Você está na página 1de 2

Velocidade e acelerao vetoriais

Vetor deslocamento ( )
Vetor deslocamento um vetor que apresenta incio no ponto de partida do deslocamento e fim no ponto de chegada.
Dessa forma, no importada o tamanho da trajetria que um mvel percorra, o vetor deslocamento s mede o
distncia entre o ponto da partida e da chegada de um mvel. Por exemplo, em uma corrida de Formula 1 quando um
piloto d uma volta completa na pista, o vetor deslocamento zero ( = 0), pois o piloto sai de um ponto e retornar
ao mesmo ponto, isto , o ponto de partida igual ao ponto de chegada.
Velocidade vetorial mdia:

Trajetria curvilnea Trajetria retilnea


< | | = | |
<| | =| |

Velocidade vetorial instantnea


Em todo movimento curvilneo, seja ele uniforme ou variado, a velocidade vetorial varia.
No movimento retilneo variado, ocorre a variao do mdulo da velocidade vetorial.

Acelerao vetorial mdia:

| |
= | |= | |=

Acelerao vetorial instantnea


A acelerao tangencial ( ) s existe em movimentos variados e no depende da trajetria seja ela retilnea
ou curvilnea. Tal acelerao apresenta tais caractersticas:
Mdulo: | | = | |
Direo: tangente trajetria
Sentido: quando o movimento acelerado, o mesmo sentido de ; quando o movimento for
retardado, oposto ao sentido de .

www.soexatas.com Pgina 1
Acelerao centrpeta ou acelerao normal
A acelerao centrpeta ( ) s existe em movimentos de trajetria curvilnea e no depende do tipo de
movimento, seja ele uniforme ou variado. Tal acelerao apresenta tais caractersticas:
Mdulo: =
Direo: perpendicular velocidade vetorial em cada ponto.
Sentido: apontado para o cento da circunferncia.

Acelerao vetorial:

= !" +

Casos particulares importantes:


Movimento retilneo e uniforme (MRU)
Velocidade escalar e vetorial constante
=0
=0
Movimento circular e uniforme (MCU)
Velocidade escalar constante e vetorial varivel
0
=0
Movimento retilneo uniformemente variado (MRUV)
Velocidade escalar e vetorial varivel
=0
0
Movimento circular uniformemente variado (MCUV)
Velocidade escalar e vetorial varivel
0
0

Composio de movimentos
Tomando o movimento de um barco em um rio onde haja correnteza, pode-se estudar trs movimentos dependendo
do referencial:
1) Movimento do barco em relao gua (% &'( ) * ).
2) Movimento do barco em relao Terra (% &+,' (- & ).
3) Movimento a gua em relao Terra (%.//(+ ( &- * ).

Assim, 012 = 013 + 455

Obs.: os trs movimentos ocorrem ao mesmo tempo (princpio da simultaneidade).

Bibliografia:
Junior, Francisco R.; Ferraro, Nicolau G. ; Soares, Paulo A. de Toledo. Fundamentos da fsica 1. 9 Edio. So Paulo, moderna, 2007.

www.soexatas.com Pgina 2