Você está na página 1de 26

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

52
52

“Angelus”

O

Anjo do Senhor anunciou a Maria

E

ela concebeu do Espírito Santo.

Eis aqui a serva do Senhor, Faça-se em mim segundo a Vossa palavra.

E

o Verbo se fez carne,

E

habita entre nós.

Avé Maria … Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos

Infundi, Senhor,

a Vossa graça em nossos almas, para que

nós, que pela Anunciação do Anjo conhecemos a Incarnação de Jesus Cristo Vosso Filho, pela Sua Paixão e Morte na cruz,

alcancemos a glória da Ressurreição.

Por Cristo Nosso Senhor. Ámen.

Avé-Maria

Avé-Maria, cheia de Graça,

o Senhor é conVosco,

bendita sois Vós entre as mulheres

e bendito é o fruto do Vosso ventre,

Jesus,

Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores,

agora e na hora da nossa morte,

Ámen

Pai Nosso

Pai Nosso, que estais nos céus, Santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa vontade, assim na Terra, como no Céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje,

perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos

a quem nos tem ofendido

e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal, Ámen.

Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo Assim como era no princípio, Agora e sempre, Ámen.

Orações

Credo

Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso Criador do Céu e da Terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós homens e para nossa salvação desceu dos Céus. E encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos Céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há-de vir em sua glória para julgar os vivos e os mortos; e o seu Reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica. Professo um só Baptismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há-de vir. Ámen.

Símbolo dos Apóstolos

Creio em Deus, Pai todo-poderoso, Criador do Céu e da Terra E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos Céus; está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, de onde há-de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na santa Igreja Católica; na comunhão dos Santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; e na vida eterna. Ámen

1
1

PEREGRINAR 2017

PEREGRINAR 2017

2
2

Salve Rainha

Salve Rainha,

Mãe de Misericórdia, vida doçura e esperança nossa, salve.

A Vós bradamos os degredados filhos de Eva,

a Vós suspiramos, gemendo e chorando,

neste vale de lágrimas.

Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei.

E depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre.

ó clemente, ó piedosa,

ó doce Virgem Maria!

Salve, Regina

Salve, Regina, mater misericordiae; vita, dulcedo et spes nostra, salve. Ad te clamamus exsules filii Hevae. Ad te suspiramus gementes et flentes in hac lacrimarum valle. Eia ergo, advocata nostra, illos tuos misericordes oculos ad nos converte.

Et Iesum, benedictum fructum ventris tui, nobis post hoc exsilium ostende.

O clemens, o pia, o dulcis Virgo Maria.

Oração de São Bernardo

Lembrai-vos, ó piíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer, que algum daqueles que tem recorrido

à vossa protecção, implorando a vossa

assistência e reclamando o vosso socorro, fosse por vós desamparado.

Animado eu, pois, com igual confiança,

a Vós, ó Virgem entre todos singular,

como a Mãe recorro; de vós me valho;

e gemendo sob o peso dos meus pecados, me

prostro a vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus Humanado, mas dignai-vos de as ouvir propícia e de me alcançar o que vos rogo. Ámen.

Memorare,

piíssima Virgo Maria, a saeculo non esse auditum quemquam ad tua currentem praesidia, tua implorantem auxilia,

tuapetentem suffragia esse derelictum. Ego, tali animatus confidentia, ad te, Virgo virgi-num Mater, curro; ad te venio, coram te ge-mens peccator assisto. Noli, Mater Verbi, verba mea despicere, sed audi propitia et exaudi. Ámen.

Acto de Consagração a Nossa Senhora

Maria

Vós sois a Mãe de Cristo

Mãe da comunhão que o Vosso filho nos dá,

como dom sempre novo e poderoso, que é gosto de vida nova.

Por meio de vós, ó Mãe, consagramos toda

a nossa pessoa, todo o sofrimento e alegria que o Vosso Filho escolher para nós, e a nossa própria vida, a fim de que vos torneis

a Mãe da vida e Crista dê a todos os

homens o mesmo gosto de vida nova que

nos concedeu a nós. Ámen.

Consagração

Ó Senhora minha, ó minha Mãe, eu me

ofereço todo a Vós, e em prova da minha

devoção para convosco vos consagro, neste dia, os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração, e inteiramente todo o meu ser.

E porque assim sou todo vosso, ó

incomparável Mãe, guardai-me e defendei- me como coisa e propriedade vossa.

Lembrai-vos que Vos pertenço, terna Mãe, Senhora nossa. Ai guardai-me e defendei-

me como coisa própria vossa.

SENHORA, NÓS VOS LOUVAMOS

40

SENHORA, UM DIA DESCESTES

40

SER POETA

45

SOBRE OS BRAÇOS DA AZINHEIRA

40

TENHO PENA LINDO AMOR

43

TOMAI E RECEBEI

40

TOMAI,

SENHOR,

E

RECEBEI

41

VAMOS LÁ SAINDO

46

VAMOS

TODOS

41

VERDES SÃO OS CAMPOS

44

VIEUX PÉLERIN

49

VOU-ME EMBORA, VOU PARTIR

46

VUESTRA SOY

42

51
51

Orações do Anjo

Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo- Vos. Peço-vos perdão pelos que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, Adoro-Vos profundamente, e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

Lá irei rever a minha mãe, / ao pé dela enfim reencontrar consolo. / Na outra margem do rio / descansarei em minha casa. / Eis o fim dos meus tormentos, / e o repouso para o meu velho corpo, / eis que vem a recompensa / prometida por Deus aos meus esforços. / Lá entre os anjos, / esquecendo as antigas preocupações, / passarei o meu tempo, em louvores, / dizendo a Jesus sem fim obrigado.

OH! DOUX PAYS DE CHANAAN

AM Cocagnac

Oh! doux pays de Chanaan, qu'il est long le chemin vers toi! Oh! doux pays de Chanaan, doux pays de notre espoir.

Le temps me semble long et gris au souvenir de ce doux pays, mais cette nuit nous partirons vers le pays de la moisson.

Oh! doux

J'entends le son des tambourins menant la danse jusqu'au matin, en souvenir du doux agneau dont le sang pur coula à flots.

Oh! doux Nous passerons des nuits d'effroi dans un désert glacé de vents froids; mais la Nuée est à lentour pour nous brûler d'un feu d'amour.

50
50

Oh! doux

Dans le matin d'un jour radieux salut enfin ô porte des cieux; là pour toujours nous chanterons le grand Hallel de la moisson.

Oh! doux

oh doce país de canaan

Oh! doce país de Canaan, / como é longo o caminho para ti / Oh! doce país de Canaan, / doce país da nossa esperança. / O tempo parece-me comprido e cinzento, / quando recordo esse doce país, / mas esta noite vamos

partir / para o país da colheita / Oh! doce país

/ Oiço o

som dos tamborins, / conduzindo a dança até ao amanhecer / em recordação do doce cordeiro / cujo sangue puro jorrou / Passaremos noites de terror, / num

deserto gelado pelos ventos frios; / mas a Nuvem rodeia- nos / para nos queimar com um fogo de amor. / Oh! doce

/ Na manhã de um dia radioso, salvé! / enfim, ó

porta dos céus / lá para sempre cantaremos / o grande Hallel da colheita. / Oh! doce país

país

Índice

A PROCISSÃO

44

A TREZE DE MAIO

35

AGNUS DEI

35

AMAZING GRACE

46

AVÉ MARIA

36

AVÉ MARIA

36

AVÉ MARIA, LUZ CLARA DA MANHÃ

41

BENDIZEMOS O TEU NOME

46

CANÇÃO DA ROMÃ

43

CANTAI AO SENHOR UM HINO NOVO

35

CARBONERO

46

CIELITO LINDO

49

COMEI DO PÃO

41

CREMOS EM VÓS, Ó DEUS

36

CUANDO DE MI PATRONA

46

DAI-NOS UM CORAÇÃO GRANDE

36

-ME UMA PINGUINHA D'ÁGUA

44

ESTE É O DIA DO SENHOR

41

EU OUVI UM PASSARINHO

45

EU SOU O PÃO VIVO

36

EU TE OFEREÇO

41

FONTE DE ÁGUA VIVA

36

FREEDOM

48

GO DOWN MOSES

46

HOY CANTARÈ

42

IL

SEME

42

JESU TIBI VIVO

35

LA STRADA

43

LUNTANE, CCHIÙ LUNTANE

48

MEU DEUS EU CREIO

41

NÃO PODEMOS CAMINHAR

36

NON NOBIS

35

NÓS NÃO SABEMOS QUEM ERA

43

NOSSA SENHORA, MÃE DE JESUS

38

NOSSA SENHORA DO CARMO

34

O

BOM PASTOR

38

Ó

LUAR DA MEIA-NOITE

45

Ó

RAMA, Ó QUE LINDA RAMA

45

O

SANCTISSIMA

35

'O SURDATO 'NNAMMURATO

48

Ó

VIRGEM DO ROSÁRIO

38

OH! DOUX PAYS DE CHANAAN

50

PAI NOSSO

39

PARA TI, MORADA SANTA

39

POVERA VOCE

42

POVO TEU SOMOS, Ó SENHOR

35

QUAIS, QUAIS

44

ROCK MY SOUL

48

ROMARIA

46

SALVE REGINA

34

SALVÉ, NOBRE PADROEIRA

39

SANCTUS

34

SANTA BARBARA

47

SANTOS ANJOS E ARCANJOS

36

SENHORA NOSSA

39

presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido.

E, pelos méritos infinitos do seu Santíssimo

Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.

Ó meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do

fogo do inferno; levai as almas todas para

o céu, principalmente as que mais precisarem.

Os Mistérios do Rosário

(comentários de don Luigi Giussani)

O Santo Rosário, a mais difundida das

orações que nos legou a tradição popular,

consagrou para sempre o aspecto mais humilde da vida de Nossa Senhora. Quando

o rezamos, é como se a figura de Maria se

impusesse no seu aspecto mais simples e mais oculto. Ao propor-vos que vivais o Rosário recuperando em particular a consciência do que Nossa Senhora é na vida do homem e do mundo, sou guiado sobretudo pela impressão mais forte que tive na Terra Santa. A coisa que mais me

deixou estupefacto e fez com que ficasse como que imobilizado em espírito imobilizado no sentido de tomado pelo maravilhamento foi o momento em que vi

a pequena casa-gruta em que vivia Nossa

Senhora e li o que estava escrito numa placa pela qual ninguém repararia: Verbum caro hic factum est o Verbo aqui se fez carne . Fiquei como que petrificado pela

repentina evidência do método de Deus, que usou o nada, realmente o nada.

MISTÉRIOS GOZOSOS

(2ªf. e Sáb.)

Como a alegria era familiar ao coração de Maria, mesmo na incomparavelmente profunda sensação de mistério e obscuridade em que ela penetrava dia após dia. O que sustenta essa aparente contradição? A fé.

A certeza de que tudo é de Deus, de que

Deus é o pai de todos, de que o mundo está destinado a uma positividade eterna. Se ela não tivesse pensado nisso todos os dias, se não se tivesse levantado de manhã pensando nisso, se não tivesse feito as coisas durante o dia pensando nisso, se não tivesse ido repousar à noite pensando nisso, teria sido uma teoria abstracta, teriam sido apenas pensamentos.

O mistério que agora nos é proposto é o

mistério da Encarnação de Jesus, do Seu Nascimento. Nele se especifica a lembrança geral, a memória geral do nosso relacionamento com Ele, do facto de que fomos chamados por Ele. Ele nasceu, foi concebido e nasceu de uma mulher.

Nossa Senhora

Mistério:

A

Anunciação

do

Anjo

a

“Hás-de conceber e dar à luz um filho ao qual porás o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo. ” (Lc 1, 31-32)

As palavras do Anjo podiam causar na jovenzinha a que eram dirigidas uma confusão de maravilhamento e humildade. Mas não a ponto de serem totalmente incompreensíveis; tinham alguma coisa pela qual podiam ser compreendidas pelo espírito daquela menina que vivia os seus deveres religiosos. Nossa Senhora abraçou- as: “Eu sou a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a vossa palavra”. Não porque entendesse tudo, mas, porque a confusão terminou graças ao Mistério que se anunciava vibrando na sua carne, Nossa

Senhora abriu os seus braços, os braços da sua liberdade, e disse: “Sim”.

E manteve-se alerta todos os dias, todas as

horas, todos os minutos da sua vida. Que palavra pode definir melhor o estado de espírito de Nossa Senhora, esse estado

de espírito que gera uma atitude de espera

e ao mesmo tempo decide o que fazer

sobre a atitude a tomar diante das

3
3

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

circunstâncias e de todo o tempo, que palavra pode definir melhor esse estado de espírito que a palavra “silêncio”? O silêncio, exactamente na medida em que está repleto de memória. Duas coisas contribuíam para essa memória, duas coisas determinavam esse silêncio. A primeira era a lembrança do que tinha acontecido. Conservava-se intacta, a memória daquilo que havia acontecido, a

sua maravilha, o seu mistério verdadeiro, o seu mistério de verdade, porque e esta é

a segunda coisa algo daquilo estava

presente: aquele Menino, aquele jovem presente, aquele Filho presente.

2º Mistério: A Visitação de Nossa Senhora a sua prima S. Isabel

Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor?” (Lc 1, 42-43)

4
4

A Palavra de Deus não é uma expressão

literária, mas o indicador de um acontecimento; é sempre um facto: a Palavra de Deus é Cristo.

