Você está na página 1de 34

Apresentação

“Seguindo o exemplo da primeira comunidade cristã (cf At 2,46-47), a


comunidade paroquial se reúne para partir o pão da Palavra e da Eucaristia e
perseverar na catequese, na vida sacramental e na prática da caridade”
(documento de Aparecida 175)

A comunidade é o lugar da festa e da alegria. Ela vive da


experiência espiritual do ressuscitado presente no meio dela, o qual se
manifesta continuamente como força inspiradora de vida. Pela a
participação ativa no mandato de Cristo para ir evangelizar fazendo de
todos os povos discípulos seus, a comunidade descobre a razão da
sua alegria e da sua missão. Acolher a Cristo é, portanto, o mesmo que
acolher este convite.
Porém, muitas vezes nos deparamos com a necessidade de
acolher melhor não só a Cristo, mas sobretudo de nos acolhermos uns
aos outros: seja quem chega para uma breve visita à nossa
comunidade, seja quem já se dedica ao serviço do evangelho no
âmbito das diversas iniciativas presentes entre nós.
Acreditamos que este guia poderá contribuir para atender a este
anseio. Nele vamos conhecer as várias maneiras de servir a Deus e
aos irmãos em nossa paróquia.

Salvador, 15 de agosto de 2010,


Festa de Nossa Senhora da Esperança

Pe. Carlos André da Cruz Leandro

Rua Nossa Senhora da Esperança, s/n – STIEP


CEP 41770-150 , Salvador-BA
Sumário

Apresentação..........................................................................................2
Sumário....................................................................................................3
Nossa Arquidiocese.................................................................................4
Nossa Paróquia........................................................................................5
Nossa missão...........................................................................................6
Localização..............................................................................................7
Organograma Paroquial...........................................................................8
Conselhos................................................................................................9
Serviços.................................................................................................10
Pastorais .............................................................................................15
Ministérios .............................................................................................20
Movimentos............................................................................................21
Comissões.............................................................................................24
Orientações para os Sacramentos........................................................25
Agenda Permanente..............................................................................33
Horários das missas e atendimento dos padres...................................34
Nossa Arquidiocese
A diocese de Salvador foi fundada em 25 de fevereiro de 1551 e
elevada a Arquidiocese em 1676. O primeiro bispo se chamava D.
Pedro Fernandes Sardinha, cujo memorial se encontra na praça da Sé,
local onde existia a primeira catedral do Brasil, demolida em 1933.
Atualmente a arquidiocese é formada por 23 municípios, desde a
ilha de Itaparica até o recôncavo baiano, incluindo cidades como Cruz
das Almas e Sapeaçu. Toda esta área possui mais de 4 milhões de
habitantes que contam com a assistência pastoral de 126 paróquias.
As nossas paróquias se agrupam por foranias e regiões pastorais.
São 5 regiões e 19 foranias. A nossa paróquia faz parte da forania
Nossa Senhora da Luz que está na região pastoral São Francisco
Xavier, abrangendo toda a região do centro da cidade, Brotas, Rio
Vermelho até a Boca do Rio.

Nossos Pastores
Arcebispo Metropolitano
Cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo (gma@atarde.com.br)

Bispos Auxiliares
Dom Gregório Paixão (dg-osb@hotmail.com)
Dom João Carlos Petrini (jcpetrini@terra.com.br)
Dom Josafá Menezes da Silva (domjosafa@yahoo.com.br)

Cúria Metropolitana “Bom Pastor”


Av. Leovigildo Filgueiras, 270 – Garcia. Tel. 4009-6666
http://www.arquidiocesesalvador.org.br

Secretaria Arquidiocesana de Pastoral


Tel. 4009-6605 /6636 (sec.pastoral@arquidiocesesalvador.org.br)

4
Nossa Paróquia
Breve histórico*
A história de nossa paróquia tem seu início por volta do ano de 1976,
quando um grupo de católicos se reúnem em torno da Palavra de Deus
e a eucaristia passa a ser celebrada semanalmente no Colégio
Presidente Garrastazú Médici. Neste mesmo ano se iniciam os
esforços para a fundação do Centro Comunitário do Stiep, embrião da
nossa paróquia.
Em 1978, após a celebração da Páscoa junto à comunidade, o
Cardeal D. Avelar Brandão Vilela acolhe o pedido para que seja criada
a paróquia dedicada a Nossa Senhora da Esperança e toma imediatas
providências para que o terreno seja cedido pela prefeitura. Em março
de 1979, o terreno, já demarcado, ostentava a inscrição “Centro
Comunitário Nossa Senhora da Esperança”.
O trabalho se intensifica e toda a comunidade se enche de
entusiasmo para levantar recursos em prol da construção da sua
primeira igreja. Doações, gincanas e o empenho de todos juntou-se ao
espírito construtor do pe. Giuseppe Tittone, chamado por D. Avelar
para liderar as obras. Finalmente, com o decreto de 20 de maio e com
a igreja ainda inacabada, em 15 de agosto de 1981 é anunciada a
ereção da paróquia Nossa Senhora da Esperança e o seu primeiro
pároco, pe. Tittone.
Mas ainda falta algo importante. A imagem de Nossa Senhora da
Esperança deverá aguardar o ano seguinte para ser trazida da
Catedral da Sé em grande cortejo e festa. No dia 12 de setembro de
1982, acontece a cerimônia de dedicação da igreja à Nossa Senhora
da Esperança. O espaço é pequeno e logo a construção de uma igreja
maior se faz necessário. As obras se iniciam e em 15 de agosto de
1984 foi concluída a atual igreja matriz de Nossa Senhora da
Esperança.
Antes da sua fundação, a nossa paróquia pertencia à paróquia de
São Francisco de Assis, na Boca do Rio, cujo pároco era o pe. Antônio
Almeida. Em 20 de novembro de 1991 foi ereta a paróquia de Santa
Rosa de Lima, fruto do desmembramento da nossa paróquia.
* Cf. Maria Eleanor Lauria Machado,
“Breve Histórico da Paróquia Nossa Senhora da Esperança”

