Você está na página 1de 22

A GRAMÁTICA E O ESTUDO DA LÍNGUA

A palavra gramática provém do grego grammatiké, vocábulo de cuja formação


participa o termo grámma, "letra". É uma palavra de história longa: de início, indicava a
"arte de ler e escrever", passando a incorporar posteriormente o significado de "conjunto
de regras que garantem o bom uso da língua”. Hoje também é usada para indicar a
descrição dos mecanismos de funcionamento de uma determinada língua, com
finalidades científicas, sem qualquer intenção de discriminar formas corretas e incorretas
de empregar o idioma. Nesse último caso, costuma-se empregar a expressão gramática
descritiva, para diferenciar da gramática normativa.
A gramática normativa estabelece normas para o uso da língua, criando assim os
conceitos de certo e errado: as formas de empregar a língua condizentes com as formas
fixadas são consideradas certas, enquanto as demais agridem o chamado “bom uso".
Essas normas de correção gramatical provêm de diferentes critérios: podem ser
estabelecidas a partir do uso que os grandes escritores (os "clássicos") consagraram;
podem advir de pesquisas sobre a história da língua ou de considerações de ordem,
lógica, que, supostamente, organizariam o funcionamento do idioma. De qualquer
maneira, cria-se uma forma de utilizar a língua que goza de prestígio e passa a ser
ensinada nas escolas - a chamada norma culta.
A fixação da norma culta não é, no entanto, uma tarefa simples. O modelo oferecido
pelos grandes escritores, por exemplo, não é sempre coerente: eles, afinal, produziram
objetos literários, apropriando-se da língua com finalidades expressivas, sem uma
obrigatória necessidade de "correção gramatical”. Além disso, a transformação das
formas da língua é contínua, o que faz com que surjam diferenças entre o que as normas
indicam e o uso efetivo – principalmente no caso da língua falada. Os limites da norma
culta tornam-se assim imprecisos, gerando muitas vezes problemas para o ensino e
aprendizado da língua portuguesa.
A existência de uma disciplina gramatical faz parte da realidade e das línguas
gráficas, como é o caso do português. Isso ocorre porque, como vimos no texto de
abertura deste capítulo, ao cotidiano linguístico de cada um de nós deve ser somado o
patrimônio cultural armazenado por escrito ao longo das gerações que nos precederam e
também aquele produzido por nossos contemporâneos. O acesso a esse patrimônio –
constituído não só por obras literárias, mas também por publicações técnicas, leis,
contratos, jornais, revistas etc. – é intermediado pelo conhecimento da língua em que está
registrado. Nesse sentido, o domínio dos recursos da língua portuguesa é uma forma de
garantir o próprio exercício da cidadania. Também a reflexão sobre esses recursos e
mecanismos da língua é um poderoso aliado para alcançarmos melhores resultados
quando produzimos nossos próprios textos, buscamos interpretar os textos alheios ou
saboreamos um texto literário. É por isso, que, em nosso curso, você irá estudar o modelo
de língua portuguesa que constitui a norma culta.
Para que nosso trabalho nunca deixe de ter os pés na realidade, vamos organizar
nosso estudo predominantemente a partir de textos contemporâneos, retirados de
publicações de caráter jornalístico, da obra de escritores e compositores modernos e de
outros produtos escritos que nos circundam.

Divisão da Gramática

A Gramática é tradicionalmente dividida em:


•Fonologia: é o estudo dos sons da língua ou fonemas, bem como da sua
organização em sílabas. Inclui ainda: a ortoépia ou ortoepia - estuda a
articulação e a pronúncia dos vocábulos, fixando um modelo culto; a prosódia -
estuda a acentuação tônica dos vocábulos; a ortografia - estuda e fixa formas
padronizadas para a representação escrita das palavras da língua.
•Morfologia - é o estudo das formas da língua, entendidas como as palavras
tomadas isoladamente e os elementos que as formam. Inclui a classificação, o
estudo da estrutura, da formação e do mecanismo de flexão das palavras.
•Sintaxe – é o estudo das relações estabelecidas entre as palavras nas orações ou
entre as orações nos períodos. Há a sintaxe das funções e a sintaxe das relações,
que engloba a regência, a concordância e a colocação.