A Sua palavra parte da promessa de um

acontecimento. A figura de Nossa Senhora está toda cheia de memória, da palavra do seu povo, e toda voltada para o que os acontecimentos significam (o anúncio do Anjo, a saudação de Isabel). Por isso, a expressão que Isabel usou foi a melhor coisa que se poderia dizer de uma pessoa:

“Feliz aquela que acreditou no cumprimento da palavra do Senhor”. Também a cada um de nós, com a transmissão da fé, foi dito que a vida tem um destino. Na sinceridade do nosso coração pode se repetir de maneira verdadeira o eco do Magnificat. Qualquer que seja a condição actual da nossa vida, ela é gratidão, porque é caminho para aquele destino em que veremos a Deus. Nossa Senhora, no dia seguinte ao anúncio, envolta pela luz matutina nova, decidiu ir logo ajudar a sua prima Isabel, que, pelo Anjo, soubera estar grávida de seis meses;

e percorreu a pé aqueles cento e vinte

quilómetros de estrada de montanha, velozmente, como diz o Evangelho. Caridade: é o que nasce dessa luz matutina com a qual também nós nos levantaremos todas as manhãs, com a qual enfrentaremos todas as horas do dia, as onze horas, ou as quatro horas, ou as vinte e duas horas do dia; essa luz matutina dá-nos uma ternura para com os homens, para com os homens

desconhecidos e para com os homens hostis, para com os homens estranhos; já não são mais estranhos, mas parte de nós.

3º Mistério: O Nascimento do Menino Jesus em Belém

“Estando eles ali, completaram-se os dias de ela dar à luz e teve o seu Filho primogénito. Envolveu-O em panos e deitou-O numa manjedoura, por não haver lugar para eles na hospedaria” (Lc 2, 6-7)

O Natal obriga-nos a aprofundar o olhar até

à raiz, até aquele ponto onde surgem as

coisas, onde as coisas se insurgem, onde o Ser irrompe no véu do nada, ou melhor, irrompe nesse nada que se cobre do véu do aparente, que se abriga na tenda que o pastor desmontará depois de tê-la usado um dia e deitará fora para que não lhe pese no caminho. “Veio habitar entre nós”. O acontecimento da presença d’Aquele que é o único que pode desvelar o mistério das coisas, ou seja, o mistério do Ser, o mistério da vida. Desvelar o Mistério significa desvelar algo que continua a ser mistério. Nenhum homem jamais viu o Seu rosto, o

rosto do Ser: nenhum homem! Mas Tu, ó Menino que vem, vieste para desvelar esse Mistério, o Mistério que nenhum homem jamais viu. Com alegria no coração adoremos Cristo que nasce, que nasce todos os dias do mistério de hoje, do mistério de um hoje. Cristo nasce. Com a alegria do coração, a nossa memória fixe o olhar sobre Ele e liberte-se num novo canto; que a nossa vida se torne nova, pois o canto da vida é a própria vida. Que se torne nova, todos os dias nova, que

Stai luntana da stu core

e a te volo cu' 'o penziero:

niente voglio e niente spero

ca tenerte sempe en braccio a me!

Si sicura é chist'ammore

comm'i so' sicuro 'e te

Oi vita, oi vita mia, oi core'e chistu core. Si' stata 'o primm' amore:

'O primmo e ll'ultimo sarai per me!

Quanta notte nun te veco, nun te sento int'a sti braccia, nun te vaso chesta faccia, nun t'astregno forte mbraccia a me? Ma scetannome 'a sti suonne me fai chiagnere pe'te

Oi vita

Scrive sempe e sta' cuntent:

io nun penzo che a te sola, nu penzieru mme cunzola:

c'a ti pienze sulamente a me 'A cchiú bella le tutt'e belle nun é mai cchiú bella 'e te!

Oi vita

o soldado apaixonado

Estás longe deste coração / e para ti voam os meus pensamentos / nada quero e nada espero / a não ser ter-te sempre nos meus braços! / Tão seguro é este amor / como eu estou seguro de ti. / Oh vida, oh minha vida, / oh coração, oh meu coração, / tu foste o primeiro amor: / o primeiro e o último sê-lo-às para mim! / Quantas noites não te vejo, / não te sinto nestes braços, / não te beijo na cara, / não te aperto fortemente contra mim? / Mas, pensar nestas

coisas / faz-me chorar por ti. / Oh vida

sempre e deixa-te ficar contente: / Eu não penso senão

/ Escreve-me

somente em ti, / nenhum pensamento me consola, / a não

ser o de que tu só penses em mim

as mais belas / nunca é mais bela do que tu! / Oh vida .

/ A mais bela de todas

CIELITO LINDO

Popular Espanhola

Ay, ese lunar que tienes cielito lindo, junto a la boca, no se lo des a nadie, cielito lindo, que a mi me toca.

Ay, ay, ay, ay, canta y no llores, porque cantando se alegran, cielito lindo, los corazones.(bis)

El pájaro que abandona,

cielito lindo, su primier nido,

si lo encuentra ocupado,

cielito lindo, bien merecido.

Ay, ay, ay, ay,

De la sierra Morena, cielito lindo,vienes bajando unos ojitos negros, cielito lindo, de contrabando.

Ay, ay, ay, ay,

“cielito lindo”

Ai, esse luar que tens, / cielito lindo, junto à boca; / não o dês a ninguém, cielito lindo,/ que é para mim. / Ai, ai, ai, ai, canta e não chores, / porque cantando se alegram, / cielito lindo, os corações. / O pássaro que abandona, / cielito lindo, o seu

/ Da

primeiro ninho. / Cielito lindo, é bem feito! / Ai, ai, ai, ai

serra morena, / cielito lindo, vens baixando / uns olhos negros, / cielito lindo, de contrabando. / Ai, ai, ai, ai

VIEUX PÉLERIN

Vieux pèlerin qui vagabonde

je suis partout un étranger,

mais je suis sur qu'en l'autre monde Dieu va m'offrir où me loger.

Je vais là-bas revoir mon père,

fini pour moi de cheminer.

A l'autre bord de la rivière

maison à moi je vais trouver.

J'achèverai bientôt ma route, j'entends tous proches les Jourdains:

la mort n'a rien que je redoute,

j'y laisserai tous mes chagrins.

Je vais là-bas revoir ma mère,

près d'elle enfin me consoler, sur l'autre bord de la rivière

à la maison me reposer.

Voici la fin de mes souffrances,

et le repos pour mon vieux corps,

voici venir la récompense

par Dieu promise à mes efforts.

Je vais là-bas parmi les anges,

en oubliant mes vieux soucis, passer en mon temps, passer en louange, dire à Jésus sans fin merci.

velho peregrino

Velho peregrino que vagueia pelo mundo / sou em toda a parte um estranho / mas tenho a certeza que no outro mundo / Deus me dará um lugar para morar. / Lá irei rever o meu pai / terminado para mim o caminho. / Na outra margem do rio / uma casa minha vou encontrar. / Estou prestes a acabar a minha estrada, / ouço bem próximo o Jordão / a morte não tem nada que eu tema / com ela deixarei todos os meus desgostos. /

49
49

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

with a lighted candle in your breast, let my

Go down

No more shall they in bondage toil, let my

, let them come out with Egypt‘s soil,

let my

Go down

let us all from bondage flee, let my

O

, and let us all in Christ be free, let my …

vai, moisés

Quando Israel estava na terra do Egipto / deixou o meu

povo / ser tão oprimido que não podia aguentar-se: / deixou ir o meu povo / Vai, Moisés, lá na terra do Egipto, e diz ao faraó, para deixar ir o meu povo. / Assim falou o Senhor - disse Moisés atrevido: / deixa ir o meu povo, / ou

/ Os teus

os teus primogénitos morrerão. /Vai, Moisés

inimigos não te farão frente / e tomarás posse da bela terra

de Canaã / Vai, Moisés

/ Não

mais trabalharão em servidão / deixa sair o meu povo da

/ Oh, vamos todos livrar-

nos da servidão/ e vamos todos ser livres em Cristo / Vai, Moisés

terra do Egipto / Vai, Moisés

/ Não te perderás no deserto /

com uma vela acesa no teu peito / Vai, Moisés

48
48

ROCK MY SOUL

Espiritual negro a três vozes

Rock my soul in the bosom of Abraham, rock my soul in the bosom of Abraham; rock my soul in the bosom of Abraham, oh, rock my soul.

So high I can't get over it,

so. low I can't get under it;

so wide I can't get around it, oh, rock my soul. Rock my soul. (4x)

embala a minha alma

Embala a minha alma no seio de Abraão / oh embala a minha alma. / Tão alto que não consigo passar-lhe por cima / tão baixo que não consigo pôr-me debaixo dele / tão largo que não posso dar-lhe a volta / oh embala a minha alma.

FREEDOM

Espiritual Negro

Oh freedom,

oh freedom,

oh freedom over me!

And before I‘ll be a slave I‘ll be burried in my grave and go home to my Lord and be free.

No more mourning no more mourning no more mourning over me!

And before I‘ll be a slave

No more shouting no more shouting no more shouting over me!

And before I‘ll be a slave

No more crying no more crying no more crying over me!

And before I‘ll be a slave

LUNTANE, CCHIÙ LUNTANE

Popular abrucesa, Itália

Pe cantà sta chiarità ncore me sente tremà! Tutte stu ciele stellate, tutte stu mare che me fa sugnà. Ma pe 'tte sole, pe 'tte esce dall'anima me, mezz'a stu ciele, stu mare, nu cantemente che nze po tené.

Luntane, cchiù luntane de li luntane stelle, luce la luce cchiù belle che me fa ncore cantà. Luntane cchiù

Marinà, s'ha da vugà tra tutta sta chiarità, cante la vele a lu vente, nu cante granne che luntane và:

tu la di ddove vo'i st'anieme pe' ne' murì bella paranze. Luntane 'nghte sti suspire tu I' da menì.

lá longe, mais longe

Para poder cantar a esta claridade / sinto que o meu coração

estremece! / Todo este céu estrelado, todo este mar / que me

faz sonhar

meio deste céu, deste mar, / um canto que não posso conter. /

Lá longe, mais longe que as longínquas estrelas, / brilha a luz

/

Marinheiro, se tens de vogar por entre toda esta claridade, / canta com as velas ao vento, uma linda canção que vá para muito longe: / Tu sabes aonde quer ir esta alma para não morrer. / Longe com estes suspiros tu tens que vir. / Lá longe .

mais bela / que me faz o coração cantar. / Lá longe

/ Mas só por ti, por ti, brota da minh'alma, / no

'O SURDATO 'NNAMMURATO

Canção napolitana

se renove. Porque esse é o fruto da certeza da sua misericórdia, da certeza de que a sua potência é maior do que a nossa fraqueza. Certos do “Deus connosco”. Só dessa certeza pode vir a alegria, só da certeza do “Deus connosco” pode vir a alegria. Não há nenhuma outra fonte. A consciência dessa Presença é maior do que qualquer coisa que a pessoa possa fazer pelos outros. Nós fomos chamados a ter consciência dessa Presença; por isso, além do desejo de uma afeição quotidiana para com Ele, nós temos de desejar com todo o coração que a nossa vida dê testemunho disso no mundo, que por meio de nós o mundo venha a dar-se conta, ou seja, que a nossa vida seja de facto conscientemente imanente, que participe da vida do povo de Deus, do Seu povo, povo que Lhe pertence, todo cheio de boas obras.

4º Mistério: Apresentação do Menino Jesus no Templo

“Terminados os dias da purificação segundo a Lei de Moisés, levaram o Menino para Jerusalém a fim de O apresentarem ao Senhor, conforme está escrito na Lei de Deus” (Lc 2, 22-23)

Quando Nossa Senhora foi ao templo, oito dias depois, para oferecer o seu Primogénito, no grande templo com o qual todo judeu identificava a majestade de Deus, ela sentia se certamente como que anulada pela grandeza e pela majestade de Deus. Mas, ao perceber a grandeza do templo, um sentimento a penetrava e prevalecia: a grandeza de Deus era o Menino que tinha nos braços, era o Menino que chorava, era o Menino que ela amamentava. Vendo de que coisa Deus fez nascer aquele que é o factor decisivo da história e do mundo, como dirá o velho Simeão, e que divide o mundo em dois pois é uma proposta diante da qual o coração do homem se divide em dois, e todos os corações dos homens se dividem em dois , vendo de que coisa nasceu

Aquele que as portas dos infernos não poderão mais destruir, uma força humana que é a maior de todas, vendo de que coisa surgiu, a pessoa fica como que petrificada pelo maravilhamento. Tudo o resto pode ser compreendido por todos os homens - o sentido religioso, assim o chamam , mas esse impacto e esse acontecimento é totalmente impensável, imprevisível, totalmente novo, total e verdadeiramente incompreensível: Deus feito parte da nossa experiência, da experiência do nosso eu, da experiência da maternidade de Nossa Senhora, da experiência de cada acção que fazemos.

5º Mistério: O Menino Jesus entre os doutores

“Três dias depois encontraram-nO no Templo sentado entre os doutores, ouvindo e fazendo perguntas. Todos que O escutavam maravilhavam-se da sua

inteligência e das suas respostas.” (Lc 2, 46-47) Experimentemos identificar-nos com a realidade de Nossa Senhora. Quem era a sua autoridade, a autoridade para ela e para seu esposo, José? A presença daquele

Menino, que talvez ainda não falasse, que quando começou a falar e a agir surpreendeu a todos aos doze anos, que impressiona como um instante de Mistério que levanta o seu véu; a autoridade era aquela Presença, por isso a regra era a convivência com aquele Menino, com o Menino deles. Tudo isso vive como consciência. A consciência é um olho arregalado para o real, que como tal não passa. Factum infectum fieri nequit: não

5
5

se

pode impedir que algo que é feito, seja.