5
Nossa missão

Paróquia: lugar de formação para os discípulos missionários

“A dimensão comunitária é intrínseca ao mistério e à realidade da


Igreja que deve refletir a Santíssima Trindade. Esta dimensão especial
tem sido vivida de diversas maneiras ao longo dos séculos. A Igreja é
comunhão. As Paróquias são células vivas da Igreja e os lugares
privilegiados em que a maioria dos fiéis tem uma experiência concreta
de Cristo e de sua Igreja. Encerram uma imensa riqueza comunitária
porque nelas se encontra uma imensa variedade de situações, de
idades, de tarefas. Sobretudo hoje, quando as crises da vida familiar
afeta a tantas crianças e jovens, as Paróquias oferecem um espaço
comunitário para se formar na fé e crescer comunitariamente.
Portanto, deve se cultivar a formação comunitária especialmente
na paróquia. Com diversas celebrações e iniciativas, principalmente
com a Eucaristia dominical, que é “momento privilegiado do encontro
das comunidades com o Senhor ressuscitado”, os fiéis devem
experimentar a paróquia como uma família na fé e na caridade, onde
mutuamente se acompanhem e se ajudem no seguimento de Cristo.
Se queremos que as paróquias sejam centros de irradiação
missionária em seus próprios territórios, elas devem ser também
lugares de formação permanente. Isto requer que se organizem nelas
várias instâncias formativas que assegurem o acompanhamento e o
amadurecimento de todos os agentes pastorais e dos leigos inseridos
no mundo. As paróquias vizinhas também podem unir esforços neste
sentido, sem desperdiçar as ofertas formativas da Diocese e da
Conferência Episcopal.”

Fonte: Documento de Aparecida 304-306

6
Localização
Igreja Matriz

Igreja N. Sra.
da Esperança

Comunidade Vale dos Rios

Capela N.Sra.
da Conceição

7
Organograma Paroquial

Conselho Vigário Diácono Conselho


econômico paroquial Pároco permanente Pastoral

Pastorais Comissões Setores Ministérios Movimentos

*Apostolado da Oração
*Acolhida *Equipes de
*Batismo Nossa Senhora
*Comunicação *Infância e Adolescência
*Dízimo Missionária
*Familiar *Focolare
*Iniciação à *Grupo Arte e
Vida Cristã infantil Esperança
*Iniciação à *Grupo Esperança Viva
Vida Cristã de *Legião de Maria
*Missionários de
adultos
Mãe Rainha
*Juventude
*Oficinas de
*Litúrgica Oração e Vida
*Missionária *Renovação Carismática
*Pessoa Idosa *Terço dos Homens
*Social
Comissão da Feira da Ministro Extraordinário da
Esperança Comunhão Eucarística
(MECE)

Capela N. Sra. da Conceição –Vale dos Rios


Santuário de Mãe Rainha
Setores por área da paróquia

Serviços de evangelização e promoção humana são desenvolvidos pelas


pastorais e movimentos elencados acima e descritos a seguir.

8
Conselhos
A Igreja nasce da ação do Espírito Santo e é formada pelos fiéis
batizados, aos quais Jesus confiou a missão de evangelizar. A
hierarquia da Igreja está a serviço dos fiéis, a fim de que esta missão
que é de todos se realize. Por isso, juntos, fiéis leigos e ministros
ordenados assumem este compromisso com a evangelização.

O Conselho Paroquial de Pastoral - CPP

É um organismo consultivo sob a presidência do pároco, cuja


função é planejar, organizar, liderar, coordenar e avaliar a pastoral
orgânica da Paróquia. O conselho é formado por um grupo de homens
e mulheres - casados, solteiros, jovens e religiosos - que assumem
junto com o pároco, a condução da comunidade.
Ao conselho Paroquial de Pastoral cabem três tarefas principais:
• Atuar uma contínua reflexão sobre a vida e a realidade da Paróquia;
• Elaborar e executar um plano de Pastoral;
• Clarificar, discernir, propor, planejar, principalmente os compromissos
pastorais assumidos em assembléia.

Conselho Econômico Paroquial - CEP

O Conselho Econômico Paroquial é encarregado de gerir todo o


dinheiro e os bens da comunidade, para pagar ordenados, despesas
de manutenção, aquisição ou substituição de equipamentos e, em
geral, proporcionar os meios para um bom funcionamento de todos os
serviços e atividades pastorais da comunidade. Presta contas
mensalmente à comunidade através do balancete disponibilizado na
secretaria e com os agentes do dízimo.
São membros do CEP, o coordenador da Pastoral do Dízimo, o
coordenador da comunidade N. Sra. da Conceição do Vale dos Rios,
dois membros nomeados como assessores por sua capacitação
profissional, o pároco, o vigário paroquial e o diácono.

9
Serviços
São iniciativas organizadas pelos diversos grupos da paróquia
com o fim de servir a Cristo através dos irmãos, pois a realização do
Reino de Deus se dá na promoção de cada pessoa de modo integral.

A EVANGELIZAÇÃO

“A partir da paróquia é necessário anunciar o que Jesus Cristo “fez e


ensinou” (At 1,1) enquanto esteve entre nós. Sua pessoa e sua obra são a boa
nova da salvação anunciada pelos ministros e testemunhas da Palavra que o
Espírito desperta e inspira. A palavra acolhida é salvífica e reveladora do
mistério de Deus e de sua vontade. Toda paróquia é chamada a ser o espaço
onde se receba e acolha a Palavra, celebra-se e se expresse na adoração do
Corpo de Cristo e, assim, é a fonte dinâmica do discipulado missionário. Sua
própria renovação exige que se deixe iluminar de novo e sempre pela Palavra
viva e eficaz”.
(Documento de Aparecida 172)

Encontro de Casais com Cristo


O que é:
O Encontro de Casais com Cristo (ECC) é um serviço da Igreja,
em favor da evangelização das famílias. Procura construir o Reino
de Deus a partir da família e da comunidade paroquial, mostrando
pistas para que os casais se reencontrem com si mesmos, com
seus filhos, com a comunidade e, principalmente, com Cristo.
Busca compreender o que é "ser Igreja hoje" a partir do
compromisso com a dignidade da pessoa humana e com a Justiça
Social.
O que faz:
Organiza, uma vez por ano, um encontro durante um final de
semana onde os casais participam da 1ª etapa do crescimento na
fé em Jesus Cristo. Outras duas etapas completam o ciclo e
preparam os casais para o engajamento no seguimento a Jesus e
na experiência pastoral da Igreja.

