Você está na página 1de 54
Urgência e Emergência Atendimento Sala de Emergência Prof. Nelson Augusto Mendes

Urgência e Emergência Atendimento Sala de Emergência

Urgência e Emergência Atendimento Sala de Emergência

Prof. Nelson Augusto Mendes

Atendimento Inicial

Atendimento Inicial Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Atendimento Inicial Prof. Nelson Augusto Mendes

Exame da Cena

Exame da Cena  Equipamento de Proteção Individual  Segurança na Cena  Mecanismo de Injúria

Equipamento de Proteção Individual

Segurança na Cena

Mecanismo de Injúria / Natureza da Doença

Número de Pacientes

Recursos Adicionais

Imobilizar Coluna Cervical

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abordagem Primária Consciente

Etapas

Abordagem Primária – Consciente  Etapas  A ( Airway ) – Vias Aéreas;  B

A ( Airway ) Vias Aéreas;

B ( Breathing ) Respiração;

C ( Circulation) Circulação e hemorragias;

D ( Disability ) Estado neurológico;

E ( Exposure ) Exposição da vítima e ambiente.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abordagem Primária Inconsciente

Abordagem Primária – Inconsciente  C ( Circulation ) – Circulação e hemorragias;  A (

C ( Circulation) Circulação e hemorragias;

A ( Airway ) Vias Aéreas;

B ( Breathing) Respiração;

D ( Disability) Estado neurológico; E ( Exposure) Exposição da vítima e ambiente.

) – Estado neurológico;  E ( Exposure ) – Exposição da vítima e ambiente. Prof.

Prof. Nelson Augusto Mendes

A Vias Aéreas e Controle Cervical

A – Vias Aéreas e Controle Cervical  Realizando o controle cervical, pergunte como está a

Realizando o controle cervical, pergunte como está a vítima.

Vítima responde VVAA permeáveis e respira

“A” e “B” resolvidos

Não responde Verifique circulação central (pulso carotídeo

ou femoral).

Prof. Nelson Augusto Mendes

Checando as vias aéreas

Checando as vias aéreas  Procure por sinais de comprometimento das vias aéreas:  Dispnéia entre

Procure por sinais de comprometimento das vias aéreas:

Dispnéia entre duas e três palavras

Uso de músculos assessórios

Escorrimento nasal e uso de músculos assessórios em crianças

Respiração anormal

Prof. Nelson Augusto Mendes

Sinais de Obstrução de VVAA

em Inconscientes

Sinais de Obstrução de VVAA em Inconscientes  Trauma óbvio, sangue ou outra obstrução  Sons

Trauma óbvio, sangue ou outra obstrução

Sons ao respirar como bolhas, grunhidos ou qualquer outro som anormal

Respiração extremamente baixa ou ausente

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abrindo as Vias Aéreas

Manobra de tração da mandíbula

Abrindo as Vias Aéreas  Manobra de tração da mandíbula Prof. Nelson Augusto Mendes
Abrindo as Vias Aéreas  Manobra de tração da mandíbula Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abrindo as Vias Aéreas

Abrindo as Vias Aéreas  Manobra de hiperextensão do pescoço  Realizar em vítima de trauma

Manobra de hiperextensão do pescoço

Realizar em vítima de trauma quando a tração é ineficiente.

do pescoço  Realizar em vítima de trauma quando a tração é ineficiente. Prof. Nelson Augusto

Prof. Nelson Augusto Mendes

B Respiração - Inconsciente

Abra as vias aéreas.

Ver

Ouvir

Sentir

B – Respiração - Inconsciente  Abra as vias aéreas.  Ver  Ouvir  Sentir

Prof. Nelson Augusto Mendes

B – Respiração - Inconsciente  Abra as vias aéreas.  Ver  Ouvir  Sentir

B Respiração - Consciente

B – Respiração - Consciente  Avalie tom de voz;  Ruídos durante as respostas; 

Avalie tom de voz;

Ruídos durante as respostas;

Avalie movimentação torácica.

