Você está na página 1de 2

PLANO DE TRABALHO

TEORIAS DO SUJEITO NA FILOSOFIA E NO DIREITO: QUAL O PAPEL


DOS AFETOS?

Professora: Mariana Pimentel Fischer Pacheco

EMENTA
O curso (8 horas/aula) tem como objetivo impulsionar uma discusso sobre teorias do
sujeito na filosofia e no direito. Em especial, debateremos a recepo no campo do
direito do modelo kantiano de sujeito abstrato (livre na medida em que capaz de frear
paixes e afetos) e colocaremos em questo a possibilidade de pensarmos, hoje, sobre
outros modelos de subjetividade. O juiz pode levar em conta o papel de seus afetos?
Considerar os afetos daquele que decide impede que as decises sejam tomadas de
maneira imparcial? O Estado deve intervir na vida afetiva dos cidados?

OBJETIVOS GERAIS
Impulsionar um debate sobre as teorias do sujeito na filosofia e no direito de maneira a
colocar em questo a produtividade dos afetos nos dois campos

OBJETIVOS ESPECFICOS
- Discutir o modelo de sujeito kantiano (um sujeito racional e livre de afetos)
- Apresentar crticas de base hegeliana concepo kantiana de sujeito
- Debater a recepo de Kant na histria das ideias jurdicas
- Expor novas concepes de sujeito de direito
- Discutir o papel dos afetos na atividade do juiz

CONTEDO PROGRAMTICO
1) Teorias do sujeito na filosofia. O sujeito kantiano. Crtica hegeliana a Kant: qual o
papel dos afetos? O debate atual entre kantianos e hegelianos. A psicanlise pode nos
ajudar a pensar a produtividade dos afetos? Hegel e a psicanlise na
contemporaneidade.
2) Teorias do sujeito de direito. Influencia kantiana na histria das ideias jurdicas: de
Savigny a Habermas. possvel reconstruir, hoje, uma teoria do sujeito de direito? Qual
o papel dos afetos na atividade do juiz? Neutralidade ou imparcialidade? Estado deve
intervir nos afetos?

BIBLIOGRAFIA
HABERMAS, Jrgen. Direito e Democracia: entre Facticidade e Validade. Entre
facticidade e validade, v. 1. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997
HESPANHA, Antonio Manuel. Cultura Jurdica Europeia: Sntese de um Milnio.
Coimbra: Almedina, 2017.
HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento A gramtica moral dos conflitos
sociais. So Paulo: Ed. 34, 2003a.
FISCHER, Mariana Pimentel. Honneth e a pulso: sobre as razes e as consequncias
para a crtica social da rejeio honnethiana pulso de morte freudiana. Psicologia
USP, V. 27, n 1, 2016, p 78-85. Disponvel em:
http://www.scielo.br/pdf/pusp/v27n1/1678-5177-pusp-27-01-00078.pdf Data do
acesso: 12/06/17