10
Encontro de Noivos
O que é:
É um serviço da Pastoral Familiar para a preparação próxima de
jovens para a vida matrimonial, através de um encontro com
palestras, momentos de reflexão e oração. O encontro se realiza
aos domingos a cada 2 meses, das 8h às 16h. Para participar é
necessário preencher a ficha de inscrição disponível na secretaria
paroquial. Coordenação: Pastoral Familiar (Adalberto e Edneuza)

Escola Bíblica
O que é:
O conhecimento de Cristo é possível graças ao conhecimento das
Escrituras. Para aprofundarmos a nossa compreensão da bíblia,
nos encontramos todas as segundas-feiras, às 19:45, no salão de
eventos. Para participar é só acompanhar os encontros munidos
da bíblia e do “Manual para estudar a Bíblia”, da Editora
Santuário, à venda em nossa “Livraria da Esperança”. Embora a
participação seja livre, a assiduidade será fundamental para o
crescimento no entendimento dos temas tratados.
Coordenação: Pe. Carlos André

Segue-me
O que é:
É um serviço da Igreja para a evangelização dos jovens. São
Jovens que evangelizam jovens e querem seguir Cristo e, através
da formação para o discipulado e a missão.
O que faz:
Organiza uma vez por ano um encontro de jovens com Cristo num
final de semana e os encaminha aos grupos de jovens da
paróquia para o aprofundamento da experiência vivida.

Lojinha da Esperança
O que é:
Aberta pouco antes e logo após todas as celebrações, é composta
pela livraria e Brechó da Esperança. Além de vender livros,
objetos de decoração e devoção, promove o Brechó Social.
Coordenador: (Livraria) Dadá e (Brechó) Bete.

11
A PROMOÇÃO HUMANA

“Cada paróquia deve chegar a concretizar em sinais solidários seu


compromisso social nos diversos meios em que ela se move, com toda “a
imaginação da caridade”86. Não pode ser alheia aos grandes sofrimentos que
vive a maioria de nossa gente e que com muita freqüência são pobrezas
escondidas. Toda autêntica missão unifica a preocupação pela dimensão
transcendente do ser humano e por todas suas necessidades concretas, para
que todos alcancem a plenitude que Jesus Cristo oferece”.
(Documento de Aparecida 176)

Assistência Jurídica
O que é:
Realiza-se aos sábados a partir das 15h o atendimento às
pessoas de baixa renda que necessitam de orientação jurídica. O
encontro com os advogados voluntários devem ser previamente
agendados na secretaria da paróquia.
Coordenação: Pastoral Social

Assistência Social
O que é:
Oferece apoio financeiro a famílias em dificuldade, socorrendo na
medida do possível, emergências de saúde, trabalho, e moradia.
O comprometimento com a melhoria da própria situação é a
condição primordial para o acolhimento do pedido de ajuda.

Cestas Básicas e Pão de Santo Antônio


O que é:
A partir de visitas a famílias carentes, a Pastoral Social distribui
uma vez por mês 60 cestas básicas. Para ser beneficiado é
necessário cadastrar-se para receber a visita da Pastoral, de
modo a ser possível constatar a real necessidade.
Centenas de pães são oferecidos semanalmente durante as
missas das terças-feiras, às 07h30, os quais são distribuídos
imediatamente após a celebração eucarística.
Coordenação: Pastoral Social

12
Reforço Escolar
O que é:
É o serviço voluntário de acompanhamento nos estudos de
crianças e jovens de escolas públicas, especialmente no reforço
das disciplinas de português e matemática. Os encontros
acontecem às terças-feiras a partir das 8h.
Coordenação: Pastoral Social.

Escuta Terapêutica
O que é:
É um serviço voluntário de escuta psicoterapêutica, orientado para
o crescimento humano-espiritual e para a cura das emoções e
sentimentos. A formação profissional de todas os (as) terapeutas
revelam a seriedade com que desenvolvem este serviço.
Coordenação: Graça Marques

Terapias Alternativas
O que é:
É um serviço oferecido pela Pastoral da Saúde em vista do
conhecimento e da complementação das terapias em voga, a fim
de colaborar para a cura integral do ser humano.
Responsável: Pastoral da Saúde

Alguns serviços, embora não sejam desenvolvidos pela


comunidade paroquial, são fruto de parcerias importantes:

Narcóticos Anônimos (NA)


O que é:
NA é uma irmandade mundial, sem fins lucrativos, ativa em mais
de 130 países. Somos adictos (do latim “addictu”, isto é, que não
consegue largar um hábito nocivo) em recuperação, que nos
reunimos regularmente, sobrevivendo a todas as adversidades.
Percebemos que, finalmente há esperança para nós.
O que faz:
O propósito primordial é levar a mensagem ao “adicto” que ainda
sofre. Estamos unidos pelo nosso problema comum - a adicção.
As reuniões são TOTALMENTE GRATUITAS.

13
NAR-ANON (família NA)
O que é:
O Nar-Anon é um programa de Doze Passos cujo único propósito
é ajudar os familiares e amigos de adictos a se recuperar
emocionalmente dos prejuízos causados pelo uso de drogas de
um ente querido.
O que faz:
Os grupos familiares NAR-ANON se reunem para:
• Aprender que a dependência química (adicção) é uma doença
• Compartilhar nossas dificuldades
• Substituir o desespero pela esperança
• Melhorar o relacionamento familiar
• Readquirir auto-confiança

Novas parcerias que estão em vias de implantação:

Projeto Fazer acontecer


O que é:
Educação e cidadania através do esporte é o objetivo desta
parceria voltada para adolescentes.
O que faz:
Aulas de futebol e educação física que são complementadas por
um encontro sobre cidadania, semanalmente. A área do campinho
ao lado da igreja será utilizada para o esporte e as nossas salas
disponibilizadas para a estocagem do material e para as aulas de
cidadania.

Projeto CDI – Comunidade


O que é:
Educação digital e cidadania, em parceria com o CDI - Comitê de
Democratização da Informática.
O que faz:
Inclusão digital com cidadania para jovens e idosos; serviço de
Lan House e outros pequenos serviços a fim de permitir a
autonomia do projeto.

