Você está na página 1de 3

Padrões de intervalo

Tahina Rahary

São três os principais padrões de intervalo usados neste contexto:

Step (grau): movimento melódico para cima ou para baixo por 2ª menor ou 2ª maior.

 

 

 

 

 

 

     

 

Skip (pulo): movimento melódico para cima ou para baixo de 3ª M ou 3ª m

7 (saltando -passar- por cima de uma nota da escala).

 

 



13 Leap (salto): movimento melódico para cima ou para baixo de 4P ou mais.

     

   



     
 



A maior parte das escalas é feita a partir de combinações de tons e 1/2 tons. No entanto, a escala pentatónica contem 2 skips de 3ªmenor. Notar também que a escala menor harmónica tem um intervalo de 2ª aumentada entre o sexto e o sétimo grau da escala.

Escala pentatónica

Escala menor harmónica

20

 

 

 

 

 

 

 

   

 
   

Arpejos de acordes são feitos com combinação de skips(pulos), com steps(graus) ocasionais ou leaps (saltos)dependendo do tipo do acorde e quando um arpejo acontece em mais de uma oitava.

22

C7

D‹7

F©º7

E7(“4)

 

3

 

 

    

 

  

 

      

    

2 Os padrões de intervalo que seguem são comuns na escrita tonal e modal, não só no jazz mas também em maior parte das formas da música popular.

1. O movimento Step é muito comum. Pode ser para cima ou para baixo, normalmente é conforme a escala do momento. Nalguns casos, 2 notas da escala do momento podem ser conectadas por aproximaçõa cromática. Escala maior de G:

27

G

B7(b9)

3

 

E‹7

D7(b9)

 

G

C7(#11)

                   
 

   

   

         

  

 

     
 

 

               
 

 
 

2. Skips (pulos): são de uso comum. Podem ser para cima ou para baixo. São úteis quando se quer enunciar um acorde melódicamente. Acordes arpejados formam a base de muitas melodias bebop ("ascendendo o II, e descendendo o V").

30 E‹7 A7(b9) D‹9 G7(b9) CŒ„Š9(#11) F7(b9)        
30
E‹7
A7(b9)
D‹9
G7(b9)
CŒ„Š9(#11)
F7(b9)
 
     
  
 
  
 

3. Leaps: usados para dar efeito dramático! Quando maior o salto, mais dramático fica, e maior a probabilidade de que ele será seguido por um movimento no sentido oposto.

33 F6 D‹7 G‹7 C7 A‹7 D‹7 G‹7 C7(b9) F6     
33
F6
D‹7
G‹7
C7
A‹7
D‹7
G‹7
C7(b9)
F6
 
 
 
39
E‹7
A‹7
D7
GŒ„Š7
CM9
 

4. Leaps (saltos) consecutivos na mesma direção não deve exceder uma 8va. O mesmo será para um salto e um skip na mesma direção
44

              
 
 
46 Fraco: o salto combinado é uma 9ª Maior.
Melhor: o salto combinado é só uma 5ª perfeita.
 
 

Também melhor: o salto combinado é só uma 7ª maior.

3

47

              
 
 

Fraco: o salto combinado é uma 9ª Maior.

Melhor: o salto combinado é só uma 5ª perfeita.

49

     
 
 

Também melhor: o salto combinado é só uma 6ª maior.