Você está na página 1de 46
Critérios d e Produção do texto escrito 1
Critérios d e Produção do texto escrito 1

Critérios de Produção do texto escrito

Para ser capaz de ler e escrever, o aluno precisa reconhecer e fazer uso de componentes
Para ser capaz de ler e escrever, o aluno precisa reconhecer e fazer uso de componentes

Para ser capaz de ler e escrever, o aluno precisa reconhecer e fazer uso de componentes relativos ao domínio do código escrito.

Dentre estes componentes estão a segmentação entre palavras e frases, as correspondências regulares de som-letra, as regras ortográficas, o uso de maiúsculas e minúsculas, assim como os componentes relativos ao domínio textual, tais como o conjunto de recursos coesivos, e o estabelecimento de relações temporais e casuais.

Entretanto, além disso, é importante destacar a relevância do sentido atribuído pelos alunos aos textos que lêem e escrevem, nas diversas situações comunicativas (BRASIL, 1997).

Levando-se em conta o sentido etimol ógico da palavra texto, o qual vem do la ti
Levando-se em conta o sentido etimol ógico da palavra texto, o qual vem do la ti

Levando-se em conta o sentido etimológico da palavra texto, o qual vem do latim (textum) e significa tecido, entrelaçamento, é relevante citar o que diz Infante (1991): ‘’O texto resulta de um trabalho de tecer, de entrelaçar várias partes menores a fim de se obter um todo inter-relacionado’’.

Levando-se em conta o sentido etimol ógico da palavra texto, o qual vem do la ti
Nesse sentido e considerando o percurso da compreensão de uma abordagem processual do que é texto
Nesse sentido e considerando o percurso da compreensão de uma abordagem processual do que é texto

Nesse sentido e considerando o percurso da compreensão de uma abordagem processual do que é texto, destacamos o que leciona Koch (1989): ‘’Um texto não é simplesmente uma sequência de frases isoladas, mas uma unidade lingüística com propriedades estruturais especificas’’. Esse pressuposto deverá ser considerado na avaliação da produção textual das crianças.

Nesse sentido e considerando o percurso da compreensão de uma abordagem processual do que é texto
C omo assevera C ag li ar i ( 2007 ) , ‘’a criança f az
C omo assevera C ag li ar i ( 2007 ) , ‘’a criança f az

Como assevera Cagliari (2007), ‘’a criança faz seu aprendizado da escrita como fez o da fala’’ e sua produção permitirá analisar-se ‘’tudo o que se achar relevante, da ortografia à análise discursiva’’.

Entretanto, em uma avaliação da produção textual é indispensável que se elejam os pontos mais relevantes a serem avaliados, visto que há uma infinidade de aspectos passíveis de avaliação envolvidos nesta etapa.

Dessa forma, em uma avaliação de larga escala e censitária, como a feita pelo PAIC, torna-se imprescindível objetivar, ao máximo, os critérios a serem considerados, buscando minimizar a subjetividade, naturalmente inerente às avaliações da produção escrita.

Assim, para efeito da avaliação PAIC, o texto produzido pelo aluno d ever á apresen t
Assim, para efeito da avaliação PAIC, o texto produzido pelo aluno d ever á apresen t

Assim, para efeito da avaliação PAIC, o texto produzido pelo aluno deverá apresentar as seguintes características:

a)Ser um texto verbal escrito em, pelo menos, linguagem predominantemente alfabética. As escritas pré-silábicas serão enquadradas na categoria de não produção.

b)Ser uma produção que contenha elementos lingüísticos, tais como os mecanismos de coesão, que quando utilizados pelo aluno de maneira satisfatória culminam na construção da coerência do texto.

Nesse sentido, para a análise da coerência do texto, é necessário levar-se em conta a habilidade do aluno em fazer o encadeamento lógico de suas idéias.