14
Pastorais
A Igreja chama de “pastoral” o cuidado para com todas as
realidades a que ela é chamada a evangelizar em nome de Cristo, Bom
Pastor. As pessoas enviadas por Cristo para continuar a sua obra
assumem a tarefa pastoral em comunhão com toda a Igreja e para o
bem de todo o rebanho.
Ao engajar-se numa missão, os desafios da vida comunitária se
farão sentir. Por isso, a passagem para uma nova forma de pertença a
Cristo exigirá do agente uma constante atitude de conversão. Ele é
chamado a ser mais do que meramente católico, é convidado a
descobrir a “alegria de ser Igreja”.

Pastoral da Acolhida
O que é:
É o serviço que busca acolher e inserir novas pessoas na vida
comunitária e nas diversas atividades pastorais da paróquia.
O que faz:
Realiza seminários de formação de agentes de pastoral e
coordena, em conjunto com a Pastoral Litúrgica, o acolhimento
nas celebrações.

Pastoral do Batismo
O que é:
É o empenho da Igreja em cuidar da celebração do sacramento do
Batismo e da preparação dos pais e padrinhos das crianças que
serão batizadas.
O que faz:
Organiza e realiza encontros quinzenais de preparação de pais e
padrinhos, bem como compõe a equipe de liturgia da celebração
do sacramento do Batismo.

Pastoral da Comunicação (PASCOM)


O que é:
É é a pastoral do ser/estar em comunhão/comunidade. É a
pastoral da acolhida e da participação, das inter-relações
humanas, da organização solidária, do planejamento democrático,

15
do uso dos recursos e instrumentos que facilitem o intercâmbio de
informações e manifestações das pessoas no interior da
comunidade e da sociedade.
O que faz:
Promove a comunicação humana e a integração da comunidade;
busca conhecer as pastorais, os grupos, as comunidades criando
laços de amizades e, a partir daí, mostrar a necessidade de
confeccionar bem os avisos, murais, criar boletins e outras
ferramentas de comunicação na paróquia; articulação de
pessoas, recursos, relacionamentos, tarefas e eventos; anima a
comunicação na comunidade.

Pastoral do Dízimo
O que é:
É um instrumento de evangelização cujo objetivo é despertar nos
paroquianos a experiência da partilha, na devolução a Deus do
dízimo.
O que faz:
Promove a conscientização dos fiéis para importância do dízimo e
organiza o serviço de cadastramento e recebimento da devolução
do dízimo. Participa da gestão dos recursos através do Conselho
econômico paroquial. As tarefas da pastoral são subdivididas em
três equipes de trabalho: Evangelização, Cadastramento e
Recebimento das devoluções do dízimo.

Pastoral Familiar
O que é:
A Pastoral Familiar é o esforço pastoral da Igreja visando não só
defender e promover o respeito à dignidade da família, seus
direitos e deveres, mas também chamar a atenção para a
importância e centralidade da família como o principal recurso
para a pessoa, para a sociedade e para a Igreja.
O que faz:
- Setor Pré-matrimonial
• Acompanha e dá suporte ao “Encontro de Noivos” e ao Encontro
de Jovens com Cristo “SEGUE-ME
• Realiza em conjunto com a catequese infantil os encontros de pais
e visita às famílias dos catequizandos
- Setor Pós-matrimonial:
16
• Promove e acompanha os círculos de casais.
• Organiza a liturgia dos sábados, às 18h30.
- Setor Casos Especiais:
• Busca a identificação e acolhimento de famílias fruto de 2ª união
estável, em estado de viuvez ou isoladas para ajudá-los a inserir-
se na comunidade.

Pastoral da Iniciação à Vida Cristã infantil


O que é:
É o acompanhamento de crianças até 14 anos no seu processo
de descoberta da fé em vista de formar discípulos e missionários
de Jesus Cristo. O ponto alto deste caminho é o encontro com
Jesus através dos sacramentos do Batismo e 1ª Eucaristia e da
vivência comunitária. Pastoral Catequética ó outro nome desta
pastoral.
O que faz:
Promove a iniciação à vida cristã de crianças e adolescentes, a
fim de prepará-los para receber os sacramentos da iniciação
cristã: Batismo e Eucaristia. Realiza encontros de oração e
formação cristã com os pais e padrinhos dos catequizandos.

Pastoral da Iniciação à Vida Cristã de adultos


O que é:
É o acompanhamento de Jovens maiores de 15 anos e Adultos no
seu processo de descoberta da fé em vista de formar discípulos e
missionários de Jesus Cristo. O ponto alto deste caminho é o
encontro com Jesus através dos sacramentos do Batismo, 1ª
Eucaristia e Confirmação, bem como da vivência comunitária.
Pastoral Catequética é outro nome desta pastoral.
O que faz:
Promove a iniciação à vida cristã de Jovens e Adultos, a fim de
prepará-los para receber os sacramentos da iniciação cristã:
Batismo, Confirmação e Eucaristia. Realiza encontros de oração e
formação cristã com os padrinhos dos catecúmenos.

17
Pastoral da Juventude
O que é:
É o rosto jovem da Igreja que quer ter o seu lugar no encontro
com Cristo. É a ação dos jovens como Igreja, unidos e
organizados a partir dos Grupos de Jovens. É a juventude
evangelizando outros jovens em comunhão com toda a Igreja.
O que faz:
Articula-se com as diversas expressões de fé da juventude
paroquial em seus vários grupos e movimentos: “Jovens SEGUE-
ME”, “Grupo Esperança Viva (GEV)”, “Amados da Mãe Esperança
(AME)”.

Pastoral Litúrgica
O que é:
É a ação da Igreja que zela pela qualidade das celebrações dos
mistérios da fé, a fim de permitir, na vivência sacramental, o
encontro com Cristo.
O que faz:.
Prepara a comunidade com a formação litúrgica necessária, bem
como oferece suporte às equipes de celebração na preparação
dos roteiros das celebrações. Realiza encontros de oração e
formação litúrgica.

Pastoral da Saúde
O que é:
A Pastoral da Saúde, de acordo com as diretrizes da CNBB, é a
ação evangelizadora de todo o povo de Deus, comprometido a
defender, promover, preservar, cuidar e celebrar a vida, tornando
presente na sociedade de hoje a missão libertadora de Cristo no
mundo da saúde.
O que faz:
A Pastoral da Saúde oferece atendimento fitoterápico, além de
diversas terapias alternativas de tratamento, como massoterapia,
cromoterapia e outras (veja “serviços”).

