Você está na página 1de 2

2.

TRIBUNAIS REGIONAIS DO TRABALHO

2.1. Normatizao: Art. 112 da CF e art. 674 da CLT


24 Regies 24 TRTs, um por Estado, com sede na
respectiva capital, exceto: a) Em So Paulo, que tem 2, sendo o da
2 R na Capital e o da 15 R em Campinas; b) Os Estados do
Tocantins, Acre, Roraima e Amap, onde no h TRT's sediados,
sendo que Tocantins jurisdicionado pelo TRT do DF (10R); Acre
o pelo TRT de Rondnia; Roraima, pelo do Amazonas (11R); e
Amap, pelo TRT do Par (8R).

2.2. Nmero de juzes por TRT


Varia em funo do volume de processos examinados pelo
Tribunal. Porm, conforme o art. 115 da CF, os TRTs compem-se
de, no mnimo, 7 juzes. Vigora a regra do quinto.

2.3. A CLT est parcialmente revogada. Sobre os TRT, pode-se


dizer que:
2.3.1 Os TRTs deliberam em sua composio plena com a presena
de metade mais um de seus membros. Assim, no TRT do Piau, que
tem 8 juzes, a deliberao na composio plenria pode se dar com
a presena do Presidente (1 juiz) mais 4 juzes, totalizando os 5
juzes exigidos. No TRT do Piau, a regra consta do art. 8-A do
respectivo Regimento Interno (www.trt22.gov.br).
2.3.2 Nos TRTs as decises se do pelo voto da maioria dos
presentes, mas para declarao de inconstitucionalidade de lei ou
ato do Poder Pblico, a deliberao deve ser pelo voto da maioria
dos integrantes.
2.3.3 O Presidente s vota em caso de declarao de
inconstitucionalidade e, nos demais casos, quando h empate. Vota
tambm nas sesses administrativas, quando tem, inclusive, o voto
de qualidade.
2.3.4 No julgamento de recursos contra deciso ou despacho do
Presidente, do Vice e do Relator, ocorrendo empate, prevalecer a
deciso ou despacho recorrido.
2.3.5 As Turmas podem deliberar com a presena de trs dos seus
juzes. (No Piau, so duas Turmas, cada uma com 3 juzes). No
TRT do Piau, consta do art. 15-E do respectivo Regimento Interno.
2.3.6 A ordem das sesses dos TRT's ser estabelecida nos
respectivos regimentos internos.
2.4. Competncia funcional
Cabe aos TRT's julgar os recursos ordinrios e de Agravos (de
Instrumento e de Petio) contra decises dos juzos das Varas da
Justia do Trabalho (ou dos juzos de Direito no exerccio da
jurisdio trabalhista), assim como recursos cabveis contra suas
prprias decises e de seus membros, alm das aes de sua
competncia originria, entre as quais o Dissdio Coletivo restrito
a uma regio.

3. VARAS DA JUSTIA DO TRABALHO

3.1. Jurisdio: em um ou vrios municpios de um Estado (onde


no for jurisdicionado por uma Vara Trabalhista, a lei pode atribuir
a funo jurisdicional trabalhista aos Juzes de Direito, cf. arts. 112
da CF e 686 da CLT).
3.2. Composio: cada vara compe-se de um juiz do trabalho
titular e um substituto.
3.3. Competncia funcional: conciliar e julgar os dissdios
individuais oriundos das relaes de trabalho.

Você também pode gostar