Você está na página 1de 3

Movimento com Acelerao Constante

Quando a acelerao constante no tempo a acelerao mdia e a acelerao instantnea so


iguais.

Usando a definio de acelerao mdia escrevemos:

0
= =
0

0 = ( 0 )

= 0 + ( 0 ),

a velocidade da partcula como funo do tempo.

Essa equao vetorial corresponde a um conjunto de 3 equaes escalares, pois:

= + +

0 = 0 + 0 + 0

= + +

+ + = 0 + 0 + 0 + ( ) + ( ) + ( )

= 0 + ( 0 ), = ,
{ = 0 + ( 0 ), = ,}
= 0 + ( 0 ), = ,

Vamos determinar agora a dependncia da posio com o tempo. Para isto, vemos que o
grfico de qualquer componente da velocidade, por exemplo , com relao ao tempo uma reta.

O valor mdio da componente de dada pelo valor


mdio de 1 2 , isto :
1 +2
= 2
, entre os instantes 1 2 .

O mesmo vale para cada componente,

1 + 2 1 + 2
= =
2 2
Escrevendo: = + + , escrevemos a velocidade de mdia em forma
vetorial.

1 + 2 1 + 2 1 + 2
= ( ) + ( ) + ( )
2 2 2
1 + 2
=
2

Desta forma entre os instante 0 ( = 0 ) , escrevemos:

0 +
=
2
0 + 0 +
=
2


= 0 + 2
2

0 = 0 ( 0 ) + ( 0 )2
2

Novamente a equao anterior corresponde a 3 equaes escalares:

= + +

0 = 0 + 0 + 0

0 = 0 + 0 + 0

= + +

= 0 + 0 + 2 /2

= 0 + 0 + 2 /2

= 0 + 0 + 2 /2, 0 = 0.

Tomando o produto escalar , encontramos:

= (0 + ). (0 + )

= 0 0 + 2 + 20
2 = 02 + 20 2


2 = 02 + 2 [0 + 2 ]
2

2 = 02 + 2( 0 ),

Corresponde a 3 equaes escalares:


2
2 = 0 + 2 ( 0 )
2
2 = 0 + 2 ( 0 )

2
2 = 0 + 2 ( 0 )