18
Pastoral Social
O que é:
Pastoral Social, no singular, é a solicitude de toda a Igreja para
com as questões sociais. Trata-se de uma sensibilidade e
preocupação que deve ser inerente a toda ação evangelizadora.
Pastorais Sociais, no plural, são serviços específicos a categorias
de pessoas e/ou situações também específicas da realidade
social. Dentre as Pastorais Sociais, presentes em nossa paróquia
contamos com a Pastoral da Saúde, a Pastoral da Pessoa Idosa e
a Pastoral Social propriamente dita em função da assistência
prestada às comunidades mais carentes.
O que faz:
Mantém os variados serviços de assistência social oferecidos aos
mais necessitados de ajuda, através de visitas domiciliares e
acompanhamento de famílias carentes. Promove encontros de
reforço escolar, distribuição de pães e cestas básicas. (veja
“Serviços>Promoção Humana”).

Algumas iniciativas aguardam maior engajamento da comunidade


para continuarem ou iniciarem suas atividades:

Pastoral da Pessoa Idosa (Cláudia)


Pastoral da Melhor Idade ( Gladys e Patrício)
Pastoral da Sobriedade (Helenito)
Pastoral da Escuta Fraterna (Marlete)
Pastoral da Perseverança (Eni)
Pastoral Missionária (Kleber e Eliana)

19
Ministérios
Os Ministérios são serviços confiados pela Igreja aos fiéis que
assumem com responsabilidade a missão de evangelizar. É, portanto,
uma tarefa destinada a realizar no seio da comunidade a diakonia, pelo
serviço a Cristo e aos irmãos.

Ministério Extraordinário da Comunhão Eucarística

“Precisamos ser diligentes no cuidado com aquele que em nós é


semeado. O cuidado, expressão de amor, pode traduzir-se em estudo e
meditação sobre a Eucaristia, em celebração, louvor e adoração ao
Santíssimo Sacramento, em reconciliação, perdão e acolhida entre irmãos na
comunidade. Cuidado com o dom eucarístico também quando se assumem as
fragilidades e as necessidades dos que sofrem, quando se toma uma atitude de
serviço à vida na sociedade. Sigamos o Mestre que se faz um com os mais
frágeis, e insiste: “cada vez que o fizestes a um desses meus irmãos mais
pequeninos, a mim o fizestes” (Mt 25,40).”
Fonte: Congresso Eucarístico Nacional 2010 - Texto Base

O que é:
O ministro extraordinário da Comunhão Eucarística é, na Igreja,
um leigo a quem é dada permissão, de forma temporária ou
permanente, de distribuir a comunhão aos fiéis, na missa ou
noutras circunstâncias, quando não há um ministro ordenado
(bispo, presbítero ou diácono) que o possa fazer.
O que faz:
• Colabora na formação da consciência eucarística da comunidade.
• Coopera na distribuição da Comunhão Eucarística na missa.
• Disponibiliza a distribuição da Comunhão fora da missa, aos
doentes ou a outras pessoas que com razão a solicitem.
• Realiza a administração do viático.
• Coloca em exposição o Santíssimo Sacramento para adoração
dos fiéis (mas não a bênção com o mesmo).
Todas estas funções devem ser realizadas em caso de
necessidade, ou seja, quando não houver ministros ordenados
disponíveis ou em número suficiente.

20
Movimentos
São a expressão de uma maneira de viver a fé em comunhão com
toda a Igreja, suscitada pelo Espírito em resposta às exigências do
nosso tempo. Cada movimento se distingue dos outros pelos carismas
desenvolvidos pelo seu fundador ou pela experiência espiritual que o
originou.

Apostolado da Oração
O que é:
É uma associação religiosa fundada dentro da própria Igreja com
o objetivo de reunir homens e mulheres que, através de uma
intensa vida de oração e ação, se colocam a serviço dentro da
pastoral da comunidade onde são membros atuantes com o
objetivo de ajudar-se mutuamente na vivência da fé e anunciar a
palavra de Deus aos que ainda não a conhecem.
O que faz:.
A maior parte dos membros está engajada nas equipes de
pastorais de nossa comunidade.

Equipes de Nossa Senhora


o que é:
Movimento de casais cristãos, unidos pelo sacramento do
matrimônio, em busca da espiritualidade conjugal, com especial
devoção a Maria.
o que faz:
realiza encontros para ajudar os casais a caminhar para a
santidade conjugal, através da
a) escuta da palavra de Deus;
b) encontro diário na oração silenciosa;
c) oração do casal em conjunto;
d) encontro pelo diálogo conjugal;
e) assumir esforços pessoais, a regra de vida.

Infância e Adolescência Missionária


o que é:
É um serviço em favor da animação, formação e comunhão
missionárias das crianças e de seus animadores, para que

21
cooperem na evangelização universal, especialmente das
crianças de todo o mundo, e na solidariedade, partilhando os bens
materiais.
O que faz:
A finalidade desta Obra, suscitar o espírito missionário universal
das crianças e adolescentes, desenvolvendo seu protagonismo na
solidariedade e na evangelização e, por meio delas, em todo o
povo de Deus.

Focolare
o que é:
É um Movimento religioso, cuja espiritualidade do Focolare é a
vida pautada pelo Evangelho de Cristo, lido e meditado dia-a-dia.
É o alimento que conduz o fiel, pelo amor de Cristo, a amar a
todos e construir a unidade para que “todos sejam um”: é a
espiritualidade da unidade, nitidamente comunitária.
o que faz:
Movido pela espiritualidade do Movimento dos Focolares, o grupo
se reúne uma vez por mês em torno da mensagem e meditação
que fez Chiara Lubich – sua fundadora – sobre pequenos trechos
das Escrituras Sagradas. Estes escritos são chamados de
“Palavra de Vida”.

Grupo Arte e Esperança


O que é:
O objetivo do grupo é orar através das artes, deixar Deus falar em
nós pelo teatro, dança, artes plásticas, música, literatura, e a
vivência e transmissão dos valores evangélicos.
O que faz:
Encenações teatrais, coreografias e todo tipo de apresentações
artísticas para as atividades paroquiais.

