Você está na página 1de 26
REDAÇÃO PUBLICITÁRIA II Aulas 5 e 6 (1º bimestre) Prof.ª Tacia Rocha | tacia.rocha@unifamma.edu.br
REDAÇÃO
PUBLICITÁRIA II
Aulas 5 e 6
(1º bimestre)
Prof.ª Tacia Rocha |
tacia.rocha@unifamma.edu.br
2 ANATOMIA DO ANÚNCIO PUBLICITÁRIO Compreender os aspectos de um anúncio publicitário eficiente; Diferenciar e
2 ANATOMIA DO ANÚNCIO PUBLICITÁRIO Compreender os aspectos de um anúncio publicitário eficiente; Diferenciar e

2

ANATOMIA DO ANÚNCIO PUBLICITÁRIO Compreender os aspectos de um anúncio publicitário eficiente; Diferenciar e analisar os elementos que compõem a estrutura de um

anúncio publicitário.

e analisar os elementos que compõem a estrutura de um ○ ○ anúncio publicitário. Objetivos da

Objetivos da Aula

e analisar os elementos que compõem a estrutura de um ○ ○ anúncio publicitário. Objetivos da
e analisar os elementos que compõem a estrutura de um ○ ○ anúncio publicitário. Objetivos da
e analisar os elementos que compõem a estrutura de um ○ ○ anúncio publicitário. Objetivos da
Agenda! ★ Como fazer grandes anúncios: aspectos de um anúncio eficiente; ação psicológica dos componentes
Agenda! ★ Como fazer grandes anúncios: aspectos de um anúncio eficiente; ação psicológica dos componentes

Agenda!

Como fazer grandes anúncios: aspectos de um anúncio eficiente; ação psicológica dos componentes do anúncio;

Estrutura do anúncio: fundamento-base; linha criativa: conceito/mote; tema e abordagem (direta e indireta); atributos complementares e assinatura;

Hora de praticar: análise da estrutura do texto publicitário.

indireta); atributos complementares e assinatura; ★ Hora de praticar: análise da estrutura do texto publicitário. 3

3

atributos complementares e assinatura; ★ Hora de praticar: análise da estrutura do texto publicitário. 3
atributos complementares e assinatura; ★ Hora de praticar: análise da estrutura do texto publicitário. 3
1. Como fazer grandes anúncios Anúncio eficiente e ação psicológica do anúncio

1.

Como fazer grandes anúncios

Anúncio eficiente e ação psicológica do anúncio

1. Como fazer grandes anúncios Anúncio eficiente e ação psicológica do anúncio
1. Como fazer grandes anúncios Anúncio eficiente e ação psicológica do anúncio
5 Aprender com a experiência dos anunciantes em marketing direto, pois eles sabem da efetividade
5 Aprender com a experiência dos anunciantes em marketing direto, pois eles sabem da efetividade

5

Aprender com a experiência dos anunciantes em marketing direto, pois eles sabem da efetividade da propaganda;

Conhecer a experiência em lojas, que em alguns casos o volume de vendas está relacionado à veiculação dos anúncios;

Conhecer experiências de campanhas de sucesso.

à veiculação dos anúncios; Conhecer experiências de campanhas de sucesso. Como fazer grandes anúncios?

Como fazer grandes anúncios?

à veiculação dos anúncios; Conhecer experiências de campanhas de sucesso. Como fazer grandes anúncios?
à veiculação dos anúncios; Conhecer experiências de campanhas de sucesso. Como fazer grandes anúncios?
à veiculação dos anúncios; Conhecer experiências de campanhas de sucesso. Como fazer grandes anúncios?
Origina Original 6 Eficiência do anúncio destacar-se. No apelo, na forma, na ilustração, no layout,
Origina Original 6 Eficiência do anúncio destacar-se. No apelo, na forma, na ilustração, no layout,