Assim, a produção escrita do aluno deverá ser avaliada com o objetivo de identificar se ele

Assim, a produção escrita do aluno deverá ser avaliada com o objetivo de identificar se ele utilizou alguns mecanismos de coesão e se escreveu construindo a evolução da narrativa, ou seja, se a produção escrita foi organizada apresentando um começo, um desenvolvimento (meio) e uma conclusão (fim). Mesmo se o texto contiver apenas um parágrafo, é necessário observar se houve evolução na história produzida até um desfecho conclusivo.

Assim, a produção escrita do aluno deverá ser avaliada com o objetivo de identificar se ele
Assim, a produção escrita do aluno deverá ser avaliada com o objetivo de identificar se ele
Os mecanismos de coesão relacionam-se com o microtexto, isto é, com as palavras que estabelecem as
Os mecanismos de coesão relacionam-se com o microtexto, isto é, com as palavras que estabelecem as

Os mecanismos de coesão relacionam-se com o microtexto, isto é, com as palavras que estabelecem as ligações das ideias.

Dessa forma, o avaliador deverá observar se o aluno produziu um texto utilizando alguns mecanismos de coesão referencial e de coesão interfrásica.

O primeiro tipo de mecanismo (referencial) se caracteriza pela substituição de termos por meio de pronomes e/ou advérbios.

O segundo tipo de mecanismo (interfrásica) é caracterizado pela presença de conectores que asseguram a articulação de orações, frase e parágrafos.

Observe que o aluno utilizou o pronome ‘’ela’’ para substituir o nome ‘’a menina’’ e fez

Observe que o aluno utilizou o pronome ‘’ela’’ para substituir o nome ‘’a menina’’ e fez uso, também, da conjunção aditiva ‘’i’’ para conectar as orações.

Desta forma, a produção de textos dos alunos deverá ser analisada considerando as seguintes características: Características
Desta forma, a produção de textos dos alunos deverá ser analisada considerando as seguintes características: Características

Desta forma, a produção de textos dos alunos deverá ser analisada considerando as seguintes características:

Características a serem avaliadas

Situação da Produção escrita

Representação gráfica

Pontuação

Letras maiúsculas

Produção de texto escrito – Produção Escrita Critérios a serem utilizados na análise Situação da produção
Produção de texto escrito – Produção Escrita Critérios a serem utilizados na análise Situação da produção

Produção de texto escrito – Produção Escrita

Critérios a serem utilizados na análise Situação da produção Escrita

  • 0 – Deixou o espaço da atividade em branco.

  • 1 – Produziu texto não verbal (desenhos) ou produziu com escrita predominantemente não alfabética.

  • 2 – Escreveu palavras soltas predominantemente alfabéticas com ou sem coerência com a proposta.

  • 3 – Produziu texto sem atender a proposta.

  • 4 – Produziu texto atendendo à proposta.

Código: 0 – Deixou o espaço da atividade em branco O aluno deixou o espaço reservado
Código: 0 – Deixou o espaço da atividade em branco O aluno deixou o espaço reservado

Código: 0 – Deixou o espaço da atividade em branco

O aluno deixou o espaço reservado para essa atividade em branco, não chegando sequer a fazer algum desenho, escrever algumas letras ou frase. Uma vez que o aluno não produziu um texto escrito, não se pode continuar a análise das demais características.

Código: 1 – Produziu texto não-verbal (desenhos) ou p roduziu com escrita p redominantemente não alfabética.
Código: 1 – Produziu texto não-verbal (desenhos) ou p roduziu com escrita p redominantemente não alfabética.

Código: 1 – Produziu texto não-verbal (desenhos) ou produziu com escrita predominantemente não alfabética.

Descrição: Nesta situação, o aluno produziu desenhos, riscos ou outros símbolos gráficos considerados textos não-verbais. Essa categoria, também envolverá a escrita de pseudos -letras e/ou letras escritas de forma aleatória, típicas de alunos que se encontram em estágios iniciais da escrita. A criança avaliada escreve seu texto com características próprias. Ela conhece os aspectos que um texto possui, sabe que para ser um texto, precisa fazer uso de muit os caracteres, por isso sua forma gráfica apresenta mais representões. ‘’Se nos colocamos no início da representação gráfica infantil, ve mos que nos primeiros traços, de produção espontânea, desenhos e escrita se confundem.’’ (FERREIRO, 1999. p 69). Assim, a escrita que a criança faz é um substituto do desenho apresentado. Uma vez que o aluno produziu um texto não-verbal ou não alfabético (escritas pré-silábicas ou silábicas), não há necessidade de se continuar a análise das demais características.

