Você está na página 1de 9

Porto de pescas de Rabo de Peixe – SMIG_1A

INVENTARIAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DOS LOCAIS PRÓPRIOS PARA A PRÁTICA DE


DESPORTOS DE ONDAS NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES – FORMULÁRIO DE
CARACTERIZAÇÃO

LOCALIZAÇÃO:
ILHA: São Miguel CONCELHO: Ribeira Grande FREGUESIA: Rabo de Peixe
LOCAL: Porto de Pescas de Rabo de Peixe CÓDIGO: SMIG_1A

ENQUADRAMENTO:
ENQUADRAMENTO FISICO:
Porto
Porto de Pescas Zona Balnear – Praia Zona Balnear – Outra tipologia Outro enquadramento
comercial
Envolvente urbana Envolvente rural Local isolado
Este local de surf localiza-se em pleno porto de pescas de Rabo de Peixe, inserindo-se numa envolvente tipicamente urbana.

ACESSIBILIDADES:
A acessibilidade a este local de surf é boa, podendo realizar-se pelo molhe do porto ou por uma escadaria existente, em frente
à igreja de Rabo de Peixe.

ENQUADRAMENTO NA REDE REGIONAL DE ÁREAS PROTEGIDAS:


Paisagem Reserva Monumento Natural Área Ecológica
Nenhuma SIC ZPE
Protegida Natural Regional Especial
O local não se encontra abrangido pela Rede Regional de Áreas Protegidas

DESCRIÇÃO:
Melhor onda da ilha de São Miguel. Esquerda muito potente, tubular, que suporta ondulações de 1 a 4 metros, Extremamente
consistente. Esta onda já não existe pois foi destruída pela obra de ampliação do molhe do Porto.

INSTRUMENTOS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO VIGENTES\ LEGISLAÇÃO APLICÁVEL:

POOC Costa Norte Ilha de São Miguel (Talvez não se aplique por se tratar de um porto e estar sob jurisdição da Capitania.)
CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS E DE MAR ADEQUADAS:
ONDULAÇÃO - DIRECÇÃO: VENTO - DIRECÇÃO:
NW N NE NW N NE
W E W E
SW S SE SW S SE
ONDULAÇÃO – TAMANHO (m): VENTO – INTENSIDADE (Km\hora):
0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5 4,0 4,5 > 5 0 10 20 30 40 > 50
ÉPOCA DO ANO:
Jan. Fev. Mar. Abr. Mai. Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez.

MORFOLOGIA DOS FUNDOS E CARACTERISTÍCAS TÉCNICAS DA ONDA:


TIPO DE FUNDO:
Pedra – laje Pedra – irregular Calhau rolado Misto (areia e pedra) Areia
TIPO DE ONDA: DIRECÇÃO:
Point break Beach break Esquerda Direita Esquerda \Direita
EXTENSÃO DA ONDA (m): CONSISTÊNCIA (n.º dias \ ano):
10 30 50 70 90 >110 <35 70 105 140 175 210 245 280 >315
QUALIDADE DA ONDA: GRAU DE DIFICULDADE
Fraca Média Boa Excelente Principiante Intermédio Avançado Especialista
IMPORTÂCIA RELATIVA PARA O SISTEMA DE ONDAS DA ILHA:
Baixa Média Alta Muito alta

ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS NO LOCAL / GRAU DE UTILIZAÇÃO (1-4):


