Você está na página 1de 5
Curso: Reabilitação Urbana com foco em Áreas Centrais Experiências internacionais de intervenção em centros urbanos

Curso: Reabilitação Urbana com foco em Áreas Centrais

Experiências internacionais de intervenção em centros urbanos

ITÁLIA- BOLONHA

A partir dos anos de 1960, Bolonha utilizou uma estratégia que ainda hoje é conhecida como Conservação Integrada, que visa potencializar ações locais de transformação urbana qualitativa, atuando de forma a redesenhar a economia da cidade por meio de pactos com diversos atores. A idéia inicial era permitir que a área fosse recuperada em termos da sua estrutura física, econômica e social, mantendo os antigos habitantes nos edifícios recuperados. Foi uma importante experiência pioneira de participação popular no processo decisório municipal, e priorizou a manutenção do uso residencial aliado à permanência das populações originais.

Aspectos positivos: A primeira experiência expressiva com preocupação da manutenção da população local.

Aspectos negativos: A partir da década de 1980 a experiência sofreu transformações, favorecendo a especulação imobiliária e a gentrificação. O objetivo maior passou a ser a recuperação econômica e do valor imobiliário das construções, especialmente as tombadas, cuja prática esteve associada à conversão aos usos do terciário moderno.

Fonte:

http://www.archi.fr/SIRCHAL/seminair/sirchal4/ZanchetiVPT.htm

http://vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/03.034/700

EUA - NOVA YORK

Em Nova York, o processo de reapropriação de antigas estruturas urbanas ocorreu a partir dos anos de 1960, com a ocupação dos bairros de Greenwich Village, Soho e Upper West Side por artistas e intelectuais. Usos foram alterados e edifícios foram reabilitados, mas ainda com pequena expressão frente à expansão da classe média para as periferias.

Na década de 1980 promotores imobiliários e estabelecimentos financeiros investiram no mercado da classe média no centro, expulsando a população de menor poder aquisitivo. A terceira onda na década de 1990 proporcionou uma gentrificação generalizada nos bairros limítrofes de Manhathan, Brooklin e Queens.

Como este exemplo trata de um país com um Estado liberal, as ações foram prioritariamente feitas pela iniciativa privada.

Aspectos positivos: O uso do retrofit 1 (postura de reforma na qual se conserva a

Aspectos positivos: O uso do retrofit 1 (postura de reforma na qual se conserva a estrutura original do prédio modernizando-o com equipamentos de tecnologia avançada), o

aproveitamento do potencial edilício das antigas construções e o fato de ser uma iniciativa livre

de recursos do Estado.

Aspectos negativos: Foi um processo pontual e de pequenas proporções, sem impacto considerável para a expansão horizontal da metrópole. Acarretou na expulsão de parcela da população residente devido à decorrente valorização dos imóveis.

Fonte:http://sindiconet.com.br/1807/informese/dicas-uteis/retrofit/introdu%E7ao

ESPANHA SEVILHA

A Junta de Andalucia vem, desde 1984, administrando a cidade de Sevilha, que apresenta

resquícios da ocupação medieval e uma grande diversidade econômica e social. O trabalho da Junta vai além da recuperação do patrimônio arquitetônico e urbanístico. Foram realizadas ações de reabilitação abrangendo a conservação edilícia vinculada à melhoria das condições de habitabilidade dos imóveis, sempre com a preocupação de manter as comunidades no local.

Aspectos positivos: Foram realizadas oficinas para envolver a população nos trabalhos, gerando emprego e renda. Há uma rica experiência de locação social, que promove a requalificação de edifícios que integram o patrimônio do Estado.

Aspectos negativos: A dependência do capital estatal para as intervenções.

