Você está na página 1de 20
Capi ©2001 by Fonda Bas dC ‘ek ets ren ke de de pr rmategarge seperate seemed ‘hun nd eed rd ts A SST oj: ere de Fete Mere ev: Dei Pus Ltto, Nata Sa Con, Tcl ran de One Jt Raber de Atade Pande Ftp de ei: Dai Kr Prersero A INVISIBILIDADE PORLICA 11 wo © ut pizen sobre um pequeno e tremendo conto de Machado de Assis: “O caso ds wan! Digamios um pouco, rto mando brevemente o argumentoe passogens da arrativa, Nin usm sea dispensad, porém, da incomparivl letra do préprio Machado e seus detalhes. ‘0 caso da vara. Somos transportados pelo contista aos mea dos do s6culo XIN para cidade patincal eescrvoerats do Rio de Janeito, Machado de Assis pie nos imeiatamente em presen de aris um vem fg: acaba de ecapar de um seins onde {ara rternado sem voeago pelo pl seversimoe até traculento Pua ode ia? Pata case, no esta o pa que o devolve "ino sendin, dept de um bom cat [] Para ande ei? Lembyouse do pain, Jono Carer, tas 0 padinho ert um molto se vote, que prs 6 no fra cousa ul 1 Con. io Paks A ‘ai de cnr chad lc ( rap toro, visumbrasubitamente uma saa pele Jr se aud por na senhora viva e que via de ensinresra 5 tivo bordad. vas jovenzinhasa fazer reg Vou pear com Sin ita la manda chara meu patho, dete gue quer que eu sla do seminsi. Taber ‘Sh Rita ra uma viv, queria de Ja Cai; Damo tina mas iis vgae desma tual ett do a aproetae ‘A senhorarecebe espantada seminars desert, © ogo, tvémulo, Ouvethe a que. Nao quer socom, busca dissuadl: Ja, O mogo, desesperad, ajolha-se em siplias, Sin its Nest ainda mio tempo fal peu tbe qu na ter com panko = Mu pari? Esse ind plc aps no me ten le dvd que anda ning. Ni tem? etme Sah afer cm sus os (01,4 he nota se tend 04 Avid ordenara um moloque que coma echame ot, Joo ‘Comei, Talo anand, conversa entre Sinhd Rita ¢ Damo vai distnderse, Sin its, "brava como 9 dbo quando conv ha” Lv gabon e "amiga der Paesea ania ope ‘-apesr da situa, « mage dem dizer coias com esp e até ties, Trocadero Das svecilament, faz tambon ir uma das neginhas jv cstunsa ld, A menin, esqueck do bono, vendo nv pls, et, O eso descr enfareceu sua senbra inh ta eonpuntoa uma van aay —Lueréi otha vant ‘Apeques his a abe, aparandoogolpe ms oglpe no vei, Er uma adhere otha tatefa i st este prnt, Laces ecbere castigo costume Daido thou para a pequene; ra una nernhe, nape, am as rath ders con una cles ne testa eu quid na ‘ito eaquerda, Conan onze ans, Dao eparn que toi, mas para dent, surat, in eo etecampera on versago: Teve pena da neynha e resoheu apadinhls, se oases a tues, Sin Fite no the negra w pero, Dena els ea por ahaetbe aap: a ealpa er i, 0 lpm cer chiste Esse echo énaratta de um acontcimento inesperado, Ope- rouse dscetamente una epeenela que eonvém far Damito vi Luerécia, Aconteceu de temporaamenteabandonar a visto ‘Que fir vero costume? Una eserava come outas. No caso, tuma eserava em fata com sua tare. Endo, como imp cos ‘me, uma eserva que se deve adver e eventualmente expan Quem 6 6 sujetto desta visio? Dikamos: certamente Sinhi Rat Sexé espusta realmente cetera? Talver, conquantoseja mii que o suet foi apontado no apenas segundo 0 mas segundo oprenome senor: no 6 Rita quem v6 tanto ian 10 €Sinhd.E come serhora mest de escravos que Rita ext na slo dis coisas e pessoas. No cont intro no hé passage em {que a personagen ej apna sen asim; Sinhi Rita, ‘Quem v6 syperionmente no & com qualquer um a er nat ‘ulmente:osenhurslargi-se na compostur, io rela Ao nagto tem sta dscplna, A sober e708 até alta cm postgn seria sas wees w llr de vig € que stem Os ofhos de Sins eheyam a ela? Tale quindo disgdos « Damitn, noe momentos em que Ris Ke tristeza a alligho do rnogo, mas munea quando langues bre sus aprendves servis. Em eompanhia de seus pares, a malher hog ac Em comand dest ects, mpde-se a senhore ue no est pr ie nem pare dela i ( suit da visto senhorial a visto retest, no 6 stctopesssl quanto um sito liga a seu estamento classe, ‘um suet sci. Un suit, por assim dizer, automatic: alyuém de ennportament gue se pode ateepar ‘A peuenaexcrava i sbe o que esperar de sua senhors st >a enna das mecanismos soca preisels. Sinhi egue a ara a seta shalsa a eabega, prepatando-e para © gop, mesmo 0 solpe que ndo vem, mas, edo ou tarde, por um motive ou outo, 2.0 ae proponent ryote 36 we concedes pelo mnecnentpsem oes de ncn Ee her se bse oe ‘pa com Sih funy bso lar © mp crema. Funehoe angus computa, acre rane, reed on ‘id ere, a i pends eine canprecnde en 30 ‘Nin pee distant iano pa de Dar. "N epee ‘labrum eto mycin de aa qu al be cove ion nasties ects ood apres ‘ism pedis ov wm mand eu De nig rece sd ates 0 rk cores o dake stb iii dependents at {Ube admde Jon Caeo eu Dam, side menos Lica us ‘om gun Sn ats rece sem matt tangent a matin a Klint cee seo plese rd toe eft oe ero 68 ‘alice ce see “Asean €sempe puna coe wena cur sear. Quid eda po, sence ee nlc, one pret Fete df cers tea ince nda Cnfimth so dete ess sao, Os eras, come ous ‘humithagdo &angatia que os eras cohecer bem. cal na hase de sua submissdoinstitiva ou maquina O eserasn tote vis vezes 0 galpe fico dos maus-tratos. Sof contin Trente gape moral de ums mensagem: “Inferior! Tu no és um ‘ke vis trabatha baso e sem iro olka a var", Desde ent. 0 fle passa a ser esperado mest nas cieunstincias em que no ‘es ostensizmente, O ambiente polio da dominaso comega a nt amb nas hors de tage po dentro, Para os hula: ths» humilagéo €golpe ou &frequentemente seta como urn tnlpe minents, sempre «esprit, onde quer que esta, fom quem quer que estelan. O sentimento de uma pancada tomas compulsivo: a presseniment ‘A humillasio erica qucbra 0 sentinento de possur dite tus fo o que escreveu Simone Weil depois de longamente taba Thar como