Você está na página 1de 8

NBR 10833/1989

NBR 10833/1989 Fabricação de tijolo maciço e bloco vazado de solo-cimento com utilização de prensa hidráulica

Fabricação de tijolo maciço e bloco vazado de solo-cimento com utilização de prensa hidráulica

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

OBJETIVO:

Fixar as condições exigíveis na

produção de tijolos maciços e blocos

p rensas

vazados de solo-cimento em hidráulicas;

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

DEFINIÇÕES:

1. Tijolo maciço de solo-cimento: Elemento de alvenaria cujo volume é igual ou superior a 85% de seu volume total aparente e constituído por uma mistura homogênea, compactada e endurecida de solo, cimento Portland, água e, eventualmente, aditivos em proporções que permitam atender às exigências desta norma.

2. Bloco vazado de solo cimento: Elemento de alvenaria cujo volume é igual ou inferior a 85% de seu volume total aparente, possuindo furos na direção de prensagem e constituído por uma mistura homogênea, compactada e endurecida de solo, cimento Portland, água e, eventualmente aditivos em proporções que permitam atender às exigências desta norma.

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

DEFINIÇÕES:

Tijolo maciço de solo-cimento
Tijolo maciço de solo-cimento

Bloco vazado de solo-cimento

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

CONDIÇÕES GERAIS - MATERIAIS:

1. Solo: Deve atender às seguintes características:

% passando na peneira 4,8 mm (nº 4)

100%

% passando na peneira 0,075 mm (nº 200)

10%

a 50%

limite de liquidez

45%

índice de plasticidade

18%

2. Cimento: O cimento Portland deve atender, conforme o tipo empregado, às NBR 5732, NBR 5733, NBR 5735, NBR 5736.

3. Água: Deve ser isenta de impurezas nocivas à hidratação do cimento.

4. Aditivos: É permitido seu uso, desde que se verifique, em laboratório, seu desempenho, consideradas as condições específicas de produção da mistura em cada caso.

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

CONDIÇÕES GERAIS – CARACTERIZAÇÃO DO SOLO:

O solo deve ser caracterizado de acordo com as instruções de:

NBR 6457:1986 – Amostras de solos – preparação para ensaios de compactação e ensaios de caracterização.

NBR 6459:1984 – Solo – Determinação do limite de liquidez

NBR

plasticidade.

7180:1988

Solo – Determinação do limite de

NBR 7181:1988 – Solo – Análise granulométrica.

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

CONDIÇÕES GERAIS – PROCEDIMENTO DE DOSAGEM:

1. Preparar três traços de solo-cimento;

2. De cada mistura, feita com no mínimo 35% da capacidade do equipamento, moldar no mínimo seis tijolos ou blocos na própria prensa, curá-los como estabelecido e enviá-los ao laboratório;

3. Ensaiar os corpos-de-prova de acordo com as instruções da NBR 8492 ou 10836 (três para resistência à compressão e três para absorção e escolher o traço mais econômico que atenda às exigências estabelecidas na NBR 8491 e NBR

10834.

TIJOLOS MACIÇOS E BLOCOS VAZADOS DE SOLO-CIMENTO

CONDIÇÕES ESPECÍFICAS

1.

Mistura de solo-cimento

a.

Deve ser mecânica;

b.

Misturar cimento ao solo, destorroado e peneirado, até obter uma coloração uniforme; colocar água aos poucos até atingir a umidade ideal de trabalho.

2

.

Molda em

g

a. Transferir, imediatamente, a mistura para o molde e executar a prensagem.

b. Retirar os tijolos ou blocos e empilhá-los, á sombra, sobre uma superfície plana, até uma altura máxima de 1,5 m.

3.

Cura

a. Após 6 horas de moldagem e durante os sete primeiros dias, manter os elementos úmidos, a fim de garantir a cura necessária.

b. Os tijolos ou blocos devem ser utilizados 14 dias após a fabricação.