Avalie tom de voz;  Ruídos durante as respostas;  Avalie movimentação torácica. Prof. Nelson Augusto

Prof. Nelson Augusto Mendes

B Respiração

Checando a respiração:

B – Respiração  Checando a respiração:  Asfixia  Taxa  Profundidade  Cianose 

Asfixia

Taxa

Profundidade

Cianose

Sons pulmonares

Movimentos do ar

Ausculta Pulmonar

Prof. Nelson Augusto Mendes

B Respiração

Vítima fala – “B” resolvido;

Dificuldade em respirar reavaliar VVAA

Administrar O 2

D:\FACUDADE ARAUCARIA\Urgência e Emergência\Sons Pulmonares

Prof. Nelson Augusto Mendes

VVAA  Administrar O 2 D:\FACUDADE ARAUCARIA\Urgência e Emergência\Sons Pulmonares Prof. Nelson Augusto Mendes

Administração de Oxigênio

Administração de Oxigênio  Taquipneia - 30 mrpm  Bradipnia - 12 mrpm  Diminuição no

Taquipneia - 30 mrpm

Bradipnia - 12 mrpm Diminuição no nível de consciência

Angústia respiratória

Baixa coloração da pele

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abordagem Paciente Critico

Abordagem Paciente Critico Prof. Nelson Augusto Mendes
Abordagem Paciente Critico Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abordagem Paciente Critico

Avaliação deTórax:

Simetria;

Expansão

Ausculta:

Paciente Critico  Avaliação deTórax:  Simetria;  Expansão  Ausculta: Prof. Nelson Augusto Mendes
Paciente Critico  Avaliação deTórax:  Simetria;  Expansão  Ausculta: Prof. Nelson Augusto Mendes
Paciente Critico  Avaliação deTórax:  Simetria;  Expansão  Ausculta: Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

C Circulação e Controle de Hemorragias

Checando o pulso da vítima:

Consciente pulso radial

Inconsciente pulso

carotídeo

Presença

Taxa

Ritmo

Força

Temperatura;

Perfusão;

Coloração;

Textura;

Umidade;

Prof. Nelson Augusto Mendes

 Força  Temperatura;  Perfusão;  Coloração;  Textura;  Umidade; Prof. Nelson Augusto Mendes
C – Circulação e Controle de Hemorragias  Grandes Hemorragias:  Realizar pressão direta, elevação

C Circulação e Controle de Hemorragias

Grandes Hemorragias:

Realizar pressão direta, elevação da área traumatizada e pressão em ponto de pulso.

 Realizar pressão direta, elevação da área traumatizada e pressão em ponto de pulso. Prof. Nelson
 Realizar pressão direta, elevação da área traumatizada e pressão em ponto de pulso. Prof. Nelson

Prof. Nelson Augusto Mendes

 Realizar pressão direta, elevação da área traumatizada e pressão em ponto de pulso. Prof. Nelson

D Estado Neurológico

D – Estado Neurológico  Avaliar funcionamento do sistema nervoso  Nível de Consciência  Reação

Avaliar funcionamento do sistema nervoso

Nível de Consciência

Reação das Pupilas

Prof. Nelson Augusto Mendes

Escala de Glasgow - Coma

Escala de Glasgow - Coma   Avaliação Pontuação   . Abertura ocular 4 pontos 3
 

Avaliação

Pontuação

 

.

Abertura ocular

. Abertura ocular

4

pontos

3

pontos

2

pontos

1

ponto

 

Orientado

Confuso (Mas ainda responde)

Resposta Inapropriada

Sons Incompreensíveis

Sem Resposta

Obedece Ordens

Localiza Dor

Reage a dor mas não localiza

Flexão anormal Decorticação

Extensão anormal - Decerebração

Sem Resposta

 

Prof. Nelson Augusto Mendes

Reações das Pupilas (1 / 2)

Fixa, sem reação a luz

Dilata com a luz e contrai sem Reação lenta

Aberturas desiguais

Prof. Nelson Augusto Mendes

a luz  Dilata com a luz e contrai sem  Reação lenta  Aberturas desiguais

Reações das Pupilas (2 / 2)

Reações das Pupilas (2 / 2) Prof. Nelson Augusto Mendes
Reações das Pupilas (2 / 2) Prof. Nelson Augusto Mendes
Reações das Pupilas (2 / 2) Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Reações das Pupilas (2 / 2) Prof. Nelson Augusto Mendes

Alteração no Estado Neurológico

Alteração no Estado Neurológico  Causas de diminuição no nível de consciência:  Oxigenação cerebral –

Causas de diminuição no nível de consciência:

Oxigenação cerebral hipóxia;

Traumatismo cranioencefálico;

Intoxicação por álcool ou drogas;

Problema clínico metabólico.

Prof. Nelson Augusto Mendes

E Exposição da Vítima

E – Exposição da Vítima  Expor a vítima para exame secundária.  Preservar o pudor

Expor a vítima para exame secundária.

Preservar o pudor da vítima.

