Você está na página 1de 3

Exmo.

Senhor Juiz de Direito dos Juzos Cveis do Porto

_______________________, divorciada, NIF _____________, residente em


__________________________ (morada completa incluindo cdigo postal) vem instaurar

ACO ESPECIAL DE DIVISO DE COISA COMUM (arts. 1052. ss. CPC)

ao abrigo do regime processual civil experimental Decreto-Lei 108/2006, de 8 de Junho

Contra:

__________________, divorciado, NIF ______________, residente em


__________________________ (morada completa incluindo cdigo postal),

Nos termos e com os fundamentos que se seguem:

1.

Na Rua ______________, nmeros __________, na freguesia de Cedofeita, concelho do Porto,


existe uma fraco autnoma designada pelas letras AK, destinada a habitao no quinto
andar direito, com entrada pelo _________, e da qual faz parte um espao para aparcamento,
designado com o nmero vinte, na cave, com entrada pelo nmero __, descrita na Segunda
Conservatria do Registo Predial do Porto sob o nmero _____________, de Cedofeita, com o
ttulo constitutivo da propriedade horizontal registado pela inscrio F-um, inscrito na matriz
sob o artigo _________.
2.

A autora dona e legtima possuidora do prdio identificado no precedente nmero, na


proporo de 50/100.

3.

O ru, por seu turno, dono e legtimo possuidor da mencionada fraco autnoma na
proporo, igualmente, de 50/100.

4.

Assim, autora e ru so comproprietrios do prdio identificado no artigo 1.. nas propores


indicadas por via de escritura pblica de compra e venda realizada em 13 de Dezembro de
1999 documento n. 1 que se junta.

5.

A autora pretende pr termo indiviso em que se encontra a aludida fraco autnoma o


que, atento o disposto no art. 1412. do Cdigo Civil, pode fazer.

6.

O identificado prdio uma fraco autnoma e como tal no passvel de diviso.

Termos em que, e nos demais de direito, deve a presente


aco ser julgada inteiramente provada e procedente e, em
consequncia, proceder-se adjudicao da fraco
autnoma identificada no artigo 1., ou sua venda,
consoante haja, ou no, acordo entre autora e o ru.

Para tanto, requerem a V. Ex. se digne ordenar a citao do


ru, por carta registada com aviso de recepo, para
contestar, querendo, seguindo-se a ulterior tramitao.
VALOR: 100.000,00 (cem mil euros)

JUNTAM: 1 documento, uma procurao, DUC e comprovativo de pagamento deste.

TESTEMUNHA:

A ADVOGADA,

______________