Grupo Esperança Viva


O que é:
É um grupo que se propõe viver a experiência das Fazendas
“Esperança” que são núcleos agrícolas onde os dependentes
químicos são acolhidos e mediante tratamento terápico-espiritual
se colocam para apoiar a perseverança dos que estiveram por um
ano na Fazenda, vivendo em comunidade, sob a luz dos princípios
22
evangélicos e para encorajar os que desejam fazer a mesma
experiência ou queiram aprender a viver seu estilo de vida.
O que faz:
Reuniões semanais para a partilha de vida.
Prepara a liturgia das missas do último domingo do mês, à noite.

Legião de Maria
o que é:
Uma Associação formada por leigos, que tem como fim a glória de
Deus, pela santidade de seus membros, através da oração, da
devoção a Maria, e por um trabalho de apostolado em favor do
próximo. A Legião é constituída por membros ativos e auxiliares.
o que faz:
Os membros ativos comprometem-se a orar e a visitar, num
trabalho ativo de apostolado espiritual, que é orientado através de
reuniões semanais obrigatórias. Fazem visitas domiciliares a
idosos, famílias enlutadas, doentes e sempre que houver
necessidade de uma palavra amiga e confortadora. Visita também
hospitais, presídios, orfanatos, asilos; dentro da área consignada
à Paróquia.

Missionários de Mãe Rainha


o que é:
Evangelizar as famílias, através da visita da Mãe, Rainha e
Vencedora Três vezes Admirável de Schoenstatt, incentivando-as
à vivência da Aliança de Amor com Maria, caminho seguro de se
chegar a Cristo.

o que faz:
Através da imagem de Mãe Rainha Três vezes Admirável, os
Missionários levam até os lares a oração do Terço e a meditação
dos mistérios da vida de Cristo.

Renovação Carismática Católica


o que é:
É a experiência da oração como fonte da vida cristã e do
reavivamento dos carismas recebidos de Deus pelo Batismo. A
redescoberta dos dons do Espírito Santo está orientada para o

23
crescimento na intimidade com Deus e para o serviço aos irmãos.
A organização do movimento é constituída por ministérios de
serviços voltados para a evangelização, especialmente através
dos grupos de oração.
o que faz:
A RCC mantém grupos de oração abertos a todos, e grupos de
crescimento, restritos aos iniciados na experiência dos carismas,
segundo 1Cor 12. Anualmente realiza um seminário de iniciação
chamado de “seminário de vida no Espírito”, após o qual se tem
acesso ao grupo de crescimento e à experiência carismática. No
Brasil a maior expressão desta espiritualidade é representada pela
TV Canção Nova.

Terço dos Homens


o que é:
É um grupo formado apenas por homens de qualquer idade que
robustecem através de Maria e da oração do terço a fé em Jesus
Cristo.
o que faz:
O grupo do Terço dos Homens reúne-se semanalmente para a
reza do Terço, assumindo o compromisso missionário de levar
para o seu lar o amor a Jesus e Maria e a disposição para um
engajamento de trabalho paroquial.

Comissões
As comissões são grupos de articulação das forças
evangelizadoras da comunidade em vista de uma precisa finalidade,
que pode ser de caráter pontual ou permanente.

Comissão da Feira da Esperança


O que é:
É o grupo responsável pela montagem e acompanhamento das
equipes de trabalho da Feira da Esperança que acontece nos três
últimos dias da festa da padroeira, em agosto.

24
Orientações para os Sacramentos
*Segundo o Diretório sacramental da Arquidiocese de Salvador

Batismo

O sacramento do Batismo é primeiro passo na iniciação à vida cristã.


Para que alguém receba este sacramento se requer preparação e
disposição em seguir os ensinamentos de Cristo e as orientações da
Igreja Católica quanto a sua realização.
documentos necessários para o registro de Batismo: cópia da
certidão de nascimento e comprovante de residência. Caso o
batizando more em outra paróquia, é necessária a apresentação
do documento de “Transferência” da paróquia de origem, onde
deverá ser apresentado também os cartões de participação no
“encontro de formação para pais e padrinhos”. Estes cartões de
participação são necessários somente para o Batismo de
crianças.

Crianças com menos de 7 anos


Os pais que apresentam seus filhos para batizar assumirão diante de
Deus e da comunidade o compromisso da educação da criança na fé.
Os padrinhos escolhidos para auxiliá-los deverão ser aptos para esta
missão. Para ajudá-los a compreender esta tarefa, será então
necessária a participação no “curso de preparação de pais e
padrinhos”.
Condições para ser padrinho/madrinha: Ter mais de 15 anos; Ser
batizado/a e católico/a convicto/a; caso esteja vivendo um segundo
matrimônio, se disponha a providenciar a sua regularização
sacramental.
Quanto aos pais, nenhuma condição impedirá que eles apresentem
seus filhos para receber o Batismo. Caso não se encontrem em
condições de assumir os compromissos batismais, a cerimônia poderá

25
ser adiada e eles deverão procurar padrinhos que os ajudem a suprir
as suas dificuldades na educação religiosa dos filhos.
Quanto a crianças entre 4 e 7 anos, será esperado que tenham
aprendido as orações cristãs e o conhecimento elementar a respeito de
Deus. Por isso, será proveitoso realizar um encontro de preparação
também para elas.

Crianças com 7 a 14 anos


A criança nesta idade já é capaz de usar a razão e está apta a
conhecer melhor aquilo que o sacramento significa. Por isso, para elas
será exigida a preparação à iniciação à vida cristã própria para a sua
idade. Esta preparação se realiza no período de dois anos, no fim do
qual ela poderá receber o Batismo e a Eucaristia. A data prevista para a
realização da cerimônia é o primeiro domingo de páscoa. As condições
para ser padrinho e madrinha são as mesmas exigidas para as
crianças menores de 7 anos, acrescentando a necessidade de que os
padrinhos já tenham recebido a Eucaristia.

