Você está na página 1de 1

David Bohm On Dialogue 1996

Prlogo Lee nochol

Dilogo:
- processo multifacetado
- vai para alm das ideias convencionais de linguagem e permuta comunicacional
-processo que explora uma larga dimenso da experincia humana:
os nossos valores
natureza e intensidade das emoes
padroes dos processos de pensamento
funo da memria (na forma como a neurofisiologia estrutura a experincia
momentria)
- o dilogo explora a forma como o pensamento gerado e sustentado ao nvel colectivo
- o dilogo visto por Bohm como um medium inerentemente limitado - no concerne
uma representao objectiva da realidade

Foreword

profuso de prticas, tcnicas e definies provenientes do termo "dilogo" (p.VII)

dilogo enquanto convite a


- testar a viabilidade das difinies tradicionais do que quer dizer ser humano
- colectivamente explorar a perspectiva de uma humanidade melhorada

Fragmentao: (viii)
atravessa distines culturais e geograficas
imiscui-se em toda a humanidade a um grau que comecamos a aclimatar-nos a ela.

Metfora do relgio despedaado:


as partes do relgio fazem parte de uma relao integral mtua que resilta num todo funcional.
Os fragmentos no tm qualquer relao essencial

Tal como a metfora do relgio os processos genricos de pensamento da humanidade tendem a


percepcionar de uma forma fragmentria "fragmentando coisas que no esto realmente
separadas"

Isto resulta num mundo de naes, economias, religies, sistema de valor e "eus" que esto
fundamentalmente em confronto uns com os outros
Apesar de tentativas topicalmente bem sucedidas de impor uma ordem social.