Origina

Original

6

Eficiência do anúncio

Origina Original 6 Eficiência do anúncio destacar-se. No apelo, na forma, na ilustração, no layout, l
Origina Original 6 Eficiência do anúncio destacar-se. No apelo, na forma, na ilustração, no layout, l

destacar-se. No apelo, na forma, na ilustração, no layout,

l deve ser atual, atingir o leitor no momento mais adequado, da forma mais convincente;
l
deve ser atual,
atingir o leitor
no momento
mais adequado,
da forma mais
convincente;
na apresentação, etc;
Oportuno
Persuasivo
ele deve ter
credibilidade. O
leitor tem que
acreditar na
mensagem.
Origina Persistente l os seus apelos devem atender às necessidades e desejos, responder aos anseios,
Origina Persistente l os seus apelos devem atender às necessidades e desejos, responder aos anseios,

Origina

Persistente

l

os seus apelos devem atender às necessidades e desejos,

responder aos anseios, mostrar que o sonho pode se transformar em realidade.

mostrar que o sonho pode se transformar em realidade. Motivação em publicidade não adiantam esforços isolados.
mostrar que o sonho pode se transformar em realidade. Motivação em publicidade não adiantam esforços isolados.

Motivação

que o sonho pode se transformar em realidade. Motivação em publicidade não adiantam esforços isolados. Ele

em publicidade não adiantam esforços

isolados. Ele deve ir

sedimentando-se na mentalidade do público, ir incutindo o hábito.

Eficiência do anúncio

isolados. Ele deve ir sedimentando-se na mentalidade do público, ir incutindo o hábito. Eficiência do anúncio
isolados. Ele deve ir sedimentando-se na mentalidade do público, ir incutindo o hábito. Eficiência do anúncio
isolados. Ele deve ir sedimentando-se na mentalidade do público, ir incutindo o hábito. Eficiência do anúncio
isolados. Ele deve ir sedimentando-se na mentalidade do público, ir incutindo o hábito. Eficiência do anúncio
8 atrair a Ação psicológica dos componentes do anúncio atenção despertar o interesse fixar na
8
atrair a
Ação
psicológica dos
componentes
do anúncio
atenção
despertar
o interesse
fixar na
memória
criar
convicção
provocar
resposta
9 A noção de cultura como texto baseia-se no enredamentos dos diversos sistemas de códigos
9
9
9 A noção de cultura como texto baseia-se no enredamentos dos diversos sistemas de códigos e

A noção de cultura como texto baseia-se no enredamentos dos

diversos sistemas de códigos e signos.

“ “Os materiais culturais, populares ou eruditos são utilizados como ponto de partida para criação

“ “Os materiais culturais, populares ou eruditos são utilizados como ponto de partida para criação ds
“ “Os materiais culturais, populares ou eruditos são utilizados como ponto de partida para criação ds

“Os materiais culturais, populares ou eruditos são utilizados como ponto de partida para criação ds peças de propaganda, aparecendo sob a forma de citação direta ou indireta, o que nos leva ao conceito de dialogismo, elaborado por Bakhtin: um texto sempre dialoga com outros, sendo esse o princípio constitutivo da linguagem.

10

elaborado por Bakhtin: um texto sempre dialoga com outros, sendo esse o princípio constitutivo da linguagem.
elaborado por Bakhtin: um texto sempre dialoga com outros, sendo esse o princípio constitutivo da linguagem.
elaborado por Bakhtin: um texto sempre dialoga com outros, sendo esse o princípio constitutivo da linguagem.
“ A trama do texto, portanto, é tecida com elementos de outros textos, revelando nesse

“ A trama do texto, portanto, é tecida com elementos de outros textos, revelando nesse cruzamento
“ A trama do texto, portanto, é tecida com elementos de outros textos, revelando nesse cruzamento

A trama do texto, portanto, é tecida com elementos de outros textos, revelando nesse cruzamento as posições ideológicas do seu enunciador. Essa tessitiura é obtida por meio da citação, da alusão ou da estilização, o que nos leva à paráfrases (quando um texto cita o outro para reafirmar suas ideias) e as paródias (quando um texto cita o outro para contestar o seu sentido" (CARRASCOZA, 2008, p. 24).

11

ideias) e as paródias (quando um texto cita o outro para contestar o seu sentido" (CARRASCOZA,
ideias) e as paródias (quando um texto cita o outro para contestar o seu sentido" (CARRASCOZA,
ideias) e as paródias (quando um texto cita o outro para contestar o seu sentido" (CARRASCOZA,
Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump. 1 2
Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump. 1 2
Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump. 1 2

Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump.