Preferencialmente realizar exposição dentro da ambulância.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abordagem Secundária

Abordagem Secundária  Exame mais profundo baseado no exame físico  Só pode ser feito se

Exame mais profundo baseado no exame físico

Só pode ser feito se o tempo e a condição do paciente permitir

Normalmente realizado na rota para o hospital

Prof. Nelson Augusto Mendes

Abordagem Secundária

1º Passo - Exame segmentar:

Abordagem Secundária  1º Passo - Exame segmentar:  Exame de todos os segmentos do corpo:

Exame de todos os segmentos do corpo:

Inspeção, palpação e ausculta.

2º Passo -Verificação de Sinais Vitais:

Pulso, freqüência respiratória, pressão arterial e temperatura.

3º Passo - Oximetria (SaO 2 ) 4º Passo - Escala de coma e trauma.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Exame Segmentar Rápido

Exame Segmentar Rápido  Exame de 60 a 90 segundos, dos pés a cabeça  Realizado

Exame de 60 a 90 segundos, dos pés a cabeça

Realizado em:

Pacientes com traumas significantes Pacientes inconscientes

Identificar condições não

descobertas

significantes  Pacientes inconscientes  Identificar condições não descobertas Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Componentes de um Exame

Segmentar Rápido

Componentes de um Exame Segmentar Rápido  Mantenha imobilização da coluna enquanto realiza o ABC. 

Mantenha imobilização da coluna enquanto realiza o ABC.

Cheque a cabeça. Cheque o pescoço.

Coloque o colar de imobilização cervical.

Cheque a cabeça.  Cheque o pescoço.  Coloque o colar de imobilização cervical. Prof. Nelson
Cheque a cabeça.  Cheque o pescoço.  Coloque o colar de imobilização cervical. Prof. Nelson

Prof. Nelson Augusto Mendes

Componentes de um Exame

Segmentar Rápido

Cheque o peito.

Cheque o abdômen.

Cheque a pelve.

um Exame Segmentar Rápido  Cheque o peito.  Cheque o abdômen.  Cheque a pelve.
um Exame Segmentar Rápido  Cheque o peito.  Cheque o abdômen.  Cheque a pelve.

Prof. Nelson Augusto Mendes

um Exame Segmentar Rápido  Cheque o peito.  Cheque o abdômen.  Cheque a pelve.
um Exame Segmentar Rápido  Cheque o peito.  Cheque o abdômen.  Cheque a pelve.

Componentes de um Exame

Segmentar Rápido

Componentes de um Exame Segmentar Rápido  Cheque as extremidades.  Role o paciente, tomando cuidado

Cheque as extremidades. Role o paciente, tomando cuidado com a coluna.

Cheque o dorso

as extremidades.  Role o paciente, tomando cuidado com a coluna.  Cheque o dorso Prof.
as extremidades.  Role o paciente, tomando cuidado com a coluna.  Cheque o dorso Prof.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Exame Segmentar Completa

Exame Segmentar Completa  Usado para avaliar a queixa principal do paciente  Realizado em: 

Usado para avaliar a queixa principal do paciente

Realizado em:

Pacientes com trauma mas sem mecanismos de ferimento significantes

Pacientes conscientes

Pacientes inconscientes requerem maior cuidado com ABCD, mas nada impede exame mais detalhado.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Sinais Vitais e Histórico SAMPLA

Sinais Vitais e Histórico SAMPLA  Avaliação é a habilidade mais complexa que o (a) enfermeiro

Avaliação é a habilidade mais complexa que o (a) enfermeiro (a) deve aprender.

Durante a avaliação você deve:

Encontrar informações chave.

Analisar a vítima.

Verificar o histórico.

Verificar as condições gerais de saúde do paciente.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Queixa Principal

Queixa Principal  Principais sinais e sintomas repassados pelo paciente.  Sintomas  Problemas ou sensações

Principais sinais e sintomas repassados pelo paciente.

Sintomas

Problemas ou sensações informados pelo paciente.

Sinais

Condições que podem sem vistas, ouvidas, sentidas ou medidas.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Obtendo um Histórico SAMPLA (1 / 2)

Obtendo um Histórico SAMPLA (1 / 2)  S — S inais e Sintomas – Que

S Sinais e Sintomas Que sinais e sintomas você encontrou?

A A lergias

O paciente é alérgico a medicamentos, comida, outros?

M M edicamentos

Que medicamentos o paciente está tomando?

Prof. Nelson Augusto Mendes

Obtendo um Histórico SAMPLA (2 / 2)

P Passado pertinente

O paciente possui histórico médico?