O

que é feito permanece para sempre. A

regra de Nossa Senhora era a presença daquele Menino. Assim, roguemos a Nossa Senhora que nos ajude a participar dessa consciência com a qual viveu; que uma Presença constitua a regra da nossa vida, e portanto a companhia da nossa vida e a autoridade na nossa vida e a doçura na

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

6
6

nossa vida. Esse ideal deve ser o ideal rogado, pedido, solicitado, mendigado, todos os dias. Voltamo-nos para ti, ó Nossa Senhora, para que purifiques o nosso coração de toda essa névoa que normalmente o envolve e impede que nossos olhos vejam, em toda a potência e inexorabilidade da tua presença determinante, o significado, o sentido, a consistência de qualquer coisa que tocamos, qualquer que seja a formulação que usemos. Nossa Senhora, faz com que sejamos fiéis a olhar para a tua presença todas as vezes que tu nos acordares, todas as vezes que for necessário para nós; por isso o Angelus da manhã, do meio-dia e da noite constituem os alicerces da nossa beleza e da nossa construtividade no mundo. Aconteça connosco, ó Espírito de Deus, como aconteceu com Nossa Senhora: o mistério do Verbo fez-se carne nela, fez-se parte da sua carne e coincidia com as suas expressões. Que a memória de Cristo se torne, assim, carne da nossa carne, torne- se parte de todas as nossas acções, conselho para cada pensamento e chama para cada afeição, e que se mova em nós em todos os nossos movimentos, de manhã até a noite, ao comer e ao beber, em todo

o viver e no nosso morrer.

MISTÉRIOS DOLOROSOS (3ª e 6ºf.)

Nossa Senhora sentia que a criatura que tinha no seu ventre teria de morrer um dia

e isso qualquer mãe, mesmo tentando não pensar, sente , mas não que ressuscitaria. Esse é o único acontecimento comparável ao mistério do início; tal como

a semente se formou dentro do seu seio,

da mesma forma, tendo chegado a maturidade do tempo, ressuscitaria; aquele homem ressuscitaria. Mas ela não sabia disso. "Faça-se em mim segundo a

tua palavra", na boca de Nossa Senhora, é

o mesmo que: "Senhor, seja feita a tua

vontade" na boca de Cristo. A correspondência entre o Angelus e a Cruz está no facto de que ambos dizem: "Faça- se em mim segundo a tua palavra". É o gesto da obediência na sua pura essencialidade. A sua pura essencialidade faz surgir, de alguma coisa que Deus pede, uma arrancada para passar por uma cruz e uma ressurreição das quais brota uma fecundidade sem limites, uma fecundidade que tem o limite do desígnio de Deus. A fecundidade brota da virgindade. Só assim se pode conceber a virgindade.

1º Mistério: A Agonia de Jesus no Horto

“Cheio de angústia, pôs-se a orar mais instantemente e o suor tornou-se como grossas gotas de Sangue, que caíam por terra. Depois de ter orado, levantou-se e foi ter com os discípulos, encontrando-os a dormir devido à tristeza” (Lc 22, 44-45)

“Minha alma está agora conturbada. Que

direi? Pai, salva-me desta hora [ante o pensamento do sacrifício, ante o pensamento da morte, da renúncia de

si

que eu vim [por isso, por essa condição fui

escolhido, chamado, educado amorosamente pelo mistério do Pai, pela caridade do Filho, pela luz quente do Espírito. Minha alma está agora conturbada. Que direi? “Pai, salva-me desta hora? Manda embora esta condição,

Pai, leva com esta condição

isso? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim!]”. Assim, poderei dizer no final: “Pai, glorifica o teu nome [glorifica a Tua vontade, concretiza, realiza o teu desígnio], que eu não compreendo [porque ele não compreendia a grande injustiça]. Pai, glorifica o Teu nome, diante do qual estou em temor e tremor, em obediência, ou seja, em amor: a minha vida é o Teu desígnio, é a Tua vontade”.

Devo dizer

Mas foi precisamente para esta hora

]?

Quantas vezes ao rezarmos ao Espírito e a Nossa Senhora teremos de reler este trecho para nos identificarmos com o

No

sé no sé qué tiene mi

no

Virgencita, sé no sé qué tiene cuando me

mira. Que son sus ojos como luceros:

ay,

quién pudiera siempre mirarse en ellos!

QUANDO DA MINHA PADROEIRA Quando da minha Padroeiro vou à ermida / parece que se me faz descida a subida: / e quando desço: e quando desço. / parece que se me faz subida a descido. / e quando desço: e quando desço. / parece que se me foz subida a descida. / Não sei, não sei o que fem o minha Virgenzita, / não sei, não sei o que t em quando me olha. / Que são seus olhos comc estrelas: / ai. quem pudesse sempre olhar-se neles!

SANTA BARBARA

Popular asturiana

Santa Bárbara bendita, trai larai larai lai larai. Santa Bárbara bendita, trai larai larai lai larai.

patrona de los mineros, mirai, mirai, marusiña, mirai, mirai como vengo yo. Traigo la camisa roja, trai larai larai lai larai. Traigo la camisa roja, trai larai larai lai larai.

de

sangre de un compañero, mirai

En el pozo Maria Luisa, trai larai larai lai larai. En el pozo Maria Luisa, trai larai larai lai larai. murieron siete mineros, mirai

Traigo la cabeza rota, trai larai larai lai larai. Traigo la cabeza rota, trai larai larai lai larai. que me la rompió un barreno, mirai

SANTA BARBARA

Santa Bárbara bendito, / trai larai larai lai larai / Santa Bárbara bendita. / tra larai … / padroeira dos mineiros, / olhai, olhai, olhai como eu estou. / Tenho o camisa

vermelha, / trai larai . / Tenho a camisa vermelha, / tra larai

larai lai larai. / do sangue de um companheiro, / olhai

poço Maria Luisa. / trai larai . / No poço Maria Luisa / tra

/ Tenho a cabeça

larai. / morreram sete mineiros, / olhai

/ No

partida, / trai larai. / Tenho a cabeça partida, / tra larai ./ que

ma partiu um barrote, / olhai

AMAZING GRACE

Amazing grace! How sweet the sound

that saved a wretch like me.

I once was lost but now I'm found, was blind, but now I see.

It was grace that taught my heart to fear and grace my fears relieved. How precious did that grace appear the hour I first believed.

Through many dangers, toils and snares

I have already come.

This grace has brought me safe thus far,

and grace will lead me home.

The Lord has promised good to me:

His word my hope secures. He will my shield and portion be as long as life endures.

espantosa graça

Espantosa graça! Como é doce o som / que salvou um miserável como eu. / Andei perdido, mas agora encontrei-me, / andei cego, mas agora vejo: / foi a graça que ensinou o meu coração a temer, / e a graça que aliviou os meus medos. / Como pareceu preciosa essa graça / na hora em que primeiro acreditei. / Por muitos perigos, trabalhos e armadilhas / já passei / Essa graça trouxe-me a salvo até aqui / e a mesma graça me guiará até casa. / O Senhor prometeu o bem para mim: / a Sua palavra assegura a minha esperança. / Ele será o meu escudo e quinhão / ao longo da minha vida.

GO DOWN MOSES

Espiritual Negro

When Israel was in Egyptsland:

let my people go opressed so hard they could not stand:

let my people go.

47
47

Go down, Moses, way down in Egyptsland, tell old Pharoh, let my people go.

Thus spoke, the Lord bold Moses said, let my

, if not, I‘ll smite your first-born dead, let my …

Go down

Your foes shall not before you stand,

, and you‘ll possess fair Canaa‘s land, let my

let my

Go down

You‘ll not get lost in the wilderness

let my

,

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

VAMOS LÁ SAINDO

Baixo Alentejo

Vamos lá saindo por esses campos fora, que a manhã vem vindo dos lados da aurora.

Dos lados da aurora

a manhã vem vindo,

por esses campos fora vamos lá saindo.

Vamos lá saindo

Dos lados da aurora

VOU-ME EMBORA, VOU PARTIR

Alentejo

Vou-me embora, vou partir, mas tenho esp'rança; vou correr o mundo inteiro, quero ir, quero ver e conhecer, rosa branca

a vida de um marinheiro sem dormir.

A vida de um marinheiro branca flor,

que anda lutando no mar com talento. Adeus, adeus minha mãe meu Amor! Tenho esperança de voltar com o tempo.

46
46

Adeus, adeus minha terra, vou partir! Mal de ti jamais direi a ninguém. Dar ao mundo muita volta quero ir. Não sei se cá voltarei, nota bem.

ROMARIA

Renato Teixeira

É

de sonho e de pó

o

destino de um só,

feito eu, perdido em pensamento sobre o meu cavalo.

É de laço e de nó,

de gibeira o jiló dessa vida sofrida a sol.

Sou caipira pirapora. Nossa Senhora de Aparecida ilumina a mina escura e funda o trem da minha vida (bis)

O meu pai foi peão,

minha mãe solidão, meus irmãos perderam-se na vida

em busca de aventuras. Descasei, joguei, investi, desisti, se há sorte, eu não sei, nunca vi.

Sou caipira Me disseram, porém, que eu viesse aqui p’ra pedir, de Romaria em prece, paz nos desaventos. Como eu não sei rezar, só queria mostrar meu olhar, meu olhar, meu olhar

Sou caipira

CARBONERO

Popular Espanhola

Madre, mi carbonero no vino anoche,

y le estuve esperando hasta las doce.

Carbón, carbón, carbón. Carbón de encina y picón, carbón de encina, picón de olivo; niña bonita vente conmigo.

Madre, mi carbonero viene de Vèlez

y en el sombrero trae claveles.

Carbón, carbón

Tiene mi carbonero en el sombrero un lettero que dice: "Cuánto te quiero!"

Carbón, carbón

o carvoeiro

Mãe, o meu carvoeiro não veio ontem à noite, / esperei por ele até às doze. / Carvão, carvão, carvão. / Carvão de azinho e carvão miúdo / carvão de azinho, carvão miúdo de oliveira; / Menina bonita vem ter comigo. / Mãe, o meu carvoeiro vem de

/ O

Velez / e traz quatro cravos no chapéu. / Carvão, carvão

meu carvoeiro tem no chapéu / um letreiro que diz: "quanto te amo!" / Carvão, carvão.

CUANDO DE MI PATRONA

Cuando de mi Patrona voy a la ermita me hace cuesta abajo la cuesta arriba.

Y

se

se

Y

se

cuando bajo, y cuando bajo. me hace cuesta arriba Ia cuesta abajo.

cuando bajo, y cuando bajo, me hace cuesta arriba Ia cuesta abajo.

instante mais lúcido e mais fascinante em que se exprimiu a consciência do homem Cristo Jesus; ela pode ser reconhecida, desde os seus recônditos mais profundos

até os cumes mais altos do seu exemplo de amor ao Ser, de respeito à objectividade do Ser, do amor à sua origem e ao destino,

e ao conteúdo do desígnio do tempo, da

história. "Pai, se é possível, que eu não morra; contudo, não a minha vontade, mas

a tua seja feita". É a aplicação suprema do nosso reconhecimento do Mistério, ao aderirmos ao homem Cristo ajoelhado e banhado do sangue que lhe escorre pelos poros da pele na agonia do Getsemani: a condição para se ser verdadeiro num relacionamento é o sacrifício.

2º Mistério: A Flagelação de Jesus

“Todo o povo respondeu : «O sangue dele caia sobre nós e sobre nossos filhos». Então soltou-lhes Barrabás. Quanto a Jesus, depois de o ter mandado açoitar, entregou-O para ser crucificado.” (Mt 27, 25-26)

A companhia do Homem-Deus à nossa vida

tornou-se tragédia, inconcebível, inimaginável, que desafia a imaginação de qualquer um. Em todos os séculos da história, não se pode imaginar nem por hipótese, nem que fosse numa fábula uma tragédia maior do que esta: a companhia de Deus feito carne esquecida, ultrajada pelo homem; uma tragédia que nasce do cinismo de seguir os nossos instintos. Encontram-se, em torno desse “lenho”, a maldade do homem que perde a consciência do chamado do Infinito e as desgraças que esse crime provoca, de forma tal que a morte do Homem-Deus é a soma e o símbolo de todas essas desgraças. Mas, ao mesmo tempo, encontra-se aí também a potência irresistível de Deus,

pois justamente essa suprema desgraça,

essa maldade, torna-se instrumento para uma vitória sobre a própria maldade e para

a sua redenção. Esse é o enigma que Deus

mantém na vida, pois esse grande desígnio de bondade, de discernimento, de sabedoria e de amor tem de ser provação, tem de pôr em prática a ideia de provação. Por quê provação? Porque o mundo está no mal, o mundo está posto no Maligno.

3º Mistério: A Coroação de Espinhos

“Despiram-nO e envolveram-nO num manto de púrpura. Depois, colocaram-lhe na cabeça uma coroa de espinhos e na mão direita uma vara. Dobrando o joelho diante d’Ele, escarneciam-nO dizendo:

“Salve, rei dos judeus”. (Mt 27, 28-29)

Aquela cabeça pequenina, que Nossa Senhora, como toda mãe diante do filho recém-nascido, terá tomado nas mãos sem a apertar, terá acariciado com delicadeza como toda mãe faz, terá olhado com maravilhamento e com admiração, estava destinada a ser coroada de espinhos. Salve caput cruentatum. Como Nossa Senhora experimentava em si as consequências desse mal do mundo, sem particularização e sem acusações, mas como dor que já era imensa e viria a culminar no olhar para a morte de seu Filho!

4º Mistério: A Via Sacra até ao Calvário

“Levaram, pois, consigo Jesus. E carregando às costas a cruz, saiu para o lugar chamado Crânio, que em hebraico se diz «Gólgota».” (Jo 19, 16-17)

7
7

Deus, que veio viver entre os homens, vai para o patíbulo: derrotado, um fiasco; um momento, um dia, três dias de nada, nos quais tudo acabou. Essa é a condição, a condição do sacrifício no seu significado mais profundo: parece uma derrota, parece que não se consegue, parece que os outros é que têm razão. Ficar com Ele, mesmo quando parece que tudo está acabando ou já acabou, ficar ao seu lado como fez Sua Mãe: só essa fidelidade nos leva, cedo ou tarde, à experiência que nenhum homem fora da comunidade cristã

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

pode fazer no mundo: a experiência da Ressurreição.

