Você está na página 1de 17

Resultados do 2T10

Agosto, 2010
Operacional
Operacional  Geração de energia 33% superior à garantia física no 2T10

 Ebitda alcançou R$ 299 milhões, com margem de 74%, no 2T10

Financeiro
Financeiro  Constituição de provisão de R$ 9 milhões referente a um processo administrativo de
compensação de tributos federais
 Lucro líquido de R$ 172 milhões no 2T10
 1ª emissão de debêntures no valor de R$ 900 milhões e pré-pagamento da única dívida
existente em 04 de maio de 2010. Troca da dívida trouxe economia de aproximadamente
R$ 14 milhões no trimestre

 Distribuição de dividendos no valor de R$ 172 milhões referentes ao resultado do 2T10,


Dividendos
Dividendos
sendo R$ 0,43 por ação ON e R$ 0,47 por ação PN

Eventos
Eventos  Reajuste anual do contrato bilateral com a AES Eletropaulo pelo IGP-M em 5,17%, o
Subsequentes
Subsequentes preço da energia vendida passou de R$ 152,00/MWh para R$ 159,85/MWh
 O CA deliberou pela (i) não propositura de ação autônoma contra a Aneel sobre o aditivo
ao contrato bilateral; e (ii) convocação de AGE para deliberar sobre a matéria
2
 Os reservatórios da AES Tietê fecharam o trimestre com nível médio de 89% e a energia
armazenada da região sudeste manteve-se satisfatoriamente acima da CAR1 no 2T10

Níveis de Reservatórios - (%) Curva de Aversão ao Risco – Submercado SE

% da Energia Máx Armazenada


80
97,2

60
90,2

94,3
94,2

91,0
73,3
79,0

40
70,0
65,5
72,6

54,5
40,9

20

-
Sudeste Sul Nordeste Norte jan abr jul out

2T10 2009 2010 CAR


2009 2T09

1 – Curva de Aversão ao Risco Fonte: Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS 3


 Manutenção da elevada disponibilidade operacional com um nível de energia
gerada 38% superior à garantia física no 1S10

Energia Gerada – MW Médio1


138%
130%
121%
119%
115% 1.809
112%
1.665
1.545 1.512
1.467 1.425

2005 2006 2007 2008 2009 1S10


Geração – MW Médio Geração / Garantia Física
4
1 – Energia gerada dividido pelo número de horas do período
 Energia faturada 5% superior devido ao maior volume de energia secundária no 2T10

Energia Faturada – GWh

Mercado Spot
7.880
10 %
7.135 949 949
MRE1
463 5%
1.146
1,146 132 3.605
Outros contratos bilaterais 1.105 3.438
33
239 306
5,653
5.653 433 19 580
AES Eletropaulo 5.534 80

2.639
2.747

1S09 1S10 2T09 2T10

5
1 – Mecanismo de Realocação de Energia
 Investimentos de R$ 16 milhões em manutenção e modernização de usinas e R$ 1
milhão nas PCHs1 de Jaguari Mirim no 2T10

Investimentos – R$ milhões Investimentos 2T10

Novas PCHs
1%1%
Investimentos 7%
67
59 57 9
20 13
91%
58
16
44 9
39 1
4 15
5
Equip. e Manut. Novas PCHs
2008 2009 2010(e) 2T09 2T10
Meio Ambiente TI

6
1 – Pequenas Centrais Hidrelétricas
 Oportunidades para aumento da capacidade instalada

Concluído
Concluído  6 MW de co-geração através de biomassa, contratado por 15 anos (a partir de 2010)
(PPA11))
(PPA

Em
Em  7 MW de geração hidrelétrica através de PCHs2 no Rio Jaguari Mirim
Construção
Construção – PCH São José (4 MW) possui estimativa de entrada em operação no 1S11
– PCH São Joaquim (3 MW) possui estimativa de entrada em operação no 1S11

Em  550 MW de geração térmica através de gás natural


Em
Desenvolvimento
Desenvolvimento – Localização definida em Nov/2009
– Processo de licenciamento ambiental iniciado em Março/2010
– Estudo de viabilidade técnica em estágio avançado
 22 MW de geração hidrelétrica através de uma PCH, em fase de estudos técnicos e de
viabilidade econômica

7
1 – Acordo para contratação de compra de energia 2 – Pequena Central Hidrelétrica
 Contrato bilateral com a AES Eletropaulo

