Você está na página 1de 2

1.

(OAB/MT EXAME-2006) CLEÓPATRA é casada pelo regime legal de bens com NAPOLEÃO BONAPARTE desde 16 de junho de 2004. Ciente do recebimento de herança deixada por seu pai, CLEÓPATRA renuncia à herança. Responda: como deverá se dar a renúncia? É necessário o consentimento de NAPOLEÃO BONAPARTE para a validade de referida renúncia? Justifique.

2. (OAB/RJ 27 ºEXAME DE ORDEM) Tendo Pompílio falecido deixando dois filhos, Tarquínio e Cipião. Tendo Tarquínio um filho e Cipião dois filhos, netos de Pompílio, diga se esses netos poderão representar seus pais na sucessão de Pompílio, considerando que Tarquínio e Cipião morreram num acidente aéreo, no dia seguinte ao falecimento de Pompílio.

3. (OAB/RJ-28º Exame de Ordem - 2ª fase) Felipe casado pelo regime da separação total de bens com Olímpia, mercê do pacto antenupcial que celebraram estipulando, inclusive, a separação total dos aqüestos, sendo que desta união não advieram filhos em comum. Ocorre que Olímpia possui um filho advindo de relacionamento anterior, de nome Macedo. Felipe, embora não tivesse descendente, possuía um ascendente vivo, ou seja, seu pai Alexandre, viúvo. Ressalte-se que o varão possuía diversos bens particulares, como aplicações financeiras, ações, automóveis, inúmeros imóveis, inclusive o que servia de residência ao casal, enquanto o cônjuge mulher nada possuía em seu nome. Todavia, em viagem de turismo a uma praia paradisíaca da Tailândia, o casal foi surpreendido por uma Tsunami, vindo, lamentavelmente, a falecer. A necropsia realizada nos corpos pôde precisar que o varão morreu instantaneamente e o virago cerca de dez (10) minutos após o primeiro óbito. Pergunta-se: Quem herdará os bens deixados por Felipe? Macedo, filho de Olímpia, possui algum direito as heranças? Fundamente.

4. (OAB/MT- 2006) Maria é viúva de João, falecido em 20 de abril de 2003, e pretende habilitar-se no inventário para receber a parte que lhe cabe no patrimônio do “de cujus”. Maria casou-se com o “de cujus” sob o regime da comunhão parcial de bens e o mesmo deixou bens particulares. Maria tem quatro filhos com o “de cujus”. Indaga-se: Maria poderá postular uma parte do patrimônio do “de cujus”? Se positiva a resposta, quais os requisitos necessários para o reconhecimento de seu direito no inventário? Qual a quota-parte de Maria no referido patrimônio?

5. Célia morreu “ab intestato” mês passado, deixando o cônjuge vivo e três filhos vivos desta relação. O primeiro filho fora declarado indigno e os cinco filhos dele, netos de Célia, sentiram muito. O segundo filho da autora da herança tem dois filhos e renunciou seu quinhão. Os dois netos preferidos de Célia são filhos de uma filha pré-morta. Célia era casada pelo regime da comunhão parcial de bens. Na constância do casamento Célia e o esposo constituíram patrimônio de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) e antes de casar Célia adquiriu patrimônio de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). Quanto e a que título herdará e receberá cada herdeiro? Fundamente.

6. (Juiz de direito) Casado pelo regime da comunhão universal de bens, o “de cujos” deixou seis netos, filhos de seus filhos pré-mortos (um do primeiro filho, dois do segundo filho, três do terceiro filho), o inumado ainda deixou vivos: viúva, pai, um irmão e um filho adotivo. Quem herda e por qual direito?

7. (OAB/RJ Prova: 29º Exame de Ordem - 2ª fase) Alberto, viúvo, faleceu deixando como parentes apenas a mãe dele e oito netos. Sabe-se que os netos são filhos de Oscar e Paulo, ambos pré-mortos, sendo apenas dois de Oscar e o restante de Paulo. Diante dessa realidade, identifique os herdeiros de Alberto, assim como, indique os respectivos quinhões (fração) de cada um dos herdeiros e a que título herdam. Justifique e fundamente a sua resposta.

8. (OAB/RJ Prova: 29º Exame de Ordem - 2ª fase) Tício, companheiro de Colpúrnia, faleceu deixando muitos bens, sendo uns adquiridos onerosamente durante sua união estável com Colpúrnia e outros havidos por herança de seus pais. Divida a herança de Tício considerando que ele teve quatro filhos, sendo um anterior a sua união com Colpúrnia e três havidos de Colpúrnia.

