Você está na página 1de 40

T T, a Teoria

GP Geral do Processo Transdisciplinar:


Como a sociedade humana realmente funciona!
e-book 🆓🆓 http://bit.ly/tgp-t ╰ ☆╮ Pesquisa, compilação e edição: Professor PADilla, desde 1992, docente na UFRGS onde é Especialista em

Processo e criou e desenvolve o Direito Desportivo desde os anos noventa http://bit.ly/Ufrgs; Master NLP e Mestre por Salamanca, Doutor

Honoris Causa e Embaixador da Paz. 👺👺👺👺&👺 = desumanos psicopatas & psicopatetas


https://docs.google.com/document/d/10wOijRgHtJEPfE2-iwscbfoScRkkrj8xIAsShNf3snc/pub

Acultura da Superficialidade representada por Magliani, uma de suas vítimas, em óleo sobre cartão.
https://pt.scribd.com/document/356420305/TgpT-postulados-da-Teoria-Geral-do-Processo-Transdisciplinar

Dispomos de tecnologia suficiente para proporcionar saúde, conforto,

qualidade de vida, educação, mobilidade e segurança para toda a

população, sabia?

Por que o bem estar geral não acontece?

Devido a acultura da superficialidade e do medo criada para escravizar

a humanidade. Você pode entendê-la a partir de uma coletânea de vídeos

aqui: https://vimeo.com/album/3144893/ ou nesse paper aqui: http://bit.ly/aculturadasuperficialidade

Os três pilares do mal da sociedade:


A acultura da superficialidade e do medo promove o egocentrismo, a idiotização
e a escravização através de técnicas de propaganda http://bit.ly/espiral-silencio
O egocentrismo promovido pela acultura da superficialidade e do medo é a base
da manipulação causadora do agravamento dos problemas da sociedade, desde a
violência até o desmanche dos serviços de saúde e educação:
http://bit.ly/aculturadasuperficialidade e http://bit.ly/1mundomelhor

Em 2018, acelera o despertar da escravização dissimulada http://bit.ly/escravizacao


Descubra como estamos escapando dessa prisão sem correntes http://bit.ly/1mundomelhor e
o que você pode fazer para ajudar a humanidade na 5GW http://bit.ly/5-guerra

A sociedade contemporânea depende do equilíbrio na interseção de três Sistemas


abstratos de atuação humana os quais sustentam a paz social, sem a qual, não há
progresso. Contudo, tudo vem sendo escondido de nós.
Compreenda a acultura da superficialidade e do medo, criada para escravizar a
humanidade, a partir de uma coletânea de vídeos: https://vimeo.com/album/3144893/

São pilares abstratos dos quais depende a manutenção da sociedade:


1. O sistema de direito, o qual foi tornado ineficaz por falsas crenças e alteração
de valores http://bit.ly/mazelas
Compreenda melhor o Sistema Jurídico na perspectiva antropológico e humanista
transdisciplinar da TgpT aqui: http://bit.ly/tgp-t https://t.co/3cxdCLbFR7

2. O sistema desportivo. Entenda o papel e a importância do esporte e do direito na


sociedade aqui: http://bit.ly/4plano
3. O sistema de crenças e valores. As crenças falsas são disseminadas mediante HEM, a
hipnose em massa, subvertendo os valores. Saiba mais aqui http://bit.ly/hipnose-massa https://t.co/1cg9ZLeFbT

O que você pode fazer? Ajude a acelerar a

conscientização. Ampliar a quantidade de

pessoas despertas em paz cria o campo mórfico:

Como vencer o medo e ter serenidade?


A inteligência é a habilidade humana para enfrentar e resolver os problemas. Um
humano desprovido de inteligência é indefeso sendo facilmente vencido, anulado
ou manipulado.
O medo é “a pequena morte” porque, quando o medo nos domina, a nossa
capacidade cognitiva despenca!
Popularmente chamado de cérebro, na verdade, há três conjuntos de
processadores.
A parte mais primitiva é chamada de “cérebro réptil” por existir desde os
dinossauros. É responsável pelo processamento do chamado instinto de
autopreservação: lutar ou fugir.

O “cérebro mamífero”, chamado assim por ter surgido nos animais da nossa
classe, é responsável pelas emoções. Nos primatas e cetáceos desenvolve-se o
neocórtex, responsável pela raciocínio.

Quando sentimos medo, automaticamente é canalizada a energia para a parte


mais primitiva e, obviamente, falta energia no neocórtex, reduzindo a capacidade
de raciocinar drasticamente.

Essa incapacidade de pensar é agravada, na maioria da população que desfruta


de saúde precária devido política terrorista de saúde colocando veneno na água
http://bit.ly/veneno-fluor e sonegando informações sobre a alimentação funcional
enquanto oculta a toxicidade de muitos produtos consumidos largamente como o
soja http://bit.ly/saude-cuidados - a ignorância alimentar implantada com a
acultura da superficialidade de do medo do globalismo.
Para colocar a população em um estado de torpor pré-pânico, os controladores
globalistas promovem a acultura do medo http://bit.ly/aculturadasuperficialidade

O filme Piper demonstra o quanto a vida melhora quando dominamos o medo.


Assista-o aqui: https://vimeo.com/215828022 A linda película dura apenas 5
minutos, contudo, precisou de 3 anos para picturizar os 300 segundos.
Conquistou Oscar de melhor filme de animação.

Como se combate o estado de torpor pré-pânico? De um lado, armando a


população (obviamente acompanhado do aprendizado do uso seguro). Se a
população tiver condições de se defender, sentir-se-á segura. Já foi decidido, em
plebiscito, a revogação do estatuto do desarmamento. Você percebeu que isso faz
uma década e ainda não colocaram em prática? Já se perguntou por que?

Por outro lado, podemos praticar atividades potencializadoras da capacidade de


lidarmos com o medo e o vencer.

As Artes Marciais, assim compreendidas também as práticas de tiro, de arco e


flecha, e a meditação, etc., são as melhores opções para aprendermos a lidar com o
medo e o vencer.

As artes marciais desenvolvem personalidade ativa e perceptiva, focada na


evolução, cuidados com a própria saúde e imunização ao estado de torpor pré-
pânico da acultura do medo e da superficialidade
http://bit.ly/aculturadasuperficialidade através da qual os 2% mutantes
http://bit.ly/desumanos promovem a escravidão dissimulada em impostos
extorsivos, consumismo desenfreado, desinformação, falsas crenças e inversão de
valores: http://bit.ly/escravizacao

Por isso, desde os anos setenta, os globalistas acobertaram o caráter pedagógico das
Artes Marciais com a espiral do silêncio promovendo a infâmia e assassinato a reputação
dos instrutores. Saiba mais aqui http://bit.ly/sindiplam
Para quem, como nós, desde os anos 80, trabalhamos o desenvolvimento das regras para dinamizar - com beleza plástica e emoção - como um
dos mais justos e equilibrados esportes e, disparado, o mais seguro de luta, é o sinal para prosseguirmos formando bons instrutores. Chegou a
hora de libertar a humanidade do holograma idiotizante! http://bit.ly/karate-olimpico
Como vamos criar o campo mórfico ?
O campo mórfico acabará com a HEM, a hipnose em massa, e com seu

principal instrumento, a espiral do silêncio, e sua consequência, a acultura

da superficialidade e do medo e suas mazelas. Ao atingirmos a massa crítica,

o campo mórfico resultado da sincronicidade das energias racional e

emocional dos indivíduos em ressonância de pensamento.

