Você está na página 1de 5

04/11/2017

ESTRUTURAS DE MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo

MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo mais Próximo blog» Criar um blog Login
MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo mais Próximo blog» Criar um blog Login

mais

contra o fogo mais Próximo blog» Criar um blog Login BLOG ESTRUTURAS DE MADEIRA - www.carpinteria.com.br

BLOG ESTRUTURAS DE MADEIRA - www.carpinteria.com.br

q u i n t a - f e i r a ,

2 3

d e

m a i o

d e

2 0 1 3

A

madeira, uma excelente proteção contra

o

fogo

Contrariamente à crença popular, a madeira é um material par cularmente interessante face ao fogo. Capaz de manter suas propriedades mecânicas por mais tempo que o concreto, o aço e o alumínio.

Graças a sua baixa condu vidade térmica, ela representa uma efe va garan a adicional na evacuação dos ambientes a ngidos.

Como isso sucede:

Durante a combustão, forma-se uma camada carbonizada na super cie da madeira, que é 8 vezes mais isolante que a madeira natural. Essa camada é capaz de retardar a combustão do material em torno de 0,7mm/face/minuto. Treliças, colunas e vigas, de madeira, conservam sua integridade sica por longo tempo. Uma margem de segurança adicional oferecida pela madeira; Os elementos estruturais, antes de a ngirem seus pontos de ruptura emitem sons (estalos) fortes, funcionando assim, como sinal de alarme.

Uma estrutura de madeira nos permite um tempo de intervenção mais longo que uma estrutura de concreto ou de aço, por sua baixa condu vidade térmica, ou seja: A transmissão de calor da madeira é 12 vezes menor que a do concreto, 250 vezes menor que a do aço, e 1.500 vezes menor que a do alumínio.

Incêndios

As causas dos incêndios não se encontram nos materiais estruturais, sejam eles madeira, concreto ou metal.

Os incêndios têm, normalmente, origem na instalação elétrica ou de gás, nos aquecedores e fogões, nas cor nas, entre outros.

Estudos realizados na POLI-USP mostram que, com o aumento da temperatura, a perda percentual de resistência em corpos-de-prova de concreto é mais acentuada que nos corpos-de-prova de madeira. Portanto, desde que sejam bem projetadas, as estruturas de madeira apresentam ó mo desempenho em situação de incêndio.

apresentam ó mo desempenho em situação de incêndio. Facebook AUTOR Eng. Alan Dias São Paulo, SP,

Facebook

ó mo desempenho em situação de incêndio. Facebook AUTOR Eng. Alan Dias São Paulo, SP, Brazil

AUTOR

mo desempenho em situação de incêndio. Facebook AUTOR Eng. Alan Dias São Paulo, SP, Brazil Sou

Eng. Alan Dias São Paulo, SP, Brazil

Sou engenheiro civil calculista e designer

especializado em cálculo de estruturas de madeira. CARPINTERÍA ESTRUTURAS DE MADEIRA - Tel : +55 (11) 3052- 3510 - e-mail :

projetos@carpinteria.com.br

Vídeo sobre a Carpinteria

Veja os nossos trabalhos :

Matérias anteriores

2016 (10)

04/11/2017

ESTRUTURAS DE MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo

Após um incêndio, observamos o colapso das vigas de aço, enquanto a viga de madeira sustenta sua carga – EESC-USP

Condu vidade Térmica para diversos materiais:

EESC-USP Condu vidade Térmica para diversos materiais: W/m.K (wa por metro por condu vidade térmica. kelvin)

W/m.K

(wa

por

metro

por

condu vidadetérmica.

kelvin)

é

uma

unidade

de

medida

de

A opção pela u lização da madeira na construção de uma maneira geral e,

par cularmente, como elemento estrutural deve levar em conta os aspectos específicos relacionados à obtenção do material. A exploração e a u lização indiscriminada desse recurso natural é hoje mo vo de grande preocupação. Assim, ao optar pela u lização da madeira devemos buscar o produto oriundo de manejo florestal licenciado e fiscalizado.

Devemos sempre u lizar a madeira cer ficada, o que é garan a de que sua extração foi efetuada de forma sustentável, dos pontos de vista social e ambiental.

O uso estrutural da madeira baseia-se na composição de peças

industrializadas, compostas de forma a apresentar um desempenho calculado.

A madeira a ser u lizada na estrutura deve ter recebido tratamento adequado,

que a proteja de agentes agressivos como fungos e insetos, e da umidade em

casos par culares.

Assim como em concreto ou aço, os projetos estruturais em madeira devem ser elaborados por Arquitetos, ou por Engenheiros especializados. Tal providência assegura o uso racional da madeira, e o cumprimento dos requisitos de resistência e segurança da edificação.

