Você está na página 1de 6
Apostila de Matemática 16 – Polinômios 1.0 Definições Expressão polinomial ou polinômio – Expressão que

Apostila de Matemática 16 Polinômios

1.0 Definições

Expressão polinomial ou polinômio – Expressão que obedece a esta forma: Expressão que obedece a esta forma:

ou polinômio – Expressão que obedece a esta forma: a n , a n - 1

a n , a n - 1 , a n - 2 , a 2 , n , a n-1 , a n-2 , a 2 , a 1 , a 0 Números complexos chamados de coeficientes. n Número inteiro positivo ou nulo:

‘n’ não será negativo – ‘x’ não poderá aparecer no denominador. ‘n’ não poderá ser fracionário – ‘x’ não poderá aparecer sob radical. O maior grau do expoente de ‘x’ é o grau da expressão. Polinômio completo sob radical. O maior grau do expoente de ‘x’ é o gr – Todos os coeficientes Todos os coeficientes são nulos. Polinômio incompleto 1 ou mais coeficientes são nulos.

incompleto – 1 ou mais coeficientes são nulos. 2.0 Função Polinomial Funções polinomiais - : Para

2.0 Função Polinomial

Funções polinomiais -1 ou mais coeficientes são nulos. 2.0 Função Polinomial : Para todo ‘x’ complexo, é denominada

:
:
nulos. 2.0 Função Polinomial Funções polinomiais - : Para todo ‘x’ complexo, é denominada função

Para todo ‘x’ complexo, é denominada função polinomial de grau ‘n’, em que ‘n’ é um número inteiro positivo ou nulo e a n é diferente de zero. A cada função polinomial associa-se um único polinômio e vice-versa. n é diferente de zero.
A cada função polinomial associa-se um único polinômio e vice-versa. Polinômio identicamente nulo (Pin):função polinomial de grau ‘n’, em que ‘n’ é um número inteiro positivo ou nulo e

Os coeficientes são todos nulos. Não se define grau para ele. Se p(x) for zero – ‘x’ é denominado raíz de p(x). Conjunto de uma solução algébrica – Conjunto solução – ‘x’ é denominado raíz de p(x). Conjunto de uma solução algébrica Conjunto solução de todas as raízes da equação.

Teorema fundamental da Álgebra – Toda equação algébrica p(x) = 0 de grau n Toda equação algébrica p(x) = 0 de grau n

da Álgebra – Toda equação algébrica p(x) = 0 de grau n (n 1) possui pelo

(n

da Álgebra – Toda equação algébrica p(x) = 0 de grau n (n 1) possui pelo

1) possui pelo menos uma raiz complexa (real ou não).

3.0 Operações com Polinômios

3.1 Igualdade de Polinômios

Se 2 polinômios são iguais, então seus valores numéricos são iguais para todo3.0 Operações com Polinômios 3.1 Igualdade de Polinômios x C. Polinômios de graus diferentes nunca são

x

então seus valores numéricos são iguais para todo x C. Polinômios de graus diferentes nunca são

C.

Polinômios de graus diferentes nunca são iguais.então seus valores numéricos são iguais para todo x C. A diferença dos polinômios deve ser

A

diferença dos polinômios deve ser igual ao Pin.

3.2 Operações Simples com Polinômios

Soma, subtração, multiplicação de polinômios e multiplicação de um número

Soma, subtração, multiplicação de polinômios e multiplicação de um número

real

por polinômio - Ocorre do jeito normal. Soma-se, subtrai-se ou multiplicam-

se

os valores.

Na soma e subtração de polinômios de graus diferentes, conserva-se o maior

Na

soma e subtração de polinômios de graus diferentes, conserva-se o maior

grau.

Numa multiplicação de graus – Grau (P.Q) = Grau (P) + Grau (Q).

Numa multiplicação de graus Grau (P.Q) = Grau (P) + Grau (Q).