A Teoria dos Campos Mórficos ou da ressonância mórfica, também chamada de

teoria do centésimo macaco ou teoria dos 12 macacos, foi apresentada por Rupert

Sheldrake nos anos oitenta. Contudo, ela é baseada no mesmo princípio pelo

qual, duas décadas antes, foi criado em Porto Alegre um método de trabalho

que se tornou conhecido como Apometria.

Através de comandos verbais, criam-se as condições para sincronizar as

energias racional (neocórtex) e emocional (cérebro límbico e Feixe de Hiss)

entre indivíduos. Os comandos canalizam (foco) proporcionando o

empilhamento energético e criando um campo poderoso, muitas vezes mais

forte do que a soma de suas partes componentes. Quanticamente, o


resultado transcende-se à dimensão espaço-tempo da soma. Saiba mais

sobre tudo isso, entenda a fórmula e como funciona aqui: http://bit.ly/pad-apometria

A TGpT sendo, realmente, uma teoria transdisciplinar, podes compreendê-la

iniciando a abordagem por quaisquer de seus componentes como http://bit.ly/PADilla ou

http://bit.ly/pad-apometria

A realidade escondida pelo

holograma da HEM, a hipnose em

massa:

Como no filme Matrix, a sociedade está

envolvida em um holograma como

demonstram esses vídeos:


https://vimeo.com/album/3144893/

Embora o falso-humanismo dissimule, a

escravização http://bit.ly/escravizacao só não é

percebida devido à idiotização bioquímica http://bit.ly/saude-cuidados e as duas faces do

torpor psíquico http://bit.ly/espiral-silencio - formando um tripé de engodos.


“A fluoretação é a maior fraude científica deste século, senão de todas as épocas" Robert Carton,

PhD, cientista da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos. http://bit.ly/veneno-fluor

Os nazistas fluoretavam a água para reduzir a capacidade cognitiva e de reação

dos prisioneiros. Completa a incapacitação biológica a desinformação alimentar

tornando “normal” ingerir produtos tóxicos e sem capacidade nutricional. O

cérebro, sem gordura e demais nutrientes, não consegue funcionar.


A dificuldade de pensar é ampliada pela espiral do silêncio, a estratégia de

desinformação: desenvolvida a partir de estudos de Freud sobre Aristóteles,

atuando em duas frentes:

O falso-humanismo persegue o não politicamente correto tornando ineficaz o

sistema policial-judicial. Isso provoca o aumento da violência (programada!) e, em

uma população desarmada e indefesa, instala-se um estado de torpor pré-pânico.

Completa o quadro a avalanche de paradoxos através do consumismo e do

burocratismo descritos na guerra de quinta geração, a 5GW http://bit.ly/5-guerra

Em estado de letargia pré-hipnótico, desprovida de informações de qualidade e

cerebralmente desnutrida, a maioria da população foi colocada em uma prisão

sem correntes http://bit.ly/1mundomelhor

Lideranças autênticas, a partir da meritocracia, são destruídas ou, pelo menos,

anuladas! Os "controladores globalistas" e suas megacorporações possuem

departamentos especializados em assassinar a reputação de quem ameaça os seus

interesses! Dispõe de uma rede de desinformação formada por milhares de

lobistas, manipuladores, ativistas de internet e robôs para promoverem o bullying,

o assédio moral e outras mazelas, sufocando as vozes de quem ousa conscientizar

ou defende a verdade.

Quem trabalha afinado com o mecanismo do mal é alavancado a liderança

através da idolatria criada pelo mesmo mecanismo da espiral do silêncio. Os falso-

líderes distraem-nos, como no exemplo de: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2006/05/idolatria-midia-manipula-cria-falsos.html

Ao invés de correntes-grilhões, estamos aprisionados por falsas crenças e

inversão de valores em uma escravização dissimulada.

O conjunto compõe a acultura da superficialidade e do medo realimentando todo

processo de desinformação/alienação ao tornar “normal” decidir açodadamente

sem pesquisar e nem dispor de informações de qualidade.


TGPs, Teoria Geral dos Processos, foi
desenvolvida de 1989 a 2006. Transcendeu
ao Direito tornando-se a TGpT, Teoria Geral
do Processo Transdisciplinar ( em permanente construção* como nós! )

Décadas de ensino e pesquisa do funcionamento da Justiça conjugado à


perspectiva antropológica e humanista na transdisciplinar TGpT https://t.co/3cxdCLbFR7

Consolida pesquisas iniciadas sob a orientação do Professor Adroaldo Furtado


Fabrício em 1989. No ano 2000, redigimos a primeira edição do Manual de TGP
contendo alguns abordagens inéditas. Uma, é o capítulo sobre o "estelionato eleitoral".
Quem é eleito para um cargo executivo deve cumprir com as promessas de campanha
ou responder pelo crime de estelionato. O Poder Executivo tem verbas e
discricionariedade no seu uso. Portanto, não faz porque não quer transformando em
enganosa a sua propaganda eleitoral! Como a propaganda enganosa foi meio pelo qual
obteve a vantagem na eleição, ao não cumprir o prometido, omite-se porque não quer
(dolo específico) configurando, pelo menos em tese, os elementos do tipo do art. 171 do
Código Penal.

Na primeira vez que se fez essa abordagem, a 1ª edição, impressa, esgotou-se e o


manual passou a ser disponibilizado em e-book. Após anos de sucessivas edições
revisando e ampliando, o texto foi dividido em dois volumes:
https://docs.google.com/document/d/1uNT06SMYkDUDp0KHedpjCL2_ori0_i8cDpAI702fCpw/pub e

http://www.padilla.adv.br/processo/tgp
O assédio moral e o bullying para calar o professor Padilla acentuaram-se. A obra com
uma série de aspectos inovadores como a tese sobre o estelionato eleitoral foram
sufocados pela espiral do silêncio - http://bit.ly/espiral-silencio Nos anos seguintes,
outros pesquisadores começaram a abordar o estelionato eleitoral.

Passadas duas décadas e meia, evidencia-se a leniência com a mentira ter sido
um dos principais fatores do crescimento do mal, atualmente, assombrando à
nação brasileira.