A classificação das palavras (estudo que faz parte da Morfologia) e as funções que
exercem (chamadas funções sintáticas) estão profundamente interligadas – afinal, a
classificação de uma determinada palavra só poder ser feita satisfatoriamente após
verificar seu funcionamento na oração em que é empregada. Por isso, em nosso livro,
você sempre encontrará referências às funções sintáticas desempenhadas pelas
diferentes classes de palavras, tomando contato com a morfossintaxe da nossa língua.
CONCORDÂNCIA NOMINAL
Principais casos de concordância nominal
Adjetivo após vários substantivos
a) Se os substantivos são do mesmo gênero → o adjetivo pode concordar com o último substantivo
ou ir para o plural.
Exemplo:
Casa e igreja antiga / antigas
b) Se os substantivos são de gêneros diferentes → o adjetivo pode concordar com o último
substantivo ou ir para o masculino plural.
Exemplo:
Prédio e casa antiga / antigos.

Adjetivo antes de vários substantivos


O adjetivo só pode concordar com o primeiro substantivo.
Exemplo:
velha casa e prédio velho prédio e casa
Mesmo
a) Na função de pronome, concorda com a palavra a que se refere.
Exemplo: 20
Elas mesmas irão lá.
b) Na função do advérbio (= realmente) é invariável.
Exemplo:
Elas irão mesmo lá.
Anexo
a) Concorda com a palavra a que se refere.
Exemplo:
As cartas irão anexas ao contrato.
b) A locução em anexo é invariável.
Exemplo:
As cartas irão em anexo ao contrato.
Bastante
a) Na função de pronome indefinido, concorda com a palavra a que se refere (podendo, portanto, ter
plural).
Exemplo:
Eles fizeram bastantes críticas ao projeto. (= muitas)
b) Na função de advérbio é invariável.
Exemplo:
Todos estão bastante irritados. (= muito)
Bastantes = muitos / muitas.
c) Na prática
bastante = muito / muita.
Meio
a) Na função de numeral (= metade), concorda com a palavra a que se refere.
Exemplo:
O trem trouxe duas meias toneladas de pedra.
b) Na função de advérbio (= um pouco), é invariável.
Exemplo:
A criança ficou meio cansada.

É bom, é proibido, é necessário + substantivo

a) Se o substantivo está acompanhado de artigo ou pronome → bom, necessário, proibido, etc.


concordam com o substantivo.
Exemplo:
É permitida a entrada de crianças.

b) Se o substantivo não está acompanhado de artigo ou pronome → bom, necessário, proibido, etc.
ficam no masculino e singular.
Exemplo:
É permitido entrada de crianças.

ATIVIDADES PRÁTICAS
1) Reescreva a frase dada, substituindo a palavra destacada pela que está entre parênteses e
refazendo a concordância nominal.
Modelo: Ele julgou perigosa a minha nova proposta. (planos)
Ele julgou perigosos os meus novos planos.
a) Essa informação torna desnecessária nossa palavra definitiva. (argumentos)
Essa informação torna
____________________________________________________________________.
b) Essa região produz bebidas e frutas deliciosas. (queijos)
Essa região produz
______________________________________________________________________.
c) Essa região produz bebidas e frutas deliciosas. (queijos)
Essa região produz
______________________________________________________________________.
d) Essa região produz deliciosas bebidas e frutas. (queijos)
Essa região produz
______________________________________________________________________.
e) Essa região produz deliciosas bebidas e frutas. (queijos)
Essa região produz
______________________________________________________________________.
f) As bebidas e as frutas dessa região são deliciosas. (queijos)
__________________________________________________________________________
____________. 21

g) O juiz considerou culpadas a ré e sua amiga. (amigo)