E nós somos capazes de deixá-lo por outro

amor, somos capazes de deixar esse Cristo

que se entrega à morte para nos salvar do mal, ou seja, para que nós mudemos, para que o Pai eterno regenere em nós o que o crime do esquecimento venceu! Esse homem, que se lança sobre a cruz para empunhá-la, para abraçá-la, para pregar- se sobre ela, para morrer, uma coisa só com aquele lenho, “nós o deixaremos por outro amor”? Esse Homem dá tudo por nós,

e nós temos de deixá-lo por outro amor?

5º Mistério: Crucifixão e Morte de Jesus

“Soltando um grande brado, Jesus expirou. E o véu do Templo rasgou-se em, duas partes, de alto a baixo” (Mc 15,

37-38)

8
8

Nós somos pecadores e a morte de Cristo salva-nos. A morte de Cristo faz com que nosso passado se torne bem, qualquer que seja ele, mas o nosso passado está cheio da sombra que se chama pecado. E é a morte de Cristo que nos salva. Não podemos reconhecer Cristo na cruz sem entender e sentir imediatamente que essa cruz tem de nos alcançar, que não podemos mais fazer objecções ao sacrifício; não há mais objecção ao

sacrifício desde que o Senhor morreu. Justamente por meio do nosso olhar fito na cruz onde está Aquele que nos olha com

o

olhar fito da eternidade, fito de piedade

e

de desejo de salvação, tendo piedade de

nós e do nosso nada , por meio do olhar fito na cruz, torna-se experiência de redenção aquilo que seria uma coisa tão estranha a ponto de nos parecer abstracta, criada arbitrariamente. É fitando a cruz que nós aprendemos experimentalmente a perceber nela a Presença que invade e a necessidade irresistível da graça para a perfeição da nossa vida, para a alegria da nossa vida. É em Nossa Senhora que a

adoração do nosso coração encontra o seu exemplo e a sua forma. Com efeito, a cruz não foi condição apenas para Cristo: não é isolada em si mesma que a morte de Cristo na cruz salva o mundo. Não é sozinho que Cristo salva o mundo, mas com a adesão de cada um de nós ao sofrimento e à cruz. É o que diz São Paulo: "Completo, na minha carne de homem, o que falta das tribulações de Cristo, da paixão de Cristo". Contigo, ó Maria, reconhecemos que a renúncia que é pedida à nossa vida não é castigo, mas condição para a salvação da vida, para a sua exaltação, para o seu incremento. Maria, faz com que a nossa oferta, a oferta da nossa vida ajude o pobre mundo, este pobre mundo, a enriquecer-se na consciência de Cristo e a alegrar-se no amor a Cristo.

MISTÉRIOS GLORIOSOS (4ªf. e Dom) Nossa Senhora, quando rezava com as palavras dos profetas, quando esperava,

como humilde e fiel judia, não podia imaginar que aquela semente seria concebida, e como seria concebida. Não podia pensar, quando o via brincar, pequeno, quando começou a ouvi-lo chocar

a mentalidade comum, o que aconteceria

depois da sua morte, na sua morte. Aquela semente colocada em seu seio, aquela semente que depois foi colocada no seio da morte, da mesma forma como fez dela a rainha do mundo, fez da morte a sua

última escrava, venceu-a. É a vitória sobre

a morte.

É preciso rezar a Nossa Senhora com todo o

coração, porque nela começou todo o Mistério; uma vez que Deus é o único que trata o homem segundo a totalidade do seu eu, ela começou a entender quando começou a ser mãe, quando disse: “Sim”. Foi então que ela começou a entender.

Começou. Era ainda um infinitésimo, mas começou a entender. E o que começou a

Como a rola ninguém canta.

Fui à fonte beber água, achei um raminho verde, quem lo perdeu tinha amores, quem lo perdeu tinha amores, quem não achou tinha sede.

E dá-me uma

Alguma gota

EU OUVI UM PASSARINHO

Baixo Alentejo

Eu ouvi um passarinho, às quatro da madrugada, cantando lindas cantigas

à porta da sua amada.

Por ouvir cantar tão bem,

a sua amada chorou.

Às quatro da madrugada

o passarinho cantou.

Eu ouvi

Por ouvir

Ó LUAR DA MEIA-NOITE

Alentejo

Ó luar da meia-noite,

não digas à minha amada;

ó luar da meia-noite,

não digas à minha amada que eu passei à rua dela às quatro da madrugada, que eu passei à rua dela

às quatro da madrugada.

Não é tarde nem é cedo:

vieste mesmo em boa hora. Não é tarde nem é cedo:

vieste mesmo em boa hora. Meu pai já está deitado, minha mãe deitou-se agora. Meu pai já está deitado, minha mãe deitou-se agora.

Eu ia pela rua quando ouvi:

psst, psst. Eu ia pela rua quando ouvi:

psst, psst.

E

logo respondi: (assobio).

E

logo respondi: (assobio).

Tanta parra, tanta silva, tanta silva, tanta amora; tanta parra, tanta silva,

tanta silva, tanta amora, tanta mocinha bonita,

e o meu pai sem uma nora;

tanta mocinha bonita,

e o meu pai sem uma nora.

Não é tarde

Eu ia pela rua

Ó RAMA, Ó QUE LINDA RAMA

Alentejo

Ó rama, ó que linda rama;

ó rama da oliveira

o meu par é o mais lindo que anda aqui na roda inteira.

Que anda aqui na roda inteira, aqui e em qualquer lugar.

Ó rama, ó que linda rama;

ó rama do olival.

Não me inveja de quem tenha gado, parelhas e montes. Só me inveja de quem bebe

a água em todas as fontes.

Ó rama

Eu gosto muito de ouvir cantar a quem aprendeu. Se houvera quem me ensinara, quem aprendia era eu.

Ó rama.

SER POETA

Florbela Espanca, L. Represas

45
45

Ser poeta é ser mais alto,

é ser maior do que os homens!

Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É

ter de mil desejos o esplendor

e

não saber sequer que se deseja!

É

ter cá dentro um astro que flameja,

é

ter garras e asas de condor!

É

ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim

É

condensar o mundo num só grito!

E

é amar-te, assim, perdidÁmente

É

seres alma, e sangue, e vida em mim

e

dizê-lo cantando a toda a gente!

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

que eu lá na cidade tenho quem penas por mim padece.

Fui colher uma romã

E àquela mulher que eu amo

QUAIS, QUAIS

Alentejo

Os alegres passarinhos

já têm novo cantar.

Aprenderam só de ouvir, sem ninguém os ensinar.

Quais, quais oliveiras, olivais, pintassilgos, rouxinóis, caracóis, bichos móis, morcegos, pássaros negros, tarambolas, galinholas, perdizes, codornizes, cartaxos e pardais, cucos, melharucos; cada vez há mais.

Bem podia o senhor cuco casar com a cotovia.

O senhor cuco não quer

mulher que tanto assobia.

44
44

Quais, quais

Quais, quais

Quais, quais

A PROCISSÃO

Tocam os sinos na Torre da igreja Há rosmaninho e alecrim pelo chão Na nossa aldeia que Deus a proteja Vai passando o procissão

Mesmo na frente marchando a compasso de fardas novas vem o sólidó quando o regente lhe acena com o braço logo o trombone faz pó--pó.

Ai que bonitos que vão os anjinhos com que cuidado os vestiram em casa um deles leva a coroa de espinhos

o mais pequeno perdeu uma asa.

Tocam os sinos…

Olha os irmãos da nossa confraria muito solenes nas opas vermelhas

ninguém supôs que nesta aldeia havia tantos bigodes e tais sobrancelhas. Pelas janelas as mães e as filhas, as ricas colchas formando troféus

e os lindos rostos por trás das mantilhas parecem de anjos que vieram dos céus

Tocam os sinos…

Com o calor, o Prior vai aflito

e o povo ajoelha ao passar o andor

não há na aldeia nada mais bonito que estes passeios de Nosso Senhor!

Tocam os sinos na Torre da Igreja Há rosmaninho e alecrim pela chão Na nossa aldeia que Deus a proteja Já passou a procissão

VERDES SÃO OS CAMPOS

Luís de Camões, José Afonso

Verdes são os campos da cor de limão, assim são os olhos do meu coração.

Campo que te estendes com verduras belas; ovelhas que nelas vosso pasto tendes. De ervas vos mantendes que traz o verão,

e eu das lembranças do meu coração.

Isso que comeis não são ervas, não:

são graças dos olhos do meu coração.

De ervas vos mantendes

Isso que comeis…

-ME UMA PINGUINHA D'ÁGUA

Baixo Alentejo

-me uma pinguinha d’água, dessa que eu oiço correr. Entre pedras e pedrinhas, entre pedras e pedrinhas alguma gota há-de haver. Alguma gota há-de haver. Quero molhar a garganta, quero cantar como a rola, quero cantar como a rola.

fazer? Começou trazer em si, a “gerir”. O quê? A Realidade de cada coisa que existe no mundo. Concebendo a Cristo, começando a gerir Cristo, começou a conceber, começou a gerir cada coisa que existe no mundo, pois cada coisa que existe no mundo é feita de Cristo. “Tudo n’Ele consiste”.

1º Mistério: Ressurreição de Jesus

“Por que buscais entre os mortos Aquele que está vivo? Não está aqui, ressuscitou! Lembrai-vos do que vos disse, quando estava ainda na Galileia, dizendo que o Filho do Homem havia ser entregue às mãos dos pecadores, ser crucificado e ressuscitaria ao terceiro dia”. (Lc 24, 5-7)

Morreu para ressuscitar, pois a glória de Deus por meio da sua vinda ao mundo não é a cruz, mas a ressurreição. Morreu para ressuscitar e ressuscitou para ficar. O milagre pelo qual se entende que é Deus mesmo que continua entre nós é a unidade, a impossível unidade entre os homens. O mistério pascal, antes de mais nada, é para nós chamado de atenção para o maior acontecimento que o tempo da história pode hospedar em si. Todo o tempo e a história são feitos para isto: para que existam pessoas que renasçam no Baptismo, renasçam a partir da morte e ressurreição de Cristo; a fé em Cristo morto e ressuscitado torna-nos novas criaturas. Este é o verdadeiro sujeito da vida do mundo, o sujeito verdadeiro, aquele que ouve a voz da verdade, a voz d’Aquele que é a Verdade, d’Aquele que morreu para testemunhar a Verdade que Ele é: quem vive a consciência de ser uma nova criatura. Essa criatura nova que o Baptismo traz para dentro de nós não obstante deixe todos os traços do homem velho em nós e, portanto, estabeleça um confronto, uma luta quotidiana que não podemos evitar . Nessa novidade, trazida pelo Baptismo, o nosso eu, lentamente,

confunde-se cada vez mais com Cristo. Dizer “Eu” significa dizer cada vez mais “Tu”, “Tu, ó Cristo”, e julgar de maneira diferente quer dizer julgar segundo a Sua mentalidade: metanoeite, mudem de mentalidade. E amar quer dizer cada vez mais amar o que Cristo ama e como Cristo ama, por que Cristo ama: a identidade entre nós e Cristo, ou seja, a vida como memória.

Mistério: Ascensão de Jesus ao Céu

“Levou-os em seguida até perto de Betânia. Ali, levantou as mãos e os abençoou. Enquanto os abençoava, separou-se deles e foi levado ao Céu.” (Lc 24, 50-51)

A Ascensão é a festa do humano. Com

Jesus, a humanidade física, carnal, entra

no

domínio total com o qual Deus faz todas

as

coisas. Cristo desce até a raiz de tudo. É

a festa do milagre: um acontecimento que por sua força chama a atenção para o mistério de Deus. Por isso a Ascensão é a festa na qual todo o Mistério se concentra e onde se concentra toda a evidência das coisas. É uma festa

extraordinária e estranhíssima, onde todos

os rostos de todas as coisas se encontram

para gritar ao homem ignaro, distraído, sombrio e “malvisto” a luz de que são

feitas; para dar-lhe de novo o significado pelo qual ele entrou em relação com todas

as coisas, para gritar-lhe a tarefa que tem

nas coisas, a sua parte entre as coisas. Pois tudo depende dele: todas as coisas foram feitas para o homem. Qualquer um que tenta dar testemunho do Senhor com a sua vida já faz parte do mistério da sua Ascensão, pois Cristo elevado ao céu é o Homem pelo qual tudo

é feito, o Homem que começou a tomar posse das coisas do mundo.

9
9

3º Mistério: Descida do Espírito Santo sobre Nossa Senhora e os Apóstolos

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

“Viram então aparecer umas línguas à maneira de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes inspirava que se exprimissem” (Act 2, 3-4)

10
10

Veni Sancte Spiritus, veni per Mariam. Vem, Espírito Santo (o Criador). Vem por meio de Nossa Senhora. Por meio da carne do tempo e do espaço, porque Nossa Senhora é o início da carne como tempo e espaço: é por meio dela que o Espírito vem. É através de Nossa Senhora que toda a renovação do mundo passa; tal como passou por Abraão a escolha do povo eleito, da mesma forma o novo e definitivo povo eleito do qual fomos chamados a participar passa pelo ventre de uma menina, pela carne de uma mulher. Por

isso a simpatia e a afeição por ti, mãe de Deus e mãe nossa, é grande, como a que se tem por teu Filho.

O Espírito é a energia com a qual a

Origem, o Destino e a Feitura de tudo, mobilizando tudo segundo o seu desígnio, invadiu a nossa vida e levou-a até o coração desse desígnio, quer quiséssemos quer não. A única condição é que não o tivéssemos recusado, ou seja, que não o recusemos, ou seja, que não o venhamos a recusar. O Espírito nos revelou que Cristo

morreu e ressuscitou, e esse é o significado exaustivo da minha vida. Este é o dom de Cristo ressuscitado, o dom

do Espírito, que nos cura na origem, nos dá

de novo a grande possibilidade, que é reconhecer que tudo vem de Deus por meio de Cristo, que é o método usado por Deus.