Enunciados da TgpT, Teoria Geral do Processo Transdisciplinar:

Cada dia mais atual, a TgpT, Teoria Geral do Processo Transdisciplinar, possui
enunciados possíveis de resumir em:

1º. Toda a atividade humana acontece em quatro planos de atuação e em suas

respectivas interseções, representadas na figura 1:

Os 4 planos são o Plano dos Fatos, o Plano das Crenças e Valores, o Plano dos
Jogos-Esporte e o Plano do Direito, representadas na figura 2:
E cujo desenvolvimento podem ser bem
entendidos pela apresentação na Universidad de Salamanca disponível em:
http://bit.ly/4plano

2º. O sistema jurídico e toda a sociedade, por ele disciplinada, funcionam sobre a
plataforma operacional do processo de pensamento e de comunicação dos
operadores jurídico-políticos. Para detalhamento do processo de pensamento e de
comunicação, http://www.padilla.adv.br/processo/pensamento/ +
http://www.padilla.adv.br/processo/comunicacao/

O processo de pensamento humano envolve 400 bilhões de processamentos por


segundo dos quais 99,9999995% são inconscientes! Similar a um computador, o
processamento inconsciente é uma interação de crenças (linhas de comando) e,
quando incongruentes, resultam em operações inúteis. Essas linhas de
programação podem ser manipuladas coletivamente no que é conhecido como
HEM, hipnose em massa: http://bit.ly/hipnose-massa

3º. A raiz ou causa de todos os problemas que não se conseguem resolver na


sociedade contemporânea se resumem à um só: procurar soluções em plano
diverso de onde se origina o que é necessário mudar. Desperdiça-se tempo e
energia buscando soluções no plano do direito, quando a criação de leis ou de
mecanismos jurídicos será incapaz de resolver o que está no Plano das Crenças e
Valores.

4º. O desperdício de tempo e demais recursos buscando soluções no local errado


decorre da desinformação planejada e da manipulação dividindo e jogando as
pessoas decentes umas contra as outras em meio a um cipoal de demandas e
distrações impedindo de perceber a origem do problema.

A maioria dos 116 milhões de internautas e dos 207 milhões de brasileiros (ainda) não
percebeu o que acontece porque estão:
- em estado de torpor pré pânico reduzindo a energia racional;
- enredados no cipoal de paradoxos e milhares de novidades e distrações;
- com baixa capacidade cognitiva devido à alimentação não funcional;
- sofrendo bloqueio intuitivo e cognitivo por intoxicação química pela água (inclusive a
mineral) e comida.
Para detalhamento desses fatores é preciso entender a guerra de quinta geração, a
5GW - http://bit.ly/5guerra - cujo objetivo é a escravidão dissimulada levando
grandes contingentes populacionais a simplesmente trabalharem a vida inteira
em benefício do contínuo acúmulo de riqueza e poder de que controla esse
processo: http://bit.ly/escravizacao
5º. Tudo pode ser resolvido mediante o processo de conscientização promovido
exponencialmente, onde cada humano desperto passa a atuar como um
despertador. O ajuste na focalização acontece pelo percepção de qualquer
comportamento humano como um processo com objetivo (goal) e procedimento
(how to) permitindo evitar a manipulação emocional identificando a origem do
problema no Plano das Crenças e Valores e em suas interseções com o Plano dos
Fatos, o Plano dos Jogos-Esporte ou o Plano do Direito. A conscientização
crescerá exponencialmente até gerar o campo mórfico finalizando a
conscientização de todos 98% humanos. Saiba mais aqui: http://bit.ly/qsnos
6º. O holograma dessa escravidão moderna foi criado e é mantido por uma
minoria inferior a 2% da população, mutantes incapazes de juízo de valor,
desprovidos de conexão intuitiva-espiritual, e sem acesso à experiência
emocional muito embora, para manipularem, aprendam a identificar e a fingir
terem emoções. Embora esses seres habitem um corpo similar ao nosso, e ainda
imitem os nossos comportamentos e simulem ter reações como as nossas, os
mutantes não apresentam as 3 características essenciais da psico-fisiologia
humana. Saiba mais aqui: http://bit.ly/desumanos

7º. Sendo incapazes de emoções, os psicopatas viciam-se no prazer de sensações


intensas e duradouras, como a de ter poder. Só sentem prazer ao subjugar,
submeter, destruir, dominar e corromper os humanos. Desprovidos de conexão
espiritual e com poder financeiro concedendo-lhes acesso ao poder material, sua
vida consiste em enriquecer a qualquer preço e sem se importar com os danos
causados. Saiba mais aqui http://bit.ly/perigosos
8º. A emoção é o vórtice, o núcleo e o desiderato de toda ação humana
constituindo-se na interseção de todos os 4 planos do agir de nossa espécie.

9º. Somos, nós os humanas,


considerados seres inferiores pelos 2% mutantes devido a 3 fatores: a) a nossa
preocupação com os demais e a compaixão fragiliza-nos perante os mutantes; b) a
nossa espiritualidade afastando-nos de objetivos materiais; c) ambos fatores
anteriores tornam-nos previsíveis e isso, somado as nossa dependência das
emoções, nas quais nós humanos somos viciados, torna extremamente fácil para
os psicoPaTas calculistas nos manipular quando não sabemos que eles existem e,
muito menos, como identificar os seus dissimulados sortilégios. Saiba mais aqui
http://bit.ly/desumanos

Sem acesso à experiência emocional, os 2% mutantes não possuem coragem e


nem motivação, não sendo chegados nem ao trabalho e nem ao risco. Desde
pequenos, desenvolvem a habilidade de manipular os humanos para, de alguma
forma, poupar todo ou quase todo o seu trabalho.

10º. Para atingir os seus objetivos, os mutante cercam-se de seres humanos cujo
egocentrismo exacerbam e os isolam dos demais até desencadearem a idolatria.
Criam uma entourage de adoradores praticamente esquizofrênicos os quais, no
âmbito da TGpT, denominamos de psicopatetas, aludindo ao fato do déficit
cognitivo ter sido induzido pelos psicopatas.

No âmbito da TgpT, não consideramos incorreto grafar o neologismo psicoPaTeta


com as letras P e T intermediárias em versais (letras maiúsculas), em sinal de
respeito aos milhões mortos e tantos mais que sofreram em consequência da
nefasta atuação da organização criminosa atuando sob a roupagem de ParTido
político cuja sigla é formada pelas letras P e T.

Na TgpT, dissecamos e descrevemos os quatro estágios dfa manipulação


psicopata pela qual um ser humano bem intencionado é transformado em um
esquifofrênico: http://padilla-luiz.blogspot.com/2016/05/origem-de-todo-mal.html

11. A TgpT prega o fim do holograma escravizante mediante:

11.1 conscientização, iniciando pela retomada da Sabedoria Alimentar para anular


os efeitos da dieta tóxica a qual reduz a capacidade cognitiva - http://bit.ly/6ondas

11.2 desenvolvimento da percepção, inclusive pela boa prática de artes marciais,


possibilitando desenvolver a capacidade de identificar os mutantes dissimulados
e manipuladores e os seus sortilégios - http://bit.ly/1mundomelhor

11.3 verdade acima de tudo, antes da paz conforme propugnou Miguel de


Unamuno, o maior filósofo do existencialismo cristão. Devemos nos dispor a sair
da zona de conforto toda vez quando uma mentira estiver em curso porque os
demais interpretam o nosso silêncio como validação da falsidade e tem sido assim
que os bandidos vem subvertendo valores e controlando o inconsciente coletivo.

