Você está na página 1de 3

PRINCIPAIS DELIBERAÇÕES DA

CONFENASPS – 04 a 08 de agosto de
2010.

Calendário Nacional de lutas:

10 de agosto – Participação no Movimento a Favor das Campanhas Salariais da classe


Trabalhadora no Brasil.

17 e 18 de agosto – Votação o projeto que anistia servidores (passagem do código 28


para 95) e das multas às entidades sindicais, referentes à última greve da categoria.
Realização de manifestações nos estados, presença em Brasília e pressão junto aos
parlamentares nos estados.

14 e 15 de setembro – Jornada de lutas em defesa das 30 horas, isonomia, paridade


entre ativos e aposentados, incorporação das gratificações, piso nacional para todos os
trabalhadores do SUS, concurso público, contra a criminalização dos movimentos
sociais, entre outras lutas históricas da categoria.

25, 26 e 27 de outubro – (semana do servidor público) Jornada de luta unificada com


os servidores municipais, estaduais e federais

Deliberações:

INSS
- Retomar a luta pelas 30 horas
- Paridade entre ativos e aposentados
- Intensificar a luta por Plano de carreira
- Exigir do governo capacitação para os funcionários dos RHs
- Exigir do governo um Termo de Opção para os servidores que estão na AGU
retornarem ao INSS
- Unidade na luta com outras categorias
- Exigir o estabelecimento das atribuições
- Nomeações das assistentes sociais
- Lutar pelo fim do ponto eletrônico
- Fim do assédio moral
- Lutar contra as gratificações produtivistas
- Lutar pela incorporação das gratificações
- Exigir do governo a liberação dos sítios da Fenasps e dos sindicatos
- Exigir exames periódicos e avaliações ergonômicas nas APSs
- Que a Fenasps convoque um Dia Nacional de Luta
- Exigir o cumprimento da NR 17
- Lutar pela equiparação entre técnicos e analistas
Ministério da Saúde
- Lutar por melhores condições de trabalho
- Exigir do governo a implantação de políticas de Saúde do Trabalhador
- Exames periódicos inclusive para os servidores cedidos
- Lutar contra qualquer tipo de discriminação dos servidores no serviço público, sejam
elas de raça, gênero e opção sexual
- Fim do assédio moral
- Que a Fenasps faça um levantamento das condições de trabalho junto às unidades de
saúde
- Que os sindicatos tenham uma Secretaria de Saúde do Trabalhador
- Lutar pelas 30 horas, sem redução salarial
- Lutar contra a avaliação de desempenho
- Implementação de um Plano de Carreira
- Exigir Orçamento digno para a Seguridade Social
- Reintegração dos demitidos e assegurar a manutenção dos anistiados pela Lei 88.78/94
- Aumento no vale alimentação
- Isenção do pagamento de plano de saúde para pessoas com idade acima 60 anos
- Que a última parcela do PCCS prevista em 2011 seja paga ainda este ano
- Retorno dos anuênios e licenças prêmio
- Fim das Organizações Sociais de Saúde (OSS)
A cobertura completa do Confenasps será publicada no próximo jornal Previsão

ANVISA
- Contra a criminalização dos movimentos sindicais denunciar o governo à sociedade,
ao MPF, TCU, e outros fóruns como o maior estimulador das greves no serviço público
e ações trabalhistas contra o Estado Brasileiro, ao desrespeitar direitos dos
trabalhadores, descumprindo acordos e potencializando conflitos nas mesas de
negociações da Secretaria de RH do Ministério do Planejamento, com os servidores da
União.
- Denunciar a falta de servidores nos postos da ANVISA, em Portos, Aeroportos e
Fronteiras, fragilizando as nossas barreiras sanitárias, o que se agrava ao levar os nossos
trabalhadores a um processo de doenças de doenças física e mental e isso tudo
acontecendo num contexto mundial globalizado, que abriu as portas do comércio
exterior, que traz também epidemias que afetam a população brasileira.
- Plano de Carreira para toda a força trabalhadora da ANVISA;
- Pelo cumprimento do acordo de greve e imediata instalação do GT da ANVISA junto
ao MPOG;
- Paridade salarial entre ativos e aposentados;
- Respeito ao direito de organização dos trabalhadores;
- Tratamento isonômico entre todos os trabalhadores, respeitando o tempo de serviço e
o grau de escolaridade dos cargos (tarefas iguais, salários iguais);
- Exigir o funcionamento de 24 horas, dos postos da ANVISA em Portos, Aeroportos e
Fronteiras, pois o risco sanitário não acontece apenas em horário comercial;
- Realização de concurso público, para suprir a carência de recursos humanos, nos
postos da ANVISA, em Portos, Aeroportos e Fronteiras.
- Retomada da possibilidade de ascensão funcional;
- Execução de cursos de capacitação para todos os trabalhadores de Portos, Aeroportos,
Fronteiras e Recintos Alfandegados, da ANVISA;
- Melhores condições de trabalho ( condições de infra-estrutura e ambiente de trabalho
saudável ) ;
- Posicionamento contra toda a forma de assédio;
- Que os cargos de confiança, na ANVISA, sejam indicados e exercidos por servidores
do quadro e não por pára-quedistas políticos, indicados por partidos, sem nenhum
conhecimento técnico.
- Seguir a luta pelo reconhecimento das doenças do trabalho no serviço público, bem
como a reestruturação dos departamentos médicos de pessoal;
-Garantir a indenização de insalubridade e ou periculosidade a todos os trabalhadores de
Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados, da ANVISA;
- Exigir a constituição de Comissões de Saúde, compostas por trabalhadores da
ANVISA, Seguridade Social e Seguro Social que possam fazer levantamento dos riscos
presentes nos locais de trabalho a fim de amenizá-los até a sua completa eliminação;
- O cumprimento de todas as Convenções da OIT;
- Buscar a constituição de um banco de dados com informações sobre doenças
relacionadas ao trabalho na ANVISA, Seguridade Social e Seguro Social;
- Reivindicar a realização de exame médico periódico anual pago pela instituição
empregadora;
- Participar das discussões que envolvam toda e qualquer mudança no processo, no
ritmo, no conteúdo e na organização do trabalho, a fim de diminuir o enorme abismo
entre quem planeja e quem executa o trabalho;
- Exigir cursos de formação sobre saúde do trabalhador.

Delegacia do Sinsprev em Presidente Prudente.

Interesses relacionados