operiria nas fesas du Renault. Corpo e alma fam marados, sem com a tensio de seus senbores, os escravs ficamt também sem ‘prevenido: Ii ven vata”. Correspondendo-se felasainento, O movimento ¢ a vor Beam interrompidos. O is, {quando vem Fea incompeto, vr obsteuid Orso gutural econ ti, que serve ainda hoje para simpaticaearicatura do preto sulho, € indice de eseravido, Sinks Rita vé a excrava, Damio iu Lucrécia, Excedeu visto costumeira, Fur € stravessou a perceps2o dominante. Olhow ‘ara a mocinha, Via que ea um medina, uma negra magrice: foe que levava uma cicatriz na testa © uma queimadara na mio cesquetda: "Damo reparoa que tossa, mas para dentro, surds ‘mente fim de no intesromper conversa. Quando se abrem (5 ols, € dom da visto alargada também comoves, maiz. ‘thos libetosliberam nits imprevstas: Damo teve pena de Lucrécia, eslveu nto esquect-lae estar a seu lado se no aca base a tart ( capa vivew uma ruptra na oda fachada da maquina soca ‘Vu o que ndosupunha estar ali paa ser visto. Que Ibe ed peri ido esta Hherdade? An menos ts respostas parecem auorzadas peo conto machadiano. Antes de nada, ¢ preciso responder inca de Damo io € primeira, Foi Lueréeia quem, antes dele, pdsse a mieélo ‘eescuttlo, pondo em pausa 0 trabalho forgado,chegando a Hi do que vu eouvia. A menina de onve anos foi a primi a estar Fora da ordem. A Uberdade de Damito comegos na liberdade de Lueréea. Endo é assem que as coisas se do também historic mente? Nao € verale ue a icin por defender apagidos segue dependeu deles ee sa aparigio, seu memento para 0 enti da cena luminada? Movimento bs vezesdiereto espon- 1 como 0 mavmenta de Lerécia,noutas vores continents até organiza, ‘Ontearespest, Dam est em apres e mo ex arate Mas est li esperangoso quanto a vor de Sins quanto a sia Mbetago, Ho contentment por algemas destrarada, mesma no ancl, delsa sencrosos os contentes, que fcam prdigns cm ‘deserts. agenslos Hherads. O que, ene parece foment + aus bere de orbrcar com uma excrava 6 a Uiberdade cla Ines @ ase disso, insta solidaredae com os escravos ‘eomleantente sprang dens noses, Iso do que pensar ‘opie contarem com a soldariedade des onto, depen hr def passe secs. cnyamane sobre su Hb Le. No 6 me vem manda vo que quer cbedece: sos ‘ons si IE @ us pe que todos lament sus ara dee Oar de io vvermes numa conn ile de to, cones UD niece Finalmente, pry onde as duns resposts anteriores os ene __ minum: houve sbita consondncia entre o easo de Damio © 0 cexso de Lucréia © que @narativa euldad para dear cada vez ‘mais claro. Damo, quanto a seu pl, est para Sinhs Rta asian como Lucréia, quanto Sinht Rita es para Damo, Damio sob ameagas do pai, Licréia sob ameagas de Sinks. Damit depen ddendo de Sinhé Rita, Luctéclajlependendo de Damiso, Entre tanto, apenis por centa medila, hi parentesca entre os dos: Dario conta no mundo pelo lado senhoral; Lréca, plo lado sent. rapa lograré superar sun ease? Veremos aque Machado de Asis nos it reservar. Torgaios por Daido e Lucida Chega Joio Camel. Empalidece so encontrar Danio repreende o seminaist rebelde anancia um cst Sinha Rta reage em favor do Jovem ¢insiste: nfo volts ao seminitio e o padrinho que fle o pai do afilhad! Divdido entre o compade viclento ea viva pesemptra, desejando melhor fasse que oa Thado estvesse morte, Jato Carnciro cuva-se ao comando de * Sin ita es. No comego dnote, aparece um escrve do palkinho, cm ‘un carta para Sinh Ria “9 pa ficou furisoe quis quar uo; ‘radou que no, senor, que pera havia dee para send, ( entio meta-o no Aube? ou na prsigana’ Joo Canc ‘avi com dificuldade conseguido que o compadre no resoesse Tog. No dia seguinte varia empreitada, mas a erta mal escon: dia um tom deri, ‘Sink Rita responde na flha da mesma era: "Jodorinho, ou sala © mogo, ou nunca mais nes vemos". oltnd-se po Seana, asseverou que aca eta con eb the amido constr. Mats que aunes precisa da senor 1 nas mos dea iva, Neste instante, o desfcho do conto cecluroe decishamenteo su tl: Fra ahora de esther os alos Sich teas els tna conchae, $6 Lucci es ‘and alts, reneande os ios. sem ver Sin Ra hepose oc, is que a trl io etna esads, Heo furs guna por ua ec ‘At alana! Nani hr yb amor de Des! pe Nossa Sees quent noc, “— Malan! Noss Senhora a pee vas! Lcrei fe nese, st ds mos da seo, © Fag pr dni senor fo ese aaros. Anda ct Minka senor, we pedo! asta a nernhs. — No perdoo, a. Onde esta vr? tomar ars sl pes yl rl, debatendo se, chorando cpoinda tes ends qu no, que a hava doce One esta va? ‘vata esta 2 eaboceie da marquese, do outa lado ds tela Sinhé Rita, mio qussend solar» pequeno, radu 20 Sr, Damo, db-me ae ors, favee™ 5. Notes pint dc ver qu cnt, Dio & ama sesh ‘pode Sh sols ele pase tarp sara eco amis fc fo. Cr insane! Ua nem pasate yet ots. Sim ia ua palin 8 peg. yu por ath eme ars, Se Danio! Dante eheppu a crinhar ma estos marques. A gta pede eto por lo que howese mas sg {os pel de, pel pi, por Novzo Senor = Me ac, eu sind mag Estamos no grat dramético mais clevado de todo conte. CO suspense € enorme ede inevl beleza. Nao hi mais aque st estar ove eormnicacdo de dois dramas, o dram da esrava © (raeamade-um senbor mogo. Lucréia ¢ Danio entraram em tkoacotimada aproximagio, Ambos dependem de uma interes ‘So em seu favor, contra uma frga desptica, Uma brecha rar Treusese Damifo a entregat a vara, ouga © apelo da escravae, trum sala Furwinense, havetd evravoll, ficard al tempore thente suspensa uma ordetn intra de dominacio, ving sia es mas navel um protest local entra peso e engrenagem de ‘a edad ine ‘Sah ita, com a cara em foge€ 05olosesbupla, Insta pol var, sem lagi #negrin, gor press de ut scan do toss, Dari sents compungio; mas ee pe ‘natant se do seminia! Chega 8 marques, pep na va ents a Sint Ria 0 desenlace & de un chocanteantilimex ¢ de um realism scachapante, A adem cl vara foi manta. Sé conta o drama dos Senhora, Desapanecen 0 drama de Luceéla: sum, devolido ® Invsbldade de antes e sempre, Num quadio de insttuigBes € moas soci assentado sobre a dlesigakdade pollica, que altode sendo conformisa nos poderia Coraetrizat? Una classe com su segurane pala e pseoigicn hoseaa em prestgossenhorais, gente ques habituu a0 prvié- fo, gente na pave da ago por interest prvado. Que visio pode fem nds abrirse, para que ineativas estaemos lies quando com- putnos nme eforga cm ates, patos e patrbrinhos? 