11.4 chega de ser bonzinho com psicoPaTas: eles não são humanos e são
incapazes de se arrepender do que fazem - embora finjam para captar
misericórdia e compaixão.

Amor incondicional com os humanos e os mais intensos rigores da lei com os


mutantes.
Nesse contexto, a melhor notícia foi o ingresso do Karate nos Jogos Olímpicos de
Tóquio 2020 desencadeando a retomada do crescimento dessa prática minada,
desde os anos 60, pela infâmia e espiral do silêncio globalista. *
Criar-se-á a base de 1 MMM, um Mundo Muito Melhor: as artes marciais
desenvolvem personalidade ativa e perceptiva, focada na evolução, cuidadosa
com a própria saúde e imune ao estado de torpor pré-pânico da acultura do medo
e da superficialidade globalista com a qual os 2% mutantes tem imposto essa
escravidão dissimulada mediante impostos extorsivos sobre um consumismo
desenfreado, uma verdadeira ditadura da desinformação, das falsas crenças e
inversão de valores!
Para quem, como nós, desde os anos 80, trabalhamos o desenvolvimento das
regras para dinamizar - com beleza plástica e emoção - como um dos mais justos e
equilibrados esportes e, disparado, o mais seguro de luta, é o sinal para
prosseguirmos formando bons instrutores. Chegou a hora de libertar a
humanidade do holograma idiotizante! http://bit.ly/karate-olimpico
* Como e por que os globalistas esconderam o caráter pedagógico das Artes
Marciais promovendo sua infâmia e tentando, de todas as formas, reduzir a
prática? Descubra a resposta aqui: http://bit.ly/sindiplam
Saiba mais sobre o caráter educativo e ecológico do aprendizado de artes marciais aqui: http://bit.ly/karate-pad

Interdisciplinar Teoria
Geral dos Processos:
O processo é um conjunto contextualizado, no qual há uma
estrutura (how to) e uma finalidade (goal), que são os elementos
essenciais para sua compreensão.

Processos podem ser simples ou complexos.


Os processos simples são lineares e seqüenciais. Um
componente pode ser a conclusão de outro, e o conjunto é
relativamente fácil de entender.

Os processos complexos apresentam uma rede de interações.


Cada componente pode ser a causa ou o efeito de outro. As relações
podem ser multifárias ou espaciais; ecológico-sistêmicas e
multidimensionais.

Todo processo é imbricado: Pode se constituir no início, no fim,


ou em parte de outro processo.

O Direito é um dos planos de atuação humana. Funciona por


meio de regras, formuladas através da linguagem. Como a língua é
uma ferramenta do processo de comunicação, começamos a
perceber que o Direito é uma ramo do conhecimento
interdependente!

Do processo de comunicação:

O processo de comunicação é complexo. A estrutura aparente, e


externa, é totalmente relacionada e dependente dos processos
internos:
De Educação x Lucro? Crenças aliciadas pelas Corporações

Por sua vez, o processo de comunicação depende do


Processo de Pensamento, o qual constitui o sistema
operacional sobre o qual se processa a comunicação,
clique aqui.

Dos quatro planos de atuação humana:

A vida em sociedade depende da paz social, a qual se

ampara sobre três pilares. Cada um deles corresponde a um dos

quatro planos de atuação que, com o plano dos fatos, compõe o


universo humano: Nascemos no plano dos fatos e construímos

outros três: O plano dos valores, o plano do direito e o plano do

esporte(jogos). Este último é o principal mecanismo da descarga

tensional (Freud, “O mal-estar na Civilização”; Jung, “Obras completas”). A vida

“civilizada” subtrai, do cotidiano, a competitividade

permanente, inerente à vida, sendo esta uma competição que

perdura há 4 bilhões de anos. Para o conceito de desporto,

procure .

Apesar de distintos, há áreas de interseção entre os planos,

facilitando a passagem desapercebida, de um para outro plano. Dessa


peculiaridade, aproveitam-se os manipuladores para aliciar crenças.

Individual e coletivamente, pois a maioria das pessoas simplesmente

ainda não percebeu as intensas mudanças que acontecem a sua volta.

Muitos, ainda não perceberam em qual das ondas de desenvolvimento

tecnológico em que nos encontramos.

Como crenças e valores podem ser manipulados?

Pelo Processo de Pensamento, clique aqui

Dos mecanismos do Processo de Comunicação, clique aqui.

Da manipulação coletiva do Processo de Pensamento, clique aqui

Da acultura da superficialidade e a encenação jurisdicional, clique

aqui

No plano jurídico, o processo tem dois objetivos:

O objetivo imediato consiste em solucionar a pretensão. A


sentença é um silogismo decorrente do pedido. A fundamentação aplica
o direito aos fatos considerados provados observando o devido processo
legal.

O objetivo mediato é a paz social, propiciada pela credibilidade do


aparato jurisdicional, contrapartida do monopólio estatal da jurisdição.
Daí a necessidade de fundamentar logicamente convincente, sem omitir
os fatos ou fundamentos (art. 93-IX C.F.). A paz social é abalada a cada
injustiça porque a impunidade dos maus, gera a audácia deles. A
ousadia, estimulada pela ineficácia do direito, que incentiva os
comportamentos ilícitos, e desequilibra a sociedade.

Até o Sec. XIX, o processo jurídico era informado pela moral


vigente, a qual exigia uma postura ética, não tolerando o
inadimplemento das obrigações. As discussões eram praticamente
limitadas às efetivas divergências de interpretação do direito. Ouça a
lição de Eduardo Couture, um dos maiores processualistas:
www.padilla.adv.br/processo/Couture.mp3

Em meados do Sec. XX, quando o consumidor prejudicado


reclamava, enfrentava uma discussão judicial longa, com condenações
pífias, ou de valor ínfimo. Em 1990 foi editada uma nova legislação, o
CDC Código do Consumidor, para revolucionar as relações de consumo,
estimulando o aperfeiçoamento dos bens e serviços, e a livre
concorrência.

Contudo, no final do Sec. XX, o poder econômico dominara a


sociedade, manipulava a informação, criava e modificava as crenças e,
conseqüentemente, o pensamento da população, inclusive dos
magistrados: Caravantes registrou não haver juízes infalíveis porque o
Estado "hablia de elegirlos entre los hombres” (José de Vicente Y Caravantes
"Tratado Historico, Crítico Filosófico de los Procedimentos Judiciales en Materia Civil,
segun lanueva lei de enjudiciamento". Madrid, 1856 tomo IV, p. 83 n. 1.495)

O poder econômico constrói idolatrias em torno das pessoas que se


prestam aos seus objetivos e destroem ou impedem o crescimento de
lideranças. Conheça melhor
owww.padilla.adv.br/processo/pensamento

O objetivo de lucro distorceu e manipulou as crenças e esvaziou os


efeitos do Código do Consumidor. Quando um prejudicado reclama,
enfrenta resistência judicial. Atualmente, a maioria dos pedidos
termina em improcedência, por qualquer pretexto. Quando há
indenização, o valor é ínfimo, e não repara o dano. As violações aos
direitos individuais são escondidas pela encenação jurisdicional em
meio a uma grande quantidade de processos cujas decisões são
meramente formais, e não houve exame dos fatos e dos fundamentos.
Isso é fruto da falsa crença de que, ao negar o direito do consumidor,
ou arbitrando indenizações e honorários pífios, estariam
desestimulando o ajuizamento de novas ações, e com isto reduzindo o
excessivo volume de processos. Falso: Por mais que insistam em negar o
direito aos consumidores, ou fixar valores pífios, as pessoas com fome e
sede de justiça ajuizarão ações.