12

Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump. 1 2
Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump. 1 2
Comercial Golf Steve Gump faz intertextualidade com o filme Forest Gump. 1 2
Star Wars Fiat Toro e The Force, da Volkswageb fazem intertextualidade com o filme Star
Star Wars Fiat Toro e The Force, da Volkswageb fazem intertextualidade com o filme Star

Star Wars Fiat Toro e The Force, da Volkswageb fazem intertextualidade com o filme Star Wars

13

Star Wars Fiat Toro e The Force, da Volkswageb fazem intertextualidade com o filme Star Wars
Star Wars Fiat Toro e The Force, da Volkswageb fazem intertextualidade com o filme Star Wars
Star Wars Fiat Toro e The Force, da Volkswageb fazem intertextualidade com o filme Star Wars
Havaianas faz intertextualidade com a tela de Tarsila do Amaral Abaporu. 14
Havaianas faz intertextualidade com a tela de Tarsila do Amaral Abaporu. 14
Havaianas faz intertextualidade com a tela de Tarsila do Amaral Abaporu.
14
Havaianas faz intertextualidade com a tela de Tarsila do Amaral Abaporu. 14
Havaianas faz intertextualidade com a tela de Tarsila do Amaral Abaporu. 14
Havaianas faz intertextualidade com a tela de Tarsila do Amaral Abaporu. 14
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas. 1 5
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas. 1 5

Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.

15

Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas. 1 5
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas. 1 5
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas. 1 5
2. Estrutura do anúncio Fundamento-base, linha criativa, tema, atributos complementares, abordagem e slogan.

2.

Estrutura do anúncio

Fundamento-base, linha criativa, tema, atributos complementares, abordagem e slogan.

2. Estrutura do anúncio Fundamento-base, linha criativa, tema, atributos complementares, abordagem e slogan.
2. Estrutura do anúncio Fundamento-base, linha criativa, tema, atributos complementares, abordagem e slogan.
Fundamento-b ase Tema Abordagem 17 Partes que compõem o anúncio Atributos complementares Assinatura e/ou
Fundamento-b ase Tema Abordagem 17 Partes que compõem o anúncio Atributos complementares Assinatura e/ou

Fundamento-b

ase

Fundamento-b ase Tema Abordagem 17

Tema

Fundamento-b ase Tema Abordagem 17

Abordagem

17

Partes que compõem o anúncio

ase Tema Abordagem 17 Partes que compõem o anúncio Atributos complementares Assinatura e/ou slogan
ase Tema Abordagem 17 Partes que compõem o anúncio Atributos complementares Assinatura e/ou slogan
Atributos complementares Assinatura e/ou slogan
Atributos
complementares
Assinatura
e/ou slogan
Conceito É a idéia propriamente dita, é a mensagem que se quer transmitir ao consumidor.
Conceito É a idéia propriamente dita, é a mensagem que se quer transmitir ao consumidor.
Conceito É a idéia propriamente dita, é a mensagem que se quer transmitir ao consumidor.
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito

Conceito

Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito
Conceito

É a idéia propriamente dita, é a mensagem que se quer transmitir ao consumidor. É o diferencial, o fundamento-base, a promessa básica.

18

dita, é a mensagem que se quer transmitir ao consumidor. É o diferencial, o fundamento-base, a
que é o tema? "O tema é pois, uma forma de concentrar os argumentos de
que é o tema? "O tema é pois, uma forma de concentrar os argumentos de

que é o tema?

"O tema é pois, uma forma de concentrar os argumentos de venda do produto - selecionando o argumento que maior influência possa ter sobre o consumidor típico.

