Você está na página 1de 2

c 


   c  

FUNDAÇÃO
A fundação deve ser executada de acordo com o tipo de solo e projeto, como todas as
obras de alvenaria convencional. A medida da fundação deverá ser múltipla de 0,15
para fechar a modulação dos tijolos.

MONTAGEM MODULAR/ ELEMENTOS ESTRUTURAIS


Dado a confiabilidade nas medidas dos tijolos, a modulação das paredes montadas com
os mesmos pode seguir uma precisão excelente, levando aos projetistas e executores a
uma facilidade quanto a forma final das edificações. E referindo-se a uma montagem
modular, a amarração entre elementos pode ser assegurada resultando qualidade de
montagem e estética final (alvenaria aparente).
A primeira fiada de tijolos é muito importante, ela regerá a obra até o final, ou seja,
todos os tijolos terão que estar nivelados e aprumados. Será a única vez que será usado
cimento para fixá-los.
É necessário obedecer um espaço de 01 a 02mm entre os tijolos, pois o tijolo modular,
como toda matéria, se expande sob efeito do calor e se retrai sob efeito do frio. Se não
houver espaço para eles se expandirem, os módulos se chocarão entre si, promovendo
trincas e fissuras.
Com a primeira fiada concluída, para fazer as colunas de sustentação, funde-se barras de
ferro de 1,70m de altura no alicerce (por entre os furos dos tijolos), a partir das junções
das paredes, ao lado das portas e janelas, e daí em diante obedecendo à seguinte regra
básica: Edificações com apenas 01 andar receberão vergalhão a cada 1,00m de
distância; edificações com 02 andares, a cada 0,80m; e em edificações de 3 andares, a
cada 0,60m.
Ao atingir 1,70 de parede deve-se amarrar outra vara de vergalhão, da mesma medida da
anterior, e assim por diante, até completar a altura total da parede.
O assentamento dos tijolos pode ser feito com um filete de cola branca, argamassa
própria ou massa de solo-cimento. A argamassa própria é a mais utilizada pela
facilidade e pelo baixo custo.
A cada 0,50m de parede erguida é necessário encher as colunas de sustentação com
concreto. Mas antes disso é necessário interligar as colunas, utilizando grampos feitos
com vergalhão que devem medir cerca de 0,40m, variando de acordo com o tamanho do
tijolo. Para embutir os grampos é preciso fazer pequenos sulcos no tijolo, com o auxílio
de uma serra circular.
Quando chegar a 01,00m ou pouco mais de altura (altura da maioria das janelas),
começa-se a deixar o vão para as janelas e assentar uma fiada de canaletas em todo o
perímetro das paredes. Embaixo e em cima das janelas, há necessidade de assentar
canaletas para fazerem a função de vergas e contra-vergas amarradas as colunas.
Ao chegar ao final da parede, na altura desejada, deve-se colocar duas canaletas em todo
o perímetro das paredes. Daí em diante pode-se fazer o telhado ou laje.

INSTALAÇÕES
A partir da 4ª fiada deve-se deixar condutores para instalações elétrica e tubos de
hidráulica e esgoto, pois todas serão feitas por dentro dos furos existentes nos tijolos,
evitando assim danos na forma final da montagem (alvenaria aparente).

ACABAMENTO
O acabamento dessa alvenaria aparente será dado pelo rejuntamento dos vãos entre os
tijolos. Pode-se usar: rejunte de azulejos, massa branca misturada a corantes ou uma
mistura de solo-cimento.
Para a impermeabilização das paredes, usa-se: Resina, Tinta, Emboço, etc.
Se for de preferência do executor da obra, pode-se rebocar as paredes.

TEMPO PARA EXECUÇÃO


O tempo de execução é por muito reduzido comparando-se ao sistema convencional,
porém a apropriação deste, somente poderá ser contabilizada caso a caso. Mas os
ganhos são notórios.
p