Contudo, a realidade é exatamente ao contrário: A grande


quantidade de processos decorre do estímulo ao descumprimento da
lei, e ao desrespeito aos direitos do consumidor e do cidadão. E nada
melhor para estimular a obediência á Lei do que impor indenizações
consideráveis. Nos EUA, há respeito aos direitos e cumprimento das
obrigações porque os infratores sofrem as conseqüências de seus atos.
Assim, ludibriados pela crença de que irão reduzir a quantidade de
ações negando o direito, tornam lucrativo o desrespeito à lei,
estimulam a desobediência civil, a qual aumenta a quantidade de
injustiça e de ações, comprometendo a paz social.

Esse desrespeito aos direitos individuais é agravado pela


sublimação dos direitos coletivos. Lembram o caso do FGTS? A Caixa
Econômica Federal deveria devolver bilhões aos depositantes dos quais
cortara a maior parte da correção monetária. A variação cambial foi,
durante décadas, o mais público e notório dos fatos. Até as crianças
sabiam que, se não comprassem seu pirulito hoje, amanhã o dinheiro
não seria suficiente. O governo, para não pagar essa conta, negou a
existência da inflação. Aliás, o Poder Judiciário está sobrecarregado de
ações porque o Governo não cumpre suas obrigações, os empresários
não pagam o que devem, e os fornecedores de bens e serviços
ludibriam o consumidor.

Recente o exemplo das empresas de telefonia, detentora de


enorme poder econômico. Praticou atos ilegais, prejudicou milhões de
consumidores e acionistas, e consegue se safar com decisões criticadas
como aberrogação, um novo instituto, misto de aberração e revogação.
E de quem é a responsabilidade de mudar isto? Parece que a resposta
está com os Juízes: Se o Judiciário impuser o cumprimento das
obrigações, resgatar-se-á a ética e a paz social. Hoje, os poderosos, os
políticos e as grandes empresas desrespeitam as leis porque lucram com
a violação do direito!

Há uma crise, devido às modificações da sociedade.

A responsabilidade de resolvê-la é, frise-se, dos Juízes. Porque


exercem o poder de julgar. Poder-dever de julgar!

Teoria Geral dos Processos cíveis, trabalhistas, penas, eleitorais,


administrativos, legislativos, disciplinares desportivos propõe um novo
paradigma para a compreensão das dificuldades contemporâneas e para
a superar pela simples aplicação dos princípios que informam o sistema
jurídico.

A não-eficiência do processo, atual, decorre única e


exclusivamente da falta de compromisso com a paz social.

O Juiz, de fato, tem muitos processos e não os examina


efetivamente. Ele orienta a sua assessoria a preparar minutas de
julgamentos que ele, o magistrado, termina não examinando. Orgulha-
se em anunciar uma estatística estrondosa: “julguei centenas de
processos”. Quem julgou? Impossível que tenha examinado todos os
casos. Então, foram assessores e estagiários que minutaram aquelas
decisões. A vida dos jurisdicionado é decidida com base na opinião nem
sempre fidedigna – por vários fatores: Da falta de compromisso – “acho
que é isto, o juiz não vai ler, estamos sobrecarregados...” - e até pela
influência de lobistas que fomentam falsas crenças.

O pronunciamento de centenas de decisões formatadas nessa


pressa, produzindo crescente onda de injustiça, pode eternizar o
problema. O Judiciário perde credibilidade, e estimula o abuso. Quem
quer tirar proveito, sabe que é lucrativo violar a Lei.

Os poderosos desrespeitam a lei impunemente, e ficam cada vez


mais fortes...

A falha da tutela jurisdicional, coloca em risco a sociedade. O


Direito é um dos pilares que sustentam a paz social e a sua falha pode
levar à ruptura do sistema. Cabe a nós, professores, auxiliar a futura
geração na missão de restabelecer o império da justiça, para
salvaguardar a paz social!

Para o Processo de Pensamento, base da comunicação, clique aqui

Para o Processo de Comunicação, o instrumento do direito, clique aqui.

Para entender a manipulação coletiva do Processo de Pensamento, clique

aqui

Para conhecer as fases do processo jurisdicional no Brasil, e porque há

morosidade judicial e corrupção política, clique aqui


Sobre a acultura da superficialidade e a encenação jurisdicional

decorrentes da manipulação, clique aqui

Como funciona o Plano do Direito, e a manipulação de preconceitos, clique

aqui

Plano de Ensino, Planos de aula e Blog

TGPs - Teoria Geral dos Processos


Livro I – Dos processos administrativos, cíveis, desportivos, eleitorais, legislativos, penais,
trabalhistas...
www.padilla.adv.br/ufrgs/tgp/tgp.pdf

TGRs - Teoria Geral das decisões e Remédios processuais


Livro II – Das
decisões e os 3 níveis de cognição, teoria geral da tutela cautelar e dos remédios
processuais cíveis, trabalhistas, penais, eleitorais, administrativos, legislativos, e disciplinares desportivos
www.padilla.adv.br/ufrgs/tgp/recursos.pdf
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Direito
Departamento de Direito Privado e Processo Civil

I – Dados de identificação
Disciplina: Teoria Geral do Processo - DIR 02.236
Pré-requisito(s): Dir 02.205 (Direito Civil I)
Professores: Daniel Mitidiero; Darcio Vieira Marques; João Paulo Leal, Luiz
Roberto Nuñes Padilla; Rosa Maria de Campos Aranovich; Sérgio Mattos.
Carga horária: 04 (quatro)
Cursos: Ciências Jurídicas e Sócias 158.00; 260.00

II. SÚMULA
Teoria Geral dos Processos: Direito adjetivo, fenômenos processuais, visão geral e
aspectos em comum dos Processos (Civil, Penal, Trabalhista, Administrativo,
Eleitoral, Legislativo, Disciplinar, Legislativo).
III. OBJETIVOS
Estudo do Processo como fenômeno distinto e necessário para efetividade do
direito material; Percepção do conjunto de atos, com análise detalhada dos
aspectos comuns aos vários ramos processuais. Importância do direito processual
para a sociedade

IV. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO


Importância da disciplina de TGP. Sociedade e conflito: Lide. Autotutela,
Autocomposição e Heterocomposição. Justiça privada no Direito contemporâneo.
Necessidade de tutela jurisdicional para paz social.

