Você está na página 1de 1

“Pois, quando eu me sinto fraco, é então como loucura.

O fato de se ter apresentado com


humildade durante sua estadia em Corinto, tendo
que sou forte.” (2 Coríntios 12, 10) inclusive suas despesas pagas por outra comunidade,
foi interpretado como “fraqueza” por aqueles que só
Neste 14º domingo do tempo comum, dia 5, temos na conseguem ver as coisas de modo humano, e
segunda leitura um trecho da 2ª Carta aos Coríntios. portanto, muito limitado.
Nesta carta (capítulos 10 a 12) São Paulo está se
defendendo de calúnias sofridas por meio de falsos A extraordinária graça de ter estado no Paraíso (se
“superapóstolos” que exploravam a comunidade. Eles com o corpo ou não, só Deus sabe), para ele não era
lhe acusavam de ter uma atitude forte através das motivo de vanglória, mas certamente lhe reforçou a
cartas, mas de se ter apresentado fraco quando lá fé e deu forças para empreender suas viagens
esteve, pessoalmente. (2 Coríntios 10,1) missionárias, lançando os fundamentos de diversas
comunidades cristãs.
Estes falsos pregadores, além de causarem confusão e
desunião, foram ocasião para que o Apóstolo abrisse Suas orações não atendidas (pedindo que Deus o
seu coração à comunidade de Corinto. No anseio de livrasse daquele sofrimento), nos demonstram que
se defender de seus detratores e restabelecer a nem mesmo os santos pedem sempre coisas dentro
credibilidade de si e do Evangelho pregado por ele, dos planos da vontade de Deus. Em outras palavras,
acaba por revelar vários fatos particulares de seu o fato de não ter sido atendido, não quer dizer que
apostolado. Estes segredos ele revela à contragosto, ele não fosse amado por Deus. Pela resposta de Deus,
pois absolutamente não acredita que qualidades Paulo entendeu que aquele “espinho na carne”
humanas possam fazê-lo maior ou melhor apóstolo. representaria um crescimento para ele, e a
oportunidade de que a força divina se manifestasse
Primeiro, revela que já tinha recebido dos judeus com total autenticidade em sua missão.
cinco vezes os “quarenta golpes menos um”; foi
flagelado três vezes; uma vez foi apedrejado; fez O Evangelho de Cristo é repleto deste tipo de
muitas viagens; sofreu perigos nos rios e mares; constatação: aquilo que é considerado pelos homens
perigos por parte dos ladrões, dos irmãos judeus e dos como uma desgraça, é o modo preferido por Deus
pagãos; perigos na cidade e no deserto; na terra e no para demonstrar seu amor; e o que é considerado
mar; e pior, perigos por parte dos falsos irmãos. Tudo importante pela mentalidade do mundo, para Deus
por amor ao Evangelho e à missão que havia é desprezível. (cf. Lucas 16,15 e 1 Coríntios 3,19) Paulo
recebido de Jesus e sempre salvo pela Providência de não tem dúvida nenhuma disso:
um Deus de amor.
“Portanto, com muito gosto, prefiro gabar-me de
Depois, confessa como uma fraqueza sua no Senhor o minhas fraquezas, para que a força de Cristo habite
fato de ter escapado do governador de Damasco em mim. E é por isso que eu me alegro nas
dentro de um cesto, dependurado por fora de uma fraquezas, humilhações, necessidades, perseguições e
janela junto da muralha da cidade. Nos revela ainda angústias, por causa de Cristo. Pois quando sou fraco,
(depois de guardar segredo por catorze anos), que foi
então é que sou forte.” (2 Coríntios 12, 9-10)
arrebatado por Deus ao “terceiro céu”. Este “terceiro
céu”, que fica acima das nuvens e dos astros, é o Todos que vivemos neste mundo sofremos dores e
Paraíso, onde ouviu palavras inefáveis que não se passamos por angústias. O que faz a diferença entre
pode repetir. as pessoas de fé e os outros é a maneira de passar
pela dor. Não estamos sozinhos em nossas dores: Jesus
Continua relatando sua experiência pessoal de se fez o Homem das Dores na cruz por primeiro.
apóstolo, revelando que possui um “espinho na Devemos procurar aproveitar cada contrariedade da
carne”, possivelmente uma doença, atribuída por ele vida para vive-la “por causa de Cristo”, ou seja,
a um anjo de Satanás. Paulo nos conta que por três amando aos irmãos apesar das dificuldades, indo
vezes pediu a Deus que o livrasse desta provação, além da dor e da tristeza. Fazendo assim, Cristo toma
mas que escutou a negativa Dele em seu coração: o nosso coração por morada e manifesta toda a sua
força.
“Para você basta a minha graça, pois é na fraqueza
que a força manifesta todo o seu poder”. (2 Coríntios Mauro Ottoboni
12,9)

Os falsos apóstolos baseavam a sua pregação


enganosa na eloquência de suas palavras e em sua
presença imponente: fazendo-se de importantes,
afirmavam inclusive que eram de famílias israelitas
de pura linhagem. Paulo, que era de tradicional
família de fariseus e possuía cidadania romana,
classificou estas qualificações humanas que possuía