Você está na página 1de 4

Economia Ambiental – Roteiro de Estudos – Leis da oferta e da procura, Elasticidade e Estruturas de Mercado

1 – O que é economia?

R: É o estudo das escolhas feitas por pessoas quando existe a escassez, ou seja, quando existem limites ao que os indivíduos
podem obter. É uma ciência social relacionada principalmente com a forma que a sociedade escolhe para empregar seus
limitados recursos, que têm usos alternativos, para produzir bens de consumo e serviços para o presente e futuro. Ou seja,
quando se fala em economia, refere-se às formas pelas quais uma sociedade administra seus limitados recursos.

2 – O que são fatores de produção?

R: São os recursos usados para a produção, e são cinco: Recursos naturais (água, petróleo, florestas, terra arável e depósitos
minerais...), trabalho (esforço humano – físico e mental), capital físico (máquinas, edificações e equipamentos...), capital
humano (conhecimento e habilidades que um trabalhador adquire) e capacidade empresarial (esforço de um empreendedor
(es) em coordenar a produção e a venda de bens e serviços).

3 – O que é a curva de possibilidade de produção?

R: Curva de possibilidade de produção: Em economia, a curva de possibilidade de produção (CPP) ilustra graficamente
como a escassez de fatores de produção cria um limite para a capacidade produtiva de uma empresa, país ou sociedade. Ela
representa todas as possibilidades de produção que podem ser atingidas com os recursos e tecnologias existentes.

4 – O que é mercado?

R: É um arranjo que possibilita compradores e vendedores trocarem coisas.

5 – Que perguntas os mercados possibilitam que a sociedade responda?

R: O que produzir como produzir e pra quem produzir.

6 – Quais são os tipos de análises econômicas?

R: Microeconômica (família, empresas e governos) e Macroeconômica (o país como um todo)

7 – O que é o princípio do custo de oportunidade?

R: O custo de oportunidade de algo consiste no sacrifício de obtê-lo.

8 – O que é o princípio marginal?

R: O princípio marginal nos permite tomar melhores decisões; podemos usá-lo para determinar se o aumento de uma unidade
em uma variável nos deixará ou não em melhores condições. Por exemplo: um barbeiro poderia decidir se deve manter sua
barbearia aberta por mais 1 hora. Você poderia decidir se deve estudar 1 hora para a prova de genética. O princípio marginal
se baseia na comparação de benefícios e custos marginais de uma determinada atividade. O benefício marginal de alguma
atividade é o benefício adicional resultante de um pequeno aumento na atividade, como por exemplo, a receita adicional
gerada quando uma barbearia fica aberta por mais 1 hora. De modo semelhante, o custo marginal é o custo adicional
resultante de um pequeno aumento na atividade, como, por exemplo, os custos adicionais incorridos quando se mantém uma
loja aberta por mais 1 hora. De acordo com o princípio marginal, você deve aumentar o nível de atividade enquanto o benefício
marginal for maior que o custo marginal. Ao atingir o nível em que o benefício marginal é igual ao custo marginal, seu
aprimoramento está realizado.

9 – O que é o princípio dos retornos decrescentes?

R: Esta lei afirma que o produto marginal de um insumo de produção diminui à medida que a utilização do insumo aumenta,
quando a quantidade de todos os demais fatores de produção (insumos) se mantém constantes. Outra definição; Quanto mais
unidades de um insumo são utilizadas, num dado período de tempo, com quantidades fixadas de outro insumo, mais o produto
marginal do insumo variável passa a declinar, após um certo ponto.

Produto Marginal: é definido como o aumento no produto total, pelo aumento de uma unidade do fator de produção. Quando
se começa a aumentar a escala, o produto marginal cresce. Entretanto, a partir de um certo momento, aumentar mais
unidades do fator de produção começa a significar declínio do produto marginal.

10 – O que é curto prazo e longo prazo?

R: Curto prazo (ocorre retorno decrescente) é o período em que um ou mais fatores de produção permanecem fixos. Longo
prazo (retorno decrescente desprezível) é o período de tempo onde uma empresa pode mudar todos os seus fatores de
produção, ou seja, há tempo suficiente para modificar suas instalações existentes ou construir uma nova.
11 – O que é princípio da externalidade?

R: O princípio da externalidade sugere que os custos ou benefícios de algumas decisões podem ter “reflexos” em terceiros,
pessoas não envolvidas naquela tomada de decisão. Uma externalidade ocorre quando pessoas alheias a uma decisão são
afetadas por ela. Isto é, os custos e os benefícios realativos à produção ou o consumo de determinados bens não são restritos
à pessoa ou à que os está produzindo ou consumindo.

12 – O que é o princípio do valor real?

R: O que importa às pessoas é o valor da moeda ou da renda – seu poder de compra -, e não seu valor nominal. O que importa
não são quantas unidades monetárias (valor nominal) você ganha e sim o que essas unidades monetárias podem comprar
(valor real).

13 – O que é curva de demanda?

R: A curva da demanda é a representação gráfica da relação matemática entre o preço e a quantidade demandada de um
bem por um consumidor, ceteris paribus.

14 – Qual é a lei da demanda?

R: Quanto maior o preço de um bem, menor a quantidade demendada deste, ceteris paribus.

Demanda = Desejo de obter

Quantidade demandada = total consumido

Necessidade = o quanto se precisa realmente

15 – Quais são os fatores que influenciam a demanda?

