Você está na página 1de 31
CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE NA MODALIDADE A DISTÂNCIA e-TEC Prof. Marcus
CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES DE NÍVEL MÉDIO
SUBSEQUENTE NA MODALIDADE A DISTÂNCIA e-TEC
Prof. Marcus Menezes Silveira
Coordenador do curso
http://etec.cg.ifms.edu.br/moodle/
CAMPUS CAMPO GRANDE Cursos técnicos Integrados : -Mecânica -Eletrotécnica -Informática Cursos E-Tec (Cursos
CAMPUS CAMPO GRANDE
Cursos técnicos Integrados :
-Mecânica
-Eletrotécnica
-Informática
Cursos E-Tec (Cursos Técnicos a Distância)
-Automação Industrial
-Edificações
Curso superior :
Tecnologia em sistemas para internet.
CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES Como função profissional, de Técnico de Nível Médio em Edificações é
CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES
Como função profissional, de Técnico de Nível Médio em Edificações é capaz
de auxiliar na elaboração de projetos e execução de desenhos de edificações
e seus componentes, nas atividades de cálculos técnicos, orçamentos e
especificações de materiais em projetos arquitetônicos, estruturais, hidro-
sanitários e elétricos, na coordenação e supervisão de construções,
instalações e manutenção preventiva e corretiva de edificações, na execução
de trabalhos de controle de qualidade, ensaio de materiais, de pesquisa
aplicada, bem como a execução de processos na indústria da construção.
RESOLUÇÃO Nº 262, DE 28 DE JULHO DE 1979
3 - CIVIL
3.1 - Técnico em Agrimensura
3.2 - Técnico em Edificações
3.3 - Técnico em Estradas
3.4 - Técnico em Geodésia e Cartografia
3.5 - Técnico em Hidrologia
3.6 - Técnico em Saneamento
DECRETO Nº 90.922, DE 6 FEV 1985 Art. 3º - Os técnicos industriais e técnicos
DECRETO Nº 90.922, DE 6 FEV 1985
Art. 3º - Os técnicos industriais e técnicos agrícolas de 2º grau, observado
o disposto nos arts. 4º e 5º, poderão:
I - conduzir a execução técnica dos trabalhos de sua especialidade;
II - prestar assistência técnica no estudo e desenvolvimento de projetos e
pesquisas tecnológicas;
III - orientar e coordenar a execução dos serviços de manutenção de
equipamentos e instalações;
IV - dar assistência técnica na compra, venda e utilização de produtos e
equipamentos especializados;
V - responsabilizar-se pela elaboração e execução de projetos
compatíveis com a respectiva formação profissional.
Art. 4º - As atribuições dos técnicos industriais de 2º grau, em suas diversas modalidades,
Art. 4º - As atribuições dos técnicos industriais de 2º grau, em suas diversas
modalidades, para efeito do exercício profissional e de sua fiscalização,
respeitados os limites de sua formação, consistem em:
I - executar e conduzir a execução técnica de trabalhos profissionais, bem
como orientar e coordenar equipes de execução de instalações,
montagens, operação, reparos ou manutenção;
II - prestar assistência técnica e assessoria no estudo de viabilidade e
desenvolvimento de projetos e pesquisas tecnológicas, ou nos trabalhos de
vistoria, perícia, avaliação, arbitramento e consultoria, exercendo, dentre
outras, as seguintes atividades:
1) coleta de dados de natureza técnica;
2) desenho de detalhes e da representação gráfica de cálculos;
3) elaboração de orçamento de materiais e equipamentos, instalações e mão-deobra; 4) detalhamento de programas
3) elaboração de orçamento de materiais e equipamentos, instalações e
mão-deobra;
4) detalhamento de programas de trabalho, observando normas técnicas e
de segurança;
5) aplicação de normas técnicas concernentes aos respectivos processos de
trabalho;
6) execução de ensaios de rotina, registrando observações relativas ao
controle de qualidade dos materiais, peças e conjuntos;
7) regulagem de máquinas, aparelhos e instrumentos técnicos.
III - executar, fiscalizar, orientar e coordenar diretamente serviços de
manutenção e reparo de equipamentos, instalações e arquivos técnicos
específicos, bem como conduzir e treinar as respectivas equipes;
IV - dar assistência técnica na compra, venda e utilização de equipamentos e materiais especializados,
IV - dar assistência técnica na compra, venda e utilização de equipamentos e
materiais especializados, assessorando, padronizando, mensurando e
orçando;
ATRIBUIÇÕES DO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES O Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio em
ATRIBUIÇÕES DO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES
O Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio em Edificações tem
suas atribuições garantida pelo Decreto de Lei nº 90.922/1985 e Resolução nº
262/1979 do CONFEA/CREA, podendo atuar no acompanhamento das
diferentes atividades da construção civil.