Jovens e Adultos
Todos os que já tenham completado 15 anos deverão participar do
processo de iniciação à vida cristã segundo as etapas do
catecumenato. Ao concluir o percurso de duração média de 1 ano, os
catecúmenos receberão na mesma celebração os 3 sacramentos da
iniciação cristã: Batismo, Confirmação e Eucaristia. O padrinho ou
madrinha devem cumprir as mesmas exigências expostas acima para o
Batismo de crianças menores de 7 anos. Além disso, deverão já ser
crismados e possuir maturidade para apoiar seu afilhado/a nos
compromissos de fé assumidos diante de Deus e da Igreja. A
celebração do Batismo de jovens e adultos se realizará
preferencialmente na noite da Páscoa, onde receberão também a
Confirmação e a Eucaristia.

Crisma ou Confirmação

O sacramento da Confirmação deve ser buscado por todo cristão, a fim

26
de completar a sua iniciação à vida cristã. Este é o sacramento da
maturidade na fé e traz consigo a graça do Pentecostes, quando a
Igreja nasceu pela força do Espírito Santo. Com este sacramento são
reavivados em nós os dons espirituais recebidos no Batismo.

Jovens com 15 anos completos e adultos


A preparação e a realização da celebração da Confirmação se dão em
conjunto com os que, tendo a mesma idade, receberão o Batismo.
Portanto, as orientações ali expostas são válidas para este caso.

Primeira Eucaristia

A Eucaristia é o ponto alto da fé cristã, nela se encontra resumida toda


a vida de Cristo. A Igreja existe pela Eucaristia e a Eucaristia nos faz
compreender que somos Igreja, membros do mesmo corpo de Cristo,
irmãos e irmãs no seu sangue derramado por amor.

Crianças e adolescentes até 14 anos


A preparação para a participação na Eucaristia compreende um
período de dois anos, segundo etapas do modelo catecumenal. A
iniciação à vida cristã será acompanhada pelos pais que serão
convidados a participar periodicamente de encontros de
aprofundamento da própria fé. A celebração da primeira Eucaristia será
preferencialmente realizada no primeiro domingo da páscoa.

Jovens com 15 anos completos e adultos


Para estes casos veja acima a preparação para o Batismo de adultos.

Confissão ou Reconciliação

Segundo o mandamento da Igreja, devemos nos confessar pelo menos


uma vez por ano, ou sempre que a nossa consciência exigir. A razão
desta orientação nos vem de Jo 20,23: “Os pecados daqueles que

27
vocês perdoarem, serão perdoados. Os pecados daqueles que vocês
não perdoarem, não serão perdoados.” A esta palavra do Senhor
podemos acrescentar a necessidade real que todos nós temos de pelo
menos uma vez por ano fazermos nossa revisão de vida, nosso
“checkup” espiritual: Tenho sido um cristão autêntico? Como tem sido o
meu relacionamento com Deus, com meu próximo e comigo mesmo?
A experiência da fé mostra que neste sacramento se manifesta a
certeza da libertação dos pecados, sejam eles graves ou não. O
pecado é considerado grave quando ele preenche três condições:1) a
violação da lei de Deus ou da Igreja em matéria grave; 2) feita com
inteiro conhecimento; 3) com plena vontade. Em todos os outros casos,
podemos receber autenticamente o perdão de Deus, após o nosso
sincero arrependimento, na celebração da santa missa.

O que é necessário para uma boa confissão:

1º) EXAME DE CONSCIÊNCIA – Faça uma revisão de seus atos,


atitudes e omissões, especialmente em relação à:

a) Vida consigo mesmo – Você cultiva de maneira cristã sua


inteligência, sua saúde, sua sexualidade, sua liberdade, sua
responsabilidade, sua dignidade humana?
b) Vida em família – Você está sendo um bom pai, uma boa mãe, um
bom filho? Bom marido, boa esposa? E como está o
relacionamento entre vocês, em família?
c) Vida de trabalho – Você exerce o trabalho com honestidade e
justiça? É justo com o chefe, com os colegas, com os
subalternos? Ganha e gasta honestamente seu dinheiro? Se
estuda, é um estudante honesto, estudioso e correto?
d) Vida de Igreja – Você cultiva sua fé, através da oração e do
estudo da Palavra de Deus? Está assumindo valores evangélicos
como verdade, justiça, fraternidade, dignidade humana? Você
assume compromissos junto à sua Paróquia ou exige apenas
“seus direitos”?
e) Vida na sociedade – Você acompanha os problemas de seu
bairro, da sua cidade, de seu país? Procura engajar-se em
movimentos e promoções em favor dos menos favorecidos? Usa
os critérios evangélicos para a escolha de seus representantes na

28
política? Tem consciência do valor de sua oração no processo
social?

2º) ARREPENDIMENTO – Não basta ter conhecimento do pecado. É


preciso estar arrependido de tê-lo cometido e nutrir no seu coração um
profundo desejo de conversão e de mudança de vida. Após o ato de
incero arrependimento e desejo de ser perdoado, faça seu Ato de
Contrição. O Ato de Contrição, decorado ou espontâneo, é a expressão
desses sentimentos.

3º) ACUSAÇÃO DOS PECADOS – Apresente-se ao Confessor e


acuse-se dos pecados cometidos por pensamentos, palavras e atos.
Faça-o com clareza, dizendo primeiro os mais graves, depois os mais
leves. Fale resumidamente, mas sem omitir o necessário. Lembre-se
que não existe pecado sem querer. Os atos praticados ou omissões só
são pecados se feitos de maneira proposital, livre e consciente.

4.º) PENITÊNCIA – A Penitência proposta pelo Confessor não deve ser


vista como um castigo, mas como expressão de alegria e gratidão pelo
perdão recebido, e como uma motivação a mais para assumir uma
nova vida, na paz consigo mesmo, com Deus e com o próximo.

Matrimônio

O matrimônio cristão realiza a união conjugal entre homem e mulher


que se decidem livre e espontaneamente em receber este sacramento,
que prometem um ao outro amor e fidelidade por toda a vida e se
dispõem a acolher com amor os filhos que Deus lhes confiar,
educando-os na lei de Cristo e da Igreja.
Por isso, para a realização da cerimônia, é necessário que ao menos
um dos noivos seja batizado na Igreja Católica e se exige a
participação no “Curso de Noivos”, oferecido em toda a Arquidiocese
de Salvador quase todos os fins de semana do ano (veja datas e locais
na secretaria da paróquia). O matrimônio religioso deverá ter sempre
efeito civil, exceto por concessão justificada, portanto, os prazos dos
cartórios deverão ser previstos no momento de preparar a
documentação.

