Você está na página 1de 44

Como se origina um

novo organismo?

1

Como se origina um novo organismo? 1

Tudo

têm

início

com

a

fecundação,

a

união

dos

gametas masculinos e femininos. À célula fruto da fecundação dá-se o nome de ZIGOTO.

gametas?

a união dos gametas masculinos e femininos. À célula fruto da fecundação dá-se o nome de
Gametas Gametogênese é isso??? o que

Gametas

Gametogênese

é isso???

o que

Processo de formação e desenvolvimento

de células especializadas para reprodução

denominadas gametas.

Durante a gametogênese:

Diminuição dos cromossomos (2n→n) – A forma da célula é modificada Acontece nas gônadas

GAMETAS:

Células especializadas na REPRODUÇÃO

Haplóides

Fertilizáveis Se originam por meiose

Meiose I

Meiose II

Meiose I Meiose II
Meiose I Meiose II

Prófase

Prófase I Metáfase I Anáfase I

Metáfase - Telófase

Telófase I

Prófase II

Metáfase II

Anáfase II Telófase II

IMPORTÂNCIA DA MEIOSE PARA A GAMETOGÊNESE • Mantém constante o num de cromossomos de geração

IMPORTÂNCIA DA MEIOSE PARA A

GAMETOGÊNESE

Mantém constante o num de cromossomos de geração para geração

Possibilita variabilidade gênica

-

Dispersão ao acaso de cromossomas

-

Crossing-over

GAMETOGÊNESE

MASCULINA ou

ESPESMATOGÊNESE

Um pouquinho de história

Gametas

Gametas ESPERMATOZÓIDE – animal) (Sperm – semente + Zoa Histórico *Anton van Leeuwenhoek (1670) – 1ª

ESPERMATOZÓIDE

animal)

(Sperm semente + Zoa

Histórico

*Anton van Leeuwenhoek (1670) 1ª observação de espermatozóides

“Existem animais que habitam a semente humana” “Seriam estes animais pequenos seres humanos?”

*Lazzaro Spallanzani (1700s) Observou a importância do esperma para a fertilização, no entanto ele acreditava que os espermatozóides eram parazitas

Observou a importância do esperma para a fertilização, no entanto ele acreditava que os espermatozóides eram

Gametas

Gametas * Pierre Prevost e Jean Dumas (1824) - Analisaram o sêmem de homens jovens e
Gametas * Pierre Prevost e Jean Dumas (1824) - Analisaram o sêmem de homens jovens e

* Pierre Prevost e Jean Dumas (1824)

- Analisaram o sêmem de homens jovens e velhos férteis e inférteis Concluiu-se a importância dos espermatozóides para a fertilização

Como é um espermatozóide?

Como é um espermatozóide?

Gametas

Aspectos gerais espermatozóide de mamíferos

Gametas Aspectos gerais – espermatozóide de mamíferos Cabeça Peça intermediária da cauda Peça principal da cauda

Cabeça

Peça intermediária da cauda

Peça

principal da cauda

Gametas

Gametas Espermatozóide bovino marcado com marcadores florescentes para revelar o núcleo (azul), na sua cabeça, as

Espermatozóide bovino marcado

com marcadores florescentes para

revelar o núcleo (azul), na sua cabeça, as mitocôndrias (verde), na peça intermediária e o microtúbulos (vermelho) na sua

cauda.

Gametas

Gametas Acrossoma de espermatozóide de camundongo marcado com proacrosina-GFP

Acrossoma de espermatozóide de

camundongo marcado com

proacrosina-GFP

Gametas

Gametas Ilustração das diferentes partes o que espermatozóide constituem

Ilustração das diferentes partes

o

que

espermatozóide

constituem

Onde e como se formam os

espermatozóide?

ESPERMATOGÊNESE :

Onde ocorre?

ESPERMATOGÊNESE : Onde ocorre? Testículos  Túbulos seminíferos

Testículos Túbulos seminíferos

ESPERMATOGÊNESE : Onde ocorre? Testículos  Túbulos seminíferos

GAMETOGÊNESE:

Céls. Germinativas

GAMETOGÊNESE: Céls. Germinativas Céls. Reprodutivas (Gametas)

Céls. Reprodutivas (Gametas)

Aparelho Reprodutor Masculino

Túbulos

seminíferos

- Produzem espermatozóides

- Tubulos enovelados que terminam

como retos

- Se anastomosam na região do mediastino (Rede testis)

- Se ligam ao ducto eferente que

ao

conecta a rede testicular epidídimo

na região do mediastino (Rede testis) - Se ligam ao ducto eferente que ao conecta a

ESPERMATOGÊNESE :

Espermatogônia (2N)

Espermatócito Primário (2N)

Espermatócito Secundário (N)

Espermátide (N)

Espermatozóide (N)

: Espermatogônia (2N) Espermatócito Primário (2N) Espermatócito Secundário (N) Espermátide (N) Espermatozóide (N)

Aparelho Reprodutor Masculino

Aparelho Reprodutor Masculino Túbulos seminíferos - Epitélio germinativo - Céls. Sertoli - Espermatogônias -

Túbulos

seminíferos

- Epitélio germinativo

- Céls. Sertoli

- Espermatogônias

- Espermatócitos I

- Espermatócitos II

- Espermátides

- Envolvido

por

células

mióides, contráteis

- Envolvidos por tecido conjuntivo rico em células de Leydig

Aparelho Reprodutor Masculino

Interstício do T.S.

