Você está na página 1de 35
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO
X
PERCEPÇÃO
P r o f a . M s c . G r a ç a
P r o f a .
M s c .
G r a ç a
M a r t i n s
SENSAÇÃO
SENSAÇÃO
SENSAÇÃO A sensação é um fenômeno psíquico elementar que resulta da ação de estímulos externos sobre
SENSAÇÃO A sensação é um fenômeno psíquico elementar que resulta da ação de estímulos externos sobre

A sensação é um fenômeno

psíquico elementar que resulta da ação de estímulos externos

sobre os nossos órgãos dos sentidos.

estímulos externos sobre os nossos órgãos dos sentidos. P P B I I - F A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

2
2
A sensação é o que nos dá as qualidades exteriores e interiores, isto é, as

A sensação é o que nos dá as

qualidades exteriores e

interiores, isto é, as qualidades

dos objetos e os efeitos

internos dessas qualidades

sobre nós. Na sensação

vemos, tocamos, sentimos

ouvimos qualidades puras e

diretas das coisas: cores,

odores, sabores, texturas, sons,

temperatura.

P P B

I

I

odores, sabores, texturas, sons, temperatura. P P B I I - F A M A /

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

3
3
Sentimos o quente e o frio, o doce e o amargo, o liso e o

Sentimos o quente e o frio, o

doce e o amargo, o liso e o

rugoso, o vermelho e o verde,

etc. Sentimos também as

qualidades internas, que se

passam em nosso corpo ou em

nossa mente pelo nosso

contato com as coisas

sensíveis: prazer, desprazer,

dor, agrado, desagrado.

P P B

I

I

prazer, desprazer, dor, agrado, desagrado. P P B I I - F A M A /

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

4
4
CLASSIFICAÇÃO DA SENSAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO DA SENSAÇÃO

As sensações podem ser

classificadas em três

grupos principais:

externas internas especiais.

principais:  externas  internas  especiais. P P B I I - F A M

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

5
5
SENSAÇÃO EXTERNAS
SENSAÇÃO EXTERNAS

São

aquelas

refletem

as

propriedades e aspectos de tudo,

humanamente perceptível, que se

encontra no mundo exterior. Para tal nos

valemos dos órgãos dos sentidos;

sensações visuais, auditivas, gustativas,

olfativas e táteis.

que

visuais, auditivas, gustativas, olfativas e táteis. que P P B I I - F A M

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

6
6
SENSAÇÃO INTERNAS
SENSAÇÃO INTERNAS
SENSAÇÃO INTERNAS Refletem os movimentos de partes isoladas do nosso corpo e o estado dos órgãos

Refletem os movimentos de

partes isoladas do nosso corpo e o estado dos órgãos

internos. Ao conjunto dessas

sensações se denomina sensibilidade geral.

dessas sensações se denomina sensibilidade geral. P P B I I - F A M A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

7
7
SENSAÇÃO ESPECIAL S e manifesta sob a forma de sensibilidade para a fome, sede, fadiga,

SENSAÇÃO ESPECIAL

Se

manifesta

sob

a

forma

de

sensibilidade para a fome, sede,

fadiga, de mal-estar ou bem-estar.

e

indiferenciadas que nos dão a

Essas sensações internas

vagas

sensibilidade de bem-estar, mal-estar,

etc., têm o nome de cenestésica.

bem-estar, mal-estar, etc., têm o nome de cenestésica. P P B I I - F A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

8
8
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO O termo percepção designa o ato pelo qual tomamos conhecimento de um objeto do meio

O termo percepção designa o ato pelo qual tomamos conhecimento de um objeto do

meio exterior. A maior parte de nossas percepções conscientes provém do meio

externo, pois as sensações dos órgãos

internos não são conscientes na maioria das

vezes e desempenham papel limitado na

elaboração do conhecimento do mundo.

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

9
9
PERCEPÇÃO EMPIRISMO = todo conhecimento humano precisa ser adquirido por meio dos sentidos. JOHN LOCKE
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO EMPIRISMO = todo conhecimento humano precisa ser adquirido por meio dos sentidos. JOHN LOCKE (filósofo

EMPIRISMO= todo conhecimento humano precisa ser

adquirido por meio dos sentidos.

humano precisa ser adquirido por meio dos sentidos. JOHN LOCKE (filósofo sec XVII) = concebia a

JOHN LOCKE (filósofo sec XVII)= concebia a mente

como uma tábula rasa, um quadro em branco no qual

o conhecimento é escrito em resultado da experiência.

NATIVISMO= apresenta visão alternativa ao empirismo.