O juiz considerou
________________________________________________________________________.
2) Substitua a palavra ou expressão destacada pela palavra que está entre parênteses. Refaça, se
necessário, a concordância nominal.
a) O mensageiro trouxe-nos muitas informações sobre a situação. (bastante)
O mensageiro trouxe-nos ________________ informações sobre a situação.
b) Ela tem argumentos suficientes para nos convencer. (bastante)
Ela tem argumentos _________________ para nos convencer.
c) Os viajantes estavam muito cansados. (bastante)
Os viajantes estavam ________________ cansados.
d) A plateia ficou um pouco revoltada. (meio)
A plateia ficou _________________ revoltada.
e) Ela andou a metade da quadra e parou. (meio)
Ela andou a _______________ quadra e parou.
3) Explique os dois sentidos que podem ser atribuídos à seguinte frase:
“A vendedora ficou só na sala”
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
4) Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase:
“As candidatas estavam ................... revoltadas, por isso, elas ................ decidiram cancelar o
concurso, por que se consideravam, elas .................... , as maiores injustiçadas.”
a) mesmas – mesmas – próprias
b) mesmo – mesmo – próprias
c) mesmas – mesmo – próprio
d) mesmo – mesmas – própria
e) mesmo – mesmas – próprias
5) Observe a alteração feita na frase inicial e complete o espaço com a palavra destacada, fazendo a
concordância correta.
a) O velhinho sorriu e disse: muito obrigado a todos.
A velhinha sorriu e disse: muito ___________________a todos.
b) O documento não veio anexo à correspondência.
As cópias do contrato não vieram ____________________ à correspondência.
c) Em anexo, está o impresso que vocês solicitaram.
___________________, está a nota fiscal que vocês solicitaram.
6) Faça o que se indica logo após a frase.
a) No jogo não foi permitida a entrada de crianças.
Elimine o artigo destacado e reescreva a frase, fazendo a concordância.
________________________________________________________________________________
____________________
b) Água mineral é bom para a saúde.
Introduza o artigo a antes da palavra água e reescreva a frase, fazendo a concordância.
________________________________________________________________________________
____________________
c) Todos os policiais estavam atentos, porque a torcida estava um pouco revoltada com o juiz.
Troque atentos por alerta e um pouco por meio e reescreva a frase, fazendo a concordância.
________________________________________________________________________________
____________________
7) Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase, segundo os padrões da norma
culta:
“A apostila e o texto.................sofreram....................modificações. Isso foi feito, porque
é...................a adaptação do material às atuais características do curso.”
a) antiga - bastantes – necessárias
b) antigas - bastante – necessária
c) antigos - bastantes – necessária
d) antigos - bastantes – necessário
e) antigo - bastantes – necessário
CONCORDÂNCIA VERBAL
Principais regras de concordância verbal 22
Com sujeito simples
a) O verbo concorda com o núcleo do sujeito.
Ex: Os pássaros destruíram a horta.
b) A maior parte de, uma porção de + nome no plural → verbo no singular ou no plural.
Ex: A maior parte dos animais escapou/escaparam.
c) Mais de, menos de, perto de + numeral → verbo concorda com o numeral.
Ex: Mais de um animal escapou.
Mais de dez animais escaparam.
d) Verbo + se
• Quando o se é pronome apassivador, o verbo concorda com o sujeito (que está na frase).
Ex: Alugaram-se alguns caminhões.
(Alguns caminhões foram alugados)
• Quando se é índice de indeterminação do sujeito, o verbo fica na 3ª pessoa do singular.
Ex: Precisou-se de bons reforços.
e) Nome próprio no plural → o verbo concorda com o artigo.
Ex: Os Andes ficam na América do Sul.
Se não houver artigo, o verbo fica no singular.
Ex: Santos localiza-se no litoral paulista.
Com sujeito composto
a) Antes do verbo → verbo no plural.
Ex: O navio e a lancha voltaram.
b) Depois do verbo → verbo no plural ou concordando com o núcleo mais próximo.
Ex: Voltaram/voltou o navio e a lancha.
c) Pessoa gramaticais diferentes
• Com 1ª pessoa (eu/nós) → verbo na 1ª pessoa do plural. Ex.: Ela, tu e eu partiremos.
• Sem 1ª pessoa → verbo na 2ª ou 3ª pessoa do plural.
Ex.: Ela e tu partirão/partireis.
Verbo ser
a) Quando o sujeito e o predicativo são de números diferentes (um singular e outro plural), o verbo
ser pode ficar tanto no singular como no plural, embora o plural seja mais usual.
Exemplo: A vida são/é projetos sem fim.
b) Quando o sujeito ou o predicativo referem-se a pessoa, o verbo ser só pode concordar com essa
pessoa.
Exemplo: O velhinho doente era as angústias da família.
Nossa maior alegria são os amigos.
Verbos Impessoais
a) Haver, no sentido de existir ou acontecer → é impessoal; fica no singular (tanto sozinho quanto
em locução verbal)
Ex: Não haverá outros interessados?
Não poderá haver outros interessados?
b) Fazer, indicando tempo transcorrido ou a transcorrer → é impessoal; fica no singular (tanto
sozinho quanto em locução verbal).
Exemplo: Ontem fez dois meses / que ele morreu.
Amanhã vai fazer dois anos / que eu a conheci.
ATIVIDADES PRÁTICAS
1) Reescreva na lacuna a forma verbal (ou formas verbais) que torna(m) correta a concordância. O
termo destacado é o sujeito da frase.
a) “ ................................ da penumbra, aos pulos, os sapos. (Manuel Bandeira)
a) sai b) saem
b) “A chuva, em gotas glaciais, ................. monotonamente.” (Manuel Bandeira)
a) chora b) choram
c) Perto de trinta pilotos ...................... da corrida.
a) participou b) participaram
d) Os Estados Unidos não ..................... a notícia.
a) divulgou b) divulgaram
e) Canoas ............................ no Rio Grande do Sul.
a) fica b) ficam
f) A maior parte dos problemas ............................ no início das atividades.
a) surgiu b) surgiram
23