Judiciário e os demais poderes do Estado, semelhanças e diferenças.

Principiologia da Jurisdição introduzindo suas modalidades: Estadual x


Federal; Criminal x Civil; Trabalhista; Eleitoral; Militar (Federal e quando cabível
Estadual); Juizados Especiais, Civeis e Criminais, Estaduais e Federais. Processos
Administrativos, Legislativos, Desportivos.

Ação, Procedimento, Processo, Contraditório, Angularização da Relação


Processual. Interesse, pretensão, conflito e lide. Direito Material e Direito
Processual, distinções. Autonomia específica do processo. Natureza jurídica do
processo. Teorias do processo como relação jurídica e como situação jurídica.
Elementos da ação: sujeito, objeto e causa de pedir. Identidade de ações.
Litispendência e coisa julgada. Teoria da ação. Notícia histórica. Posições
doutrinárias sobre o direito de ação. Direito, pretensão e ação. Ação de direito
material e ação processual. Garantias constitucionais do acesso ao poder
jurisdicional do Estado. O direito de ação na Constituição de 1988.

Sujeitos do processo I: Partes. Substituição processual e legitimação


extraordinária. Distinção para sucessão processual. Distinção para representação
processual. Casos. Eficácia da sentença relativamente ao substituto e ao
substituído.

Sujeitos do processo II. Terceiros intervenientes. Auxiliares da Justiça,


permanentes e eventuais. Partes em sentido formal e em sentido material.
Capacidade processual. Capacidade de ser parte. Capacidade de estar em juízo.
Capacidade postulatória. Representação processual. Curador especial.

Sujeitos do processo III: Ministério Público natural histórico. Constituição de


1988. Parte, substituto processual ou fiscal da lei?

Sujeitos do processo IV: O advogado na relação processual. Natureza


jurídica da advocacia. A advocacia na Constituição de 1988. Advocacia Pública.
Defensoria Pública.

Sujeitos do processo V: Juiz natural, posição como órgão estatal, poderes


e deveres, responsabilidades, impedimento e suspeição. Competência,
Imparcialidade e Jurisdição. Modalidades de atos do juiz.
Atos delegados por lei aos Servidores e Auxiliares da Justiça. Noções gerais
sobre: Forma, tempo e lugar dos atos processuais; Termos processuais, auto,
certidões, atas, termos registro e distribuição.

Processo Relação Processual Procedimento: Formação, Suspensão e Extinção.


Atos Processuais. Teoria dos Vícios Processuais e Pressupostos Processuais.

Formação do processo. Atos de iniciativa, de desenvolvimento e de conclusão


do processo. Fases do processo de conhecimento. Fase postulatória, fase de
saneamento, fase de instrução, fase decisória, fase recursal. A simplificação pelo
julgamento antecipado.

Competência. Critérios classificatórios. Competência objetiva: em razão da


matéria, em razão da pessoa e em razão do valor. Competência territorial ou
foro. Foro geral. Foros especiais. Competência funcional. Conceituação. Espécies
Competência funcional no plano horizontal e no plano vertical (competência
recursal). Categorias de competências: absoluta e relativa. Conceituação,
distinções e casos. Prorrogações da competência. Prorrogação voluntária: tácita e
expressa. Prorrogação legal: conexão, continência e prevenção. Conflito de
competência. Conflito positivo. Conflito negativo. Procedimentos e soluções.
Competência Internacional. Conceituação. Limitação da Soberania do Estado.

Noções Gerais das modalidades de tutela processual: Conhecimento,


Execução, Cautelar, Especiais. Distinção entre tutela antecipada e cautelar.
Funções do Processo. Função de conhecimento. Função de execução. Função
cautelar. Tipos de procedimento. Procedimento comum: ordinário e sumaríssimo.
Procedimento perante os juizados especiais. Procedimentos de execução.
Procedimento cautelares.

Sistemas processuais: Legalidade. Princípios: Inquisitório Dispositivo.

Noções gerais sobre prova, utilitarismo, economicidade e outros princípios


aplicáveis à instrução.

Condições de ação civil e distinção de pressupostos processuais. Condições


de procedibilidade da ação penal. Doutrina de Liebman e orientação do Código de
Processo Civil. Sentença. Espécies de Julgamentos: Profundidade da cognição,
acentuada, média ou superficial, independe seja com ou sem exame de mérito.

Princípios da Sucumbência, Lealdade, Publicidade e o devido processo legal.


Introdução à Hermenêutica Processual e Conceitos fundamentais como a
Teoria Critica do Direito e ao princípio do livre convencimento do juiz. Fungibilidade
e outros aspectos de prática discricionária nos quais se manifestam.

V. METODOLOGIA
Aulas expositivas utilizando os recursos disponíveis na Faculdade. Interação dos
aspectos práticos e doutrinários com a Legislação.

VI. AVALIAÇÃO
Avaliação individual dos alunos aferido em conceito resultante de provas
conjugadas à avaliação prática considerando como critério subsidiário de aferição
do conceito final a freqüência às aulas ministradas e atividades práticas e
trabalhos realizados, observância às regras de convivência didática e social com
colegas e professores. Das provas pelo menos uma será escrita, podendo outra ser
oral. Poder-se-á adotar, para estimular a fixação dos conteúdos, a valoração da
apresentação de breve relato dos temas abordados na aula anterior, no início da
aula seguinte, efetuada por alunos sorteados ou designados por outros critérios
que assegurem a alternância.

VII. BIBLIOGRAFIA BÁSICA ESSENCIAL:

ALVARO DE OLIVEIRA, Carlos Alberto e MITIDIERO, Daniel; Curso de Processo


Civil, Atlas, V. 1 ISBN 978-85-224-5664-2 e v. 2 ISBN: 978-85-224-
6951-2.
MORENO, Cláudio e MARTINS, Túlio, Português para convencer, comunicação
e persuasão em Direito, Atica, ISBN 85-08-10608-2.
NERY Júnior, Nelson, Princípios do Processo na Constituição Federal, RT,
ISBN 9788520334416.
PADILLA, Luiz Roberto Nuñes, Causas e soluções para a morosidade da
Justiça http://www.padilla.adv.br/processo/morosidade/

VIII. BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

CALAMANDREI, Piero, Eles, os Juízes, vistos por um advogado, WMF Martins


Fontes, ISBN 8533604017.

COUTO E SILVA, Clóvis Veríssimo do, A Obrigação como Processo, FGV, ISBN
85-225-05-81-0

PADILLA, Luiz Roberto Nuñes, Teoria Geral dos Processos e-book disponiível, entre

outros, a partir de: http://www.padilla.adv.br/teses/

IX. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:


ALVIM, José Eduardo Carreira. Teoria Geral do Processo,
Elementos de. Forense

AMARAL DOS SANTOS, Moacyr. Primeiras linhas de Direito


Processual Civil. Saraiva. vol.II

ARONE, Ricardo. O princípio do livre convencimento do juiz.

ARRUDA ALVIM. Curso de Direito Processual Civil, vols. I e II.