Código: 2 – Escreveu palavras soltas predominantemente alfabéticas com ou sem coerência com a proposta. Nesta
Código: 2 – Escreveu palavras soltas predominantemente alfabéticas com ou sem coerência com a proposta. Nesta

Código: 2 – Escreveu palavras soltas predominantemente alfabéticas com ou sem coerência com a proposta.

Nesta situação, o aluno escreveu som ente uma palavra ou palavras soltas com escrita predominantemente alfabética ou ortográfica (sem erros de grafia). A criança apropriou-se do sistema escrito, porém é necessário um maior contato com leituras e escrita. Faz-se necessário, sobretudo no ambiente escolar, o uso social da escrita e da leitura, pois a escrita precisa trazer uma significação para quem a utiliza. Assim, para este critério, as palavras produzidas podem ser ou não coerentes com a proposta, sendo que todas serão categorizadas com o código 2

Código: 3 – Produziu texto sem atender a proposta. Nesta situação, o aluno produziu um texto,
Código: 3 – Produziu texto sem atender a proposta. Nesta situação, o aluno produziu um texto,

Código: 3 – Produziu texto sem atender a proposta.

Nesta situação, o aluno produziu um texto, mas sem atender à proposta. Isso quer dizer que o aluno produziu um texto que pode ser caracterizado como um reconto de uma hisria que ele já conhece, ou como uma hisria criada contendo outros elementos não presentes na cena dada ou, ainda, uma produção de outro gênero textual. Neste caso, o aluno demonstra conhecer e fazer uso de convenções gráficas como coesão e coerência, porém como não houve a associação entre sua escrita com as imagens, não é possível afirmar com precisão quais fatores culminaram nesta escrita. Entretanto, podemos enumerar alguns fatores como: uma escrita de memória (procedimento comum na aquisição do uso da língua), não seguimento consciente pela crianç a da orientação proposta, ou a não associação com a sequência de imagens. Para tanto, esta análise deve ser feita com mais minúcia junto ao professor da turma, visto que o resultado desta avaliação é divulgado também por aluno.

Código: 4 – Produziu texto atendendo à proposta. N esta s i tuaç ã o ,
Código: 4 – Produziu texto atendendo à proposta. N esta s i tuaç ã o ,

Código: 4 – Produziu texto atendendo à proposta.

Nesta situação, o aluno produziu um texto atendendo à proposta.

Diferentemente da coesão, a coerência refere-se à continuidade de sentido de um texto.

Assim, o aluno que atende a esta situação com eficiência, revela domínio da escrita (dos fatores que a constitui), condizente com sua idade escolar.

Para cada idade devem ser exigidos conhecimentos específicos, para isso é indispensável uma continuidade no processo das aprendizagens do educando.

É importante lembrar que o mesmo que o texto produzido apresente problemas na ortografia, no uso de letra maiúscula e na pontuação, o texto será categorizado no código 4. Essas dimensões serão analisadas individualmente mais adiante.

Produção de texto escrito – Representação gráfica A escr it a d o a l uno
Produção de texto escrito – Representação gráfica A escr it a d o a l uno

Produção de texto escrito – Representação gráfica

A escrita do aluno poderá conter algumas características especificas na grafia por ser comum ele escrever como fala, demonstrando fidelidade aos traços variáveis que dependem de cada dialeto geográfico-social. Assim, o aprendiz de uma zona/localidade poderá, por fidelidade fonética, apresentar características diferentes daqueles aprendizes de outras zonas/localidades.

