Você está na página 1de 2

seria mais estreito ainda.

A pirâmide que
Biologia 4 aula 2 mais se aproxima dessa descrição é a III.

Resposta correta: E
C OM EN TÁ RIO S – A TI VI DA DES P AR A S AL A
1. I. Energia luminosa transforma-se em ener- 5. a) A energia disponível a partir dos produ-
gia química, que será transformada em tores para os consumidores primários di-
energia térmica. minui de um nível trófico para outro. Em
II. a) Redução do número de cabeças. cada nível trófico, a energia resultante
• Confinamento do gado. é utilizada para as atividades metabóli-
• Rodízio de pastos. cas do organismo. Nessas atividades,
muita energia é liberada para o ambiente
b) O capim pisoteado morre e o material na forma de energia térmica (calor), que
que o constitui retorna ao ciclo bio- não pode ser reutilizada pelos seres vi-
geoquímico na forma de sais, água e vos (dissipada).
gás carbônico, devido à ação de orga- b) E – Decompositores. Transformam substân-
nismos decompositores: fungos e bac- cias orgânicas em substâncias inorgâni-
térias. cas, que são reaproveitadas pelas plan-
tas.
III. Relação ecológica: competição.
Justificativa: O que caracteriza a com-
petição entre duas ou mais espécies é a
utilização de recursos comuns e escas-
sos.
IV. O gado não metaboliza todo o alimento
que ingere. C OM EN TÁ RIO S – A TI VI DA DES P RO PO ST AS
• porque come mais do que o necessário.
1. a) O oxigênio liberado na fotossíntese ser-
• porque, sendo seu alimento à base de ve como parâmetro para medir a quantida-
celulose, a digestão é mais demorada e de do outro produto desse processo: a
parte dele é eliminado, sem ser total- matéria orgânica.
mente digerido. b) Na garrafa iluminada ocorre tanto fotos-
V. A pirâmide de biomassa é invertida em síntese como respiração. Assim, é impos-
ambientes de pasto porque é uma medida sível determinar com precisão a quanti-
momentânea. Nesse caso, a biomassa de dade de oxigênio liberada na fotossínte-
capim total no pasto fica menor que a se, uma vez que parte deste foi consumi-
biomassa do gado. Não é considerada, da na respiração. A determinação da
portanto, a alta produtividade das gra- quantidade de oxigênio consumida na res-
míneas num curto intervalo de tempo de piração é feita medindo-se o volume de
permanência do boi no pasto, para engor- oxigênio dissolvido na garrafa escura,
da. na qual ocorre somente a respiração. A
produtividade primária desse ecossistema
pode ser obtida somando-se o volume de
2. a) O processo I é a fotossíntese e a orga- oxigênio das duas garrafas.
nela, o cloroplasto. c) Algas microscópicas componentes do fito-
O processo II é a respiração e a organe- plâncton.
la, a mitocôndria.
b) No processo I, ocorre a síntese de car-
boidratos, compostos ricos em energia a 2. a) A maior produtividade deve ocorrer na área
partir de CO2, água e luz solar, e que recém-desmatada porque nessa região a taxa
são transferidos de maneira unidirecio- de nutrientes minerais do solo, inclusive
nal de um nível trófico para outro nas o nitrato, é mais elevada, uma vez que a-
cadeias alimentares. Em cada nível tró- inda não ocorreu a erosão e a lixiviação.
fico, ocorre consumo de carboidratos pe- b) O elemento químico presente no nitrato
lo processo II, o que reduz o fluxo de (NO3−) é o nitrogênio. Os átomos desse
energia de um nível trófico para outro elemento são utilizados na síntese de
nas cadeias alimentares. compostos orgânicos nitrogenados como as
proteínas e os ácidos nucléicos (DNA e
RNA).
3. Com o aumento da profundidade, diminui a
intensidade luminosa e, conseqüentemente,
a taxa de fotossíntese. Isso implica em 3. Na zona tropical, pois a maior parte dos
menos organismos produtores e consumido- nutrientes está localizada nas plantas.
res, o que justifica a diminuição da bio- Esses nutrientes seriam retirados junto
massa com a profundidade. com as árvores, restando na região um solo
muito pobre para a agricultura.
4. A pirâmide de energia é sempre de base
larga e níveis sucessivamente mais estrei- 4. Esquema da pirâmide:
tos até o ápice, o que corresponderia à
pirâmide mostrada em II. Na cadeia repre-
sentada, a base de uma pirâmide de números
seria larga; o segundo nível seria mais
estreito; o terceiro nível seria mais lar-
go, pois geralmente um único boi possui
vários carrapatos; o quarto nível seria
mais estreito novamente; e o quinto nível