4º Mistério: Assunção de Nossa Senhora

”E vi a cidade santa, a nova Jerusalém que descia do Céu, de junto de Deus,

como uma esposa adornada para o seu esposo” (Ap 21, 2)

Na Ascensão, o Senhor, com a sua Ressurreição, tornou-se o dominador do mundo, e por isso há alguém entre nós que salvará tudo o que somos, que é tão poderoso a ponto de salvar a nossa vida, a ponto de conservá-la toda, para no-la dar toda de novo perdoando-nos os nossos pecados. A demonstração disso é o mistério da Assunção, no qual o Senhor tomou a humanidade de Nossa Senhora e não a deixou à mercê da morte, nem por um momento. Com o mistério da Assunção, o Senhor diz:

“Vede, eu não deixarei que percais nada do que vos dei, do que usastes, do que saboreastes, até daquilo que usastes mal,

se fordes humildes diante de mim. Ou seja,

bem-aventurados os pobres de espírito: se reconheceis que tudo é graça, que tudo é misericórdia, porque os vossos critérios são nada, o meu critério é tudo”. Nossa Senhora já está nesse nível último, profundo do Ser, do qual todos os seres extraem sua consistência, sua vida e seu destino. Para isto foi elevada ao céu, onde está o mistério de Deus: para que fosse para nós mãe quotidiana do acontecimento.

A glorificação do corpo de Nossa Senhora

indica o ideal da moralidade cristã, a valorização de cada momento, o valor de cada instante. Por isso a valorização da vida, da nossa existência, da vida do corpo do mundo, é a exaltação da matéria vivida pela alma, vivida pela consciência que é relacionamento com Deus, é a valorização da nossa vida terrena, não porque agraciada por particulares circunstâncias, mas porque por meio de cada uma das menores coisas se veicula a nossa relação com o Infinito, com o mistério de Deus.

5º Mistério: Coroação de Nossa Senhora

queria que a semente desse flor, / eu queria que a flor nascesse, / mas o tempo da germinação / conhece-o o meu Senhor. / O Senhor colocou uma semente / na terra do meu jardim. / O Senhor colocou uma semente / no fundo da minha manhã.

LA STRADA

Claudio Chieffo

È bella la strada per chi cammina

È bella la strada per chi va

È bella la strada che porta a casa e dove ti aspettano già.

È gialla tutta la campagna ed ho già nostalgia di te ma dove vado c‘è chi aspetta cosi vi porto dentro me

È bella la strada

Porto con me le mie canzoni ed una storia cominciata

è veramente grande Dio

è grande questa nostra vita.

È bella la strada

a estrada

É bela a estrada para quem caminha, / é bela a estrada para quem nela vai. / É bela a estrada que leva a casa, / e onde já és esperado. / Todos os campos estão doirados, / e já tenho saudades tuas, / mas para onde vou há quem me

/ É bela a

estrada

começada; / é realmente grande Deus, / é grande esta nossa vida. / É bela a estrada

/ Levo comigo as minhas canções / e uma história

espere, / assim, trago-te dentro de mim

NÓS NÃO SABEMOS QUEM ERA

Aldo Roscio/Giorgio Roscio /Alberto Agape /Giuseppe Agape Tradução Rítmica

Nós não sabemos quem era. Nós não sabemos quem foi, mas fazia-se chamar Jesus.

Pedro encontrou-O nas margens do lago. Paulo encontrou-O na estrada de Damasco. Vem, amigo! Há-de haver lugar, um lugar para ti.

Nós não sabemos

Maria encontrou-O nas sendas da vida. Dimas encontrou-O no cimo da cruz. Vem, amigo

Nós não sabemos

Nós encontrámo-Lo à última hora.

Eu encontrei-O à última hora. Vem, amigo

Agora sabemos quem era. Agora sabemos quem foi. Era Quem procuravas, fazia-se chamar Jesus.

TENHO PENA LINDO AMOR

Alentejo

Tenho pena lindo amor. tenho pena. Tenho pena lindo amor, tenho dó, Tenho pena de não ir à fonte num carro duma roda só,

num carro de uma roda só, num carro de uma roda pequenina. Tenho pena lindo amor, tenho pena,

e a pena não é só minha.

O

que levas na garrafinha,

o

que levas que tão bem cheira?

Lembranças do meu amor que abala na segunda-feira, que abala na segunda-feira, Segunda-feira à tardinha,

O

que levas que tão bem cheira,

o

que levas na garrafinha?

CANÇÃO DA ROMÃ

Baixo Alentejo

Fui colher uma romã, estava madura num ramo, fui encontrar no jardim,

fui encontrar no jardim, aquela mulher que eu amo.

E àquela mulher que eu amo

dei-lhe um aperto de mão. Estava madura num ramo, estava madura num ramo

e o ramo caiu ao chão.

Os pombos quando namoram poisam as asas no chão que é p’ra que as pombas não vejam, que é p’ra que as pombas não vejam

o bater do coração.

Vou-me embora para a cidade,

já o campo me aborrece,

que eu lá na cidade tenho,

43
43

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

VUESTRA SOY

S. Teresa de Ávila

Vuestra soy, para Vos nací, que mandais hacer de mi? (bis) Dad riqueza o pobreza, dad consuelo o desconsuelo, alegria o tristeza, vida dulce, sol sin velo, pues del todo me rendí, que mandais hacer de mi?

vossa sou

Vossa sou, para Vós nasci, / que mandais fazer de mim? / Dai riqueza ou pobreza, / dai consolo ou desconsolo, / alegria ou tristeza, / vida doce, sol sem véu, / pois toda a Vós me rendi, / que mandais fazer de mim?

HOY CANTARÈ

El drama de la existencia busca encontrar su verdad.

Quiere ocultar Su Presencia,

Encarnación olvidar.

Mi

por mantener Su justicia.

Mi vida es Su pertenencia.

Nada me lo impedirá.

Su

voluntad luchará

Hoy cantarè, cantarè mi vida o mi muerte. Hoy arriesgarè, arriesgarè toda mi suerte. Hoy cantarè, cantarè mi vida o mi muerte. Hoy anunciarè, anunciarè que El sigue presente.

42
42

He conocido la fuente

que salva al hombre del mal.

En mi carne es grito fuerte

y en mi sangre tempestad.

Mi nueva ley es la historia

que me ha tocado seguir. Grande es su misericordia aunque no lo merecí.

Hoy cantarè

hoje cantarei

O drama da minha existência / procura encontrar a sua

verdade / Quer esconder sua Presença, / esquecer a sua encarnação. / Minha vontade lutará / para manter sua justiça. / Minha vida é sua pertença / nada mo impedirá. / Hoje cantarei, cantarei a minha vida ou a minha morte. /

Hoje arriscarei, arriscarei toda a minha sorte. / Hoje cantarei, cantarei a minha vida ou a minha morte. / Hoje anunciarei, anunciarei que Ele continua presente. / Conheci a fonte / que salva o homem do mal. / Em minha carne é grito forte / e tempestade no meu sangue. / minha nova lei

é a história / que me coube seguir. / Grande é a Sua

misericórdia, / embora não a mereça. / Hoje cantarei

POVERA VOCE

Adriana Mascagni

Povera voce di un uomo che non c‘è la nostra voce, se non ha più un perché:

deve gridare, deve implorare che il respiro della vita non abbia fine.

Poi deve cantare perchè la vita c‘è, tutta la vita chiede l‘eternità; non può morire, non può finire la nostra voce che la vita chiede all‘Amor.

Non è povera voce di un uomo che non c‘è, la nostra voce canta con un perché . pobre voz

Pobre a voz de um homem que não é. / A nossa voz, se não tem um porquê: / tem que gritar, tem que implorar / para que o alento da vida não acabe. / Depois, deve cantar, porque a vida existe; / toda a vida pede a eternidade: / não pode morrer, não pode acabar / a nossa voz que a vida pede ao Amor. / Não é pobre a voz de um homem que não é, / a nossa voz canta com um porquê.

IL SEME

Claudio Chieffo

Il Signore ha messo un seme nella terra del mio giardino. Il Signore ha messo un seme nel profondo del mio mattino.

Io appena me ne sono accorto sono sceso dal mio balcone

e

volevo guardarci dentro,

e

volevo vedere il seme.

Ma il Signore ha messo il seme nella terra del mio giardino. Il Signore ha messo il seme all‘inizio del mio cammino.

lo verrei che fiorisse il seme, io vorrei che nascesse il fiore, ma il tempo del germoglio lo conosce il mio Signore.

Il Signore ha messo un seme nella terra del mio giardino. Il Signore ha messo un seme nel profondo del mio mattino.

a semente

O Senhor colocou uma semente / na terra do meu jardim. / O Senhor colocou uma semente / no fundo da minha manhã. / Eu, logo que me dei conta, / desci da minha varanda / e queria vê-la por dentro, / e queria ver a semente. / Mas, o Senhor colocou a semente / na terra do meu jardim. / O Senhor colocou a semente / no início do meu caminho. / Eu

Rainha do Céu e da Terra

“Depois, apareceu um grande sinal no Céu, uma mulher revestida de Sol, tendo a Lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça ” (Ap 12, 1)

Rainha do céu quer dizer rainha da terra, rainha da verdade da terra, da terra na sua verdade permanente, porque veritas Domini manet: a verdade do Ser permanece. A espera do regresso de Cristo e isto cada um de nós é chamado a experimentar é a paixão, a alegria, a esperança cheia de alegria daquele dia em que todos seremos realmente nós mesmos, toda a humanidade O reconhecerá e Cristo realmente será “tudo em todos”. Esse momento é o significado de tudo o que existe, é o significado de todo o tempo, de tudo o que se faz, e é o vértice, o coração da esperança. Porque a glória do homem depende disso, nessa adesão o homem começa a gritar a glória de Deus.

A nossa vida procura a glória porque é

feita para ela, e a glória não é algo prometido para o amanhã, mas uma promessa já iniciada e já cumprida; e que

se realiza para nós na medida em que a nossa pessoa se oferece e reconhece que a consistência de tudo é Cristo. O Paraíso

não está noutro lugar: será aqui. O Paraíso

é a verdade total entre ti e mim, na

relação entre ti e mim; é a verdade total na relação entre mim e a imagem que me vem pelo pensamento, entre mim e as coisas. O Paraíso é uma festa que realiza “toda a alegria de que é ávido o coração”). Que a mão de Nossa Senhora nos introduza no Mistério, porque esse é o sentido dos nossos dias, o significado do tempo que passa; que o seu olhar nos guie no caminho, que o seu exemplo nos eduque, que a sua figura constitua o desígnio do nosso propósito. Mãe generosa, que geras para nós a grande presença de Cristo, nós queremos ser consolados, confortados,

alimentados, enriquecidos, amamentados por essa presença que renasceu da tua carne, e por isso te pedimos que nos tornes partícipes da tua liberdade, da tua disponibilidade, da tua vida.

MISTÉRIOS LUMINOSOS

(5ªf.)

1º Mistério: Baptismo de Jesus no Jordão

“Depois de baptizado, Jesus saiu da água e eis que os céus se abriram e viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre Ele. E do céu veio uma voz que dizia: “Este é o Meu Filho muito amado, no Qual pus toda a Minha complacência”. (Mt 3, 16-17)

Estavam lá de boca aberta e olhos escancarados a olhá-Lo, a ouvi-Lo, atentíssimos. De repente um do grupo, um homem jovem, começa a andar, tomando o caminho ao longo do rio em direcção ao norte. E João Baptista imediatamente,

fixando-o grita: «Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira o pecado do mundo!».

É um primeiro gesto fundamental pelo qual na vida Igreja, um homem se torna

imanente ao mistério de Cristo. É o baptismo: o gesto com que Cristo marca o homem e o traz dentro de si. Uma amálgama que se torna determinante para

a fisionomia do homem que lhe toca na

fibra mais íntima, que o transforma.

2º Mistério: Bodas de Caná

11
11

“No terceiro dia houve um casamento em Caná da Galileia, e a mãe de Jesus estava presente. Jesus e os discípulos também foram convidados para a boda.” (Jo 2, 1-2)

O milagre das bodas de Caná é uma das

páginas mais significativas da concepção que Jesus tem da vida: qualquer aspecto da existência, mesmo o mais banal é digno de uma relação com Ele e portanto, também da sua intervenção. Todos os tipos de acontecimento são determinantes, isto é, reveladores precisamente pela

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

específica e única característica do facto “Jesus” cuja acção em relação ao homem se realiza de um modo extremamente detalhado e concreto.

3º Mistério: O anúncio do Reino de Deus

“Jesus veio para a Galileia, proclamando

o Evangelho de Deus: «Cumpriu-se o

tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e acreditai no

Evangelho»” (Mc 1, 14-15).

Completou-se o tempo, o reino de Deus está próximo (Mc 1,15). Cada dia da nossa vida, cada instante, cada passo do nosso caminho ecoa isto. Porque está completo, porque tudo aquilo que se pode dizer está dito, tudo: que «não só de pão vive o homem», que a realidade não é aparência,

que a realidade é Cristo, a palavra saída

da boca de Deus

4º Mistério: A Transfiguração

“Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e levou-

os

a sós para um monte alto e afastado.

E

transfigurou-se diante deles. O Seu

12
12

rosto resplandeceu como o sol e as Suas vestes tornaramse brancas como a luz” (Mt 17, 1-2)

O instante do tempo tem significado como regresso de Cristo, e aquele dia será o dia

da glória; mas cada instante é instante da

glória, e a glória de Cristo no instante é a transfiguração do conteúdo do instante, é

a transfiguração que vem naquilo que fazemos. Esta transfiguração é a verdade do

humano, é a verdade que fazemos, origem

de uma humanidade diferente.