Esse profissional será capaz de realizar as seguintes atividades:
•Execução de trabalhos e serviços técnicos projetados e dirigidos por
profissionais de nível superior.
•Operação e/ou utilização de equipamentos, instalações e materiais.
•Aplicação das normas técnicas concernentes aos respectivos processos de
trabalho.
•Levantamento de dados de natureza técnica.
•Condução de trabalho técnico. •Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou
•Condução de trabalho técnico.
•Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou
manutenção.
•Treinamento de equipes de execução de obras e serviços técnicos.
•Desempenho de cargo e função técnica circunscritos ao âmbito de sua
habilitação.
•Fiscalização da execução de serviços e de atividade de sua competência.
•Organização de arquivos técnicos.
•Execução de trabalhos repetitivos de mensuração e controle de qualidade.
•Execução de serviços de manutenção de instalação e equipamentos.
•Execução de instalação, montagem e reparo.
•Prestação de assistência técnica, em nível de sua habilitação, na compra e venda de equipamentos
•Prestação de assistência técnica, em nível de sua habilitação, na compra e
venda de equipamentos e materiais.
•Elaboração de orçamentos relativos às atividades de sua competência.
•Execução de ensaios de rotina.
•Execução de desenho técnico.
As limitações técnicas referentes ao profissional estarão em acordo com a
Resolução nº 262/1979 do CONFEA/CREA.
JUSTIFICATIVAS DO CURSO AA EDIFICAÇÃOEDIFICAÇÃO PERMEIAPERMEIA EMEM TODOSTODOS OSOS SEGMENTOSSEGMENTOS DODO
JUSTIFICATIVAS DO CURSO
AA EDIFICAÇÃOEDIFICAÇÃO PERMEIAPERMEIA EMEM TODOSTODOS OSOS SEGMENTOSSEGMENTOS DODO SETORSETOR
PRODUTIVO,PRODUTIVO, ATUANDOATUANDO NONO PROCESSOPROCESSO DEDE DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO DDEE
DIVERSASDIVERSAS ATIVIDADESATIVIDADES PRODUTIVAS.PRODUTIVAS.
De acordo com o contexto sócio-econômico acima há uma grande
solicitação de profissionais nas demandas do mercado de trabalho da
construção civil.
Dados pesquisados através da CNI (julho de 2010)
indicam, na área da construção civil, que a pouca
qualificação representa um problema para:
80,0 % das grandes corporações;
63,4 % das médias empresas;
64,6 % das pequenas empresas;
62 % na média geral.
MATRIZ CURRICULAR 1º SEM ESTRE 2º SEM ESTRE 3º SEM ESTRE 4º SEM ESTRE 1º
MATRIZ CURRICULAR
1º SEM ESTRE
2º SEM ESTRE
3º SEM ESTRE
4º SEM ESTRE
1º M ÓDULO
2º M ÓDULO
3º M ÓDULO
4º M ÓDULO
5º M ÓDULO
6º M ÓDULO
7º M ÓDULO
8º M ÓDULO
1 45
1 30
1 75
1 90
1 75
1 45
1
75
1
30
Ambientação
Alfabetização
Desenho
Materiais de
Instalações
em Educação
Estruturas
Digital
Hidrosanitárias
Estruturas de
aço e madeira
Empreendorismo
Técnico
Construção
a Distância
1 30
1 45
1 60
1 30
1 30
1 45
1
60
1
45
Desenho
Português
Matemática
Desenho
Instalações
auxiliado por
Fundações
Instrumental
aplicada
Arquitetônico
Elétricas
Planejamento de
Obras e Serviços
Computador
Gerenciamento
de Obras e
Serviços
1 45
1 60
1 60
1 60
1 30
1 60
Tecnologia
Física
Mecânica dos
Estruturas de
Tecnologia das
Topografia
das
aplicada
solos
concreto
Construções IV
construções II
1 45
1 30
1 60
1
30
Tecnologia
Higiene e
Tecnologia das
das
Legislação
Segurança do
Construções III
construções I
trabalho
F.G. = 75h
F.E. = 00h