3.3 Divisão de Polinômios

Dividir 2 polinômios significa encontrar mais 2 polinômios que satisfaçam as condições:(P.Q) = Grau (P) + Grau (Q). 3.3 Divisão de Polinômios p(x) = h(x)q(x) + r(x)

p(x) = h(x)q(x) + r(x)

O grau de r(x) não pode ser igual nem maior do que o grau de h(x), ou r(x) = 0.que satisfaçam as condições: p(x) = h(x)q(x) + r(x) p(x) – Dividendo. h(x0 – Divisor. q(x)

p(x) Dividendo. h(x0 Divisor. q(x) Quociente. r(x) Resto.

p(x) h(x) r(x) q(x)
p(x)
h(x)
r(x)
q(x)

3.3.1 Método das Chaves

– Resto. p(x) h(x) r(x) q(x) 3.3.1 Método das Chaves Processo: Divide-se o termo de maior

Processo:

Divide-se o termo de maior grau de p(x) pelo de maior grau de h(x) – Obtêm-se assim o primeiro termo do quociente q(x). Obtêm-se assim o primeiro termo do quociente q(x).

Multiplica-se o quociente obtido, por h(x) – O resultado é colocado com o sinal trocado, sob os termos semelhantes de p(x). O resultado é colocado com o sinal trocado, sob os termos semelhantes de p(x).

Somam-se os termos semelhantes, e os termos de p(x) que não têm semelhantes devem ser copiados – Obtêm-se um resto parcial. Obtêm-se um resto parcial.

Repetem-se os passos anteriores com o resto parcial obtido ate que o grau de r(x) se torne menor que grau de h(x).semelhantes, e os termos de p(x) que não têm semelhantes devem ser copiados – Obtêm-se um

Exemplo:

Exemplo:

3.3.1 Dispositivo Prático de Briot-Ruffini

Obtêm-se a divisão de polinômios do tipo ‘x – a’ de uma maneira mais simples se a divisão de polinômios do tipo ‘x – a’ de uma maneira mais simples e rápida.

O quociente q(x) será um polinômio de grau n x – 1. x 1.

Termo Constante do divisor, com sinal trocado

Coeficientes de ‘x’ do dividendo p(x)

Termo constante do dividendo p(x)

 

Coeficientes do quociente q(x)

Resto

Processo:p(x)   Coeficientes do quociente q(x) Resto Repete-se o primeiro coeficiente do dividendo. Multiplica-se

Repete-se o primeiro coeficiente do dividendo. Multiplica-se o termo repetido pelo divisor e soma-se o produto com o próximo termo do dividendo.  Coeficientes do quociente q(x) Resto Processo: Repete-se o processo até obter o novo termo do

Repete-se o processo até obter o novo termo do quociente e o resto.e soma-se o produto com o próximo termo do dividendo. Exemplo: Divisão de p(x) = 2x³

Exemplo:

Divisão de p(x) = 2x³ 3x² 3x + 2 por h(x) = x + 1:

-1

2

-3

-3

2

1 Repete-se o primeiro coeficiente do dividendo.

-1

2

-3

-3

2

 

2

     

2 Multiplica-se o termo repetido pelo divisor e soma-se o produto com o próximo termo do dividendo.

-1 . 2 = -2 -2 + (-3) = -5

-1

2

-3

-3

2

 

2

-5

   

3 Repete-se o processo até obter o novo termo do quociente e o resto.

-1 . (-5) = 5 5 + (-3) = 2

-1 . 2 = -2 -2 + (-2) = 0

-1

2

-3

-3

2

 

2

-5

2

0

Conclui-se que:

q(x) = 2x² - 5x +2

e

r(x) = 0

p(x) = h(x)q(x) + r(x)

2x³ 3x² 3x + 2 = (x + 1)(2x² - 5x + 2)

3.3.2 Teorema de D’Alembert

O resto da divisão de um polinômio p(x) por x – a é p(a). a é p(a).

r = p(a)
r = p(a)

3.3.3 Teorema do Fator

Se ‘c’ é uma raíz do polinômio p(x): é uma raíz do polinômio p(x):

do Fator Se ‘c’ é uma raíz do polinômio p(x): x – c é um fator

x c é um fator de p(x). p(c) é zero.

Pode-se dizer que p(x) é divisível por (x – a) e (x – b), com a ≠ B, se p(x) for divisível por a) e (x – b), com a ≠ B, se p(x) for divisível por (x a)(x b).

4.0 Decomposição em Fatores de Primeiro Grau

Usando o teorema fundamental da Álgebra, pode-se provar que todo polinômio p(x) pode ser decomposto num produto de ‘n’ fatores de 1ª grau. p(x) pode ser decomposto num produto de ‘n’ fatores de 1ª grau.

Toda equação polinomial de grau ‘n’ tem exatamente ‘n’ raízes complexas.ser decomposto num produto de ‘n’ fatores de 1ª grau. x 1 , x 2 ,

de grau ‘n’ tem exatamente ‘n’ raízes complexas. x 1 , x 2 , x 3

x 1 , x 2 , x 3 e x n são as raízes do polinômio.

