Crime de lesão corporal: Art.

129 CP
As lesões corporais encontram-se na categoria dos crimes contra a pessoa e são definidas, no Código Penal, como sendo o tipo penal em que é ofendida a integridade corporal ou a saúde de alguém. São protegidas nessa incriminação, a integridade física e a fisiopsíquica do ser humano. O crime de lesão corporal pode ser cometido por qualquer pessoa e, também, contra qualquer pessoa(crime comum). É também um crime material e exige a produção do resultado para sua configuração pois ocorre no momento em que se vislumbra à integridade corporal ou a saúde física ou mental da vítima. Trata-se de crime plurissubsistente, em que é necessário haver a lesão a incolumidade física do ofendido, uma vez que não basta a simples conduta do agente. Levando-se em conta esse aspecto subjetivo-normativo, a lesão corporal se divide em dolosa, culposa ou preterdolosa, em que a intenção do agente é verificada, a fim de que seja aplicada a ele uma punição justa. Não constitui crime a ofensa ocasionada pela própria pessoa a sua saúde ou a sua integridade física (autolesão). Se alguém lesionar a si mesmo com intuito de obter indenização ou seguro, estará praticando crime de estelionato, pois o objeto do crime, neste caso, passará a ser o patrimônio e não a incolumidade física da pessoa humana. O sujeito ativo do crime de lesão corporal responde por um delito único, ainda que cause na vítima outras lesões. A consumação se dá com a efetiva ofensa à integridade corporal ou a saúde física ou mental da vítima. Se tratando de crime material admite a figura de tentativa, que ocorre quando o agente mesmo utilizando um meio executivo capaz de efetuar a figura descrita no tipo penal não atinge seu objetivo por circunstâncias alheias a sua vontade. Não se deve confundir lesão corporal com as chamadas vias de fato( ou lesões levíssimas) pois estas são consideradas apenas contravenção penal. A lesão corporal pode se caracterizar pela omissão, em que se pretende o prejuízo a incolumidade fisiológica da vítima através da recusa em administrar-lhe alimentos ou medicamentos. É delito instantâneo que pode ter, eventualmente, efeitos permanentes. Existe ainda a figura da lesão corporal privilegiada, em que o juiz reduz a pena do agente quando este cometeu o crime levado por motivo de relevante valor social ou moral, ou estando sob o domínio de violenta emoção, após injusta provocação da parte ofendida. De acordo com o estatuto penal, pode o julgador substituir a pena de detenção pela pena de multa se ocorrer alguma das hipóteses mencionadas ou se houver lesão recíproca, quando ambas as partes se ferem e apenas uma age em legítima defesa ou quando as duas agem em legítima defesa ou ainda quando as duas são culpadas e nenhuma age em legítima defesa.

não constitui crime e sim contravenção penal. perda ou inutilização de membro. As que acelerem o parto: .é a perda permanente do uso de membros( pernas e braços). puxão de cabelo.Serão graves as lesões que tornem a vítima incapacitada para suas atividades habituais por mais de 30 dias: . a lesão for leve. não apenas o potencial. .). visão. sentido ou função. Lesão corporal leve. enfermidade incurável. de um dos sentidos( olfato. 88 da lei 9. não deixa hematomas(tapa.099/95(Juizados Especiais) procedem mediante representação: Ação penal pública condicionada à representação do ofendido. apesar de dolosa ou culposa a ação penal é pública condicionada à representação. Deve gerar uma situação que de fato exponha a vítima a uma possibilidade real de morte. na vontade do agente.).A chamada vias de fato.) ou de função orgânica( renal.Toda lesão corporal que não for grave. empurrão. Os crimes de lesão corporal leve ou culposa pela regra do art. Contudo deverá ser mais grave que as vias de fato. digestiva. Neste caso estamos diante de um crime instantâneo. Lesão corporal gravíssima. trata de perdão judicial. parágrafo 8. Lesão corporal grave. sentido ou função: . etc. quando porém. As que gerem debilidade permanente de um membro. deformidade permanente ou que gere aborto em gestante. em que o juiz deixa de aplicar a pena ao agente se as consequências da infração cometida o atingirem de maneira tão grave que tornem a sanção desnecessária. etc. ou seja.o perigo de vida que agrava a lesão corporal é o real. gravíssima ou qualificada pelo resultado. A diferença deste tipo de lesão para tentativa de homicídios está no dolo específico. É aquela lesão que só pode ser comprovada por prova testemunhal. o agente deve saber que a vítima está gestante sendo que esta modalidade de lesão corporal admite tentativa.lesão corporal grave que leva ao nascimento prematuro de criança viável existente dentro do ventre da vítima. etc.O artigo 129. A ação penal no crime de lesão corporal é incondicionada. Ex: Alguém que nunca esquiou não pode alegar que não pode esquiar durante 30 dias.Serão gravíssimas as que gerem para a vítima a incapacidade permanente para o trabalho.a incapacidade para as atividades normais deve ser comprovada mediante laudo e não pode ser hipotética. Tipos de lesões corporais: Lesão corporal levíssima. As que gerem perigo de vida: .

Que gere aborto na vítima: .. Por não admitir forma dolosa não há tentativa. sendo que na dolosa admite-se tentativa. Admite dolo ou culpa e tentativa na versão dolosa. ou se. Essa modalidade pode ocorrer nas versões dolosa e culposa. duradouro e que causa constrangimentos a vítima. .somente admite-se a forma preterdolosa. Se o agente desconhecia a gravidez da vítima não será lesão gravíssima.A incapacidade permanente para o trabalho: é aquela em que é impossível prever quando. pois se o agente agiu com dolo há de se enquadrar no crime de aborto propriamente dito. Deformidade permanente: . O fato de existirem próteses no mercado não afasta a natureza gravíssima desta lesão.é o dano estético visível. o indivíduo em questão poderá novamente assumir suas funções no mercado de trabalho.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful