Você está na página 1de 15

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

Curso: Curso: Reciclagem para condutores infratoreslegislação de trânsito > Sinalizações de trânsito Disciplina: Reciclagem para Condutores Infratores NT2:

Disciplina: Reciclagem para Condutores InfratoresCurso: Curso: Reciclagem para condutores infratores NT2: Atualização em legislação de trânsito UE7:

NT2: Atualização em legislação de trânsitoinfratores Disciplina: Reciclagem para Condutores Infratores UE7: Sinalizações de trânsito OBJETIVO Relembrar as

Infratores NT2: Atualização em legislação de trânsito UE7: Sinalizações de trânsito OBJETIVO Relembrar as

UE7: Sinalizações de trânsito

OBJETIVO Relembrar as sinalizações de trânsito de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Olá! Nesta Unidade de Estudo, vamos relembrar

Olá! Nesta Unidade de Estudo, vamos relembrar as sinalizações de trânsito. Fique atento a todas as recomendações e aplique esses conhecimentos em seu dia a dia. Preparado para começar? Então, vamos lá!

Sinalização de trânsito

A sinalização é de fundamental importância para o deslocamento regular em vias urbanas, por

isso, precisamos conhecer e praticar a leitura e a identificação de seus símbolos, para que possamos

utilizar o espaço corretamente. Quem desrespeita a sinalização está cometendo uma infração de trânsito,

por isso atenção!

A sinalização indica regras de trânsito por meio de formas, cores e símbolos, orientando o

condutor a adotar uma conduta mais segura. É o conjunto de sinais e dispositivos de segurança colocados

na via pública com informações direcionadas a condutores e pedestres; envolve placas, linhas, legendas,

gestos e outros, que servem para orientar o condutor e o pedestre quanto ao seu deslocamento. A

sinalização orienta e oferece segurança e conforto aos usuários da via, além de melhorar o fluxo no

trânsito.

Segundo o art. 87 do CTB ,

Os sinais de trânsito classificam-se em:

I. verticais;

II. horizontais;

III. dispositivos de sinalização auxiliar;

IV. luminosos;

V. sonoros;

VI. gestos do agente de trânsito e do condutor.

BRASIL, 1997.

Quando a sinalização for insuficiente ou estiver incorreta, não serão aplicadas as sanções

previstas no CTB.

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

Primeiramente, devemos obedecer às ordens do agente de trânsito sobre a circulação e demais

sinais; depois, as indicações do semáforo sobre os demais sinais; em seguida, as indicações dos sinais

sobre as demais normas de trânsito.

Vamos ver agora os conjuntos de sinalização? Acompanhe!

Sinalização vertical

É um subsistema de sinalização viária posicionado verticalmente, normalmente em placa, fixado

ao lado ou suspenso sobre a pista. Tem como função transmitir mensagem de caráter permanente e,

eventualmente, variável, por meio de legendas e/ou símbolos pré-reconhecidos e legalmente instituídos.

As placas de sinalização vertical podem ser de regulamentação, advertência ou indicação. Vamos relembrar, a seguir, cada um desses modelos?

Sinalização de regulamentação

Indica condições, proibições, obrigações ou restrições relacionadas ao que podemos ou não fazer

na via. São 51 placas diferentes (anexo II do CTB) que se encontram nos perímetros urbano e rural.

As placas de regulamentação apresentam mensagens imperativas e o desrespeito a elas constitui

infração (com penalidade de multa). Quando cortadas é proibida sua ação. Sua forma básica é circular

com as cores branca (fundo), vermelha (borda externa) e preta (legendas) no caso

de obrigatoriedade (29 placas), podendo apresentar tarja(s) vermelha(s) em diagonal que

indica(m) proibição (20 placas).

A essas 49 placas somam-se duas exceções: as R-1 e R-2 são de cruzamento e encontro de vias

e apresentam formato diferenciado a fim de serem reconhecidas de qualquer ângulo; as demais são

circulares e posicionadas do lado direito das vias, de frente para o condutor.

Veja, a seguir, as 51 placas de regulamentação.

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito Figura 1 – Sinalização de regulamentação Informações

Figura 1 – Sinalização de regulamentação

Informações complementares: sinais de regulamentação podem ter informações complementares, tais como: período de validade, características e uso do veículo e condições de estacionamento. Devem ser colocadas em uma placa adicional ou incorporada à placa principal, formando um só conjunto, na forma retangular, com as mesmas cores do sinal de regulamentação. Essas informações adicionais precisam ser lidas com atenção, pois podem trazer períodos de permissão ou proibição, acesso restrito, tempo permanência nas vagas, etc. Observe o exemplo abaixo:

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito Figura 2 – Sinalização de regulamentação com

Figura 2 – Sinalização de regulamentação com informações complementares

Sinalização de advertência

Tem por finalidade alertar os usuários da via para condições potencialmente perigosas, indicando sua natureza. A forma padrão dos sinais de advertência é quadrada, e uma das diagonais deve estar na posição vertical. À sinalização de advertência estão associadas as cores amarela e preta.

de advertência estão associadas as cores amarela e preta.

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito Figura 3 – Sinalização de advertência Clique aqui e

Figura 3 – Sinalização de advertência

Clique aqui e veja, em detalhes, as placas de sinalização de advertência e seus respectivos significados.

As placas de “Sentido único”, “Sentido duplo" e "Cruz de Santo André” são as exceções dos formatos apresentados como padrão. Observe:

exceções dos formatos apresentados como padrão. Observe: Figura 4 – Placas de advertência com exceção de

Figura 4 – Placas de advertência com exceção de formato

No caso de sinalização especial de advertência para obras, utiliza-se a forma padrão, o que muda é apenas a cor (de amarelo para laranja).

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito Figura 5 – Sinalização de advertência para obras

Figura 5 – Sinalização de advertência para obras

Sinalização especial de advertência

Tem a função de chamar atenção dos condutores de veículos para a existência de perigo na via ou nas proximidades. Ela pode ser:

1. especial para faixas ou pistas exclusivas de ônibus;

2. especial para pedestres;

3. especial de advertência somente para rodovias, estradas e vias de trânsito rápido.

Caso seja necessário incluir informações complementares aos sinais de advertência, estas devem ser inscritas em placa adicional ou incorporadas à placa principal, formando um só conjunto.

Sinalização de indicação

Indica as vias e os locais de interesse, a fim de orientar os condutores quanto aos percursos, destinos, distâncias e serviços auxiliares. Essas sinalizações têm caráter informativo ou educativo e são divididas nos seguintes grupos:

1. Placas de identificação: tem por finalidade identificar as vias e os locais de interesse, bem

como orientar condutores de veículos quanto a percursos, destinos, distâncias, serviços auxiliares e também ter como função a educação do usuário. Posicionam o condutor ao longo do deslocamento ou com relação a distâncias ou locais de destino.

2.

Placas de identificação de rodovias e estradas:

1.

placas de identificação de municípios;

2.

placas de identificação de interesse de tráfego e logradouros;

3.

placas de identificação nominal de pontes, viadutos, túneis e passarelas;

4.

placas de identificação quilométrica;

5.

placas de pedágio.

3.

Placas de orientação de destino:

1.

placas indicativas de sentido (direção);

2.

placas indicativas de distância;

3.

placas diagramadas.

4.

Placas educativas para pedestres e condutores.

5.

Placas de serviços auxiliares, que, em geral, apresentam as cores azul, branca e preta.

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

6. Placas de atrativos turísticos, cujo fundo e legenda devem ter respectivamente as cores marrom e branca.

As cores dessas placas são azul, verde, branca e marrom, como veremos a seguir!

são azul, verde, branca e marrom, como veremos a seguir! Sinalização horizontal Figura 6 – Sinalização

Sinalização horizontal

Figura 6 – Sinalização de indicação

A sinalização horizontal é composta por linhas, marcações, símbolos e legendas, que são pintados

ou colocados nas vias com o objetivo de organizar o trânsito e complementar a sinalização vertical de regulamentação, advertência ou indicação.

O conjunto composto por linhas, marcações, símbolos e legendas é chamado de marca viária e

tem a função de regulamentar, advertir, informar ou indicar ao condutor e ao pedestre qual é o comportamento ideal naquela via.

Características da sinalização horizontal

No Quadro 1, a seguir, você pode conferir alguns dos padrões de traçados e cores da sinalização horizontal.

