Você está na página 1de 2

Censurar y Castigar Andrew von Hirsch

1 - Introduo

As teorias preventivas raramente oferecem respostas que de fato podem ser captadas.
Isso porque, para que funcionem, devem ser uma medida entre a preveno e a retribuio
do dano causado. Mas pouco se sabe sobe a medida ideal de punio, ou se a punio
deve ser alta para que o crime seja suprido. E tudo isso se d por um grande enfoque dado
ao PRINCPIO DA PROPORCIONALIDADE, que existe desde os tempos de
Beccaria. um princpio muito lindo, sem dvidas. Mas, at que ponto o tratamento penal
h de ser efetivo?
Desde quando ocorreu uma reforma penolgica? Basicamente, nos EUA, em meados de
1970 e 1980. Os melhores resultados foram obtidos no Estado de Minnesotas. Tiveram
xito quanto a produzir condenaes mais coerentes e diminuir a recluso da populao
carcerria. Isso por meio da TEORIA DO MERECIMENTO. De maneira rpida, os
principais assuntos tratados por este livro a censura e as raszes de existir a
proporcionalidade. Tambm falar sobre a escala das penas, sanes intermedirias e da
prpria teoria do merecimento.
2 Censura y proporcionalidad

O princpio da proporcionalidade est sempre associado com a ideia de justia. A


intuio, no entanto, no o bastante para afirmar que a proporcionalidade justa. Quais
so suas razes? Basicamente, duas teorias dissertam sobre o castigo. Uma delas como
retificao de uma vantagem injusta que os infratores obtiveram ao cometer um crime.
A outra v como censura e reprovao. A TEORIA DA VANTAGEM INJUSTA
considera como seu principal criador ningum menos que Immanuel Kant. Basicamente,
a lei requer que as pessoas se abstenham de determinados atos a fim de que o auto-controle
promova o bem comum.
Ao se abster de determinados atos, o indivduo beneficia-se por no sofrer determinados
atos, e beneficia aos outros por no praticar determinados atos. No entanto, aqueles que
praticam para obter uma vantagem injusta devem sofrer a fim de que haja uma
DESVANTAGEM COMPENSATRIA a no agir de maneira delituosa. Dentre as
vrias crticas possveis a isso, nota-se que esta teoria, por si s, no informa o quantum
do castigo.
Para a CENSURA, castigar consiste em impor uma privao como castigo. Tanto o
imposto quanto a multa so materialmente a mesma coisa. No entanto, o segundo expressa
uma desaprovao. Neste sentido, mais claro que o quantum de castigo deve convergir
com a desaprovao. Mas, por que deve haver tal castigo como forma de reprovao do
Direito Penal? Basicamente, quando algum faz algo errado, julga-se que a pessoa agiu
errado. A pena justamente um meio de julgar, ou melhor de expressar o julgamento por
meio das penas.
A censura uma forma de afirmar que uma pessoa provocou um dano a outra. A censura
um modo de expressar a avaliao dos atos de um indivduo. A pena uma forma de
demonstrar o grau da gravidade causada pelo indivduo. Por isso a ideia de
proporcionalidade. 38

Você também pode gostar