9. (OAB/RJ Prova: 29º Exame de Ordem - 2ª fase) Lucas Fernandes Brandão, casado com Sueli Braz Brandão pelo Regime da Comunhão Parcial de Bens, morreu no dia 17 de fevereiro de 2006. O casal tem 5 filhas: Júlia, Jacy, Joana, Jurema e Janete e uma neta, Patrícia, filha de Jacyra, pré-morta, que

também era filha do casal. Analise a sucessão do inumado, sabendo que: Lucas, na constância do casamento, recebeu por sucessão de seu pai, 3 apartamentos em Ipanema, Rio de Janeiro, e que na constância do casamento o casal adquiriu um sítio em Teresópolis, registrado em nome de Lucas. Justifique e fundamente a sua resposta.

10. -(OAB/RJ Prova: 29º Exame de Ordem - reformulada) Tício, companheiro de Colpúrnia, faleceu deixando muitos bens, sendo todos adquiridos onerosamente durante sua união estável com Colpúrnia. Divida a herança de Tício considerando que ele teve quatro filhos, sendo um anterior a sua união com Colpúrnia e três havidos de Colpúrnia.

11. Cláudio e Glória, casados sob o regime legal vigente, sofrem um acidente de carro, morrendo Cláudio e Glória no ato. Durante o casamento adquiriram patrimônio de R$ 900.000,00. Glória enquanto solteira adquiriu patrimônio de R$ 50.000,00. Nenhum dos dois possuía testamento, o casal não tinha filhos, não possuía Cláudio ascendentes, mas um irmão, e Glória possuía mãe e avó materna. Pergunta-se: Quem herda e quanto herda? Comente toda a questão.

12. (OAB/RJ Prova: 29º Exame de Ordem - reformulada) Tício, companheiro de Colpúrnia, faleceu deixando muitos bens, sendo todos adquiridos onerosamente durante sua união estável com Colpúrnia. Divida a herança de Tício considerando que o casal não teve filhos e que Tício tem apenas duas irmãs e dois tios vivos.

13. Regina morreu ab intestato mês passado, deixando pai e mãe, dois irmãos, cônjuge e quatro filhos vivos desta relação. O segundo filho da autora da herança tem dois filhos e renunciou seu quinhão. Os dois netos preferidos de Regina são filhos de um filho inumado há dez meses. Regina era casada pelo regime da comunhão parcial de bens. Na constância do casamento Regina e o esposo constituíram patrimônio de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) e antes de casar Regina adquiriu patrimônio de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). Quanto e a que título herdará e receberá cada herdeiro. Fundamente.

14. (OAB/DF - reformulada) Em setembro de 2005 faleceu “ab intestato”, no auge dos seus 45 anos, Ramona Silva, escultora de destaque, mãe de João Silva Santos, filho de Carlos Santos, ambos já falecidos há mais de 14 anos. Ramona morava no refinado Edifício Strauss, em cujas unidades residiam pessoas tradicionais e abastadas da sociedade brasiliense, em união estável com Demetrius, há mais de 10 anos, juntamente com Rui Silva, irmão de Ramona. O apartamento em que morava a família, bem como outros dois no mesmo prédio, foram adquiridos pelo esforço comum do trabalho de Ramona e Demetrius. Os três imóveis juntos valem aproximadamente R$ 900.000,00 (novecentos mil reais). Ramona também possuía um carro avaliado em R$ 10.000,00 (dez mil reais), recebido na partilha do primeiro casamento. Com base nessa narrativa descreva a sucessão de Ramona Silva e equacione a partilha em valores.

15. Regina morreu ab intestato mês passado, deixando pai e mãe, dois irmãos, cônjuge e quatro filhos vivos desta relação. O segundo filho da autora da herança tem dois filhos e renunciou seu quinhão. Os dois netos preferidos de Regina são filhos de um filho inumado há dez meses. Regina era casada pelo regime da comunhão universal de bens. Na constância do casamento Regina e o esposo constituíram patrimônio de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) e antes de casar Regina adquiriu patrimônio de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). Quanto e a que título herdará e receberá cada herdeiro. Fundamente.

16. Adolfo vivia em união estável com Ana desde 1997. Mês passado faleceu ab intestato deixando sua companheira e os três filhos do casal inconsolados. Adolfo tinha um filho de uma relação anterior e Ana dois de um casamento desfeito. Durante a convivência more uxório Adolfo adquiriu patrimônio de R$ 800.000,00 em imóveis registrados apenas no nome dele. Ana usou o período legal de nojo para procurar seu escritório e ter uma primeira noção da partilha. Resolva o problema de Ana dizendo quem herda e como herda.