

,

b

f

x

| k+1 | tolerância

92

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Exercícios: Pelo método do ponto fixo : 1. Determinar uma aproximação com

Exercícios: Pelo método do ponto fixo:

1. Determinar uma aproximação com um erro absoluto inferior a 5 × 10 -5 da (única) solução da equação 1+x+e x = 0 que se sabe estar no intervalo [-2, -1].

2. Determinar a raiz positiva da equação

x 2 -2=0 com um erro inferior a 10 -4 .

93

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo Resolução: 1. Função de recorrência e valor inicial Será que podemos usar

Resolução:

1. Função de recorrência e valor inicial

Resolução: 1. Função de recorrência e valor inicial Será que podemos usar a função F 2
Resolução: 1. Função de recorrência e valor inicial Será que podemos usar a função F 2

Será que podemos usar a função F 2 (x) = ln(-1 - x) como função de recorrência?

Max

x  

2 ,

1

Resposta:

da solução. Logo a função F 2 (x) = ln(-1 - x) não poderá ser utilizada!

L

f

1 em qualquer vizinhança

x

94

Método do Ponto Fixo

2. Estimação do erro

Método do Ponto Fixo 2. Estimação do erro 3. Critério de Paragem:  n + 1
Método do Ponto Fixo 2. Estimação do erro 3. Critério de Paragem:  n + 1

3. Critério de Paragem: n+1 ≤ 5 × 10 -5

4. Cálculo da 1ª Iteração

n + 1 ≤ 5 × 10 - 5 4. Cálculo da 1ª Iteração Como 
n + 1 ≤ 5 × 10 - 5 4. Cálculo da 1ª Iteração Como 

Como 1 > 5 × 10 -5 continua-se a aplicação do método.

95

Método do Ponto Fixo

5. Cálculo da 2ª Iteração

Método do Ponto Fixo 5. Cálculo da 2ª Iteração Como  2 > 5 × 10
Método do Ponto Fixo 5. Cálculo da 2ª Iteração Como  2 > 5 × 10
Método do Ponto Fixo 5. Cálculo da 2ª Iteração Como  2 > 5 × 10

Como 2 > 5 × 10 -5 continua-se a aplicação do método.

A tabela seguinte apresenta os resultados da aplicaçãodo método até à satisfação do critério de paragem.

96

Método do Ponto Fixo

Método do Ponto Fixo 97
Método do Ponto Fixo 97
Método do Ponto Fixo 97

97

Método do Ponto Fixo

Vantagens:

Método do Ponto Fixo Vantagens: • Rapidez processo de convergência; • Desempenho regular e previsível.

• Rapidez processo de convergência;

• Desempenho regular e previsível.

Desvantagens:

• Um inconveniente é a necessidade da obtenção de uma função de recorrência F(x);

• Difícil sua implementação.

98