Você está na página 1de 14

Radiação

O processo de transferência de energia se dá por


ondas eletromagnéticas gás de fótons.

λ - comprimento de onda
Espectro eletromagnético
log (λ ) = m
3 2 1 0 -1 -2 -3 -4 -5 -6 -7 -8 -9 -10 -11

Ondas de infra - Ultra- Raios γ


rádio vermelho violeta

visível
Radiação Raios x
Térmica

1
Radiação
c=λ *f

onde:

c -velocidade da luz (m / s);

f - freqüência (Hz).

A quantidade e a característica da energia radiante emitida por um corpo depende da natureza do


material, do seu arranjo microscópico e de sua temperatura absoluta.

☛ Corpo Negro

São os corpos que absorvem toda a radiação incidente sobre eles (parecem negros aos olhos pois
não refletem a radiação incidente). Para grandes comprimentos de onda, a neve é um corpo negro
termicamente.

A taxa total de energia emitida por unidade de área superficial para a região hemisférica sobre ela
é dada pela lei de Stefan - Boltzmann:

2
Radiação

região hemisférica

En = σ * T4

σ - constante de Stefan - Boltzmann;


σ = 5,6697 * 10-8 W
m 2 .K 4
T - temperatura absoluta do corpo (K4).

A distribuição espectral da energia irradiada por um corpo negro, à temperatura T, é dada por:

C1.λ−5 C1 = 1,190696 .10-16 W.m2


Enλ = com
e c2/λT − 1 C2 = 0,0143879 m.K

poder emissivo monocromático


En = σ . T4 = ò0 Enλ d λ = En-∞
3
Radiação
☛ Propriedades da radiação

Quando uma energia radiante atinge uma superfície, parte é refletida, parte é absorvida e o restante
é transmitida.
incidente
refletida ( ρ )

absorvida ( α ) ρλ+αλ+τλ=1

transmitida (τ )

ü corpos opacos: τ=0


ü reflexão: especular difusa

ü Emissividade: é a relação entre a quantidade de energia emitida por um corpo real e a energia
que seria emitida por um corpo negro à mesma temperatura:

4
Radiação
Er real
ε= Propriedade total (0 - ∝)
En negro

emissividade

mas
Erλ
ελ = ε λ é função (λ , T)
E nλ

Exemplo: para 0 < λ < 3,5 µm ε λ = 0,3

T = 2000K para 3,5 µm < λ < ∞ ε λ = 0,9

ü Corpo cinzento: ε λ = constante = ε

5
Radiação
Para temperaturas moderadas todos os corpos podem ser considerados cinzentos. E pode-
se provar que:

ε=α propriedades totais ( de 0 a ∞ )

6
Radiação

✔ Lei do deslocamento de Wien

λ máx T = 2897,6 µmK

Mudança de cor quando os corpos são aquecidos.

Quando um corpo é aquecido, a máxima intensidade é deslocada para menores comprimentos


de onda, perceptíveis pelo olho humano.

Aumentando a temperatura:
vermelho amarelo branco

7
Radiação

Comparação das Absorvidades

Absortividade
Superfície Radiação Solar Radiação Térmica a baixa temp.
(25ºC)
Alumínio Polido 0,15 0,04
Cobre Polido 0,18 0,03
Cobre Oxidado 0,65 0,75
Ferro Fundido 0,94 0,21
Mármore Branco 0,46 0,95
Asfalto 0,90 0,90
Tijolo Vermelho 0,75 0,93
Cascalho 0,29 0,85
Verniz Preto Fosco 0,96 0,95
Tintas Brancas, Vários Tipos de
0,12 – 0,16 0,90 – 0,95
Pigmentos

8
Radiação

Fator de forma (ou fator de visibilidade, fator angular e fator de configuração (Fij).

A2

normal dA2

∅1 π ∅2

normal
A1
dA1

9
Radiação
F1-2 = fração de energia que deixa a superfície 1 e atinge a superfície 2.
Fm-n = fração de energia que deixa a superfície m e atinge a superfície n

Energia que deixa a superfície 1 e atinge 2 é:


Q1 = En1 * A1 * F12 (ε 1)
Analogamente, a energia que deixa a superfície 2 e atinge a superfície 1 é:
Q2 = En2 * A2 * F21 (ε 2)
Qliq = Q1 - Q2 = En1 * A1 * F12 - En2 * A2 * F21 = Q12

se T1 = T2 Qliq = 0
A1 . F12 = A2 . F21
En1 = En2

Qliq = A1 * F12 *(En1 - En2) = A2 * F21 * (En1 - En2)

ou

Qliq = (En1 - En2) ò ò cos φ 1 cos φ 2 dA1.dA 2


A2 A1 Πr 2
10
Radiação
Genericamente:
Am . Fm.n = An * Fn.m

Outros relações envolvendo fatores de forma

A3

A1 A2

F3-1,2 = F3-1 + F3-2


A3 F3-1,2 = A3 . F3-1 + A3 F3-2 Generalizável
para "n" superfícies
A3 F3-1,2 = (A1 + A2) . F1,2 = 3

Σ Fi,j = 1,0
Se a superfície for convexa Fi,i = 0

11
Radiação
Fator de forma entre um plano A2 e um elemento de área dA1

A2

dA1

R2 = W / D
A2 // dA1
R1 = L / D

1 æç R 2 R1 R1 R2 ö
÷
F1-2 = atn + atn
2Π ç 1 + R 22 1 + R 2
1 + R 2
1 + R 2 ÷
è 2 1 1 ø
onde atn é a função arco-tangente 12
Radiação
W

A2
L

D 1 æç R2 1 ö
÷
F12 = atn .atn
dA1 A2
2Π ç 1 + R 2
1 + R 2 ÷
dA1 è 1 1 ø

Define-se temperatura radiante plana (TP) em função das temperaturas superficiais dos
elementos da envoltória.

TP = F2-1 . T2 + F3-1 . T3 + ... + Fn-m . Tn

Assimetria de temperatura radiante:

∆TP = TP1 - TP2 calculada a 0,6 m do piso e a 1,1 m.

13
Radiação
Critério de conforto: a assimetria de temperatura radiante deve ser menor que 5 ºC na vertical e
menor que 10 ºC na horizontal.

Exercício:

Calcular a assimetria de temperatura radiante no centro de um galpão com dimensões de 15m X


25 m, pé-direito de 5 m e as seguintes temperaturas superficiais:

ü cobertura = 65º C
ü paredes = 25º C
ü piso = 20º C

14