2) Faça as modificações indicadas e altere, se necessário, a concordância verbal. Quando houver


duas concordâncias possíveis indique-as.
a) Não faz parte da amostra o quadro mais valioso.
Troque quadro por quadros:
___________________________________________________________________
b) Mais de um aluno criticou a atitude do professor.
Troque um por cinco:
________________________________________________________________________
c) Muitas árvores caíram com o vendaval.
Troque muitas por a maioria das:
______________________________________________________________
d) O Amazonas caracteriza-se por sua beleza.
Troque Amazonas por Andes:
__________________________________________________________________
e) Não fomos nós quem atrapalhou a reunião.
Troque quem por que:
________________________________________________________________________
f) Qual de nós resolveria esse exercício.
Troque qual por quais:
_______________________________________________________________________
g) Não serei eu que contarei a verdade a eles.
Troque que por quem:
________________________________________________________________________
h) Vós praticastes atos ilícitos durante vosso mandato.
Troque vós por Vossa
Excelência:______________________________________________________________
i) Alguns dentre vós farão isso.
Troque alguns por algum.
____________________________________________________________________
3) Assinale a alternativa em que ficaria incorreta se o verbo destacado fosse colocado no plural.
a) Uma porção de animais escapou das jaulas.
b) Os Sertões reconstitui a trágica história de Canudos.
c) Não foram eles quem decidiu a data do jogo.
d) A maioria das questões apresentava dificuldades.
e) O aluno, o professor, o funcionário, ninguém viu o diretor.
4) Nas frases abaixo, o sujeito está destacado. Complete com a forma verbal adequada:
a) O velho relógio da igreja ________________ dez horas.
a) batia b) batiam
b) No velho relógio da igreja __________________ dez horas.
a) batia b) batiam
c) Quando ________________ seis horas, partiremos.
a) for b) forem
d) A confusão começou quando _________________ onze horas.
a) deu b) deram
5) Reescreva, na lacuna de cada frase, a forma verbal ( ou formas verbais) que torna(m) correta a
concordância. Note que o sujeito está destacado.
a) O céu e o vento ______________________ outra tempestade.
a) anunciava b) anunciavam
b) ______________________________ outra tempestade o vento e o céu.
a) anunciava b) anunciavam
c) __________________________ outra tempestade os ventos e o céu.
a) anunciava b) anunciavam
d) A chuva, o frio, a desorganização, tudo ________________ para o fracasso da festa.
a) colaborou b) colaboraram
6) Faça as modificações indicadas e altere, se necessário, a concordância. Nos casos em que houver
duas concordâncias possíveis, indique-as.
a) O pescador e seu amigo caíram na correnteza do rio.
Comece pelo verbo:
__________________________________________________________________________
b) Os amigos, os vizinhos, os colegas, todos o ajudaram.
Troque todos por ninguém.
____________________________________________________________________ 24

c) O desespero e a fome o torturavam diariamente.