0 caso da vr. De td que se tm a der sem fim sobre 0 sino profundo, quis enfatinr aim pono, o seu go de ize som bs, ue & maria também deste lio que 0 eitor tern nos mos que nia ig, A dstribuigfo da laze das sombras sobre obj tos, ambienes © corpo, no 6 coisa que deveriamos tomar mera mente come cosa iia, o corgi espetscule de como oslo 1 Vim fe igus certs lado, deitando outros sob penumbra, nitetand w que val blhar eo que lars escur. A luminagto cosa também socal. O que vemos © 0 que deixamos de vet, © regime de nossa steno, € deeidid segundo © modo com foros toca em conpankia dos outs, segundo © modo como tam Fam nos colocamns ¢ como eventualmente aes reealocamos.em counpuni, Virando » nae come exis na cidade e voltamos a ea ‘oma ns pons com nas reccmpomos em socledade, de pau ‘alos, prostrados ve revoltados, quetos © inquletos, nessa ‘lengli sven ver que & pata ser oficialmente vst, vem s6ver ‘ouvir ge est torizah ou vom eparar na cobs ens seres das mages ede me “Qe aya 0 autor no cereves “0 caso de Dani’ snes queoleitorpudesse estar avert, antes de ninguém sabe, ‘vulaj anne desocnent que se ea provi na repr tigi da ae nt gra pos, Lata A eserinha ae Jn, upc ‘Quando devohida 8 excuridio ds estas, que eto to tapado poder esquect-la endo enserp la aie? Um espiito incomodado escreveu a narra, dlicada © perspicae. Un spt desconcertante Se oil também no fo °O caso de Lueréci’, ter Sela porque 0 autor nos qui racer pars a enenuhada, entre Danio e Luerécia, interpelar-nos todos pela vor dominant de inhé Rita: passtme a vas! Enite senhores © escraos, que telment Faramos? [Em Machado de Assis, como aprendemos a teconecer com Alfcedo Bos 0 justficado pessimismo © a eointundente ironia rellecem a forga da dominacio e das méscaras «no guiar ou armstar, todavia instar também uma conscaci-imite, ume onscincia agoniticn e de eft relizagto, una conscincia liberia que v€ rostos sob cars darts ot atnarrads, © conto tmargoalimenta paradowalmente algum imo atop, pode esperar amie pelos opimidos,desafiando e aculando & cocager, ( desfecho do cont, em agora med, & digno dos dese «hos brechiianos ifetente do teatro de Bertolt Brecht, ni ei ft sem resuado, suspenso um instante antes da sou. “O caso 4h vars eulina numa slug previstvel e sem étarse, Cont, num modo com depois eas célebre a damatgia do testo ‘marisa, também Machado de Asis no se pects reser pela Figo © que ainda no resolvemos na valida. Damido entre a rn. Nos ainda, de fto, nao detamos de entegila. Mas nin soma incitados a imayinanno-nos sem entre la? ‘Quem did que conto ¢inofensivo equ, depois dle, somos Pesfarnente os mesmnos? A lmaginago € sempre adit reli iamentes ages que juntos ana no paticamus tats vores Inibimos: Ras mio pera naps © no poles destnibirns? ‘Vimaginagdo machacana recoetsse antes gue pudesse awangar sobre quimeras-O exeitor mult devia est respoio a quer n00 ude vver de sida 3 imagindras pers. Mas, ass, no fer ‘er mas numa sociedad de lres to ral isibaidas? Nao com: trbuiu pra exceder nosso eda de urs sociedad iualtra? ami entrego a vara, Umi oso rapa, Fernando Brag da Costa, neste su luo, eafoga-se por que la. Nao o deinemos sovinhn, Apliquetos nossa pensumentoe tabalho no deseo de ‘ima socedade sem pats. ste ln 6 derivado da pesquisa de un psiedlogo entre cid hes que em Sto Paul assume dlaiamentea trea ce gis num ‘campus universitio, Um ou ds, 3s vests das toda semana © Aurantegusse ota anos, assusind pessoalmente a mesma trefa, Femando ligou-e a Bresser, Joss, Ismael, Lafaiete, Machado, ‘Quelur, Raul, Severin, Tiago, Tuim. Estes ainda outros vio tds se apwesentar por epiédos. Menciono os nomes de alguns par respetar que o prc dlogo wsteve pero dels, o bastante para jst ‘mente apresentos pelo nome e no sabretudo come “guris". Os res foram escolhidos por els: io comespondem aos verdade rosnomes,evtando oeasode o que sei revelarcheyasseaalgum tipo de retalingio por ema. Mas sto noes pris e no palavras sens, Se Fernando encontra ies para vrs ves pronunciar-se sobre gris, foi porque ants pass pela comunicagSo com um, Ahpois onto, cas um singular ico, aleangados como Josis 0 Jamie, ¢ no valendo como exemplar de um tipo sci Femando steve e persist, hoje anda, perto dees. Sempre se poe estar mis peto: © que compromisso com os outros pede Inaise mais. Femando no quer sun experitnela como modelo rmivimo de prvimiade. Que outs «ele meson se apresinem finds toast O que move 9 pa fio deg simples den estat ‘nto afstaco daguees sobre quem iia eserver, Ni se fants on. Se vests» unfarme de gate assumin a varedura, na fol lar fing o que seria ricul ¢desespitos, Fol apenss para ver ‘eair mehr. © que fi escrito nest ro manifesta uma pros Inidade que exo € msi mas est longe dese supe, e sou testemunka do quanto agin por denteo fer ereseer um cidadao © san pe dogo 'Nio se enganem os leitores: esta pesquisa, eujaexperignca © Foxman tive a alegria 2 isso deestimulare acompankar, 0 pretend pontificar sobre ats e sobre apsicologa do oprimido. \s iis estio af para a dscussio sempre maior e para alimento de iss. Sto ideias