Você está na página 1de 6

C A R T A

D

E

E N

S

I N

O

No. 12

por Derek Prince

Um Coração Perfeito para com Deus

segunda parte

Caro amigo, Na minha carta anterior vimos como o medo natural, o medo demoníaco, o medo religioso e o medo do homem são quatro tipos de medo que não correspondem ao temor do Senhor. Presentemente, iremos considerar o que é o temor do Senhor. Este pode definir-se de muitas formas, e veremos algumas das definições fornecidas pela Escritura. Mas, de uma forma breve, podemos dizer que o temor do Senhor significa fazer do Senhor o nosso Deus. É uma atitude de reverência, compromisso e submissão total a Deus. Em Salmos 34:11 e em Provérbios 1:29, descobrimos dois aspectos do temor do Senhor.

O Salmo 34:11 diz, ”Vinde, meninos, ouvi-Me: Eu vos ensinarei o temor do Senhor”. Repare que o temor do Senhor tem de ser ensinado. Creio que é o Espírito Santo que fala neste Salmo, afirmando “Deixa-Me ensinar-te o temor do Senhor”. Provérbio 1:28-29 diz, “Então a Mim clamarão, mas Eu não responderei; de madrugada Me buscarão, mas não Me acharão. Visto que aborreceram o conhecimento,

e não preferiram o temor do Senhor”. Quero que tenha plena consciência de que você tem de escolher o temor do Senhor na sua vida. Caso contrário, haverá um tempo em que você clamará, mas Deus não lhe responderá; em que O buscará, mas não O encontrará. Vejamos agora algumas passagens que demonstram o que o temor do Senhor fará. Provérbios 1:7, 9:10, 15:33; Salmo 11:10 e Job 28:28 relacionam o temor do Senhor com a sabedoria e o conhecimento. “O temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é o entendimento” (Job 28:28). O temor do Senhor torna-nos sábios.

1
1

O Salmo 19:9 afirma que, “O temor do Senhor é limpo, e permanece para sempre”. O

temor do Senhor nunca é abolido, mas permanece para sempre. Ele é limpo, e fará de si

uma pessoa limpa.

”O temor do Senhor aumenta os dias, mas os anos dos ímpios serão abreviados” (Provérbios 10:27). Esta afirmação é muito clara: se quer uma vida longa e feliz, tema ao Senhor. “Pelo amor e pela fidelidade expia-se a iniquidade; pelo temor do Senhor o homem se desvia do mal” (Provérbios 16:6). Se temer o Senhor você afastar-se-á do mal. “No temor do Senhor há firme confiança [tal como disse anteriormente, se temer o

Senhor não terá de temer mais nada na vida], e será um refúgio seguro para os Seus filhos [o lugar de refúgio é condicional: Deus protege aqueles que O temem]. O temor do Senhor é uma fonte de vida, para desviar o homem dos laços da morte” (Provérbios 14:26-27). Esta passagem enumera quatro bênçãos: firme confiança, um refúgio seguro, uma fonte de vida e uma saída para os laços da morte.

”O galardão da humildade e do temor do Senhor são riquezas, honra

e vida”

(Provérbios 22:4).

Nesta passagem, encontramos mais três bênçãos: riquezas, honra e vida! Por fim, não creio que haja maiores promessas do que aquelas que nos são

apresentadas em Provérbios 19:23. “O temor do Senhor conduz à vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e não o visitará mal nenhum”. Não sei que mais podemos desejar para

além disto: vivermos satisfeitos e não sermos visitados por mal nenhum!

Viver no Temor do Senhor A Escritura indica que aqueles que exercem autoridade sobre outros necessitam do temor do Senhor. “Disse o Deus de Israel…’Aquele que governa sobre os homens têm de ser justo, governando no temor do Senhor’ ” (2 Samuel 23:3).

2
2

Para haver uma liderança espiritual são necessários dois requisitos. O primeiro é o amor do Senhor e o segundo é o temor do Senhor. Quando Jesus chamou Pedro para pastorear as Suas ovelhas, perguntou-lhe: “Amas-Me?” (ver João 21:15-19). E colocou-lhe a mesma questão três vezes! Depois disse-lhe, “Se Me amas, apascenta as Minhas ovelhas”. É necessário ter o amor do Senhor e amor pelas Suas ovelhas. Contudo, se tentar

ministrar às pessoas apenas por amor a elas, um dia acabará por ter de lidar com uma

pessoa que apresenta um desafio tal que o seu amor não será suficiente. Apenas o amor pelo Senhor o manterá fiel numa situação semelhante. Da mesma forma, se a sua única motivação para o ministério for o amor pelas pessoas,

acabará por ser tentado a fazer aquilo que as pessoas querem que você faça, e não aquilo que Deus quer que você faça. Neste ponto devemos distinguir o pastor do assalariado. Este último dá às pessoas aquilo que elas pedem; mas o pastor dá-lhes o que Deus diz para lhes dar. Somente o temor do Senhor o irá capacitar para fazer isso! Observemos o temor do Senhor na vida e ministério de Jesus. Isaías 11:1-2 diz de Jesus:

“Do tronco de Jessé brotará um Rebento, e das suas raízes um Renovo frutificará.