Troque fome por aflição:
_____________________________________________________________________
d) A indignação, o medo, a solidão levaram-me ao desespero.
Troque medo por raiva e solidão por ódio.
_______________________________________________________
7) Assinale a alternativa em que a concordância ficaria incorreta se o verbo destacado fosse
colocado no plural.
a) O silêncio e a paz do lugar dava-lhe muita calma.
b) O abandono, a pobreza, a miséria absoluta continua matando milhares de crianças brasileiras.
c) Participou da matança o fazendeiro e seus empregados.
d) Uma e outra pergunta o irritou.
e) A segurança, o bem-estar, a presença dos amigos, nada o prendia àquele lugar.
8) Preencha a lacuna com a forma verbal (ou formas verbais) que completa(m) corretamente a frase.
a) A crítica ao projeto ______________ sua maior preocupação.
a) foi b) foram
b) As críticas ao projeto _______ sua maior preocupação.
a) foi b) foram
c) Isso não _____________ desculpas.
a) é b) são
d) Os filhos famosos sempre ___________________ o grande orgulho do velho.
a) seria b) seriam
9) Substitua os verbos existir e acontecer pelo verbo haver.
a) Atualmente não existem lugares tranquilos nesta cidade.
Atualmente não ________ lugares tranquilos nesta cidade.
b) Naquele país aconteceram vários golpes militares.
Naquele país _______________ vários golpes militares.
c) Talvez ainda existam ingressos para o jogo de hoje.
Talvez ainda _____________ ingressos para o jogo de hoje.
10) Nas locuções verbais das frases abaixo, substitua o verbo haver por existir e vice-versa. Altere
se necessário o verbo auxiliar:
a) Ainda devem existir alguns livros bons aqui.
Ainda ________________ alguns livros bons aqui.
b) Provavelmente vai haver dificuldades para se fechar o acordo.
Provavelmente ____________ dificuldades para se fechar o acordo.
11) Assinale a única forma verbal que não é adequada para completar a lacuna da seguinte frase:
“Na cidade _______ haver muitas festas”.
a) deve b) pode c) vai d) ia e) vão

REGÊNCIA NOMINAL
Leia a frase abaixo, observando o que há de inadequado nela.
Ele tem medo fantasmas.
É fácil notar que nela está faltando a preposição de. Essa preposição, na frase acima, é regida, ou
seja, exigida pela palavra medo (ter medo de) e estabelece a relação entre medo e fantasmas.
A frase correta é:
Ele tem medo de fantasmas.
Como a palavra medo é um nome, dizemos que aí está ocorrendo um caso de regência nominal.
A regência nominal estuda os casos em que nomes (substantivos, adjetivos e advérbios) exigem
uma outra palavra para completar-lhes o sentido. Em geral, a relação entre um nome e o seu
complemento é estabelecida por uma preposição.
Você tem abaixo alguns nomes e as preposições que mais comumente eles exigem.
adepto de contente com, por, de
alheio a desprezo a, por
ansioso para, por digno de
apto a, para favorável a
aversão a, por feliz de, por, em, com
ciente de imune a, de
composto por, de indiferente a
25

inofensivo a, para simpatia a, por


junto a, de tendência a, para
livre de união com, entre, a
paralelo a, de vazio de
referente a vizinho a, com, de
relativo a
REGÊNCIA VERBAL
A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre o verbo (termo regente) e seu
complemento (termo regido).
Exemplos:
Todos criticaram o projeto.
VTD OD
O verbo criticar exige (rege) objeto direto.
Todos desconfiaram de você.

VTI OI
O verbo desconfiar exige (rege) objeto indireto iniciado pela preposição de:
Para o estudo da regência verbal é conveniente lembrar o seguinte:
• Objeto direto → complemento verbal sem preposição.
Exemplo:
O cientista descobriu um novo remédio.

VTD OD
• Objeto indireto → complemento verbal com preposição.
preposição
Exemplo;

Ninguém concordou com a sua proposta.

VTI OD
• Os pronomes oblíquos o, a, os, as funcionam sempre como objeto direto e são aceitos
como objeto por todos os verbos transitivos diretos.
Exemplos;
Critiquei sua atitude → Critiquei-a.