Produção de texto escrito – Representação gráfica A escr it a d o a l uno
Critérios a serem utilizados na análise da representação gráfica 0 – Representação gráfica das palavras apoiada
Critérios a serem utilizados na análise da representação gráfica 0 – Representação gráfica das palavras apoiada

Critérios a serem utilizados na análise da representação gráfica

0 – Representação gráfica das palavras apoiada na oralidade.

1 – Produziu demonstrando o domínio parcial das regras que regem a ortografia.

2 – Produziu demonstrando o domínio das regras que regem a ortografia.

Código 0 – Re p resenta ç ão gráfica das p alavras a p oiada na
Código 0 – Re p resenta ç ão gráfica das p alavras a p oiada na

Código 0 Representação gráfica das palavras apoiada na oralidade.

Descrição: Neste quesito, o texto do aluno apresenta características típicas da interferência da oralidade na escrita, ou seja, ele escreve como fala.

Código 1 – Produziu demonstrando o domínio p arcial das regras que regem a ortografia. Descrição:
Código 1 – Produziu demonstrando o domínio p arcial das regras que regem a ortografia. Descrição:

Código 1 Produziu demonstrando o domínio parcial das regras que regem a ortografia.

Descrição: Neste momento, o aluno apresenta um maior desenvolvimento no processo de alfabetização, sendo capaz de produzir representações gráficas utiliz ando o padrão linguístico convencionado como norma para a prodão escrita.

Códi g o 2 – Produziu demonstrando o domínio das re g ras que regem a
Códi g o 2 – Produziu demonstrando o domínio das re g ras que regem a

Código 2 – Produziu demonstrando o domínio das regras que regem a ortografia.

Descrição: Neste momento, o aluno já apresenta um maior desenvolvimento no processo de alfabetização, sendo capaz de produzir representações gráficas utilizando completamente o padrão lingüístico convencionado como norma para a produção escrita.

Produção de texto escrito – Pontuação Na escrita a pontuação marca ‘’as dife renças de entonação
Produção de texto escrito – Pontuação Na escrita a pontuação marca ‘’as dife renças de entonação

Produção de texto escrito – Pontuação

Na escrita a pontuação marca ‘’as diferenças de entonação e contribui para tornar mais preciso o sentido que se quer dar ao texto’’ (CEREJA; MAGALHÃES, 2004, P. 333).

A produção escrita deverá ser avaliada com o objetivo de verificar se na produção textual o aluno utilizou corretamente os sinais de pontuação.

Para efeito desta avaliação, será considerado apenas o uso adequado do ponto final, o de interrogação e de exclamação.

O ponto final sinaliza a conclusão de uma idéia. Serve para separar frases relacionadas em um
O ponto final sinaliza a conclusão de uma idéia. Serve para separar frases relacionadas em um

O ponto final sinaliza a conclusão de uma idéia. Serve para separar frases relacionadas em um mesmo parágrafo ou para mudar de parágrafo, indicando que o aluno vai desenvolver um assunto diferente.

O ponto de exclamação se utiliza para mostrar surpresa, ira ou inquietação.

O ponto de interrogação serve para expressar dúvida e indicar uma pergunta. Neste sentido, a codificação deste critério é a seguinte:

Critérios a serem utilizados na análise da utilização de pontuação 0 - Produziu sem usar adequadamente
Critérios a serem utilizados na análise da utilização de pontuação 0 - Produziu sem usar adequadamente

Critérios a serem utilizados na análise da utilização de pontuação

0 - Produziu sem usar adequadamente os sinais de pontuação.

1 - Produziu com uso parcialmente adequado dos sinais de pontuação.

2 - Produziu usando adequadamente os sinais de pontuação.

Códi go: 0 - P ro d uz i u sem usar a d equa d
Códi go: 0 - P ro d uz i u sem usar a d equa d

Código: 0 - Produziu sem usar adequadamente os sinais de pontuação.

Descrição: Neste caso, o aluno ainda não utiliza, na sua produção textual, os sinais de pontuação como convenções da escrita.

