Você está na página 1de 7

26/5/2009

Apresentação
• Prof. André de Almeida Jaques
– Formação Acadêmica
• Administração – UCG;

Fluxo de caixa: • MBA em Gestão Financeira e Controladoria ALFA.

Instrumento para – Carreira Profissional


• Ger. Financeiro da Rede de Sup. Marcos;

tomada de decisões • Consultor Empresarial;


• Docente na UCG em Graduação e Pós-Graduação.

Prof. André de Almeida Jaques (ADM)


– E-mail: aaj.go@terra.com.br

Contextualização Enfoques
• Por que as empresas e pessoas quebram?
"Seu fluxo de caixa é resultante das demais ações"
– Concorrência, Fornecedores, Tributos, Juros,
Preços, Mercado, Cartão de Crédito, Consumismo,
Oniomania (Instituto de Psiquiatria do Hospital das "O Fluxo de caixa é meu instrumento de trabalho"
Clínicas de São Paulo), entre outros.

• Por falta de conhecer o negócio? "Pouco influi nos resultados da empresa..."


– Informações gerais (Mercado, Ramo, Concorrentes),
Conhecer os processos, Controle, Orçamento, "O que der, deu..."
Projeções e cenários, Saber gastar, Conhecer seu
caixa "Eu cuido da minha parte..."
• Planejamento?

1
26/5/2009

Fluxo de Caixa Fluxo de Caixa


• “A Demonstração dos Fluxos de Caixa reporta as • “O fluxo de caixa é o instrumento que permite ao
entradas de caixa, os pagamentos e o resultado líquido administrador financeiro planejar, organizar, coordenar,
de caixa das atividades de investimento e de dirigir e controlar os recursos financeiros de sua
financiamento da empresa durante um período, num entidade para um determinado período”. Neves
formato que reconcilia o saldo de caixa inicial e final (1998:19)
registrado no balanço patrimonial” Kieso (1998:1274) • "É um instrumento de controle que tem por objetivo
auxiliar o empresário a tomar decisões sobre a
• “A intitulação DFC não é a mais correta, uma vez que situação financeira da empresa. Consiste em um
englobamos as contas de caixa e banco. Desta forma, relatório gerencial que informa toda a movimentação de
dinheiro (entradas e saídas), sempre considerando um
seria mais adequado denominá-lo Demonstração do
período determinado, que pode ser uma semana, um
Fluxo de Disponível.” Marion (1998:381)
mês, etc." Fábio Frezatti (2006)

Fluxo de Caixa
• Instrumento básico nas tomadas de decisões no dia-a-
dia do empresário; eficiente ferramenta de gestão
financeira.

• Representação dinâmica da situação financeira de uma


empresa, considerando todas as FONTES e
APLICAÇÕES de recursos.

• É o instrumento de programação financeira, que


corresponde às estimativas de entradas e saídas de
caixa em certo período de tempo projetado

2
26/5/2009

Objetivos Objetivos
• Dar uma visão das atividades desenvolvidas, bem • Desenvolver o uso eficiente e racional do disponível;
como as operações financeiras que são realizadas, • Financiar as necessidades sazonais ou cíclicas da
dentro das disponibilidades, e que representam o grau empresa;
de liquidez da empresa. • Fixar o nível de caixa, em capital de giro;
• Facilitar a análise e o cálculo seletivo de linhas de • Projetar um plano efetivo de resgate de débitos;
crédito a serem obtidas junto às instituições • Verificar a possibilidade de aplicar possíveis
financeiras; excedentes de caixa;
• Programar os ingressos e os desembolsos de caixa, de • Estudar um programa saudável de empréstimos ou
forma criteriosa, permitindo determinar o período em financiamentos;
que deverá ocorrer carência de recursos, havendo • Analisar a conveniência de serem comprometidos os
tempo suficiente para as medidas necessárias; recursos pela empresa;

Fatores Impactantes no
Objetivos Fluxo de Caixa
• Apoiar tomadas de decisões; • Financiamento do capital de giro

• Otimizar a aplicação de recursos próprios e de • Realização de investimentos na empresa


terceiros nas atividades mais rentáveis pela empresa; • Amortização de dívidas

• Fornecer uma visão geral do negócio. • Pagamentos de dividendos

• Alienação de ativos

• Subscrição de ações

• Gastos não previstos

• Cenário de crise econômica

3
26/5/2009

Visão do caixa Fluxo de caixa operacional (1)


1 Mão-de-obra
Salários a
pagar
Pagamento de contas
a pagar Compra
2 • Está diretamente relacionado à produção e
Matéria- Duplicatas a Pagamento de Venda
Ativos
imobilizados venda dos produtos e serviços da empresa.
prima pagar contas a
crédito

Produtos em
Despesas
indiretas 1. O fluxo operacional é encontrado antes de
processo Participações