L Líquidos e alimentos

histórico médico?  L — L íquidos e alimentos – Quando foi a última fez que

Quando foi a última fez que comeu ou bebeu?

A A mbiente que levou ao trauma

Que eventos levaram ao incidente?

Prof. Nelson Augusto Mendes

Sinais Vitais

Obtenhas sinais vitais como:

Freqüência Cardíaca;

Freqüência Respiratória;

Pressão Arterial;

Saturação de O2;

Temperatura Corporal;

Glicemia Capilar.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Pressão Arterial;  Saturação de O2;  Temperatura Corporal;  Glicemia Capilar. Prof. Nelson Augusto Mendes

Executando o Exame Segmentar

Executando o Exame Segmentar  Visualize e palpe, realizando as verificações.  Olhe para o rosto.

Visualize e palpe, realizando as verificações. Olhe para o rosto.

Inspecione a área ao redor dos olhos e pálpebras.

Examine os olhos.

para o rosto.  Inspecione a área ao redor dos olhos e pálpebras.  Examine os
para o rosto.  Inspecione a área ao redor dos olhos e pálpebras.  Examine os

Prof. Nelson Augusto Mendes

para o rosto.  Inspecione a área ao redor dos olhos e pálpebras.  Examine os

Executando o Exame Segmentar

Executando o Exame Segmentar  Puxe a orelha do paciente para frente em busca de contusões.

Puxe a orelha do paciente para frente em busca de contusões. Use uma lanterna clínica para procurar por sangue ou vazamento no ouvido.

contusões.  Use uma lanterna clínica para procurar por sangue ou vazamento no ouvido. Prof. Nelson
contusões.  Use uma lanterna clínica para procurar por sangue ou vazamento no ouvido. Prof. Nelson

Prof. Nelson Augusto Mendes

Executando o Exame Segmentar

Procure por lacerações na cabeça. Palpe o zigomático.

o Exame Segmentar  Procure por lacerações na cabeça.  Palpe o zigomático. Prof. Nelson Augusto
o Exame Segmentar  Procure por lacerações na cabeça.  Palpe o zigomático. Prof. Nelson Augusto

Prof. Nelson Augusto Mendes

o Exame Segmentar  Procure por lacerações na cabeça.  Palpe o zigomático. Prof. Nelson Augusto

Executando o Exame Segmentar

Palpe o maxilar.

Palpe a mandíbula.

Executando o Exame Segmentar  Palpe o maxilar.  Palpe a mandíbula. Prof. Nelson Augusto Mendes
Executando o Exame Segmentar  Palpe o maxilar.  Palpe a mandíbula. Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Executando o Exame Segmentar  Palpe o maxilar.  Palpe a mandíbula. Prof. Nelson Augusto Mendes

Executando o Exame Segmentar

Acesse a boca e nariz em busca de obstruções ou cianose.

Procure por odores incomuns.

Acesse a boca e nariz em busca de obstruções ou cianose.  Procure por odores incomuns.
Acesse a boca e nariz em busca de obstruções ou cianose.  Procure por odores incomuns.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Acesse a boca e nariz em busca de obstruções ou cianose.  Procure por odores incomuns.

Executando o Exame Segmentar

Executando o Exame Segmentar  Olhe para o pescoço.  Palpe a parte da frente e

Olhe para o pescoço. Palpe a parte da frente e de trás do pescoço.

Examine as veias jugulares.

 Palpe a parte da frente e de trás do pescoço.  Examine as veias jugulares.
 Palpe a parte da frente e de trás do pescoço.  Examine as veias jugulares.

Prof. Nelson Augusto Mendes

 Palpe a parte da frente e de trás do pescoço.  Examine as veias jugulares.

Executando o Exame Segmentar

Olhe para o peito. Palpe gentilmente acima das costelas.

o Exame Segmentar  Olhe para o peito.  Palpe gentilmente acima das costelas. Prof. Nelson
o Exame Segmentar  Olhe para o peito.  Palpe gentilmente acima das costelas. Prof. Nelson

Prof. Nelson Augusto Mendes

o Exame Segmentar  Olhe para o peito.  Palpe gentilmente acima das costelas. Prof. Nelson

Executando o Exame Segmentar

Executando o Exame Segmentar  Escute os sons da respiração.  Escute as bases e ápices

Escute os sons da respiração. Escute as bases e ápices dos pulmões.

Segmentar  Escute os sons da respiração.  Escute as bases e ápices dos pulmões. Prof.
Segmentar  Escute os sons da respiração.  Escute as bases e ápices dos pulmões. Prof.