KANT (SEC XVIII)= Propôs que as nossas experiências

fornecem Input sensorial que é filtrado por categorias

mentais inatas preexistentes, como espaço e tempo,

que organizam as informações.

como espaço e tempo, que organizam as informações. 10 P P B I I - F
como espaço e tempo, que organizam as informações. 10 P P B I I - F
como espaço e tempo, que organizam as informações. 10 P P B I I - F
como espaço e tempo, que organizam as informações. 10 P P B I I - F
10
10

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

PERCEPÇÃO O estudo da percepção foi um campo de batalha entre empirismo e nativismo. No

PERCEPÇÃO

O estudo da percepção foi um campo de batalha entre empirismo e nativismo.

No sec XX intensificam experimentos definitivos

para solucionar esse debate. Ainda perduram

perguntas sobre a extensão em que:

A percepção é aprendida ou inata?
A percepção é aprendida ou inata?
a extensão em que: A percepção é aprendida ou inata? 11 P P B I I
11
11

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO EMPIRISMO
SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO
EMPIRISMO
SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO EMPIRISMO A sensação e a percepção são causadas por estímulos externos que agem sobre

A sensação e a percepção são

causadas por estímulos externos que

agem sobre o nosso sistema nervoso e que recebe uma resposta do nosso

cérebro, voltando a percorrer o

sistema nervoso até chegar aos nossos sentidos na forma de uma

sensação (cor, sabor, odor etc)

voltando a percorrer o sistema nervoso até chegar aos nossos sentidos na forma de uma sensação
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO A percepção, trata, da apreensão de uma situação objetiva baseada em sensações, acompanhada de

A percepção, trata, da apreensão de uma

situação objetiva baseada em sensações, acompanhada de representações e

frequentemente de juízos.

de representações e frequentemente de juízos. P P B I I - F A M A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

13
13
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO

A percepção, ao contrário da sensação, não é uma fotografia dos objetos do mundo determinada

exclusivamente pelas qualidades objetivas do

estímulo.

Na percepção, acrescentamos aos estímulos

elementos da memória, do raciocínio, do juízo e do

afeto, portanto, acoplamos às qualidades objetivas

dos sentidos outros elementos subjetivos e próprios

de cada indivíduo.

elementos subjetivos e próprios de cada indivíduo . P P B I I - F A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

14
14
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO
PERCEPÇÃO A percepção consiste na apreensão de uma totalidade e sua organização consciente não é uma

A percepção consiste na apreensão de uma totalidade e sua organização consciente não

é uma simples adição de estímulos locais e

temporais captados pelos órgãos dos

sentidos.

locais e temporais captados pelos órgãos dos sentidos. P P B I I - F A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

15
15
SENSAÇÃO E PERCEPÇÃO A sensação e a percepção ligam os mundos físicos e psicológico.(primeira forma

SENSAÇÃO E PERCEPÇÃO

A sensação e a percepção ligam os mundos

físicos e psicológico.(primeira forma de

investigação psicológica sistemática).

Nos nascemos com conhecimento do mundo ou aprendemos o que sabemos por meio da experiência?
Nos nascemos com conhecimento do mundo
ou aprendemos o que sabemos por meio da
experiência?
ou aprendemos o que sabemos por meio da experiência? P P B I I - F

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

16
16
PERCEPÇÃO X SENSAÇÃO
PERCEPÇÃO X SENSAÇÃO
PERCEPÇÃO X SENSAÇÃO A percepção se relaciona diretamente com a forma da realidade apreendida, enquanto a

A percepção se relaciona diretamente com a

forma da realidade apreendida, enquanto a

diretamente com a forma da realidade apreendida, enquanto a sensação se relacionaria à fragmentos esparsos dessa

sensação se relacionaria à fragmentos esparsos dessa mesma realidade.

Ao ouvirmos notas musicais, por exemplo,

estaríamos captando fragmentos mas, à partir

do momento em que captamos uma sucessão e sequência dessas notas ao longo de uma

melodia, estaríamos captando a forma musical.

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

17
17

SENSAÇÃO x PERCEPÇÃO

SENSAÇÃO x PERCEPÇÃO Embora por vezes se considere a sensação como o ponto de partida para

Embora por vezes se considere a sensação como o ponto

de partida para a construção da experiência e do saber,

ela não é, no entanto, um dado imediato da consciência: a

sensação só se apresenta ao nosso espírito sob uma

forma mais complexa, a forma de percepção. Apenas

podemos falar de sensações nas percepções se as

considerarmos em si mesmas, sem considerar o que

significam.

As sensações principais do nosso corpo são: visuais,

auditivas, tactivas, gustativas e olfativas.