Depreciação Compra
societárias juros; depreciação e impostos.
Produtos acabados
Venda
Despesas • Mede o montante de dinheiro gerado pelas
operacionais e juros
Restituição
CAIXA
3 operações
Empréstimos
Imposto de renda Dívida (curto e
Pagamento
Quitação longo prazo)

Vendas
Venda à vista Vendas de ações

Recompra de ações Patrimônio


Duplicatas a líquido
receber Pagamento de
Recebimento de venda a prazo
dividendos em dinheiro

Fonte: Gitman (1997, p. 82)

Fluxo de caixa de financiamentos


Fluxo de caixa de investimentos (2) (3)
• Fluxo de caixa associado com a compra e • Resultantes de operações de empréstimos e
venda de ativos imobilizados e participações capital próprio;
societárias.

• Inclui a obtenção e a quitação de empréstimos,


entradas de caixa por venda de ações e saídas
de caixa por recompra de ações ou pagamento
de dividendos em dinheiro.

4
26/5/2009

Fluxo de caixa incrementais Composição do fluxo de caixa


• Obtido com o resultado de novos projetos, que • Saldo Inicial: é o valor constante no caixa no início do
período considerado para a elaboração do Fluxo. É
compreendem as saídas líquidas de caixa ou composto pelo dinheiro na gaveta mais os saldos
investimento líquido e entradas líquidas de bancários disponíveis para saque.

caixa ou benefícios monetários líquidos.


• Entradas de Caixa: correspondem às vendas
realizadas à vista, bem como a outros recebimentos,
tais como duplicatas, cheques pré-datados, faturas de
cartão de crédito etc., disponíveis como “dinheiro” na
respectiva data.

Composição do fluxo de caixa Composição do fluxo de caixa


• Saídas de Caixa: correspondem a pagamentos de • Saldo Operacional: representa o valor obtido de
entradas menos as saídas de caixa na respectiva data.
fornecedores, pró-labore (retiradas dos sócios),
Possibilita avaliar como se comportam seus
aluguéis, impostos, folha de pagamento, água, luz, recebimentos e gastos periodicamente, sem a

telefone e outros, entre eles alguns descritos em nosso influência dos saldos de caixa anteriores.

modelo.
• Saldo Final de Caixa: representa o valor obtido da
soma do Saldo Inicial com o Saldo Operacional.

5
26/5/2009

Na prática Na prática
"Muita prosa é bom compadre, mas... o pulo do gato
• Comprometimento de todos os envolvidos;
vosmecê ainda não contou...”
(conversa entre matutos)
• Periodicidade (definir período de elaboração);

• Tenha Visão Sistêmica! • Continuidade (uso dia a dia);


• Passe a registrar todo e qualquer movimento financeiro
• Transformar a prática dos lançamentos como rotina;
ocorrido e a ocorrer em sua empresa em determinada
data.
• Avaliação geral (fazer gestão das informações);
• O uso da informática auxilia muito, porém a falta, não
impedi que tais registro sejam feitos manualmente. • Transparência nos lançamentos (comprovação).

Modelo Gestão
• Análise Vertical: Tem por objetivo determinar
a relevância de cada conta em relação a um
valor total.
• É a técnica mais simples e também a mais
completa para análise. Ela mede
PROPORÇÕES entre valores, ajudando-nos a
determinar quais as contas de maior
importância e relevância para a análise.
Conta
AV% = ×100
Total

6
26/5/2009

Gestão Ponto de Equilíbrio


• Analise Horizontal: Tem por objeto demonstrar o • Ponto de Equilíbrio: Break-even point
crescimento ou queda ocorrida em itens que
constituem as demonstrações em períodos permite compreender como o lucro pode
consecutivos. A análise horizontal compara percentuais ser afetado pelas variações nos
ao longo de períodos, ao passo que a análise vertical elementos que integram as receitas de
compara-os dentro de um período. Esta comparação é
feita olhando-se horizontalmente através dos períodos. vendas, os custos e a despesas totais.
É importante salientar, neste caso, a necessidade de Corresponde a certo nível de atividades
que os valores comparados estejam expressos em onde o lucro será nulo.
moeda de poder aquisitivo constante.

 Conta Ano 2 
AH% =  − 1 ×100
 Conta Ano 1 

Ponto de Equilíbrio
• Importante:
– Separar os custos e despesas
– Análise periodicas deste índice

– PEO – Ponto de Equilibrio Operacional


– PEG – Ponto de Equilibrio Global
– CFo – Custo Fixo Operacional (custos operacionais)
– CFt – Custo Fixo Total (todos os custo + juros)
– RV – Receita de Venda (Quantidade X Preço)
– CV – Custo Variável (custo da mercadoria)
CFo CFt
PEO (RV) = PEG (RV) =
( RV − CV ) ( RV − CV )
RV RV