Você está na página 1de 5

2 a PROVA DE ELETROMAGNETISMO II

18 de Dezembro de 2008

1) (1,0) Mostre que, no interior de um meio linear e homogˆeneo, a veloci- dade de propaga¸c˜ao das ondas eletromagn´eticas ´e diferente da veloci- dade corresponente no v´acuo por um fator n ; isto ´e, v = c/n . Encontre

o ´ındice de refra¸c˜ao n do meio.

2) (1,0) Descreva o comportamento de uma onda eletromagn´etica plana se propagando em um meio condutor real. O que acontece no caso de um condutor ideal?

3) (1,5) Os campos dos modos TE mn em um guia de ondas retangular s˜ao obtidos a partir de E z = 0 e B z = B 0 cos(mπx/a) cos(nπy/b ), que s˜ao as amplitudes da componente z dos campos. Use a lei de Faraday em sua forma integral, numa sec¸c˜ao transversal do guia, para mostrar que o modo TE 00 n˜ao se propaga a´ı.

4) Uma dada distribui¸c˜ao de cargas e correntes tem como potenciais

V ( r, t ) = 0 , A ( r, t ) = 1

qt

rˆ.

4πǫ 0 r 2

a) (0,5) Obtenha os campos eletromagn´eticos correspondentes.

b) (1,0) Obtenha a densidade de carga e de corrente que d´a origem a esses campos.

c) (0,5) Porque ´e poss´ıvel ter os potenciais na forma dada?

5) As rela¸c˜oes de Li´enard-Wiechert V ( r, t ) =

2 V ( r, t ),

onde R = r (t ) r (t r ) e t r = t | r r | ´e o tempo retardado, descrevem os potenciais em r , no instante t , devido uma carga pontual em r (t r ), com velocidade v (t r ). Considere uma carga pontual q , em movimento circular uniforme com raio a e freq¨uˆencia angular ω . Se o c´ırculo descrito pela part´ıcula est´a no plano xy e est´a centrado na origem, mostre que, para os pontos sobre o eixo z :

c

1

qc (Rc R · v ) ,

A

= v

c

4πǫ 0

a) (0,5) t r = t z 2 + a 2 ´e o mesmo para todas as posi¸c˜oes da carga.

b) (1,0) V (z, t ) =

(0,5) A (z, t ) =

c

1

q

4πǫ 0

z 2 + a

2

c) qωa 4πǫ 0 c 2

z 2 + a 2 [ sin(ωt r x + cos(ωt r y ]

6) (2,5) O raio de Bohr do ´atomo de hidrogˆenio ´e da ordem de 5 × 10 11 m

o que faz com que a velocidade do eletron no estado fundamental

, para a potˆencia radiada por uma carga pontual acelerada. Nessas circunstˆancias, mostre que o tempo de vida do ´atomo de Bohr ´e t =

c

seja 0,0075c. Isto permite o uso da f´ormula de Larmor, P = µ 0 q 2 a 2

6πc

2πǫ 0 mc

q

2

2 r , o que d´a 1, 3 × 10 11 s.

3

0