Você está na página 1de 4
MANUTENÇÃO DE UM EQUIPAMENTO Os aparelhos de nossa linha de fabricação praticamente não necessitam de

MANUTENÇÃO DE UM EQUIPAMENTO

Os aparelhos de nossa linha de fabricação praticamente não necessitam de manutenção. Entretanto,julgamos interessante salientar alguns pontos importantes.

1-

CONTATORES

1.1-

Eletro-imã

Se o circuito magnético estiver fazendo ruído, assegurar-se:

- da tensão da rede de alimentação, um eletro-imã vibra quando ele for alimentado sob uma tensão alternada inferior àquela para a qual ele foi previsto;

- de que nenhum corpo estranho introduziu-se entre a parte fixa e móvel do circuito

magnético;

- da limpeza das superfícies retificadas, estas jamais devem ser pintadas, raspadas ou

limadas.

Se elas estiverem particularmente sujas, limpá-las com gasolina ou tricloretileno.

1.2-

Bobina

Se a troca de uma bobina fornecida com um contator tornar-se necessária (em caso de modificação da tensão do circuito de controle, por exemplo), considerar os seguintes

pontos:

A bobina de comando de um contator deve ser definida em função da tensão nominal real

de alimentação do circuito de controle. Nestas condições permite :

- o fechamento do contator quando a tensão do circuito de controle atingir 85% de seu

valor

nominal ( 0,85 Un ).

- a abertura do contator quando a tensão do circuito de controle decrescer abaixo de 65% de seu valor nominal.

- suportar permanentemente se necessário, uma tensão correspondente à 110% do valor nominal ( 1,1 Un).

A deterioração de uma bobina pode ser provocada:

- pelo fechamento incompleto do circuito magnético, devido a um incidente de origem mecânica que impede seu bom funcionamento ou devido a uma tensão do circuito de

controle inferior a 85% do valor nominal. Isto provoca, em corrente alternada, a diminuição da relutância do circuito magnético e, em corrente contínua, a ineficácia do sistema de redução de consumo cujo contato NF não se abriu. Provoca igualmente uma pressão insuficiente sobre os contatos que se aquecem anormalmente e, portanto, torna possível

a soldagem se a corrente que circula é aquela absorvida por um motor durante sua partida.

- por um circuito de controle mau projetado

- por uma tensão de alimentação superior a 110% do valor nominal.

Em todos os casos, a bobina é deteriorada pois a energia dissipada por efeito Joule

Em todos os casos, a bobina é deteriorada pois a energia dissipada por efeito Joule é superior ao normal.

A fim de evitar tais imprevistos, convém empregar bobinas adaptadas à tensão

efetivamente medida nos bornes de alimentação do painel ou equipamento.

1.3-

Contatos

O conhecimento da potência controlada e da categoria de emprego (por exemplo:

desligamento de motores-gaiola em regime) permite determinar a vida elétrica dos contatos de um dado contator ou de fazer sua escolha em função do número de

manobras desejado.

Por exemplo, em categoria AC3, um contator que alimenta o motor de um compressor com 6 partidas por hora, funcionando 24 horas por dia, terá uma vida elétrica de:

2.500.00 = 17.360 dias ou seja, aproximadamente 50 anos sem manutenção. 6 x 24

1.3.1- Contatos de Potência

Substituição dos contatos principais:

Contatos que tenham efetuado um número elevado de aberturas podem dar uma impressão de desgaste.

Somente a verificação periódica da cota de esmagamento ou a verificação para certos calibres do visor de desgaste geral permitem avaliar o grau de uso dos contatos.

Durante o período de utilização não se deve de forma alguma fazer regulagens da cota de esmagamento. No entanto, quando esta cota estiver compreendida entre 20 e 50% da cota inicial: trocar os contatos.

Após cada troca de contatos:

- é recomendável alinhar os contatos respeitando a cota inicial de esmagamento (ver instruções de serviço anexas aos produtos);

- é aconselhável limpar lateralmente as caixas de arco;

- é indispensável que seja verificado o torque de aperto dos parafusos.

1.3.2- Contatos Auxiliares

Nenhuma manutenção ou regulagem é necessário, exceto a temporização sobre os contatos auxiliares temporizados.

2- RELES TÉRMICOS Nenhuma manutenção. O único cuidado eventual refere-se à regulagem do valor da

2- RELES TÉRMICOS

Nenhuma manutenção. O único cuidado eventual refere-se à regulagem do valor da corrente de desligamento que deve ser função da corrente absorvida pelo motor.

3- INVÓLUCROS - Cofres-armários

Lubrificar periodicamente as dobradiças e o dispositivo de fechamento.

Nos cofres e armários estanques, verificar a eficácia dos dispositivos de estanqueidade (prensacabo, caixa dos cabos), etc

Verificar o estado das juntas de estanqueidade.

4- O QUE JAMAIS SE DEVE FAZER

- limar, lixar ou engraxar os contatos

- improvisar uma peça ou substituí-la por uma outra mal adaptada.

- rearmar um relé de proteção sem ter antes procurado e suprimido a causa do

desligamento.

- após a queima de um fusível e sua substituição, efetuar um novo teste sem ter antes

sanado o defeito.

- deixar um cofre ou um armário aberto sem necessidade, mesmo por um período curto e,

sobretudo, em atmosfera com poeira.

- efetuar furação na porta do cofre ou armário com os produtos montados no seu interior.

NOTA:

As características dos produtos Schneider Electric são garantidas somente se as peças de reposição forem originais "Telemecanique", principalmente em matéria de elementos de contatos.

A utilização de peças não originais isenta a Schneider Electric de qualquer responsabilidade.

www.schneider-electric.com.br

Page 4 of 4
Page 4 of 4