Você está na página 1de 2

Mateus 28:19. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo 1 .

A princípio, insta consignar que, o texto original no grego não diz “IDE, como

comumente aprendemos, nos fora ensinado, ou ainda como lemos em nossa Bíblia na tradução para o português de João Ferreira de Almeida 2 .

No original grego, não se vê um imperativo (IDE) mas, um verbo conjugado no particípio, tal como, os verbos “ir” “batizar” e “ensinar”. Por isso, o equivalente ao particípio no texto original, ou seja, no grego o verbo “IR” em correlação com a nossa tradução para

o português de João Ferreira de Almeida seria o verbo “indo”, conjugado no Gerúndio.

A exemplo de como foram traduzidos os verbos batizar e ensinar: “batizando” e “ensinando”. Verbos também conjugados no Gerúndio.

Haja

vista,

ser

cediço

que,

o

gerúndio é

uma

das formas

dos

juntamente com o infinitivo e o particípio. O gerúndio aliás, indica uma ação que ainda está em curso ou que é prolongada no tempo. Transmite, assim, uma noção de duração

e continuidade de ação verbal.

A intenção de Jesus é a de que INDO, fazei (ai sim um imperativo proferido por Jesus, no

texto original), fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo.

Portanto, no texto original, o verbo que está no imperativo é fazei. Fazei discípulos de todas as nações (gr. matheteusate). Esta é a única, principal e grande ordem do texto, e não IDE. Até porque, o mais apropriado aqui seria realmente o verbo “IR”, conjugado no Gerúndio “INDO”.

1 πορευθεντες ουν μαθητευσατε παντα τα εθνη βαπτιζοντες αυτους εις το ονομα του πατρος και του υιου και του αγιου πνευματος 2 Reconhecido especialmente por ter sido o primeiro a traduzir a Bíblia Sagrada para a língua portuguesa. Ainda que haja falecido antes de concluir a tradução dos livros do Antigo Testamento, chegando aos versículos finais do Livro de Ezequiel.

Pois a intenção de Cristo com relação à obra da evangelização, é a de que esta seja constante, incessante, duradoura, contínua, irrefragável.

Que haja, por assim dizer, assiduidade, continuidade, que não pare jamais. Aliás, a obra de evangelização da Igreja do Nosso Jesus nesta Terra, incumbida a mim e a você, não pode parar jamais. Ainda mais, porque, as almas estão aí, perecendo. Portanto, INDO, INDO e, INDO, constante, incessante e continuamente INDO, fazei discípulos de todas as nações.

Não é ir uma única vez, quiçá, 2 (duas) ou 3 (três) vezes, e achar, supor que já fez o suficiente e, encerrar por aí. É por isso, e justamente por isso que O INDO de Jesus é constante pra mim e pra você.

Até porque nosso descanso não é aqui. Ganhou 1 alma para Jesus, amém! Ganhou 2, 3, 5, 6, 10, 20, 100, amém! Toda honra e glória sejam dadas ao Cordeiro que venceu.

Todavia, ainda que você ganhe toda a sua rua, seu bairro, toda a sua cidade, todo o seu Estado, todo o Brasil para Jesus, nunca será suficiente. Ainda há um mundo inteiro de indouto e incautos, para ser ganhos para Jesus, para que lhes resplandeça a Luz de Cristo. Até porque a Seara já está madura e os campos, já estão brancos para a colheita.

Não apenas a tua família, ainda que a evangelização começa dentro de casa, mas, o seu vizinho, colega de trabalho, de escola, quem senta ao teu lado no coletivo, enfim, todos estes, devem ouvir falar de Jesus por intermédio de você.

Portanto o INDO, fazei discípulos, proferidos por Nosso Jesus, endereçados a mim e a você, não deve ter fim, enquanto aqui vivermos. Somente deverá finalizar quando o Senhor nos chamar para a sua Glória, onde jamais ousaremos apresentar-nos diante dEle de mãos vazias, mas indubitavelmente, deveremos nos apresentar diante dEle, naquele grande e glorioso dia, com nossas mãos cheias, trazendo conosco os nossos molhos.

Que possamos cumprir o INDO de JESUS. AMÉM!