VTD OD VTD OD
• Na função de objeto, os pronomes oblíquos lhe, lhes são sempre objeto indireto, mas há
verbos transitivos indiretos que não admitem lhe e lhes como objeto.
Exemplos:
O filme agradou aos críticos → O filme agradou-lhes. Todos precisam de ajuda. (não
admite lhe)

VTI OI VTI OI
Regência de alguns verbos
= respirar → é VTD. Ex.: Ele aspirou o gás.
a) Aspirar
= desejar → é VTI. Ex: ele aspira ao sucesso.

= ver → é VTI. Ex: Eu assisti ao filme.


b) Assistir = socorrer → é VTD. Ex: Assistimos o rapaz doente.
= pertencer → é VTI. Ex: Esse direito assiste aos jovens.

Quando desacompanhados de pronome oblíquo, são VTD. ex: Eu


esqueci o problema.
c) Esquecer e
Lembrar Quando acompanhados de pronome oblíquo, são VTI. Ex: Eu me esqueci
do problema.

É VTDI (exige um objeto direto e um objeto indireto)


Admite duas construções:
 Informar alguma coisa a alguém.
d) Informar ex: Ela informou o fato aos alunos.
 Informar alguém de (sobre) alguma coisa
Ex: Ela informou os alunos do (sobre o) fato.

Os verbos avisar, prevenir, notificar e cientificar admitem as mesmas construções que o verbo
informar.

e) Obedecer e São VTI (Exigem a preposição a)


Desobedecer Ex: Ele nunca obedece aos regulamentos.

São VTI quando o objeto refere-se a pessoa.


26
f) Pagar e Ex: O pai sempre perdoa aos filhos.
Perdoar São VTD quando o objeto refere-se a coisa.
Ex: Nós já pagamos os impostos.
g) Preferir É VTDI (preferir alguma coisa a outra)
Ex: Ele prefere futebol ao vôlei.

= desejar → é VTD. Ex: Todos queriam o prêmio.


h) Querer = gostar → é VTI. Ex: As mães querem aos filhos.

= pretender → é VTI. Ex: Ele visava ao sucesso.


= mirar → é VTD. Ex: O jogador visou o gol.
i) Visar = assinar → é VTD. Ex: Você já visou o cheque?

ATIVIDADES PRÁTICAS
1) Coloque na lacuna a preposição exigida pelo nome destacado:
a) Todos estavam preocupados __________ a ausência de chuvas.
b) O povo nordestino tem grande devoção _________ Padre Cícero.
c) Ele sempre foi favorável _____________ que você fosse o treinador da equipe.
d) Essa atitude não é condizente _____________ sua posição na empresa.
e) Ele não tem compaixão ______________ quem sofre.
2) Nas frases abaixo, substitua o verbo pelo nome equivalente e faça as adaptações necessárias:
Modelo: O lutador sempre criticou os adversários.
O lutador sempre fez críticas aos adversários.
a) Ele sempre desprezou os mais humildes.
Ele sempre teve_________________________________________________________
b) Naquela cidade, ninguém respeita o delegado.
Naquela cidade, ninguém tem ________________________________________________
c) Ele ama muito a cidade onde nasceu.
Ele tem muito ____________________________________________________________
3) Assinale a alternativa que completa a seguinte frase:
“Nós estamos aptos ............ qualquer trabalho, já que fomos os primeiros ........ terminar o
treinamento e estamos convencidos ......... que nosso procedimento será útil ....... todos.
a) para – a – de – a b) a – de – com – em c) para – a – sobre – por d) a – em – em – a
e) por – a – por – para
Faça o seguinte nas questões 4 a 12.
a) Identifique o sentido do verbo destacado.
b) Dê a classificação do verbo quanto à regência.
c) Substitua adequadamente o objeto direto por o, a, os, as e o objeto indireto por lhe, lhes, (caso o
verbo não aceite lhe, lhes como objeto, usa a ele, a ela, a eles, a elas).
Modelo: A criança aspirou um gás venenoso
a) Aspirar tem sentido de respirar, cheirar.
b) Nesse sentido aspirar é verbo transitivo direto.
c) A criança aspirou-o.
4) Vários candidatos aspiraram ao cargo de presidente.
a) Aspirar tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, aspirar é: __________________________________________________
c) Vários candidatos _______________________________________________________
5) Ontem nós assistimos a um bom jogo.
a) Assistir tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, assistir é: __________________________________________________
c) Ontem nós _______________________________________________________
6) O médico assistiu o rapaz acidentado.
a) Assistir tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, assistir é: __________________________________________________
c) O médico _______________________________________________________
27

