Você está na página 1de 2

MICROEMPRESA – ME e EPP – EMPRESA DE PEQUENO PORTE

INTRODUÇÃO - A Constituição Federal/ 88, em seus artigos 170 e 179, preceituam:


“Art. 170 - A ordem econômica, fundada na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, tem por fim assegurar a todos
existência digna, conforme os direitos da justiça social, observados os seguintes princípios: ...”.
IX – tratamento favorecido para as empresas de pequeno porte constituídas sob as leis brasileiras e que tenham sua sede e
administração no País.”“.
“Art.179 - a União, dos Estados, o Distrito Federal e os Municípios dispensarão às microempresas e às empresas de pequeno porte,
assim definidas em lei, tratamento jurídico diferenciado, visando a incentivá-las pela simplificação de suas obrigações
administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias, ou pela eliminação ou redução destas por meio de lei.” (Lei complementar
48, de 10.12.1984)

CARACTERÍSTICAS DAS ME E EPP


Quanto a AMPLITUDE; - São as que possuem os elementos de empresa; administradas pelos proprietários; receitas de subsistência;
frágil estrutura no controle patrimonial e econômico-financeira; entre outras.
Para efeito de conceituação legal, Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte estabelece que são: (Lei 123 de
14/12/2006):
“microempresa - ME, a pessoa jurídica e a firma mercantil individual que tiver receita bruta anual igual ou inferior a R$ 240.000,00.
“empresa de pequeno porte – EPP, a pessoa jurídica, sociedade empresária e a firma mercantil individual que, não enquadrada como
microempresa, tiver receita bruta anual superior a R$ 240.000,0l R$ 2.400.000,00, conforme Lei 123 de 14/12/2006.
Excetua-se do regime, a microempresa e empresa de pequeno porte, que haja participação:
1. “de pessoa física domiciliada no exterior ou de outra pessoa jurídica”;
2. “de pessoa física que seja titular de firma mercantil individual ou sócia de outra empresa que receba tratamento
jurídico diferenciado desta Lei, salvo se a participação não for superior a dez por cento do capital social de outra
empresa desde que a receita bruta global anual ultrapasse os limites” previstos em Lei.

Para efeito fiscal tributário na esfera do erário público federal, (Lei 123 de 14/12/2006):
• Microempresa – ME - é aquela empresa que tenha auferido receita bruta, no ano calendário, igual ou inferior a R$
240.000,00;
• Empresa de Pequeno Porte – EPP – é a empresa que tenha auferido no ano-calendário receita bruta superior a R$
2400.000,01e igual e inferior R$ 2.400.000,00.

DIREITOS DAS MICROEMPRESAS


Tratamento jurídico simplificado e favorecido nos campos:
• Administrativo – escrituração simplificada;
• Tributário – opção aos sistemas de tributação simplificados;
• Previdenciário – orientação pela fiscalização, observando o critério da dupla visita;
• Trabalhista – orientação pela fiscalização, observando o critério da dupla visita como também, simplificação das
obrigações previstas na Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, ficando sujeita aos procedimentos:
1º) Anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS;
2º) Apresentação da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS e do Cadastro Geral de Empregados e
Desempregados – CAGED;
3º) Arquivamento dos documentos comprobatórios de cumprimento das obrigações trabalhistas e previdenciárias,
enquanto não prescreverem essas obrigações.
4º Apresentação da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência
Social – GFIP.
• Creditício – de solicitar gestão do Poder Executivo para que as instituições financeiras privadas criem linhas de créditos
específicos, inclusive no que tange ao apoio às exportações;
• Desenvolvimento empresarial:
1º) Solicitar do Poder Executivo, políticas governamentais para desenvolver capacidade de geração e manutenção de
ocupação e emprego, potencial de competitividade e de capacitação tecnológica;
2º) No mínimo de 20% dos recursos federais aplicados em pesquisa, desenvolvimento e capacitação tecnológica na área
empresarial;
3º) Tratamento diferenciado quanto ao acesso a serviços de metrologia e certificação de qualidade
4º) Tratamento diferenciado e favorecido quando atuarem no mercado internacional;
5º) Gestionar para obter participação prioritária no processo de compras governamentais.