5º Mistério: Última Ceia e instituição da Eucaristia

“Enquanto comiam, Jesus tomou o pão

e, depois de pronunciar a bênção, partiu-

o e deu-o aos discípulos, dizendo:

“Tomai e comei, isto é o Meu Corpo”. Tomou em seguida um cálice, deu graças e entregou-lho, dizendo: “Bebei todos dele” (Mt 26, 26-27)

Tudo o que nós somos grita a Deus a oração que está no centro da missa: tudo deve tornar-se corpo e sangue de Cristo, parte do mistério de Cristo que já libertou o mundo com a sua morte e ressurreição, mas que investe a nossa acção com a possibilidade de colaborar nesta libertação. Todo o mundo tem necessidade da nossa fé, que a nossa vida mude pela fé, que se torne morte e ressurreição de Cristo operante na história.

Laudes

É a oração da manhã do Ofício das Horas, a que também se dá o nome de Laudes matutinas. Evoca especialmente a ressurreição de Cristo, o Sol nascente, que veio iluminar e santificar o tempo da manhã

de nada ter para dar.

Tomai e recebei

TOMAI, SENHOR, E RECEBEI

Oração de S. Inácio

Tomai, Senhor, e recebei

toda a minha liberdade,

a minha memória, o meu entendimento, toda a minha vontade

e tudo o que eu possuo.

Vós mo destes, a Vós o restituo.

Tudo é vosso,

disponde pela vossa vontade. Dai-me apenas, Senhor,

o vosso Amor e Graça,

que isso me basta.

ESTE É O DIA DO SENHOR

Este é o dia do Senhor Este é o tempo da misericórdia (2x)

Diante dos teus olhos já não temos vergonha por causa do antigo pecado do teu povo. Arrancarás da terra o coração soberbo, terás um povo humilde de coração sincero.

No meio das nações somos pequeno resto

a cantar tuas obras e a anunciar teu reino. Seremos nova raça, novos céus desejando, povo sacerdotal nascido do teu Filho.

MEU DEUS, EU CREIO

Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-vos. Peço-vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

COMEI DO PÃO

Comei do pão, bebei do vinho, quem vem a Mim não terá fome. Comei do pão, bebei do vinho, quem vem a Mim não terá sede.

Eu sou o pão da vida,

o pão que desceu do Céu.

Se alguém comer deste pão, viverá para a eternidade.

O pão que desceu do céu,

é para dar a vida ao mundo!

EU TE OFEREÇO

Eu Te ofereço a minha vida, ó Senhor, eu Te ofereço tudo o que sou, tudo o que sou, tudo o que sou.

Quem só em Ti espera, não se desilude. (bis)

Deste-nos a vida, vida verdadeira. (bis)

VAMOS TODOS

Vamos todos à casa de Deus, do Deus que alegra a nossa vida.

Igreja é a imagem dos Céus.

A

Nós somos a família reunida.

O altar é a mesa de Deus,

do amor que se faz nossa comida.

Ao redor dessa mesa, Senhor,

Nós somos a família reunida.

Deus, que é Pai, é também nosso irmão.

A graça que nos dá é sua vida.

Adorando e pedindo perdão,

Nós somos a família reunida.

AVÉ MARIA, LUZ CLARA DA MANHÃ

Tradução Rítmica

Avé Maria, luz clara da manhã, Tu és humilde e puro é o teu olhar. Protege o nosso povo em caminho co’a ternura do teu amor fiel.

41
41

Mãe, eu não sou digno de Te olhar, mas deixa-me ouvir a tua voz. Faz com que eu leve a todos a tua paz e que Te possam conhecer e amar.

Ó Mãe, Tu que socorres os teus filhos,

não deixes que nenhum se vá embora; sustenta-lhes a cruz e o caminho, mantém-nos sempre juntos nesta estrada.

Mãe, eu não sou digno

Avé Maria, luz clara da manhã, Tu és humilde e puro é o teu olhar. Protege o nosso povo em caminho co’a ternura do teu amor fiel. (bis)

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

SENHORA, NÓS VOS LOUVAMOS

M. Faria

Senhora, nós Vos louvamos, em dor e amor, noite e dia! Senhora, nós Vos louvamos.

Hossana, hossana, Rainha de Portugal! Hossana, hossana, Virgem Maria!

Senhora, nós Vos rezamos! Quem Vos reza em Vós confia. Senhora, nós Vos rezamos!

Hossana

Senhora, nós Vos cantamos, causa da nossa alegria! Senhora, nós Vos cantamos.

40
40

Hossana…

SENHORA, UM DIA DESCESTES

C. Silva

Senhora, um dia descestes

à terra que em Vós confia,

descestes à Serra d'Aire

em plena Cova da Iria.

Salve Regina, salve Regina ora pro nobis, Maria.

Nas mãos trazíeis o terço, que pende da vossa imagem; na fronte uma estrela de oiro, nos lábios, doce mensagem.

Salve Regina

Falando a três pastorinhos de cima de uma azinheira, pregastes a penitência aos povos da terra inteira.

Salve Regina

Pedistes que nos uníssemos Em oração e concórdia, Com pena dos pecadores,

Ó Mãe de misericórdia.

Salve Regina

Olhai, ó Virgem do Céu,

O mundo que pede luz.

Bendita sejais, Senhora!

Bendito seja Jesus!

Salve Regina

SOBRE OS BRAÇOS DA AZINHEIRA

Sobre os braços da azinheira Tu vieste, ó Mãe Clemente, visitar a lusa gente, de quem és a Padroeira.

Ave, Ave, Ave Mãe celestial! Ave, Ave, Ave canta Portugal!

Foi na Cova da Iria,

quando o terço Te rezavam, quando os sinos convidavam

a orar - era meio-dia

Ave

Que desceste lá dos céus

a falar aos pastorinhos,

inocentes, pobrezinhos, Mãe dos homens, Mãe de Deus.

Ave

Penitência e oração se fizesse lhes pedias, do rosário que trazias mais pediste a devoção.

Ave

CANTEMOS ALEGRES

Cantemos, alegres, a uma só voz:

Francisco e Jacinta rogai por nós

Salve, salve, Pastorinhos Nosso encanto e alegria Salve, salve, pastorinhos Predilectos de Maria

Vossos olhos inocentes Contemplaram a Senhora Dos seus filhos peregrinos Carinhosa protectora

TOMAI E RECEBEI

M. Faria

Tomai e recebei as horas do meu dia, alegrias e dores, penas e trabalhos. Fora eu rico, Senhor, e muito Vos daria, mas sei que nada valho.

Que tenho eu, meu Deus, p’ra por sobre a patena que as mãos do sacerdote elevam ao altar.

A não ser esta imensa, esta infinita pena

Benedictus

Bendito o Senhor Deus de Israel, * que visitou e redimiu o seu povo

e nos deu um Salvador poderoso * na casa de David, seu servo, conforme prometeu pela boca dos seus santos, * os profetas dos tempos antigos, para nos libertar dos nossos inimigos *

e das mãos daqueles que nos odeiam

para mostrar a sua misericórdia a favor dos nossos pais, * recordando a sua sagrada aliança

e o juramento que fizera a Abraão, nosso pai, * que nos havia de conceder esta graça:

de O servirmos um dia, sem temor, *

livres das mãos dos nossos inimigos, em santidade e justiça, na sua presença, * todos os dias da nossa vida.

E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, * porque irás à sua frente a preparar os seus caminhos, para dar a conhecer ao seu povo a salvação * pela remissão dos seus pecados, graças ao coração misericordioso do nosso Deus, *

que das alturas nos visita como sol nascente, para iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte *

e dirigir os nossos passos no caminho da paz. Glória ao Pai e ao Filho *

e ao Espírito Santo,

como era no princípio,* agora e sempre. Ámen.

Lc 1, 61-79

13
13

Benedictus dominus … é a oração de Zacarias quando nasceu o seu filho João

Baptista, que lhe foi anunciado pelo Anjo, no momento em que readquire o uso

da palavra. Na Liturgia das Horas esta oração é recitada nas Laudes matutinas.

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

14
14

Hinos

Antes do alvorecer

Antes do alvorecer na espera vigiamos:

tudo se cala e canta, no silêncio, o Mistério.

O nosso olhar procura

na densa noite um Rosto:

na alma a Deus se eleva mais puro o desejo.

Já se retira a sombra, cedendo à luz que avança; floresce a esperança do dia que não morre.

Em breve a nova aurora nos encherá de luz.

Na aurora que aclama o dia

Na aurora que aclama o dia, vestidas de luz e silêncio, as coisas despertam do escuro como era no início do mundo.

E nós, que de noite velamos,

atentos sempre à fé do mundo,

A

tua misericórdia,

esperando o regresso de Cristo,

Ó

Pai, nos dê a vida.

para a luz olhamos agora.

E

este novo dia

Ó

Cristo, clara luz divina,

que a aurora nos desvela

dilate em todo o mundo

o

reino do Teu Filho.

E

a Ti, ó Pai Santo,

e

ao Teu eterno Verbo

ao Amor infinito, louvor se dê para sempre. Ámen.

imagem esplendente do Pai, em Vós nos vestimos de esperança,

vivemos de amor e alegria.

Ao Pai nós cantamos um hino,

ao Filho que é Luz da Luz,

e glória ao Espírito Santo

que reina nos séculos. Ámen.

Adeus, repito e choro, adeus, saudosa Mãe.

PAI NOSSO

M. Luís

Pai nosso, que estais no Céu, sempre louvado sejais pela Santa Eucaristia, Pão Divino que nos dais!

Bendita, bendita seja a Divina Eucaristia, que ilumina a Santa Igreja como o sol de cada dia, como o sol de cada dia.

Seja vossa excelsa graça, nosso pão de cada dia. Bendito sejais, Senhor, pela Santa Eucaristia.

Bendita, bendita

Venha a nós o vosso reino, enchei-nos da vossa luz pela Santa Eucaristia, Corpo e Sangue de Jesus.

Bendita, bendita

Na terra como nos Céus, vossa vontade se faça pela Santa Eucaristia, alto sol da vossa graça.

Bendita, bendita

PARA TI, MORADA SANTA

K. Arguello

Para Ti, Morada Santa, para Ti, terra de salvação, peregrinos, caminhantes, vamos para Ti.

Vimos à tua mesa firmar nossa aliança. Comeremos tua carne, teu sangue nos guiará.

Para Ti

Reinaremos Contigo em tua morada Santa. Beberemos teu Sangue, tua fé nos salvará.

Para Ti

Somos teu povo santo, que hoje caminha unido. Tu vais entrar em nós,

teu amor nos guiará.

Para Ti

SALVÉ, NOBRE PADROEIRA

Salvé, nobre padroeira do povo teu protegido, entre todos escolhido para povo do Senhor.

Ó glória da nossa terra

que tens salvado mil vezes. Enquanto houver portugueses Tu serás o seu amor!

Enquanto houver portugueses Tu serás o seu amor!

És a nossa Padroeira, não largues o padroado do rebanho confiado ao teu poder protector.

Ó glória

A tua glória é valer-nos,

não tens maior alegria. Ninguém chama por Maria que não alcance favor.

Ó glória

Portugal, qual outra Fénix,

à vida torna outra vez.

Não se chame português quem cristão da fé não for.

Ó glória

SENHORA NOSSA

Senhora nossa, Senhora minha:

vida, esperança, clemência e luz.

Salve Rainha! Salve Rainha! Senhora minha! Mãe de Jesus!

Virgem das Dores, da Conceição:

dos pecadores tem compaixão!

Salve Rainha

Virgem, das Graças Medianeira:

dos portugueses sois padroeira!

Salve Rainha

Nossa Senhora de Portugal:

vinde livrar-nos de todo o mal!

Salve Rainha

39
39

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

Quem bebe de Jesus Cristo torna-se nascente p'ra sempre a jorrar. Bendito, bendito sejas Pastor que nos levas

Às águas da Vida.

Abristes o coração dele’ saiu a Igreja

nossa Mãe querida.

O BOM PASTOR

Quando Te encontro descanso. Tu reconfortas minha alma.

Cristo Senhor, és o guia, o bom pastor que me conduz, minha vida e minha luz, minha vida e minha luz!

Por teus caminhos me guias, para louvor do Teu nome.

Cristo Senhor…

Não temerei os perigos pois sei que Tu ‘estás comigo.

38
38

Cristo Senhor

O Teu festim me conforta

faz-me cantar de alegria.

Cristo Senhor…

NOSSA SENHORA, MÃE DE JESUS

F. Neves

Nossa Senhora, Mãe de Jesus, dá-nos a graça da tua luz. Virgem Maria, Divina Flor, dá-nos a esmola do teu amor. Miraculosa Rainha dos céus! Sob o teu manto tecido de luz, faz com que a guerra acabe na terra, e haja entre os homens a paz de Jesus.

Se em teu regaço, bendita Mãe,

toda a amargura remédio tem:

as nossas almas pedem que vás

junto da guerra fazer a paz!

Miraculosa

Pelas crianças, flores em botão, pelos velhinhos sem lar nem pão, pelos soldados que à guerra vão, Senhora escuta nossa oração!

Miraculosa

Ó VIRGEM DO ROSÁRIO

Ó Virgem do Rosário,

da Fátima Senhora,

de Portugal Rainha, dos homens protectora.

Ó Virgem do Rosário,

da Fátima Senhora, do vosso Santuário, forçoso é ir-me embora.

Uma prece final, ao deixar-Vos, Mãe de Deus! Viva sempre em minha alma este grito imortal:

Ó Fátima, adeus! Virgem Mãe, adeus!

De Vós me aparto, ó Virgem, eis o grito de dor, que solta ao despedir-se

o pobre pecador.