7) O direito de greve assiste aos trabalhadores.


a) Assistir tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, assistir é: __________________________________________________
c) O direito de greve _______________________________________________________
8) O lutador queria a vitória
a) Querer tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, querer é: __________________________________________________
c) O lutador _______________________________________________________
9) O lutador queria aos amigos
a) Querer tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, querer é: __________________________________________________
c) O lutador _______________________________________________________
10) Depois de cuidadoso exame, o diretor visou o documento.
a) Visar tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, visar é: __________________________________________________
c) Depois de cuidadoso exame o diretor. _________________________________________
11) O rapaz visava ao diploma.
a) Visar tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, visar é: __________________________________________________
c) O rapaz _________________________________________
12) O atacante visou o ângulo do gol.
a) Visar tem sentido de: ___________________________________________________
b) Nesse sentido, visar é: __________________________________________________
c) O atacante _________________________________________

COLOCAÇÃO PRONOMINAL

PRÓCLISE
Próclise ( Principais empregos)
1. Quando, antes do verbo, há palavras que “atraem” o pronome oblíquo:
a) palavras negativas
Ex.: Nunca se importou conosco.
b) advérbios
Ex.: Aqui me sinto feliz.
Quando há vírgula isolando o advérbio, usa-se ênclise.
Ex: Aqui, sinto-me feliz.
Relativos Ex.: Essa é a pessoa que nos ajudou.
c) pronomes indefinidos Ex.: Muitos se feriram no acidente.
Demonstrativos Ex.: Isso me impressionou.
d) conjunções subordinativas Ex.: Ela disse que te ofendi.
Nós voltaremos se nos pedirem.
2. Nas frases
a) interrogativas ex: Onde a encontraram?
b) exclamativas ex: Como nos divertimos lá!
c) optativas ex: Deus te proteja!
3. Com preposição em + gerúndio
Ex: Em se tratando de política, ele é bem liberal.
______________________________________________________________________
Mesóclise
Mesóclise só é usada com verbo no futuro (do presente ou do pretérito).
Ex: Distribuir-se-ão as cópias do contrato.
Se houver palavra atrativa, usa-se a próclise, mesmo com verbo no futuro.
Ex: Não se distribuirão as cópias do contrato.
______________________________________________________________________
Ênclise
É usada principalmente quando o verbo inicia a oração. A norma culta não admite a colocação do
pronome oblíquo no começo da oração.
Ex: Contaram-nos muitas coisas a seu respeito.
Contente-se com os resultados que obtivemos.
____________________________________________________________________
Colocação pronominal nas locuções verbais
a) Verbo auxiliar + infinitivo: o pronome oblíquo pode ficar antes da locução verbal
(desde que ela não inicie a oração), no meio ou depois dela.
Ex: Teus amigos te vão ajudar.
Teus amigos vão te ajudar. (ou: vão-te ajudar)
Teus amigos vão ajudar-te.
b) Verbo auxiliar + gerúndio: o mesmo do item anterior.
Ex: O tempo se está fechando.
O tempo está se fechando. (ou: está-se fechando)
O tempo está fechando-se.
c) Verbo auxiliar + particípio: o pronome oblíquo pode ficar antes da locução verbal (desde que ela
não esteja iniciando a oração) ou no meio da locução verbal.
Ex: O jogo se havia acabado.
O jogo havia se acabado. (ou: havia-se acabado)