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

18
18
AS TRES PERCEPÇÃO
AS TRES PERCEPÇÃO

Há na verdade três percepções:

A

percepção

consciente;

anterior

à

realidade

A percepção que se transforma realidade consciente;

A percepção consciente.

na

posterior

à

realidade

A percepção consciente. na posterior à realidade P P B I I - F A M

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

19
19
PERCEPÇÃO ANTERIOR À REALIDADE A percepção anterior à realidade consciente - é a percepção despojada
PERCEPÇÃO ANTERIOR À REALIDADE
PERCEPÇÃO ANTERIOR À REALIDADE
A percepção anterior à realidade
A percepção anterior à realidade

consciente - é a percepção despojada de toda e qualquer subjetividade, é a

objetividade pura. Ela é anterior a toda e

qualquer interpretação, anterior a toda e qualquer compreensão e anterior a toda e

qualquer significação.

compreensão e anterior a toda e qualquer significação. P P B I I - F A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

20
20

PERCEPÇÃO ANTERIOR À REALIDADE

PERCEPÇÃO ANTERIOR À REALIDADE A percepção anterior à realidade permite a experiência da própria percepção em

A percepção anterior à realidade permite a

experiência da própria percepção em estado

puro. Ela é radicalmente exterior ao sujeito, é a

percepção do mundo exterior objetivo por

excelência. É uma sensação vazia de

subjetividade.

excelência. É uma sensação vazia de subjetividade. P P B I I - F A M

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

21
21
PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA
PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA
NA REALIDADE CONSCIENTE
NA REALIDADE CONSCIENTE
PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA NA REALIDADE CONSCIENTE A percepção que se transforma na realidade consciente é
PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA NA REALIDADE CONSCIENTE A percepção que se transforma na realidade consciente é

A percepção que se transforma na realidade

consciente é a percepção cuja objetividade remete à uma subjetividade ou à um significado

consciente real. Ela não se permite

circunscrever apenas ao mundo exterior e

passa a pertencer ao mundo interior do sujeito.

exterior e passa a pertencer ao mundo interior do sujeito. P P B I I -

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

22
22
PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA NA REALIDADE CONSCIENTE As formações psíquicas advindas do ato perceptivo compõem
PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA NA REALIDADE CONSCIENTE As formações psíquicas advindas do ato perceptivo compõem

PERCEPÇÃO QUE SE TRANSFOPRMA

NA REALIDADE CONSCIENTE

As formações psíquicas advindas do ato

perceptivo compõem as configurações

conscientes da realidade e essas configurações

contém mais do que a simples soma do

fundamental sentido.

contém mais do que a simples soma do fundamental sentido. P P B I I -

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

23
23

No ato perceptivo se distinguem dois componentes fundamentais: a captação

sensorial e a integração significativa, a qual nos

permite o conhecimento consciente do objeto

captado. Portanto, as percepções serão

do objeto captado. Portanto, as percepções serão subjetivas por existirem em nossa consciência, e objetivas

subjetivas por existirem em nossa consciência,

e objetivas pelo conteúdo que estimula a sensação.

e objetivas pelo conteúdo que estimula a sensação. P P B I I - F A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

24
24
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO

Sensações Visuais

O órgão sensorial que controla as

Sensações Visuais O órgão sensorial que controla as nossas sensações visuais é o olho. Quando os

nossas sensações visuais é o olho.

Quando os nossos olhos captam raios

de luz a imagem que está no nosso

horizonte (digamos assim) é nítida na

retina, de seguida a lente (cristalino)

está logo atrás da pupila , dobra e

foca a imagem que é depois enviada para a parte de trás do olho! A parte de trás do olho está formada por

milhares de células.

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

por milhares de células. P P B I I - F A M A / /

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

25
25
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO

Sensações Visuais

Esse forro chama-se retina, que

registra a imagem e envia sinais ao

cérebro via nervo óptico. Na retina há

duas espécies de células sensíveis à

luz, estas são os bastonetes e os

cones. Alguns cones são sensíveis á

luz vermelha, outros á verde e outros

á cor azul. Depois de enviada a

imagem ao cérebro , este a põe na posição correta e identifica o que estamos a ver. Aí temos uma

sensação visual.

o que estamos a ver. Aí temos uma sensação visual. P P B I I -

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

26
26
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO

Sensações auditivas

O nosso órgão sensorial que predomina nele as sensações auditivas é o ouvido. As vibrações ao qual chamamos de som, entra no nosso ouvido e faz o nosso tímpano vibrar. Este ao abanar faz vibrar três osso chamados ossículos (martelo, bigorna, estribo) que enviam as vibrações para a cóclea.

bigorna, estribo) que enviam as vibrações para a cóclea. 27 P P B I I -
bigorna, estribo) que enviam as vibrações para a cóclea. 27 P P B I I -
bigorna, estribo) que enviam as vibrações para a cóclea. 27 P P B I I -
27
27

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO

Sensações auditivas

A cóclea é um órgão cheio de água

que detecta a frequência do som e

envia-a ao cérebro. A parte do córtex cerebral

audição

reconhece o som e aí temos uma

sensação auditiva.