ASSIS, Araken de. ”Introdução aos Sucedâneos Recursais” In


Revista Jurídica 310 agosto/2003 p.7

BAETHGEN, Walter Eduardo. As Condições da Ação no Novo


Código de Processo Civil ´in` Revista Forense, vol 251, p.16
e ss.

__________. Contra a Idéia de Uma Teoria Geral do Processo ´in`


Revista Interamericana de Direito Processual Penal, vol. 12,
p. 38 e ss.

BAPTISTA DA SILVA, Ovídio. Curso de Processo Civil. Fabris

_________ e GOMES, Fábio. Teoria Geral do Processo Civil

BARRIOS DE ANGELIS. El proceso civil. Montevidéu, Idea

__________. Teoria Geral Del Proceso. DePalma Buenos Aires


1979

BORTOWSKI, Marco Aurélio Moreira. Apelação Cível

CALAMANDREI, Piero. Eles, os juízes, vistos por um advogado.

CHIOVENDA, Giuseppe. Principios de Derecho Procesal Civil

__________. La condanna nelle spese giudiziali. Torino, 1935, 2ª


ed.

CORREA, Marcus Orione Gonçalves. Teoria Geral do Processo,


Saraiva.

COUTURE, Eduardo J. Fundamentos Del Derecho Procesal Civil.


Depalma, Buenos Aires, 1951
CUNHA, Mauro e SILVA, Roberto Geraldo Coelho. Guia para
Estudo da Teoria Geral do Processo. Livraria e Editora
Acadêmica Ltda

EBLING, Claudia Marlise da Silva Alberton. Teoria geral do


processo critica a teoria unitária. Editora: do advogado,
2004

FABRÍCIO, Adroaldo Furtado. Comentários do CPC Forense.


Introdução ao volume sobre procedimentos especiais de
jurisdição contenciosa especial.

FREDERICO MARQUES, José. Manual de Direito Processual Civil,


vol.I

GRECO FILHO, Vicente. Direito Processual Civil Brasileiro, vol. I,


Editora Saraiva.

GRINOVER, Ada Pellegrini et alli. Teoria Geral do Processo.

_________. As garantias constitucionais do direito de ação.

GONÇALVES, Marcus Vinicius Rios. Novo curso de Direito


Processual Civi. Saraiva. Vol. 1

KOMATSU, Roque. Da Invalidade no Processo Civil. RT

LACERDA, Galeno. Teoria Geral do Processo. Forense, 1ª ed. 2006

____________. Despacho Saneador.

LACERDA, Galeno & ALVARO DE OLIVEIRA, Carlos Alberto.


Comentários do Código de Processo Civil

LOBATO DE PAIVA, Mario Antonio et alli. A Importância do


Advogado para o Direito, a Justiça e a Sociedade

MACHADO, Antônio Alberto. Teoria Geral do Processo Penal.


Editora Atlas S.A., 2009
MARINONI, Luiz Guilherme. Processo Civil. RT

MENDES DE ALMEIDA, J. Canoto. Processo Penal: Ação e


Jurisdição
______. Princípios Fundamentais de Processo Civil.

NERY JR., Nelson. Princípios do Processo Civil na Constituição


Federal. RT.

PORTANOVA, Rui. Princípios do processo civil. Livraria do


Advogado.

ROCHA, José de Albuquerque. Teoria Geral do Processo. 7ª ed.


Editora Atlas S.A., 2003.

SANTOS, Ernani Fidélis dos. Manual de Direito Processual Civil.


Saraiva. Vol.I

TESHEINER, José Maria. Elementos para uma TGP.


http://www.padilla.adv.br/ufrgs/tgp/Tex.zip
THEODORO Junior, Humberto. Curso de Direito Processual Civil.
Forense. Vol.I

TORNAGHI, Hélio. Instituições do Processo Penal vol. I.

VESCOVI, Enrique. Teoria general del proceso

ZAMORA Y CASTILLO, Niceto Alcará. Processo, autocomposición y


autodefesa.

Escute Eduardo Couture, um dos maiores processualistas: www.padilla.adv.br/processo/Couture.mp3

Do ensino, a arte de aprender e de ensinar


Gibran Khalil Gibran “O Profeta” traduz Mansour Chalitta interpreta Tôni Luna
www.padilla.adv.br/prof/ensino.mp3

Sistema Jurídico e as Leis em “O Profeta” Gibran Khalil Gibran em primorosa tradução de Mansour Chalitta interpretado por
Tôni Luna: www.padilla.adv.br/teses/leis.mp3

Crime e do Castigo inspirada análise de Gibran Khalil Gibran em “O Profeta” primorosa tradução de Mansour Chalitta
interpretado por Tôni Luna www.padilla.adv.br/teses/crime.mp3

Mais de duas décadas de ensino e pesquisa


sobre o funcionamento da Justiça, agregado às
perspectivas humana e social, permitiram
desenvolver esta interdisciplinar Teoria Geral
dos Processos!

Para entender a HEM, hipnose em massa,


examine https://docs.google.com/document/d/13RnOYN1QAy2W2StSZHtL6LwBEWx7iKBLYHPr2LOzlws/edit?usp=sharing

Para saber sobre a 5GW, Guerra de 5º


Geração, clique aqui: https://t.co/NydYnzAQd7
Dispomos de tecnologia suficiente para proporcionar saúde, conforto,

qualidade de vida, educação, mobilidade e segurança para toda a

população, sabia?

Por que o bem estar geral não acontece?

Devido a acultura da superficialidade e do medo criada para escravizar a

humanidade. Você pode entendê-la a partir de uma coletânea de vídeos aqui:

https://vimeo.com/album/3144893/ ou examinar essa abordagem aqui: http://bit.ly/aculturadasuperficialidade

O que você pode fazer? Ajude a acelerar a

conscientização. Ampliar a quantidade de

pessoas despertas em paz cria o campo mórfico:

Como vencer o medo e ter serenidade?


A inteligência é a habilidade humana para enfrentar e resolver os problemas. Um
humano desprovido de inteligência é indefeso sendo facilmente vencido, anulado
ou manipulado.
O medo é “a pequena morte” porque, quando o medo nos domina, a nossa
capacidade cognitiva despenca!
Popularmente chamado de cérebro, na verdade, há três conjuntos de
processadores.
A parte mais primitiva é chamada de “cérebro réptil” por existir desde os
dinossauros. É responsável pelo processamento do chamado instinto de
autopreservação: lutar ou fugir.

O “cérebro mamífero”, chamado assim por ter surgido nos animais da nossa
classe, é responsável pelas emoções. Nos primatas e cetáceos desenvolve-se o
neocórtex, responsável pela raciocínio.

Quando sentimos medo, automaticamente é canalizada a energia para a parte


mais primitiva e, obviamente, falta energia no neocórtex, reduzindo a capacidade
de raciocinar drasticamente.