EXERCÍCIOS

1) (Univ. Est. Ponta Grossa-PR) Todas as orações abaixo apresentam casos de próclise, exceto:
a) Isso nos preocupa muito. c) Irritou-se com o cinismo de sua resposta. e) Confesso que não
me esforcei muito.
b) Não me faça esperar demais. d) Faremos o que nos parecer melhor.
2) (EFO – Alfenas – MG) Em: “Não me deixo tapear”. Empregou-se a colocação proclítica do
pronome átono, pelo mesmo motivo por que ela foi empregada na citação acima em:
a) Cada qual se ajeite como puder. c) Logo que o vi, chamei a polícia.e) Oxalá a morte vos
encontre preparado.
b) De modo algum me afastarei da cidade. d) Alguém lhe disse que havia perigo.
3) (Univ. Fed. Juiz de Fora-MG) Assinale a opção em que a colocação do pronome pessoal átono
está incorreta:
a) O resultado da prova agradou-lhe. c) Não lhe quero mostrar o livro. e) Ninguém deve aborrecer-
nos durante a prova.
b) Darei-te uma nova oportunidade. d) Nunca lhe podemos contar a verdade.
4) Indique a oração correta quanto à colocação pronominal.
a) Encontrarei-o amanhã, após o jantar. c) Os operários tinham-se revoltado. e) Tudo fez-se
para teu conforto.
b) Fui eu que ajudei-te. d) Onde lê-se isto, leia-se aquilo.
5) “Eles não ... com o que venha a acontecer .... mesmos”. Assinale a alternativa correta
quanto a colocação pronominal:
a) se importarão / com nós c) importarão-se / conosco d) se importarão /
conosco
b) importar-se-ão / com nós d) importar-se-ão / conosco
6) (Univ. Est. Bahia) “Entre eles e ... existe um compromisso que só ... se ... ao sacrifício” .
a) eu - se cumprirá - dispusermo-nos. c) mim - se cumprirá - nos dispusermos. e) eu - se cumprirá
- dispuser-mo-nos.
b) mim - cumprir-se-á - nos dispuser-mos. d) eu - cumprir-se-á - dispusermo-nos.

7) (Univ. Fed. Sergipe) Indique a opção que preenche de forma correta as lacunas da frase:
“Os projetos que ...estão em ordem; ....ainda hoje, conforme ....”.
a) enviaram-me / devolvê-los-ei / lhes prometi d) me enviaram / os devolverei /
prometi-lhes
b) enviaram-me / os devolverei / lhes prometi e) me enviaram / devolvê-los-ei / lhes
prometi
c) enviaram-me / os devolverei / prometi-lhes
8) (Univ. Fed. Maranhão) Assinale o item em que a colocação está conforme a norma vigente:
a) Aquilo não parece-me brincadeira. c) Levantei-me logo que vocês partiram.
b) Poderá-se resolver o problema? d) Teriam-lhe falado sobre o assunto?
9) Ocorre sintaxe popular em:
a) “A minha previdência fez com que eu tirasse xérox das cartas que lhe escrevi.”
b) “— Me prenda, coronel, me rebaixe de posto, mas uma coisa dessas eu não faço”
c) “Não sei nada do que se passa naquelas esferas fora do consciente.”
d) “— Não acredito nessas coisas, coronel, como não acredito em almas do outro mundo.”
e) “— E ele lhe entregou a letra?”
10) Quanto à colocação de pronomes átonos, está conforme a norma da língua escrita o período:
a) “... ninguém me venha dizer que a imaginação não é outra realidade:’ (A. Nery)
b) “Foi o Araguaia que facilitou-lhe a viagem:’ (Mário de Andrade)
c) “Não ter-se-á o leitor esquecido de que AG ficara às voltas com os tamoios.” (Araripe Jr.)
d) “Me vejo dividida em duas...” (Lygia Fagundes Telles)
e) “Conheci que não amava-me, como eu desejava:’ (José de Alencar)
11) Assinale a alternativa correta quanto à colocação do pronome átono:
a) Quando se estuda, não se acha difícil a prova. d) Que aprovem-no é o meu
desejo!
b) O candidato que prepara-se dificilmente fica reprovado. e) O assunto, passei a o
entender depois de muitas leituras.
c) A matéria, eles tinham revisado-a toda.
12) A única alternativa que foge às possibilidades de colocação do pronome oblíquo átono é:
a) Não venham dizer-me que a morte oferece vantagens. d) Vieram-me dizer que a morte oferece
vantagens.
b) Não me venham dizer que a morte oferece vantagens. e) Ter-me-iam lembrado que a morte
oferece vantagens.
c) Alguém tinha lembrado-me que a morte oferece vantagens.
13) (Univ. Est. Ceará) Como em: “...esperou que ele se levantasse”, o pronome oblíquo átono,
conforme a gramática, está colocado corretamente na opção:
a) A espingarda de Fabiano não havia partido-se. c) Os encontraram bem perto do
rio seco.
b) Contaremos-lhes os problemas da seca no Brasil. d) Ninguém o estava
maltratando na fazenda.