Código: 1 - Produziu com uso parcialmente adequado dos sinais de pontuação. Descrição: O aluno demonstra
Código: 1 - Produziu com uso parcialmente adequado dos sinais de pontuação. Descrição: O aluno demonstra

Código: 1 - Produziu com uso parcialmente adequado dos sinais de pontuação.

Descrição: O aluno demonstra uma conc epção mais evoluída a respeito da escrita, percebendo o uso da pontuação como uma de suas convenções. Dessa forma, já começa a utilizar, pelo menos, o ponto final. O aluno, neste nível, não tem ainda esta convenção consolidada e por esta razão, ora usa em seu texto, ora não.

Códi go 2 - P ro d uz i u com uso a d equa d
Códi go 2 - P ro d uz i u com uso a d equa d

Código 2 - Produziu com uso adequado dos sinais de pontuação.

Descrição: Neste quesito, o aluno utilizou adequadamente todos os sinais (pontos final, interrogação ou exclamação) que foram necessários na sua produção textual.

Produção de texto escrito - Letras maiúsculas A não utilização de letras maiúsculas, no mínimo no
Produção de texto escrito - Letras maiúsculas A não utilização de letras maiúsculas, no mínimo no

Produção de texto escrito - Letras maiúsculas

A não utilização de letras maiúsculas, no mínimo no início da frase, alternando com as letras minúsculas, caracteriza que a criança ainda conserva concepções iniciais acerca da escrita.

A produção escrita neste quesito deverá ser avaliada com o objetivo de identificar se o aluno produziu um texto observando a correta aplicação do uso de letras maiúsculas no início de parágrafo e frases (Após pontuação - ponto final, exclamação ou interrogação).

A avaliação do uso das letras maiúsculas e minúsculas está codificada da seguinte forma:

Critérios a serem utilizados na análise da utilização de letras maiúsculas 0 - Produziu sem o
Critérios a serem utilizados na análise da utilização de letras maiúsculas 0 - Produziu sem o

Critérios a serem utilizados na análise da utilização de letras maiúsculas

  • 0 - Produziu sem o uso adequado na análise de letras maiúsculas.

1 - Produziu com o uso predominantemente da letra bastão.

  • 2 - Produziu com o uso parcialmente adequado de letras maiúsculas.

  • 3 - Produziu com o uso adequado de letras maiúsculas.

Códi go: 0 - P ro d uz i u text o sem uso a d
Códi go: 0 - P ro d uz i u text o sem uso a d

Código: 0 - Produziu texto sem uso adequado de letras maiúsculas

Descrição: Nesta fase, o aluno ainda não demonstrou a percepção das regras do sistema de escrita, não apresentando o uso adequado de letras maiúsculas do inicio de parágrafo e frases (após pontuação).

Código: 1 - Produziu com o uso predominantemente da letra bastão. Descrição: Nesta fase de escolarização,
Código: 1 - Produziu com o uso predominantemente da letra bastão. Descrição: Nesta fase de escolarização,

Código: 1 - Produziu com o uso predominantemente da letra bastão.

Descrição: Nesta fase de escolarização, é comum que alguns alunos escrevam utilizando a letra bastão (letra maiúscula ou de forma).

Código: 2 - Produziu com o uso parcialmente adequado de letra maiúsculas. Descrição: Alguns alunos nesta
Código: 2 - Produziu com o uso parcialmente adequado de letra maiúsculas. Descrição: Alguns alunos nesta

Código: 2 - Produziu com o uso parcialmente adequado de letra maiúsculas.

Descrição: Alguns alunos nesta fase de escolarização ainda não demonstram ter esta convenção totalmente consolidada. Dessa forma, escrevem ora utilizando adequadamente a letra maiúscula ora não.

Código: 3 - Produziu com o uso adequado de letras maiúsculas. Descrição: O aluno categorizado neste
Código: 3 - Produziu com o uso adequado de letras maiúsculas. Descrição: O aluno categorizado neste

Código: 3 - Produziu com o uso adequado de letras maiúsculas.

Descrição: O aluno categorizado neste quesito apresentou em seu texto o uso adequado das letras maiúsculas no inicio dos parágrafos e após pontuação.