Você está na página 1de 10

Química Orgânica

Química Organica
Os principais elementos presentes na grande maioria dos compostos
orgânicos, além do carbono, cuja presença é obrigatória, são: o hidrogênio
(H), o oxigênio (O), o nitrogênio (N), halogênios e o enxofre (S). Para entender
melhor as estruturas dos compostos orgânicos, é conveniente lembrar o
número de ligações covalentes que cada um desses elementos deve efetuar:

Utilizando essas valências, podemos escrever as fórmulas estruturais planas


dos seguintes compostos:

Ligação covalente do carbono

Na ligação covalente há compartilhamento de elétrons da camadade


valência entre diferentes átomos. Vejamos como o carbono é capaz de realizar
a ligação covalente.
O carbono possui, teoricamente, a seguinte distribuição eletrônica em
subníveis no estado fundamental:

2
Se o carbono tivesse de fato essa configuração eletrônica, somentedois
elétrons poderiam ser compartilhados, pois haveria apenas dois elétrons
desemparelhados disponíveis. No entanto o carbono faz quatro
compartilhamentos, pois um dos dois elétrons do subnível 2s é “promovido”
para o subnível 2p da seguinte forma:
Assim, os quatro elétrons da camada de valência se encontram disponíveis
para formar quatro compartilhamentos com outros átomos.

Diferenciação entre os compostos orgânicos e


inorgânicos

Formação de cadeias
Por ser tetravalente, o carbono pode ligar-se também a outros carbonos,
formando extensas cadeias que podem chegar a ter milhares de átomos.
Outros átomos, como o silício, por exemplo, também são tetravalentes, mas
não apresentam a capacidade de formar cadeias tão longas.
Pelos elementos que formam os compostos orgânicos, podemos
deduzir que o tipo de ligação predominante é o covalente. As ligações mais
freqüentes envolvendo os compostos orgânicos acontecem entre átomos de
carbono ou entre átomos de carbono e hidrogênio.
Como os átomos unidos apresentam uma pequena diferença de
eletronegatividade, essas ligações são praticamente apolares.
Portanto, os compostos orgânicos formados somente por carbono e por
carbono e hidrogênio são apolares.
Quando, na molécula de um composto orgânico, houver um outro elemento
químico além de carbono e hidrogênio, suas moléculas passarão a apresentar
uma certa polaridade.

3
CAPACIDADE DE FORMAR CADEIAS
Os átomos de carbono têm a propriedade de se unir formando estruturas
denominadas cadeias carbônicas. Essa propriedade é a principal responsável
pela existência de milhões de compostos orgânicos.
Veja alguns exemplos de cadeias:

Uma cadeia carbônica pode apresentar, além de átomos de carbono, átomos


de outros elementos, desde que eles estejam entre os átomos de carbono. Os
elementos diferentes do carbono que mais freqüentemente podem fazer parte
da cadeia carbônica são: O, N, S, P. Nessa situação, esses átomos são
denominados heteroátomos.
Repare que os elementos mencionados são bivalentes ou trivalentes. Logo, o
hidrogênio e os halogênios (flúor, cloro, bromo, iodo etc.), por serem
monovalentes, nunca farão parte de uma cadeia carbônica, embora façam
parte da molécula.

Fórmulas
As fórmulas dos compostos orgânicos podem ser expressas de quatro formas
diferentes:

• Fórmula bruta ou molecular


É a que se limita a informar quantos e quais são os átomos que compõem
um composto orgãnico

4
• Fórmula estrutural
plana
Apresenta uma noção de como os
átomos estão ligados entre si, ou seja,
fornece a idéia de como seria a
estrutura tridimensional da molécula.
• Fórmula estrutural
plana simplificada
É idêntica à fórmula estrutural plana, porém, por questão de simplicidade,
omite as ligações simples formadas entre os átomos de carbono e hidrogênio.
É bastante utilizada, pois é mais fácil de ser escrita.

CH3CH2CH2CH3

Representação simplificada de compostos cíclicos


Os ciclos são comumente representados por formas geométricas. Exemplos:

• Fórmula estrutural espacial


É uma representação da molécula real com seus átomos
distribuídos pelo espaço.

5
CLASSIFICAÇÃO DO CARBONO
Numa cadeia, cada carbono é classificado de acordo com o número de
outros átomos de carbono a ele ligados. Assim, temos:

Agora, utilizando as definições vistas, vamos classificar todos os átomos de


carbono presentes na estrutura a seguir:

Cadeias carbônicas e suas


classificações
Uma seqüência de átomos de carbono
interligados é chamada de cadeia. Em alguns
casos, átomos de outros elementos podem

6
estar intercalados aos átomos de carbono. Nesses casos, considera-se que
eles também façam parte da cadeia.
Podemos classificar as cadeias de várias formas:

1. Quanto ao fechamento da cadeia

• Cadeias alifáticas, acíclicas ou abertas


Não formam anéis ou ciclos. Podem apresentar desde um até milhares de
átomos de carbono em uma mesma cadeia. Os átomos poderão ainda formar
cadeias não necessariamente retas, podendo apresentar ramificações.

• Cadeias cíclicas ou fechadas


Apresentam anéis em sua formação. Esses anéis podem possuir número
variável de átomos de carbono, de três até centenas de átomos.

Observação: quando as cadeias fechadas apresentam um anel benzênico,


isto é, uma seqüência fechada de seis carbonos ligados entre si por três
duplas ligações alternadas, elas são denominadas aromáticas. Caso contrário,
a cadeia é chamada de nãoaromática ou alicíclica. Exemplos:

7
As cadeias aromáticas são, ainda, classificadas em mononucleares, como o
benzeno:

ou polinucleares, como:

• Cadeias mistas
Apresentam em sua composição uma parte fechada e outra aberta.
Exemplo:

2.Quanto ao tipo de ligação

8
• Saturadas
Uma cadeia é considerada saturada quando não houver qualquer ligação
dupla ou tripla entre os átomos constituintes, quando apresenta quatro ligações simples
C . Essas ligações são denominadas sigma (σ).

Exemplo:

• Insaturadas
Qualquer cadeia que apresente duplas ou triplas ligações é chamada de
cadeia insaturada,.
Na dupla ligação, uma é denominada sigma (σ) e a outra, pi (π).
Na tripla ligação, uma é denominada sigma (σ) e duas, pi (π).
Exemplo:

3.Quanto à natureza dos átomos

• Homogêneas
São as que não apresentam heteroátomos, isto é, todos os átomos da cadeia
são carbonos. Exemplo:

9
• Heterogêneas
Apresentam heteroátomo. Exemplo:

4.Quantoà disposição dos átomos


• Normais
São todos os átomos de carbono que pertencem a uma só
seqüência. Exemplos:

• Ramificadas
Quando há átomos de carbono não pertencentes à mesma
seqüência. Exemplos:

10