Como associamos a estrutura construída em madeira à lenha que queimamos

nas nossas lareiras, o senso comum leva-nos a concluir que um edi cio com estrutura em madeira resiste menos a um incêndio que as estruturas metálicas, ou de concreto armado. Esta idéia pode estar muito longe da realidade, é o que a sica e a química nos permitem entender sobre os fenômenos associados aos incêndios em edi cios.

2011 (17)

2010 (14)

2008 (14)

2007 (37)

Links úteis

Livros recomendados

Coberturas em Estruturas de Madeira - Calil e Molinarecomendados Caderno de Projetos de Telhados - Moliterno Estruturas de Madeira - Walter Pfeil Madeira como

Estruturas de Madeira - Walter PfeilCoberturas em Estruturas de Madeira - Calil e Molina Madeira como Estrutura - Ita Peças Compostas

Peças Compostas Comprimidas - Ricardo C. Alvimde Madeira - Walter Pfeil Madeira como Estrutura - Ita Total de visualizações de página 1,688,631

Total de visualizações de página

1,688,631- Ricardo C. Alvim Total de visualizações de página Reação do material : Comportamento sico-químico ao

Reação do material: Comportamento sico-químico ao ataque inicial do fogo,

e inclui parâmetros como Tempo de ignição, Taxa de propagação do fogo,

Calor total libertado, Taxa de propagação de Fumos, entre outros. O domínio destes principais fatores nos permite atender aos requisitos essenciais da proteção contra incêndio:

Garan r a estabilidade ao fogo das estruturas durante um tempo determinado. r a estabilidade ao fogo das estruturas durante um tempo determinado.

Limitar o desenvolvimento do fogo e de fumos.ao fogo das estruturas durante um tempo determinado.

04/11/2017

ESTRUTURAS DE MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo

Limitar a propagação do fogo a edi cios vizinhos. cios vizinhos.

Garan r a evacuação dos ocupantes dos edi cios . r a evacuação dos ocupantes dos edi cios.

Garan r que as equipes de salvamento não correm riscos. r que as equipes de salvamento não correm riscos.

Resistência ao Fogo: Tempo (min) durante o qual um determinado sistema constru vo, sob condições de fogo normalizado – ISO 834-1:1999, cumpre as exigências que lhe são solicitadas, em termos de:

Estabilidade / Capacidade portante.as exigências que lhe são solicitadas, em termos de: Ausência de emissão de gases inflamáveis pela

Ausência de emissão de gases inflamáveis pela face não exposta ao fogo.em termos de: Estabilidade / Capacidade portante. Estanqueidade à passagem de chamas e gases quentes.

Estanqueidade à passagem de chamas e gases quentes.de gases inflamáveis pela face não exposta ao fogo. Resistência térmica suficiente para impedir que na

Resistência térmica suficiente para impedir que na face não exposta se alcancem temperaturas superiores às estabelecidas pela Norma (140 °C – Média e 180 °C – Máxima).fogo. Estanqueidade à passagem de chamas e gases quentes. Os reves mentos de paredes e tetos

Os reves mentos de paredes e tetos também têm um papel importante na eclosão e desenvolvimento do fogo, especialmente nos caminhos de fuga e, par cularmente, nos edi cios mul pisos. Nas Normas e nos regulamentos nacionais, são impostos limites ao grau de reação ao fogo desses reves mentos.

Os materiais de reves mento das super cies interiores, dos caminhos de evacuação, devem ter uma reação ao fogo das classes a seguir (ISO 834-

1:1999):

Materiais de reves mento de pavimentos – M3 mento de pavimentos – M3

Materiais de reves mento de paredes – M2 mento de paredes – M2

Materiais de reves mento de tetos – M1 mento de tetos – M1

Há vários processos de tratamento com Retardantes de Fogo e que podem ser classificados genericamente em três classes:

a) Os que são Incorporados na madeira durante o ciclo de produção, como

resinas e películas.

b) Os que são impregnados em autoclave, após o ciclo de fabricação, em

madeira sólida, contraplacados e outros painéis, como as soluções de sais minerais.

c) Os que são aplicados na montagem ou instalação dos produtos, como ntas,

vernizes e placas minerais.

Destacamos dois pontos que podem gerar falsas conclusões:

1.

incombus vel.

Os

Retardantes

de

Fogo

não

tornam,

de

modo

algum,

a

madeira

2. Os produtos fungicidas não são retardantes de fogo, apenas não aumentam a carga térmica, uma vez que não alimentam a combustão. Entretanto, eles não evitam que a madeira arda.