3ª SÉRIE E EXTENSIVO | VOLUME 1 | BIOLOGIA 4 1


11. Como a cadeia II é menor, ocorre um melhor
5. a) A diferença apresentada corresponde às aproveitamento da energia fixada pelos ve-
perdas energéticas que o ser vivo sofre getais.
ao longo de sua vida em respiração, de-
fecação, excreção etc. Resposta correta: C
b) A quantidade de energia disponível para
um consumidor quaternário seria muito 12. A absorção de energia radiante luminosa
pequena, o que faria com que ele preci- e seu posterior acúmulo em substâncias or-
sasse se alimentar de vários consumido- gânicas ocorre por intermédio do processo
res terciários para sobreviver. fotossintético.

6. a) Como sabemos, a transformação de energia Resposta correta: E


luminosa em energia potencial química
dá-se o nome de fotossíntese.
b) Os dois enunciados são: 13. Provavelmente a população da ilha de
• a energia não pode ser criada nem des- vegetarianos é maior, pois a disponibilidade
truída, apenas transformada. de energia para seu nível trófico é maior do
que aquela observada na ilha de carnívoros.
• a energia transfere-se de um corpo
para outro através de calor ou tra-
balho realizado. Nesse processo, uma 14. ( V )
parte da energia sempre é perdida para ( F ) O nível de produtor tende a ser mai-
o ambiente. or que os outros níveis.
c) Porque os ocupantes dos últimos níveis ( F ) Decompositores formam o último nível
ficariam com quantidades de energia tão trófico.
diminutas que sua sobrevivência se tor-
naria difícil.
7. I. ( V ) Resposta correta: A
II. ( V ) 15. Como o urso polar é o indivíduo que ocupa
III. ( F ) O início da transferência de o último nível trófico desta cadeia, ele
energia se dá por ocasião da alimen- irá acumular as toxinas que se impreguinam
tação dos herbívoros. nos tecidos de todos os outros seres da
IV. ( F ) Parte da energia vai sendo per- cadeia (magnificação trófica).
dida à medida que vai sendo transfe-
rida. Resposta correta: C

Resposta correta: A

8. Representa a quantidade de energia dispo-


nível para os diferentes níveis tróficos,
desde o produtor até o consumidor quater-
nário.

9.
a) ( F ) Em todas as pirâmides a base re-
presenta os produtores. Não há uma
obrigatoriedade nas pirâmides de nú-
mero dos produtores, possuírem um
maior nível trófico que os demais.
b) ( V )
c) ( F ) As algas são produtores, pois são
autótrofos.
d) ( V )

Resposta correta: B, D

10. Em cada nível trófico, na pirâmide de e-


nergia, há um grande consumo desta energia
nas reações metabólicas e liberação na
forma de calor. A energia restante é arma-
zenada nos tecidos.
Os produtores consomem, para a sua sobre-
vivência, grande parte da energia que é
fixada por eles na fotossíntese. O que so-
bra é passada para o consumidor primário,
que a utiliza no seu metabolismo. O mesmo
acontece com os outros níveis tróficos,
logo há uma redução ao longo da cadeia a-
limentar.

Resposta correta: B

2 3ª SÉRIE E EXTENSIVO | VOLUME 1 | BIOLOGIA 4