Surf Bodyboard Longboard Windsurf / kitesurf Skimboard Banhos Pesca
4 4 1 4

IDENTIFICAÇÃO DE CONFLITOS:
Esgotos não Pressão de construções
Deposição de Problemas de Conflitos com o
tratados / má intrusivas, que afectem o Outros
resíduos segurança uso balnear
qualidade da água potencial da zona de surf
Actualmente o potencial de surf da baía foi já irremediavelmente afectado pela construção do molhe do porto de pescas. A
melhor zona de surf, situada ao centro da baía, perdeu todas as suas características pelo efeito deflector da cabeça do molhe
sobre a ondulação. Verificou-se que foram os últimos 30 a 40 m desta estrutura que comprometeram definitivamente o
enorme potencial de surf que existia nesta zona, assinalada na cartografia em anexo a laranja.
Constata-se que o molhe foi construído sobre a zona mais funda da baía, que constituía o canal de acesso mais seguro ao
porto nos dias de grandes ondulações. Basicamente, o molhe fechou a “porta” do porto nestes dias, reduzindo a sua
operacionalidade efectiva. Como o molhe é facilmente galgado nos dias de mar mais agitado, o porto convive com o grave
problema da falta de espaço para parqueamento das embarcações e viaturas.
Encontra-se actualmente sobre a mesa a hipótese da construção de um contra-molhe, a nascer na actual zona de surf, que
apenas irá estrangular ainda mais a entrada no porto, não resolvendo de todo os problemas dos pescadores locais,
identificados anteriormente. Urge neste caso a necessidade de encontrar uma solução eficaz para os homens do mar e que
preserve ao máximo o potencial de surf local. Outro problema grave prende-se com a constante deposição de lixo nas
encostas da baía e no próprio mar por parte dos pescadores.

PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO / MEDIDAS DE SALVAGUARDA:


Saneamento, acções de sensibilização sobre a problemática da deposição de lixo na orla costeira.

Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
Porto de pescas de Rabo de Peixe – SMIG_1B

INVENTARIAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DOS LOCAIS PRÓPRIOS PARA A PRÁTICA DE


DESPORTOS DE ONDAS NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES – FORMULÁRIO DE
CARACTERIZAÇÃO

LOCALIZAÇÃO:
ILHA: São Miguel CONCELHO: Ribeira Grande FREGUESIA: Rabo de Peixe
LOCAL: Porto de Pescas de Rabo de Peixe - Gato CÓDIGO: SMIG_1B

ENQUADRAMENTO:
ENQUADRAMENTO FISICO:
Porto
Porto de Pescas Zona Balnear – Praia Zona Balnear – Outra tipologia Outro enquadramento
comercial
Envolvente urbana Envolvente rural Local isolado
Este local de surf localiza-se em pleno porto de pescas de Rabo de Peixe, inserindo-se numa envolvente tipicamente urbana.

ACESSIBILIDADES:
A acessibilidade a este local de surf é boa, podendo realizar-se pelo molhe do porto ou por uma escadaria existente, em frente
à igreja de Rabo de Peixe.

ENQUADRAMENTO NA REDE REGIONAL DE ÁREAS PROTEGIDAS:


Paisagem Reserva Monumento Natural Área Ecológica
Nenhuma SIC ZPE
Protegida Natural Regional Especial

Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
O local não se encontra abrangido pela Rede Regional de Áreas Protegidas

DESCRIÇÃO:
Esta onda é considerada a “Onda Rainha” da ilha de São Miguel, sendo o último reduto dos praticantes nos dias em que a
ondulação atinge, na costa Norte, tamanho superior a 3 metros. A profundidade da baía origina um canal seguro de acesso à
zona de surf. Com efeito, aqui se apanham das maiores ondas surfáveis em São Miguel.
Ao centro da baía existe uma baixa mais rasa onde quebram ondas de menor tamanho, aproveitadas tradicionalmente pelas
crianças locais na sua iniciação aos desportos de ondas, utilizando para tal tábuas, pranchas talhadas em esferovite e os
característicos barcos construídos em lata.
Além do enorme potencial intrínseco desta zona de surf, a sua localização, numa zona socialmente desfavorecida, confere-lhe
um carácter de extrema importância estratégica, dado poder servir de suporte ao desenvolvimento de uma actividade
desportiva saudável, com uma forte índole ao nível do desenvolvimento de uma consciência ambiental por parte das camadas
mais jovens da sociedade. Como exemplo do estabelecimento desse potencial há a referir a criação, há alguns anos, do Clube
Naval de Rabo de Peixe, baseado fortemente na sua secção de surf, tendo sido recentemente premiado com novas infra-
estruturas. Dessa secção de surf saíram já várias gerações de surfistas locais, maioritariamente pescadores de profissão na
actualidade, mas com uma atitude e postura perante as questões ambientais e respeito pelo mar dignas de referência.