Quadro 1 – Tipos de traçados e cores utilizados na sinalização horizontal

Traçado

Significado

 

1. Linhas simples e contínuas, longitudinais ou transversais: Proibida a ultrapassagem em ambos

Contínuo

os sentidos.

 

1. Linhas simples com espaçamentos de extensão igual ou maior que o traço: Permitida a

Tracejada ou seccionada

ultrapassagem em ambos os sentidos.

Símbolos e legendas

1. Informações escritas ou desenhadas complementares à sinalização: Parar, permitido para

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

 

cadeirante.

Cores

Utilização

 

1. Separar movimentos veiculares de fluxos opostos.

2. Regulamentar ultrapassagem e deslocamento lateral.

Amarela

3. Delimitar espaços proibidos para estacionamento e/ou parada.

4. Demarcar obstáculos transversais à pista (lombada).

 

1. Demarcar ciclovias ou ciclofaixas.

Vermelha

2. Inscrever símbolo (cruz).

 

1. Separar movimentos veiculares de mesmo sentido.

2. Delimitar áreas de circulação, linha de bordo.

3. Delimitar trechos das pistas destinados ao estacionamento regulamentado de veículos em

condições especiais.

Branca

4. Regulamentar faixa de travessia de pedestres.

5. Regulamentar linha de transposição e ultrapassagem.

6. Demarcar linha de retenção e linha de “Dê a preferência”.

7. Inscrever setas, símbolos e legendas.

 

1. Inscrever símbolo em áreas especiais de estacionamento ou de parada para embarque e

Azul

desembarque para pessoas com deficiência física.

 

1. Proporcionar contraste entre a marca viária/inscrição e o pavimento (utilizada principalmente

Preta

em pavimento de concreto), não constituindo propriamente uma cor de sinalização.

Fonte: Adaptado de BRASIL, 1997.

A sinalização horizontal pode ser classificada em:

Marcas transversais

Ordenam os deslocamentos frontais dos veículos e os harmonizam com o deslocamento de outros veículos e pedestres. São subdivididas em:

1. Linha de retenção: indica ao condutor o local limite em que deve parar o veículo.

2. Linhas de estímulos à redução de velocidade: conjunto de linhas paralelas que, pelo efeito

visual, induzem o condutor a reduzir a velocidade do veículo.

3. Marcas de canalização: direcionam a circulação de veículos pela marcação de área de pavimento não utilizável.

4. Faixas de travessia de pedestres: regulamentam o local de travessia dos pedestres.

5. Marcação de cruzamentos rodocicloviários: regulamenta o local de travessia dos ciclistas.

6. Marcação de área de conflito: indica estacionar o veículo para não prejudicar a circulação.

a

área em

que

o

condutor não deve parar ou

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

7. Marca de área de cruzamento com faixa exclusiva: indica ao condutor a existência de

faixa exclusiva.

Marcas de delimitação e controle de estacionamento e/ou parada

Delimitam e proporcionam melhor controle das áreas nas quais o estacionamento e a parada de veículos são proibidos ou regulamentados; são complementares à sinalização vertical quando no bordo da via. Em casos específicos, têm poder de regulamentação. Essas marcas são subdivididas em:

1. Linhas de indicação de proibição de estacionamento e/ou parada (cor amarela):

delimita a extensão da pista ao longo da qual se aplica a proibição.

2. Marca delimitadora de parada de veículos específicos (cor amarela): delimita a

extensão da pista destinada exclusivamente à parada.

3. Marca delimitadora de estacionamento regulamentado (cor branca): delimita a extensão da pista onde é permitido estacionar. As marcas podem ser em paralelo ao meio-fio ou em ângulo.

Inscrições no pavimento

Constituem-se em setas, símbolos e legendas que melhoram a percepção do condutor quanto às condições de operação da via, facilitando a tomada de decisão no tempo adequado. São subdivididas nos seguintes tipos:

1. Símbolos direcionais: indicam mudança obrigatória de faixa ou movimentos em curva,

minirrotatória.

2. Símbolos: indicam e alertam o condutor sobre situações específicas na via. Ex: símbolo de

vaga prioritária para pessoas com deficiência.

3. Legendas: advertem acerca das condições particulares de operação de via e complementam

sinais de regulamentação e advertência. Ex: PARE.