29
Documentos necessários para casamento no religioso
Quando um dos noivos reside nesta Paróquia:
Fotocópias das certidões de Nascimento, RG, e CPF ;
Fotocópias da Publicação do Diário Oficial;
Fotocópia do Comprovante de Residência;
Certificado do Curso de Noivos;
Certidões de Batismo para fins matrimoniais ;
Certidão de Habilitação do Casamento Civil.

Quando nenhum dos noivos residem nesta Paróquia:


Os documentos devem ser entregues na paróquia de origem de um
dos dois, com antecedência de 60 dias da data escolhida para o
matrimônio. Preparada a documentação, solicita-se a transferência
para esta Paróquia.

Procedimentos para o processo civil


Os noivos devem procurar o cartório mais próximo da residência de um
deles munidos dos documentos pessoais originais e atualizados, até 90
dias antes da data prevista para o matrimônio.

Observações importantes:
1. Para que seja efetuado o agendamento, é necessário antecipar
50% do valor total, chamado de “taxa de reserva”. Em caso de
desistência esta taxa não será devolvida integralmente. As taxas
deverão ser quitadas na Secretaria da Paróquia até 08 dias antes
da cerimônia;
2. Será cobrada multa de 20% do total das taxas a partir de 30
minutos de atraso. O cheque caução para pagamento da multa
deverá ser deixado na secretaria, 08 dias antes da cerimônia. Não
ocorrendo atrasos este será devolvido;
3. Após a cerimônia, em vista da impossibilidade de preparar a
ornamentação própria para as demais celebrações da
comunidade, não será permitido retirar as flores que forem postas
sob o altar do santíssimo, sob a mesa do altar e sob as imagens
da Igreja;
4. As músicas devem ser escolhidas de modo a corresponderem à
solenidade que o local e o acontecimento exigem;
5. As homenagens aos noivos como o lançamento de papel picado

30
ou arroz, inadequadas para o recinto da Igreja, devem ser
reservadas para as áreas externas;
6. Favor combinar com a secretária os Horários de arrumação da
Igreja e do Salão, entrega e retirada de material, a fim de que este
procedimento ocorra durante o Horário de expediente dos
funcionários.

Unção dos Enfermos

É o sacramento da restauração e do perdão. Através da imposição das


mãos e do óleo, o sacerdote suplica pela saúde física e espiritual
daquele que se encontra enfermo, deva se submeter a uma cirurgia
grave ou tenha idade avançada. Deve ser pedido pelo fiel ou na sua
impossibilidade de fazê-lo, pela família.
É um direito dos que creem na misericórdia divina receber este
sacramento, no passado identificado com a “extrema unção”, razão
pela qual ainda hoje é rejeitado por alguns. Pela sua função de perdão
dos pecados, previna-se o doente para que se prepare a fazer sua
confissão, quando for o caso. O recebimento deste sacramento pode
ser agendado diretamente com os padres, ou solicitado através da
secretaria paroquial.

Ordem

Através deste sacramento, a Igreja recebe de Cristo os escolhidos para


serem os administradores da graça no meio do seu povo. A forma do
sacramento atualmente assume diferentes graus hierárquicos.
O diaconato, o primeiro deles, pode assumir a forma permanente ou
provisória que é aquela em preparação para o sacerdócio ministerial. O
diaconato permanente é concedido a homens casados ou não que
exercem na comunidade variados serviços. Dentre eles estão a
realização de batizados e casamentos, celebrações da palavra,
distribuição da Eucaristia, exéquias e bênçãos, além das normais
atividades pastorais da Igreja. A sua preparação dura pelos menos três
anos e para aqueles que são casados é necessário a aprovação formal
31
da esposa.

O sacerdócio representa entrega total a Deus da própria vida, seja


através do celibato, seja através da obediência à Igreja, seja através da
pobreza expressa pela simplicidade de vida. Aquele que se decide pelo
sacerdócio deverá superar as várias etapas da formação que o
ajudarão a reconhecer a voz de Deus que chama. A primeira atitude a
tomar é buscar um sacerdote que o ajude a discernir o chamado de
Deus dos apelos do mundo e iniciar o acompanhamento espiritual em
vista do engajamento vocacional que pode durar de 7 a 12 anos. Na
Arquidiocese de Salvador, esta preparação para o sacerdócio se dá
após a conclusão do ensino médio. Depois do ano propedêutico, a
formação se prolonga na Universidade Católica e no Seminário Central
São João Maria Vianney por mais 6 anos.

32
Agenda Permanente
Igreja Nossa Senhora da Esperança – Matriz
ATIVIDADE DIA HORA
Escola Bíblica Segunda-Feira 19h45
Legião de Maria Terça-Feira 15h
Terço dos Homens Terça-Feira 20h
Oficina de Oração Quarta-Feira 19h30
Noite da Família último sábado 20h
Adoração Eucarística Quinta-Feira 18h
Oração Carismática Terça-Feira 19h30
Encontro de Mães Terça-Feira 8h30
Reforço Escolar Terças / Quintas 8h30 / 14h30
Apostolado da Oração 1ª Sexta-Feira 18h
Ofício de Nossa Senhora Sábado 7h
Iniciação Cristã Infantil Sábado 8h30 / 15h
Iniciação Cristã de Adulto Sábado
(Batismo, Crisma e 1ª Eucaristia para 17h
Jovens e Adultos) Domingo
Encontro de Pais e Padrinhos Sábado (quinzenal) 15h
Grupos de Jovens:
Grupo Esperança Viva …....…....... Domingo 17h
Arte e Esperança …....................... Domingo 17h30
Grupos de Jovens PJ…................. Sábado 17h
Amados da Mãe Esperança........... Sábado 8h30
Infância Missionária …................... Sábado 15h
Narcóticos Anônimos Diárias 19h e 09h
Curso de Noivos Domingo (Bimensal) 8h as 17h

Capela Nossa Senhora da Conceição – Vale dos Rios


ATIVIDADE DIA HORA
Palavra de Vida (Focolare) 2ª Quarta-Feira 19h30
Adoração Eucarística Quinta-Feira 19h30
Terço dos Homens Sexta-Feira 20h
Iniciação Cristã Infantil Sábado 8h30

33
34