Os Retardantes de Fogo têm diversas formulações e atuam de diferentes maneiras, sempre com o obje vo de conter a ignição, a propagação das chamas através das super cies e diminuir a taxa de liberação de calor do substrato, isto é; reforçando a capacidade de reação da madeira ao fogo, como segue:

Promovem ou facilitam a carbonização.a capacidade de reação da madeira ao fogo , como segue: Convertem os gases voláteis em

Convertem os gases voláteis em não inflamáveis, tais como vapor de água e CO 2 . 2.

04/11/2017

ESTRUTURAS DE MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo

Formam uma barreira vitrificada nas super cies. cies.

Produzem uma barreira intumescente nas super cies. cies.

Libertam radicais livres que inibem a reação de combustão.cies. Produzem uma barreira intumescente nas super cies. Esses Retardantes são subme dos a Ensaios de

Esses Retardantes são subme dos a Ensaios de Reação ao Fogo, em diferentes substratos, gerando uma classificação segundo o po de proteção que devem proporcionar ao substrato. A escolha desses produtos e processos depende de vários fatores. É importante discu r em detalhe com os fabricantes ou fornecedores, de modo a eliminar ou minimizar eventuais riscos do projeto. Esses fatores incluem:

Cumprir as Normas e Recomendações vigentes para o nível de proteção a que se des na. na.

Exigências e especificações arquitetônicas.vigentes para o nível de proteção a que se des na. Tipo de madeira (espécie) do

Tipo de madeira (espécie) do substrato.des na. Exigências e especificações arquitetônicas. Natureza do trabalho: edificação nova / conservação /

Natureza do trabalho: edificação nova / conservação / reconstrução / restauração.arquitetônicas. Tipo de madeira (espécie) do substrato. Condições do ambiente. Condições de trabalho durante a

Condições do ambiente.nova / conservação / reconstrução / restauração. Condições de trabalho durante a aplicação /

Condições de trabalho durante a aplicação / instalação./ reconstrução / restauração. Condições do ambiente. Requisitos de conservação, prevenção e manutenção. nas

Requisitos de conservação, prevenção e manutenção.de trabalho durante a aplicação / instalação. nas Efeitos do tratamento na aparência do substrato ou

nas

Requisitos de conservação, prevenção e manutenção. nas Efeitos do tratamento na aparência do substrato ou

Efeitos

do

tratamento

na

aparência

do

substrato

ou

propriedades inerentes.

Interferência do tratamento, por impregnação, em posterior aplicação de reves mentos. mentos.

Disponibilidade

do produto no mercado, e condições deem posterior aplicação de reves mentos. Disponibilidade fornecimento. Conclusão: Um dos aparentes paradoxos da

fornecimento.

Conclusão:

Um dos aparentes paradoxos da madeira é o de ter uma al ssima resistência ao fogo, sendo um material inflamável. Entretanto, sua combustão é muito lenta, regular, e tem o desempenho altamente previsível.

Esperamos, com esta breve síntese, ter contribuído para esclarecer uma das dúvidas mais freqüentes sobre a u lização da madeira em edificações. Tão controversa quanto atual para a nossa sociedade.

Referências Bibliográficas:

> Construções em Madeira-Dr. Luis Augusto Conte Mendes Veloso – UFPA

> Projecto de Estruturas de Madeira – Amorim Faria e João Negrão

> Tria – Protecção Passiva contra Incêndios – António Lourenço Ferreira

> Bois.com – Construc on bois et incendie

> The structure and mechanical behaviour of wood – U. Cambridge

> A Madeira: um Material Constru vo Resistente ao Fogo – EESC-USP

Texto do Eng. Élcio Ielpo do blog (www.madeirambiente.com.br)

Curtir
Curtir

Seja o primeiro de seus amigos a curtir isso.

Postado por Eng. Alan Dias às 14:54

a curtir isso. Postado por Eng. Alan Dias às 14:54 Nenhum comentário: Postar um comentário Postagem

Nenhum comentário:

04/11/2017

ESTRUTURAS DE MADEIRA: A madeira, uma excelente proteção contra o fogo

Inscrever-se

Postagenso fogo Assinar: Postar comentários (Atom) Inscrever-se Comentários Seguidores Seguidores (351) Próxima Seguir

Assinar: Postar comentários (Atom) Inscrever-se Postagens Comentários Seguidores Seguidores (351) Próxima Seguir

ComentáriosAssinar: Postar comentários (Atom) Inscrever-se Postagens Seguidores Seguidores (351) Próxima Seguir Rasteira

comentários (Atom) Inscrever-se Postagens Comentários Seguidores Seguidores (351) Próxima Seguir Rasteira

Seguidores

Seguidores (351) Próxima

Seguir
Seguir

(C) Copyright 2012 - Carpintería. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.