Você está na página 1de 1

Do rigor na cincia

Jorge Lus Borges

Naquele imprio, a Arte da Cartografia logrou tal Perfeio que o Mapa de uma s Provncia
ocupava toda uma Cidade, e o Mapa do Imprio, toda uma Provncia. Com o tempo, estes Mapas
Desmesurados no foram satisfatrios e os Colgios de Cartgrafos levantaram um Mapa do
Imprio, que tinha o Tamanho do Imprio e coincidia com ele ponto a ponto. Menos Dedicadas
ao Estudo da Cartografia, as Geraes Seguintes entenderam que esse dilatado Mapa era Intil
e no sem Impiedade o entregaram s Inclemncias do Sol e dos Invernos. Nos Desertos do
Oeste perduram despedaadas Runas do Mapa, habitadas por Animais e por Mendigos; em
todo o Pas no h outra relquia das Disciplinas Geogrficas.

Surez Miranda, Viajes de varones prudentes, Libro Cuarto, Cap. XLV, Lrida, 1658.1

***

"What a useful thing a pocket-map is!" I remarked.


"That's another thing we've learned from your Nation," said Mein Herr, "map-making. But we've
carried it much further than you. What do you consider the largest map that would be really
useful?"
"About six inches to the mile."
"Only six inches!" exclaimed Mein Herr. "We very soon got to six yards to the mile. Then we tried
a hundred yards to the mile. And then came the grandest idea of all! We actually made a map
of the country, on the scale of a mile to the mile!"
"Have you used it much?" I enquired.
"It has never been spread out, yet," said Mein Herr: "the farmers objected: they said it would
cover the whole country, and shut out the sunlight! So we now use the country itself, as its own
map, and I assure you it does nearly as well."

from Lewis Carroll, Sylvie and Bruno Concluded, Chapter XI, London, 18952

1
BORGES, Jorge Lus. Del rigor en la ciencia. In: ______. El hacedor. Buenos Aires: Emec, 1960.
2
Na nossa traduo:
"Que coisa mais til que um mapa de bolso!" eu observei.
"Isso foi uma das coisas que aprendemos com a sua Nao," disse Mein Herr, "a fazer mapas. Mas o leva-
mos muito mais longe que vocs. O que voc consideraria como o maior tamanho de mapa que pudesse
ser realmente til?"
"Cerca de dez centmetros a cada quilmetro."
"Apenas dez centmetros!" exclamou Mein Herr. "Ns logo no incio chegamos a trs metros a cada qui-
lmetro. Ento tentamos uma centena de metros para cada quilmetro. E ento tivemos a ideia mais
grandiosa de todas! Ns de fato fizemos um mapa do pas, na escala de um quilmetro por um quilme-
tro!"
"E vocs o usaram muito?" eu inquiri.
"Ele no foi desenrolado, ainda", disse Mein Herr: "os lavradores se opuseram: disseram que ele cobriria
o pas inteiro, e obscureceria a luz do sol! Ento agora ns usamos o prprio pas como seu prprio mapa,
e eu lhe asseguro que d bem certo."
CARROLL, Lewis. The man on the moon [cap. XI]. In: ______. Sylvie and Bruno Concluded. Gutemberg
Project [Londres; Nova Iorque: McMillan], 2015 [1895]. p. 89. Disponvel na www em <https://www.gu-
tenberg.org/ebooks/620.epub.images?session_id=c29a03206acf31ef0a13c27071807ce171844242>.
Acesso em 26 out. 2017.

Você também pode gostar