Além disso, as marcas viárias podem apresentar diversos padrões que transmitem diferentes significados. Observe:

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito Figura 7 – Sinalização horizontal. Na sinalização

Figura 7 – Sinalização horizontal.

Na sinalização horizontal, a marca que indica ao condutor o local limite em que se deve parar o veículo é chamada Linha de Retenção!

Dispositivos de sinalização auxiliar

Esses dispositivos são elementos aplicados ao pavimento da via, junto a ela ou nos obstáculos próximos, com a finalidade de tornar mais eficiente e segura a operação da via.

Compostos de cores, formas e materiais diversos, dotados ou não de refletividade, suas funções são: reduzir a velocidade praticada; oferecer proteção aos usuários; incrementar a visibilidade da sinalização, do alinhamento da via e de obstáculos à circulação; bem como alertar os condutores para situações de perigo potencial, de caráter permanente, temporário ou emergencial.

Os seguintes dispositivos também podem ser elencados como auxiliares da sinalização de

trânsito:

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

1. Pavimentos: coloridos, rugosos, pisos franjados e ondulações transversais.

2. Dispositivos de proteção contínua: gradis de canalização e retenção, dispositivos de contenção e bloqueio, defesas metálicas, barreiras de concreto e dispositivos antiofuscamento.

3. Dispositivos luminosos: painel eletrônico, barreira eletrônica e semáforos, cuja função é

coordenar o trânsito alternando a passagem de veículos e pedestres.

4. Dispositivos de uso temporário: cones, cilindros, balizadores, cavaletes, tapumes, fitas

zebradas, barreiras, gradis, bandeiras e faixas.

Gestos dos condutores

Os sinais por gestos servem para reforçar ou substituir a sinalização deficiente do veículo. Muitos motoristas perderam o hábito do uso de gestos, mas os veículos de tração humana não apresentam dispositivos luminosos de sinalização, como as bicicletas, por exemplo, portanto seus condutores usam frequentemente os gestos. Veja, na imagem a seguir, alguns exemplos desses sinais.

Veja, na imagem a seguir, alguns exemplos desses sinais. Figura 11 – Sinais por gestos realizados

Figura 11 – Sinais por gestos realizados pelos condutores

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

Animação 1 – Sinais por gestos realizados pelos Agentes da Autoridade de Trânsito

Sinais sonoros

São utilizados junto aos gestos dos agentes na coordenação do fluxo. Os silvos, como são chamados, correspondem à mesma ordem semafórica e servem para chamar atenção de motoristas sobre a atuação do agente de trânsito.

O agente de trânsito é a autoridade máxima no momento em que está atuando, Desobedecer às

ordens do agente de trânsito constitui infração grave (art. 195, CTB, 1997).

trânsito constitui infração grave (art. 195, CTB, 1997). Figura 12 – Sinais sonoros A buzina dos

Figura 12 – Sinais sonoros

A buzina dos veículos é o sinal sonoro utilizado pelos condutores. Ela pode ser usada para alertar

situações incomuns no trânsito, como um pedestre que está atravessando a rua em meio ao fluxo de veículos.

Veja, no Quadro 2, os tipos de sinais usados pelos agentes de trânsito.

Quadro 2 – Tipos de sinais sonoros usados pelos Agentes de Trânsito

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

Sinais de apito

Significado

Emprego

Um silvo breve

Siga

Liberar o trânsito em direção/sentido indicado pelo agente.

Dois silvos breves

Pare

Indicar parada obrigatória.

Um silvo longo

Diminua a marcha

Quando for necessário fazer diminuir a marcha dos veículos.

Fonte: Adaptado de BRASIL, 1997.

O que temos de inovação na área de sinalização de trânsito?

As leis n. 10.048, de 8 de novembro de 2000 (BRASIL, 2000a), e n. 10.098, de 19 de dezembro de 2000 (BRASIL, 2000b), estabelecem normas gerais e critérios básicos para a promoção de acessibilidade a pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Com isso, algumas inovações surgiram na área de sinalização.

No Capítulo III, a Lei n. 10.098/2000 (BRASIL, 2000b) dispõe a respeito do desenho e da localização do mobiliário urbano:

Art. 8.º Os sinais de tráfego, semáforos, postes de iluminação ou quaisquer outros elementos verticais de sinalização que devam ser instalados em itinerário ou espaço de acesso para pedestres deverão ser dispostos de forma a não dificultar ou impedir a circulação, e de modo que possam ser utilizados com a máxima comodidade.