Optar pelo Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições – SIMPLES, excetuando aquelas que possuem as
seguintes características:
1º) as empresas que não enquadrarem a receita bruta no ano-calendário imediatamente anterior, inclusive, a
proporcionalidade dos meses de funcionamento, na hipótese de início de atividade no ano calendário imediatamente
anterior à opção;
2º) As que forem constituídas dentro das hipóteses previstas no art. 9º da Lei nº 9.317/96;
Optar pelo enquadramento de conformidade com a legislação do Estado e do Município;
Proceder ao arquivamento ou registro na Junta Comercial, sem apresentar certidões negativas criminais, visto de advogado e prova
de quitação, regularidade ou inexistência de débitos referente a tributos ou contribuição de qualquer natureza, salvo no caso de
extinção de firma individual ou de sociedade.(Lei 123/06);
“Participação de microempresa ou empresa de pequeno porte em centrais de compras, bolsas de subcontratação. Consórcios de
exportação e outras formas de associação assemelhadas”;
Isenção do Imposto de Renda na Fonte e declaração de ajuste do beneficiário, e dos demais rendimentos distribuídos a qualquer
outro título (lucro) exceto pro labore, aluguéis ou serviços prestados.
OBRIGAÇÕES DAS MICROEMPRESAS
As empresas que optarem ao sistema SIMPLES, ficam obrigadas a cumprirem as seguintes obrigações acessórias:
• Apresentação de declaração anual simplificada;
• Manutenção de placa indicativa da condição de pessoa jurídica inscrita no SIMPLES;
• Comunicação da exclusão do SIMPLES, quando por opção ou obrigatoriamente, sair do sistema;
• Proceder à alteração cadastral – CNPJ, sempre que houver modificação em sua condição de enquadramento ou quando
da exclusão do SIMPLES
• Escrituração do Livro Caixa, com toda movimentação financeira, inclusive bancária;
• Escrituração do Livro Registro de Inventário, registrando os estoques existentes no término da cada ano-calendário;
• Manter arquivados todos os documentos e demais papéis que serviram de base para a escrituração dos livros referidos;
Obrigação de manter uma escrituração adequada, de forma simplificada, com a ESCRITURAÇÃO DO DIÁRIO por partidas
mensais, conforme prescreve a legislação comercial; embora a legislação fiscal-tributária dispensa de escrituração contábil as
pessoas jurídicas optantes ao regime do SIMPLES, não impede os contabilistas de cumprir a obrigação de prestar informações
gerenciais ao processo de gestão e a proteção da ENTIDADE.
Obrigação de exercer suas atividades com idoneidade não praticando ações que:
caracterizem crime de falsidade ideológica (Código Penal, art. 299), e ou crime conta à ordem tributária (lei n º 8.137/90, art.
1º), como a falsidades das declarações, adulterações de documentos, falta de emissão de nota ou cupom fiscal, com vistas à obtenção
da indevida inclusão ou permanência no sistema SIMPLES;
Aplica-se a Microempresa – ME e Empresa de Pequeno Porte - EPP todas as presunções de omissão de receita existentes nas
legislações de regência dos impostos e contribuições de trata a Lei, desde que apuráveis com base nos livros e documentos a que
estiverem obrigadas àquelas pessoas jurídicas, ainda que fundamentadas em elementos comprobatórios obtidos junto a terceiros.

LEGISLAÇÃO APLICÁVEL AS MICROEMPRESAS


Para cumprir o que determina a Constituição Federal/1.988 – CF/88, a União instituiu e colocou em vigência o SIMPLES, através
da Lei 9.317, de 05/12/96, com modificações introduzidas pelas leis: 9.528, de 10/12/97, no art. 4º; 9.732, de 11/12/98, no art. 3º; e
no art. 6º da Lei nº 9.779, de 19/ 01/99; no art 1º e 2º da Lei nº 10.034/2000, art. 23 e 24 da Lei 10.684/03 e art. 82 da Lei nº
10.833/03, consolidado pela Lei 123 de 14/12/2006.
CONCEITUANDO:- O sistema SIMPLES poderá também incluir o ICMS – Imposto sobre Operações relativas à Circulação de
Mercadorias e sobre Serviços Interestadual e Intermunicipal, e o ISS – Imposto sobre Serviços desde que o Estado Federado e/ou o
Município, em que esteja estabelecida a EMPRESA, venha a ele aderir mediante convênio com o União, e conseqüente vigência, a
partir do terceiro mês subseqüente ao da publicação no Diário Oficial da União;
FORMA DE TRIBUTAÇÃO:- SIMPLES – Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições, instituído como um
regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido, incidente sobre a receita bruta, como única base de cálculo, das pessoas
jurídicas consideradas como Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. Sobre a receita bruta não há exclusão, exceto quando se
trata de:
• Vendas canceladas;
• Descontos incondicionais.
O SIMPLES abrange o recolhimento mensal unificado dos seguintes impostos e contribuições:
• Imposto de Renda Pessoa Jurídica – IRPJ;
• Contribuições para os PIS/PASEP;
• Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSSL;
• Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS;
• Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI;
• Contribuição para a Seguridade Social, a cargo da pessoa jurídica.
As empresas enquadradas no SIMPLES estão sujeitas aos pagamentos dos seguintes impostos ou contribuições, devidos na
qualidade de contribuintes ou responsáveis, efetuar os respectivos recolhimentos à parte:
1. IOF – Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores
Mobiliários;
2. II – Imposto sobre Importação de produtos estrangeiros;
3. IE - Imposto sobre Exportação, para o exterior, de produtos nacionais ou nacionalizados;
4. IRFON – Imposto de Renda relativo aos pagamentos ou créditos efetuados pela pessoa jurídica; relativos aos
rendimentos ou ganhos líquidos auferidos em aplicações de renda fixa ou variável; e os relativos aos ganhos de capital
obtidos na alienação de ativos;
5. ITR – Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural;
6. CPMF – Contribuição sobre a Movimentação Financeira;
7. FGTS – Contribuição para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço;
8. INSS/ Empregado – Contribuição para a Seguridade Social, relativa ao empregado.
A tributação dos rendimentos efetivamente pagos pela pessoa jurídica inscrita no SIMPLES, ao titular ou sócios, a título de pró-
labore, aluguéis ou serviços prestados, segue as regras de tributação em geral para o Imposto de Renda, inclusive com a incidência
de tributação na fonte e na declaração de rendimentos de acordo com a tabela progressiva aplicável às pessoas físicas.