Sensações olfativas

responsável

por

a

auditiva. Sensações olfativas responsável por a P P B I I - F A M A
auditiva. Sensações olfativas responsável por a P P B I I - F A M A
auditiva. Sensações olfativas responsável por a P P B I I - F A M A

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

28
28
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO

Sensações olfativas

O órgão responsável pelo olfato e

também uma parte do sistema

respiratório é o nariz.

As moléculas aromáticas (cheiros) são

inaladas (misturadas no ar) pelo nariz,

onde, um conjunto de várias células chamado de epitélio olfativo. Há prolongamentos das células receptoras que vão através da base do crânio para o bulbo olfativo.

que vão através da base do crânio para o bulbo olfativo . P P B I

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

29
29
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO X PERCEPÇÃO Sensações Tativas O sentido tacto está em toda a pele. Temos milhares de

Sensações Tativas

O sentido tacto está em toda a pele. Temos milhares de

nervos na pele que,

conforme a pressão

que recai sobre ele,

envia sinais ao

cérebro e aí temos

uma sensação

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

tactiva

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

30
30

Sensações gustativas

Pelo gosto, é possível saber se aprecia um determinado tipo de

alimento ou não.

Os receptores do paladar

detectam químicos dos alimento

dissolvidos na saliva. Quando o químico do alimento é

detectado pelos receptores este envia sinais ao cérebro que

reconhece o paladar do

alimento. Aí temos uma

sensação gustativa.

SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO
SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO

Percepção

SENSAÇÃO, PERCEPÇÃO Percepção Para um empirista, a sensação é pontual: um ponto do objeto externo toca

Para um empirista, a sensação é

pontual: um ponto do objeto

externo toca um dos meus órgãos dos sentidos e faz um percurso no

interior do meu corpo, indo ao

cérebro e voltando às extremidades

sensoriais. Cada sensação é

independente das outras, cabendo

à percepção unificá-las e organizá-

las numa síntese.

A causa do conhecimento sensível

é a coisa externa, de modo que a

sensação e a percepção são efeitos passivos de uma atividade

dos corpos exteriores sobre o

nosso corpo

uma atividade dos corpos exteriores sobre o nosso corpo Sensação P P B I I -
uma atividade dos corpos exteriores sobre o nosso corpo Sensação P P B I I -
Sensação
Sensação

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

31
31
ÓRGÃOS DOS SENTIDOS Resumindo, dessa maneira: - pelo tato - sentimos o frio, o calor,

ÓRGÃOS DOS SENTIDOS

Resumindo, dessa maneira:

- pelo tato - sentimos o frio, o calor, a pressão atmosférica, etc; - pela gustação - identificamos os sabores

- pelo olfato - sentimos o odor ou cheiro;

- pela audição - captamos os sons;

- pela visão - observamos as cores, as formas, os contornos, etc.

o odor ou cheiro; - pela audição - captamos os sons; - pela visão - observamos
ÓRGÃOS DOS SENTIDOS Portanto, em nosso corpo os órgãos dos sentidos estão encarregados de receber

ÓRGÃOS DOS SENTIDOS

Portanto, em nosso corpo os órgãos

dos sentidos estão encarregados de

receber estímulos externos. Esses órgãos são:

- a pele - para o tato;

- a língua - para a gustação;

- as fossas nasais - para o olfato;

- os ouvidos - para a audição;

- os olhos - para a visão.

- para a gustação; - as fossas nasais - para o olfato; - os ouvidos -
- para a gustação; - as fossas nasais - para o olfato; - os ouvidos -
Na psicologia, o estudo da percepção é de extrema importância porque o comportamento das pessoas
Na psicologia, o estudo da percepção é de extrema importância porque o comportamento das pessoas

Na psicologia, o estudo da percepção é de

extrema importância porque o comportamento das

pessoas é baseado na interpretação que fazem da realidade, e não na realidade em si.

que fazem da realidade, e não na realidade em si. Por este motivo, a percepção do

Por este motivo, a percepção do mundo é

diferente para cada um de nós, cada pessoa percebe um

objeto ou uma situação de acordo com os aspectos que

têm especial importância para si própria.

Fim

Fim P P B I I - F A M A / / - G R

P P B

I

I

- F A M A / / - G R A Ç A

M A R T I N S - S E N S A Ç Ã O P E R C E P Ç Ã O

E

35
35