que se prelendem apuradss por vivéncia e esta Ad, mas to pretendem esgotare sim chamaro debate ex colabo ‘aio de mais gente, pesquisadoresetrabalhadores. Sto ideas que ‘eoneceram sia prov queen serosa ver devolvidas prov © ‘0s outs, Nip 6 assim a pesquisa enrizala e que merece cons ‘leraglo? Um vr ven de esforgas que comegam antes dele e vai pata novos esfrgos: o decisho € que, nese esorgopartithade © Sem acaba, fornemo-noscapazes de pensar © de fundar clade mais compat! com a digniade de seus eidados. ‘0 que este Ho fl capaz de fevelar dependeu ds eidadios reveados, Fo resultado do que o ator pretendeu pensat com ces EE Fernando sindaprtende sjudé-los, mas no sem antes ele resto, aprosimandose, tr sentido a ajuda dos que pretende aju- dor. Que estas linha possam contribu para © destino ie de ciados que trabalham sob vars, Em todo caso, o que me parece srantide€ que contribuem para 2 ago de pscslogos socials. (0 camino da investgagdo deunaatensao para a invsiiida de publica. Inisibilidde pales € expresso que revame diversas manifestagdes de umn softimento polio: a humilis, um, sofrimento longamente aturadoe ruminado por gente das clases pobres. Um soltimento que, no, caso brasleito vias geragbes| aris, comegou por golpes de espoiagia servidio que cafram pests sobre nativos aficans, depos sabre imigrantes bao assalarindos: a vilagdo da tera, a perda de bens, a ofensa conta renga, ts e fests, o wabalho forgado, a dominagto nos enge hos A vioncia materiale simbelica — quando ao deisou sim depois nas fazendas e nas Fabrics plesmente sem heranga ou meméra os descendentes de indios © ngios eseravizados ou os descendentes de europeus e asiticos proletarbads, quando nfo desabrgou o coro e esion a alma = fv e mazcou indclevelmente @ espiito mais resistente. A ‘optesio no campo ena edade evo 0 gests, leno ota ho, imped a as rcligdes as ideias dos oprimides. Infestou o sentimento, a 0 €0 govem, nibs oriso ea vor, desnaralizon imaginagao ea lembranga dos pobres por mensagenssenhariais ‘ou patronas, mensagens de comand e despeera, So ops ainda agora desfeidos, sob novas formas ¢ menos evidentes. ‘A umithagdo social ¢ sfrimento ancestile repetio, Pra rocelrs, inci ou eperiros, também para uma muti de Peuenos servidores, pars os subempregidose patios desempre texlos,€sofrimento que 0 trabalhador vai amangarsorinho e, edo ou tarde, val também divide com outs trabalhadres. A dhe des subordinas, repaida entre familiares, compadies © sngos, va também naturalmente mover conversts com os vie: hos no hair © com companhelos de classe noe intervals do trabalho conteolade, O sofdimento, quem sabe, sti também Prarie eeunides e escuss6es mais rbistis,insaurdas por vei de “> sortientement, ge os tables vin dene As wees, portant, reunides como cidadios, juntos e muito eenkren tara humo no trabalho ena cidade. Viriojuntes interop buscando interpetar a desigualdade e ss determina conta "io hist, buscando com esto fraasso nema, traduire pen. sara dominagt, [Nio treme ainda em mente, no Bris utes teaedas por das dis clases populares e que, para lembrarpaliras de Ber Sader, entraom em cana pblice come noon protagonists? Aporeccram, Fo durante asrecenesdécadas de 1960 a 1980 eat rmendos dos 1990. Pra quem ox quisesse vere oui, apaeceram, Para quem nunca conversasse com eles, pant quem se hxnesse habitnda a toms apenas come empregils muse series, io apenas apareceram: impusearn-se como gente que fla, pena opin, gente que ogee ta nesperado desconceto, Eram mulheres dos Cubes de Mies na perfetia sul de Sto Paulo que ergueram panels varias ebandeias conta a cars, Eram agentes dos movimento por sade na zona este Era ope tito fardadoresdecomisses de brea «de um novo sina ‘mo no ate pauls” O eleneo pode prosseuir etansbordava 9 «stado de Sto Paulo, Eran cidadioseuja ago inluae ultapas ‘ra revndicagdes econdmicas: sem adamento,desd jens am formas comunitias oa herentals de panei una conscineia fatema ou soialista: em divers e nos melhores 850s sem rangosaulritios ou maniquess, mas segundo wna Sense modelata pelo coro e mente dos humus, Tragos tenes da cultura popula, nea combinodos com tanta ‘eantoo pensamento concreto eo pensamenta rls, enon 7. Sake, Qa tram estes ambiente gon gar prope de rapa. O pen samenta de quer empenha corpo € sno tabalho dso (e & rissa as ois com clas so) er tant com 0 pensaren: to de quem ree conta com pragas providnciais(e por isso oto 40 milagrose). O pensamento que vem de um regime de fn ‘auger ncn retro mundo sense todas ass igus de ute, guage que tem gosto de em tudo encontrar no a ‘ois mae cok anima, O pensament realist e migico.O pe samen que sabe o que € safer e 0 que €ressuscitar © pensamen to atid pela nstners,ligad ao iinhos eo sobrenatural® Hoje, tempo pallica de vacas magras, depots de tntas ope rages burguesis que vietam heutalirar ou desmontar vias lage nile populares, aguas toda aster eretiram de sa de agora o seu maps Impaio notsvel mesina que cons tantemente atacado ou incompreendida. Penseros no imps wl do movimento dos tabalhadores sem-trea ou das coopera ‘as populares de trabalho, ‘Quem tenha se engajado naquclas ou nessa lta etenha se unido ombr a ombro aos seus protagonists, quem os tenha ru tas veresvsitado, para apoilas e para coleborar, quem tenha 8, Sateen conn cde cents, eset sn Aina mcnenste ce nape ots bases qe pocn onde seuss ded Bont Cass ren ¢ cue b” ite Bice sin So Palo Coprs er ee, 192, Pa ts eas! (Eto bi =o sa a og) 0 ahs hic, 1987, -Nanenyr «nese Ra (Leta i 5S al: Comps tar Cis 00) e Es fap fees tn Sr cms pobre (Osgood moat de ‘sgl ml Sis Ps Ah Eto 259, Code muna ars pov cabs oi (Ctr etme ppt Pop Woes on = Cube b= sins Bot A fon) Pf, Ps) de Oc Hn Xi ro lms