Fonte:http://www.juntadeandalucia.es/viviendayordenaciondelterritorio/www/jsp/estatica.jsp?p

ma=4&ct=5&e=vivienda/rehabilitar_vivienda.html

1 Retrofit é uma estratégia de reforma na qual se conserva a estrutura original do edifício modernizando-o com equipamentos de tecnologia avançada. Difere da restauração, que consiste na restituição do imóvel à sua condição original, ou da reforma tradicional que visa à introdução de melhorias, sem compromisso com suas características anteriores. Surgido na Europa e nos Estados Unidos, o Retrofit tem o objetivo de reabilitar antigos edifícios, aumentando sua vida útil, por meio da incorporação de tecnologias modernas e utilização de materiais avançados. Na Europa e nos Estados Unidos a legislação não permitiu que o acervo arquitetônico fosse substituído e isso abriu espaço para o surgimento do Retrofit, que preserva o patrimônio histórico, ao mesmo tempo em que permite a utilização adequada do imóvel. No Brasil, a demanda para o Retrofit aumentou nos últimos anos não apenas por causa da preocupação crescente com o patrimônio histórico, mas por ser uma opção de conservação e melhoria do patrimônio em áreas de potencial construtivo esgotado, como as regiões centrais de algumas metrópoles. Por outro lado, além de ter custos mais atraentes em relação à construção, na maioria dos casos, o Retrofit também apresenta vantagens em relação à reforma ou restauração, pois combina características destes dois, trazendo avanços tecnológicos sem desfigurar os projetos arquitetônicos originais.

fonte:http://www.sindiconet.com.br/1807/informese/dicas-uteis/retrofit/introdu%E7ao

ESPANHA – BARCELONA A cidade de Barcelona, com o intuito de ser escolhida para ser

ESPANHA BARCELONA

A cidade de Barcelona, com o intuito de ser escolhida para ser sede das Olimpíadas de 1992,

adotou o planejamento estratégico como modelo para a conquista de sua posição no cenário internacional. Com o desafio de um planejamento urbano competitivo, o objetivo previsto com a

utilização desta metodologia de planejamento era que as cidades respondessem às demandas globais e atraíssem recursos humanos e financeiros internacionais para seus processos de reestruturação urbana. As estratégias visaram solucionar questões atuais concentrando-se na criação de redes de articulações de atores com o objetivo de explorar as potencialidades da cidade.

Aspectos positivos: Conseguiu viabilizar economicamente os projetos por meio de

financiamento. A cidade funcionou como alavanca de um processo de crescimento econômico

no nível regional que impactou na geração de emprego e renda para a população.

Aspectos negativos: A priorização da competitividade econômica foi preponderante sobre os aspectos sociais e de sustentabilidade ambiental. Estes devem ser incorporados ao plano para que lhes sejam asseguradas unidade e coerência.

Fonte: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/03.025/773

CUBA HAVANA

Em Havana foi criado o Escritório do Historiador de Havana em 1938 como organismo municipal autônomo para fomentar a cultura e preservar o patrimônio cultural da cidade. Havana é Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 1982 e o Escritório é uma das poucas instituições que o regime manteve após a revolução.

O Escritório atua por meio do Plano Especial de Desenvolvimento Integral que abrange uma

gestão participativa e instrumentos de planejamento que permitem viabilizar os objetivos do Escritório. Um dos objetivos é a não expulsão da população carente residente e a melhoria de sua qualidade de vida. Além da preservação, o plano visa também modernizar a infraestrutura física e o acréscimo de prestação de serviços no local, o que assegura seu funcionamento correspondendo às necessidades da população.

Há sempre a preocupação de que o desenvolvimento seja integral e auto-sustentável e que possibilite recuperar o investimento feito no patrimônio.

O Plano Diretor de Revitalização Integral da Velha Havana estabelece o padrão para a

restauração e garante a continuidade deste processo e a operação dos investimentos. Ele baseia a sua missão na participação dos cidadãos e entidades envolvidas no território para a tomada de decisões, e este consenso é a ferramenta principal para a efetivação do plano. Conceitualmente,

o modelo de gestão aplicado desde 1993, vê a cultura como o principal eixo de

desenvolvimento, aliado sempre ao desenvolvimento humano e também à rentabilidade para

garantir a sustentabilidade. Sempre utilizando as três dimensões, com uma abordagem inclusiva e garantindo a

garantir a sustentabilidade. Sempre utilizando as três dimensões, com uma abordagem inclusiva

e

garantindo a participação dos cidadãos no processo.