Resolver uma equação significa determinar o conjunto solução. Conhecendo uma raíz do polinômio, pode-se baixar o grau deste. Se conhecermos 1 raíz do polinômio de terceiro grau, podem-se conhecer as outras 2 raízes, baixando o polinômio para segundo grau e aplicando o Teorema de Báskara.

O polinômio terá como uma das raízes ‘1’ se a soma dos coeficientes for zero.para segundo grau e aplicando o Teorema de Báskara. 4.1 Multiplicidade da Raíz Toda equação de

4.1 Multiplicidade da Raíz

Toda equação de grau ‘n’ pode ter no máximo ‘n’ raízes distintas. Pode existir ‘n’ raízes iguais – O número de vezes que uma mesma raíz aparece indica a multiplicidade da raíz. O número de vezes que uma mesma raíz aparece indica a multiplicidade da raíz.

4.2

Raízes Complexas Não Reais

Se uma equação polinomial de coeficientes reais admite como raízes o número complexo ‘a + bi’, com b ≠ 0, então o complexo conjugado ‘a – bi’ complexo ‘a + bi’, com b ≠ 0, então o complexo conjugado ‘a – bi’ também é raíz da equação.

5.0 Relações de Girard

5.1 Equação de Segundo Grau

Considere a equação:5.0 Relações de Girard 5.1 Equação de Segundo Grau ax² + bx + c = a(x

ax² + bx + c = a(x x 1 )(x x 2 ), a ≠ 0

Desenvolvendo o produto:+ bx + c = a(x – x 1 )(x – x 2 ), a ≠

ax² + bx + c = a[x² - (x 1 x 2 )x + x 1 x 2 ]

Dividindo os termos por ‘a’:+ c = a[x² - (x 1 – x 2 )x + x 1 x 2

2 )x + x 1 x 2 ] Dividindo os termos por ‘a’: Pela igualdade dos

Pela igualdade dos polinômios, tem-se que:2 )x + x 1 x 2 ] Dividindo os termos por ‘a’: 5.2 Equação de

por ‘a’: Pela igualdade dos polinômios, tem-se que: 5.2 Equação de Terceiro Grau Considere a equação:

5.2 Equação de Terceiro Grau

Considere a equação:dos polinômios, tem-se que: 5.2 Equação de Terceiro Grau ax³ + bx² + cx + d

ax³ + bx² + cx + d = a(x x 1 )(x x 2 )(x x 3 ), a ≠ 0

Desenvolvendo o produto:– x 1 )(x – x 2 )(x – x 3 ), a ≠ 0 ax²

ax² + bx + c = a[x³ - (x 1 + x 2 + x 3 )x² + (x 1 x 2 + x 1 x 3 + x 2 x 3 )x x 1 x 2 x 3 ]

Dividindo os termos por ‘a’:1 + x 2 + x 3 )x² + (x 1 x 2 + x 1

+ (x 1 x 2 + x 1 x 3 + x 2 x 3 )x

Pela igualdade dos polinômios, tem-se que:5.3 Equação de Grau n Considere a equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Produto

5.3 Equação de Grau n

Considere a equação:dos polinômios, tem-se que: 5.3 Equação de Grau n Relações de Girard: Soma das raízes: Produto

tem-se que: 5.3 Equação de Grau n Considere a equação: Relações de Girard: Soma das raízes:
tem-se que: 5.3 Equação de Grau n Considere a equação: Relações de Girard: Soma das raízes:
tem-se que: 5.3 Equação de Grau n Considere a equação: Relações de Girard: Soma das raízes:
tem-se que: 5.3 Equação de Grau n Considere a equação: Relações de Girard: Soma das raízes:

Relações de Girard:tem-se que: 5.3 Equação de Grau n Considere a equação: Soma das raízes: Produto das raízes:

Soma das raízes:de Grau n Considere a equação: Relações de Girard: Produto das raízes: Soma do produto das

a equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes:

Produto das raízes:a equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Soma do produto das raízes: De 2 em

Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De 2

Soma do produto das raízes:n Considere a equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: De 2 em

De 2 em 2:equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De

Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De 2

De 3 em 3:equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De

Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De 2

De 4 em 4:equação: Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De

Relações de Girard: Soma das raízes: Produto das raízes: Soma do produto das raízes: De 2