19

Para determinar o tema, tem que estabelecer:

a) O que devemos

dizer;

b) Como devemos

dizer;

19 Para determinar o tema, tem que estabelecer: a) O que devemos dizer; b) Como devemos

O

19 Para determinar o tema, tem que estabelecer: a) O que devemos dizer; b) Como devemos
19 Para determinar o tema, tem que estabelecer: a) O que devemos dizer; b) Como devemos
19 Para determinar o tema, tem que estabelecer: a) O que devemos dizer; b) Como devemos
20
20

E como dizemos? Racional (direto) e emocional (indireto)

20 E como dizemos? Racional (direto) e emocional (indireto)
Conceito Tema Direta (benefícios)
Conceito
Tema
Direta
(benefícios)

Dirige-se à inteligência lógica

dos fatos, informa, descreve o produto, dá razões, vantagens, tem fortes argumentos de vendas.

Direto. Objetivo.

21

Indireta

(despertar

curiosidade)

Direto. Objetivo. 21 Indireta (despertar curiosidade) Dirige-se às emoções. Salienta os efeitos. Qualidades

Dirige-se às emoções. Salienta os efeitos. Qualidades intrínsecas e que influem. Criar desejo pelo produto.

Dirige-se às emoções. Salienta os efeitos. Qualidades intrínsecas e que influem. Criar desejo pelo produto.
3. Atividade prática Analise

3.

Atividade prática

Analise

3. Atividade prática Analise
3. Atividade prática Analise
Agora é a sua vez! Analise o filme Minha Oi , identificando: estrutura composicional (título+texto+assinatura);
Agora é a sua vez! Analise o filme Minha Oi , identificando: estrutura composicional (título+texto+assinatura);
Agora é a sua vez! Analise o filme Minha Oi , identificando: estrutura composicional (título+texto+assinatura);

Agora é a sua vez!

Analise o filme Minha Oi, identificando:

estrutura composicional (título+texto+assinatura); objetivo de comunicação e função da campanha; argumento-base (conceito); atributos/benefícios complementares; tema; abordagem (racional ou emocional).

23

campanha; argumento-base (conceito); atributos/benefícios complementares; tema; abordagem (racional ou emocional). 23
campanha; argumento-base (conceito); atributos/benefícios complementares; tema; abordagem (racional ou emocional). 23
campanha; argumento-base (conceito); atributos/benefícios complementares; tema; abordagem (racional ou emocional). 23
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.

Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.

Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.
Linha Tarsila do Amaral, da Havaianas.
Obrigada! Dúvidas? Você pode me encontrar em: tacia.rocha@unifamma.edu.br 25
Obrigada! Dúvidas? Você pode me encontrar em: tacia.rocha@unifamma.edu.br 25
Obrigada! Dúvidas? Você pode me encontrar em: tacia.rocha@unifamma.edu.br 25

Obrigada!

Dúvidas?

Você pode me encontrar em:

tacia.rocha@unifamma.edu.br

25

Obrigada! Dúvidas? Você pode me encontrar em: tacia.rocha@unifamma.edu.br 25
Obrigada! Dúvidas? Você pode me encontrar em: tacia.rocha@unifamma.edu.br 25
Obrigada! Dúvidas? Você pode me encontrar em: tacia.rocha@unifamma.edu.br 25
26 ○ CARRASCOZA, João Anzanello. Do caos à criação publicitária: processo criativo, plágio e ready-made
26 ○ CARRASCOZA, João Anzanello. Do caos à criação publicitária: processo criativo, plágio e ready-made

26

CARRASCOZA, João Anzanello. Do caos à criação publicitária: processo criativo, plágio e ready-made na publicidade. São Paulo :Saraiva, 2008.

NEGRI, Marina Aparecida Espinosa. Contribuições da língua portuguesa para a redação publicitária. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

SANT’ANNA, Armando; ROCHA JÚNIOR, Ismael; GARCIA, Luiz Fernando Dabul. Propaganda: teoria, técnica e prática. 9. ed. rev. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

Fernando Dabul. Propaganda: teoria, técnica e prática. 9. ed. rev. São Paulo: Cengage Learning, 2015. Referências

Referências

Fernando Dabul. Propaganda: teoria, técnica e prática. 9. ed. rev. São Paulo: Cengage Learning, 2015. Referências
Fernando Dabul. Propaganda: teoria, técnica e prática. 9. ed. rev. São Paulo: Cengage Learning, 2015. Referências
Fernando Dabul. Propaganda: teoria, técnica e prática. 9. ed. rev. São Paulo: Cengage Learning, 2015. Referências