De Vós me aparto, ó Virgem, eis o grito de dor Acolhe, Mãe bondosa, este último clamor.

Uma prece

De Vós me aparto, ó Virgem, deste local bendito, onde a saúde e a paz sois do enfermo e aflito. De Vós me aparto, ó Virgem, deste local bendito, onde encontra perdão

o coração contrito.

Uma prece

De Vós me aparto, ó Virgem, desta montanha santa, onde Jesus é querido, onde a piedade é tanta. De Vós me aparto, ó Virgem, desta montanha santa, que o coração nos prende, que a nossa alma encanta.

Uma prece

De Vós me aparto, ó Virgem,

o pranto aos olhos vem,

mas sente-se feliz quem vossa bênção tem.

De Vós me aparto, ó Virgem,

o pranto aos olhos vem.

Laudes de Domingo

P.

Deus, vinde em nosso auxílio.

T.

Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

P.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Como era no princípio, agora e sempre. Amen.

HINO (pág. 14)

SALMODIA

Ant.

Pela justiça contemplaremos a vossa face

T.

ao despertar me saciarei da vossa presença.

Salmo 45 - Confiantes na morada de Deus

Sal. Deus é o nosso refúgio e a nossa força, * auxílio sempre pronto na adversidade.

1c. Por isso, nada receamos, ainda que vacile a terra * e os montes se precipitem no fundo do mar, 2c. Ainda que se encrespem e refervam suas águas * e estremeçam os montes com a sua fúria.

O Senhor dos Exércitos está

connosco, * o Deus de Jacob é a nossa fortaleza.

Os braços de um rio alegram a cidade de Deus, * a mais santa das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela e inabalável, a torna * Deus a protege desde o romper da aurora. Agitaram-se os povos, tremeram os reinos: * Ele fez ouvir a sua voz e a terra estremeceu.

O Senhor dos Exércitos está

connosco, * o Deus de Jacob é a nossa fortaleza. Vinde e contemplai as obras do Senhor, * as maravilhas que realizou na terra. Põe termo às guerras até aos confins do

mundo,* despedaça os arcos, quebra as lanças, queima no fogo os escudos.

Rendei-vos e reconhecei que Eu sou Deus, * triunfo das nações e domino

a

terra.

O

Senhor dos Exércitos está

connosco, * o Deus de Jacob é a nossa fortaleza.

Glória ao Pai e ao Filho * e ao Espírito

Santo,

como era no princípio, * agora e sempre. Amen.

Ant. Pela justiça contemplaremos a vossa face

T. ao despertar-me saciarei da vossa presença.

LEITURA BREVE (Ba. 5,2-4)

Cobre-te com o manto da justiça que vem de Deus, e coloca sobre a cabeça o diadema da glória do Eterno. Pois Deus mostrará o teu fulgor debaixo do céu, e te chamará com o nome que vem de Deus para sempre: "Paz da justiça e Glória da piedade".

RESPONSÓRIO BREVE

L.

Ergue os teus olhos em torno e vê:

todos eles se reúnem, os teus filhos vêem de longe.

T.

Ergue os teus olhos em torno e vê:

todos eles se reúnem, os teus filhos vêem de longe.

L.

As nações caminharão na tua luz, e os reis, no clarão do teu sol nascente.

T.

Todos eles se reúnem, os teus filhos vêem de longe.

L.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Ergue os teus olhos em torno e vê:

15
15

todos eles se reúnem, os teus filhos vêm de longe-

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus, pág. 13)

Ant. Nos seus dias florirá uma grande paz;

T.

Pai nosso

ORAÇÃO

Pai, concedei ao vosso povo em festa a vontade de acorrer com as boas obras ao encontro do Cristo que vem, para que, possuindo e contemplando a comunhão eterna, se realize toda a promessa. Por nosso Senhor.

O Senhor salva a vida dos seus pobres.

Laudes de Segunda-Feira

P.

Deus, vinde em nosso auxílio.

T.

Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

P.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.

16
16

HINO (pág. 14)

SALMODIA

Ant. Eis a geração que Vos procura, Senhor;

T. que procura a vossa face, Deus de Israel.

Salmo 62, 2-9 - Sede de Deus

Sal. Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora Vos procuro.* A minha alma tem sede de Vós.

1c. Por Vós suspiro* como terra árida, sequiosa, sem água.

2c. Quero contemplar-Vos no santuário, * para ver o vosso poder e a vossa glória.

A vossa graça vale mais que a vida:* por

isso, os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores.

Assim Vos bendirei toda a minha vida *

e em vosso louvor levantarei as mãos.

Serei saciado com saborosos manjares *

e com vozes de júbilo Vos louvarei.

Quando no leito Vos recordo, * passo a noite a pensar em Vós. Porque Vos tornastes o meu refúgio, * exulto à sombra das vossas asas. Unido a Vós estou, Senhor, * a vossa mão

me serve de amparo. Glória ao Pai e ao Filho * e ao Espírito Santo, como era no princípio, * agora e sempre. Ámen.

Ant. Eis a geração que Vos procura, Senhor;

T. que procura a vossa face, Deus de Israel.

LEITURA BREVE (Act. 17,23.27-28)

Aquele que venerais sem O conhecer, é esse que eu vos anuncio. Deus fixou períodos determinados e os limites da sua habitação, para que os homens procurassem a Deus e se esforçassem realmente para O atingir e encontrar. Na verdade, Ele não está longe de cada um de nós. É n’Ele que vivemos, nos movemos e existimos, como disseram alguns dos vossos poetas: “Somos da raça de Deus”.

RESPONSÓRIO BREVE

L.

Tudo foi feito por meio d’Ele. Da sua plenitude todos nós recebemos.

T.

Tudo foi feito por meio d’Ele. Da sua plenitude todos nós recebemos.

L.

A graça e a verdade nos vieram por Jesus Cristo.

T.

Da sua plenitude todos nós recebemos.

L.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Tudo foi feito por meio d’ Ele. Da sua plenitude todos nós recebemos.

não tereis a vida em vós.

Eu sou o Pão Vivo

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em Mim e Eu n’ele.

Eu sou o Pão Vivo

O pão de Deus é o que desce do Céu

para dar a vida ao mundo.

Eu sou o Pão Vivo

NÃO PODEMOS CAMINHAR

Não podemos caminhar, Com fome e sem amor:

-nos sempre deste Pão:

Teu Corpo e Sangue, Senhor.

Comamos todos deste Pão que o Pai do Céu nos dá; Pão que a todos nos traz força e luz no longo caminhar.

Nós somos peregrinos Teus; Senhor, vamos a Ti Na alegria de encontrar a paz que não há-de ter fim.

O povo em marcha para Deus, caminha rumo à paz;

A esperança de chegar a Ti é bálsamo na dor.

SANTOS ANJOS

J. Parente

Santos Anjos e Arcanjos, vinde em nossa companhia, ajudai-nos a louvar a Divina Eucaristia. (bis)

Viva Jesus sacramentado, Viva Jesus, Nosso Senhor, Viva Jesus, Pai adorado, Viva Jesus, que é nosso amor (bis).

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus, pág. 13)

A

Divina Eucaristia

Ant.

O Verbo se fez carne e habitou entre

Os nossos olhos viram, as nossas mãos

É

Jesus, Deus Humanado,

T.

nós.

tocaram o Verbo da vida.

De Maria sempre Virgem Fruto do ventre sagrado. (bis)

Pai nosso

AVÉ MARIA

ORAÇÃO

Pai, a vossa omnipotência tirou do nada todas as coisas, a vossa misericórdia regenerou aquilo que se perdera. Iluminai os nossos passos, desde o começo deste dia e

Todo o dia eu espero que esta hora chegue enfim, para sentir que o Teu olhar descansa agora em mim.

Ave Maria grafia plena. Dominus tecum; Benedicta tu.

Venho confiar-Te

o que eu tenho e o que eu sou. Das Tuas mãos chega Jesus. tudo quanto dou.

Ave Maria…

Levo a confiança de viver no Teu amor. Olha para mim. Mãe de Jesus, leva-me ao Senhor.

Ave Maria…

AVÉ MARIA

Tradução Rítmica

Avé, Maria, estrela da manhã; Tu, que velaste esta noite por nós, roga por nós, que começamos este dia, roga por nós e por toda a nossa vida. Avé, Maria.

Ó mãe de todos, dá-nos o teu Filho

que Tu trouxeste no teu seio por nós. Nasceu por nós, p'ra nos libertar da morte. Morto por nós, p'ra nos conduzir à Vida. Avé, Maria.

Cheia de graça, luz do caminho onde há a vida preparada p'ra nós. Pede por nós misericórdia ao Senhor. Pede por nós que nos dê a Sua Paz. Ámen.

FONTE DE ÁGUA VIVA

Bendito, bendito sejas, Cristo meu Senhor pela Eucaristia. És força no caminhar, Luz no entardecer. Estrela que nos guia.

A Ti vão matar a sede.

Fonte de Água viva para a Vida Eterna. Os pobres e oprimidos encontram em Cristo

a sua cisterna.

Quem bebe de qualquer fonte sempre terá sede no seu caminhar.

37
37

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

Ave

Com doces palavras mandou-nos rezar,

a Virgem Maria para nos salvar.

Ave

A

treze de Outubro foi o seu adeus

e

a Virgem Maria voltou para os Céus.

Ave

BENDIZEMOS O TEU NOME

A. Menezes

Bendizemos o teu nome, Mãe do Céu, Virgem Maria, bendizemos à porfia

o teu Filho Salvador.

Aqui vimos, Mãe querida, consagrar-Te o nosso amor.

Esmagaste, ó Virgem Santa, toda bela e imaculada,

a cabeça envenenada

do dragão enganador.

Aqui vimos

Todo o mundo, ó Mãe bendita, cheio está das tuas glórias, de perpétuas memórias de teu nome e teu louvor.

36
36

Aqui vimos

Advogada poderosa,

o universo em Ti confia,

porque és Tu refúgio e guia para o justo e pecador.

Aqui vimos

CREMOS EM VÓS, Ó DEUS

Cremos em Vós, ó Deus, cremos em Vós. Ó Pai que estais nos Céus, olhai por nós.

Chegue até Vós, ó Deus,

a nossa humilde voz.

Cremos em Vós, ó Deus, cremos em Vós.

Sois nosso Deus, Senhor, sois nosso Deus.

A nossa força e luz,

todo o nosso bem.

Sede p’la vida além

o nosso defensor,

nosso Supremo bem,

ó Deus de amor.

Eu espero em Vós, Senhor, eu espero em Vós, que no altar dos Céus velais por nós. Se for tão dura a vida, que caia na subida. Eu espero em Vós, Senhor, sim, eu espero em Vós.

DAI-NOS UM CORAÇÃO GRANDE

Espinosa

Dai-nos um coração grande para amar. Dai-nos um coração forte para lutar. (bis)

Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade. Homens novos que vivem a existência com um risco de um longo caminhar.

Dai-nos um

Homens novos, lutadores da esperança, caminhantes sedentos de verdade, homens novos sem freios nem cadeias, homens livres que exigem liberdade.

Dai-nos um

Homens novos amando sem fronteiras, para além de raças e lugares, homens novos ao lado dos pobres, partilhando com eles tecto e pão.

Dai-nos um …

EU SOU O PÃO VIVO

C. Silva

Eu sou o Pão Vivo descido do Céu. Quem d’Ele comer viverá eternamente. Tomai e comei. Meu Pai é quem vos dá o Pão do Céu. Só Eu posso dar a vida ao mundo.

Eu sou o Pão Vivo

Isto é o meu Corpo entregue por vós. Este é o cálice da Nova Aliança.

Eu sou o Pão Vivo

Se não comerdes da carne do Filho do Homem

mantende na vossa paz aqueles que somente em Vós esperam. Por Nosso Senhor

Laudes de Terça-Feira

P.

Deus, vinde em nosso auxílio.

T.

Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

P.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.

HINO (pág. 14) SALMODIA

Ant.

Não ponhais o Senhor à prova,

T.

Quem pensa estar de pé, cuide de não cair.

Salmo 94 - Convite ao louvor de Deus

Sal. Vinde, exultemos de alegria no Senhor, *

aclamemos a Deus, nosso Salvador. 1c. Vamos à sua presença e dêmos graças, * ao som de cânticos aclamemos o Senhor.

2c. Pois grande Deus é o Senhor, * Rei maior que todos os deuses. Em sua mão estão as profundezas da terra *

e pertencem-Lhe os cimos das montanhas.

D'Ele é o mar, foi Ele quem o fez, * d'Ele é a terra firme, que suas mãos formaram. Vinde, prostremo-nos em terra, * adoremos

o Senhor que nos criou.

Pois Ele é o nosso Deus * e nós o seu povo, ovelhas do seu rebanho. Quem dera ouvísseis hoje a sua voz: * “Não endureçais os vossos corações,

como em Meriba, como no dia de Massa no deserto, * onde vossos pais Me tentaram e provocaram, apesar de terem visto as minhas obras. Durante quarenta anos essa geração Me desgostou, * e Eu disse: É um povo de coração transviado, que não atinou com os meus caminhos.

Por isso jurei na minha ira: * Não entrarão no meu repouso”. Glória ao Pai e ao Filho * e ao Espírito

Santo,

como era no principio, * agora e sempre.

Ámen.

Ant. Não ponhais o Senhor a prova,

T. Quem pensa estar de pé, cuide de não cair.

LEITURA BREVE (Jo. l, 6-7) Se dissermos que estamos em comunhão com Ele e andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Mas se caminharmos na luz, como Ele vive na luz, estamos em comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu Filho, purifica-nos de todo o pecado.

RESPONSÓRIO BREVE

L.

Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor. Comportai-vos como filhos da luz.

Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor. Comportai-vos como filhos da luz.