Repousará sobre Ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de inteligência, o

Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor”. A

característica fulcral do Espírito Santo é o espírito do temor do Senhor. Ele veio sobre Jesus, o primogénito do Pai. Se algo é claro acerca de Jesus, é que Ele andou no temor do

Senhor. Ele disse do Seu Pai, “Sempre faço o que Lhe agrada” (João 8:29). “Eu não posso fazer nada de mim mesmo” (João 5:30). “O Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma; Ele só pode fazer o que vê o Pai fazendo” (João 5:19). Isaías 11:3 continua: e o Espírito do Senhor “dar-Lhe-á [a Jesus] discernimento no temor do Senhor”. Quando o Espírito Santo veio sobre Jesus deu-Lhe uma sensibilidade especial à vontade e aos caminhos do Senhor. Se há algo que precisamos na igreja dos nossos dias é esta sensibilidade à vontade e aos caminhos de Deus.

Hebreus 5:7 fala de Jesus, “O qual, nos dias da Sua carne [durante a Sua passagem

pela terra] tendo oferecido, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que O

podia livrar da morte, e tendo sido ouvido por causa do Seu temor a Deus…” Deus ouviu

3
3

as orações de Jesus porque elas provinham do temor de Deus. Qual é a maior prova deste temor de Jesus pelo Pai? Creio que esta passagem se reporta principalmente ao Getsémani. Quais foram as palavras proferidas por Jesus naquele local que revelaram o temor do Senhor? “Não se faça a Minha vontade, mas a Tua” (Lucas 22:42). Quando oramos desta forma, somos ouvidos! Também percebemos que o temor do Senhor estava presente na igreja primitiva. “Assim as igrejas em toda a Judeia, Galiléia e Samaria tinham paz. Eram fortalecidas e, edificadas pelo Espírito Santo, se multiplicavam, andando no temor do Senhor” (Actos

9:31). Eles experimentaram o que se encontra expresso no Salmo 2:11: “Servi ao Senhor com temor, e alegrai-vos com tremor”. Consegue ver a combinação? Alegre-se, mas faça- o com reverência no temor de Deus. Nunca separe os dois, pois se o fizer dará lugar ao desequilíbrio. Quando procuramos o equilíbrio entre a alegria e o temor - o temor do Senhor com o conforto do Espírito Santo então a igreja é edificada. A primeira carta de Pedro 1:17-18 diz-nos que devemos temer o Senhor. “Ora, se invocais por Pai Aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação, sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, a qual por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo”. Estas palavras não são dirigidas a descrentes, mas aos cristãos: aqueles que foram redimidos pelo sangue de Cristo. Porque é que nós (cristãos) devemos andar em temor durante o tempo da nossa peregrinação aqui na terra? Por causa do preço da nossa redenção. Deus teve de pagar a nossa redenção com o sangue do Seu Filho. Deus deu o Seu Filho para que pudéssemos ser redimidos da nossa loucura, ignorância, desobediência, rebelião e orgulho.

Creio que Deus Espírito Santo planta o temor do Senhor nos nossos corações. Creio que não o temos até ao momento em que o Espírito Santo no-lo ensina. Mas quando agimos, pelo Espírito Santo, e no temor do Senhor, então começamos a disfrutar do favor do Senhor. Seguem-se três afirmações acerca do favor do Senhor:

4
4

“Pois certamente Tu, ó Senhor, abençoa o justo; Tu o circundas do Teu favor como de um escudo” (Salmo 5:12).

O favor do Senhor é como um escudo que nos rodeia e nos protege em redor. Debaixo do favor do Senhor você está completamente seguro.

De certo modo, o favor do Senhor é representado pela nuvem da presença de Deus. Provérbios 16:15 diz, “Na luz do rosto do rei está a vida; o seu favor é como a nuvem de chuva na Primavera”. Assim, quando o favor do Senhor está sobre si, você anda debaixo da nuvem de chuva na Primavera.

Provérbios 19:12 acrescenta ainda que, “Como o bramido do filho do leão é a

indignação do rei, mas como o orvalho sobre a erva é o seu favor”. Então, o favor do

Senhor é como a nuvem de chuva na Primavera, e também como o orvalho sobre a erva. Você nunca estará espiritualmente seco quando andar no favor de Deus! Da mesma forma, se andar no favor do Senhor, você leva a nuvem e o orvalho consigo para onde quer que vá. Você fará com que a bênção se precipite sobre o povo de Deus.

Que privilégio maior poderemos ter?

A criança humilde e serva de Deus que anda no temor do Senhor debaixo da nuvem do favor de Deus é um “precipitador-de-chuva”. Essa pessoa abençoa automaticamente todos aqueles com quem entra em contacto. Há uma fragância que emana dela, uma presença dentro dela, algo que a cobre e que a segue onde quer que vá. Deus continua à procura, por toda a terra, de pessoas cujo coração é perfeito para com Ele aqueles que fizeram Dele o seu Deus pessoas que aprenderam o temor do Senhor. Quando encontra uma dessas pessoas, Ele revela-se forte em seu favor, manifestando o favor divino através e na vida daquela pessoa. Escolhamos pois ser esse tipo de pessoa. Ao serviço do Mestre o seu, Derek Prince

5
5