Prof. Nelson Augusto Mendes

Executando o Exame Segmentar

Examine abdômen e pelve. Palpe gentilmente o abdômen.

Comprima gentilmente a pelve.

abdômen e pelve.  Palpe gentilmente o abdômen.  Comprima gentilmente a pelve. Prof. Nelson Augusto
abdômen e pelve.  Palpe gentilmente o abdômen.  Comprima gentilmente a pelve. Prof. Nelson Augusto
abdômen e pelve.  Palpe gentilmente o abdômen.  Comprima gentilmente a pelve. Prof. Nelson Augusto

Prof. Nelson Augusto Mendes

abdômen e pelve.  Palpe gentilmente o abdômen.  Comprima gentilmente a pelve. Prof. Nelson Augusto

Executando o Exame Segmentar

Executando o Exame Segmentar  Pressione gentilmente as cristas ilíacas.  Inspecionar genitais se sugerir

Pressione gentilmente as cristas ilíacas. Inspecionar genitais se sugerir lesões.

Cheque as costas em procura de deformidades.

Inspecionar genitais se sugerir lesões.  Cheque as costas em procura de deformidades. Prof. Nelson Augusto
Inspecionar genitais se sugerir lesões.  Cheque as costas em procura de deformidades. Prof. Nelson Augusto

Prof. Nelson Augusto Mendes

Inspecionar genitais se sugerir lesões.  Cheque as costas em procura de deformidades. Prof. Nelson Augusto

Executando o Exame Segmentar

Executando o Exame Segmentar  Examine MMII e após MMSS.  Verifique pulso, enchimento capilar, mobilidade

Examine MMII e após MMSS.

Verifique pulso, enchimento capilar, mobilidade articular,

força motora, e sensibilidade.

Verifique pulso, enchimento capilar, mobilidade articular, força motora, e sensibilidade. Prof. Nelson Augusto Mendes
Verifique pulso, enchimento capilar, mobilidade articular, força motora, e sensibilidade. Prof. Nelson Augusto Mendes

Prof. Nelson Augusto Mendes

Verifique pulso, enchimento capilar, mobilidade articular, força motora, e sensibilidade. Prof. Nelson Augusto Mendes

Finalizando a Abordagem Secundária

Realize a contagem do número de respirações

nº de respirações por 30s x 2

Realize a contagem das pulsações.

nº de pulsos por 30s x 2

Verifique a pressão arterial

Oximetria Saturação de O 2

Escala de Coma e Trauma

Prof. Nelson Augusto Mendes

a pressão arterial  Oximetria – Saturação de O 2  Escala de Coma e Trauma

Escala de Glasgow - Coma (1 / 2)

Escala de Glasgow - Coma (1 / 2)   Avaliação Pontuação   . Abertura ocular 4
 

Avaliação

Pontuação

 

.

Abertura ocular

. Abertura ocular

4

pontos

3

pontos

2

pontos

1

ponto

 

Orientado

Confuso (Mas ainda responde)

Resposta Inapropriada

Sons Incompreensíveis

Sem Resposta

Obedece Ordens

Localiza Dor

Reage a dor mas não localiza

Flexão anormal Decorticação

Extensão anormal - Decerebração

Sem Resposta

 

Prof. Nelson Augusto Mendes

Escala de Glasgow - Coma (2 / 2)

Escala de Glasgow - Coma (2 / 2) • A escala de coma serve para classificar

A escala de coma serve para classificar os

pacientes em coma.

Coma

Score

Grave

< 8

Moderado

9 12

Leve

>12

Prof. Nelson Augusto Mendes

Escala de Trauma (2 / 2)

Escala de Trauma (2 / 2) Pontuação   FR   PA Glasgow 0   0  

Pontuação

 

FR

 

PA

Glasgow

0

 

0

 

0

 

3

1

1

5

1 49

4

5

2

6

9

50

75

6

8

3

> 29

76

89

9 12

4

10 - 29

> 89

13 - 15

Prof. Nelson Augusto Mendes

Escala de Trauma (2 / 2)

Escala de Trauma (2 / 2) Trauma Score Grave 0 – 6 7 – 10 11

Trauma

Score

Grave

0 6 7 10 11 - 12

Moderado

Leve

Prof. Nelson Augusto Mendes

 Nelson Augusto Mendes  E-mail: nelsonmendes2000@yahoo.com.br  MSN: nelsonmendes25@hotmail.com  Skype:

Nelson Augusto Mendes

Skype: Nelsonmendes200

Fone: 41 9147 9766

Prof. Nelson Augusto Mendes