Eta races, 17 quero lose auvelos de pet, quem tena tumade pare em “ius grupos © ounides mo ur tesemunbo de tanta cok inesqueetvel? [Nest liv, o eto encom muitos eass de nao esquceer ais Verda que Femando unite a tbalhadores qe no or nam a grapo polticamence oxpanizado. Mas muito do que a sete nfo esquece de cidadtos das classes pobres vem antes hs trsannagbes« precisa informs triste quando a organvagto ‘ai Forge de fora, oubando a naturadade ea riginalidade Indios expostos a espoingso aria. Negeosexpostos 20 rac ino, Rocelos sem-trra, expostos a tabalhar para s6 comer Cidadios pares exposos so empeepoproeeo, ao desempeegp e i indgeneia, Vlhosexpostos Harem para ts no trabalho ace feral. Mulheres detidas por seus pas, mos e maridos, por seus rofessnese chefs. Amantes exposts viglancla ed proibigio, ‘quando © amor acontece fara da ordem ertica oficial, Locos esmoraliados plas clznela,cassados pelo tuna, fvalda dos pelos manicémis. Tantos expstos&desonrae a desrespelto ‘ult, Uma comunidide pola parecé reunils todos: expos {0 90 salient da dominagio (© ato politico, daminagdo,¢ também psicolgeo: no pode Adena de ser traumatic einternalzase com extraedinia ener a. Uma forgIncoercvel toma conta do espiito humithado © ‘rego a pessoa intira, HS quem precise supor que 6 fendmeno loss indvidnle que no devera ser valrizado. Seria eosa expe Td ness o naguele ead muito suscetvel, Maso fendmeno & ‘etal modo corriquete, acertand ors um, ora out, alegado por luntos, que €mpossve duvide de wma determinagio pseossocial Fr la para sofrimento ger ~ O mal abrangenteabriga a considera que, nesta hora em que 4 humithago desatou-se em alguém, howe reedigdo de um san- _yamento antigo e que no estancou 9 doe chega do passado, core pts © presente, insinua-se nas hierarguls iniquas, nos espagos Segegudos, pode taribém volar nos encontos © ambientes mits insuspits. ( trabalho © a grande eldade orgnicados sobre divisio entre superiosese inferiores podein funcon Mas este funconamento ear despot, cnt no desosto disso nto € coisa que se devia redurr ain desgost individual. © funconamento dem ganhos ‘eonimicos de proditvidad, fata sempre brandido por quem esa ustiflear a dominago. ‘Contam vanes e expernciasdssonantes, demonstarido que soluiescomperativas de trabalho que a patcipagao de todos ¢ cada um nos assuntos de pequenaseldades sto tami solutes tecondmieas: dio em senda Fiitada mas em trabalho © cidade afl. A lvsio burguesa do trabalho e da eldade, dando inv: ‘mente em rend cvescene, dé amie em amargura de tala thtes ¢ cine, mesmo quando no assombrados por renda scianal mal diviids, ecesso, desempreg e corpo sue ro tenha noticia daquelasvoze, quem no tena vivid aque eperiéncias, “Tinka, no tbolho, quem nuned fj atilado pelo Schinento de que paderiamos este reunids nao para funciona, nyus pat tabalhar jos « conversa, para gveenaro trabalho sei que ningun sennasse ninguém? Vhunifhagn mares a persnadae por imagens © pans lyoais mens de chase, Slo mensagensaremessadas neers pilin 4 eso thal, cide. Sto gestos ou eases nem andonam « carp a aia do que diminlg vio guar 9 esranka¢ perturbodor lembrangn de | quot eles se dg como quem se tena dro ao inferior ‘Ax mensagens da dominagio so inguietantes wo desirimar 4 percepgdoe afantasia, a meméria © a linguagem, 0 sono e 0 © soho. A leinbrangas da dominagio so inrgantes: vo intrpelar ‘eaxigir-aprcepgio ea fantasia, a merétaealinguagem, 0 sno € ~ 9 sonho, ates mesmo do dominalo cer na conta do que 0 Inguieta. Chepada a hora da consctncia e da intenogagio, hora de pen, o opimido no pode evtar a perplidade: por que fu tuntado aes? Sofrimenospoticosnio io enfrenades apenas pseoogia ‘mente, uma ver questo polticos. Mas ndo ¢ bastante que sof ments politicos sejam pliicamenteefentads, una ver que i, sofrimentos.ganos ll ene polleamente chi tan on enfientslospseologicamente. A cura da humihagi social pede remédio por dos lads. sige a porpopo no gverno do tusalho ed cidade, Eexige un bua interior, uma especie de iesto, un trabalho que nfo apenas pens € nao 6 slit & pensar sentndo e em companhis de alguéin que weit pensarmos unos. st ene pars o que Hannah Arendt descreveu como sto de jug. © julgamento de uma experéneia acontece no meio dos cuts, Implica pensar pela propria cabegae também conversa @ Pesamentosolitto tomandose cada Yer mais uma combi ‘0. Pensa pla propria eabega & pensar nunca passamente Incline por esta passvdade €ncinar-e para a preconccit tocar passivamente« init dos outtos€ trocar preconceto por reconceit, A comunicigo, outs coi que moa toe de pe ‘onecitos,& ensumento que conversa com ar dn no ga, masta imagine 0 hag dos ut. Ponsa sem sed ga mes agro Ig ye a de classe, & pensir por intressee & jlgar mal. Just 6 pensar esinteresilamente:o impulso disso #6 xem quando intepelo os ‘outros ¢recebo a interpelagio dos outs.” As vistes parecem desembagar, porque vio passando por ‘sirosohos que tracram seus pontos de vista. Comego respon dled pelo que woe passa para que veer os outos. O mesmo rand mas wishes diversas do mesmo munde,Vou rondando expe riencis minha e expee nas dos oto. Sto experiéncias todas Aifceis de manjar @ gente comega 56 esbogaro, tocando sem syacat, Minha experléncia nto coincide com a experdncia do ‘utr, Tumpouco «experiéncia que suponho, imaginando-me em ar ali, repece a experitia de quem esti. O enconteo e 0 desencontra do que dizemos eouvimos, do que testemunhamos ‘do que imaginamos em nome dos ous, conversa: so leva para ‘experidncis compatlhadas ¢ que fzem sentido, um sentido que pteceento pegarmos com as ds mas. [Este trabalho interior, canjgando sentiment, pensamento © componhia 6 trabalhe que lembrae que Freud chamouclabrapto ‘quien, sobre