Art. 9.º Os semáforos para pedestres instalados nas vias públicas deverão estar equipados com mecanismo que emita sinal sonoro suave, intermitente e sem estridência, ou com mecanismo alternativo, que sirva de guia ou orientação para a travessia de pessoas portadoras de deficiência visual, se a intensidade do fluxo de veículos e a periculosidade da via assim determinarem.

Art. 10.º Os elementos do mobiliário urbano deverão ser projetados e instalados em locais que permitam sejam eles utilizados pelas pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

(BRASIL, 2000b)

Além disso, a Resolução do Contran n. 304, de 18 de dezembro de 2008 (CONTRAN, 2008), discorre sobre as vagas de estacionamento destinadas exclusivamente a veículos que transportam pessoas com necessidades especiais e com dificuldade de locomoção.

O art. 81 do CTB institui que, nas vias públicas e nos imóveis, é proibido
O art. 81 do CTB institui que, nas vias públicas e nos imóveis, é proibido
colocar luzes, publicidade, inscrições, vegetação e mobiliário que possam gerar
confusão, interferir na visibilidade da sinalização e comprometer a segurança do
trânsito. O grande acúmulo de anúncios que desviam a atenção dos condutores nas
ruas é chamado de poluição visual.

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

No Anexo I dessa Resolução, está disponível o modelo de sinalização vertical de regulamentação

das vagas de estacionamento exclusivas para esses veículos. Clique

aqui e saiba mais sobre isso.

Algumas sinalizações, como painéis ou faixas, poderão complementar as já existentes de forma a

auxiliar o cidadão em relação a regras, restrições, possíveis congestionamentos e acidentes. As câmeras

de monitoramento urbano também auxiliam a fiscalização no controle de problemas e irregularidades.

As imagens captadas pelas câmeras são projetadas em um painel e, com base nelas, os

operadores enviam informações rápidas aos painéis de trânsito por meio de computadores. Assim, os

condutores recebem informações em tempo real sobre o trânsito e orientações a respeito das vias

públicas.

Finalizamos esta Unidade de Estudo e esperamos que você tenha atualizado seus conhecimentos sobre os tipos de sinalização de trânsito. Agora, é só observar atentamente as sinalizações e cumprir seu papel de cidadão, seja pedestre ou condutor. Na próxima Unidade de Estudo, abordaremos questões sobre legislação de trânsito, infrações e penalidades e a importância da proteção ambiental. Até lá!

Referências

BRASIL. Lei n. 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Diário

Oficial

em:

da

União,

Brasília,

23

set.

1997.

Disponível

Lei n. 10.048, de 8 de novembro de 2000a. Dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e dá outras provincias. Diário Oficial da União, Brasília, 8 nov. 2000. Disponível em:

Lei n. 10.098, de 19 de dezembro de 2000b. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 19 dez. 2000. Disponível em:

CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito. Manual de sinalização de trânsito. Volume III –

Sinalização

Acesso em: 26 out. 2016.

vertical

de

2014.

Disponível

em:

<

vagas de

estacionamento destinadas exclusivamente a veículos que transportem pessoas portadoras de

Disponível em:

26 out. 2016.

Resolução

e

n.

304,

com

de

18

de dezembro de 2008.

de

Dispõe sobre as

Resolução n. 236, de 11 de maio de 2007. Aprova o Volume IV – Sinalização Horizontal, do Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito. Disponível em:

Placas de Indicação e Placas de Atrativos Turísticos. Disponível em: < http://www.der.al.gov.br/sinalizacao/placas-de-indicacao>. Acesso em: 26 out. 2016.

DETRAN – PR. Departamento de Trânsito do Paraná

trânsito.

Sinalização de advertência. Educação de em:

Disponível

2016.

27/09/2017

>> Atualização em legislação de trânsito > Sinalizações de trânsito

ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO. Capacitação de Recursos Humanos. Curso de Formação de Instrutor de Trânsito – Módulo IV – Parte A: Legislação de Trânsito. Curso a distância. Versão 10.10.01. Curitiba, 2001.