- O preço do bem;

- A renda do consumidor;

- O preço dos bens substitutos;

- O preço dos bens complementares;

- Preferência do consumidor e propaganda;

- Expectativas do consumidor quanto aos preços futuros;

- Tradição e hábitos culturais;

16 - Quais são os fatores que deslocam a curva da demanda?

- Efeito substituição: Aumentando o preço de um bem seu consumo diminui e o consumo de um bem substituto ou concorrente
aumentará.

- Efeito renda: Para um bem normal aumentando a renda aumenta também o consumo. Para um bem saciado consumo
permanece constante independentemente do incremento na renda. Para um bem inferior um incremento na renda resulta em
um declínio no consumo.

- Bens complementares: O aumento no preço de um bem o consumo de seu complementar diminui.

Mudanças nas variáveis que deslocam a curva de demanda


Desloca a curva de demanda para cima e para Desloca a curva de demanda para baixo e para
direita esquerda
O bem é normal e a renda aumenta O bem é normal e a renda diminui
O bem é inferior e a renda diminui O bem é inferior e a renda aumenta
O preço de um bem substituto aumenta O preço de um bem substituto diminui
O preço de um bem complementar diminui O preço de um bem complementar aumenta
A população aumenta A população diminui
As preferências do consumidor mudam em favor do As preferências do consumidor mudam
produto Os consumidores esperam um preço mais baixo no
Os consumidores esperam um preço mais alto no futuro.
futuro

17 – O que é a curva da oferta?

R: A curva da oferta é a representação gráfica da relação matemática entre o preço e a quantidade ofertada de um bem por
uma empresa, ceteris paribus.

18 – Quais são os fatores que influenciam a oferta?

- Preço do bem;

- Custo dos insumos;

- Tecnologia disponível para a produção;

- Número de concorrentes;

- Expectativas do produtor sobre os preços futuros;

- Impostos ou subsídios do governo;

19 – Quais são os fatores que deslocam a curva da oferta?

Mudanças nas variáveis que deslocam a curva de oferta


Desloca a curva de oferta para baixo e para direita Desloca a curva de oferta para cima e para a
esquerda
O custo de um insumo diminui O custo de um insumo aumenta
O avanço tecnológico diminui os custos de O número de empresas diminui
produção Os produtores esperam um preço mais alto no futuro
O número de empresas aumenta Imposto
Os produtores esperam um preço mais baixo no
futuro
Subsídio

20 – Qual é a lei da oferta?

R: Quanto maior o preço de um bem, maior a quantidade ofertada deste, ceteris paribus.

21 – O que é equilíbrio de mercado?

R: É quando a quantidade demandada de um bem é igual à quantidade ofertada. O excesso de demanda faz o preço subir e o
excesso de oferta faz o preço cair.

22 – Quais são os efeitos no equilíbrio de mercado decorrentes de mudanças na demanda ou na oferta?

- Aumento na demanda – Aumenta preço – Aumenta quantidade

- Diminuição na demanda – Diminui preço – Diminui quantidade

- Aumento na oferta – Diminui preço – aumenta quantidade

- Diminuição na oferta – Aumenta preço – diminui quantidade

22 – O que é elasticidade?

R: Elasticidade é a alteração percentual em uma variável, dada uma variação percentual em outra. É sinônimo de
sensibilidade, resposta, reação de uma variável, em face de mudanças em outras variáveis.
A elasticidade-preço da demanda é a variação percentual na quantidade demandada, dada uma variação percentual do bem.
Mede a sensibilidade, a resposta dos consumidores quando ocorre uma variação no preço de um bem ou serviço. De acordo
com a elasticidade-preço demanda, pode ser classificada como elástica, inelástica ou de elasticidade-preço unitária.

O valor numérico da elasticidade preço da demanda é formado pela disponibilidade dos bens substitutos, essencialidade do
bem, importância relativa do bem no orçamento e o horizonte de tempo.

Quanto mais substitutos são os bens, mais elástica é a demanda, pois, dado um aumento de preços, o consumidor tem mais
opções para não consumir esse produto. Quanto mais essencial o bem, mais inelástica sua procura, não trazendo muitas
opções para o consumidor fugir do aumento de preços.

A elasticidade-preço da oferta mede a variação percentual da quantidade ofertada, dada uma variação percentual no preço do
bem.

23 – Como se calcula a elasticidade?

R: Ed = [x2 – x1 ÷ x1] (variação percentual na demanda) ÷ [y2 – y1 ÷ y1] (variação percentual no preço)

Ex: O preço de um bem vai de 10 para 12 e a demanda vai de 100 para 50

Ed = 50 – 100 ÷ 100 = 0,5 (desprezar o sinal) sobre 12 – 10 ÷ 10 = 0,2

Ed = 0,5 / 0,2 = 2,5

Traduzindo: Para um aumento de 1% no preço deste produto a demanda cairá 2,5% e vice-versa.

23 –Quais são os 3 principais os três grupos de elasticidade na demanda?

R: Bens com demanda Elástica: Quando a elasticidade for maior do que 1 = aumento no preço resulta em diminuição da
receita com as vendas do bem.

Bens com demanda inelástica: Quando elasticidade for menor que 1 = aumento no preço resulta no aumento da receita com as
vendas do bem.

Bens com demanda de elasticidade unitária: Quando elasticidade for = a 1 receita com as vendas do bem permanece
inalterada.