2000 - 2003 2005 - 2007 2010


 2000  2005  Agosto de 2010
– Aneel1 homologou o contrato – Aneel negou a aprovação do – A administração da AES
bilateral firmado entre a aditivo Eletropaulo optou pela
Companhia e a AES Eletropaulo – AES Eletropaulo entrou com desistência da ação judicial
com vigência até o final de 2015 recurso administrativo na Aneel – O Conselho de Administração da
e com uma ação na justiça AES Tietê deliberou pela (i) não
propositura de ação judicial
autônoma contra a Aneel devido
 2003  2007 às chances remotas de decisão
— AES Tietê e AES Eletropaulo – Aneel indeferiu o recurso definitiva antes de 2015; e (ii)
firmaram um aditivo ao contrato interposto pela AES Eletropaulo convocação de AGE para
bilateral, submetido à e manteve a decisão de não deliberar sobre a matéria
homologação da Aneel, que aprovar o aditivo ao contrato
prorrogava o prazo até 14 de bilateral
junho de 2028

8
1 – Agência Nacional de Energia Elétrica
 Alocação para o 1T10 de parte do volume anual a ser vendido para a AES Eletropaulo
contribuiu para a redução de 3% da receita líquida

Receita Líquida – R$ milhões

862
832 26
4% 17
36
5
3%
414 403
791 819 20 10
2 10
392 383

1S09 1S10 2T09 2T10

AES Eletropaulo Outros Bilaterais CCEE / MRE


9
 Custos impactados pela provisão referente ao processo administrativo de
compensação de tributos federais, aumento da energia comprada para revenda e dos
gastos com material e serviços de terceiros

Custos e despesas operacionais1 – R$ milhões

186
165
16

57 10% 67 12% 103


90
Provisões Operacionais 11
30
Outros Custos e Despesas2 108 103 37

Compra de Energia, Transmissão e 60 55


Conexão, Recursos Hídricos

1S09 1S10 2T09 2T10

1 – Não inclui depreciação e amortização 2 - Pessoal, material, serviços de terceiros e outras despesas (receitas) operacionais 10
 Redução de 8% no Ebitda, com margem de 74%

Ebitda – R$ milhões

80% 78% 78%


74%

2% 8%
Margem Ebitda 677
667

325
299

1S09 1S10 2T09 2T10

11
 Impacto negativo devido ao aumento do IGP-M em 1,24 p.p. de abril até 04 de maio
de 2010. Desconsiderando a troca da dívida, o resultado financeiro seria reduzido em
R$ 14 milhões

Resultado Financeiro – R$ milhões

1S09 1S10 2T09 2T10

(4)
(7)

378% 217%

(21)
(22)

12
 A Companhia registrou lucro líquido de R$ 172 milhões no 2T10 e distribuirá 100% do
resultado

Lucro Líquido – R$ milhões

100% 100% 100% 100%

1%
414
Pay-out
411 13%
199
172

1S09 1S10 2T09 2T10

13
 Custo da dívida passou de IGP-M + 10% a.a. para CDI + 1,20% a.a

Dívida Líquida 2T10 Característica da 1ª emissão de debêntures

 R$ 900 milhões
0,3x 0,3x 0,3x 0,4x
 Prazo de 5 anos
 CDI + 1,20% a.a.
 Pagamento de juros semestrais
0,4 0,4 0,4 0,4  Amortizações fixas no 3º, 4º e 5º anos
 Objetivo: Pré-pagamento da dívida com a Eletrobrás

2008 2009 2T09 2T10

Dívida Líquida Dívida Líquida/ Ebitda

14
 Crescimento de 4% na geração de caixa operacional

Fluxo de Caixa Gerencial Consolidado – R$ milhões

2T09 1T10 2T10


Saldo inicial 814 615 574
Geração Operacional de Caixa 332 368 346
Investimentos (9) (8) (16)
Despesas Financeiras Líquidas (13) (12) (4)
Amortização Líquida (55) (60) (34)
Imposto de Renda (20) (328) (33)
Caixa Livre 236 (41) 259
Dividendos e JSCP (409) 0 (379)
Saldo Final Consolidado 641 574 455

15
 Crescimento de 40% no volume médio negociado no 2T10

-
AES Tietê X Ibovespa X IEE Volume Médio Diário - R$ mil
14.231
12 meses
140
130 10.187

120 + 18%
8.160
110 + 18%
9.583
100 + 2% 8.086

90 5.468

80

jun-091 set-09 dez-09 mar-09 jun-10


4.648
110 2T10 2.692 2.101
105 + 8%
100
- 1% 2008 2009 2T10
95
90 GETI4 Preferenciais Ordinárias
-13%
85
IEE
80

mar-102 abr-10 mai -10 jun-10 IBOV

1 – Data base: 30/06/09= 100 2 - Data Base: 31/03/10 =100 16


Resultados do 2T10
Declarações contidas neste documento, relativas à
perspectiva dos negócios, às projeções de resultados
operacionais e financeiros e ao potencial de crescimento das
Empresas, constituem-se em meras previsões e foram
baseadas nas expectativas da administração em relação ao
futuro das Empresas. Essas expectativas são altamente
dependentes de mudanças no mercado, do desempenho
econômico do Brasil, do setor elétrico e do mercado
internacional, estando, portanto, sujeitas a mudanças.