quand a coneebeu como um trabalho em pre ‘senga de main'um outro humano, A este respeito,chamo ateng0 ‘rao que descobrise chamou cansferduci Aamargura viva com alum, agul agora, pode devolve para ‘0 qe ot vivid anes ficou sem digest. Transferencia, E quando softemos demas, Un sftmente que a sitio atl adie e que, toda, proce’ despropaciona, parece eagerado, Mas no hi ex ero nits, E ofensivo flo suger que o que amargamos ali nin sti al F igualmente fas sere que ext perfeitamente a Est skeet ates dl com nies com ung atl ecammica-¢ om gles sti, primeion popes, os plpes viginrios. anit, i de ee: a 25 Fmd ide (0 sorimento tanserensal€sofimento sobrecrega, [0 soffimento revinklo © mistrado a que agora vters de 0, Nio €sftimento que ests no presente e tampeuco esti no pass th. Esti no interval do passado edo presente, na mst entre igorae antes. © tempo da transfertncia € tempo em que real mente vives, €0 tempo da vid humana. Eskasolcalzarme nos perfekamente-no presente ou no passa. Vemos numa tens fntteo pasado eo presente que € como ima lana para o tempo Saunt, para o futuro, o futuro em que deselamos ver edi st amargra futuro & 0 que continent antecipamos quay th colaboramnse consersamos de ual para igual igsndo amar ras com o outros. Transferencia €o motor da elaboraciopsiquica, Eo futuro € destin da tansfertnca ‘Quem melhor gue os psieanaits, desde Ire, para nos ens aprovelar ansferéncias? Pena que tara sar como seampa nem sj enconrdoe em reunites populares, Ciadins das losses pbs feente lo espera pr ningun para comeca dist de hua: dedicansea to de mania que mats vers fai onto picasa, Pscloosepscanaisas que Chega pra claorre dur, desde que Tes de mandonismo {tigi ecnocttcs, alma curs trea: melhor cua quand escola que eles mesmos eram al urados pelos otis. ‘Que se passa entre exertres e escrito, dos muito alps aos vamos, entre dramaturgs ou romancstas, sof ou cents, ‘ques passa entre pntres ou eineasas, que tena so tds mor ‘os pelo enigma da desiguldade poltica? Mesmo onde a humlha ‘0 sock no tenha sido exprssamente nomeada, nose de texto lam ou ate que no tena eontibudo para 9 sunt, contanto sj otiel que all um autor eeagiu. A contbuiggo € mals do que evident caso de autores ¢ auras que se tenhum deisado abit * tenhan hickamente sentido a exigtneia de interagar asst, especialmente quand no hes interessou amortecero acto da Adominaso tampouso compar arguments para os sberbos. Nin suémesquece obra ahulda e que no dei sem potest ons ‘atv dos vencedres eo sense dos weneidos (Quem se viu aproximade de gente hurufhada unc ters Impesstes geais: cers uma impressdo conereta. Ema impres silo conereta da husnfhagto nunca 6 simplesmenteaimressio do tsp, masa impresso do golpe Jf engolidoe mais ou menos dige- Fido. Eo golpe jé mas ou menos interpretadoe enfrenado. Nio cvs hung, no como existem os humithados. Eno exs- tem, rigorosamente fain, os hunilhados: exist expences tk humilhagio,curidas em carne e expt Esti alm da nossa imaginagao o que as frases do humithado do a sentir pense. se 0 ouvimos nfo em converse pda, se The passamos «pala em sit poss dizer muitas cols en pena o que presumimos ou supor {amos oui vem sempre uma lige, una lig sobre a hui indica de alga redo, Quem desi tina com a dor de ‘ilo reals precisa demorarseente ees, precisa repete.© prolongs as vistes, pong a posa. Pode chegar 3 amizade qe ‘que sua vor poss dscorzer, ‘como uma cn para nossa ignorinel pare nossa agin AN fumithas30 age came gop externa am gape pblico, mas «qe va pa dente e segue agindo poe dentro: um impulse inv sor, desenfcado, uma angi, humilhasio, este fato extern iter, eaacteizaassidvamente a prcolela do oprimida eto tertginaso, etanteante, afta sem nome, Como chando? Unt Melo? Pwo? Uma testa? Melancolia? Um éeo? Solio? Teast? Vergonba? sentimenta de estar imisvel? As expresses ds ansinti poli pale cniae so Kgrimas sits, «-etnevinent, alo bases ae a parm de dalla ee _Pscocomo nin asia ib apna “go vielen eat€ 0 crime, "Geta ve, foi em Vila Joanis, vi riangas pobres partindo em ‘ma das bexigas de ps que surgiam no fim de uma encenag que thes hava sido preparade. A pega: Os sltiibancos. Noto ato, -¢ncaranda animals Finalmente lies da domestica, os stores ‘iam castes de jamal em qu as bexigasestsvam presas:opleo “Gichivse de cores e movimento. Convidaram a elangas en tom no pale epartieparem da 250. "Nem mela pana de eonvoragto fol necesita, Se arepen ‘nent maasie! As criangas despencaram na pales: chutavrn ¢ foram os cates com sofregudso, estoursvam as eves, bre ‘om, piso friosamente por cis de quem Fosse. Foi am des tas aed! Howe ator e ate pidos, logo despidos de ses perso ages: alguns fara exasperados: pres git emprrat pala cringas menoresdebsixo de urn banda de outa que sem parr 1m grndalhonas por cima das pequcninas. O expe ‘écul ficou sem conclusto, estragado,atores ¢ public antes, tangas chorando. Valencia? Sim. Mas sem expicagan? Conversamoslongamente e 0 mistério se oi desvendando oi faacme espago para a desrico da conversa em que se ens ‘am lencoe plates, depois de calms nfs todos Admire aquces atts qu, a despito do incdente, compreendiam ¢ qu ‘ompreender tudo. As eriangas desculparam-se peo que sem que ‘er havi feito. ram logo perdoadas, mas nio dispensadas de Pensarcm o desist Resumo as conclusdes. Un mistura de exetagaoe pr so haviaartastada meninos © meninas, Atcaaim a que era elo e bom, sentide como helo e hoon, mas tatnéon sentia ome nur eiaceraével. Quando inagnariam a Tuga da ena sim to de pests? Aquce ceri encanta em que se has hoe ate daguels gente talentosa que o fol vista e presenteat com tornado o altar de una igreja do bate, tudo po e tspetculo! Os otistas ali, meta palmo, enriquecend