Essa incapacidade de pensar é agravada, na maioria da população que desfruta


de saúde precária devido à ignorância alimentar implantada com a acultura da
superficialidade de do medo como se demonstra confira http://bit.ly/saude-cuidados

Para colocar a população em um estado de torpor pré-pânico, os controladores


globalistas promovem a acultura do medo http://bit.ly/aculturadasuperficialidade
O filme Piper demonstra o quanto a vida melhora quando dominamos o medo.
Assista-o aqui: https://vimeo.com/215828022 È lindo e dura apenas 5 minutos, os
quais, de tão bem feito, exigiu 3 anos para ser picturizado e conquistou Oscar de
melhor filme de animação.

Como se resolve o medo? Se a população tiver condições de se defender, se


sentirá segura. Já se decidiu, em plebiscito, pela revogação do estatuto do
desarmamento. Resta colocar em prática.

Independente disto, a capacidade de lidar e vencer o medo é desenvolvida


através da percepção proporcionada pela PNL, meditação e, sobretudo, pela
prática de Artes Marciais, desde as orientais até as de tiro, arco e flecha, etc. São as
melhores opções para aprendermos a lidar com o medo e o vencer.

As artes marciais desenvolvem personalidade ativa e perceptiva, focada na


evolução, nos cuidados com a própria saúde e imuniza o praticante contra o
estado de torpor pré-pânico da acultura do medo e da superficialidade
http://bit.ly/aculturadasuperficialidade através da qual os 2% mutantes http://bit.ly/desumanos promovem a escravidão
dissimulada em impostos extorsivos, consumismo desenfreado, desinformação,
falsas crenças e inversão de valores: http://bit.ly/escravizacao

Por isso, desde os anos setenta, os globalistas acobertaram o caráter pedagógico das
Artes Marciais com a espiral do silêncio promovendo a infâmia e assassinato a reputação
dos instrutores. Saiba mais aqui http://bit.ly/sindiplam
Para quem, como nós, desde os anos 80, trabalhamos o desenvolvimento das regras para dinamizar - com beleza plástica e emoção - como um
dos mais justos e equilibrados esportes e, disparado, o mais seguro de luta, é o sinal para prosseguirmos formando bons instrutores. Chegou a
hora de libertar a humanidade do holograma idiotizante! http://bit.ly/karate-olimpico

Como vamos criar o campo mórfico ?


O campo mórfico é o (surpreendente!) resultado da sincronicidade das

energias racional e emocional quando série de indivíduos estão em

ressonância de pensamento.
A Teoria dos Campos Mórficos ou da ressonância mórfica, também chamada de

teoria do centésimo macaco ou teoria dos 12 macacos, foi apresentada por Rupert

Sheldrake nos anos oitenta.

Contudo, é baseada no mesmo princípio, duas décadas antes, criado em

Porto Alegre, através da Apometria.

Apometria é um método de trabalho. Através de comandos verbais, criam-

se as condições para sincronizar as energias racional (neocórtex) e

emocional (cérebro límbico e Sistema de Hiss) entre dois ou mais

indivíduos. Os comandos canalizam (foco) levando ao empilhamento

energético e criando um campo poderoso, muitas vezes mais forte do que a

soma de suas partes componentes. Isso é possível porque, quanticamente,

transcende-se à dimensão espaço-tempo. Conheça as fórmulas e saiba mais

aqui: http://bit.ly/pad-apometria

O campo mórfico acabará com a HEM, a hipnose em massa, e com seu

principal instrumento, a espiral do silêncio, e a acultura da superficialidade e

do medo, libertando o planeta e a humanidade do domínio do mal ao

atingirmos a massa crítica.


A transdisciplinar abordagem de biologia, física e psicologia da Teoria dos Campos Mórficos ou

da ressonância mórfica, a teoria do centésimo macaco ou dos 12 macacos, de Rupert Sheldrake é

resumida aqui: https://youtu.be/020k1OqO2_M

Conheça a TGpT a partir de http://bit.ly/PADilla ou http://bit.ly/pad-apometria

A maior parte da realidade é desconhecida do público devido à espiral do


silêncio, a estratégia de desinformação https://docs.google.com/document/d/1eqLnT3IwaJtM2ywqNVRJggUUMHr76QB_pimSsPSkaqU/pub

Além de esconder a verdade, promovem a idiotização e impedem o


desenvolvimento de lideranças autênticas baseadas na meritocracia. Promovem
bullying, assédio moral e assassinato de reputação contra quem ameaça os
interesses dos controladores globalistas.
O politicamente correto alavanca os falsos-líderes, espalha e fortalece o falso-
humanismo baseado em distorções da realidade despercebidas devido à acultura
da superficialidade e do medo.
A estratégia biológica completa o tripé de engodos. Ao invés de correntes-
grilhões, estamos aprisionados por falsas crenças e inversão de valor. uma
escravização dissimulada.
A HEM, a hipnose em massa, compõe um holograma ou matrix aprisionador. A
percepção fantasiosa da população alimenta crenças desconectadas da realidade e
coloca no poder político falsos líderes como no exemplo: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2006/05/idolatria-midia-

manipula-cria-falsos.html

Vamos nos libertar das


armadilhas falso-humanistas?

A nossa percepção do mundo é muito diferente da realidade.


Fomos manipulados através de uma teia de paradoxos e um
cipoal de 🙃 desinformação.

Fomos compelidos a viver em um estado de torpor pré-pânico.


O medo desvia a energia dos cérebros racional e emocional,
canalizando-a para o primitivo cérebro réptil.

Além de causar uma série de problemas de saúde, o medo


impede de pensar com clareza: https://vimeo.com/152180430 Saiba mais aqui:
http://bit.ly/saude-cuidados

A boa notícia: podemos despertar das falsas crenças e dominar


o medo rompendo o holograma.
Ao libertarmo-nos criamos

1MMM, um Mundo Muito Melhor!


Para começar a acordar e a vencer, assista ao filme

Quem Somos Nós?


Um dos trechos mais importantes é este: https://youtu.be/lafj4SqVrqM?t=8m32s
Entenda "Quem somos nós?" e se liberte do holograma escravizante.
A salvação do mundo começa com a de cada um de nós:

Assista ao filme completo aqui: https://youtu.be/lafj4SqVrqM


http://www.padilla.adv.br/evoluir/quemsomosnos/

Para entender onde estamos - em meio a uma dissimulada 5GW,


Guerra de 5º Geração oriente-se por esse resumo: http://bit.ly/5guerra

Descubra tudo o que os controladores não querem que tu saibas participando da


construção da Rede de Conscientização:
http://bit.ly/conscientizar
https://drive.google.com/folderview?id=0B2CNDxRTI8HAcVl3cFc0M09hZ3M&usp=sharing

Como fazem essa tal hipnose em massa, a HEM? http://bit.ly/hipnose-massa

Livros para a Conscientização http://bit.ly/livros-pad


https://drive.google.com/drive/folders/0B6QVNULEDAG8OXZnci1UaG9TLWc?usp=sharing

Estamos todos entrelaçados! Abraços

Professor http://bit.ly/PADilla UFRGS


http://bit.ly/pad-face = https://www.facebook.com/ProfessorPadilla/videos/2038395976428299/

http://bit.ly/lattes-pad