A

partir de 1981, com um fundo anual do governo de US$ 6 milhões, surgiu também a missão

de

restaurar o centro histórico, conhecido como Havana Velha.

Com a crise após a derrocada da União Soviética, o país perdeu a ajuda financeira e o Escritório ganhou autonomia e teve que procurar recursos por conta própria. A coordenação ficou por conta de Leal, historiador cubano. Leal multiplicou os recursos, a partir de um primeiro empréstimo do governo. Vários edifícios decrépitos de Havana Velha foram transferidos para o Escritório. O historiador conseguiu fundos de cooperação internacional, da Unesco, e passou a investir na vocação turística do belo conjunto arquitetônico. Em apenas 13 anos, o Escritório criou e administra 16 hotéis, 100 lojas, pousadas e edifícios de locação para empresas estrangeiras e um faturamento de US$ 200 milhões, quase o mesmo valor das exportações de açúcar ou de tabaco.

O Escritório possui também editora, uma emissora de rádio e uma revista, e ainda fez parcerias

com multinacionais para transformar alguns dos prédios mais emblemáticos de Havana em sedes de empresas estrangeiras que se instalam na ilha.

Mesmo com toda a valorização gerada, a população de baixa renda continua vivendo na área. Há 97 mil moradores em Havana Velha. Os pavimentos térreos dos edifícios foram adaptados para as funções comerciais, e os andares superiores conservam as moradias. Há cursos de capacitação para que os moradores sejam empregados pela indústria turística. Atualmente há 40 quarteirões e quase 400 edifícios recuperados.

MEDELIN COLÔMBIA

Há pouco mais de uma década a Colômbia passou a pensar seu planejamento e gestão urbana com base nos Planos de Ordenamento Territorial (POT). Este plano tem por objetivo transformar uma determinada porção de solo urbano e para alcançar sua efetiva gestão.

O instrumento para implementação do POT é o Plano Parcial, uma ferramenta de planejamento

para áreas de expansão ou renovação urbana. Trata-se de um projeto urbano ou de um conjunto de projetos que abrange infraestrutura viária e de serviços públicos e espaços e equipamento públicos. Na zona urbana possibilita que uma área deteriorada ou subutilizada seja renovada para fomentar seu uso e desenvolvimento da cidade como um todo. Na zona rural o processo

implanta infraestrutura e serviços urbanos, possibilitando seu adequado desenvolvimento.

A iniciativa e a gestão do Plano, em sua maioria, são privadas ou comunitárias e o poder público

é responsável pela regulamentação através de decretos e normas urbanísticas, de cumprimento

obrigatório.

Em Medellín foi implantado o “Simesa” Trata -se de um Plano Parcial voltado para a

Em Medellín foi implantado o “Simesa” Trata-se de um Plano Parcial voltado para a renovação urbana da antiga zona industrial da cidade, composta por uma siderúrgica desativada e mais três grandes indústrias e outras treze menores (que deverão ser transferidas para outro local). Para que não houvesse demissões e perdas produtivas na etapa ainda inicial do plano, foi acordado um planejamento que possibilitou a manutenção das indústrias e a implementação de novos usos (residencial, comercial, cultural e institucional) nas áreas desocupadas da Siderúrgica “Simesa”.

Um objetivo comum a todos os planos neste país é o compartilhamento eqüitativo de custos e benefícios a todos os envolvidos. Houve a implementação de parques que atuam como barreiras de mitigação ambiental aos impactos industriais e possibilitam a aplicação de estratégias de convivência, autonomia e flexibilidade.

Fonte: MINISTÉRIO das Cidades; MONTANDON, Daniel Todtmann (coord.). Seminário Internacional Instrumentos Urbanísticos de Gestão da Valorização da Terra e de Indução do

Desenvolvimento Urbano: um diálogo Brasil-Japão-Colômbia. Brasília: Ministério das Cidades,

2010.