as alias desvaldas que nunca sonharam entar em teatro! O tnnedo falava de subordinagio dos bichos e emaneipagio: 0 pica era de eriangas qu {ssa lo bom! Fat demais: 0 convite & Uberdade vieou acesso gem compreender, sofia tudo, descontrolado, (0 mais curioso finds a conversa eslarecedora, eclebrou-se «inforsinio ue nos sjudow a melhor estimar as necessidades Tumanas A solencin dos opimidos pode enganar: no mais das ‘cscs 6 respostadessjetads, mas inadivel, conta 0 que nao se pre agucntar mais em far do ives anscio sempre fs trade, Contravolncia, ist sim, & 0 nome certo dessus ag lou fee que parecem apenas vilénel. E que se comutam em reve lagi quando hs conversa. Muita coisa que, com © medo € a levindade dos forasteitosrefinados ou dos encastlado, fuel mente apontameos como violencia dos pobre 6 na verdadeo inal de que sto gent, ¢ gente avitada, Devam ser ouvidos. Sto 56 tems e ineriminados ‘Quand pata de muito ates e volta a dspara, a humiagto flechs que acerta cedo © fundo a personaldade. Machuca © hhumihada depo de jf haver machueado seus ascendentes, sua Fafa, sev grupo de rar, sua classe, s vez um povo inte, [Nunca é meramente a dar de um indie, porque a dor énele a dor dividia entre cle e seus emos de destina dor que embota: d6i antes que se pessaatinar com 0 ‘pe, sites msm que possa ser juga © moth da flechada & ‘de onde parti, © problema costumn preseder o seu reconheet ‘mento nals coslente, anda miso reconbecimenta de que a doe 6 dor pola, é doe eomungada pl Sominados Lim psicanlse, © some pus afetos inomndvvi € sempre @ st angst, 0 mas desquicado dos afetos, mada dos Tastes, tal comma ean Laplanche™ sob tia especial trate crater. O mas abstrato € 0 mals humane dos afetos 1 matt veptesenta a ressoninela em ns de um enigma inter: inetv, un enigma que veo dos outs € ne meio dos outro. ‘cin um inexplisvelolhar ou pala. um indecievelrecado ver Sala no verb, leangou 0 suelo invadi, agora govern {ket como Fosse us Fg fc, ua press a todo vapor sina encrgia desretad malig em cade impo cu ct perdido pessoa snte no poder mas char Fla um res “vient dil de nterpetar digest Ua angst, ota ver Jean Laplanche, tom seu ponto de uci em menses humanoseulapassa a apeidan ada ths seus destinndios — 0 desire sfre a mensigcm 5 toner edz, Hi ma equentemente a mensagens eng Teas sue angusta econfudem o destinati,s0 enigmstens pr seus proprio mensagsto.Eesteo cat pra a mensagem de {esd pots, fuer da hunthago soil. Quem reebe tomando despise © se pe a abedecer iefetidamente sbera dcr qué fe pe to automatiament em subsersinca? Quem ‘comands sbreeeamente ox pares, cam brtlidade ou eda lente, sera der 0 que Tepe tao naturalmentenalcenga dlso? One comegou too ext deequltrio plo, onde fot ‘ue comegou a imapndsa superirdade desessenhoesimpurnes ‘iain ffleridade destes servos compulsivos? Quando fo ‘etd so se tomato sid? Como fol e porque Fo? 18, Um io em ic terse see nde pt de sa a: Noes fe mets pons Sn Pa Nts Foes, 1982), alee est ‘he madris Lato eerie chet (Pat: Aub ‘Shae ann ton he Pa rr, 1999). (Quer esas preparado para perguntas tho anges, mas que ‘sto entre as mas difeis de responder © fenfmene mesmo, @ minagio, dos mails de dca lua por caeear a domi hago pasta por também pensar o seu fundamen. Mas havers popritmente rario na dominasie? O fendmeno violento nto & rmovido por desejoseiteresses que nos levam sobrecutoa nsitas “raclonalicaies" afinal nunca sendo pose justia 0 absurdo “dircio" de volar direitos alheios? Nao considerivel a margem de desraio ou achonalidade po ers da dominaglo? Nao € apenas a liberdade,oiteito deaf, ue farus aos huanos? nto caberia apenas reconecer e perscrutar nosso desejo de dominar pessoas mas pars dscutr e infra nossa leencisidade? [io 6 sem cabimento ¢ sem exzmplo a stuasio em quay 3 Aespeto do deseo, a ninguém fosse contenido pl-se acima ou shaixo de alguém. O deseo sparecerla mas ficaria sem apoio sorta, lata sem fadoves, No foi esse a caminho hsttco pre- valente, Em todo caso, desta ver no evoquemas experincias Populares nas ons menos bem-sucedide, mas parcimonigsamen- te, 08 estos de umn <6 antapdlogo: Pere Clases." Traemn © Yu, Cen 8 Ni 203) «Apap 18 Mi 204), One de Pee Claes ee fa a ecepin plo A veo dle, hie ete eres de a, lo Plog se nn meade fone ras sere 6 perp ‘trae pel st a sn Site ini ako panto qu opp Cotes idan, uses rea uments comple, erie jt gud cco psec ein eu {una a, eto pore). een quem ced rea ica one or set lo fen - Esa oe “eda se ce, 188, cpl O bere clio ye ai nem 50 te oie ir Dane Claes for Boe rs ‘plo de sitogdes assim: sociedades ingens fundodes sobre 8 lgualdde poltica, Nao 36. Pere Clases € insupeive na ‘emonsrasio de que runes demorificas (0 erestimento da ppulago) ou mesmo econdmicas (esigual beng de riqueas {elo aatho) nto conduzem ita e necessrtamente dom Dotto, sno em grupos policamente js inctinads paraiso. © omesodetido€ politi e linia os efeitos do cescimento popu lain ou da dspardade de riqurs 0 aque precsamente decide que contingbclasdemopri ‘ econbmicasFormennae como desigusldade entre pessoas n ro, do. mando. de alguns Sobre otros. Cas conte, paca a poplagso muito numerse, “Tes decidido que soja ceorganizada em populagdes menoces, ‘ompatveis com governo paticada por todos e cade umm. O grnde nmero nfo leva incutavelmente una comunidade fu India a descaracterzarse: vai prefere pequenos regrupamen- tos em luge de entregar-se a govermo gral de wm monarea de uma olgarqula.E quando trabolhadores, embora dependen do uns dos outros, obtiveram bens desigualmente? Em socieda- des que afirmam a gualdade, so lembrados de que ninguém ‘rquocesozinho:arqueza excedente assume valor social mais ‘que individual, nose tarna ocasao especial