Você está na página 1de 10
Ee Vera Maria Candau Aan (Orgonizadera) PES RUMO A UMA NOVA DIDATICA (Cémore Brasileira do Livro, $F, Bras) Ramo a ue novo didi Vere Meri Condou fore 70.04. Popol Rl: Vues, 2010. blog, ISBN 978.85:326-0434.7 2 A relacéo teoria-pratica na formacéo do educador* Vero Moria Candau e abel Alc Llis Um dos problemas que mais fortemente emerge da canélise da problematica da formacoo dos profssioncis de ‘educacao ¢ 0 questdo de relacao entre teoria e protica ‘Afiemacoes como: ‘Ateoria € o prética séo bestonte dssociadas, porque a ‘waidodenéo permite oplicago do conteddeopren- Esto uma gronde dsténcia entre conhecimentos d- ‘uiridos duronteo curso @ 0 que ooluno oncontra ne pre tic, sendo necessario uma revisao doquila que © ens fas roquilo a He imo grande distncio ent o tera © praca & lve sor uma preocupogéo constante a possiveloplia ‘80 da teora! 7 se mubtiplicam e sao endossadas por professores e alunos, fermecda do educator Deparment de hueaaod conven com Finep«coordenada plo esere Mais ayes doa forerospobodo en fens whe, enol oro a5 noe 19 oe £. ts dooiments de profemers orm retiados da dserogae de esto do de Loco Mora fara Ase © sgh spartan online ce Poche oth p 6758 Certamente @ relacdo entre « teoria e a pratica nao & objeto de preocupacao exclusivamente dos educadores. A ‘questéo no ¢ nova e, de fato, tem estado presente ao lon- ‘90 da historia do pensamento humano e, de modo espe- ial, do filosofia ocidental No entanto, se esta que:téo afeta a todas as éreas do ‘conhecimento, nao 0 faz com a mesma intensidade. Sua problematica 6 porticularmente agude naqueles campos {ue incidem mats diretamente sobre a prética social (Me- dicing, Servigo Social, Direito, etc), cobre os chamodas reas “oplicades" Pelos depoimentos tronscritos acima, podemos obser- var que separacdo, e mesmo opesicao, entre a teoria e ‘a pratica ¢ frequentemente denunciada pelos educadores ‘20 mesmo tempo que explicitado o desejo de buscar no- vas formas de relacionamento enire estas duas dimen- 360s da realidade. Trata-se para muitos de uma das qué 10es basicas da formacae do educador e, para alguns, © nto central de reflexto na busca de clternativas para o Formacoo destes profissionais. Convém salientar que, na questéo do relacéo teoria- prética, se manifestam os problemas e contradigoes da sociedade em que vivemos que, como sociedade capita- lista, prvilegia a seporacdo trabalho intelectuol-trabalho ‘manval e, consequentemente, o separacao entre teoria pratica, Eneste contexto que 0 questéo do relacdo teoria-pré- tice na formacéo do educador deve ser sited: 2.1. Ser lo das palavras teoria e prética No esforgo de uma melhor compreenso da questo ‘eorie-pratica, um dos passos preliminores ¢ o esclareci mento do sentido das palavras, da sua etimologia e das diferentes conotagées que podem assumir. 37 ‘Ambos os termos vem do grego. “Teoria” significava ‘originalmente a viagem de uma missao festive cos lugo- res do sacrficio”. Dai o sentide de teoria como observar, ‘contemplar,refletir ‘A partir do pensomente platinico, a palavra possou o ser utlizada com moior requéncio pare significa. pr ‘mordiaimente, 0 oto de especular, por oposicao o at vidades eminentemente prticas. Anda partir de Plo 10,0 sentido de teoria aparece muito essociado al vidades de contomplacao de espirito, de meditagao, e+ tudo, et. (GARCIA, 1975, p. 119). Quanto é palavra “pr “préxeos", © tom o sen! deriva do grego "préxi lo de agir, 0 foto de agire, prin esimente,« oso interhumana conscente, diferente la “poiesis” que compreendia a acéo produtiva e a ativi- dodo comercial. Para Arisételes, « prtica @ um tipo de atividade que se carecteriza per Sua imonéncia: seu desdobramento S20 proprio fim; por ex.: 0 pensor,o querer, ete. Assim, © filosofa e toda sorte de ofividade teerca S00 praxis no sentido mis proprio e nobre do ferme. Eo que se posse também com 0 pratca das vitudes. A atvidade da pris se.exerce a partrdo homem sobre homem,sejane nivel de raz60, seja no nivel da vontade. Tata-s0, por assim di zer, de uma outoproducéo. Os escolasticos traduziram Préxis por ‘actio” © 0 verbo “praltein” por “agere". Quon {00 segunda forma de atvidade ~a poiesis os doviores ‘escolasticos a treduziram por “productio” © 0 verbo cor responde -“poieis'~ por “facere” ou “producere”.€ uma