TOTAL = 75h
F.G. = 120h
F.E. = 00h
TOTAL = 120h
F.G. = 00h
F.E. = 195h
TOTAL = 195h
F.G. = 00h
F.E. = 225h
TOTAL = 225h
F.G. = 00h
F.E. = 195h
TOTAL = 195h
F.G. = 45h
F.E. = 180h
TOTAL = 180h
F.G. = 00h
F.E. = 225h
TOTAL = 225h
F.G. = 00h
F.E. = 75h
TOTAL = 75h
F.G. = 00
F.E. = 240h
TOTAL = 240h
AUXILIAR DETOPOGRAFIA
DESENHISTA EM EDIFICAÇÔES
1
2
1- CÓDIGO DA UNIDADE
CARGA HORÁRIA
1290h
3
3 - CARGA HORÁRIA TOTAL
3 - UNIDADE CURRICULAR
CARGA HORÁRIA
240h
CARGA
HORÁRIA
INSTITUIÇÃO
ESTÁGIO SUPERVISIONADO
TOTAL DO CURSO
1530h
ESTÁGIO SU PERVISIONADO
CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES Carga Horária 1290 h + 240 h (estágio) = 1530 h
CURSO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES
Carga Horária
1290 h + 240 h (estágio) = 1530 h
26 disciplinas técnicas
Eixo Tecnológico:
Infraestrutura
www.ifms.edu.br
TRABALHAR EM EQUIPES DE PROJETOS
TRABALHAR EM EQUIPES DE PROJETOS
FISCALIZAÇÃO E CONTROLE DE OBRAS
FISCALIZAÇÃO E CONTROLE DE OBRAS
FISCALIZAÇÃO
FISCALIZAÇÃO
CONTROLE DE OBRAS
CONTROLE DE OBRAS
PROJETOS COMPLEXOS
PROJETOS COMPLEXOS
ENTENDER O FUNCIONAMENTO
ENTENDER O FUNCIONAMENTO
ENTENDER O FUNCIONAMENTO
ENTENDER O FUNCIONAMENTO
SER CAPAZ DE CONSTRUIR
SER CAPAZ DE CONSTRUIR
LEVANTAMENTO DE DADOS DE NATUREZA TÉCNICA
LEVANTAMENTO DE DADOS DE NATUREZA TÉCNICA
EXECUÇÃO DE TRABALHOS REPETITIVOS DE MENSURAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE
EXECUÇÃO DE TRABALHOS REPETITIVOS DE
MENSURAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE
ENTENDER ESCAVAÇÕES
ENTENDER ESCAVAÇÕES
AUXÍLIO E DESENVOLVIMENTO E PESQUISA
AUXÍLIO E DESENVOLVIMENTO E PESQUISA
EXECUÇÃO DE DESENHO TÉCNICO BLOCOS DE 4 ESTACAS (1x) N14 8Ø10mm c=370cm (3Ø10mm c/12) (2Ø10mm
EXECUÇÃO DE DESENHO TÉCNICO
BLOCOS DE 4 ESTACAS (1x)
N14
8Ø10mm c=370cm
(3Ø10mm c/12)
(2Ø10mm c/22)
(3Ø10mm c/12)
N12
3Ø8,0mm c=546cm
N12
3Ø8,0 c=546cm
132
132
132
A
132
LOCAÇÃO
PLANTA
2 N3 Ø20mm c=78cm
cm
cm
N14
8Ø10mm c=370cm
(3Ø10mm c/12)
(2Ø10mm c/22)
(3Ø10mm c/12)
W 200 x 31.3
ASTM A570 GR50
10
10
2 N3
N14
N14
Concreto magro
Armadura estaca
Armadura estaca
Armadura estaca
Armadura estaca
Armadura estaca
130
CORTE AA
42
cm
N13 8Ø10mm c=366cm
CORTE AA
cm
B
N13
8Ø10mm c=366cm
(3Ø10mm c/12)
(2Ø10mm c/22)
(3Ø10mm c/12)
N
3Ø8,0mm c=546cm
N13
N13
Armadura estaca
Armadura estaca
cm
131
43
N14 8Ø10mm c=370cm
O QUE É NECESSÁRIO PARA OBTER SUCESSO?? "Ser pedra é fácil, o difícil é ser
O QUE É NECESSÁRIO PARA OBTER
SUCESSO??
"Ser pedra é fácil, o difícil é ser vidraça.“
Provérbio Chinês
TER PERSISTÊNCIA Fracassar não é cair, é recusar-se a levantar. Provérbio Chinês
TER PERSISTÊNCIA
Fracassar não é cair, é recusar-se a levantar.
Provérbio Chinês
TER EDUCAÇÃO “Se você quer um ano de prosperidade, cultive trigo. Se você quer dez
TER EDUCAÇÃO
“Se você quer
um ano
de prosperidade, cultive trigo. Se você quer dez anos de
prosperidade, cultive árvores. Se você quer cem anos de prosperidade, cultive pessoas”.
Provérbio Chinês
APRENDER A INOVAR "Quando os ventos da mudança começam a soprar, algumas pessoas constroem abrigos
APRENDER A INOVAR
"Quando os ventos da mudança começam a soprar, algumas pessoas
constroem abrigos enquanto outras constroem moinhos“.
Provérbio Chinês
OBRIGADO PELA ATENÇÃO !!! FIM
OBRIGADO PELA ATENÇÃO !!!
FIM