Aparelho Reprodutor Masculino Interstício do T.S.
Aparelho Reprodutor Masculino Interstício do T.S.

Aparelho Reprodutor Masculino

Epitélio germinativo do túbulo seminífero

Aparelho Reprodutor Masculino

Aparelho Reprodutor Masculino

Aparelho Reprodutor Masculino

Aparelho Reprodutor Masculino

Aparelho Reprodutor Masculino

Células de Sertoli

-

Funções

- Suporte, proteção e suplemento nutricional dos espermatozóides em desenvolvimento

- Fagocitose de restos de Espermátides

- Secreção de substancia lubrificante e da proteína ligante de andrógeno

- Barreira Hematotesticular

Espermátides - Secreção de substancia lubrificante e da proteína ligante de andrógeno - Barreira Hematotesticular
80 % do testículo adulto  túbulos seminíferos ; 20 %  tecido conjuntivo de

80 % do testículo adultotúbulos

seminíferos;

20 % tecido conjuntivo de sustentação aonde se encontram células de Leydig

O epitélio germinativo é composto por dois tipos celulares:

as células de Sertoli (sustentação, nutrição e fagocitose) e as células espermatogênicas, que se encontram em vários estágios de maturação

Aparelho Reprodutor Masculino

Fatores que influenciam a

espermatogênese

- HORMONIOS

-

LH

-

FSH

-

TESTOSTERONA

Reprodutor Masculino Fatores que influenciam a espermatogênese - HORMONIOS - LH - FSH - TESTOSTERONA

REGULAÇÃO

HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE

HIPOTALAMO

REGULAÇÃO HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI

GnRH

HIPOFISE

HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +
HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +
HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +
HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +
HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +
HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +
HORMONAL DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI +

- Testosterona

DA ESPERMATOGÊNESE HIPOTALAMO GnRH HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI + Testosterona

LH ou ICSH

FSH

TESTÍCULO

LEYDIG
LEYDIG
HIPOFISE - Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI + Testosterona Produz testosterona Libera ABP
SERTOLI
SERTOLI
- Testosterona LH ou ICSH FSH TESTÍCULO LEYDIG SERTOLI + Testosterona Produz testosterona Libera ABP 

+ Testosterona

Produz testosterona

Libera ABP alta afinidade por

testosterona = espermatogênese

- Inibina

+ activina

Como uma célula regular como a

espermátide origina

uma célula estranha

como o espermatozóide?

Gametas

De espermátide a espermatozóide - ESPERMIOGÊNESE

Gametas De espermátide a espermatozóide - ESPERMIOGÊNESE

Gametas

Gametas
OK espermatogênese é o processo que leva a formação dos gametas masculinos, começa e mas

OK

espermatogênese

é o processo que leva a formação dos gametas

masculinos,

começa e

mas

quando

quando termina?????

ESPERMATOGÊNESE :  As células germinativas primordiais masculinas (PGC) se formam durante o período fetal

ESPERMATOGÊNESE :

As células germinativas primordiais masculinas (PGC) se formam durante o período fetal porem espermatogenese se inicia na puberdade Até a morte do indivíduo

se formam durante o período fetal – porem espermatogenese se inicia na puberdade  Até a
se formam durante o período fetal – porem espermatogenese se inicia na puberdade  Até a
se formam durante o período fetal – porem espermatogenese se inicia na puberdade  Até a
se formam durante o período fetal – porem espermatogenese se inicia na puberdade  Até a
se formam durante o período fetal – porem espermatogenese se inicia na puberdade  Até a

AS FASES

ESPERMATOGÊNESE :

Período de multiplicação X por

mitose manutenção das células

progenitoras (durante toda via)

Período de crescimento espermatogônia entra

irrevocavelmente em divisão

meiótica

Período de maturaçãodivisões meióticas redução de cromossomos

Período de diferenciação espermatozoide adquire forma específica

meióticas  redução de cromossomos Período de diferenciação  espermatozoide adquire forma específica

Morfologia do espermatozoide DIVERSAS ESPÉCIES

Morfologia do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia

suino

Morfologia do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia

equino

do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia Báo
do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia Báo
do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia Báo

roedores

do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia Báo (UnB)

humano

do espermatozoide – DIVERSAS ESPÉCIES suino equino roedores humano Espermatozoides de moscas – Sonia Báo (UnB)

Espermatozoides de moscas Sonia Báo

(UnB)

Gametas

Variedade de formas de espermatozoides na natureza

Gametas Variedade de formas de espermatozoides na natureza
ESPERMATOGÊNESE : Vitalidade dos espermatozóides Mamíferos  24 - 48h Aves  3 semanas Tartarugas

ESPERMATOGÊNESE :

ESPERMATOGÊNESE : Vitalidade dos espermatozóides Mamíferos  24 - 48h Aves  3 semanas Tartarugas 

Vitalidade dos espermatozóides

Mamíferos 24 - 48h

Aves 3 semanas Tartarugas 4 anos Abelhas 1 a 5 anos

Gametas

Análise de espermatozóides - humano

Gametas Análise de espermatozóides - humano