INSTRUMENTOS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO VIGENTES\ LEGISLAÇÃO APLICÁVEL:

POOC Costa Norte Ilha de São Miguel (Talvez não se aplique por se tratar de um porto e estar sob jurisdição da Capitania.)

CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS E DE MAR ADEQUADAS:


ONDULAÇÃO - DIRECÇÃO: VENTO - DIRECÇÃO:
NW N NE NW N NE
W E W E
SW S SE SW S SE
ONDULAÇÃO – TAMANHO (m): VENTO – INTENSIDADE (Km\hora):
0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5 4,0 4,5 > 5 0 10 20 30 40 > 50
ÉPOCA DO ANO:
Jan. Fev. Mar. Abr. Mai. Jun. Jul. Ago. Set. Out. Nov. Dez.

MORFOLOGIA DOS FUNDOS E CARACTERISTÍCAS TÉCNICAS DA ONDA:


TIPO DE FUNDO:
Pedra – laje Pedra – irregular Calhau rolado Misto (areia e pedra) Areia
TIPO DE ONDA: DIRECÇÃO:
Point break Beach break Esquerda Direita Esquerda \Direita
EXTENSÃO DA ONDA (m): CONSISTÊNCIA (n.º dias \ ano):
10 30 50 70 90 >110 <35 70 105 140 175 210 245 280 >315
QUALIDADE DA ONDA: GRAU DE DIFICULDADE
Fraca Média Boa Excelente Principiante Intermédio Avançado Especialista
IMPORTÂCIA RELATIVA PARA O SISTEMA DE ONDAS DA ILHA:
Baixa Média Alta Muito alta

ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS NO LOCAL / GRAU DE UTILIZAÇÃO (1-4):


Surf Bodyboard Longboard Windsurf / kitesurf Skimboard Banhos Pesca
2 2 4

IDENTIFICAÇÃO DE CONFLITOS:

Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
Esgotos não Pressão de construções
Deposição de Problemas de Conflitos com o
tratados / má intrusivas, que afectem o Outros
resíduos segurança uso balnear
qualidade da água potencial da zona de surf
Actualmente esta é a onda mais ameaçada da ilha de São Miguel, tendo já o potencial de surf da baía sido irremediavelmente
afectado pela construção do molhe do porto de pescas. A melhor zona de surf, situada ao centro da baía, perdeu todas as suas
características pelo efeito deflector da cabeça do molhe sobre a ondulação. Verificou-se que foram os últimos 30 a 40 m desta
estrutura que comprometeram definitivamente o enorme potencial de surf que existia nesta zona, assinalada na cartografia
em anexo a laranja.
Constata-se que o molhe foi construído sobre a zona mais funda da baía, que constituía o canal de acesso mais seguro ao
porto nos dias de grandes ondulações. Basicamente, o molhe fechou a “porta” do porto nestes dias, reduzindo a sua
operacionalidade efectiva. Como o molhe é facilmente galgado nos dias de mar mais agitado, o porto convive com o grave
problema da falta de espaço para parqueamento das embarcações e viaturas.
Encontra-se actualmente sobre a mesa a hipótese da construção de um contra-molhe, a nascer na actual zona de surf, que
apenas irá estrangular ainda mais a entrada no porto, não resolvendo de todo os problemas dos pescadores locais,
identificados anteriormente. Urge neste caso a necessidade de encontrar uma solução eficaz para os homens do mar e que
preserve ao máximo o potencial de surf local. Outro problema grave prende-se com a constante deposição de lixo nas
encostas da baía e no próprio mar por parte dos pescadores.

PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO / MEDIDAS DE SALVAGUARDA:


Garantir que futuros projectos de intervenção na zona atendam a todas as actividades que se desenvolvem nesta zona,
salvaguardando-se a perda de um património inestimável para a prática dos desportos de ondas nos Açores.
Saneamento, acções de sensibilização sobre a problemática da deposição de lixo na orla costeira.

Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17
Porto de pescas de Rabo de Peixe – SMIG1
PORTFOLIO

Inventariação e caracterização dos locais próprios para a prática de Desportos de Ondas na Região Autónoma dos Açores

17