O fruto da luz é toda a bondade, justiça e verdade.

Comportai-vos como filhos da luz.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor. Comportai-vos como filhos da luz.

T.

L.

T.

L.

T.

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus, pág. 13)

Ant.

Tu vais ao encontro daqueles que praticam a justiça,

T.

E Te reconhecem presente no meio deles.

17
17

Pai nosso ORAÇÃO Ó Pai da Nova Aliança, o vosso povo é insensato e perde-se na longa caminhada. Fortalecei a nossa fé para que saibamos rejeitar o que não convém ao cristão e abraçar tudo o que é digno deste nome. Por Nosso Senhor.

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

18
18

Laudes de Quarta-feira

P.

Deus, vinde em nosso auxílio.

T.

Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

P.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.

HINO (pág. 14)

SALMODIA

Ant. O meu coração e a minha carne,

T. exultam no Deus vivo.

Salmo 96 - O Senhor, Rei do universo

Sal. O Senhor é rei: exulte a terra,* rejubile

a multidão das ilhas.

1c. Ao seu redor, nuvens e trevas;* a justiça

e o direito são a base do seu trono.

2c. O fogo avança diante d'Ele* e devora em redor os seus inimigos. Os seus relâmpagos iluminam o mundo,*

a terra vê-os e estremece.

Derretem-se os montes como cera,* dian- te do Senhor de toda a terra.

Os céus proclamam a sua justiça *e todos os povos contemplam a sua glória. São confundidos os que adoram imagens

e se vangloriam em seus ídolos: * todos

os deuses se prostram diante do Senhor. Sião ouve e alegra-se e exultam as cida- des de Judá, * por causa dos vossos juízos, Senhor.

Vós, Senhor, sois o Altíssimo sobre toda a terra, * estais acima de todos os deuses.

O Senhor ama os que detestam o mal,*

guarda as almas dos seus fiéis, livra-os

Ant. O meu coração e a minha carne,

T. exultam no Deus vivo.

LEITURA BREVE (Rm 12.1s)

Peço-vos, irmãos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vós mesmos como vítima santa, viva, agradável a Deus, como culto racional. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente para saberdes discernir, segundo a vontade de Deus, o que é bom, o que Lhe é agradável, o que é perfeito.

RESPONSÓRIO BREVE

L.

Não recebemos um espírito de escravidão, para recair no temor. Onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade.

Não recebemos um espírito de escravidão, para recair no temor. Onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade.

O Espírito penetra todas as coisas, mesmo as profundezas de Deus

Onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

Não recebemos um espírito de escravidão, para recair no temor. Onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade.

T.

L.

T.

L.

T.

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus, pág. 13)

Ant.

Derramarei o meu Espírito diante de cada homem.

T.

e os vossos filhos e as vossas filhas se tornarão profetas.

da mão dos ímpios.

Pai nosso

A

luz resplandece para os justos * e a

ORAÇÃO

alegria para os corações rectos.

Alegrai-vos, ó justos, no Senhor * e louvai

o seu nome santo.

Glória ao Pai e ao Filho * e ao Espírito

Santo,

como era no princípio, * agora e sempre. Ámen.

Aos apóstolos e aos profetas revelastes, ó Pai, o mistério de Cristo, Homem Novo, no Qual pusestes todos os tesouros da sabedoria e da ciência. Entregamo-nos a Ele para que seja seguro o nosso agir e claro o nosso testemunho. Ele que é

AGNUS DEI

Agnus Dei qui tollis peccata mundi: miserere nobis. Agnus Dei qui tollis peccata mundi: miserere nobis. Agnus Dei qui tollis peccata mundi: dona nobis pacem.

NON NOBIS

Non nóbis, Dómine, Dómine. Non nóbis Dómine. sed Nómini, sed Nómini túo da glóriam.

não a nós

Não a nós, Senhor, / não a nós, / mas ao vosso Nome dai glória.

JESU TIBI VIVO

Jésu, tíbi vívo, Jésu, tíbi mórior; Jésu, síve vívo, síve mórior túus sum.

jesus, para vós vivo

Jesus, para Vós vivo; / Jesus, para Vós morro; / Jesus, quer eu viva, / quer eu morra, sou vosso.

O SANCTISSIMA

Canto siciliano

O sanctíssima, o piíssima, dúlcis Vírgo Maria. Máter amáta, intemeráta, óra, óra pro nóbis!

Tu refúgium et solátium dúlcis Vírgo María. Quidquid optámus, per te sperámus! Óra, óra pro nóbis!

ó santíssima

Ó santíssima, ó piíssima, / ó doce Virgem Maria. / Mãe amada e intacta, / roga por nós. / Tu és refúgio e consolo, / doce Virgem Maria. / Tudo o que necessitamos de Ti o esperamos. / Roga por nós.

POVO TEU SOMOS, Ó SENHOR

Melodia do sec. XVII

Povo teu somos, ó Senhor, pois Tu nos libertaste pela Palavra e pelo Amor com que nos resgataste.

Eis maravilha sem igual:

um Deus ao homem dado numa partilha fraternal vivendo lado a lado.

Tu vens, Senhor, para reunir os homens num só povo, que vão contigo construir novos Céus, mundo novo.

Teu coração aberto está para nos dar guarida.

Seja quem for, só n’Ele terá

a salvação, a vida.

-nos, Senhor, a nós cristãos, eterna juventude, para seguirmos com os irmãos as sendas da virtude.

Homens, irmãos, cantai, cantai hinos d’Hossana e Glória

a Cristo, ao Espírito e ao Pai, cantai: Honra! Vitória!

CANTAI AO SENHOR UM HINO NOVO

Sl 97

Cantai ao Senhor um hino novo, aleluia, porque Ele fez maravilhas, aleluia

Cantai ao Senhor um hino novo

pelas maravilhas que Ele operou.

A sua mão e o seu santo braço Lhe deram a vitória. Cantai ao Senhor

O Senhor deu a conhecer a salvação,

revelou aos olhos das nações a sua justiça. Recordou-se da sua fidelidade em favor da casa de Israel.

Cantai ao Senhor

A TREZE DE MAIO

A treze de Maio, na cova da Iria,

apareceu brilhando a Virgem Maria.

Ave, Ave, Ave Maria! (bis)

A Virgem Maria, cercada de luz,

nossa Mãe bendita e Mãe de Jesus.

Ave

Foi aos Pastorinhos que a Virgem falou, desde então nas almas nova luz brilhou!

35
35

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

34
34

O canto é a expressão mais autêntica do

homem - se o homem é homem - e é tal se pertence. ( ) Nenhuma expressão de sentimentos humanos é superior à música. ( )

E aquilo que mais ajuda deste ponto de

vista, o que propriamente faz crescer, é

cantar para a comunidade. ( ) Vocês exprimem a sua consciência, são a voz de um corpo, de um povo, de um destino Vossa voz eleva-se e alcança-nos como

um puro dom. Por isso, o canto é gratuito, o canto é caridade. Se vos posso dar um conselho:

não estejam demasiadamente preocupados com vocês mesmos, com a vossa capacidade de se exprimirem.

O conteúdo da preocupação não pode

ser a expressão de si mesmo, mas sim o

exprimir a consciência deste povo.” Luigi Giussani

Cancioneiro

SALVE REGINA

Antífona

Salve, Regína, máter misericórdiae:

víta, dulcédo, et spes nóstra, sálve. Ad te clamámus, éxsules, fílii Hévae. Ad te suspirámus, geméntes et fléntes

in hac lacrimárum válle.

Eia ergo, advocáta nóstra, íllos túos misericórdes óculos ad nos convérte.

Et

Jésum, benedíctum frúctum véntris túi, nóbis post hoc exsílium osténde.

O

clémens: o pía: o dúlcis Vírgo María.

salvé, rainha

Salvé Rainha, Mãe de misericórdia, / vida, doçura e esperança nossa, salvé. / A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva, / a Vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas. / Eia, pois, Advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. / E depois deste desterro, nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre. / Ó clemente, / ó piedosa, / ó doce Virgem Maria.

NOSSA SENHORA DO CARMO

Popular alentejano

Nossa Senhora do Carmo Que está no seu altar. Todos lá vamos ajoelhar,

E a cantar e a cantar vamos rezar.

Senhora, que és mãe de Deus, Rogai por nós os filhos teus.

Pedimos a uma só voz, Nossa Senhora rogai por nós.

SANCTUS

Sanctus, Sanctus, Sanctus Dominus Deus Sabaoth Pleni sunt coeli et terra gloria tua. Hosanna in excelsis. Benedictus qui venit in nomini Domini. Hosanna in excelsis

Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Laudes de Quinta-feira

P.

Deus, vinde em nosso auxílio.

T.

Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

P.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

T.

Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.

HINO (pág. 14) SALMODIA

Ant.

Agora sois luz no Senhor.

T.

Caminhai como filhos da luz.

Salmo 5,2-10.12-13 - Posso entrar em tua casa, Senhor

Sal. Senhor, ouvi as minhas palavras, reparai

no meu lamento. * Atendei a voz do meu clamor, ó meu Rei e meu Deus

1 c. Eu Vos invoco, Senhor, pela manhã, e ouvis a minha voz;* de manhã vou à vossa presença e espero confiado.

2 c. Vós não sois um Deus que se agrade do mal, * o perverso não tem aceitação junto de Vós nem os ímpios suportam o vosso olhar. Vós detestais todos os malfeitores * e exterminais os que dizem mentiras. O Senhor abomina os sanguinários e os fraudulentos. Mas, por vossa bondade, eu entrarei na vossa casa, * com reverência me prostrarei no vosso templo santo. Senhor, guiai-me na vossa justiça, por causa dos meus inimigos, * aplanai diante de mim o vosso caminho. Porque na boca deles não há sinceridade,* no seu coração só se encontra malícia. A sua garganta é um sepulcro aberto,* a sua língua profere lisonjas.

Alegrem-se e rejubilem para sempre os que em Vós confiam: * Vós protegeis e alegrais os que amam o vosso nome.

Porque Vós, Senhor, abençoais o e o envolveis num escudo de benevolência.

justo *

Ant.

Glória ao Pai e ao Filho * e ao Espírito Santo, como era no princípio, * agora e sempre. Ámen. Agora sois luz no Senhor.

T.

Caminhai como filhos da luz.

LEITURA BREVE (Ef 2,19-22) Já não sois estrangeiros nem hóspedes, mas sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o alicerce dos Apóstolos e dos Profetas, que tem Cristo Jesus como pedra angular. Em Cristo, toda a construção, bem ajustada, cresce para formar um templo santo do Senhor; e em união com Ele, também vós sois integrados na construção, para vos tornardes, no Espírito Santo, morada de Deus.

RESPONSÓRIO BREVE

L.

Se Deus nos amou primeiro, também nós devemos amar nos uns aos outros.

Se Deus nos amou primeiro, também nós devemos amar nos uns aos outros.

Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.

Também nós devemos amar nos uns aos outros.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

Se Deus nos amou primeiro, também nós devemos amar nos uns aos outros.

T.

L.

T.

L.

T.

19
19

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus, pág. 13)

Ant. Escutai a Minha voz e guardai a Minha aliança.

T. Sereis a Minha propriedade entre todos

os povos. Pai nosso ORAÇÃO Dilatai, ó Pai, a medida do nosso coração, para que, possuídos pelo amor de Cristo, possamos com Ele compartilhar a necessidade do homem e nela servi- Lo. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. T. Ámen.

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

Escola de comunidade *

8 de Outubro

BÊNÇÃO DAS VELAS (Capelinha das Aparições, 12 de maiõ de 2017)

Amados peregrinos de Maria e com Maria!

20
20

Obrigado por me acolherdes entre vos e vos associardes a mim nesta peregrinaçao vivida na esperança e na paz. Desde ja desejo assegurar a quantos estais unidos comigo, aqui ou em qualquer outro lugar, que vos tenho a todos no coraçao. Sinto que Jesus vos confiou a mim (cf. Jo 21, 15-17) e, a todos, abraço e confio a Jesus, «principalmente os que mais precisarem» ― como Nossa Senhora nos ensinou a rezar (Apariçao de julho de 1917). Que Ela, Mae doce e solícita de todos os necessitados, lhes obtenha a bençao do Senhor! Sobre cada um dos deserdados e infelizes a quem roubaram o presente, dos excluídos e abandonados a quem negam o futuro, dos orfaos e injustiçados a quem nao se permite ter um passado, desça a bençao de Deus encarnada em

Jesus Cristo:

Senhor te

«O

abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face e te favoreça! O Senhor volte para ti a sua face e te de a paz» (Nm 6, 24-26).

* Textõs dõ Papa Franciscõ na sua Peregrinaçaõ aõ Santuariõ de Fatima põr õcasiaõ dõ centenario das apariçoes (12-13 de Maio de 2017)

33
33

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO

PEREGRINAR 2017

notas

Esta bençao cumpriu-se cabalmente na Virgem Maria, pois nenhuma outra criatura viu brilhar sobre si a face de Deus como Ela, que deu um rosto humano ao Filho do eterno Pai, podendo nos agora contempla-Lo nos sucessivos momentos gozosos, luminosos, dolorosos e gloriosos da sua vida, que repassamos na recitaçao do Rosario. Com Cristo e Maria, permaneçamos em Deus. Na verdade, «se queremos ser cristaos, devemos ser marianos; isto e, devemos reconhecer a relaçao essencial, vital e providencial que une Nossa Senhora a Jesus e que nos abre o caminho que leva a Ele» (Paulo VI, Alocução na visita ao Santuário de Nossa Senhora de Bonaria -Cagliari, 24/ IV/1970). Assim, sempre que rezamos o Terço, neste lugar bendito como em qualquer outro lugar, o Evangelho retoma o seu caminho na vida de cada um, das famílias, dos povos e do mundo.

32 21
32
21

COMUNHÃO E LIBERTAÇÃO