para acumulgo Drivaa,sobretudo ao se toma preteto para surgimento le ‘eshoresrcos, dispensados de tabalhare em condiges de a ‘lar seriismo dos pobres. Para quem, enrquecido, no poss Aispor de rabalhadores sob seu controle, ao possasafar-se de ‘exuirabalhando, porque ninguém pode controlar ninguém & Tiare de eolaboras, os heros fics sem outa vaio senso seco panos, cen que uma slug pa soca umes € ue a mento im ciiiasies que, come as eonsideradas por Pier Chace, i se Frmaram no gr de mukipicagaes que € 0 ross: a mukipcasdo de antagonismos publics, poarades pelo antagnisie entre ds cases (patties asalarados); mulpl acto do taba, sa inindivelespecaliacio esa india Rae ‘mentag8o;mukipicaso dos rendimencos do tabalho industrial e dos neessidaes que vita aa mesmo tempo produit e atendee desigalment; muiplicagto da tecnologia, aeompanhada¢ per mia pla moliplicagio da inteligencia puramente matematca e do cielo, bos Rnalmenteaplicados sobre quase todos os set res da vida scl, «muliplicagio dis elagtes de mercado e da hrurocracia, dado em sociedade de consumidores andnimos © inclusive em Insta de cultura; « multiplicagzo das relagdes ecunliase por interese ‘As sacidades examinadas por Bienwe Clstes (nem sequer | inluindo nagesindigenas que conviveram com alguma forma de excravidso, como, por exemplo, malas, incas e asteces) ni so esplho nosso nem talver de nosso futuro. Alivia nossa im Hag estangulada; vida do.outo, se no pode valer como todelo, tax idelas de vivermos nossa vida élierentemente, Qualquer que sj dstinca entre ngs ees, o que mas iempor- 1 € que aqueles indios, melhor do que nds, parecer manter sens(vel um fat, uma tese prdtlea que nos concerme a todos: a iguildade ou adominage, quando vingaram, cumpriam desejos. Dessjoe que, asociados ecoletieamente abonades, irensfarma se em impulsos poticos. Somes, entto, devolvidos ao desafio ‘rofundo: descjamos afimarpoiticamente a ualdade ou seguir reafirando a desigualdade? Iualdade nto & categoria sobretudo ccondrica ou cultura & categoria poltica. Verdode que, em seu glement, disparidades ‘coninicas trem a cat Fo enconto de cultures tende a uma saci flues enn pestign ulate) Iualdade m0 cidade ou equagio, eu ¢ culo juntos como et 0 reeata mn Nao w supressio de diferengas,iguikade implica cert Soon #supresso da domingo, Conta quand ns reins 0 oul dicta de agi e fla, no direto de povernar cidade e tab tos inguém no deta de goverar alga * 1 al st Car deerme pit p16 “Qua da foes mi con pear res us com rene om de Se fr ns dm A ur onda ped 8 es ice a eth: 7 Simone WU comp mes one ea pi. ol cH de Ji: Pu T1996 pp. 41-1250 sr haan tr frag tae ests de acl i facer bares tne dearer eet iio. {PY tna de nlci rre mei mt eres nao omens nd Fess qe casumenta no ambire nat st eed me {rector alg ar scone ama imertatmasco izle qu ane nin mon to, aprile 8 ‘Thmalment dpa desu die odes qu oma on, (Silane date dete caer Guano un ptr cee oer wie ors, ‘lms nn evade Dee acne me cor ti popper ‘Site tert were wc ie {is cso els ey mq conga a, nese ‘ihc gute emge um mal O deve €misin snds tin put em ham 2 pep (1 Mas quando o congo omar rhe so ete de Gs pero esac € wma hese tap a peplses seme. ‘kum sm cong oer do hey 2 dna conics, role ior nl erargeas pote de pont eg do deen TI dh dest mes por nde a et, Bhd todoe ‘tgs le dns de pence em esd onto ot ‘eds um edge de eng mit enor Nada ta clo sper Que 1 Arne cmt ma, Ride Jr ne Une, 195, rise ode ave sven jag pai tocar pons de vitae it. oe dade, “er feam sem andes, ldde apr de tor tose des vos livesets pc onde ‘ul par pcos um wea flee pale blade exem-e matinee, . peso pede cat un aig con inser cota eras pde fata un gp inti Stn single ha ent aig chogen, gore ogi 0 snc, prea dm eclimento dene in son pte vss tne tam o mud, que rear or um st pip oto Setrabar eds sla, Notable ack, por sae "psn pe smi percep vee de tue nib vm mo lodamer casei. A ea pb, onde cis ir der er vit os drs dome en € rgd pg qu devas psoas nten aa "um ee ay lisse em nor soe, otro sinpliteado «vba simples, tinge na omnia 4 bain cone gus eo, tn amen @ corde pr {crue novencena dag rnp rece cope Nw Avs compo pentose sti demas Slenentrse isc, gd pou on nexus nn sta a0 trabalho simples (ter, va «ar ho, fare amas), aqua areas indispensveis mas neces A rues hibit ness reser também satan ric simples? Ao invés de as assis todos, tor ‘Nun sida ve, deveros apenas dit wabalos cm: ‘ples. Nos inginatopolticaprecraavvarse, A hice "ial do tab no apa afta do rabalo comple, Por "in ve, ures inemedvelente spe, ests devine sch ent generals, un dever de tds de cada um, ni er quando ivesse so nega a una rede de operages cee 5 fgiiecedtas. Oui fila de uma coopera de reilge em So Pil: que ecolher ios elinpno gap soos que por ‘meio de curvoseassessoria de tcnics, também conhecem ape tos fico-quimicos e ecligcos das operagbes de recicagem, {omam parte nesta opeages, sto danos do nemo: quase tudo ‘6 julgdo edeiberado es runes ‘Uma experitnciae una obra fol que me valram decisamen: {a consderago do problema politico e prcoigio:humihig do socal. A experiéncia: trabalho e convinéncia com jovens aduos 4h peiferia sul de Sto Paulo que assumiram a treads Centos ‘ke Jovem ma Vil Jonisa. Eram tés pequenas grupos de joni Senses ligndos a comunidades ests populares, sbretudo mule. Fes que se haviam decid pelo culdido as eriangas do bal, A sb textos de Simone Well apresemados aos brasilets por cla Bost eam que abuso & senda como o mais ade hos siento pli. Limitome a record ponte que abort aia a que desis thor nots seasbes. Actes de Ferrando lp se tabla ‘ss dees. Em particular; o onto que se The tomou cena e que ‘Asbo, grand camo seas um oro em ed a in "Mae pala. De aguas dls, ates tara mlb dg